Revista GGN

Assine

América Latina

A ofensiva da direita libertária americana em Honduras

honduras3.jpeg

Salão principal do cassino de Amapala, cuja construção começou em 1933. Três famílias desabrigadas passaram décadas ocupando suas salas de aula. Em outubro de 1933, a revista Tegucigalpa publicou um artigo comemorativo do centenário da criação do porto. “O casino está muito bem”, disse (Foto: Fred Ramos/El Faro)

Da Agência Pública

 
Um grupo da direita libertária norte-americana busca implantar sua utopia no golfo da Fonseca: a concessão de um território livre, onde não valem a lei, a polícia e os impostos de Honduras. Um futuro de desenvolvimento para Honduras ou a volta aos enclaves de banana?
 
Por Carlos Dada

A polícia hondurenha tem dois cárceres em Amapala. Um é usado como armazém. O outro quase sempre está vazio. Nessa ilha vulcânica no Golfo de Fonseca, a vida se move devagar. Em paz. Uma verdadeira ilha – também no sentido metafórico em um dos países mais violentos do mundo. Mas ali nada acontece. “A maioria dos casos que atendemos é de bêbados ou de violência doméstica”, diz a comandante da polícia. “Há pouco trabalho.” Nem mesmo roubo? Ela olha para dois de seus colegas agentes designados para a ilha há três meses. Todo mundo ri: “Não, nada. Isso aqui é um pouco chato”.

Leia mais »
Média: 5 (1 voto)

Na próxima segunda, programa “Brasil Latino” estreia na Rádio USP

america_latina_0.jpg
 
Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - No dia 8 de maio, estreia o programa “Brasil Latino”, apresentado pelo jornalista Marco Piva e transmitido pela Rádio USP e pela internet (http://jornal.usp.br/radio), às 17h. 
 
Em sua primeira edição, o Brasil Latino vai abordar a aproximação da América Latina com Brasil através da produção acadêmica da Universidade de São Paulo. Piva vai receber os professores Pedro Dallari, diretor do Instituto de Relações Internacionais da USP, e Lisbeth Rebollo Gonçalves, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina (Prolam). O jornalista Haroldo Sereza, diretor de redação do site Opera Mundi, especializado no noticiário internacional, também irá participar da entrevista.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Governos progressistas da América do Sul evitaram mudanças estruturais, diz Fabio Luis Barbosa

dilma_evo_kirchner_roberto_stuckertfilhopr.jpg

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Enviado por Ricardo Cavalcanti-Schiel

Entrevista com Fabio Luís Barbosa dos Santos, no Correio da Cidadania

Incapazes de responder à crise estrutural do capitalismo global, que já alcança uma década, os governos de esquerda da América Latina vão beijando a lona ou vendo o ressurgimento de alternativas radicalmente antissociais, sem formular respostas à altura. Para analisar o desencanto, entrevistamos Fabio Luís Barbosa dos Santos, que acaba de lançar o livro "Além do PT . A crise da esquerda brasileira em perspectiva latino-americana", que se presta a analisar as razões do fim do ciclo.

Leia mais »

Média: 3.6 (29 votos)

A "oposição democrática" na Venezuela: pior do que o fascismo, por Atilio Borón

Imagem da violência gerada pela oposição venezuelana em frente ao Parlamento. Foto: Carlos Garcia Rawlins/ Reuters.

Publicado no Cubadebate

A "oposição democrática" na Venezuela: pior do que o fascismo

Por Atilio Borón

A sequência de eventos que ocorre na República Bolivariana da Venezuela mostra que a estratégia da chamada "oposição democrática" é uma conspiração sediciosa para destruir a ordem democrática, devastar as liberdades civis e fisicamente aniquilar as principais figuras do chavismo, começando com o próprio presidente Nicolás Maduro, sua família e entorno afetivo próximo. Oponentes estão metodicamente atravessando os passos indicados pelo manual desestabilizador "Sem violência estratégica" (sic!) do consultor da CIA, Eugene Sharp.

