Revista GGN

Assine

Blog de rdmaestri

A consequência da Lava-Jato no descrédito da democracia burguesa brasileira.

Quando se cria um processo produtivo gera-se um produto principal que é o objetivo da criação de toda uma estrutura fabril. Paralelamente a este se pode obter produtos secundários na concepção inicial do empreendimento. Por diversas razões o subproduto passa algumas vezes a ser mais relevante que o objeto principal da produção

Na Lava-Jato o produto principal deveria ser não o combate à corrupção, mas sim a geração do descrédito tanto dos partidos reformistas com nuances de esquerda, como de toda a estrutura partidária. O Partido dos Trabalhadores é uma primeira vítima do esquema, porém enganam-se muitos que pensam que foi casual a desmoralização do PMDB e PSDB. O discurso contra o Partido dos Trabalhadores começa antes dos “escândalos” do mensalão e da Lava-Jato, mostrando que a dinâmica do processo é bem mais ampla do que pensam a imensa maioria dos simpatizantes do partido. Leia mais »

Sem votos

A diferença da atuação da direita liberal brasileira e francesa.

 

Tem-se uma diferença substancial entre a direita liberal brasileira e a francesa que fica evidente nos últimos dois anos, uma é baseada na improvisação e no amadorismo enquanto é exatamente ao contrário, é extremamente ela é calculista e nada é deixado ao acaso. Isto desnuda outro problema, a falta total de cultura das “elites econômicas” brasileiras.

A eleição de Macron vem sendo tramada e montada há mais de dois anos, e vem sendo trabalhada com uma organização meticulosa, tanto sob o ponto de vista de apoio mediático como na criação de um personagem palatável ao eleitor. Por outro lado o que vem se fazendo no Brasil é uma espécie de mutirão mafioso em que a cada seis meses se lançam um grupo ao poder.

Em termos de objetivo político final, tanto o objetivo dos franceses como dos brasileiros é o mesmo, o desmanche do Estado e a radicalização de políticas que permitam que as grandes corporações internacionais assumam por completo o poder, logo quanto a isto não é necessário nenhuma diferenciação, mas quanto ao método é da água para o óleo. Leia mais »

Sem votos

Desculpe-me, mas todo o caos tem uma lógica!

Há uma tendência a utilizar a palavra Caos de forma imprópria, pois se ela for utilizada de forma correta se vê como algo que segue uma determinada lógica.

Se utilizarmos a palavra CAOS no senso comum este seria uma ausência de organização ou uma desordem, porém se utilizarmos no sentido matemático se verá que a definição é outra e que esta dará mais sentido do estado político e social que estamos hoje.

Caos no sentido matemático significa algo que é regido por uma série de equações que descrevem um sistema dinâmico (que varia com o tempo) rigorosamente determinista (segue a leis matemáticas conhecidas), mas que apresentam na presença de perturbações muito pequenas (instabilidades) que em função das condições que se tem no momento (às condições iniciais) o movimento que pode ocorrer neste sistema apresenta BIFURCAÇÕES. 

Isto é chamado o Caos determinístico, ou seja, se conhecermos as equações, o estado inicial poderemos prever quais são as soluções possíveis. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

TEMER, UM ARQUIVO (a ser) MORTO?

Anthony Garotinho quando foi preso por um crime eleitoral que supostamente havia cometido durante as eleições meses depois desta sem nenhum julgamento, parecia mais de uma das arbitrariedades das prisões ilegais que estão sendo feitas no Brasil, como o suposto delito já não apresentava mais condições de ser realizado, pois a eleição já haviam passado.

Porém na hora que foi preso, Garotinho esperneou literalmente provocando um escândalo que inviabilizou o envio para uma unidade prisional comum, ele logo a seguir explicou seu escândalo, devido a uma possibilidade do mesmo na prisão sofrer um atentado. Bem o mal o julgamento continua, mas Garotinho aguarda em liberdade até o fim do processo, em resumo, ele temia por sua vida.

