newsletter

Assinar

Luis Nassif Online

Última tentativa de sobrevida visava criar fundação para assumir a Abril e o Estado. Desistiram; por Luis Nassif
63
Cláusula de barreira é inquestionável como resposta à proliferação de partidos e alta fragmentação do Congresso
18
O GGN mostra o orquestramento da força-tarefa da Lava Jato, desde fins de fevereiro, para ter o controle do caso Lula
53

Chefe do Credit Suisse Brasil critica política econômica de Temer

Jornal GGN - Em artigo publicado nesta quarta (27), o economista-chefe do Credit Suisse Brasil, Nilson Teixeira, dispara críticas às pautas econômicas do governo interino de Michel Temer (PMDB) que eleveram os gastos públicos ao invés de atender aos anseios dos investidores, que querem ajuste econômico robusto, com contigenciamento imediato.

Teixeira citou o aumento do Bolsa Família, o reajuste do Judiciário e de outros servidores públicos e a renegociação da dívida dos Estados como o "contrário" do que seria a construção de um "ambiente favorável à retomada sustentável" em meio à crise. Segundo ele, o tempo para essa retomada "está contando ou, de outra forma, acabando. Ao fim, as promessas não comprarão mais tempo, e a crise pode retornar".

Leia mais »

Média: 4.2 (6 votos)

Luis Nassif recebe Alana Moraes e Makiko Yoneda

Hoje, no programa "Na Sala de Visitas" você acompanha trechos de repertório que homenageia Chiquinha Gonzaga
 
Jornal GGN - A cantora brasileira Alana Moraes e a pianista japonesa Makiko Yoneda organizam juntas o projeto "Chiquinha Gonzaga para sempre" em cartaz em São Paulo, na próxima quarta-feira (03), às 20h30, no Unibes Cultural.
 
O show relembra as obras de uma das maiores artistas do Brasil, que viveu no final do século 18 e início do 19 e abriu as portas para a música popular brasileira como compositora, pianista e maestrina. Alana e Makiko fazem uma homenagem a Chiquinha Gonzada e, especialmente, à coragem de enfrentar uma sociedade com raízes machistas muito mais profundas do que vivenciada na atualidade. No programa "Na sala de visitas com Luis Nassif", elas apresentam trechos do repertório do show, a edição completa você acompanha hoje, a partir das 18h, aqui no GGN. 
 
Makiko Yoneda é japonesa, especialista em chorinho brasileiro. Hoje trabalha como professora realizando apresentações dentro e fora do país. Em seu repertório de piano solo estão gêneros como a bossa nova, o choro e a música clássica. E entre os autores escolhidos estão Tom Jobim, Laércio de Freitas, Joaquim Antonio Callado, Waldir Azevedo, Zequinha de Abreu, Carlos Lyra e Chiquinha Gonzaga.  
Média: 5 (4 votos)

José Paulo Cavalcanti mistura realidade e ficção

A coletânea reúne contos inspirados em histórias reais, que o autor testemunhou como advogado  Jornal GGN – Neste final de julho, o autor José Paulo Cavalcanti lança seu novo livro “Somente a verdade”, pela Editora Record. A coletânea, reúne contos inspirados em histórias reais que o escritor testemunhou como advogado, no escritório do pai, enquanto aguardava sua transferência para Harvard.

“Somente a verdade”, nasceu do fascínio pela natureza humana, despertado em José Paulo após ouvir tantas histórias. A motivação para criar uma espécie de memorial, leva o autor a trocar os nomes e situações para evitar que as pessoas sejam identificadas. Nas 21 histórias, presentes no livro, apenas uma delas é escrita na primeira pessoa e tem nomes reais.

Dentre os relatos pouco convencionais, o público é convidado a mergulhar na vida de uma mulher que só conseguiu morrer após encontrar o corpo do filho para fazer o enterro. Também na de um homem que reencontra seu amor de juventude nos tribunais e sofre com o resultado do exame de DNA do suposto filho e um casal que ganha sobrevida no relacionamento após trocar confidências com o advogado, que dá conselhos, individualmente, para o homem e para a mulher.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Genoino e Delúbio são condenados em desdobramento do mensalão

 
Jornal GGN - Em desdobramento do mensalão, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região condenou o ex-deputado José Genoino (PT), o ex-tesoureiro Delúbio Soares e o publicitário Marcos Valério por falsidade ideológica e outras sete pessoas, acusadas de participar de fraudes em contratos do banco BMG para supostamente comprar votos de parlamentares.
 
