Revista GGN

Assine

Justiça

Gestão Doria tem suspeita de fraude em licitação dos semáforos

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - A gestão Doria, em São Paulo, pode virar motivo de escândalo de corrupção se as suspeitas levantadas por edição da Folha de S. Paulo desta quarta (16) forem confirmadas. O jornal fala em fraude na licitação para contratar as empresas que fazem manutenção nos semáforos da capital.
 
Segundo a reportagem, a licitação se arrastou desde maio e precisou ser paralisada pelo Tribunal de Contas porque as diretrizes não estavam adequadas. Quando, enfim, foi concluída, já em julho, as empresas vitoriosas foram uma a uma descredenciadas por motivos questionáveis.
 
No final, a CET deu vitória a empresas que lideravam os consórcios que já vinham fazendo a manutenção dos semáforos para Doria e que tiveram o contrato anterior encerrado no final de 2016.
Média: 5 (5 votos)

Geddel é denunciado por pressionar operador de Cunha a ficar em silêncio

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN - O Ministério Público Federal denunciou o ex-ministro Geddel Vieira Lima pelo crime de obstrução de Justiça no âmbito das operações Sépsis e Cui Bono?, informou o Estadão desta quarta (16). Segundo o jornal, os procuradores Anselmo Lopes Cordeiro e Sara Moreira afirmaram que Geddel tentou pressionar Lúcio Funaro, operador de propinas de Eduardo Cunha e do PMDB, a não fazer uma delação premiada na Lava Jato.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Eugênio Aragão: "Lava Jato tem causado mais estragos do que a corrupção"

Por Tiago Pereira

Da Rede Brasil Atual

Para o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, a Lava Jato trabalha fora das regras e ameaça as garantias individuais ao promover ações de perseguição política que se utilizam do Direito como ferramenta de poder. Ele afirmou que as causas desse desequilíbrio devem ser procuradas num sistema remuneratório completamente "anárquico" no serviço público, que privilegia determinados grupos que têm maior poder de barganha, e disse que "o grupo de Curitiba – que nunca incomodou Temer – tem causando mais estrago do que a corrupção que quer combater".

Leia mais »

Média: 5 (10 votos)

O Brasil de Hamurabi, por Gustavo Gollo

O Brasil de Hamurabi

por Gustavo Gollo 

Os julgamentos que culminaram no golpe e seus desdobramentos classificáveis como “caça ao PT” evidenciaram o elitismo tortuoso do judiciário brasileiro, que privilegia uns escolhidos e onera outros, característica que costuma incomodar apenas os que a sofrem na pele, fazendo-se gritante entre esses, pouco notada entre os outros.

Uns 4.000 anos atrás, o grande rei Hamurabi decretou um conjunto de leis, reuniu-as em um código, e as fez gravar em um imenso monolito. A atitude revolucionária de explicitar as leis definia claramente os critérios de justiça em seu reino. A explicitação do código permitia a compreensão, divulgação e implementação dos critérios de justiça, possibilitando, assim, certo controle dos juízes, obrigados a julgar de acordo com leis estabelecidas, e não de maneira arbitrária – poucas coisas são tão odiosas e revoltantes quanto a injustiça, sabem bem os que a sofrem – olho por olho seria a paga justa, não uma condenação arbitrária.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

As regalias dos delatores da Odebrecht

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - A coluna de Mônica Bergamo nesta quarta (16) mostra porque compensa fazer delação premiada com os procuradores da Lava Jato. O caso Odebrecht talvez seja o melhor exemplo. Executivos que foram condenados a mais 19 anos de prisão já estão em regime domiciliar, com liberdade para sair durante o dia e voltar para casa às 22h.
Média: 4.3 (3 votos)

Cuidadoso com Temer, Moro pediu investimentos à sua força-tarefa de Curitiba


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - O juiz da Lava Jato de Curitiba, Sérgio Moro, negou que tenha interesse em se candidatar às eleições, mas opinou sobre decisões parlamentares e, inclusive, sobre a reforma política em tramitação no Congresso, como a forma de financiamento das campanhas eleitorais. "A profissão política é uma das mais belas, mas eu não teria o perfil", disse Moro durante evento promovido pela rádio Jovem Pan.
 