Pois bem, passando aos dias atuais ficamos surpreendidos com a fantástica cobertura de Rede Globo sobre um pequeno trecho de uma conversa que dura poucos segundos feita por uma gravação de baixa qualidade cheia de ruídos em que é necessário prestar muito a atenção sobre o que está registrado. Leia mais »

Sem votos

Alguém está detectando algo bem mais sinistro!

Começam a causar espécie (que expressão mais antiga!) discursos conciliadores provindo de onde jamais se pensaria que viria como Gilmar Mendes, Reinaldo Azevedo, FHC e outros, que espantam ouvidos que escutavam duras críticas destes mesmos. As interpretações são as mais diversas, porém parece que alguém bem mais em cima destes arautos da direita começa a transmitir a senha que o cuidado deve ser redobrado para evitar que mãos mais impuras toquem no Bolo.

Temos simplesmente que imaginar que o Império tem o seu próprio roteiro, e como o Brasil não é um pequeno país da América Latina ou da África. E talvez o roteiro previsto foi executado com muita velocidade e efeitos colaterais começam a ser detectados.

Vamos imaginar um cenário, o Império deseja países integrados no grande circuito monetário bombeando recursos e produtos para a matriz, para isto as figuras tradicionais do PSDB eram as ideais, as do PMDB mais enraizada nas oligarquias locais são passíveis de retrocessos na internacionalização do país e de alianças com governos mais progressistas, já o velho PSDB não. Leia mais »

Sem votos

Uberização, Imperialismo e Ludismo Moderno.

Talvez o título pareça um pouco meio sem sentido, porém é um texto que procura dar uma atenção aos velhos, e alguns cansados, militantes socialistas ou comunistas que não entendem porque o Capitalismo e o Imperialismo conseguem sobreviver apesar das previsões mecanicistas que grande parte da esquerda faz, prevendo a extinção do Capitalismo a cada grande crise.

Pois bem, o capitalismo se renova de forma anárquica e pragmática, sem teorias da conspiração ou reuniões de Clube de Bilderberg ou de Illuminati, mas sim pela implantação do Uber, do YouTube, do NetFlix e de mais outros que hão de vir.

O imperialismo cansou de intermediários, e para garantir a sua subsistência e domínio sem controle das inconvenientes leis nacionais e burocracias estatais partiu para a centralização não mais na mãos de 1% da população, mas muito menos ainda. Leia mais »

Sem votos

Quando não for dinheiro em paraísos fiscais será o ouro e os diamantes!

Quando não for dinheiro em paraísos fiscais será o ouro e os diamantes!

Parece que todos estão chegando a uma mesma conclusão, a capacidade de corromper dos grandes capitalistas é imensa.

Se uma empresa em dez anos conseguiu a proeza de gastar US$3,3 BILHÕES (dólares, é claro) se somarmos todas as empreiteiras, os bancos, as multinacionais e mais outros grandes capitais, poderemos sem fantasiar muito chegarmos a valores em torno de US$20 bilhões em suborno aos políticos que estiverem disponíveis para serem subornados. Leia mais »

Sem votos

Na criação de um capitalismo nacional qual é o limite de sua defesa pela esquerda?

Qual é o limite da esquerda na defesa de um capitalismo nacional?

Com a sucessão das delações dos executivos da Odebrecht talvez o que deva questionar muito os esquemas da corrupção como também os valores das propinas caixas dois e subornos propriamente ditos. Também não é de estranhar a capilaridade com que esta verdadeira hidra se espalhou por todos os níveis da política e pela imensa maioria dos partidos. O que é necessário questionar é o Capitalismo no nosso país.

A grande pergunta que deve ser feita é para que serve o capitalismo no Brasil. Temos por um lado empresas estrangeiras que simplesmente trazem indústrias prontas e muitas perfeitamente obsoletas e que na maioria das vezes são financiadas com capital nacional geralmente do dinheiro de impostos. Por outro lado temos milhares de indústrias nacionais que não produzem o mínimo de tecnologia e que pouco a pouco vão entregando o seu mercados aos grandes conglomerados internacionais.

Além das pequenas e médias empresas, sobrevivem de novo através de uso de financiamentos públicos ou diretos ou indiretos através de sobre-preço de produtos e serviços vendidos ao Estado. Leia mais »

Sem votos

Por que os movimentos da direita se esvaziaram tão rápido?

