Revista GGN

Assine

Mídia

Lenio Streck e a fumaça da imprensa, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Lenio Streck e a fumaça da imprensa

por Fábio de Oliveira Ribeiro

Em artigo publicado no Consultor Jurídico recentemente, o jurista Lenio Streck abordou as contradições da discussão acerca do foro privilegiado tal como a mesma foi conduzida pela imprensa.

A julgar pelo conteúdo do texto, me parece evidente que Streck pretende debater racionalmente com uma imprensa que não consegue mais nem mesmo ser irracional. Deixa disso Lenio... A fumaça da guerra já conseguiu tornar tudo turvo e incerto.

No século XIX era difícil saber quem havia ganho um conflito armado. Depois que os fuzis e canhões começavam a cuspir chumbo e a fazer fumaça os generais não conseguiam ver direito como o que estava ocorrendo.

Leia mais »

Média: 4.3 (17 votos)

Fissuras no monopólio da Globo, por Wilson Ferreira

Fissuras no monopólio da Globo: Atletiba, blocos de rua e impeachment no Corinthians

por Wilson Ferreira

O muro do monopólio da Rede Globo está trincando. Nos últimos dias, uma série de fissuras começaram a surgir: o histórico cancelamento do clássico Atletiba como reação ao monopólio das transmissões esportivas da emissora; o impeachment mal sucedido no Corinthians, no ápice de recorrente pauta negativa da emissora envolvendo a arena do Itaquerão; e o crescimento exponencial do carnaval de blocos, atraindo verbas publicitárias que migram do sambódromo para as ruas, ameaçando um dos principais produtos oferecidos pela emissora ao mercado. Por trás dessas fissuras estão tecnologias de convergência, mídias sociais, empreendedorismo e competição. Tudo aquilo que o telejornalismo e colunistas globais raivosamente defendem como o futuro ético para o País. Mas que, na prática, o monopólio tautista da Globo foge, assim como o diabo foge da cruz. 

Leia mais »
Média: 4.6 (9 votos)

Imagens reveladoras, por Maria José Trindade

Imagens reveladoras

por Maria José Trindade

Você já se surpreendeu, ante uma fotografia, perguntando-se como o fotógrafo foi capaz de captar aquele momento? Todos os profissionais que lidam com imagens são unânimes em afirmar que é trabalhoso. Sebastião Salgado, por exemplo, no filme “Sal da Terra”, afirma que já levou dias para fazer o registro perfeito. Salgado é um artista que pode-se dar o luxo de esperar. Se não acontecer hoje, pode ser que ocorra amanhã.

Ao repórter fotográfico não é dada tal escolha. Ele trabalha com instântaneos. O lance é rápido. Exige prontidão. Num piscar de olhos pode-se perder a imagem que representa a “coisa” fotografada. Momento de fluidez tão líquida que é capaz de separar uma foto icônica de outra apenas trivial. Leia mais »

Imagens

Média: 4.7 (15 votos)

Comercial vende carro e ética na política detonando bomba semiótica, por Wilson Ferreira

por Wilson Ferreira

Bombas semióticas 2, A Missão! O Império Contra-ataca! Após as recentes pesquisas revelarem que Lula está mais vivo do que nunca, liderando com folga todos os cenários eleitorais para 2018, e que ainda seus principais adversários estão se desgastando com a evaporação do mar de rosas que, acreditava-se, seria o País pós-impeachment, o complexo jurídico-midiático reage. Depois de novos vazamentos seletivos e busca de mais espécimes assustadores do “Brasil profundo” para figurar na capa de revistas semanais, retiram mais uma vez do paiol midiático a artilharia pesada das bombas semióticas. Dessa vez, em um comercial para TV da GM Brasil no qual se posiciona sobre temas como “ética” e “política” para vender o novo Chevrolet Cruze.  Mais uma vez, a tática de engenharia de percepção – por meio de gestalt, cores e a palavras metonimicamente contaminadas, bombas semióticas criam um pano de fundo para tornar mais crível o cenário político do momento. Reforçam subliminarmente pautas, slogans e clichês disseminados liminarmente pela grande mídia. Um exemplo de como a criação publicitária torna volátil a fronteira entre consumo e cidadania.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Comercial Novo Chevrolet Cruze
Média: 5 (2 votos)