Não pode haver a menor ambiguidade na interpretação das intenções criminosas dessa oposição que, se chegar a ter êxito, seria capaz de colocá-las em ação. Se os seus chefes conseguirem envolver militarmente os Estados Unidos na crise venezuelana, propiciando a intervenção do Comando Sul – com a tradicional colaboração militar dos infames peões de Washington na região, sempre dispostos a respaldar as aventuras de seus amos do Norte – jogariam uma faísca que iria inflamar a pradaria América Latina. As consequências seriam catastróficas, não somente para os nossos povos, senão também para os Estados Unidos, que certamente iriam colher, como na invasão da Baía dos Porcos (Cuba, 1961), mais uma derrota em nossas terras.

Leia mais »

Média: 4.4 (16 votos)

Na Argentina, avós da Praça de Maio encontram neto número 122

plaza_de_mayo_122_nico.jpg
 
Imagem: Nico
 
Do Brasil de Fato
 
 
"Quero compartilhar essa emoção que acabo de viver ao saber que foi encontrado meu primo", diz familiar
 

O neto de número 122, fruto de sequestros e desaparecimentos durante a ditadura militar da Argentina, foi encontrado pelas Avós da Praça de Maio nesse domingo (23).

O filho de Iris Nélida García Soler e de Enrique Bustamante, sequestrados em 1977, nasceu na Escola de Mecânica da Armada (Esma), um centro de torturas dos militares. Ele foi separado de sua mãe e apropriado por famílias ligadas ao regime. Agora, ele recuperou sua identidade e se converteu no neto 122 dentro da história de busca e luta das Avós da Praça de Maio por localizar essas crianças.

Leia mais »
Média: 4.8 (8 votos)

Governos da América Latina criticam onda de violência na Venezuela


Foto divulgada pela Agência Brasil - Crédito: Agência EFE

Da Agência Brasil 

Por Pedro Peduzzi 

Os governos do Brasil, da Argentina, do Chile, da Colômbia, Costa Rica, de Honduras, do México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai condenaram hoje (20) a onda de violência na Venezuela. Esta semana, três pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas em protestos em Caracas e cidades de 14 estados do país.

Em nota, os 11 governos latino-americanos “reiteram a urgência de as autoridades venezuelanas adotarem medidas para garantir os direitos fundamentais e preservar a paz social”.

“É imperativo que a Venezuela retome o caminho da institucionalidade democrática e que seu governo defina as datas para o cumprimento do cronograma eleitoral, liberte os presos políticos e garanta a separação dos poderes constitucionais”, diz o texto divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Manifestantes no Paraguai temem golpe com reeleição presidencial


Manifestações no dia 29 de março no Paraguai contra a reeleição de Cartes - Foto: Nuevos Papeles

Do Boletim de Conjuntura Internacional da FPA

Por Luana Forlini

Na sexta-feira (31/3), centenas de pessoas protestaram em frente ao Congresso paraguaio contra a proposta de Emenda Constitucional (EC) sobre a reeleição do presidente da República. Houve invasão e focos de incêndio dentro do prédio, reprimidos fortemente pela polícia. Um jovem manifestante morreu e cerca de 200 pessoas foram presas.

A EC que gerou o protesto pretende dar a possibilidade de reeleição para a presidência no país, sendo, portanto, de interesse do atual dirigente Horacio Cartes e do ex-presidente Fernando Lugo, destituído em 2012 por meio de um golpe parlamentar. Devido ao passado – no qual, durante a ditadura, o general Alfredo Stroessner governou por 35 anos, sendo reeleito por sete vezes – o Paraguai introduziu, na sua Constituição, o Artigo 229, explicitando que nenhum governante pode ser eleito mais de uma vez em qualquer situação.

