Revista GGN

Assine

O relatório de avaliação médica de Genoíno e a incerteza do nascer do Sol

Enviado por Sergio Saraiva

Será que para fazer a crítica do relatório de 22/04/2014 da avaliação médica do Genoino é essencialmente necessário ser médico, ou muito dele poderia ser dito, ou melhor, questionado apenas exercitando uma elementar interpretação de texto?

Bem, como de médico e de louco todos temos um pouco, arrisco-me a passar por louco, ou tolo, mas que o texto assemelha-se a uma peneira é uma imagem que, para mim, é inescapável.

Vamos aos furos.

Uma junta médica realiza uma avaliação clínico-cirúrgica geral e cardiológica e conclui que o paciente está em “pleno gozo de suas faculdades mentais e cognitivas”. Não consigo entender em que isso pode ser relevante para uma avaliação clínico-cirúrgica geral e cardiológica.

Porém, em minha opinião, a informação de que o paciente, que é um idoso (68 anos), hipertenso e passou por uma cirurgia para contornar uma dissecção da aorta, apresenta um quadro de ansiedade e um episódio de agravamento dessa ansiedade para uma situação de sintomas psicossomáticos que o levaram a procurar ajuda médico-hospitalar é relevante. Basta ver o quadro relatado: “dentre essas manifestações, apenas ansiedade generalizada relacionada à angústia, de leves a moderadas, vem repetindo se em circunstância de estresse emocional”.  Apenas? Estão enviando esse homem para a cadeia, e não autorizando-o a fazer uma viagem desacompanhado, o que já seria um risco.

O teste de esforço ergométrico durou apenas 6 minutos porque o paciente não suportou mais. Resposta cardiopulmonar prejudicada. Resposta prejudicada da função cardíaca e da pressão arterial e baixa capacidade aeróbica. E o que afinal vem a ser ausência de arritmias significativas? Uma das conclusões do teste.  Quer dizer que o coração de Genoino é arrítmico, mas não o suficiente para morrer por causa disso? E um homem assim tem condições de enfrentar os rigores de um presídio porque, afinal, seu coração não é isquêmico?

Esse paciente sofre de cardiopatia aterosclerótica e/ou hipertensiva incipiente, aortopatia aterosclerótica hipertensiva, dissecção aguda tipo II da aorta, aterosclerose coronária, hipertensão arterial sistêmica leve a moderada, dislipidemia (ou seja, gordura no sangue que combinada com aterosclerose é um enorme fator de risco) e distúrbios psicossomáticos.

Isso para não citar que o uso regular de anticoagulante pode levar a uma hipocoagulabilidade (risco de hemorragia interna), caso a dosagem do anticoagulante não seja cuidadosamente ajustada.

O paciente faz uso diariamente de dois anti-hipertensivos, um antidislipidêmico, um anticoagulante, um tranquilizante e um antidepressivo.  E a junta médica recomenda, além de vários controles ambulatoriais periódicos: “idealmente, tanto quanto possível, o tratamento medicamentoso deve ser coadjuvado por uma dieta hipossódica, pela prática de atividade física aeróbica e pela restrição de fatores psicológicos estressantes".

Isso em uma prisão?

Mas claro, a condição do paciente é de um “aparente ótimo estado geral” e não houve agravamento desde a última avaliação.

Diante de tal diagnóstico, o que afinal é um “aparente ótimo estado geral”?

E quanto a não haver agravamento, não parece óbvio que tal teria se dado devido ao paciente “estar sendo periódica e regularmente acompanhado ambulatorialmente, com exaustiva realização de exames complementares gerais e cardiológicos especializados e sob controle terapêutico, por seu médico particular”? Como isso poderá ser mantido com o paciente preso?

E, então, o relatório conclui após um impressionante arrazoado técnico que...

Que nada, não há conclusão alguma, só jogo de palavras.

Vejamos:

1 – a impressão da persistência de condições clínicas caracterizadas como não graves. Impressão?

2 – apesar de tal “impressão”, a junta médica afirma que não pode “julgar sobre o risco mórbido futuro presuntivo”. A junta médica está dizendo que não sabe se o paciente pode vir a morrer se mudarem as suas condições? E está autorizando a enviar alguém assim para a cadeia?

E, finalmente, faz uma não afirmação que quer que se creia que está em “bases estritamente objetivas e definidas”. Mas o que afirma?

Que “não se expressa no momento a presença de qualquer circunstância justificadora de excepcionalidade e diferenciada do habitual para a situação médica em questão”.

Mas, o que é o habitual para a situação médica em questão? A junta não diz.

Não diz e ainda limita esse não dizer a uma condicionante: isso só vale “no momento”.

No momento?

Bem, no momento em que escrevo, há uma estrela no céu, mas nenhuma garantia de que o Sol nascerá amanhã.

Isso é uma verdade, mas eu não a expressaria em um relatório. Teria receios em relação aos meus alunos. Eles poderiam achar que se eu não tive “bases estritamente objetivas e definidas” para afirmar nem sobre o nascer do Sol, não teria base para afirmar nada.

