Revista GGN

Assine

Blog de rdmaestri

A Bomba demográfica brasileira. Teoria da estabilidade de sistemas dinâmicos. Há alguma correlação?

A Bomba demográfica brasileira. Teoria da estabilidade de sistemas dinâmicos. Há alguma correlação?

Conforme já escrevi há quase um ano em :“Demografia brasileira, um item pouco lembrado em análise da capacidade de mobilização” a variação da demografia brasileira no último meio século foi realmente um fato que poucas pessoas se dão conta, na ausência do grande geógrafo brasileiro, Milton Santos, que se interessou e trabalhou no seu livro “Urbanização do Brasil”, pouco se tem escrito em termos de análise global do processo de urbanização do país e as influências sociais e culturais que levaram este processo.

Nos dias atuais, mesmo pessoas situadas bem mais a esquerda ficam surpresas com o que ocorreu no Espírito Santo, e se atém aos fatos ligados ao movimento paredista da Polícia Militar do estado e deixam passar de longe algo bem mais notável que foram os saques ocorridos naquele que era considerado um dos estados mais controlados no país. Leia mais »

Sem votos

Gesetz über Maßnahmen der Staatsnotwehr, a verdadeira origem da justiça de Moro.

Gesetz über Maßnahmen der Staatsnotwehr, a verdadeira origem da justiça de Moro.

Muitas pessoas e juristas ficam citando a operação “Mani pulite” (mãos limpas) ocorrida na Itália no período entre 1992 a 1996 que sacudiu com a Itália acabando com os partidos de direita e de centro naquele país. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Entregar os anéis para não perder os dedos, por que não aceitaram?

Entregar os anéis para não perder os dedos, por que não aceitaram?

Vendo todos os problemas que pipocam por todo o país fica uma questão que deve ser uma reflexão a ser levada por todos, como uma classe social joga fora um quarto de século de tranquilidade para entrar na lógica do enfrentamento que prevalece em grande parte do mundo?

Achar que o mundo é um lugar tranquilo sem confrontos, sem guerras e sem revoluções é simplesmente ignorar o que passa por ele. Se olharmos a Europa um possível enfrentamento militar com a Rússia é uma hipótese perfeitamente factível visto as possíveis vitórias dos partidos nacionalistas de direita que ganham corpo naquele continente. Se falarmos em África não é necessário procurar muito, guerras, ações terroristas, e fomes se sucedem e quando há um ano de sossego no continente as pessoas agradecem ao senhor. Leia mais »

Sem votos

O que ocorreu no Espirito Santo não foram saques, foram movimentos de desobediência social.

 

O termo desobediência civil é conhecido por toda a burguesia brasileira, porém para ficar mais claro coloco a definição corrente deste “ato cívico”:

“Desobediência civil, é uma forma de protesto político, feito pacificamente, que se opõe a alguma ordem que possui um comportamento de injustiça ou contra um governo visto como opressor pelos desobedientes.”

Se por acaso “feito pacificamente” é retirado da frase, entraremos noutra seara, que poderia ser definida como resistência social, que ficaria definida por:

“Desobediência social, é uma forma de protesto político, que se opõe a alguma ordem que possui um comportamento de injustiça ou contra um governo visto como opressor pelos desobedientes.”

Pois bem, a partir desta definição poderíamos simplesmente dizer que os saques que foram promovidos nas lojas no Espírito Santo, e que tem tudo para serem repetidos em todo o país, são casos de uma desobediência  social. Leia mais »

Sem votos

Por que não há intervenção militar?

O falecido coronel Jarbas Passarinho chamava aqueles que ficavam em torno dos quartéis de “vivandeiras de quarteis” aquelas pessoas que ficavam buzinando nos ouvidos do exército opiniões para o exército permanecer no controle ou aumentar a repressão. A palavra vivandeiras significava nas guerras anteriores ao século XX as mulheres que vendiam comida as tropas ou levavam aos seus parentes ou amigos, era no tempo em que o conceito de logística numa guerra era algo completamente inexistente.

Pois as vivandeiras de quartéis capitaneadas principalmente pelo deputado Bolsonaro e outros grupos ditos intervencionistas estão pedindo com urgência a chamada intervenção militar, porém parece que apesar do aparente caos que temos no Brasil atualmente não há um movimento aparente nesta direção, ou seja, não se vê manifestação de quem está no comando por esta intervenção. Leia mais »

Sem votos

Funcionário fantasma vira de cabeça para baixo as eleições francesas.