"Já disse mais de uma vez e reitero quantas vezes forem necessárias que não sou candidato, não serei candidato", insistiu o magistrado do Paraná, pontuando em seguida o que ele defende ou não dentro do sistema político e, apesar de colocar como um figurativo opositor da política, defendeu que apesar imagem pejorativa que ela carrega - sobretudo desde os avanços da Operação Lava Jato - é uma das profissões "mais belas", sendo preciso, contudo, ter "o perfil" para aderir.
 
Disse que, na forma como está sendo feita hoje a reforma política "não é uma verdadeira reforma". "Há uma tendência de quem está dentro do sistema, de quem tem um cargo, queira continuar dentro, e queira deixar fora quem está fora. Então, o financiamento público, por bem intencionado que seja, tem que ser muito bem pensado para evitar esse tipo de problema", posicionou-se.
Média: 1.4 (10 votos)

Caso de Lula na JBS sai das mãos de Sérgio Moro e é remetido à Brasília


Foto: Filipe Araújo - Fotos Públicas
 
Jornal GGN - O caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre as acusações da JBS foi considerado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) alheio à Operação Lava Jato. Por isso, a Segunda Turma do Supremo tirou o caso das mãos do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, e encaminhou à Justiça do Distrito Federal.
 
Dessa forma, o juiz de Curitiba Sérgio Moro não poderá utilizar ou considerar na tramitação dos processos contra Lula quaisquer fatos relacionados às acusações dos irmãos Batista e dos executivos do frigorífico.
 
A resposta foi uma vitória dos advogados de Lula e também da defesa do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, também alvo das acusações e que teve o seu caso, junto com o de Lula, remetidos à Brasília. Ambos foram citados pelo dono da JBS, Joesley Batista, e por Ricardo Saud, diretor de relações institucionais do grupo.
Média: 3 (7 votos)

Supremo retira Tião e Jorge Viana da Lava Jato

Foto: PT no Senado

Jornal GGN - O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, decidiu excluir o governador do Acre, Tião Viana, e o senador Jorge Viana, ambos do PT, da lista de políticos suspeitos de envolvimento com corrupção na Petrobras. Segundo a assessoria dos petistas, o próprio Ministério Público Federal constatou que não há qualquer prova ou indício do envolvimento de ambos com a Lava Jato.

Leia mais »

Média: 4.7 (13 votos)

OAB estuda recurso contra engavetamento do impeachment de Temer

Foto: Divulgação
 
 
Jornal GGN - O presidente nacional da OAB Cláudio Lamachia disse nesta terça (15) que a entidade pretende apresentar um Mandado de Segurança contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), que mantém o pedido de impeachment de Michel Temer (PMDB) na gaveta desde maio passado.
 
Ao Estadão, Lamachia disse que "não é razoável que se demore 90 dias para o despacho. Isto na minha concepção há um abuso por parte da presidência da Câmara e há uma verdadeira omissão do presidente da Câmara por não despachar."
Média: 2.6 (5 votos)

STJ mantém Bolsonaro condenado por dizer que não estupraria deputada "feia"

Foto: Agência Brasil

Por Felipe Pontes

Da Agência Brasil

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, por unanimidade, decisão da primeira instância que condenou o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais à também deputada Maria do Rosário (PT-RS).

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) condenou Bolsonaro por ter dito, em 2014, que Maria do Rosário não mereceria ser estuprada por ser “muito feia”, não fazendo seu “tipo”. As declarações foram dadas na Câmara e também em entrevista a um jornal.