Média: 4.6 (11 votos)
30 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Harri Shibata, médico da ditadura, se revira no túmulo

"(...) O Cafezinho foi investigar quem são os médicos selecionados por Barbosa para fazer um laudo médico que justifique trazer Genoíno de volta para Papuda. Todos os laudos anteriores indicavam que seria muito mais seguro para Genoíno se tratar em casa. Barbosa não se deu por satisfeito e pediu um último laudo, feito com médicos mais velhos, a maioria professores, acadêmicos, ou empresários da saúde, que aceitaram o jogo de Barbosa e prepararam um documento que prima por ser “contra” o réu.  É a primeira vez que eu vejo uma junta médica agir, deliberadamente, com apavorante frieza, com vistas à sabotar qualquer tratamento à Genoíno. 

Vê-se que Barbosa foi cuidadoso. Depois de trocar o juiz, escolheu cinco médicos perfeitos para executar sua missão. A maioria são médicos já maduros, com longa carreira acadêmica e donos de clínicas particulares. Barbosa não se arriscou com nenhum jovem idealista. Chamou só macaco velho.

Vamos a eles. Os nomes são: Luiz Fernando Junqueira Júnior, Cantídio Lima Vieira, Fernando Antibas Atik, Alexandre Visconti Brick, e Hilda Maria Benevides da Silva de Arruda.

Segue a ficha cada um:

 

  • Luiz Fernando Junqueira Júnior, professor de cardiologia da Universidade de Brasília e presidente da junta:

Consegui reunir pouco material sobre sua pessoa, mas obtive indícios do ambiente em que vive. Há uma página no Facebook dedicada à turma Luiz Fernando Junqueira Junior – Medicina UNB.

O administrador é Paulo Machado Ribeiro Junior.

ScreenHunter_2970 Nov. 27 02.39

 

página de Ribeiro Junior é repleta de acusações contra médicos cubanos, ódio contra o PT, festejos pela prisão dos “mensaleiros”.  Essa é a turma do chefe da junta que foi examinar Genoíno.

ScreenHunter_2974 Nov. 27 02.41

ScreenHunter_2973 Nov. 27 02.41

***

Cantídio Lima Vieira, cardiologista e especialista em perícia médica:

Esse aí tem uma história interessante. É um dos “marajás de jaleco” do Senado Federal. Médico do serviço público do Senado, Cantídio Lima Vieira possui clínicas privadas que oferecem serviços aos… senadores. Denúncia da Istoé foi logo abafada.

ScreenHunter_2978 Nov. 27 02.47

mi_561484965151303

Trecho da matéria: “Duas unidades médicas dos funcionários operam no Sudoeste, outro bairro nobre de Brasília. Uma delas pertence ao médico Cantídio Lima Vieira (foto). Ele tem participação em mais quatro clínicas. Duas delas, a Policlínica Planalto e a Cordis são prestadoras de serviço da mesma associação de médicos contratada pelo Senado.”

***

Fernando Antibas Atik, especialista em cirurgia cardiovascular:

Fernando Atik tem um Twitter, no qual tem 16 seguidores e segue 33 arrobas. Destas 33, as únicas fontes de informação são Jornal Nacional, Globo, G1, Globonews, CBN, Veja e Conselho Federal de Medicina. Seus últimos 2 tweets aconteceram no dia 16 de novembro, quando respondeu a uma pergunta da Veja a seus leitores:

ScreenHunter_2983 Nov. 27 04.25

***

Alexandre Visconti Brick, professor de cirurgia cardiovascular:

Esse aí tem um histórico legal. Ganhou o título de cidadão honorário de Brasília por indicação do deputado distrital Junior Brunelli. Brunelli é o deputado da “oração da propina”, religioso exemplar.

 

ScreenHunter_2980 Nov. 27 03.11

ScreenHunter_2979 Nov. 27 03.10

 

***

Hilda Maria Benevides da Silva de Arruda é mais nova e tem atuação mais discreta. Como a maior parte dos médicos brasileiros, odeia o programa Mais Médicos. E faz questão de deixar isso bem claro em sua página no Facebook.

ScreenHunter_2984 Nov. 27 04.43

***

Claro que a suposição de que Barbosa escolheu a dedo médicos com antipatias políticas fortes contra José Genoíno é apenas isso, uma suposição. Entretanto, o laudo médico me parece negligente, porque aponta algumas condições extremamente frágeis do paciente mas conclui que ele pode continuar numa prisão.  Por exemplo, o primeito item da conclusão diz, textualmente, que o paciente deve se submeter a acompanhamento ambulatorial periódico da sua condição pós-cirúrgica.

 

ScreenHunter_2985 Nov. 27 04.49

A má fé dos médicos aparece latente já no segundo item, onde se nota uma contradição que não pode ser inspirada em outra coisa, a meu ver, senão na maldade. Os médicos concluem que o réu, portador de hipertensão, deve usar medicamento de uso contínuo, e o tratamento deve incluir “dieta hipossódica, restrição de atividade física vigorosa, prática regular de leve a moderada atividade física aeróbica e  restrição de fatores psicológicos estressantes”. Repito a frase final: “restrição de fatores psicológicos estressantes”. Mesmo assim, os médicos concluem que não há necessidade do tratamento ser feito em domicílio. Ora, concluir que um homem idoso, sob exposição pública tão pesada, num processo tão polêmico, no qual se autoconsidera inocente, não vai ficar “estressado” dentro da cadeia é ser o que eu chamo, datavenia, de coxinha desalmado e psicótico. E se este stress se dá num homem que acabou de sair de uma cirurgia cujas chances de sobrevivência são de menos de 10%, a orientação de que ele pode se tratar na prisão me parece negligente e criminosa.

