newsletter

Pular para o conteúdo principal

Luis Nassif Online

Todas as respostas técnicas de Graça Foster não adiantaram quando escorregou na casca de banana de uma pergunta óbvia
43 comentários
Dois novos navios construídos totalmente no país foram lançados ao mar em menos de um mês
74 comentários
Depoimento de Graça Foster ao Senado ainda não permite entender completamente a operação; por Luis Nassif
79 comentários

Atividade econômica reduz ritmo, mas cresce em fevereiro

O ritmo de crescimento da atividade econômica diminuiu, em fevereiro. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) apresentou expansão de 0,24% em fevereiro, comparado com o mês anterior. Em janeiro comparado com dezembro, o crescimento ficou em 2,35%, de acordo com os dados revisados divulgados hoje (16).
 
Já na comparação com fevereiro de 2013, o crescimento ficou em 4,04%, de acordo com dados sem ajustes, uma vez que a comparação é entre períodos iguais. Em 12 meses encerrados em fevereiro, a expansão ficou em 2,57%. No primeiro bimestre, o crescimento ficou em 2,46%.
 
O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária.
Média: 5 (1 voto)

O aniversário de Charles Chaplin

Enviado por Mara L. Baraúna

Charles Spencer Chaplin (Londres, 16 de abril de 1889 — Corsier-sur-Vevey1 , 25 de dezembro de 1977)

Charles Chaplin, gênio universal do cinema

Retirado de Histórias de Cinema, por A.C. Gomes de Mattos

Charles Chaplin foi o gênio mais universal do Cinema. Carlitos seduziu simultaneamente as massas e os intelectuais, fez rir e chorar as plateias de todo o mundo e, na linha do humanismo poético, o solitário tragicômico nos estimulou  ao desejo das coisas que nunca perecem: a beleza, o sonho, a ternura,  o sentimento de liberdade, a esperança.

Charles Spencer Chaplin nasceu a 16 de abril de 1889 em Londres, Inglaterra, filho de Charles Chaplin e Hannah Hill. Hannah era filha de um fabricante de sapatos de origem cigana. Ela fugiu de casa aos 16 anos e foi trabalhar no music-hall, adotando o nome artístico de Lily Harley. Hannah logo se apaixonou por Charles Chaplin, o filho de um açougueiro, que se tornara ator. Porém, três anos depois, ela o abandonou e foi para a África do Sul com outro amante, Sydney Hawkes.  

Segundo apurou o Dr. Stephen Weissman, autor de Chaplin, A Life (Arcade, 2008), Hawkes, um vigarista que se fazia passar por aristocrata rico, mas era de fato um cafetão, levou Hannah para Witwatersrand, cidade de crescimento rápido em virtude da corrida para as jazidas de ouro, e a explorou como prostituta nos salões de baile frequentados pelos garimpeiros.

Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Média: 5 (1 voto)

Autor de 'Operação Banqueiro' fala sobre o processo movido por Gilmar Mendes

Sugerido por Klaus BF

Do Comunique-se

“Em nenhum momento excedi o meu direito”, relata repórter processado por ministro do STF

O jornalista Rubens Valente, autor de ‘Operação Banqueiro’, e a editora Geração Editorial, responsável pela publicação da obra, estão sendo processados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, que pede R$ 200 mil em indenização por danos morais, alegando que o livro atenta contra sua dignidade. 

Em desabafo publicado na página ‘Operação Banqueiro’, administrada pela Geração Editorial no Facebook, Valente falou sobre a ação movida pelo contra ele. “É parte da democracia e em nenhum momento excedi o meu direito de expressão consagrado na Constituição”. O livro revela os bastidores Operação Satiagraha, realizada em 2008 pela Polícia Federal, que resultou na prisão de controladores e executivos do grupo Opportunity, entre eles o banqueiro Daniel Dantas.

Na ação, que será julgada pela 15ª Vara Cível de Brasília, o magistrado também pede que sejam publicadas nas futuras edições do livro e em revista de grande circulação a sentença a ser proferida e a petição inicial. Para o jornalista, isso configura “uma clara tentativa de alteração do conteúdo de uma obra que foi publicada de acordo com as leis em vigor”. Ele também afirma que procurou o ministro inúmeras vezes ao longo da elaboração do livro, que recusou-se a oferecer sua versão dos fatos. 

“No decorrer da ação, vou demonstrar que simplesmente exerci o meu ofício de jornalista e o meu direito de cidadão de fazer um retrato de determinada realidade, tendo por base inúmeros documentos e entrevistas, incluindo declarações públicas do próprio ministro”, escreveu Valente.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Aeroporto do Galeão: estacionamentos caros e desorganização

Por MRE

Usei neste último final de semana o Galeão.

