Revista GGN

Assine

Diretas já?, por Guilherme Scalzilli

Diretas já?, por Guilherme Scalzilli

Desconfio ser inviável qualquer caminho para a eventual substituição de Michel Temer que fuja ao voto indireto. Sim, há medidas jurídicas e legislativas que poderiam dar substância constitucional à proposta. O problema é que ela não interessa às únicas esferas capazes de viabilizá-la.

O Legislativo jamais abriria mão do controle da agenda sucessória, em véspera eleitoral, amargando o descrédito generalizado perante a classe política. E o Judiciário dificilmente aceitará tamanha responsabilidade, comprando uma briga intervencionista, sob o desgaste do seu endosso ao próprio golpe parlamentar que originou todo o imbróglio.

Mas, acima de qualquer prurido de legalismo tardio, a ideia de eleições imediatas parece natimorta porque embute chances imensas de tornar Lula presidente. Ainda mais numa campanha curta, fustigada pelo radicalismo e pela insatisfação, com os demais candidatos disputando a tapa o eleitorado antipetista.

Não nos iludamos. O apoio superficial e retórico da imprensa corporativa ao impeachment de Temer visa a inelegibilidade exemplar de Dilma Rousseff no TSE e o acirramento da pressão sobre os tribunais que julgarão Lula. Criando a fábula da isenção judicial para que as redações entretenham os espectadores durante o sacrifício.

O afastamento de Temer possuirá também função apaziguadora. O plano do golpismo institucional é manter a aparência de normalidade, sob um fantoche conciliador, até que a festa democrática esteja a salvo de Lula. Temer passou a representar enorme obstáculo a essa higienização, inclusive fomentando os protestos de quem a defende.

Todo o condomínio golpista unirá forças para evitar o colapso do último projeto que ainda o harmoniza. Juristas, lideranças partidárias e religiosas, imprensa, empresários, será um verdadeiro rolo compressor. “Diretas já é golpe”, repetirão os sabujos, provando mais uma vez que o endosso da direita à vontade popular tem limites pragmáticos.

Ao primeiro sinal de que as coisas pudessem fugir ao controle, por exemplo uma reedição do “queremismo” varguista centrada em Lula, as cortes atropelariam os ritos processuais e o colocariam na cadeia. Com as polícias e talvez o Exército garantindo a subserviência das ruas e os editoriais vociferando contra o caos vermelho.

Isso não anula a importância dos protestos pelas “Diretas já”. Porque ajudam a impedir as reformas de Temer. Porque talvez ganhem um volume capaz de reinserir a sociedade no âmbito das decisões políticas de gabinete. E porque sepultam a narrativa legitimadora do golpe, que foi uma eleição indireta semelhante à de 1964.

Mas certa consciência das verdadeiras questões em jogo daria aos manifestantes um antídoto contra o cinismo das autoridades. Fingir que o fator Lula não influencia o destino das exigências predispõe o público a acreditar que sua previsível rejeição se deverá apenas a questões de cronograma, orçamento ou segurança jurídica.


http://guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2017/05/diretas-ja.html

Média: 4.6 (11 votos)
11 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de joel lima
joel lima

Infelizmente eu não vejo

Infelizmente eu não vejo chance nenhuma de eleição direta. Pois numa eleição direta, os tucanos - que são o pilar que sustenta hoje Temer e Golpistas - não têm candidato com chance, enquanto Lula tem chance real de vitória. E o mercado, pra quem os tucanos são subservientes, querem pra ontem as reformas da previdência, trabalhistas e tudo aquela que dá tudo pro capital e nada pro trabalho. E não tenho dúvida que o eleito pela via indireta vai fazer essas reformas custe o que custar. E aí por isso muito político não quer pegar esse rojão, pois sabe que aquele que for presidente e cumprir essa agenda do mal dará ponto final a sua carreira política, pois será xingado como FHC é xingado até hoje pelo desemprego enorme que produziu em seu segundo mandato e a reforma na previdência que deu no fator previdenciário, que obrigou milhões de pessoas a aceitar receber uma aposentadoria até 40 por cento menor por não se aposentar com a idade de 65 anos,. Meu pai é uma dessas vítimas e sente a falta que esse roubo faz hoje, com essa crise. E se o eleito querer não seguir o mercado, este não pensará duas vezes em derrubá-lo e pôr outro que faça o serviço sujo. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Em tempos sombrios como estes, até a inviabilidade é inviável

Nada é impossível de mudar

(Brecht)

Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

 

Diretas Já!