 

ScreenHunter_2986 Nov. 27 04.52

Todas as concluões são relativamente iguais, sempre repetindo expressões assim:

ScreenHunter_2988 Nov. 27 04.59

***

Não quero acusar nenhum médico. Vivemos uma democracia e cada um pode escrever o que quiser nas paredes virtuais de suas próprias redes.

Não consigo me livrar, porém, da impressão de que Barbosa catou médicos antipáticos aos réus apenas para que emitissem um laudo que chancelasse suas intenções de humilhar ainda mais José Genoíno. O laudo pode trazer informações verdadeiras, mas a conclusão me parece politicamente tendenciosa, contra o réu, contra a vida, contra o ser humano.

 

- See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/11/27/barbosa-contratou-medicos-antipaticos-ao-pt-para-tratar-do-caso-genoino/#sthash.4i5RwCwb.dpuf

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

COORDENADAS

Será que os médicos não seguiram as coordenadas da MILHOMENS???

Seu voto: Nenhum (1 voto)

SILOÉ-RJ

imagem de Calvin
Calvin

O pessoal virou especialista

O pessoal virou especialista em Movimentação financeira para defender Visanet e banco Rural, especialista em Direito prá defender os condenados do STF, agora vira especialista em Medicina prá desacreditar o laudo das juntas médicas da UNB e da Câmara dos Deputados....por quê não se calam?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Sa
Sa

Psicossomático

A maneira como o termo psicossomático foi utilizado revela que esses médicos estão bastante desatualizados.

Sabe-se, já há bom tempo, que todas as doenças são grandemente afetadas pelo estado emocional do paciente e portanto todas são psicossomáticas.

Ao dividir as doenças em somáticas e psicossomáticas considera-se, erroneamente, que as primeiras não são significativamente influenciadas pelas condições ambientais. Esse o grande e, no caso, perigoso erro dessa maneira antiquada de raciocínio médico. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

  ''' O relatório de

 

'''

O relatório de avaliação médica de Genoíno e a incerteza do nascer do Sol''

   Vamos supor que não captei a msn: O sol sempre nasce, mas as x não brilha.

   E se  supostamente captei a msn:

  O sol nasce pra todos.Inclusive pra quem violou as leis.

        Eu não consigo entender como um cara que tem uma casa própia em SP,CARRO, e ganha 20 000 por nês, seja considerado pobre.

           Segundo TODOS avaliadores de classes sociais(  do governo, atentem pro detalhe) com esse valor e renda são considerados milionários.

            Não sou quem digo.É o govertno que ele faz parte.Portanto nada a contestas sobre sua ''pobreza''.

                   Mas cá entre nós: Um carro pago,uma casa própia paga num lugar auspicioso e 20 000 reais/ mês, é pobre?

               Que os realmente pobres não saibam. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Anônimo,

 você chegou a conhecer a sua mãe, ou quando ela te abandonou no lixão, você ainda era bebê?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

  Eu tenho a solução pro

 

Eu tenho a solução pro poblema:

    Os médicos dizem( 21 requisitados)que Genoino está bem .

    Como contraria-los?

    Basta tomar um quilo de sal( pra pressão ir pras alturas)ou ver a Dilma cair no Ibop( aí acerela o coração)

      Mas pra acalmar todos os petistas:

             Em Novembro o levauísque assume a presidência e solta todos os condenados,os não condenados e quem poderá a vir ser.

           Esperem só um tiquinho que todos serão soltos,louvados,martirizados e até participarão das ''vítimas'' do Faustão.

            O que era tenebroso,passará a ser como ''resistente contra a injustiça''

                Guardem esse comentário e me cobrem se isso não acontecer.

               ps: Dizem que o uísque abaixa a pressão. E o levauísque concorda plenamente.

Seu voto: Nenhum
imagem de Narciso
Narciso

O relatório da Junta Médica é

O relatório da Junta Médica é uma "eutanásia premeditada".

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Eutanásia não,  HOMICÍDIO

Eutanásia não,  HOMICÍDIO PREMEDITADO.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

Vc estava indo tão bem...  

Vc estava indo tão bem...

  Mas de repente escreve:

  ''Uma junta médica realiza uma avaliação clínico-cirúrgica ''

  Observação minha: Não foi uma UMA foram 5 ( CINCO) )  ( V)

 Evidente que parei de ler.Se vc se retaratou depois peço desculpas.Se continuou com a tese do começo do texto, peço pra vc estudar,se informar e principalmente deixar de ser fundamentalista.

      Pedido negado? Como é a praxe dos fanáticos petistas(perdão pela redundância)

              Abraços !

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Decisão Suprema de Deus, Não Se Discute

Por exemplos anteriores, não existe a menor dificuldade em selecionarem médicos padrão Mara Grabilli ou  Bruno Ribeiro, para avaliarem e decretarem haver condições de Genoíno retornar ao supremo xilindró. 

O que existe em matéria de dificuldade é encontrar alguém, governo, partido, instituições ou organizações responsáveis, que exijam dos médicos selecionados, que informem detalhadamente, no supremo parecer à volta a carceragem de Genoíno, os cuidados necessários para que o desejado preso não corra riscos na prisão ou se for o caso, a não necessidade de outros cuidados, controles e avaliações em determinados tempos, além dos disponíveis no presídio, listando-os e assinando como co-responsáveis, caso ocorram situações não previstas e portanto não garantidas pelo parecer.