 

Todos pensam que o Brasil é a pátria da corrupção, porém a maior parte das pessoas pensa isto simplesmente porque não seguem os noticiários internacionais de política.

Daqui a mais ou menos três meses o primeiro turno das eleições presidenciais francesas ocorrerão. Nas pesquisas de opinião o candidato da direita francesa liderava já com uma pequena queda as pesquisas de opinião, François Fillon, um candidato que propunha austeridade para o povo francês do tipo, trabalhar mais e receber menos, liderava com mais ou menos tranquilidade até a entrada do candidato do partido socialista Emmanuel Macron, que embalado por todo o movimento das prévias do partido socialista mostrava uma recuperação que muitos acham que vai cair. Porém Fillion era o representante da direita conservadora, e como tal mantinha-se nos primeiros postos.

Há poucos dias o Canard Enchaîné, que traduzido seria o Pato Acorrentado, um jornal satírico, porém sério em suas revelações apresenta o caso do nepotismo da Mme Fillion, que segundo a regra da câmara dos representantes francesas foi contratada por seu marido para aparentemente trabalhar como assessora parlamentar. Leia mais »

Sem votos

Retribalização ou a volta da tribalização e seu uso para a falência das organizações partidárias (Parte 1).

Parte 1: O processo histórico da formação das “cibertribos”.

Em 1962 o pai de algumas das teorias da comunicação moderna, Marshall Mcluhan no seu livro “A Galáxia de Gutenberg”, lançava o conceito de “retribalização”, que seria uma espécie de volta a uma espécie de comunicação via a tradição oral da tribalização primitiva onde o grupo se comunicava dentro da própria tribo sendo a linguagem o instrumento para a comunicação e para a sobrevivência do núcleo social, no caso a tribo.

Mcluhan era extremamente otimista sobre o futuro das tecnologias de comunicação, entretanto o que talvez ele devido à precocidade de seus trabalhos (décadas de 60-70) não tinha condições de prever que talvez o processo de comunicação gerado pelo “ciberespaço” formando não uma “cibercultura” geral e universal tenha por certo ponto causado mais uma regressão a um novo conceito de “TRIBO” que por um lado permitiu a construção de diálogos entre pessoas que não tinham no passado como se reunir, mas que se reagrupam como novas “Cibertribos”. Leia mais »

Sem votos

A falha da teoria e a falta de crédito a quem merece.

A falha da teoria e a falta de crédito a quem merece.

Vamos fazer uma pequena revisão histórica, onde as revoluções socialistas triunfaram e para depois não darem o esperado, Rússia, China, Cuba e Vietnã, países com economias atrasadas onde segundo os interpretes do marxismo mais corrente supunham que nada poderia acontecer aí.

Porém se aceitarmos a realidade e não ficarmos presos nas interpretações correntes e pensarmos, por que estas revoluções não ocorreram exatamente nos países em que os teóricos delimitavam claramente que seriam os locais adequados para o surgimento da Grande Revolução? E por que nestes países os regimes degeneraram para situações completamente adversas? Leia mais »

Sem votos

A Teoria da anti-conspiração.

A Teoria da anti-conspiração.

Neste momento correm teorias da conspiração por todos os lados, porém ninguém tenta pensar não em uma conspiração, mas sim motivos que impediriam ou inibiriam por completo uma conspiração para assassinar o Ministro Teori, pois se há motivos para se pensar numa conspiração dever-se-ia pensar nos motivos para não haver a conspiração.

Primeiro motivo: Os resultados contra ou a favor dos diversos membros que estão sendo suspeitos na Lava-jato do STF, divergem de acordo com as análises, pois simplesmente na verdade ninguém sabe a priori o que vai acontecer com a morte de Teori com os julgamentos da Lava-jato no STF. Fica claro nos diversos artigos que escrevem sobre o assunto que dependendo o caminho que vai tomar o STF qualquer coisa pode acontecer, se Teori fosse um juiz do PT de carteirinha ou ao contrário e quem o fosse suceder tivesse uma posição claramente contra a posição de Teori, realmente haveria sentido na tal conspiração. Leia mais »

Sem votos

Desmistificando uma Teoria da Conspiração.

Desmistificando uma Teoria da Conspiração.