Casos de violência contra jornalistas aumentaram 65% no Brasil

 
Jornal GGN - De acordo com relatório da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), houve um aumento de 65,61% nos casos registrados de violência contra os profissionais da imprensa em 2016, na comparação com o ano anterior.
 
A associação aponta para um redução do número de assassinatos, de oito para dois casos, mas afirma que os casos de violações à liberdade de expressão saíram de 116 para 192 casos, atingindo 261 profissionais e veículos. 
 
As ocorrências mais registradas são as agressões, seguidas de ofensas e ameaças. Segundo o relatório, a maior parte das violências registradas foram cometidas por agentes públicos, principalmente por policiais, guardas municipais e outros agentes de segurança.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

A capa da IstoÉ e a pós-morte do falecido jornalismo, por Fábio de Oliveira Ribeiro

A capa da IstoÉ e a pós-morte do falecido jornalismo

por Fábio de Oliveira Ribeiro

As reações à capa da Istoé mostrando o cidadão que teria entregado uma mala de dinheiro ao Lula oscilaram entre a seriedade, a ironia e o sarcasmo. Além de ser especialista em mosquitos do PT, o autor da denúncia contra Lula também tem capivara criminal.

Leia mais »

Média: 4.4 (13 votos)

A difícil vida da oposição no Espírito Santo

Rogério Medeiros, diretor do Século Diário, denuncia campanha de intimidação e censura 

 
Jornal GGN – Em entrevista exclusiva para Luis Nassif, Rogério Medeiros, fundador e diretor o jornal capixaba, Século Diário, o único do estado a fazer oposição ao governo de Paulo Hartung, conta a fórmula utilizada pelo peemedebista para acabar com o Espírito Santo.  
 
Medeiros tem um extenso currículo no jornalismo brasileiro. Passou pelo Estado de São Paulo, Jornal Diário (como diretor), Jornal da Gazeta, onde foi editor chefe, e correspondente no Espirito Santo para o Jornal do Brasil, por 24 anos. Foi candidato a primeira eleição direta da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), em 1983, perdendo por uma margem muito pequena para o alagoano Audálio Dantas. 
 
De volta ao Espírito Santo, tentou a vida política como vice-prefeito de Vitória, na chapa do petista Vitor Buaiz, ainda nos anos 1980, e em seguida candidatou-se ao governo do estado, alcançando 16% das intenções de voto. 
 
Com a popularização da internet, fundou o Século Diário, na terra natal. “Eu viajava muito, mas minha cabeça estava no Espírito Santo, lugar muito rico, uma síntese desse país”, a partir dessa convicção, Medeiros publicou, em 1997, o livro Espirito Santo – encontro das raças. 
Leia mais »
Média: 4.5 (10 votos)

Folha cria e recria para se adaptar à pauta

Jornal GGN - Uma matéria de jornal, daquelas especiais investigativas, demandava um certo tempo do repórter. O profissional deveria ir em busca de fontes, documentos que comprovassem as declarações da fonte, ouvir o outro lado, tirar do caminho qualquer dúvida que aparecesse, responder por sua veracidade ao editor, que responderia ao secretário de redação que, por seu lado, deveria responder ao diretor de redação. Um caminho longo e árduo que, seguramente, garantiria elogios e, quem sabe, prêmios ao esforço daquele profissional.