Se isso ao menos fosse exigido, com certeza Genoíno permaneceria em prisão domiciliar, porém, em tempos de João Santana no comando, Genoíno retorna ao supremo xilindró sem responsabilidades e se ocorrencias não previstas vierem a ocorrer, os médicos padrão, não responsáveis por direito, a mídia auto declarada líder da oposição (sic), auxiliados pela suprema compreensão do ministro da justiça, alegarão ter ser sido a fatalidade, o indesejado comparecimento do Imponderável da Silva, e, em caso de ocorrência extrema, fechando o caixão, o ministro finalmente pronunciara-se incisivamente: Decisão suprema de Deus, não se discute.      

Seu voto: Nenhum

Capitão do mato

Sergio,

Este adevogado sá faz contirmar a deblilidade de sua indicação para o STF, já que o motivo principal não foi pelo fato de ser amigo do rei ( que nem mesmo o conhecia ) , mas pelo fato de ser negro.

Listar a lista de aberrações cometidas por esta pessoa é tarefa que pode ser considerada como trivial para os do Judiciário e para aqueles que se interessam pela boa informação, a minoria, mas é fato que a maioria ainda diz que o feitor deveria ser candidato à presidência do país, coforme ouvi recentemente de pessoa teoricamente esclarecida.

Atal maioria apóia sem pestanejar as peisões dos ladrões do mensalão, mas fogem do assunto quanto à não aplicação do determinado pelo STF, o regime semi-aberto, em minha opinião "a maioria não deve saber o nome da rua em que mora", mas sabe perfeitamente sobre aquilo que o JN transmite como verdade absoluta.

Se o feitor mais graúdo do Judiciário vai para a aposentadoria ou não, é problema exclusivo dele, mas de qualquer maneira já está consagrado como o maior de todos os tiranos que possam ter existido naquele Poder nas últimas décadas.

Ele deveria ter sido candidato a qualquer cargo político, ter sido eleito e ter exercido o tal mandato - deste modo, talvez as pessoas em geral pudessem vir a entender quem este ser humano de fato é, a começar por aquele sentimento de ingratidão, e a terminar pelos de maldade e covardia. É uma pessoa inteiramente desprezível, que não merece um aperto de mão. 

Um abraço

  

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Justiça

Nada caracteriza mais fortemente a injustiça que a pretensa justiça exercida com ódio.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

Está claro que a tal "junta"

Está claro que a tal "junta" faz avaliações burocráticas (o famoso "by the book"), e o JB satisfaz sua sanha condenatória baseado neste "by the book".

Se Genoíno morre, os integrantes da junta irão tirar o corpo fora alegando que tais avaliações refletiam meramente o momento, cabendo a decisão a JB. Da parte de JB, alega que se baseou meramente no laudo da junta médica, também tirando o corpo fora.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Mauricio Salles
Mauricio Salles

Cadê as reservas morais?

Que mais supor do comportamento do Ministro Barbosa? Reitero o que vivo dizendo: "E quem para um sujeito vingativo como esse?" Fosse a CNBB menos direitista já teria admoestado o Ministro, aliás indicado pelo Frei Betto. Onde estão as chamadas "reservas morais" do país para interpelar e barrar essas ações contra a saúde de Genoíno?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Déa Fragoso
Déa Fragoso

Já vivi o suficente para

Já vivi o suficente para saber que o mundo dá muitas voltas. Espero estar viva para poder ver  JB, esse ser desprezivel receber o castigo que merce.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Marly
Marly

A lei do retorrno!

Segundo sempre ouço de minha cunhada, há a lei do retorno. Jamais pensei em torcer diariamente para que ela exista! Também espero estar viva para ver essa lei banindo para sempre e, com muita penúria, esses homens pequenos, mesquinhos e perseguidores!

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Lembrando comentário em matéria do GGN.

Lembrando comentário de Eduardo Pereira em 26/11/2013 em matéria do GGN

Médicos escolhidos por Barbosa dão diagnóstico dúbio sobre GenoínoA Junta Médica poderia ter sofrido pressões políticas?

Creio ser importante começar a verificar as possíveis ligações políticas dos integrantes da Junta Médica que fez o laudo do Genoíno. Comecei a fazer umas buscas e estou encontrando coisas interessantes.


O médico Cantidio Lima Vieira, foi nomeado para compor a Junta médica Oficial do Senado Federal em 2001 pelo famoso AGACIEL DA SILVA MAIA. Lembram dele?


Agaciel foi diretor Geral do Senado pelo menos até 2009, tinha um “buncker” secreto no Senado. Ele teve que responder a diversas sindicâncias no senado, numa delas em depoimento a polícia do senado:


“sobre a nomeação clandestina da filha de um de seus principais auxiliares para o gabinete do senador Demóstenes Torres (DEM-GO)”. Interessante não?


Mas não para por aí, Agaciel foi acusado pelo Senador Tião Viana do PT de:


“num momento em que estava em dificuldade financeira, teria recebido de Agaciel Maia uma oferta de dinheiro como um empréstimo “a fundo perdido”. Quer dizer, não precisava pagar. Nessa conversa, Agaciel teria dito que já teria feito isso com vários senadores. Agaciel nega. Tião Vianna diz que só não demitiu Agaciel quando presidiu o Senado porque estava no cargo como interino. Ele afirma que relatou os fatos ao procurador-geral da República e tinha como primeiro compromisso, se tivesse sido eleito presidente do Senado na disputa com José Sarney, a demissão de Agaciel.