O julgamento ocorreu nesta terça-feira (26), em Brasília. Em cerca de cinco horas, a decisão unânime da terceira turma do tribunal reduziu a pena imposta pela Justiça Federal de Minas para alguns dos acusados, mas manteve condenações de Genoino, Delúbio e Marcos Valério. 
 
Em 2012, o caso chegou à Justiça de primeira instância mineira e, como os processos do mensalão já se transformavam em denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF), tramitou como um desdobramento. Investigava-se a assinatura de contratos fictícios pelo BMG com o PT e empresas ligadas a Marcos Valério. 
Média: 1.9 (13 votos)

Temer chegou ao fim da linha, por Paulo Moreira Leite

Jornal GGN - Para o jornalista Paulo Moreira Leite (Brasil 247), "a população já compreendeu o sentido do espetáculo" promovido pela grande mídia patrocinadora do governo interino de Michel Temer (PMDB). Ao chegar ao poder por meio de um "golpe branco", Temer tirou da cartola uma série de projetos que interessam ao mercado, mas que não teria sido (e não foi) aprovado nas urnas por prejudicar a classe trabalhadora. A alta rejeição ao peemedebista, aferida nas últimas pesquisas, era só uma questão de tempo até que esses projetos ganhassem corpo. Para Leite, não há outra saída que não a derrubada do "golpe" do impeachment no Senado e o retorno da presidente eleita. 

Leia mais »

Média: 4.4 (16 votos)

Para militares, Moraes errou ao fazer alarde com "terroristas" brasileiros

Jornal GGN - Para militares, o ministro da Justiça Alexandre de Moraes quis mostrar força contra grupos "organizados" de olho nas Olimpíadas e esqueceu da maior preocupação para a inteligência do governo: os lobos solitários. As chances de figuras isoladas praticarem atos de terrorismo parece muito maior, segundo informações da jornalista Helena Chagas, do que a versão vendida por Moraes há alguns dias, de que células amadoras estariam fazendo atos preparatórios. O Planalto admite o exibicionismo do ministro da Justiça e pretende colocar a chefia da segurança das Olimpíadas no Gabinete de Segurança, sob Sérgio  Etchegoyen.

Leia mais »

Média: 3 (6 votos)

Moro participará de audiência na Câmara em dia de votação do impeachment

 
Jornal GGN - A Comissão da Câmara dos Deputados que analisa as 10 medidas contra a corrupção visitou o juiz Sergio Moro, nesta segunda-feira (25), e definiu com o magistrado do Paraná que ele defenderá o projeto na abertura dos trabalhos da Comissão, no dia 4 de agosto, mesma data em que a Comissão do Impeachment do Senado pretende votar a saída definitiva de Dilma Rousseff.
 
Os membros da Comissão que analisa as medidas anti-corrupção fizeram questão de trazer para a fase de oitivas a presença do juiz da Lava Jato. "Nós nos reunimos com o juiz Sérgio Moro e acertamos a vinda dele para abrir a fase de oitivas da comissão especial que vai analisar as 10 medidas de combate à corrupção", confirmou o relator do projeto, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).
 
A agenda de Lorenzoni em Curitiba, encontrando-se com o magistrado nesta segunda (25), ocorre simultaneamente à defesa do novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o projeto anti-corrupção seja aprovado pelos parlamentares até o fim do ano. Além do deputado relator, aliado de Maia, também esteve presente na reunião com membros da força-tarefa em Curitiba o relator e presidente da Comissão, Joaquim Passarinho (PSD-PA). 
 
