Revista GGN

Assine

Luis Nassif Online

Em uma disputa entre duas quadrilhas que dominaram o Banespa, no governo Fleury, o único punido foi o diretor honesto
16
Inovação brasileira na odontologia, o controle da mídia por políticos com participação Mafalda Minnozzi e Paul Ricci
Lava Jato proporcionou, junto à cobertura de mídia, criação de figuras públicas que comercializam autoimagem
15

Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Média: 5 (1 voto)

Multimídia do dia

As imagens e os vídeos selecionados.

Média: 5 (1 voto)

Nelson Nicolau: a prisão de um político honesto

Fico sabendo agora da prisão de Nelsinho Mancini Nicolau, o primeiro prefeito eleito pela oposição em São Paulo, em 1974, em pleno regime militar.

Nelsinho é a prova viva do que acontece com o sistema judicial brasileiro. Posso afirmar sem nenhuma dúvida de que, além de um dos homens públicos mais empenhados na busca do bem comum, Nelsinho é o político mais honesto que conheci em toda minha carreira jornalística.

Sua história é um pradoxo.

No início dos anos 90, a diretoria do Banespa foi loteada para dois partidos políticos: o PMDB do então governador Luiz Antônio Fleury, e o PSDB, controlado pelo grupo de José Serra. Leia mais »

Média: 4.8 (18 votos)

Um lugar chamado Brasil, por Fernando Horta

Imagem: Fotos Públicas

Eu tenho um amigo que afirma, faz tempo, que o Brasil não é um país. O Brasil é um lugar. Um lugar aprazível, é verdade. Com praias, temperaturas amenas, lindas serras, muita natureza, diversidade geográfica, ecológica, étnica ... Um lugar até encantador, precisamos reconhecer. Mas a verdade é que não somos um país. Quando falam em “nosso país” existe uma diferença sutil no termo “nosso”. O “nosso” quando dito por quem tem um sentido coletivo é um nosso abstrato. Um nosso que quer dizer que não é de ninguém. E mesmo sem ser de ninguém é de todos. É um nosso que não aceita divisão. Um nosso que acredita que sempre cabe mais gente, gente diferente, gente igual, ... gente.

Leia mais »

Média: 4.7 (12 votos)

Keith Moon tocava mais ou menos assim...

O genial adoravel louco varrido Keith Moon (The Who) conseguia enfiar uma nota da bateria em um espaço as vezes quase impossivel de ser preenchido.

Sua técnica era essa, 'praticamente' solar com os outros instrumentos o que, nem sempre, foi bem visto por alguns bateristas mais escolados!

Os dois moleques abaixo resgatam velharias do Who que fizeram parte da minha adolescência num estilo muito semelhante a 'Moon The Loon'

Isso me faz sentir menos velho!

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

É a hora de realizar as eleições que nos foram tiradas em 1984, por Marcelo Semer

Por Marcelo Semer

No Justificando

Em abril de 1984, o governo militar definhava a olhos vistos. O general João Figueiredo, que dizia preferir o cheiro de cavalo ao do povo, já estava condenado ao esquecimento da história, como viria a postular, desnecessariamente, depois.

O que restava em frangalhos de um poder que jamais foi legítimo tampouco legal, eram os próprios militares, que cercaram Brasília para evitar uma concentração popular, e uma base parlamentar que desidratava rapidamente, a despeito das manobras e dos pacotes feitos para mantê-la. Ainda assim, a proposta das Diretas-Já não conseguiu o quórum suficiente para emendar o paradoxo da ditadura constitucional.

Leia mais »

Média: 4.6 (11 votos)

Jessé Souza: “A classe média é feita de imbecil pela elite”

Foto: Fotos Públicas

Por Sergio Lirio

Na CartaCapital

Em agosto, o sociólogo Jessé Souza lança novo livro, A Miséria da Elite – da Escravidão à Lava Jato. De certa forma, a obra compõe uma trilogia, ao lado de A Tolice da Inteligência Brasileira, de 2015, e de A Ralé Brasileira, de 2009, um esforço de repensar a formação do País.

Neste novo estudo, o ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada aprofunda sua crítica à tese do patrimonialismo como origem de nossas mazelas e localiza na escravidão os genes de uma sociedade “sem culpa e remorso, que humilha e mata os pobres”. A mídia, a Justiça e a intelectualidade, de maneira quase unânime, afirma Souza na entrevista a seguir, estão a serviço dos donos do poder e se irmanam no objetivo de manter o povo em um estado permanente de letargia. A classe média, acrescenta, não percebe como é usada. “É feita de imbecil” pela elite.

Leia mais »

Média: 4.1 (17 votos)

Governo Temer nega troca no comando da PF para frear a Lava Jato

Foto: Agência Brasil

Da Agência Brasil

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, desmentiu hoje (24) rumores de troca do comando da Polícia Federal (PF) e disse que no trabalho do ministério “não há nomes, há instituições”. Ao lado do diretor da PF, Leandro Daiello, Jardim disse que o governo não está “preocupado com personalidades” e que os dois têm trabalhado “com absoluta harmonia e camaradagem”.