Bem, Tião Viana recusou a ajuda de Agaciel e até relatou o caso ao procurador geral da República, MAS O MESMO NÃO FEZ ATHUR VIRGÍLIO... Lembram?


“O senador Arthur Virgílio confirmou ter recebido um empréstimo de Agaciel, no valor de R$ 10 mil, para desbloquear seu cartão de crédito durante uma viagem com a família a Paris”. Lembram dessa desculpa esfarrapada do Arthur Virgílio, como se ele não tivesse nenhum político amigo do próprio partido para pedir dinheiro...?


Agora vejam, o médico Cantídio (que até hoje está no Senado) que fez parte da Junta Médica que examinou Genoíno, foi nomeado pelo famoso Agaciel que EMPRESTOU DINHEIRO PARA ARTHUR VIRGÍLIO e teria NOMEADO CLANDESTINAMENTE A FILHA DE UM DE SEUS ASSISTENTES PARA O GABINETE DO ENTÃO SENADOR DEMÓSTENES TORRES e ainda tinha uma richa com o Senador Tião Viana DO PT.


Não bastasse isso, o médico Cantídio foi alvo de uma matéria da Revista ISTO É (novembro de 2012), intitulada “MARAJÁS DE JALECO”, onde segundo a matéria médicos do senado recebia dos cofres públicos do Senado para atender em suas clínicas particulares. Ou seja, recebiam gordos salários do senado, que mantém sua própria clínica e ainda recebia por tratamento de servidores em suas clínicas particulares.


NÃO ESTOU DIZENDO QUE O MÉDICO CANTÍDIO não tenha sido profissional em seu laudo, mas dado o histórico, não creio ser a pessoa mais indicada para fazer parte da referida junta médica, pois poderia ser que sofresse pressões de políticos que deviam ou ainda devem favores para Agaciel...

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

webster franklin

imagem de Pablo Oliveira
Pablo Oliveira

O tratamento ao Sr. Genoíno

O tratamento ao Sr. Genoíno deve ser o mesmo dispensado a todos no sistema prisional brasileiro...e pelo que sabemos sobre esse sistema mesmo estando em regime fechado ele seria privilegiado em comparação a outros presos Brasil afora. O PT sempre levantou a bandeira de que há uma elite privilegiada no Brasil, sempre se mostrou contra esses privilégios, e agora quer que um dos seus seja privilegiado? Me sinto injustiçado porque pago impostos escorchantes...porém os pago porque é a lei...e a lei deve ser igual para todos inclusive para o Sr. Genoíno.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Marly
Marly

Pagar altos impostos!

Quisera que todos os brasileiros pagassem  altos impostos, pois seria prova de que estariam muito bem financeiramente! Mas o que se comenta aqui é uma injustiça, que pode levar à morte um brasileiro, que todos aqueles que conhecem o nosso passado recente, deveriam reverenciar.  

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Mauricio Salles
Mauricio Salles

Um porém, meu amigo

Amigo, permita-me divergir de sua opinião. Respeitosamente, pergunto-lhe:  você sabe quantos cardiopatas com problemas graves na aorta existem na Papuda ou no sistema carcerário brasileiro? Esse tipo de cardiopatia sequer tem estatisticas de recuperação porque a maioria morre. O Genoíno tem laudos das maiores autoridades do país dizendo isso, mas uma junta nada especializada diz que ele está OK. Ademais, ele está OK porque está sendo tratado pela família. Quando for para a Papuda a tendência imediata é de ele piorar, como piorou da última vez. Ademais, o que ele pleiteia está na lei, não será um exceção. É legítimo o pedido dele. Isso não é privilégio. É justiça. Quantos aos demais que estejam em situação de cardiopatia, sugiro a você, tão aguerrido, que encabece uma comissão para que tais presos tenham cumpridos os seus direitos tais como Genoíno. Isso é lei. Não é favor. Um grande abraço.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

                       Foi

                 
      Foi bem, Mauricio Salles.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Toni

imagem de Pablo Oliveira
Pablo Oliveira

Texto ruim por versar sobre

Texto ruim por versar sobre um tema que o autor desconhece. É como eu que sou médico querer dar pitacos sobre a compra da refinaria de Pasadena....prefiro ser ponderado e deixar esse embate para os especialistas. E quer gostem ou não, os especialistas no quesito saúde, inclusive a do Sr. Genoíno são os médicos...

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Já que seu limite é a medicina...

Então, não der pitaco aqui nesta postagem.

Vai para o ambulatório ou sala de cirurgia ou teu nicho dar teus pitacos lá...

porque afinal tem teus limites por lá, como afirma.

Ah, como é que o mundo pode mesmo está assim tão cheio de falaciosos...

A Falácia da Autoridade é uma das mais abestadas....

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Flávio Furtado de Farias

imagem de Marly
Marly

Não precisa ser médico...

Genoíno é portador de uma cardiopatia grave que requer acompanhamento  severo e por toda a vida. Sua cardiopatia não se limita a uma "dor nas costas", motivo de chiliques de algumas pessoas. Pessoas que se licenciam pela "dor nas costas" e são fotografadas tomando umas e outras em bares. Conluio do Ministro e "seus médicos", pode matar Genoíno!