 

As manifestações do dia 26/03/2017 foram enigmaticamente esvaziadas em relação a séries de manifestações realizadas pela direita no último ano, qualifica-las de fracasso ou qualquer outro nome é uma mera questão retórica que serve simplesmente para motivar a militância da esquerda ou mesmo a militância mais progressista alargando o espectro dos que se vão se tornando contra o Golpe.

As 630 pessoas em Brasília, praticamente o mesmo número de policiais destacados seguir os manifestantes somadas com algo em torno de um pouco mais de 2000 pessoas no Rio de Janeiro e uns 20.000 (dados não confirmados) em São Paulo são o que para cidades com mais de alguns milhões de habitantes uma verdadeira não existência destas como um movimento de massa, ou seja, manifestações que não chegaram a agrupar 0,1% das populações destas cidades, como o complemento disto é 99,9% estatisticamente é possível se dizer que elas não existiram. Leia mais »

Sem votos

Os tribunais fascistas nunca antecedem aos governos fascistas.

Os tribunais fascistas nunca antecedem aos governos fascistas.

 

Há determinados conceitos históricos que alguns aspirantes a um judiciário fascista tem que entender que os tribunais fascistas nunca antecedem aos governos fascistas! Talvez seja necessário extrair coisas da história para se entender coisas do presente, e o funcionamento do judiciário é uma delas.

Durante a implantação dos regimes fascistas na Itália e na Alemanha tanto num como no outro caso, se tem uma ordem de fatores que foi sempre respeitada, também em países com governos totalitários em geral, desde as ditaduras mais simplórias até as mais elaboradas sempre a ordem da legalização do que chamamos a perda dos direitos individuais por atos discricionários do judiciário não é a origem de um Estado Fascista ou autoritário em geral. Leia mais »

Sem votos

A evolução do golpe, tentando manter a coerência da análise da política brasileira nos últimos três anos.

Tentando manter a coerência da análise da política brasileira nos últimos três anos.

Para que se possa ter firmeza nas análises do desenvolvimento da política e da luta do PODER no Brasil é necessário ter autocrítica e verificar onde as análises anteriores falharam para poder seguir a diante numa projeção ao futuro.

Nassif nos seus já começando a ficar famosos Xadrezes das diferentes situações do país e todos os imbróglios montados tanto pela grande mídia como pelas gangues que começam a se digladiar de forma explícita, que nem na filmografia pornográfica, ou seja, quanto mais explícito ela o for, mais pobre, mais mal produzido e mais chulo o resultado, tem mostrado um retrato excelente da crise dos golpistas com todos os seus desdobramentos.

Porém como não tenho a formação de jornalista, que deve ser um narrador fiel do presente, e como a minha formação técnica sempre procurou através da análise do passado prever o futuro, tento ajustando os erros da análise do passado afinar a previsão do futuro. Leia mais »

Sem votos

Retribalização ou a volta da tribalização e seu uso para a falência das organizações partidárias (Parte 2).

Parte 2: Uma aplicação do conceito a derrota dos democratas na eleição norte-americana.

As eleições norte-americanas foram um exemplo típico da falência do esquema político montado em torno do conceito de retribalização. Muitos cientistas sociais até hoje não entenderam o processo que ocorre na política atual, a falta de sensação de representatividade de candidatos que se apoiam em esquemas eleitorais baseados em minorias (ou mesmo em pseudomaiorias), que somadas aparentemente dão a maioria nas eleições, são despresados em relação a discursos mais inclusivos inclusive aqueles que não abrem mão da noção de classes sociais por mais anacrônicos que possam parecer Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

A aposentadoria por capitalização é o maior MITO de todos os MITOS.

 

A aposentadoria por capitalização é o maior MITO que por incrível que pareça ninguém dá destaque a sua TOTAL E COMPLETA INVIABILIDADE. Repito o que já disse e é extremamente simples de demonstrar. OS SISTEMAS POR CAPITALIZAÇÃO SÃO INVIÁVEIS E NO MÍNIMO MUITO MAIS CAROS QUE OS SISTEMAS POR SOLIDARIEDADE.