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Suprema Corte da Venezuela revoga decisão em que assumia papel do Congresso

Foto: Agência Efe
 
 
O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela anunciou neste sábado (01/04) que desistiu de assumir as funções do parlamento, depois de um pedido do presidente Nicolás Maduro para que o órgão revisasse a sentença que retirava os poderes da Assembleia Nacional.
 
Em comunicado, a Suprema Corte venezuelana informou que "suprimiu" algumas partes da decisão tomada na quinta-feira (30/03) e deixa nula a parte do texto em que assume as competências do Parlamento, de maioria opositora.
Média: 5 (2 votos)

Mercosul inicia aplicação de mecanismo que pode levar à expulsão da Venezuela

Ministros de Relações Exteriores do Mercosul participam de reunião em Buenos Aires para analisar o caso da Venezuela. Da esquerda para a direita, o ministro do Paraguai, Eladio Loizaga; do Brasil, Aloysio Nunes; da Argentina, Susana Malcorra; e do Uruguai, Rodolfo Nin NovoaRodrigo García/EFE

da Agência Brasil

Mercosul inicia aplicação de mecanismo que pode levar à expulsão da Venezuela

Monica Yanakiew - Correspondente da Agência Brasil

O Mercosul iniciou hoje (1º) o processo de aplicação da Cláusula Democrática à Venezuela, que pode resultar na expulsão do país do bloco regional, integrado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. A decisão foi tomada numa reunião de urgência, em Buenos Aires.

A reunião de ministros das Relações Exteriores dos quatro países fundadores do Mercosul foi convocada pela Argentina, que ocupa a presidência rotativa do bloco. O motivo foi a decisão do Tribunal Superior de Justiça da Venezuela de assumir os poderes do Parlamento, onde a oposição é maioria desde 2016.  A justiça venezuelana alega que o Legislativo está em regime de desacato porque deu posse a três parlamentares, cuja eleição foi impugnada em dezembro de 2015.

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Fernando Morais entra no ramo de documentários mostrando o fim das FARC

Foto: Divulgação
 
Jornal GGN - Autor de obras como Olga e Chatô, Fernando Morais foi o único jornalista com autorização para acompanhar de dentro do acampamento e registrar, junto a uma equipe de documentaristas, a desmobilização das Farc. Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, a obra contém pelo menos 20 guerrilheiros entrevistados com exclusividade, e Morais afirma que não sofreu nenhum tipo de restrição. "Pude perguntar de tudo. Inclusive perguntei sobre as ligações das Farc com narcotráfico", comentou o jornalista.
Média: 5 (3 votos)

A patranha paraguaia, por Diogo Costa

Foto - Sputinik

A patranha paraguaia, por Diogo Costa

UMA GRANDE PATRANHA 

O que aconteceu ontem no Paraguai, e que gerou distúrbios em várias cidades do país, não tem outro nome que não seja o de uma patranha.

Em 25 de agosto de 2016 o Senado paraguaio deliberou contra a reeleição - no país de Francisco Solano López não existe reeleição e o mandato é de cinco anos - e a matéria foi devidamente arquivada.

O tema da reeleição só poderia ser retomado um ano após o arquivamento - em agosto de 2017 - como manda a Constituição.

No fim do mês passado o Partido Colorado, do atual presidente Horácio Cartes, entrou em conluio com a Frente Guasu de Fernando Lugo e a patranha bananeira avançou de forma surreal.

Leia mais »

Média: 4.6 (26 votos)

O Fantasma do Golpe Perfeito, por Jair Pinheiro

Foto - Sputinik

O Fantasma do Golpe Perfeito

por Jair Pinheiro

“Corte alinhada com Maduro assumiu funções do Congresso”, é a manchete do UOL hoje, 01/14/17, data adequada para a pós-verdade. De um só golpe a manchete difunde a ideia de que dois pilares básicos da democracia foram atacados: o rompimento da divisão dos poderes e a usurpação da independência do judiciário e, imediatamente, a falsa notícia é disseminada por toda América Latina, curiosamente sem citar fontes venezuelanas.