Gastei uma grana preta de estacionamento. Em Curitiba, vários estacionamentos, as diárias variavam de R$ 14,00 a R$ 20,00 com serviços de lava-jato. No Galeão custa R$ 56,00 e você tem que procurar vagas e perde um bom tempo. No meu caso tentei o estacionamento 1 , em eterna obra, e fui parar no 2.

Na volta, domingo a noite, para apanhar as malas uma zona, provavelmente por conta das obras de melhoria - mas estamos há menos de mês e meio da COPA e não vi ninguém trabalhando.

Banheiros no local acima piores do que botequins da zona da Central. E nenhum representante visível para você reclamar.

Carrinhos elétricos entre o terminais 1 e 2, para compensar a paralização das esteiras rolantes por conta de obras, existem vários, mas só um  motorista em dia de movimento.

O site da Infraero dá e-mails inoperantes. A Ouvidoria transfere você para telefones que tocam, tocam, tocam,,..

Quando uma ouvidora atende as informações institucionais dificukltam um diálogo inteligente e prático. A própria ficha da ouvidoria é desatualizada ( não acompanha o aumento de algarismos de celulares).

E a falta de gestão ou gestão com respeito ao usuário é flagrante e estamos a pouco tempo da Copa. Tom Jobim, o  poeta que exaltava o belo e a harmonia de conviver, deve estar meio P da Vida de emprestar seu nome, sem autorização, para promover  respeitadores sem compromissos com os seus ideais.

Um espaço maravilhoso, encantador, dinâmico, emocionante,  não aproveitável.

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Aneel aprova aumento para consumidores da Região Nordeste

Jornal GGN - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na noite desta terça-feira (15) aumentos de 15,35% para consumidores da Coelba (BA), 16,77% para Coelce (CE), 11,85% para Energisa Sergipe (SE) e 12,75% para Cosern (RN).
 
Os valores se devem ao acionamento das térmicas em 2013, o que gerou um maior custo da energia na região Nordeste. A medida respondeu por 7 a 8 pontos percentuais dos reajustes tarifários aprovados, de acordo com a diretoria geral da entidade.
 
Ainda segundo a agência, não fosse o acionamento das térmicas, os reajustes autorizados pela Aneel seriam inferiores a 10%.
 
As usinas térmicas permaneceram acionadas praticamente durante todo o ano passado para garantir o abastecimento do país, diante do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. Como o custo da energia produzida pelas térmicas é mais alto do que o produzido por hidrelétricas, as distribuidoras estão adquirindo energia a um preço mais alto.
 
De acordo com a Aneel, as distribuidoras podem decidir repassar aos consumidores o reajuste que quiserem até os tetos aprovados. Um aumento médio de 14,24% na tarifa para consumidores residenciais da Cemig, em Minas Gerais, e de 17,2% para clientes atendidos pela CPFL Paulista (SP) também já haviam sido discutidos e aprovados.
Média: 5 (1 voto)

As questões sobre a segurança do sistema de votação

Sugerido por MarcioGM

Do Observatório da Imprensa

O seu voto conta mesmo? 

Por Pedro Antonio Dourado de Rezende

Em janeiro deste ano, o jornal O Globo publicou matéria opinativa de um advogado e ex-ministro da Cultura, Luiz Roberto Nascimento Silva, que questionava: “Nosso sistema de votação é seguro?“. Isto provocou um debate público com réplica do Corregedor Regional Eleitoral do Rio de Janeiro e tréplica de um colunista da revista Veja. Mencionando pulga atrás da orelha e reiterando a questão original, a tréplica revisitava o que fora esquivado na réplica: por que só nós no mundo democrático votamos assim? Como fui citado nas três ocasiões, cabe-me dirimir dúvidas e tentar esclarecer lacunas referentes a minha participação, inicialmente involuntária, nesse importante debate. Para isso, refraseio com menor ambiguidade, no título deste artigo, a pergunta que não quer calar, e nele cito extensamente a réplica do Corregedor, com amparo no inciso III do Art. 46 da Lei 9.610/98, como roteiro necessário e adequado a este fim. E peço desculpas antecipadas ao leitor se as lacunas a preencher são muitas.

No início da réplica, lemos:

“O sistema eletrônico de votação foi implementado pela Lei 9.100/95, tendo observado todo o processo legislativo necessário para sua aprovação e posterior sanção presidencial. Já são quase 20 anos de sua vigência. Nesse período, a Justiça Eleitoral vem implementando uma série de mecanismos para assegurar a lisura do processo de votação, inclusive contemplando a participação de órgãos como o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil, os quais têm acesso ao desenvolvimento dos programas utilizados no processo eleitoral, ocasião em que poderão suscitar dúvidas ou questionamentos técnicos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).”