Num sistema por solidariedade quem está trabalhando paga a aposentadoria dos que estão aposentados, num sistema por CAPTAÇÃO QUEM ESTÁ TRABALHANDO, CONTINUA TENDO QUE PAGAR POR OUTRAS VIAS OS APOSENTADOS E AINDA TEM QUE CAPITALIZAR PARA SI MESMO! Leia mais »

Sem votos

Um país esperando Godot.

 

Como na peça máxima do teatro do absurdo de Samuel Beckett estamos num país Esperando Godot. A única diferença que não são duas personagens esperando Godot, mas sim um país em diálogos do absurdo esperam Godot. A peça passa num ambiente minimalista em que os dois personagens ficam falando de forma mecânica coisas sem sentido e ficam nos dois atos esperando Godot.

Nada mais faz sentido na nação brasileira, um executivo que sabendo que não representa mais nada se jacta de sua falta de representatividade, um congresso que mesmo sabendo que o que vota é totalmente ao contrário da vontade de seus eleitores continua com os diálogos do absurdo, um serviço público que começa a falhar exatamente por falta de recursos, um ministro da fazenda que no meio da maior depressão econômica que se tem notícia que fala que há indícios de retomada porque algo passou de um tanto mais um tantinho. Um personagem que tem popularidade, porém que apesar da popularidade a maioria dos espectadores está assistindo para ver se ele será preso ou não. Ou seja, é o cenário legítimo do teatro do absurdo. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Quem irá derrubar o governo Temer?

Há duas grandes interrogações do futuro do Brasil que devem ser respondidas com urgência devido ao auto grau de putrefação do governo atual.

Quem vai derrubá-lo?

Quem vai sucedê-lo?

Não há dúvida para nos dias atuais para 90% da população brasileira que o governo Temer deve ser deposto. Ficou claro para toda a população brasileira que o governo Temer não passa de um bando de saqueadores que baseado na presidência da república esta ultimando o assalto não só aos cofres brasileiros, mas como também a destruição do Estado Brasileiro subjugando a nação as mais cruéis maquinações que se tem notícia contra um povo sem que haja uma guarda pretoriana dando suporte ao saque.

As notícias de conspirações, múltiplas corrupções do governo e agora de seu aliado e mentor intelectual das malignas reformas que mostram claramente a intenção de saquear o bolso dos cidadãos em geral. Uma perniciosa política econômica está parindo um verdadeiro monstro que devora a economia brasileira.

Todos estão contra o governo Temer e seus asseclas, porém só faltam duas perguntas a serem respondidas. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Mais um texto do passado, num recordar é viver!

Abri no meu Blog pessoal, que se ninguém ler pelo menos eu o leio de novo, um texto que deve ter sido lido pelo Trump, que tenta aliar a primeira proposta com a proposta de Bush sobre o que fazer nos USA.

Mas de qualquer forma, eu estou me divertindo muito! Se alguém passar por aqui e quiser ver as reflexões de Maestri 2009 o texto original está aqui.

.

,

O futuro dirá, Bush é que tinha razão!

Publicado por Rogério Maestri em 19 janeiro 2009 às 17:32 em Internacional

. Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Que bonitinho o texto que escrevi em 23 novembro 2008!

Estava procurando um pouco no passado alguns assuntos que me interessavam, por surpresa caí num texto que escrevi em 23 de novembro de 2008 que pode ser achado aqui.

Porém vou recoloca-lo exatamente da mesma forma que escrevi, se alguèm tombar sobre ele que faça algum comentário.

.

.

Uma crise econômica ou a crise de um Império?

Publicado por Rogério Maestri em 23 novembro 2008 às 23:28 em Economia

 

Muitas pessoas procuram nos números das bolsas ou na insolvência de grandes grupos financeiros e industriais para tentar explicar a crise atual. A partir dessas simplificadas explicações surgem efeitos que não consigo entender e que peçam que me esclareçam.

. Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Os vereadores de Porto Alegre e a Banalidade do mal.