Como o projeto foi elaborado pelo Ministério Público, sob o comando dos integrantes da Lava Jato, os deputados definiram, ainda, que os trabalhos contarão com a presença do coordenador da força-tarefa, o procurador da República Deltan Dallagnol.
Média: 2.1 (11 votos)

Histérica, sem ética e sem votos: 8 vezes em que Matarazzo detonou Marta

Jornal GGN - É bem provável que vá ter climão no palanque de Marta Suplicy (PMDB) e Andrea Matarazzo (PSD) na disputa pela prefeitura de São Paulo. O ex-tucano, até pouco tempo atrás, não economizava críticas à ex-petista, como se pode ver na lista de tweets abaixo. Mas essa relação ardilosa durou até... ontem, quando Matarazzo anunciou que seria o vice da senadora numa chapa indigesta ao PT e PSDB - para se ter ideia, Mário Covas Neto, presidente estadual tucano, batizou a parceria de "MaMata" na Folha desta quarta (27).

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Em ação contra Bancoop e OAS, Lula defende-se contra avanço da Lava Jato em triplex

 
 
Jornal GNN - Diante da retomada da investigação da força-tarefa da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa Dona Marisa Letícia, sobre o triplex no Guarujá, seus advogados entraram com uma ação na Justiça contra a Bacoop e a OAS.
 
A ação de cobrança pede que as empresas, responsáveis pela construção do Edifício Solaris, no Guarujá, recalculem os valores investidos por Dona Marisa entre abril de 2005 e setembro de 2009, em uma cota-parte adquirida para o empreendimento iniciado pela Bancoop e concluído pela OAS.
 
Trata-se de uma medida por parte dos advogados de Marisa e Lula para registrar judicialmente que a esposa do ex-presidente iniciou a compra de uma "cota-parte" do edifício que se chamaria Mar Cantábrico e pede a sua devolução.
 
A ação enviada para a Vara Cívil de São Paulo detalha todo o processo de compra dessa cota como direito dos então associados à Bancoop. Os advogados explicaram que quando o empreendimento foi incorporado pela OAS, os cooperados poderiam escolher entre solicitar a devolução dos recursos financeiros investidos ou adquirir uma unidade da OAS, utilizando como parte do pagamento o valor já investido à Bancoop.
Média: 4.3 (12 votos)

Justiça proíbe consulta separatista e aponta crime contra a segurança nacional

Jornal GGN - Um grupo de separatistas que pretendia usar as eleições municipais deste ano para fazer um "plebiscito", com o intuito separar os três estados do Sul do resto do País e formar uma nova Nação, foi barrado por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, que ainda apontou que o ideal separatista é crime contra a segurança nacional.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Dilma ganha mais 24 horas para apresentar defesa à comissão do impeachment

Jornal GGN - A comissão especial do impeachment no Senado concedeu à defesa de Dilma Rousseff (PT) mais 24 horas para entregar o documento que contesta o processo contra a presidente eleita, por crime de responsabilidade fiscal. Dessa maneira, o prazo final de Dilma, que era nesta quarta (27), foi estendido para amanhã (28), até o término do expediente no Senado.

O presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), concedeu o prazo extra a pedido dos advogados de Dilma, que queriam prorrogar por dois dias a entrega da documentação. A defesa teve dificuldade de acessar os serviços dos portais do Senado e do Tribunal de Contas da União no último final de semana e, por isso, ainda falta anexar relatórios ao volume final.

Leia mais »

Média: 3.7 (6 votos)

Críticas do "setor produtivo" são improcedentes, por Diogo Costa

por Diogo Costa

SOBRE A TAXA DE JUROS DA TJLP¹ - É de se ter calafrios toda vez que se ouve alguém reclamar da taxa de juros do BNDES. E, pior ainda, atribuindo a essa taxa a origem da recessão atual. 

Aos desmemoriados de plantão se faz necessária uma pequena lembrança:

1. TJLP em determinados momentos da história recente

Janeiro de 1995 - 26% ao ano;
Janeiro de 1999 - 12,85% ao ano;
Janeiro de 2003 - 11% ao ano;
Janeiro de 2007 - 6,5% ao ano;
Janeiro de 2011 - 6% ao ano;
Janeiro de 2015 - 5,5% ao ano;
Julho de 2016 - 7,5% ao ano.