Hoje é outra, está bem diferente. A pauta norteia as declarações que, se não cabem na pauta, devem ser acomodadas com criatividade. Fontes em off são extremamente especialistas e, sem sombra de dúvida, as que viveram por dentro o problema, seja olhando pelo vão da porta, seja pelo vidro da janela... do prédio vizinho, são consideradas fontes privilegiadas. Ou ainda, tão envolvida quanto pode estar alguém que nunca passou por perto. Ou sei lá.

As possibilidades são infinitas, assim como são as impossibilidades. E no "vamos cumprir a pauta" a qualquer preço, as coisas podem ser, inclusive, moldadas. 

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

A volta do JB mudará o cenário da imprensa no Rio e no Brasil, por J. Carlos de Assis

Movimento Brasil Agora

A volta do JB mudará o cenário da imprensa no Rio e no Brasil

por J. Carlos de Assis

Mais importante título da imprensa escrita brasileira, o “Jornal do Brasil” será relançado nos próximos dois meses como jornal impresso depois de vários anos em hibernação. De acordo com Omar Peres, empreendedor conhecido mais como do ramo de restaurantes e que decidiu lançar-se no setor de comunicação, faltam alguns procedimentos jurídicos para desembaraçar  o jornal de suas pendências trabalhistas prévias. Contudo, ele está otimista. Na verdade, está entusiasmado em face da reação favorável ao anúncio da volta.

O empresário não é exatamente um neófito na área de imprensa. Fundou e dirigiu um jornal diário em Juiz de Fora, do qual, aliás, fui colunista. Não deu certo, mas a experiência lhe ensinou por onde não seguir. Lembro-me que Al Neuhart, o audacioso criador do “US Today” no início dos anos 80, experimentou um fracasso retumbante com seu “Florida Today” antes de conquistar o maior sucesso do jornalismo norte-americano desde a consolidação dos até então nunca desafiados jornais de Nova Iorque, de Washington e da Costa Leste.

Leia mais »

Média: 4.9 (15 votos)

Senador Humberto Costa do PT nas páginas amarelas da Veja: quem se beneficia?, por Alexandre Tambelli

Por Alexandre Tambelli
 

É interessante notar o comportamento da militância petista e de esquerda + os lulistas e dilmistas em relação ao fato do Senador Humberto Costa do PT dar uma entrevista para as páginas amarelas da Revista Veja (revista de extrema-direita e com ausência explícita de qualquer respeito para com a Ética, a verdade, com os Direitos Humanos e o Jornalismo).

Há uma indignação coletiva. Eu compartilho desta indignação.

Apenas acredito que precisamos observar o outro lado, o lado do Golpe, da qual a Veja pertence, e a abertura repentina para uma entrevista destas.

É só o outro lado que tem benefício desta entrevista. Pensemos comigo.

Quais dois fatos marcantes estão em movimentação no Brasil de fevereiro de 2017?

1) O Governo do Golpista Temer se esfarela e sua aprovação não passa de 10% mesmo com toda a velha mídia oligopólica apoiando Temer até janeiro de 2017. 63% dos brasileiros desaprovam por completo o Governo do Golpe.
Leia mais »

Média: 4.6 (38 votos)

MEC pagou youtuber que fez posts racistas para promover reforma educacional

Equipe de comunicação de Temer comete mais uma gafe contratando por R$ 65 mil canal apresentado por Lukas Marques 

 
Jornal GGN - A equipe de comunicação do governo Temer cometeu mais uma gafe contratando o youtuber, Lukas Marques para promover a reforma do Ensino Médio.
 
Lukas dirige, junto com Daniel Molo, o canal Você Sabia, que conta com 7,1 milhões de assinantes no YouTube. Os dois receberam do Ministério da Educação R$ 65 mil para gravar um vídeo com visões positivas da reforma, sancionada na última quinta-feira (16). 
 
Ocorre que os internautas contrários à reforma não deixaram barato e foram investigar a vida dos youtubers e descobriram antigas postagens fortemente preconceituosas publicadas na conta pessoal do Twitter de Lukas Marques. 
 