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Marqueteiro de Aécio diz que desafio é torná-lo conhecido nacionalmente

Do Valor

 
Por Marcos de Moura e Souza
 
O publicitário Paulo Vasconcelos, marqueteiro do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em sua pré-campanha presidencial, encerrou ontem a primeira fase de seu trabalho para o tucano. Ele finalizou o programa de dez minutos que irá ao ar amanhã em rádio e TV e que mostrará com mais detalhes a trajetória de Aécio. É o último programa do horário gratuito antes de a campanha na TV começar, em meados de agosto.
 
Vasconcelos e sua equipe foram os criadores dos vídeos de 30 segundos exibidos nos últimos dias e que tiveram Fernando Henrique Cardoso como principal cabo eleitoral de Aécio. Foi a primeira vez, desde que deixou a Presidência em 2003, que FHC apareceu em inserções de campanha desse tipo.
 
Aos 53 anos, o publicitário mineiro está no comando da criação da campanha tucana desde fevereiro. Seu contrato vai até julho. Se agradar, fica para a campanha. Ele está longe de ser um guru de Aécio, papel que marqueteiros de outros candidatos pareceram assumir tamanha a influência que tinham nos rumos de campanhas.
Leia mais »
Média: 1 (3 votos)

As novas tecnologias de animação no cinema

Enviado por Djijo

Pra lá de sensacional.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

a poesia é suja, por romério rômulo

1.
a poesia é seca
tem alma de deserto
pele curva.

a poesia é dura
entre carne e gesso
ferro e grua.

a poesia é suja
quem não quer a missão
saia de perto.
2.
o espanto degolado da poesia
numa palavra bruta, guerreada
rasgando o corpo pra criar o dia
descasca vida, come madrugada.

romério rômulo

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

O aumento da renda per capita é o apocalipse da civilização

Já se concluiu que o planeta tem recursos finitos e que a exploração predatória e sem planejamento a que está submetido poderá resultar em efeitos desastrosos para as próximas gerações. A renda per capita mundial quase que decuplicou nos últimos 250 anos, foi de aproximadamente US$ 600 para quase US$ 6.000 mil e continua a crescer aceleradamente. O consumo de bens, por sua vez, cresceu na mesma proporção ou até mais, pois a tecnologia barateou a produção. Estamos em plena sociedade do consumo. Consumir é tudo: status, realização, felicidade, conforto, segurança e etc. Além do uso exacerbado de matérias primas, multiplicação das populações (e consumo de alimentos), temos como um outro resultado perverso a poluição, nas mais diversas áreas (clima, lixo, contaminação de águas e etc).

A solução estaria na mudança de paradigmas. O aumento da produção e o consumo deveriam ser contidos, os conceitos de felicidade, status e etc deveriam mudar. Mas como fazer isso em uma sociedade de classe, com tanta disparidade de renda, onde os de baixo ainda tem carência de bens mínimos para qualidade de vida e os de cima querem padrão de vida cada vez mais sofisticado?

A própria redução de produção e consumo é algo terrivelmente complexo, pois iria reduzir o ritmo do desenvolvimento econômico, quebrar empresas, aumentar o desemprego, diminuir a receita fiscal e os orçamentos governamentais. Em uma economia global, isso só poderia ser feito por acordo entre os países, pois se um reduz a produção e outro não, a concorrência se tornaria desleal.

Leia mais »

Média: 3.7 (7 votos)

O aumento das incertezas sobre a economia no segundo trimestre, por Delfim Netto

Do Valor

 
Por Antonio Delfim Netto
 
Na semana passada houve um aumento considerável das incertezas que cercam a economia brasileira neste segundo trimestre de 2014. À medida que o governo tenta convencer os agentes privados de que fará tudo para produzir um superávit primário mínimo de 1,9% do PIB, que até o FMI achou "apropriado nas circunstâncias atuais", isso deveria, normalmente, aumentar a sua credibilidade. Fatos supervenientes, entretanto, anulam esse efeito.
 
De um lado, um fenômeno meteorológico inusitado. A seca que nos castiga pode prejudicar a produção agrícola, perturbar o abastecimento de água de grandes cidades e criar dúvidas sobre a oferta de energia, o que angustia nossa população. A ele temos somada a confusão na escolha de para quem se quer "empurrar" os custos adicionais do uso da energia térmica, o que assusta o mercado. Tudo aponta para a possibilidade de aumento da taxa de inflação (até 2015!).
 