A tendência natural nos dias de hoje é atribuir ao neoliberalismo e a direita que se diz como tal todas as mazelas do que acontece a república nos dias atuais, porém esta postura simplesmente esconde ações extremamente perversas que são levadas por grupos que se escondem atrás de bandeiras progressistas se tornando na realidade mais cruel e mais perniciosa do que a ação de dir portal da Câmara de Vereadores de Porto Alegre (http://projetos.camarapoa.rs.gov.br/processos/69324eitistas mais exaltados e neoliberais clássicos.

Vamos demonstrar isto através da famigerada lei das Carroças que tirou as carroças das zonas centrais de Porto Alegre e agora tira os catadores de resíduos recicláveis que utilizam carrinhos de propulsão humana. É necessário desta forma reestabelecer alguma verdade histórica mostrando que há uma verdadeira tentativa de higienização da cidade de Porto Alegre, movida por motivos aparentemente nobres que seria a proteção dos animais. Leia mais »

Sem votos

A falácia do capitalismo rentista versus ao capitalismo "real".

 

A falácia da contraposição do capitalismo rentista ao capitalismo "real"!

Há pessoas que custam a entender o básico, principalmente pessoas ligadas a esquerda reformista e mesmo direitistas mais ligados a produção, capitalismo é a maximização dos lucros fazendo os outros produzirem pelos proprietários do capital e com isto retirar a famosa e já há muito tempo conhecida mais valia.

Porém nos dias atuais descobriu um novo demônio, O Capitalista Rentista! Este tal de capitalismo que é rentista está virando o grande novo conceito que setores ligados a algumas empresas e a pequena burguesia brasileira estão demonizando como o produtor e a verdadeira perversão do velho capitalismo do passado. Está se endeusando a falsa imagem de um capitalismo virtuoso que nunca existiu como vontade dos próprios capitalistas. Leia mais »

Sem votos

Um governo que se ninguém derrubar é capaz de cair sozinho.

Não querendo me repetir, mas me repetindo, estamos na presença de algo que é muito difícil de se encontrar na história, um governo golpista com tal nível de AMADORISMO que se ninguém fizer nada para derrubá-lo ele cai por si mesmo.

O governo dos golpistas de Temer e sua quadrilha são como venho repetindo há mais de ano meio, são golpistas AMADORES e agrego outro qualificativo, INCOMPETENTES.

Os golpistas não entenderam o básico em um golpe, eles tem que se manter depois do início do golpe.

Porém o que foi feito por Temer e sua trupe que os inviabiliza a sua manutenção no poder?

Praticamente tudo. Leia mais »

Sem votos

A Bomba demográfica brasileira. Teoria da estabilidade de sistemas dinâmicos. Há alguma correlação?

A Bomba demográfica brasileira. Teoria da estabilidade de sistemas dinâmicos. Há alguma correlação?

Conforme já escrevi há quase um ano em :“Demografia brasileira, um item pouco lembrado em análise da capacidade de mobilização” a variação da demografia brasileira no último meio século foi realmente um fato que poucas pessoas se dão conta, na ausência do grande geógrafo brasileiro, Milton Santos, que se interessou e trabalhou no seu livro “Urbanização do Brasil”, pouco se tem escrito em termos de análise global do processo de urbanização do país e as influências sociais e culturais que levaram este processo.

Nos dias atuais, mesmo pessoas situadas bem mais a esquerda ficam surpresas com o que ocorreu no Espírito Santo, e se atém aos fatos ligados ao movimento paredista da Polícia Militar do estado e deixam passar de longe algo bem mais notável que foram os saques ocorridos naquele que era considerado um dos estados mais controlados no país. Leia mais »

Sem votos

Gesetz über Maßnahmen der Staatsnotwehr, a verdadeira origem da justiça de Moro.

Gesetz über Maßnahmen der Staatsnotwehr, a verdadeira origem da justiça de Moro.

Muitas pessoas e juristas ficam citando a operação “Mani pulite” (mãos limpas) ocorrida na Itália no período entre 1992 a 1996 que sacudiu com a Itália acabando com os partidos de direita e de centro naquele país. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Entregar os anéis para não perder os dedos, por que não aceitaram?