Média: 4.5 (8 votos)

"Fake news", muito além da ideologia partidária

Como funcionam, no Brasil, sites que vivem de notícias falsas para aumentar audiência da página favorecendo venda de anúncios 

 
Jornal GGN - As notícias falsas viralizadas pelas redes sociais já são um fenômeno mundial e com forte influência nas decisões políticas. Na reportagem à seguir para a Folha, o jornalista Fabio Victor se aprofundou na arquitetura de alguns portais de notícias falsas criados nos últimos anos no Brasil. 
 
"[Esses] sites lucram com a venda de anúncios. Quanto maior a audiência da página, mais ela ganhará com publicidade", disse, levantando dados sobre portais sensacionalistas como Pensa Brasil, Diário do Brasil e Folha Digital, rotulados de direita e que prosperaram em cima da derrocada petista. 
 
Victor entrou em contato com os telefones encontrados nesses sites e descobriu que a maioria deles são ligados a Beto Silva, e outros dois nomes que já foram seus parceiros: Luciano Vieira e Luciano Moura.
 
A reportagem deixa claro que o grupo não segue uma linha ideológica exclusiva. Beto Silva, por exemplo, mantem uma rede em Poços de Caldas de sites que já defenderam tanto políticos de direita (como Brasil Verde e Amarelo) quanto pró-Lula e PT (Em Nome do Brasil), "e ainda outras que atiram para todos os lados".
Média: 3.8 (14 votos)

Governo contrata youtubers para elogiar reforma do Ensino Médio

youtubers.jpeg
 
Jornal GGN - O governo de Michel Temer contratou dois youtubers por R$ 65 mil para gravar um vídeo com visões positivas sobre a reforma do Ensino Médio, que foi sancionada ontem (16) por Temer. 
 
Apesar de parecer espontâneo, o filme é uma publicidade disfarçada do Ministério da Educação. De acordo com a Folha de S. Paulo, não há indicações no vídeo de que o material é um conteúdo pago. 
 
O vídeo foi publicado no final de outubro do ano passado pelo canal Você Sabia, que conta com 7,1 milhões de assinantes no Youtube e é comandado por dois jovens, Lukas Marques e Daniel Molo.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Uma aula ao presidente constitucionalista, por Marcelo Auler

desembargador-e-presidente.jpg

O desembargador Camanho de Assis, ao suspender a censura à Folha de S. Paulo, deu aula de Constituição ao constitucionalista Michel Temer e sua esposa, Marcela

Do blog de Marcelo Auler

Uma aula ao presidente constitucionalista

por Marcelo Auler

Em final de 1963, quando o carioca Arnoldo Camanho de Assis mal completava sete meses de idade e ainda amamentava-se nos peitos de sua mãe, o paulista de Tietê, Michel Miguel Elias Temer Lulia, então com 23 anos, formava-se pela tradicional Arcada de São Francisco, a faculdade de Direito da USP. Ao longo dos 53 anos seguintes, os dois talvez jamais tenha se falado, embora Arnoldo tenha optado pela mesma profissão de Michel: Também aos 23 anos (1986) recebeu a graduação da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília. Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

O leite das crianças e o jornalismo que não ousa dizer o nome, por Sérgio Saraiva

O leite das crianças e o jornalismo que não ousa dizer o nome

por Sérgio Saraiva

Doria corta mais da metade do Leve Leite

Esta é a manchete correta.

A partir de março de 2017, o Programa Leve Leite da prefeitura de São Paulo deixará de atender às crianças com mais de 7 anos de idade. Hoje, o programa atende crianças da rede municipal de ensino de 0 a 14 anos.

João Doria determinou uma redução de mais de 53% em relação ao atendimento atual. O programa será reduzido a menos de sua metade. Mais de 480 mil crianças deixarão de receber o benefício do fornecimento de leite.

Leia mais »

Média: 5 (16 votos)