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Os "especialistas" foram

Os "especialistas" foram escolhidos a dedo por J. Barbosa, com objetivo de servir ao que ele queria. Entre eles, não por acaso,  médicos notórios pelo seu ódio ao PT, o que pode ser  comprovado em seus perfis nas redes sociais.

Não existe ciência neutra. E a medicina pode ser e já foi utilizada com objetivos espúrios, como aconteceu no nazismo, na tortura da ditadura civil-militar. E médicos sem caráter se prestaram ao papel abjeto de chancelar a barbárie.

http://www.revistaforum.com.br/blog/2012/06/a-verdade-sobre-os-medicos-d...

 

O mesmo está acontecendo com Genoíno. Foram emitidos 4 (quatro) laudos médicos sobre a saúde de Genoíno.  Dos quatro  apenas um, este último, entendeu pelo retorno de Genoino a Papuda. Além disso, o laudo usa linguagem jurídica (?). Os médicos especialistas  seriam juristas também?

Joaquim nunca aceitou os laudos anteriores, que entendiam que a situação de Genoino melhorara pelas condições que a prisão domiciliar lhe propiciava, em termos de alimentação adequada e ausência de stress, o que não teria na Papuda.

 

Em caso de morte de Genoíno esses médicos deverão ser responsabilizados moral e criminalmente.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma".  Joseph Pulitzer

imagem de Pablo Oliveira
Pablo Oliveira

Eu irei morrer como

Eu irei morrer como todos....e no entanto o governo não considera isso suficiente para abrir uma brecha na lei para que eu não pague imposto de renda. Sofro de depressão que é uma doença crônica e no entanto não me esquivo e nem permitem que eu me esquive de minhas responsabilidades. Genoíno tem de se submeter à lei como todos nós pobres mortais.

Seu voto: Nenhum (18 votos)

Eu irei morrer como todos...

Obrigando pela boa noticia: Então você tem depressão? Quero que você se phoda, e que ela aumente bastante até você mesmo antecipar a ida pro encontro do Capeta.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de sergio m pinto
sergio m pinto

Por esse comentário, acho que

Por esse comentário, acho que você não deveria nem ter nascido.

Seu voto: Nenhum (16 votos)

Genoíno e a banalidade do mal

Barbosa diante da cardiopatia de Genoíno transforma a medicina num embate político

dom, 24/11/2013 - 15:25

              