 

Por falar na inelegibilidade exemplar da Dilma no T$E, a palavra traiu o Noblat e ele confessou que enquanto a Dilma era inocente e mesmo assim foi injustiçada por terceiros, o Mi$hel Temer é culpado e corre o risco de ficar impune.

De acordom com o Noblat:

"Estamos entre a queda de dois presidentes da República no curto período de menos de um ano e a eventual permanência no poder de um deles, DESACREDITADO NÃO POR TERCEIROS, MAS POR ELE MESMO, o primeiro da história do país a ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob a suspeita de ter cometido os crimes de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa."

 

Noblat confessou o que todo mundo já sabia: Dilma não desacreditou a si mesma, terceiros a desacreditaram.

O Noblat termina sua coluna lamentando a permanência do zumbi no posto da Presidência não por ser criminoso, mas porque ele não tem forças para acabar com os direitos dos trabalhadores, dos aposentados e dos pensionistas:

 

"Caso Temer seja denunciado pela Procuradoria Geral da República e acabe virando réu no STF, ele só poderá ser processado com autorização da Câmara mediante três quintos de um total de 513 votos. Então Temer será afastado do cargo por 180 dias à espera do julgamento. Se a Câmara negar autorização, ele ficará no cargo como um morto vivo, à espera do fim do mandato, e sem forças para aprovar mais nada no Congresso."

 

Conforme-se, Sr. Noblat, pois 'quem conquistou dona Marcela não se deixa abater por nenhuma dificuldade'.

Seu voto: Nenhum
imagem de ze sergio
ze sergio

em....

Hipocrisia, casuísmo, oportunismo, ditadura, cabresto é pouco. Diretas agora? Por que não diretas sempre? Depois do Golpe encima da Dilma, cabe diretas? Diretas, agora, porque há 6 meses, Diretas agora não era avalisar o golpe? Por que não Diretas agora depois do golpe encima do governo Collor? Lá finalmente chegaria a esquerda ao poder. Esquerda que virou centro esquerda que agora até direita virou. Mas à época, o "Lula com Diploma", a "Esquerda com Grife", a "tntelectualidade da Esquerda", a "República da USP", é que chegaria ao poder. Então Diretas agora, lá, uma ova !!! O povo novamente só espectador. Agora, depois de nababescas discussões em NY ou Londres, o povo bovinamente aguardando apertar o botão, obrigatoriamente, em urnas eletrônicas, expurgado do processo. Diretas Já, serve.  O Brasil se explica. E se lamenta. 

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Realismo fatalista que pode não se confirmar.

Este artigo é exemplo acabado do que é conhecido como realismo fatalista. Ancorado em precedentes históricos e no pragmatismo das oligarquias plutocratas, escravocratas, cleptocratas, privatistas e entreguistas que encabeçam a trama golpista (seja na burocracia estatal - PF, MP e PJ - seja na política, por meio das quadrilhas que ususrparam o poder, com destaque para as do PSDB e do PMDB, seja no chamado "mercado", onde a banca financeira,nacional e internacional dá as cartas, seja nos veículos do PIG/PPV), o autor faz um prognóstico bastante pessimista acerca da possibilidade de uma eleição direta vir a ser adotada como forma de substituir o 'MT' e as camarilhas que o apóiam e lhe dão sustentação.

A Esquerda Esclarecida que vai às ruas pedindo a deposição de 'MT' e sua camarilha sabe muito bem que os 'donos da bola', ou seja, as quadrilhas políticas que hoje são maioria no Congresso Nacional, as quadrilhas e ORCRIMs institucionais enquistadas e encasteladas na burocracia do Estado (na PF, no MP e no PJ), as quadrilhas de rentistas e financistas (da banca nacional e internacional), assim como outras oligarquias, querem a continuidade do desmonte do Estado Social, degola dos direitos trabalhistas e previdenciários, entrega das riquezas e setores estratégicos aos estrangeiros, sobretudo  o alto comando internacional do golpe - que fica nos EUA. Portanto não há qualquer descoberta ou visão inovadora nesse tipo de análise fundada no realismo fatalista.