“Não há nomes, há instituições. Não estamos preocupados com personalidades. Estamos comprometidos com a instituição”, disse o ministro em rápido pronunciamento à imprensa convocado neste sábado. “É preciso cobrir mais espaço do território. Seja para cada um dos crimes que mais preocupam a administração pública: drogas, armas, os crimes financeiros e o que começa agora que é o tráfico humano. Esse é o novo desafio, é o nosso compromisso institucional.”

Leia mais »

Média: 2.7 (3 votos)

Juiz que se afasta das regras está fazendo política, por Oscar Vilhena Vieira

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Pós-doutor em Direito pela Universidade de Oxford, o professor Oscar Vilhena Vieira defendeu, em artigo na Folha desta sábado (24), que juízes limitem-se a cumprir o papel de julgar de acordo com as leis, sem tomar decisões pensando principalmente nas consequências políticas de seus atos.
 
"Se o juiz se afasta desse tipo de ética baseada em regras, princípios e valores que são estabelecidos pelo direito, passando a basear suas decisões nos ocasionais resultados que dela derivarão, a função jurisdicional terá se convertido em função política", diz.
Média: 5 (9 votos)

Dallagnol não vende ações que comprou da Petrobras para não "levantar suspeitas"

Foto: Reprodução

Jornal GGN - Em meio a polêmicas sobre a realização de palestras sobre a Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol participou de um evento da XP Investimentos na sexta (23) e, segundo relatos da Infomoney, arrancou gargalhados do público - formado, em sua maioria, por investidores - quando admitiu que é um fracasso no ramo.

Ele comentou que comprou ações da Petrobras, BTG Pactual e Queiroz Galvão anos antes da operação na estatal estourar e, agora que está no prejuízo, não pode vendê-las para não "levantar suspeitas" de "conflito de interesses".

Leia mais »

Média: 2.2 (13 votos)

Campanha de Flávia Piovesan na CIDH tem irregularidade e suspeita

Foto: Agência Brasil

Por André Barrocal

Na CartaCapital

A secretária nacional de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, foi eleita na quarta-feira 21 para uma vaga na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) após enorme empenho do governo por sua candidatura. O empenho ordenado pelo presidente Michel Temer foi tanto que resvalou nos limites da lei e da ética. O motivo? Um jatinho da FAB, uma doação de 500 mil dólares e interesses pessoais aparentemente colocados acima dos cofres públicos. 
Média: 3.7 (6 votos)

Datafolha: Temer tem maior rejeição em 28 anos e 81% defendem impeachment

Foto: Lula Marques/PT
 
 
Jornal GGN - Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (24) mostra que Michel Temer bateu o recorde de rejeição aferido pelo instituto nos último 28 anos, perdendo apenas para José Sarney. Após as delações da JBS, Temer mantém apoio de apenas 7% da população. Sarney, em 1989, tinha apoio de 5%.
 
O estudo mostra que o governo Temer é rejeitado por 69% do eleitorado. Outros 23% dos entrevistados consideram a gestão "regular". 
Média: 4.5 (2 votos)

Nilson Lage: ou uma "força oculta" se levanta contra o golpe, ou o Brasil vai ser dividido

Por Nilson Lage*

No Facebook

O Brasil se encaminha para a etapa final de um processo que acompanho e prevejo há anos.
Só a idade provecta, a desimportância pessoal e a mídia restrita que uso permitiram que expusesse minha certeza que, por certa, se confirma – assim mesmo porque me recuso a discutir com os apaixonados, os crentes e os convictos, que fazem dos desejos esperança e contam que alguém os realize.

Só um tarado formalista ou um bacharel brasileiro poderiam aceitar que o que ocorre tem algo remotamente parecido com democracia.

Leia mais »

Média: 4.6 (21 votos)

Marin admite acordo de delação com FBI, por Wanderley Nogueira

Foto: AP

Jornal GGN - Envolvido com esquema de corrupção na Fifa e acusado de receber propina para negociar direitos de TV, o ex-presidente da CBF José Maria Marin admite a possibilidade de fechar um acordo de delação premiada com as autoridades dos Estados Unidos, desde que começou a ventilar na imprensa que Roberto Teixeira também estaria de olho nos benefícios da cooperação. Além de Marin, Teixeira teria sido incitado a confirmar o nome de cartolas que teriam ajudado a enviar dinheiro ilícito para o exterior. As informações são de Wanderley Nogueira, em seu blog no site da Jovem Pan.

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Prestigiado por Moro, Pedro Taques tem funcionários presos por escutas ilegais

Foto: Divulgação
 
 
Jornal GGN - Reportagem do portal Mídia News publicada na sexta (23) informa que Pedro Taques (PSDB) teve membros do alto escalão da Polícia Militar presos por participarem, com possível conhecimento do governo, de um esquema de monitoramento ilegal de adversários políticos, jornalistas e outras figuras, desde 2015.
 
Taques é o governador do Mato Grosso que foi prestigiado pelo juiz Sergio Moro, em dezembro de 2016, durante o lançamento do Portal da Transparência do Estado. À época, a assessoria de Lula usou a aproximação do magistrado com o tucano para endossar as críticas sobre o caráter político das decisões de Moro. A foto de Moro com Aécio Neves (PSDB), de evento que ocorreu naquele mesmo mês, foi usada para alegar suspeição.
 
Média: 5 (4 votos)