da IstoÉColuna de Paulo Moreira Leite, de 23 de novembroGenoino e a banalidade do malPaulo Moreira LeiteA postura errada de Joaquim Barbosa diante da cardiopatia de Genoíno transforma a medicina num embate políticoO deputado José Genoíno está experimentando na pele uma situação inacreditável numa democracia. Precisa mobilizar a família, os amigos, as pessoas com alguma consciência social, proteger o bom mais precioso na existência de qualquer pessoa -- o direito  à vida.Em se tratando da saúde de um prisioneiro, a Lei de Execução Penal  garante em seu artigo 43 que ele tem o direito de contratar um médico de confiança para “orientar e acompanhar” seu tratamento. O mesmo artigo prevê que, em caso de divergência entre o médico particular e o médico do Estado, a palavra final cabe ao juiz de execução.    O caso é que Genoíno foi examinado por um médico particular no sábado retrasado, a 1 da madrugada, que concluiu que se trata de um  "paciente com doença grave, crônica e agudizada, que necessita de cuidados específicos, medicamentosos e gerais". Seria possível, a partir deste laudo, aceitar o pedido de prisão domiciliar. Mas não. Joaquim Barbosa exigiu um novo exame, feito por peritos do Estado. Direito dele.O resultado foi idêntico. Não havia divergências entre os médicos e mesmo assim foi preciso esperar dois dias, quando  Genoíno teve ser levando de ambulância para o Incor, com uma suspeita de infarto que felizmente não se confirmou, para que Joaquim Barbosa assinasse uma mudança para prisão domiciliar ou hospitalar.Considerando que Genoíno sofre uma doença de caráter permanente, sem esperança de cura além de um tratamento cuidadoso, completo, o caráter provisório contém um sinal político. Mostra que o prisioneiro pode ser mandado de volta para a penitenciária a qualquer momento, ainda que, com um tubo de 15 cm implantado para substituir uma parte da aorta, enfrente  uma doença que a Sociedade Brasileira de Cardiologia define assim: “as doenças da aorta são patologias com morbi-mortalidade elevada. Tanto o tratamento clínico como o cirúrgico ainda estão relacionados a elevadas taxas de mortalidade, tornando esse grupo de patologias alvo de extrema importância no tópico das patologias graves.”  Ao demonstrar tamanha resistência a acatar aquilo que a legislação determina em caso de doença grave de prisioneiros, Joaquim Barbosa manteve, na  fase do pós-julgamento, um traço que já fora visto durante toda a ação penal 470. Mostrou-se, mais uma vez, extremamente rigoroso em tomar medidas duras, que contrariam direitos dos réus, e bastante agressivo em decisões que irão prejudicá-los. Impediu o desmembramento do julgamento. Fez denúncias agressivas, sem base em provas consistentes. Batalhou para conseguir condenar os réus a penas altíssimas, elevadas de modo artificial, como denunciou o ministro Ricardo Lewandovski. Na hora de acatar uma decisão prevista em lei, que irá beneficiar os réus, faz o possível para evitar, atrasar, condicionar. O caráter provisório da decisão é uma ameaça de retrocesso.  O atraso para mudar o regime de prisão não tinha a ver com considerações médicas, mas políticas. Conduzido ao presídio como coadjuvante de luxo numa festa para comemorar o aniversário da proclamação da República, do ponto de vista da encenação Genoíno não podia sair de do palco sem dar a impressão de que alguma coisa não andava bem no enredo. Precisava alimentar a impressão de que tudo havia mudado no país depois que ele e outros dez brasileiros foram colocados atrás das grades.O caráter “provisório” da transferência também tem uma natureza política. Revela a postura de quem coloca em dúvida a subordinação da Justiça ao saber da medicina.Mesmo falando de uma doença incurável, que precisa ser tratada de modo cuidadoso e permanente, Joaquim Barbosa deixa claro que pode suspender, a qualquer momento, as condições para um tratamento mais adequado. A politização dos direitos de Genuíno ajuda a questionar a ideia de que é feio, nostálgico e improprio dizer que os condenados da Ação Penal 470 são presos políticos.Nem medidas derivadas do conhecimento médico são tratadas com a devida neutralidade e distanciamento, como direitos universais.  Num país com um histórico tão lamentável no respeito aos direitos humanos de cidadãos encarcerados, é razoável perguntar  qual o interesse de manter a incerteza, o suspense, deixando em cada pessoa a dúvida sobre o que é direito, sobre o certo, sobre o que pode esperar.  Em entrevista ao Brasil 247, o professor  Celso Bandeira de Mello, um dos mais respeitados juristas do país, definiu a atuação de Joaquim diante da doença de Genoíno como uma questão de caráter: "Acho que é mais um problema de maldade. Ele é uma pessoa má. Falo isso sem nenhum preconceito com a pessoa dele pois já o convidei para jantar na minha casa. Mas o que ele faz é simplesmente maldade."Advogados que estiveram com Joaquim Barbosa para tratar de direitos de prisioneiros também têm uma boa impressão pessoal do ministro. Sem que isso implique em qualquer avaliação sobre suas decisões jurídicas, os relatos descrevem um cidadão de maneiras gentis e educadas, sem nenhum traço da agressividade que se vê no tribunal – e que é coerente com boa parte de suas decisões na ação penal 470.Eu já tive contatos pessoais com Joaquim, logo depois que ele se tornou relator da ação penal. Minha impressão pessoal é a mesma.Mas a questão não envolve questões de natureza pessoal.Estudando a emergência de governos totalitários nas sociedades modernas, Hanna Arendt recorda que a prática do mal, em nosso tempo, exerce “uma atração mórbida” sobre grande parcela da população de nossa época. Falando dos governantes e autoridades, a  professora vai além.Explica que a  “banalidade do mal” é um instrumento político de dominação nas ditaduras, pois permite a autoridades tomar decisões terríveis, sem consideração pelo sofrimento de seus semelhantes, sem se perguntar se elas estão de acordo com seus valores, com sua formação e mesmo com sua história pessoal. O “ mal “, em síntese, é aquela força que provoca incertezas e insegurança sobre direitos e verdades.Falando sobre um enforcamento em praça pública, em 1776, época em que as pessoas eram torturadas, esquartejadas e mortas à vista de todos, o jornal inglês Morning Post descreve: “a multidão impiedosa se comportava com uma indecência extremamente desumana – gritando, rindo”.O mesmo jornal  registra um ponto importante no comportamento da “multidão impiedosa.” Esclarece que, em sua “ indecência”, a multidão não se limitava a rir e festejar. Também agredia, jogando bolas de neve, aqueles poucos “que manifestavam uma compaixão apropriada pela desgraça de seus semelhantes.”Diante desse relato de 1776, não é difícil encontrar a inspiração de comentaristas e observadores que tentam ironizar e humilhar a luta desigual de José Genoíno pelo seu direito à vida.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

webster franklin

Quem são os médicos de Barbosa que examinaram Genoíno

http://www.ocafezinho.com/2013/11/27/barbosa-contratou-medicos-antipaticos-ao-pt-para-tratar-do-caso-genoino/  Quem são os médicos de Barbosa que examinaram GenoínoEnviado por Miguel do Rosário on 27/11/2013 – 5:04 am 589 comentários O Cafezinho foi investigar quem são os médicos selecionados por Barbosa para fazer um laudo médico que justifique trazer Genoíno de volta para Papuda. Todos os laudos anteriores indicavam que seria muito mais seguro para Genoíno se tratar em casa. Barbosa não se deu por satisfeito e pediu um último laudo, feito com médicos mais velhos, a maioria professores, acadêmicos, ou empresários da saúde, que aceitaram o jogo de Barbosa e prepararam um documento que prima por ser “contra” o réu.  É a primeira vez que eu vejo uma junta médica agir, deliberadamente, com apavorante frieza, com vistas à sabotar qualquer tratamento à Genoíno. Vê-se que Barbosa foi cuidadoso. Depois de trocar o juiz, escolheu cinco médicos perfeitos para executar sua missão. A maioria são médicos já maduros, com longa carreira acadêmica e donos de clínicas particulares. Barbosa não se arriscou com nenhum jovem idealista. Chamou só macaco velho.Vamos a eles. Os nomes são: Luiz Fernando Junqueira Júnior, Cantídio Lima Vieira, Fernando Antibas Atik, Alexandre Visconti Brick, e Hilda Maria Benevides da Silva de Arruda.Segue a ficha cada um: 