Leia mais »

Média: 4.9 (11 votos)

O dia em que a presidente do Supremo prestou contas a Sergio Moro

Foto: Paulo Whitaker/Reuters
 
 
Jornal GGN - A presidente do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia se encontrou com o juiz Sergio Moro nesta terça (15), num evento promovido pela Jovem Pan, em São Paulo, e de acordo com relatos do Estadão, a ministra fez questão de dizer ao juiz estrela da Lava Jato que não vai mudar seu voto sobre a prisão em segunda instância.
 
Na semana passada, a grande mídia apontou que o ministro Ricardo Lewandowski queria que o assunto voltasse à pauta o quanto antes, sinalizando que outros colegas de Corte estão interessados em derrubar a possibilidade de um réu poder ser preso para cumprir pena antes mesmo de ter apelado a todas as instâncias possível.
Média: 2.5 (12 votos)

Sob ameaças de arrolar BNDES em crimes, JBS deve ser alvo de processos do banco


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Em ações que devem desvalorizar a imagem do principal delator de Michel Temer, Joesley Batista é alvo de uma tentativa de ação movida pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), em plenas acusações de que a JBS escondeu crimes praticados pelo banco público federal.
 
Um dos braços de participações do banco, o BNDESPar pedirá por assembleia de acionistas a abertura de um processo por responsabilidade civil contra controladores e ex-administradores da companhia por supostos danos causados "em razão dos atos ilícitos confessados" em delação premiada.
 
A reunião será realizada no dia 1º de setembro, envolvendo os acionistas, incluindo o BDNESPar, que é o maior minoritário da empresa, com 21,3% das participações no banco público. Os alvos da ação seriam, além do dono da JBS, Joesley Batista, também Florisvaldo Caetano de Oliveira e Francisco de Assis e Silva.
Média: 3.7 (3 votos)

Moro sugere que mudanças na PF de Curitiba foram um "vacilo"

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN - Durante o evento Fórum Mitos e Fatos, promovido pela Jovem Pan nesta terça (15), em São Paulo, o juiz federal Sergio Moro criticou as mudanças feitas pela Polícia Federal na força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. O magistrado sugeriu que a saída de delegados que atuavam exclusivamente na investigação foi um "vacilo" e indicou que a operação precisa de investimentos para sobreviver até o final.
 
 
Segundo relatos do Estadão, as falas de Moro, embora críticas, foram no sentido de poupar o delegado-geral da PF, Leandro Daiello, pelas mudanças feitas na força-tarefa.
Média: 1.9 (7 votos)

Lula é inocentado de processo por calúnia contra Aécio

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - O ex-presidente Lula foi inocentado pela Justiça do crime de calúnia contra Aécio Neves (PSDB). Em 2014, durante um comício em Minas Gerais, ele chamou o ex-presidenciável de "filhinho de papai" e, por isso, a coligação do hoje senador moveu uma ação.
 
Segundo informações da jornalista Mônica Bergamo, a Justiça entendeu que as declarações de Lula naquele dia foram "genéricas e superficiais, emergindo da emoção e do calor de um comício."
Média: 4.5 (8 votos)

Comentários a uma sentença anunciada e o fim da utopia, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Comentários a uma sentença anunciada e o fim da utopia

por Fábio de Oliveira Ribeiro

É difícil reportar um evento como o que ocorreu na PUC. A atividade intelectual exige reflexão. Antes de começar é preciso encontrar uma chave que permita abrir e expandir o que foi visto e ouvido. Só consegui fazer isto ao, meditando sobre as palestras que foram proferidas, recordar a obra de Russel Jacoby.

“Numa época de decomposição ideológica, os homens de esquerda só se arriscam a propor as mais modestas metas e idéias. ‘Muitos intelectuais politicamente engajados’, escreve o sociólogo Jeffrey Alexander, adotaram idéias sobre o mercado como algo racional ou libertador. ‘Estamos assistindo à morte de uma importante alternativa, não apenas no pensamento social como na própria sociedade.’” (O fim da utopia, Russel Jacoby, editora Record, Rio de Janeiro-São Paulo, 2001, p. 35)

Leia mais »

Média: 3.9 (11 votos)