Com esse pragamatismo e realismo fatalista o autor foi capaz de prever ou antever o nebuloso - depois escandaloso e cheio de ilegalidades criminosas - acordo de delação premiada, feito pelo consórcio Globo-PGR-JBS  (seguindo ordens do DoJ dos EUA)? O autor anteviu ou previu que 'MT' e sua camarilha estivessem com o pescoço na guilhotina como estão desde o dia 17 de maio?

Estamos num momento em que, fatos passados e ocorridos em momentos de crise, assim como o conhecimento dos jogadores que dão as cartas e que, teoricamente, sabem as regras do jogo e como trapaceá-las não se mostram suficientes para que possamos fazer análises prognósticas seguras. A História está se acelerando e atropelando várias previsões fundamentadas em realismos fatalistas.

Seu voto: Nenhum
imagem de Marcelo33
Marcelo33

"A História está se

"A História está se acelerando e atropelando várias previsões fundamentadas em realismos fatalistas."

Estou vendo !!! E o pré-sal é de quem mesmo ??? Foi doado ?? E o neoliberalismo está escrito na constituição ??? por 20 anos ???

Esse país está morto !!!

Graças ao povo cretino que tem !!! Que agora pode estar arrependido, mas é um arrependmento tardio e inútil. Nãovão ressuscitar o país que mataram.

Um povo de traidores e lesa-pátrias, que endossaram essa patifaria toda !!!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Você comenta, mas não lê tudo o que tenho escrito

Sr. Marcelo33,

Não sei se você tem o hábito de ler todos os comentários que faço sobre matérias publicadas no GGN ou pelo menos parcela significativa deles. Se você tiver lido os que fiz ao longo desses últimos 2 anos, certamente terá constatado que sua enumerações acerca das ações do neoliberalismo privatista e entreguista foram contempladas. O que digo a você, a Guilherme Scalzilli e a qualquer outro que se ancore no realismo fatalista é que  a morte e maioria das reações químicas são irreversíveis, mas as decisões políticas e econômicas, não. Uns mais afoitos e 'mais realistas que o rei'  argumentam que privatizações entreguistas feitas por um governo ilegítimo e sua camarilha não podem ser desfeitas dizendo platidudes como "Não existe venda temporária" . Esse tipo de discurso é usado por aqueles que defendem esse neoliberalismo privatista e entreguista e não têm a coragem de dizê-lo.

Um governo popular e legítimo não só pode como deve revogar TODOS os atos executivos e legislativos tomados após o golpe de Estado. A História somos nós que fazemos, não aqueles que escrevem teorias e raciocínios fatalistas, segundo os quais as decisões políticas são irreversíveis. Como eu disse, você, Scalzilli e outros estão projetando o futuro olhando para o passado. Há 12 anos quem diria que a NOKIA, maior fabricante de celulares, desapareceria menos de 10 anos depois? Bill Gates disse que a internet só se difundiria por meio de comunicações via satélite; errou. Em menos de 1 ano o governo golpista de 'MT' e sua camarilha retrocedeu 100 anos e destruiu o frágil Estado de bem-estar social duramente conquistado ao longo de décadas, sobretudo nos anos de governos populares chefiados pelo Ex-residente Lula e pela Presidenta Dilma Rousseff. Portanto não devemos tomar como fatos consumados as decisões políticas, que podem ser revertidas por um governo leito pelo povo.

Saudações.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Marcelo33
Marcelo33

Teoricamente quem levou o

Teoricamente quem levou o pré-sal deveria estar consciente do risco dessa aquisição, visto que na prática, cometerem o que é conhecido como crime de receptação. Mas ainda que tenham um direito "torto" sobre o pré-sal, duvido que esses países irçao nos devolver tão fácil quanto demos o pré-sal para eles. O Brasil deve estar preparado para pesadas sanções e até agressão armada de potências militarmente superiores. No final, seremos considerados terroristas e seremos incluídos em algum "eixo do mal" por tentar recuperar o que nos roubaram"

Eles não são bobos que nem a gente. Sou a favor de retomarmos o pré-sal, mas arcaremos consequencias pesadas, que não precisaríamos arcar se essa turma não tivesse assinado papéis...

Quanto a Lula rasgar esses contratos, sou bem cético. É um conciliador, jamais investigou a privataria Tucana, e estou esperando até hoje a reestatização da Vale do Rio Doce. O desastre de Mariana foi consequencia dessa reestatização não ter sido feita.