De outro lado, a desconfiança recíproca entre o setor privado empresarial e o poder incumbente (por falta de uma comunicação inteligente) gestou um pessimismo exagerado, que tem produzido um crescimento do PIB da ordem de 2% ao ano no último triênio e que, provavelmente vai repetir-se em 2014. Mesmo quem acredita que o pessimismo e a desconfiança não encontram respaldo nas condições objetivas deve reconhecer que, infelizmente, o crescimento de 2014 parece dado. O FMI o estima, agora, em 1,8%, e o Banco Mundial, em 2%.
Leia mais »
Média: 3.7 (6 votos)

Sob investigação, lucro do Credit Suisse decepciona no 1o tri

Jornal GGN - O lucro líquido do Credit Suisse no primeiro trimestre de 2014 foi de 859 milhões de francos suíços (US$ 977,19 milhões), abaixo da previsão de analistas que, em média, estimavam 1,155 bilhão de francos suíços.

O banco, segundo maior da Suíça, também registrou um recuo de 21% em atividades de negociação de títulos, o que naturalmente contribuiu para uma queda de mais de um quarto do lucro, antes de impostos, do banco de investimento.
 
Nesta quarta-feira (15), a instituição financeira assumiu que seu lucro líquido no primeiro trimestre caiu em mais de um terço na comparação anual, à medida que receitas com a negociação de títulos recuaram.
 
O Credit Suisse é alvo de investigação de autoridades dos Estados Unidos sobre auxílio a norte-americanos ricos em casos de sonegação fiscal. Recentemente, o banco reservou mais recursos para resolver e evitar processos. A investigação federal foi aprofundada nas últimas semanas pelo regulador financeiro do Estado de Nova York.
 
O Credit Suisse disse em sua declaração trimestral que continua concentrado em resolver a investigação. O banco reservou um adicional de 107 milhões de francos para honorários advocatícios no trimestre.
Média: 5 (1 voto)

O primeiro beijo no cinema

Enviado por jns

“Até que os olhos mudem de cor...”

O PRIMEIRO BEIJO NO CINEMA

The Kiss, com May Irwin e William Heise, lançado 1896, foi um dos primeiros filmes exibidos comercialmente ao público.

O catálogo Edison anunciava o filme assim: "Eles se preparam para beijar, começam a beijar,  beijar, beijar e beijam de uma forma que traz a casa para baixo a cada vez."

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Haddad diz que participantes Braços Abertos tem avanços significativos

Da Rede Brasil Atual

 
De acordo com o prefeito paulistano, o consumo de drogas reduziu de forma sistemática durante os três primeiros meses do programa. Segundo ele, todos têm avanços significativos

São Paulo – Todos os participantes do De Braços Abertos estão reduzindo o consumo de drogas desde a implementação do programa social, há três meses. A afirmação foi feita hoje (15) pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), durante aula de jardinagem para participantes do projeto, no bairro do Bom Retiro, no centro da capital.

“Os médicos atestam que a diminuição do consumo tem sido sistemática. Obviamente que uma pessoa que passou 10 anos consumindo 20 ou 30 pedras por dia não vai conseguir se livrar do vício em uma semana. Mas não tenho relato de ninguém do programa que não tenha tido avanços significativos”, afirmou.

Ao todo, 20 beneficiários do programa participam do projeto Fábrica Verde, organizado pelas secretarias municipais do Trabalho, de Educação e do Verde e Meio Ambiente. São oferecidos cursos de capacitação em paisagismo, plantio de jardins comestíveis, produção de mudas e compostagem.

Leia mais »
Média: 5 (4 votos)

Quem são os agressores na crise da Ucrânia

Sugerido por Almeida

Da Voz da Rússia

Quem é agressor na crise ucraniana

Por Aleksander Medvedovsky

Notícias não verdadeiras publicadas na mídia ocidental sobre a questão ucraniana, de tanto serem repetidas, tornam-se “verídicas”, e transformam-se em “fatos” sobre os quais se forma a opinião – de boa ou má-fé, e inteiramente afastada da realidade –, que a imprensa brasileira passa ao seu público.

Assim, os editoriais alarmistas nos grandes jornais do país alertam para o que chamam de ameaça russa, e exigem do Ocidente atitudes extremas.

Mas onde está a verdade?

Num bloco da editoria Opinião, publicada no jornal O Globo, se sugere que os Estados Unidos e a União Europeia devem preparar as mais duras sanções contra a Rússia, acusada de criar pretexto para a nova intervenção militar na Ucrânia.

Gosto não se discute. Mas as opiniões, com certeza, principalmente quando elas se baseiam nas informações pouco verdadeiras que precisam ser esclarecidas. Leia mais »

Média: 5 (4 votos)