Aos fatos, pois! Dois deputados oposicionistas a Maduro vinham sendo investigados por crime eleitoral, desde as eleições de 2015. Terminado o processo, o TSJ – Tribunal Supremo de Justicia, após responsabilizá-los, determinou à Assembleia Nacional as providências para a cessação do mandato. Ante a recusa da AN de cumprir a ordem judicial, o tribunal tomou para si, o que a lei venezuelana permite, as funções estritamente vinculadas ao cumprimento da ordem judicial, preservando as prerrogativas do legislativo. Em seguida, num movimento aparentemente coordenado, diversos líderes oposicionistas deixaram o país em direção a diferentes países (Colômbia, Panamá, México, EUA e Espanha).

Leia mais »

Média: 3.7 (15 votos)

Manifestantes tocam fogo no Congresso após mudança na Constituição, no Paraguai

Manifestantes protestam contra o presidente e o Congresso do Paraguai. EFE

Jornal GGN - Paraguai viveu uma noite de muitas manifestações contra a tentativa do presidente Horacio Cartes de mudar a Constituição e poder se reeleger, mantendo-se no poder após 2018. Milhares foram às ruas e um grande grupo invadiu o Congresso na noite desta sexta-feira, ateando fogo no São Principal do edifício, atiraram computadores nas ruas e arrancaram as plaquetas de identificaçao dos escritórios dos senadores. Segundo informações, mais de 200 pessoas foram detidas, inclusive menores de idade. Foram reportados muitos feridos e, no confronto, a polícia acabou por matar um jovem de 25 anos com tiro de bala de borracha que o atingiu no olho. Leia mais »

Média: 4.6 (7 votos)

Rússia pede respeito ao princípio de não interferência em assuntos internos da Venezuela

Agência EFE - Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela decidiu assumir funções do Legislativo do país

do Opera Mundi

Rússia pede que países respeitem princípio de não interferência em assuntos internos da Venezuela

"Forças externas devem evitar fazer declarações que podem adicionar gasolina ao fogo na situação da Venezuela", afirmou porta-voz do ministério russo de Relações Exteriores

O governo russo pediu nesta sexta-feira (31/03) que forças externas não interfiram nos assuntos externos da Venezuela. Caracas diz que está sofrendo com a ‘arremetida internacional da direita intolerante’ após o Tribunal Supremo de Justiça do país decidir assumir as funções do Legislativo.

“Nós enfatizamos a importância de se substituir a lógica do confronto com a lógica do diálogo. As forças externas devem evitar fazer declarações que podem adicionar gasolina ao fogo na situação da Venezuela. Reafirmamos nosso compromisso com o princípio de não interferência nos assuntos internos dos países. Como um grande político latino-americano disse, ‘respeito aos direitos dos outros significa paz’”, afirmou a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

Leia mais »
Média: 4.6 (9 votos)

Chile mobiliza milhões nas ruas contra a Previdência privada

Miles de chilenos marcharon este domingo en Valparaíso en una gigantesca manifestación convocada en rechazo al sistema privado de pensiones que se mantiene como herencia de la dictadura de Augusto Pinochet.
 
Jornal GGN - Manifestações contra o sistema de Previdência privada no Chile tomaram conta das ruas do país, neste domingo (26). Desde as 11h da manhã, a população protestou contra os fundos de pensão, as chamadas AFP, que desde a ditadura do general Pinochet está nas mãos de empresas privadas e que se alimenta de, pelo menos, metade das arrecadações.
 
O protesto foi convocado pelo movimento Coordenação Não+AFP e mobilizou no mínimo 2 milhões de manifestantes, segundo as estimativas oficiais. Na capital chilena, Santiago, o protesto reuniu diferentes públicos, entre militantes, cidadãos comuns e famílias nas ruas da cidade, desde a manhã de domingo.
Média: 4.6 (9 votos)