Parece que 83% da população brasileira acreditam que a queda do avião com Teori Zavascki foi um atentado. Como curto muito ficar no sentido contrário das maiorias comecei a pensar no que poderia levar a este atentado e para isto pensando no mesmo cheguei uma sólida conclusão igual aos 17% que não acreditam nisto.

Para se imaginar uma teoria da conspiração tem-se que primeiro colocar na pele dos conspiradores e de quem executa, e através do imaginário assassino cheguei a conclusão que foi um acidente mesmo, pois vamos as razões.

Imagine que alguém quisesse assassinar o Ministro do Supremo, primeiro vamos pensar quem seria o executante, pois o(s) mandante(s) aí é outra parte da teoria que falo depois. Mas vamos imaginar que o(s) mandante(s) seja(m) uma () pessoa(s) poderosa(s) com vínculos com outras pessoas especializadas em derrubar aviões, isto só seria conseguido com contato com organismos de inteligência de outros países bem mais desenvolvidos, tais como USA, Rússia, UK, França, Alemanha ou Israel. Leia mais »

Sem votos

Enquanto na França a esquerda domina um espaço, o YouTube, no Brasil quem fala são os bolsomitos e olavetes!

 

As “brilhantes cabeças” da mídia alternativa, em que incluo Luis Nassif e mais outros, continuam insistindo na mídia escrita na Internet, há um espaço que está sendo ocupado pela direita e extrema direita e não há a mínima reação para mudar mais uma forma de difusão de ideias.

Claro que a maioria das pessoas que escrevem aqui no GGN provavelmente já passaram dos 50 anos e alguns ainda mais velhos do que eu, que já passei dos 60, são arredios a novas formas de divulgação de ideias corretas sem as farsas características da velha mídia. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

BOULOS é o primeiro prisioneiro político da nova fase do golpe.

Se chamarmos de gatinho um Leão ele não se comportará como um bichano, ele rugirá e se estiver com fome nos comerá.

Não podemos chamar BOULOS nos dias atuais como se começou a chamar, sinto muito que tanto um cientista social e mais grave a presidenta deposta da presidência da república lastimavelmente façam declarações como estas:

- "é um absurdo e uma repressão aos movimentos sociais e suas lideranças. Isto faz parte deste triste momento de ataque à democracia brasileira, com um governo golpista e sem legitimidade....”

ou

"Os movimentos sociais devem ter garantidos a liberdade e os direitos sociais, claramente expressos na nossa Constituição cidadã, especialmente, o direito à livre manifestação. Prender Guilherme Boulos, quando defendia um desfecho favorável às famílias da Vila Colonial em São Paulo, evidencia um forte retrocesso.....”

Nenhum dos dois disse que o Leão era um Leão e não um gato, pois se tivessem dito isto estariam dizendo o que realmente ocorre:

BOULOS É CLARAMENTE O PRIMEIRO PRISIONEIRO POLÍTICO DA NOVA FASE DO GOLPE. Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

A corrupção ou a percepção da corrupção. Qual a diferença? Qual a verdade? (Parte I)

A corrupção ou a percepção da corrupção. Qual a diferença? Qual a verdade? (Parte I)

Na desordem mental que andamos nos últimos tempos, atribulados por uma série de fatos ou factoides que aparecem a cada dia ou até a cada hora nas notícias do dia a dia, muitas vezes, perdemos por completo o sentido das palavras ou expressões que nos chega nestes períodos.

Uma das coisas que aparecem extremamente seguido na imprensa é o grau de corrupção do Brasil, quando vamos escrever ou falar algo sobre o assunto da validade da intensidade do combate à corrupção no nosso país, vem logo, quase que como uma autocrítica nacional ou a seguinte introdução:

“Eu sou contra a corrupção, mas...”

ou para quem vai em outra direção:

“Eu sou contra a corrupção, logo...”

ou seja, implicitamente todos internalizaram a mensagem que a corrupção no nosso país é algo que é “endêmica” e fantástica, e que falando contra ou a favor ao combate da mesma temos que nos desculpar antes de falar qualquer coisa. Leia mais »

Sem votos

O MPF trabalhou para inocentar a Galvão Engenharia!, por Rogério Maestri

Voltando dois anos ao passado, o MPF trabalhou para inocentar a Galvão Engenharia!

por Rogério Maestri

Tenho um hábito que adquiri lendo várias dezenas de trabalhos que meus alunos entregavam todos os semestres, lê-los! Lia ao ponto de verificar que trabalhos executados um ou dois anos antes eram plagiados pelos alunos, recebendo os mesmos a devida pena, ZERO.

