newsletter

Assinar

Luis Nassif Online

O desabafo de um procurador, colhido pelo Painel da Folha: "Éramos lindos até o impeachment ser irreversível"
51
Para dois depoimentos de igual peso no âmbito da Operação Lava Jato, investigado diz a verdade e Lula mentiu
28
No que importa: o candidato a delator compareceu a uma audiência e nada falou, porque o acordo de delação está suspenso
51

Supremo libera participação de nanicos em debates na TV

Jornal GGN - A maioria do Supremo Tribunal Federal decidiu, nesta quinta (25), que os veículos de imprensa podem convidar candidatos com representatividade junto à opinião pública para debates, mesmo que a bancada federal não disponha de nove deputados, conforme exigido por lei.

Isso favorece candidatos como Luiza Erundina e Marcelo Freixo (PSOL), que foram descartados dos debates na Band porque, sem quórum parlamentar, só poderiam participar com a concordância de dois terços dos adversários. Freixo e Erundina aparecem em segundo e terceiro lugar na pesquisa do Datafolha de julho.

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

Defesa, por Rogério Faria

CLIQUE NA IMAGEM PARA MAIS TIRINHAS!

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

PF acredita que R$ 1 milhão a Giuseppe Vecci (PSDB) foi propina

 
Jornal GGN - A prisão do presidente do PSDB em Goiás, Afrêni Gonçalves e do ex-secretário da Fazenda de Marconi Perillo (PSDB), José Taveira Rocha, nesta quarta-feira (24), gerou desdobramentos para os investigadores. Agora, o deputado Giuseppe Vecci (PSDB-GO) caiu no grampo, flagrado em atuação incessante para uma empresa contratada pela Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago).
 
A companhia foi o principal alvo da Operação Decantação, que investiga esquema de financiamento de partidos com recursos do PAC, do BNDES e da Caixa Econômica, envolvendo sobretudo a campanha de reeleição do governador tucano, em 2014. José Taveira Rocha, além de ter ocupado posto no governo de Perillo também é presidente da Saneago. 
 
Segundo os investigadores, a JC Gontijo Engenharia doou R$ 1 milhão para o PSDB e ao então candidato à Câmara, entre outubro e novembro de 2014, "a título de propina", depois que recebeu valores de contrato com a estatal de Goiás.
 
Junto com a prisão de ambos, a PF também grampeou conversa de Rocha com o empresário José Cesário Lopes, da Gráfica Moura, sobre uma dívida de campanha que atinge, pelo menos, R$ 400 mil do governador naquele ano.
Média: 3.7 (3 votos)

O ato de tirar a própria vida, por Jorge Márcio

A cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, segundo OMS
 
 
Jornal GGN - Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a cada ano 800 mil pessoas cometem suicídio, representando uma morte a cada 40 segundos. O suicídio é um dos grandes desafios da filosofia, Albert Camus chegou a destacar que é a única questão filosófica "verdadeiramente séria". O fato é que a busca por essa saída é algo que jamais cessará na humanidade, como avalia Jorge Márcio no artigo a seguir. Ele expande ainda mais a ideia do suicídio considerando outras formas de perda de vidas, “roubadas, vilipendiadas, extorquidas, humilhadas, miserabilizadas” pelo sistema.
Média: 3.3 (6 votos)

O julgamento final do impeachment e a teoria do fruto podre

Jornal GGN – O primeiro e segundo dias do julgamento final do impeachment de Dilma Rousseff (PT) são marcados por bate-boca entre senadores do PT e aliados do governo interino de Michel Temer (PMDB) e pelo embate em torno da suspeição das testemunhas de acusação.

A principal delas, o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, Júlio Marcelo, foi acusado de usar as redes sociais para incitar a opinião pública contra o governo Dilma. Por isso, o presidente da sessão no Senado, ministro Ricardo Lewandowski, atendeu a um pedido da defesa e o rebaixou de testemunha a informante. Isso significa que tudo que Marcelo falou não tem valor de provas nos autos.