Entregar os anéis para não perder os dedos, por que não aceitaram?

Vendo todos os problemas que pipocam por todo o país fica uma questão que deve ser uma reflexão a ser levada por todos, como uma classe social joga fora um quarto de século de tranquilidade para entrar na lógica do enfrentamento que prevalece em grande parte do mundo?

Achar que o mundo é um lugar tranquilo sem confrontos, sem guerras e sem revoluções é simplesmente ignorar o que passa por ele. Se olharmos a Europa um possível enfrentamento militar com a Rússia é uma hipótese perfeitamente factível visto as possíveis vitórias dos partidos nacionalistas de direita que ganham corpo naquele continente. Se falarmos em África não é necessário procurar muito, guerras, ações terroristas, e fomes se sucedem e quando há um ano de sossego no continente as pessoas agradecem ao senhor. Leia mais »

Sem votos

O que ocorreu no Espirito Santo não foram saques, foram movimentos de desobediência social.

 

O termo desobediência civil é conhecido por toda a burguesia brasileira, porém para ficar mais claro coloco a definição corrente deste “ato cívico”:

“Desobediência civil, é uma forma de protesto político, feito pacificamente, que se opõe a alguma ordem que possui um comportamento de injustiça ou contra um governo visto como opressor pelos desobedientes.”

Se por acaso “feito pacificamente” é retirado da frase, entraremos noutra seara, que poderia ser definida como resistência social, que ficaria definida por:

“Desobediência social, é uma forma de protesto político, que se opõe a alguma ordem que possui um comportamento de injustiça ou contra um governo visto como opressor pelos desobedientes.”

Pois bem, a partir desta definição poderíamos simplesmente dizer que os saques que foram promovidos nas lojas no Espírito Santo, e que tem tudo para serem repetidos em todo o país, são casos de uma desobediência  social. Leia mais »

Sem votos

Por que não há intervenção militar?

O falecido coronel Jarbas Passarinho chamava aqueles que ficavam em torno dos quartéis de “vivandeiras de quarteis” aquelas pessoas que ficavam buzinando nos ouvidos do exército opiniões para o exército permanecer no controle ou aumentar a repressão. A palavra vivandeiras significava nas guerras anteriores ao século XX as mulheres que vendiam comida as tropas ou levavam aos seus parentes ou amigos, era no tempo em que o conceito de logística numa guerra era algo completamente inexistente.

Pois as vivandeiras de quartéis capitaneadas principalmente pelo deputado Bolsonaro e outros grupos ditos intervencionistas estão pedindo com urgência a chamada intervenção militar, porém parece que apesar do aparente caos que temos no Brasil atualmente não há um movimento aparente nesta direção, ou seja, não se vê manifestação de quem está no comando por esta intervenção. Leia mais »

Sem votos

Funcionário fantasma vira de cabeça para baixo as eleições francesas.

 

Todos pensam que o Brasil é a pátria da corrupção, porém a maior parte das pessoas pensa isto simplesmente porque não seguem os noticiários internacionais de política.

Daqui a mais ou menos três meses o primeiro turno das eleições presidenciais francesas ocorrerão. Nas pesquisas de opinião o candidato da direita francesa liderava já com uma pequena queda as pesquisas de opinião, François Fillon, um candidato que propunha austeridade para o povo francês do tipo, trabalhar mais e receber menos, liderava com mais ou menos tranquilidade até a entrada do candidato do partido socialista Emmanuel Macron, que embalado por todo o movimento das prévias do partido socialista mostrava uma recuperação que muitos acham que vai cair. Porém Fillion era o representante da direita conservadora, e como tal mantinha-se nos primeiros postos.

Há poucos dias o Canard Enchaîné, que traduzido seria o Pato Acorrentado, um jornal satírico, porém sério em suas revelações apresenta o caso do nepotismo da Mme Fillion, que segundo a regra da câmara dos representantes francesas foi contratada por seu marido para aparentemente trabalhar como assessora parlamentar. Leia mais »

Sem votos

Retribalização ou a volta da tribalização e seu uso para a falência das organizações partidárias (Parte 1).