Pois lá em fevereiro de 2015, li com cuidado os documentos fornecidos pelo Ministério Público Federal de Curitiba, que se tratavam naquele momento da denúncia contra a Galvão Engenharia, o documento no qual me baseie o meu artigo em 28/02/2015, pode ser encontrado em  http://www.mpf.mp.br/pgr/copy_of_pdfs/AIA_GALVAO%20assinada.pdf/at_download/file , deixando de lado toda e enrolação que os promotores colocavam no início do sua denúncia fui exatamente no que interessa, as provas sobre o superfaturamento que resultariam em tese das propinas pagas aos diretores da Petrobras, no caso Paulo Roberto Costa.

Leia mais »

Média: 4.5 (23 votos)

A candidatura Jean-Luc Mélechon progride bem mais que a esquerda pequeno burguesa deseja.

A candidatura Jean-Luc Mélechon progride bem mais que a esquerda pequeno burguesa deseja.

Já começo o artigo com uma provocação, meio que transferindo o debate francês para nossa terra, pois a candidatura de JLM está provando uma coisa, que a esquerda pode e deve voltar a ser esquerda e ousar.

No artigo que falei sobre JLM como uma nova esquerda que nasce na França, houve críticas que considero pueris, pois falavam que não se podia definir este candidato como uma novidade, pois o mesmo é um dos mais antigos (se não for o mais antigo) dos candidatos das eleições presidenciais francesas, porém esquecem alguns que a definição de novidade não está somente na idade e na inexistência anterior do candidato na política.

Jean-Luc Mélenchon apresenta novidades programáticas em grandes agremiações que quem vive na triste realidade da política brasileira estranharia muito a existência de algumas propostas.

Primeiro, La France insumise, o nome da frente que propõe o candidato (Insoumise » rebelde), propõe uma revolução no modo e nas formas de produzir, pensando de forma ecológica e sustentável sem perder em momento nenhum o sentido social desta proposta. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Falência do Estado se agrava a cada dia, inclusive a do sistema repressivo, por Rogério Maestri

Um ministério público e um judiciário vingativo, em parte grandes responsáveis do agravamento deste sistema punitivo, ainda não são atingidos por este flagelo, mas que não se enganem a sua hora chegará.

por Rogério Maestri

A falência do Estado está cada dia mais se agravando, inclusive a do sistema repressivo.

A irresponsabilidade dos golpistas que derrubaram o Governo Dilma agrava a falência do Estado, levando consigo até o sistema repressivo que é e sempre foi à base de sustentação da sociedade iníqua, desigual e elitista brasileira.

Todas as pessoas com mais conhecimento sabem perfeitamente que o nosso sistema de justiça, mesmo durante os governos do PT, nas suas diversas instâncias simplesmente tem servido para manter a segurança patrimonial e não a segurança das pessoas.

Temos uma polícia, um ministério público e uma justiça que dedica mais tempo e dinheiro para a garantia do patrimonialismo da oligarquia do que qualquer coisa, logo devido a isto o que se vê que no lugar de procurar ir na direção da correção dos objetivos de todo este sistema, priorizando a vida e principalmente a LIBERDADE das pessoas de todas as classes sociais, estamos indo no sentido contrário disto tudo.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

A importância da produção de Bonecas Barbie frente à construção de sofisticados equipamentos.

A importância da produção de Bonecas Barbie frente à construção de sofisticados equipamentos.

Infelizmente não achei o meu texto que escrevi em 2006 sobre a importância da fabricação de bonecas Barbie na ultrapassagem tecnológica que países como a China e a Índia estão próximos a conseguir em áreas de alta tecnologia.

O título do artigo parece uma mera provocação, entretanto no desenvolvimento deste artigo vou mostrar a onde os chineses e indianos acertaram e onde os acadêmicos e estrategistas do primeiro mundo erraram.

Há quinze ou vinte anos toda a inteligência internacional do mundo dito desenvolvido viam países como a China ou a Índia países como meros produtores de produtos de baixo valor agregado e longe dos produtos de tecnologia de ponta. Leia mais »

Sem votos

O Iogurte azedou!