Leia mais »

Média: 3.9 (7 votos)

colapso, por arkx

por arkx

nos escombros do colapso institucional brasileiro, a maior das catástrofes é a do lulismo e de quase toda a Esquerda. obrigados pela realidade a encarar o espelho, se negam a identificarem-se com a imagem refletida. apanhados numa crise de representação, agarram-se aos escombros de sua auto imagem desmascarada, como se assim fosse possível sobreviver ao desastre da queda da Democracia no Brasil.

ao vagar em círculos no labirinto que construiu ao seu próprio redor, a Esquerda não se propõe ao único movimento capaz de construir uma nova identidade: mergulhar no abismo e atravessar a superfície do espelho.

num jogo sujo com cartas marcadas, a banca sempre vence. sem a participação popular não há como ganhar.

pautado pelo calendário eleitoral e submisso à lógica das instituições, o PT reduziu-se de partido de massas a partido de quadros. ex militantes metamorfoseados em comissionados incrustados nos cargos da máquina pública. (link) de defensores dos interesses de amplas camadas da população, a representantes de si mesmos. de instrumento de luta dos trabalhadores, a mais um partido de sustentação da ordem. (link)

Leia mais »

Média: 2.7 (14 votos)

A cena proibida para menores no filme 'Aquarius'

Perseguição a focos de resistência na cultura comprovam que democracia brasileira está em perigo 
 
 
Jornal GGN - O governo provisório demonstrou mais uma vez seu viés antidemocrático ao impor a classificação indicativa de 18 anos para 'Aquarius'. Filmes com cenas "mais fortes", como Boi Neon e Tatuagem, receberam classificações menores. 
 
O colunista do Estadão Cultura Luiz Zanin alerta que a decisão, vinda do Ministério da Justiça, é uma retaliação contra um protesto feito pelo diretor e atores do filme nas escadarias do Palais de Cannes, segurando pequenos cartazes, denunciando o golpe contra a presidente eleita Dilma Rousseff. Corre nos bastidores que o filme poderá não ser escolhido para representar o Brasil no Oscar.  
 
 
 
 
Só pode ser. Porque não existe nenhuma no filme Aquarius que justifique a “impropriedade” para menores de 18 anos decretada pelo Ministério da Justiça. Verdade que vivemos uma era regressiva e estamos fazendo vivos esforços de retorno à idade média. Mas filmes “mais fortes”, como Boi Neon e Tatuagem, receberam classificações menores. Onde está a coerência?
Média: 4.6 (11 votos)

Incapacidade governamental de Temer pode levar à 'racha' na base

Nos bastidores, parlamentares da base aliada divergem da gestão provisória em matérias fundamentais para a governabilidade 
 
Nos bastidores, parlamentares da base aliada divergem da gestão provisória em matérias fundamentais para a governabilidade. Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - A movimentação politica no primeiro dia da sessão no Senado para o julgamento da presidente democraticamente eleita com 54,5 milhões de votos, Dilma Rousseff, aponta que a governabilidade na gestão interina de Temer não será fácil, caso o impeachment da presidente se consuma. 
 
Na reportagem a seguir, de Hylda Cavalcanti para a RBA, parlamentares da base aliada do peemedebista confirmam divergências com o governo Temer especialmente em dois pontos: o aumento salarial de servidores e à Proposta de Emenda a Constituição (PEC) 241, que limita o teto dos gastos públicos. Muito provavelmente a votação dessas matérias legislativas exigirá do governo provisório uma nova reforma ministerial e repactuação na concessão de novos cargos. 
 
Na madrugada dessa quinta-feira (25), Temer jantou com vários senadores na tentativa de definir os primeiros passos da sessão de julgamento do impeachment. Nos bastidores, senadores criticam a falta de sensibilidade do presidente interino por se considerar seguro no Planalto e menosprezar a força de outras legendas, como PSDB e DEM, além de alas do próprio PMDB, não simpáticas à sua gestão. 
Média: 3 (4 votos)

Defesa de Lula vai ao STF por não ter acesso à investigação

Jornal GGN – A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entraram com petição no Supremo Tribunal Federal (STF), a Reclamação 24.975, voltando a afirmar que o juiz de primeira instância Sérgio Moro está agindo ilegalmente não permitindo que os advogados tenham acesso a procedimento investigatório.

