newsletter

Luis Nassif Online

São Paulo chegou ao nível mais baixo de enfraquecimento das instituições públicas e sociedade civil; por Luis Nassif
83 comentários
Faria melhor dar uma freada de arrumação e indicar pessoas capacitadas para a área econômica; por Luis Nassif
31 comentários
Há dois fantasmas assombrando o mercado: contas fiscais eimpulsividade da presidente. Medidas heroicas não resolvem
35 comentários

Hutten, correspondente da AFP, e as fotos inéditas da morte de Che

Sugestão de MiriamL

da Ansa Brasil

Fotos inéditas de Che Guevara morto são achadas

Imagens foram encontradas em uma caixa de charutos

 EPA)   

Fotos inéditas de Che Guevara morto são achadas (foto: EPA) 29 Outubro, 18:00•BUENOS AIRES•ZSG  

(ANSA) - Fotos de Ernesto "Che" Guevara tiradas por Marc Hutten após sua morte, algumas delas inéditas, foram achadas em uma caixa de charutos por Imanol Arteaga, o neto de um ex-missionário na Bolívia ao qual o fotógrafo deu a cópias de suas imagens, temendo que elas fossem confiscadas. Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Racionamento, já!

Há duas alternativas para a falta de água em  São Paulo: racionamento controlado ou racionamento selvagem.

São Paulo está caminhando para a segunda opção - o racionamento selvagem - com consequências imprevisíveis. Corre-se o risco, inimaginável em outros tempos, de uma das maiores metrópoles do mundo exposta a surtos de epidemia, a transtornos sociais, à violência generalizada provocada pelo desespero da falta dágua.

Tem-se no governo do estado um governador irresponsável paralisado pela própria mediocridade, que chegou ao cúmulo de comemorar o uso do volume morto de uma represa, como se fosse um feito técnico. 

Alckmin só se guia pelas manchetes. Sua única preocupação é encontrar a desculpa adequada, dividir responsabilidades, terceirizar a culpa. Depois de dois anos dormindo para o tema, os jornais limitam-se a narrar os problemas de abastecimento sem ousar chegar ao ponto central: a necessidade urgente de implantar o racionamento.

Inibido pela falta de repercussão do tema, o Ministério Público Estadual demorou a agir. Quando agiu, alguns procuradores tentando segurar o aumento de captação do Sistema Alto Tietê, para impedir o futuro racionamento selvagem, foram impedidos por um juiz desinformado, que alegou que "não vê como os atos impugnados (a autorização do DAEE para aumentar a vazão) que têm em mira a garantia de fornecimento de água à população, possam ser classificados como inadequados ao interesse público".

Leia mais »

Média: 4.7 (25 votos)

Terra, casa, trabalho são direitos, avisa Papa Francisco

Sugestão de Cláudio José

do Jornal do Brasil

Papa Francisco: estar do lado dos pobres é Evangelho, não comunismo

Terra, casa, trabalho: esses foram os três pontos fundamentais em torno dos quais desenvolveu-se o longo e articulado discurso do Papa Francisco aos participantes do Encontro Mundial dos Movimentos Populares, recebidos esta terça-feira na Sala Antiga do Sínodo, no Vaticano. O Pontífice ressaltou que é preciso revitalizar as democracias, erradicar a fome e a guerra, assegurar a dignidade a todos, sobretudo aos mais pobres e marginalizados.

Tratou-se de um veemente pronunciamento, ao mesmo tempo, de esperança e de denúncia. Um discurso que, por amplidão e profundidade, tem o valor de uma pequena encíclica de Doutrina Social. Ademais, era natural que os Movimentos Populares solicitassem este encontro com o Papa Francisco.

Leia mais »
Média: 4.6 (9 votos)

Denúncia: PF de Pernambuco engavetou investigação sobre fraudes contratuais da Refinaria

Sugestão de Antonio Ateu

de O Globo

Abreu e Lima: PF adiou investigação por três anos

Polícia Federal de Pernambuco não deu andamento a inquérito sobre suspeitas de fraude

POR VINICIUS SASSINE / EDUARDO BRESCIANI

BRASÍLIA — A Polícia Federal (PF) em Pernambuco manteve praticamente paralisado por três anos um inquérito aberto para apurar suspeitas de superfaturamento de R$ 1,3 bilhão nos principais contratos da refinaria Abreu e Lima, em construção em Ipojuca (PE). A investigação, instaurada em fevereiro de 2011, só foi retomada em maio deste ano, quando foram determinadas as primeiras perícias nos contratos. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, chegou a ser oficiado para que informasse eventual “repactuação dos contratos envolvidos”, ainda no início das apurações, mas não houve resposta nem cobrança por parte da PF.