 

Duas coisas apareceram na grande imprensa e vão dar muito que falar, os massacres nos presídios e a notícia da retirada de um trilhão de crédito na economia.

As duas notícias podem parecer desconexas, mas indicam claramente uma coisa, o prazo de validade do governo Temer venceu!

Os massacres nas penitenciárias, que pelo visto continuarão e poderão as lutas entre os bandos rivais ser transferida para as ruas, é o produto da falência dos estados brasileiros, que num segredo de polichinelo fizeram a mais estúpida das escolhas de deixar os presidiários na gestão dos presídios! Leia mais »

Média: 2 (1 voto)

O Império não quer mais sócios, quer servos, por Rogério Maestri

O Império não quer mais sócios, quer servos

por Rogério Maestri

Vou ficar rouco de tanto gritar pois o que escrevi há dois anos, e foi considerada uma verdadeira teoria da conspiração, cada vez mais se aproxima da realidade. Vou mudar um pouco a redação sem mudar o sentido principal:

O Império não quer mais sócios, ele quer servos.

A maioria dos artigos de todos os economistas, políticos de esquerda dos mais diversos matizes ou comentaristas econômicos partem de uma hipótese totalmente equivocada de que o Imperialismo Internacional quer dominar o mercado interno para dele retirar lucros.

Esta hipótese esta completamente equivocada, pois o Imperialismo não quer mais sócios nem novos negócios no Terceiro Mundo, eles querem somente matéria prima e produtos primários com baixo valor agregado, e por mais absurdo que possa parecer, que o consumo destes países se reduza a níveis pré-industriais.

Leia mais »

Média: 4.8 (18 votos)

Helena Chagas não sobreviveria como vidente!

Ao ler uma tentativa de previsão do futuro feita pela jornalista Helena Chagas do grupo os Divergentes, vaticinei de imediato uma segunda previsão sobre o seu texto, que:

Helena Chagas não sobreviveria como vidente!

Para justificar o meu ponto de vista que coloquei nos comentários fiz um pequeno arrazoado sobre o infeliz vaticínio que o colocarei aqui.

Olhando o currículo da jornalista Helena Chagas vi que a mesma foi ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República Federativa do Brasil de 2010 a 2014 durante o governo Dilma, isto mostra que realmente a sua capacidade de antecipação sobre fatos políticos é bem limitada.

Jornalistas que fazem a cobertura das intrigas palacianas são geralmente péssimos antecipadores de cenários, uma atividade que para o mundo empresarial global é de extrema importância e são executadas por expertos no ramo. Esta expertise geralmente é cara para se obter as informações, pois com elas permitem os que as compram de se manter meses ou até alguns anos a frente dos concorrentes. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Qual é a verdadeira posição política de Jair Bolsonaro? Alguém sabe?, por Rogério Maestri

Qual é a verdadeira posição política de Jair Bolsonaro? Alguém sabe?

por Rogério Maestri

Muito se tem falado nos últimos anos nesta figura política que se chama Jair Bolsonaro que milita como deputado federal há décadas (1991-até a presente data=25 anos), bem menos tempo que serviu ao exército (11 anos) de forma, que já tentando localizá-lo no espectro político, podemos dizer que ele representa mais as forças conservadoras do que o próprio exército, pois sua “memória de militar” já faz parte de seu passado longínquo.

Pois bem, muito se tem falado, mas na realidade poucos falam sobre qual a verdadeira posição política deste político bem votado no Rio de Janeiro. Geralmente as críticas a este político vêm principalmente de dois deputados federais, a deputada Maria do Rosário do PT e mais recentemente do deputado Jean Wyllys do PSOL.

Leia mais »

Média: 3.9 (38 votos)

O problema é que os golpistas esqueceram que o Mundo existe, por Rogério Maestri

O problema é que os golpistas esqueceram que o Mundo existe

por Rogério Maestri

O que teremos nos próximos meses e anos é um realinhamento das forças políticas que colocarão a Rússia e a China com muito mais evidência que o arsenal nuclear russo e a grandeza da economia chinesa os confere no mundo atual.

Putin simplesmente deu um baile na titubeante diplomacia Norte Americana que é mais conduzida por paspalhos como o John Kerry que bate de frente contra diplomatas russos profissionais como Sergey Lavrov que tem uma carreira de mais de quarenta anos na diplomacia.