  • Luiz Fernando Junqueira Júnior, professor de cardiologia da Universidade de Brasília e presidente da junta:

Consegui reunir pouco material sobre sua pessoa, mas obtive indícios do ambiente em que vive. Há uma página no Facebook dedicada à turma Luiz Fernando Junqueira Junior – Medicina UNB.O administrador é Paulo Machado Ribeiro Junior.ScreenHunter_2970 Nov. 27 02.39 A página de Ribeiro Junior é repleta de acusações contra médicos cubanos, ódio contra o PT, festejos pela prisão dos “mensaleiros”.  Essa é a turma do chefe da junta que foi examinar Genoíno.ScreenHunter_2974 Nov. 27 02.41ScreenHunter_2973 Nov. 27 02.41***Cantídio Lima Vieira, cardiologista e especialista em perícia médica: Esse aí tem uma história interessante. É um dos “marajás de jaleco” do Senado Federal. Médico do serviço público do Senado, Cantídio Lima Vieira possui clínicas privadas que oferecem serviços aos… senadores. Denúncia da Istoé foi logo abafada.ScreenHunter_2978 Nov. 27 02.47mi_561484965151303Trecho da matéria: “Duas unidades médicas dos funcionários operam no Sudoeste, outro bairro nobre de Brasília. Uma delas pertence ao médico Cantídio Lima Vieira (foto). Ele tem participação em mais quatro clínicas. Duas delas, a Policlínica Planalto e a Cordis são prestadoras de serviço da mesma associação de médicos contratada pelo Senado.”***Fernando Antibas Atik, especialista em cirurgia cardiovascular:Fernando Atik tem um Twitter, no qual tem 16 seguidores e segue 33 arrobas. Destas 33, as únicas fontes de informação são Jornal Nacional, Globo, G1, Globonews, CBN, Veja e Conselho Federal de Medicina. Seus últimos 2 tweets aconteceram no dia 16 de novembro, quando respondeu a uma pergunta da Veja a seus leitores:ScreenHunter_2983 Nov. 27 04.25***Alexandre Visconti Brick, professor de cirurgia cardiovascular:Esse aí tem um histórico legal. Ganhou o título de cidadão honorário de Brasília por indicação do deputado distrital Junior Brunelli. Brunelli é o deputado da “oração da propina”, religioso exemplar. ScreenHunter_2980 Nov. 27 03.11ScreenHunter_2979 Nov. 27 03.10 ***Hilda Maria Benevides da Silva de Arruda é mais nova e tem atuação mais discreta. Como a maior parte dos médicos brasileiros, odeia o programa Mais Médicos. E faz questão de deixar isso bem claro em sua página no Facebook.ScreenHunter_2984 Nov. 27 04.43***Claro que a suposição de que Barbosa escolheu a dedo médicos com antipatias políticas fortes contra José Genoíno é apenas isso, uma suposição. Entretanto, o laudo médico me parece negligente, porque aponta algumas condições extremamente frágeis do paciente mas conclui que ele pode continuar numa prisão.  Por exemplo, o primeito item da conclusão diz, textualmente, que o paciente deve se submeter a acompanhamento ambulatorial periódico da sua condição pós-cirúrgica. ScreenHunter_2985 Nov. 27 04.49A má fé dos médicos aparece latente já no segundo item, onde se nota uma contradição que não pode ser inspirada em outra coisa, a meu ver, senão na maldade. Os médicos concluem que o réu, portador de hipertensão, deve usar medicamento de uso contínuo, e o tratamento deve incluir “dieta hipossódica, restrição de atividade física vigorosa, prática regular de leve a moderada atividade física aeróbica e  restrição de fatores psicológicos estressantes”. Repito a frase final: “restrição de fatores psicológicos estressantes”. Mesmo assim, os médicos concluem que não há necessidade do tratamento ser feito em domicílio. Ora, concluir que um homem idoso, sob exposição pública tão pesada, num processo tão polêmico, no qual se autoconsidera inocente, não vai ficar “estressado” dentro da cadeia é ser o que eu chamo, datavenia, de coxinha desalmado e psicótico. E se este stress se dá num homem que acabou de sair de uma cirurgia cujas chances de sobrevivência são de menos de 10%, a orientação de que ele pode se tratar na prisão me parece negligente e criminosa. ScreenHunter_2986 Nov. 27 04.52Todas as concluões são relativamente iguais, sempre repetindo expressões assim:ScreenHunter_2988 Nov.<br />
 27 04.59***Não quero acusar nenhum médico. Vivemos uma democracia e cada um pode escrever o que quiser nas paredes virtuais de suas próprias redes.Não consigo me livrar, porém, da impressão de que Barbosa catou médicos antipáticos aos réus apenas para que emitissem um laudo que chancelasse suas intenções de humilhar ainda mais José Genoíno. O laudo pode trazer informações verdadeiras, mas a conclusão me parece politicamente tendenciosa, contra o réu, contra a vida, contra o ser humano.- See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/11/27/barbosa-contratou-medicos-antipaticos-ao-pt-para-tratar-do-caso-genoino/#sthash.BjNZwD5h.dpuf

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

webster franklin

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.