E com certeza nosssas Forças Armadas não respaldarão qualquer iniciativa de retomada do pré-sal. A fidelidade das forças Armadas Brasileiras não é a Brasília ou ao povo Brasileiro. Nossas FA são leais à Washington e Wall Street,

Quanto a PEC, a esquerda nunca terá 3/5 da câmara, e muito menos do senado para revertê-la. Só com muito mensalão para isso, e sempre alguém aceitará o mensalão já de olho em dar com a língua nos dentes no futuro.

E tem uma coisa que já está garantida no pós-2018, o 1/3 de Senado mais reacionário que esse país já Teve. A senadora mais a esquerda da turma de 2014 é.... Kátia Abreu. A direita precisa eleger 8 a 9 senadores em um universo de 54 para ter 33 senadores e barrar qualquer AntiPEC até 2022. Fichinha. O PSDB elege isso aí sozinho, e ainda pode contar com senadores do DEM, PSC, PMDB...

 

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Você é bem articulado e bom debatedor

Caro Marcelo 33,

É esse tipo de debate que nos enriquece, que nos faz aprender. Todo aquele que se pauta pela razão e pelo método científico é, em larga medida, cético e um tanto pessimista. O que percebo é que você exagera nesse pessimismo, que descamba para o fatalismo, este sempre prejudicial, já que ele pressupõe fatos consumados e uma realidade que não pode ser mudada. 

A Esquerda nunca teve 3/5 da Câmara ou do Senado; nem mesmo maioria simples nessas casas os partidos de Esquerda conseguiram eleger. Mas isso são fatos passados e não há relação causal entre eles e futura escolha que os eleitores brasileiros venham a fazer.

Quanto ao 1/3 do senado, uma reforma política pode mudar as regras. Se essa reforma estabelcer que o mandato de senador seja não de 8, mas de 4 ou 5 anos, uma mudança inteira na composição atual da casa pode ocorrer mais cedo do que estabelecem as atuais (mas não imutáveis) regras.

O fato de Lula ter sido assaz conciliador nos dois governos não significa, necessàriamente, que ele se portará da mesma foram, caso seja eleito para um terceiro mandato.

Quanto ao restante do comentário, concordo com você.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

O povo é vítima, não autor

Quem apoiou o golpe foi apenas 1% da população. A população trabalhadora tentou resistir ao golpe, os golpeados é que arrefeceram o movimento.

Confira esta manifestação multitudinária contra o golpe na Av. Paulista:

https://www.google.com.br/search?q=13+mar%C3%A7o+2016+av.+paulista&safe=...

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Marcelo33
Marcelo33

O Golpe beneficia 1% da

O Golpe beneficia 1% da população, mas foi apoiado por bem mais do que isso. Primeiro que os eleitores de Aécio, quase 50%, todos apoiaram, mas algusn dos eleitores neutros e eleitores de Dilma. Diria que 60 % da população Brasileira apoiou o golpe, NO MÍNIMO.

Serra, aquele que foi pego pela Wikileaks falando de entregar o pré-sal em 2009, ainda assim, foi muitíssimo bem votado em SP. 12 milhões de votos. Quem Vota em Zé Serra, é indiscutivelmente, lesa-pátria e traidor da nação, isso só em SP. 

Sem contar que os golpistas estupraram a esquerda nas eleições municipais de 2016. A PEC do Neoliberalismo foi em frente por que o governo percebeu a vitória esmagadora municipal nas eleições municipais como apoio popular para tocá-la. Convenhamos, nem no auge do Lula e da Dilma, a esquerda estuprou a direita nas eleições municipais como o contrário aconteceu em 2016.

Temer tem 5 % de aprovação ??? Mas todo mundo votou nos candidatos a prefeito dele.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Marcelo33, vou lhe dar uma Excelente Estrela, mas vou treplicar

Qual seria a diferença entre eleger alguém do PT ou do P$DB/PMDB/DEM?

Todos os partidos viraram reformistas. Não há qualquer diferença entre o Aldo Rebelo, PCdoB, e o Rurarlista Ronaldo Caiado. Só o fato do PT não ter reagido ao golpe, quando poderia tê-lo abortado já é uma comprovação de que o PT não se diferencia mais de nenhum partido da direita tradicional. É por isso que os Petistas levaram fumo nas eleições municipais e foram golpeados.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Hildermes José Medeiros
Hildermes José Medeiros

Se não é vero é ben trovato.

Se não é vero é ben trovato.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.