Se, por exemplo, o absurdo de prender mais de 110 espiões no meio de Aleppo fosse ao contrário do que ocorreu, onde desta centena 11 eram oficiais norte-americanos e outra penca de oficiais da OTAN e de Israel, fosse os Estados Unidos que tivessem feito à apreensão teriam feito um enorme espalhafato com a CNN filmando os espiões. Mas simplesmente Putin e a diplomacia russa segurou o nome da maioria, divulgou somente 11 e colocou a diplomacia ocidental aos seus pés.

Leia mais »

Média: 4.8 (20 votos)

Guetização serve como uma cunha conservadora na política, por Rogério Maestri

por Rogério Maestri

Discussões éticas e morais sobre assuntos como aborto, eutanásia, movimento de libertação das mulheres, LGBT e outras não deixam de ser importantes para qualquer sociedade civilizada, entretanto centralizar as discussões políticas nestes temas simplesmente está servindo de cunha para a entrada de programas políticos retrogradas em economia, educação, segurança alimentar, combate a miséria e mais dezenas de assuntos que devem ser resolvidos para a próxima semana. A guetização destes assuntos servem mais para isolá-los do que para resolvê-los.

Muitos setores esquerdizantes colocam toda a sua militância política em assuntos não centrais que seriam resolvidos naturalmente com a evolução da educação e da cultura na sociedade.

Mas qual o problema de centralizar o debate em questões mais éticas e morais do que problemas mais prementes de nossa sociedade?

Leia mais »

Média: 4.9 (8 votos)

A simplificação característica de um panfleto num trabalho que pretende ser científico.

 

Por mais que Márcia Tiburi seja adorada por determinados setores da esquerda, pelo seu livro “‘Como conversar com um fascista”, que pretende ser um libelo contra o fascismo, ao meu juízo, acho que as simplificações, mistificações e erros diversos são um mais um desserviço a causa antifascista do que uma contribuição.

Li também alguns artigos de Márcia Tiburi e neles vejo insistentemente os mesmos erros que servem mais para atrapalhar a luta antifascista do que auxilia-la, principalmente porque para lutarmos contra o inimigo temos que ter uma visão clara e correta do mesmo.

Para mim o pior erro da autora é confundir por completo o que chamo a Ideologia Fascista, e o Comportamento Fascista.

A Ideologia Fascista é uma ideologia política que é assente a alguns pressupostos básicos, sendo uma das últimas saídas da burguesia contra o socialismo, quando este atinge grau de mobilização que põe em risco a sociedade burguesa. Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Porque a terceira fase do golpe não é desejada pelos golpistas, por Rogério Maestri

Porque a terceira fase do golpe não é desejada pelos golpistas

por Rogério Maestri

O golpe dado contra o governo legitimamente eleito de Dilma Rousseff pode para muitos é desdobrado em três fase, a primeira foi a derrubada de Dilma com a posse de Temer, a segunda é a derrubada de Temer para colocar um representante mais aliado ao Imperialismo internacional e não ao fisiologismo nacional, e a terceira e última, no caso de ruptura do tecido social um golpe militar.

Porém já escrevi a bastante tempo que a terceira fase não tem a mínima simpatia do Império, pois o que pode vir desta terceira fase seria algo que varia de inconveniente a altamente inconveniente.

O comandante do exército, como já disseram outros, não é a voz do exército e muito menos das Forças Armadas em geral. Não é que estou desqualificando o pronunciamento do General .... que colocou claro que a instituição permanecerá dentro dos limites da constituição, pois esta declaração além de não vir de simpósios, assembleias ou reuniões gerais para tratar deste assunto com todo o oficialato superior, simplesmente porque as Forças Armadas não fazem simpósios, assembleias ou reuniões para tratar destes assuntos, a composição destas forças é tão heterogênea como a própria sociedade brasileira, temos pessoas mais progressistas (não diria de esquerda), temos conservadores e temos conservadores de direita.

Leia mais »

Média: 4.5 (19 votos)

Estão fazendo a barba, cabelo e o bigode em Moro, por Rogério Maestri

por Rogério Maestri

Estão fazendo a barba, cabelo e o bigode em Moro.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, além de ser um bom advogado entendeu a psique de elementos de inclinação autoritária como o Juiz Moro.