A Reclamação anterior, protocolada no dia 19 de agosto, demonstrou a violação clara à Súmula 14 da Corte, pois os advogados de Lula ficaram sabendo de um procedimento oculto envolvendo o ex-presidente, tramitando na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba e tiveram acesso negado pelo juiz de primeira instância.

Em decisão proferida, o juiz de primeira instância liberou o acesso apenas a um inquérito policial que tramitava sem que os defensores de Lula soubessem, mas não relacionado com outro procedimento de igual tramitação oculta, que justificou o protocolo da Reclamação no STF.

Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

Gilmar enfiou dedo na ferida quando impediu posse na Casa Civil, diz Lula

Jornal GGN - O ministro Gilmar Mendes fomentou o julgamento de Lula na imprensa quando do vazamento do grampo envolvendo Dilma Rousseff e a posse do ex-presidente na Casa Civil pelo juiz Sergio Moro. Em entrevista ao Tijolaço, Lula disse que, ali, Gilmar se aproveitou para enfiar o "dedo na ferida", usando de um método que Lula já vem condenando há muito.

"Gilmar Mendes tocou o dedo na ferida. Há dois anos, numa cerimônia em homenagem ao Márcio Thomas Bastos no Ministério da Justiça eu já protestava contra estes métodos. Quando [Sérgio]  Moro definiu [ele se refere às entrevistas do juiz citando a Operação Mãos Limpas, na Itália] que a imprensa ajudava no processo, ele estimulou o julgamento pela imprensa. É preciso que o juiz volte a julgar com os autos, as provas."

Para o ex-presidente, o vazamento de suposta delação de Leo Pinheiro (OAS) envolvendo o ministro Dias Toffoli pode tirar o Supremo da inércia em relação as abusos da Lava Jato.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

CCBB-SP apresenta “Orquestra Cega”, no domingo

O público paulistano poderá assistir a uma sessão acessível do filme “Orquestra Cega”, em São Paulo

Jornal GGN – No dia 28 de agosto, domingo, o público paulistano poderá assistir a uma sessão acessível do filme “Orquestra Cega”. A programação encerra a 11ª Mostra Mundo Árabe de Cinema, que está acontecendo em São Paulo, no Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB. A exibição, às 14h30, terá recursos de acessibilidade como legenda descritiva, audiodescrição e Libras.

A produção marroquina, dirigida por Mohamed Mouftakir, conta a história de Houcine, líder de uma popular orquestra de música e de seus tradicionais dançarinos, os Chikhates. Os integrantes do grupo fingem ser cegos para que possam tocar em festas exclusivas para mulheres dentro de casas de famílias tradicionais.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

BNDES e Caixa irão financiar programa de concessões

Jornal GGN - O governo do presidente interino Michel Temer prepara um novo programa de concessões, que vai incluir licitações de áreas do pré-sal e prevê a entrada da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como agentes financiadores.

Segundo técnicos da Caixa, estuda-se a utilização de recursos do fundo FI-FGTS, com a mudança de regras do fundo de investimentos para desembolsar cerca de R$ 12 bilhões.  Dentro da lista de concessões, estão ativos de energia elétrica e também leilões de portos, aeroportos, rodovias e ferrovias. 

O governo interino tenta apresentar projetos mais atraentes para o mercado, deixando de fixar a taxa de retorno dos empreendimentos. Os primeiros editais poderão ser publicados ainda este ano. 

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Os sujos e os mal-lavados, por Roberto Amaral

Senadores nesta quinta-feira 25: eles vão dar vazão ao que os rentistas desejam

Os sujos e os mal-lavados, por Roberto Amaral

Festa acabada, músicos a pé, diz conhecido provérbio português. Vencida a quinzena olímpica e amortecido por horas o complexo de vira-lata, o país, mal refeito da ressaca cívica, se reencontra com seu drama cotidiano: a degradação da política, magnificando todos os nossos problemas, expondo nossas misérias sob lente de aumento.