Parte 1: O processo histórico da formação das “cibertribos”.

Em 1962 o pai de algumas das teorias da comunicação moderna, Marshall Mcluhan no seu livro “A Galáxia de Gutenberg”, lançava o conceito de “retribalização”, que seria uma espécie de volta a uma espécie de comunicação via a tradição oral da tribalização primitiva onde o grupo se comunicava dentro da própria tribo sendo a linguagem o instrumento para a comunicação e para a sobrevivência do núcleo social, no caso a tribo.

Mcluhan era extremamente otimista sobre o futuro das tecnologias de comunicação, entretanto o que talvez ele devido à precocidade de seus trabalhos (décadas de 60-70) não tinha condições de prever que talvez o processo de comunicação gerado pelo “ciberespaço” formando não uma “cibercultura” geral e universal tenha por certo ponto causado mais uma regressão a um novo conceito de “TRIBO” que por um lado permitiu a construção de diálogos entre pessoas que não tinham no passado como se reunir, mas que se reagrupam como novas “Cibertribos”. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

A falha da teoria e a falta de crédito a quem merece.

A falha da teoria e a falta de crédito a quem merece.

Vamos fazer uma pequena revisão histórica, onde as revoluções socialistas triunfaram e para depois não darem o esperado, Rússia, China, Cuba e Vietnã, países com economias atrasadas onde segundo os interpretes do marxismo mais corrente supunham que nada poderia acontecer aí.

Porém se aceitarmos a realidade e não ficarmos presos nas interpretações correntes e pensarmos, por que estas revoluções não ocorreram exatamente nos países em que os teóricos delimitavam claramente que seriam os locais adequados para o surgimento da Grande Revolução? E por que nestes países os regimes degeneraram para situações completamente adversas? Leia mais »

Sem votos

A Teoria da anti-conspiração.

A Teoria da anti-conspiração.

Neste momento correm teorias da conspiração por todos os lados, porém ninguém tenta pensar não em uma conspiração, mas sim motivos que impediriam ou inibiriam por completo uma conspiração para assassinar o Ministro Teori, pois se há motivos para se pensar numa conspiração dever-se-ia pensar nos motivos para não haver a conspiração.

Primeiro motivo: Os resultados contra ou a favor dos diversos membros que estão sendo suspeitos na Lava-jato do STF, divergem de acordo com as análises, pois simplesmente na verdade ninguém sabe a priori o que vai acontecer com a morte de Teori com os julgamentos da Lava-jato no STF. Fica claro nos diversos artigos que escrevem sobre o assunto que dependendo o caminho que vai tomar o STF qualquer coisa pode acontecer, se Teori fosse um juiz do PT de carteirinha ou ao contrário e quem o fosse suceder tivesse uma posição claramente contra a posição de Teori, realmente haveria sentido na tal conspiração. Leia mais »

Sem votos

Desmistificando uma Teoria da Conspiração.

Desmistificando uma Teoria da Conspiração.

Parece que 83% da população brasileira acreditam que a queda do avião com Teori Zavascki foi um atentado. Como curto muito ficar no sentido contrário das maiorias comecei a pensar no que poderia levar a este atentado e para isto pensando no mesmo cheguei uma sólida conclusão igual aos 17% que não acreditam nisto.

Para se imaginar uma teoria da conspiração tem-se que primeiro colocar na pele dos conspiradores e de quem executa, e através do imaginário assassino cheguei a conclusão que foi um acidente mesmo, pois vamos as razões.

Imagine que alguém quisesse assassinar o Ministro do Supremo, primeiro vamos pensar quem seria o executante, pois o(s) mandante(s) aí é outra parte da teoria que falo depois. Mas vamos imaginar que o(s) mandante(s) seja(m) uma () pessoa(s) poderosa(s) com vínculos com outras pessoas especializadas em derrubar aviões, isto só seria conseguido com contato com organismos de inteligência de outros países bem mais desenvolvidos, tais como USA, Rússia, UK, França, Alemanha ou Israel. Leia mais »

Sem votos