Sincera e honestamente, quando se vê alguns 'empresários' reclamando da taxa de juros do BNDES, que hoje está fixada em 7,5% ao ano (a Selic é de 14,25% ao ano e o diferencial é subsidiado e pago pelo Tesouro Nacional - ou seja, por todos nós), dá vontade de perguntar aos cabras se eles tem saudade de quando essa mesma taxa era de dois dígitos. 

Leia mais »
Média: 4.2 (19 votos)

Mídia faz cortina de fumaça com debate "Escola Sem Partido", por Wilson Ferreira

por Wilson Ferreira

Doze anos depois do surgimento da proposta do “Escola Sem Partido”, o Senado lançou agora um projeto de lei para incluir essa ideia nas diretrizes e bases da educação nacional. A grande mídia deu espaço a essa notícia e tanto Esquerda quanto Direita morderam a isca e se engalfinharam: mordaça para os professores? Retrocesso na educação? Impedir que a esquerda doutrine alunos aproveitando-se da audiência cativa? Por que só agora o projeto ganha expressão política e midiática? O debate coincide com o momento da oligopolização do ensino por grupos educacionais estrangeiros (turbinados por fundos de investimentos) e nacionais que não visam apenas a mercantilização, mas a própria industrialização do ensino. A polêmica midiática do “Escola Sem Partido” parece ser uma cortina de fumaça para esconder um projeto industrial muito mais amplo com a importação de novas metodologias educacionais (“ativas”, “educação por competências”) tomadas como um fim em si mesmas onde o próprio professor desaparecerá junto com o seu ofício. Talvez no futuro nem mais exista professor para ser amordaçado.

Leia mais »
Média: 5 (6 votos)

Wanderley Guilherme dos Santos critica ações da esquerda diante do "golpe" e golpistas

Jornal GGN - O cientista político Wanderley Guilherme dos Santos criticou, em artigo publicado no dia 25, o apoio da imprensa digital posicionada à esquerda a mais uma proposta do PT para atingir o governo do "usurpador" Michel Temer (PMBD): ter apoiado Marcelo Castro (PMBD) e, depois, Rodrigo Maia (DEM) - que votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff - para a presidência da Câmara, numa tentativa de atingir o grupo de Eduardo Cunha (PMDB).

Santos já havia criticado, em outro artigo, a defesa do plebiscito como alternativa à vitória do impeachment no Senado, em agosto. Para ele, não faz sentido, nem sabe-se como a esquerda seria beneficiada, com a proposta de retorno de Dilma apenas para que novas eleições sejam convocadas. A ideia sofre alguma resistência no PT, mas é apoiada por parte dos movimentos sociais e por blogues de esquerda. 

Leia mais »

Média: 4.3 (11 votos)

Vol. 2: “Traga sim o amado em 7 dias: mas ninguém pode saber, Ok?”, por Romulus

Vol. 2: “Traga sim o meu homem amado em 7 dias: mas em segredo! Ninguém pode ficar sabendo, Ok?”

Ou:

O Camdomblé não é anti-establishment. O establishment é que é anti-Candomblé. Isto é: até onde convir à hipocrisia brasileira

Por Romulus

O post de segunda-feira, “Golpe, dê licença: Santería, Candomblé e Calypso pedem passagem”, possibilitou trocas muito ricas com os leitores. Primeiro aqui no GGN, mas também no Facebook, no twitter e por email.

Trocas de muito valor, que vão desde o acadêmico, com a recomendação de artigo “da maior especialista contemporânea das religiões afro em Cuba”, ao rico relato pessoal de um dos comentaristas mais assíduos aqui do GGN.

Ele é mais conhecido pelo domínio ímpar do mundo das armas (quem será?) que pela sua devoção aos Orixás.

Agradeço e sigo o exemplo de generosidade deles dividindo com os demais leitores aquilo que ofereceram.

*   *   *

“Prazer, sou Professora Doutora na Cátedra 'Macumba Cubana' na Universidade Nova de Lisboa, ora pois”

Pedi, após a publicação do post, a opinião do antropólogo Gabriel Banaggia, cuja tese de doutorado versou justamente sobre a religião de matriz africana praticada pelos quilombolas da Chapada Diamantina (BA).

Sua tese, aliás, resultou no livro abaixo, publicado pela Editora Garamond no ano passado:

Leia mais »

Média: 3.9 (7 votos)