E não sem razão – mais uma ironia da história? – seu epicentro se encontra em Brasília e se instala no Senado Federal onde ínclitos pais-da-pátria como Cristovam Buarque e Romero Jucá (antigos colegas de Luiz Estevão, Demóstenes Torres e Delcídio do Amaral) se aprestam a consagrar o defenestramento da presidente Dilma Rousseff, que, dentre muitas incompatibilidades com o trato parlamentar, tem a de ser, ou haver sido, pouco indulgente com as vaidades e os pleitos grandes e pequenos e quase sempre pouco republicanos de nossos Brutus.

A Câmara Alta está atenta ao clamor dos interesses dos rentistas da avenida Paulista e suas adjacências; assim, dos capitães do agronegócio voltados para a renovação anual das anistias de débitos com os bancos oficiais. Seus nervos sensíveis captam as apreensões das multinacionais ante o risco de o Brasil persistir em ter para si e seu povo os recursos do pré-sal. Suas antenas auscultam os sempre atendidos interesses do atraso tão bem representados pela conjunção formada pelas bancadas da bala, do boi, da bíblia (leia-se neopentecostais) e dos bancos, afinal vencedores e governantes, após haverem sido rejeitados, quatro vezes, pela manifestação eleitoral, a única legítima nas democracias.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

A deposição de Dilma e a quebra do pacto social, por J. Carlos de Assis

Aliança pelo Brasil

A deposição de Dilma e a quebra do pacto social básico no Brasil

por J. Carlos de Assis

É possível que para milhões de brasileiros o que aconteceu em Brasília nos últimos meses, com o coroamento agora da deposição definitiva de Dilma Roussef, seja uma “simples”  troca de governo do PT  para a aliança PMDB-PSDB-DEM. É um equívoco. O que aconteceu foi a ruptura do pacto social básico do país que, desde Getúlio Vargas, e confirmado até pela ditadura de 64, estendeu-se pelo governo de conciliação de Lula e  equilibrou as relações básicas da sociedade brasileira sem grandes convulsões sociais durante décadas.

O  símbolo do Governo interino que se apropriou do poder sem votos é sua estreita colaboração com a Fiesp de Paulo Skaf, sendo o traço característico de Skaf – que sequer é  industrial - a profunda ignorância em relação aos interesses da própria burguesia brasileira. Por mais de um século os empresários que representaram a classe capitalista foram suficientemente inteligentes para acolher pelo menos parte dos interesses dos trabalhadores como condição de convivência e, naturalmente, de preservação e ampliação de seus próprios lucros a partir daí.

Leia mais »

Média: 4 (8 votos)

Com debate, Crônicas da Resistência é lançado hoje na UnB

Jornal GGN - Hoje, às 18h, o livro Crônicas da Resistência 2016 será lançado na UnB. Lançamento e debate ocorrem no mesmo evento, que vem em boa hora e lugar. Como entender e se posicionar sobre o golpe? Como defender a autonomia da UnB? Como garantir a liberdade de expressão e pensamento na educação? Esses temas estarão ali, para uma discussão dos caminhos do país com este modelo de crise que estão nos impondo.

O debate, reunindo autores, professores e representantes dos movimentos estudantis e sociais marcará o lançamento do livro ' Crônicas da Resistência 2016 - Narrativas de uma democracia ameacada '. Para o debate, já estão confirmados os autores Fernando Horta (historiador), Letícia Sallorenzo (jornalista) e Victor Sales Gorman (integrante 8do Centro Acadêmico de Serviço Social da UnB). A mediação será feita pelo professor e cientista político Luis Felipe Miguel, coordenador do Grupo de Pesquisa Democracia e Desigualdades (Demode), do Instituto de Ciências Políticas da UnB. Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)