Na verdade pessoas que não sabem se relacionar muito bem, muitas vezes para poder firmar posições pessoais procuram cargos em que o diálogo sempre é assimétrico, como por exemplo, o cargo de juiz. Entretanto a maior parte destes juízes seguem os preceitos da lei orgânica da magistratura que é uma espécie de freio aos magistrados para que estes pelo menos mantenham formalmente uma postura imparcial.

Embora os preceitos da lei orgânica não impeçam que um juiz saia do normal a que um magistrado deva seguir, aqueles que têm um viés autoritário beirando a comportamentos que impropriamente são denominados fascistas, a lei não veda por completo atitudes que transbordam o limite do razoável.

Leia mais »

Média: 4.5 (78 votos)

Judiciário: Capitães do mato não cassam senhores de escravos, por Rogério Maestri

Por Rogério Maestri

Não há semana que não apareçam notícias sobre os “super salários” dos membros do judiciário, estas notícias que não fazem muita distinção do que é salário o que são benefícios, bolsas, ajudas ou qualquer remuneração de qualquer tipo, mas sempre valores astronômicos para o cidadão normal que veem juízes e promotores comuns recebendo no contracheque somam que ultrapassam a visão normal de todos.

Não estou aqui para discutir a legalidade ou não destas remunerações, muito menos para questionar a existência de tetos e de fura-tetos, pois isto está sendo descrito com opiniões e contra opiniões regadas de leis e de normas que tornam legais ou ilegais estas remunerações.

Leia mais »

Média: 4.6 (12 votos)

A reconstrução do povo brasileiro, por Rogério Maestri

A reconstrução do povo brasileiro

por Rogério Maestri

Inquestionavelmente o maior e melhor político brasileiro do século XX, Getúlio Vargas, que evoluía junto com a própria nação, desde o início de sua carreira política procurava um ideal, a construção da imagem do povo brasileiro.

Esta construção desta imagem que foi durante a época de Getúlio se tornando mais inclusiva e mais ampla, foi também tentada após este líder e em outras janelas temporais, porém as tentativas de destruí-la foram mais efetivas e mais constantes. Num primeiro momento estas tentativas eram feitas por intelectuais de todos os matizes que se sentindo alijados pelas palavras de Getúlio, que falava tanto no povo brasileiro como um ente abstrato procuraram clivar o sentimento de nacionalidade. Muitos pensavam e ainda pensam que este sentimento conspira contra a diversidade não permitindo a todos se identificar com a grande massa trabalhadora.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Um casal de urubus, Bolsonaro e o Helicóptero da PM.

 

Muitas pessoas acham que Bolsonaro não pode e não deve ser Presidente da República porque ele é homofóbico, racista e mais outros predicados, porém tracei um cenário a partir do evento da queda do helicóptero da Polícia Militar do Rio de Janeiro que demonstra que há coisas bem piores do que isto.

Pois vamos primeiro aos fatos e depois ao cenário com alguém como ele na presidência da república.

QUEDA DO HELICÓPTERO:

Com quase todo mundo sabe um helicóptero da Polícia Militar Carioca caiu durante uma ação na Cidade de Deus. Rapidamente vários neofascistas começaram a esbravejar criminalizando os moradores daquela comunidade pela queda do helicóptero, pedindo vingança pelo desrespeito e pela audácia dos “criminosos” que atiraram e abateram o helicóptero da Polícia Militar matando todos os tripulantes. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Tem sentido salvar o capitalismo brasileiro?, por Rogério Maestri

por Rogério Maestri

Os países dependentes, e principalmente o Brasil, tem uma característica que o diferem do capitalismo dos países centrais, temos um capitalismo sem ter capitalistas.

Durante séculos fomos um país de oligarquias rurais, e com a Proclamação da República estas oligarquias assumiram o papel do poder central, o poder inclusive o militar estava nas mãos destas oligarquias, não através do exército brasileiro, mas através das milícias estaduais que juntas ultrapassavam em muito o poderio bélico do próprio governo central.

Este poder destas oligarquias mais vinculadas ao campo do que a cidade distorceu em muito o crescimento da indústria. Somente durante a segunda guerra que se inaugurou uma industrialização pesada baseada no Estado do que na capitalização das indústrias por meio de bolsas ou mesmo por capital próprio dos seus proprietários.

Leia mais »

Média: 4.1 (10 votos)