Durante a tramitação do inquérito, os investigadores ignoraram a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) para que prosseguissem na apuração e consultaram a Justiça sobre a competência para atuar no caso, o que impediu a produção de provas num período de três anos e três meses.
Leia mais »

Vídeos

Veja o vídeo
Média: 5 (3 votos)

O STF e a publicação de mais de 400 acórdãos pendentes

Sugestão de Antonio Francisco

DJe desta quinta-feira (30) publica mais de 400 acórdãos pendentes há mais de 60 dias

 

O Diário de Justiça Eletrônico (DJe) do Supremo Tribunal Federal desta quinta-feira (30) publica 437 acórdãos relativos a processos julgados há mais de 60 dias. A medida segue a Resolução 536 do STF, em vigor desde 20 de outubro, que fixou o prazo de 60 dias após a realização da sessão de julgamento para que as decisões sejam publicadas, como previsto no artigo 95 do Regimento Interno da Corte. Cerca de 1.500 acórdãos ainda se encontram na Secretaria Judiciária aguardando publicação, mas se referem a decisões tomadas há menos de 60 dias.

Um dos acórdãos publicados é o do julgamento da Proposta de Súmula Vinculante (PSV) 45, que trata da aposentadoria especial de servidor público. Também está na lista o acórdão do julgamento da medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4638, no qual o Plenário esclareceu regra sobre aplicação de pena a magistrados. Esse julgamento foi encerrado em fevereiro de 2012.

Leia mais »
Média: 5 (1 voto)

Dançando com o Diabo, por Jorge Lima

Um ex-aluno do CPOR publicou no Facebook um vídeo onde mostra um cartucho de fuzil e diz "Esta é para ti, Dilma. Estou só esperando o toque da corneta." O indivíduo vestia um uniforme do Exército Brasileiro, com as insígnias de oficial. Após o vídeo se tornar de conhecimento público, a conta foi apagada, e, entrevistado, o indivíduo afirmou que era uma brincadeira, e que alguém tornara o vídeo público, o que não seria sua intenção.

Questionados pela reportagem do G1, o Ministério da Defesa e a Polícia Federal deram as seguintes explicações: segundo o MD, o autor da ameaça serviu ao Exército em 1998, e não faz mais parte dos quadros da Força. O objeto exposto no vídeo é um chaveiro, portanto não há razão para que se investigue o fato. O uniforme usado no vídeo já não é mais usado, e o indivíduo apresenta-se com a barba por fazer, o que fere os regulamentos militares. Já a PF foi mais sucinta, dizendo que não cabe investigação por não se tratar de munição real.

Quanto ao GSI, responsável pela segurança da titular da Presidência da República, não há qualquer menção ao que pensa sobre o fato, e quais providências tomou em relação a ele, se é que tomou alguma. Sequer foi questionado pela reportagem. Tampouco saberemos por outros meios, porque é óbvio que tudo que se refere à segurança do ocupante da cadeira é secreto.

Leia mais »

Média: 5 (13 votos)

O orgulho de ser gay do CEO da Apple

Jornal GGN – Em um artigo publicado na revista americana Bloomberg Businessweek, o CEO da Apple, Tim Cook, resolveu sair definitivamente do armário. Embora sua homossexualidade já fosse sabida no Vale do Silício, Cook resolveu falar sobre isso para ajudar outras pessoas a lidar com a sexualidade. "Se saber que o CEO da Apple é gay puder ajudar alguém na luta pela aceitação de quem ele ou ela é, ou ajudar a trazer conforto a alguém que se sinta sozinho ou inspirar as pessoas que insistem pela igualdade, então vale a pena abrir mão dessa privacidade".

do Estadão

Tim Cook, CEO da Apple, diz ter 'orgulho de ser gay'

Executivo-chefe da Apple revela homossexualidade em artigo publicado nesta quinta-feira,30, na revista Bloomberg Businessweek

Tim Cook: "orgulho de ser gay"

Leia mais »

Média: 3.7 (10 votos)

A terra vista do céu em fotos de Yann Arthus-Bertrand, 2

Sugestão de Antonio Francisco

Fardos de algodão, Thonkaha, região de Korhogo, Costa do Marfim.

FARDOS DE ALGODÃO, THONAKAHA, REGIÃO DE KORHOGO, COSTA DO MARFIM

Esta, e outras belíssimas fotos, no link

http://terravistadoceu.com/foto/fardos-de-algodao-thonakaha-regiao-de-ko...

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Luciano Martins Costa: Sociedade e poder, uma ruptura

do Observatório da Imprensa

Sociedade e poder, uma ruptura

Por Luciano Martins Costa 

 

Os leitores e leitoras que ainda leem com atenção os principais jornais brasileiros devem estar curiosos com o noticiário pós-eleitoral, que retoma o estilo predominante até o final do ano passado. Embora o cenário político e os fatos da economia proponham uma grande diversidade de assuntos, pode-se notar que as reportagens, declarações e o conjunto das opiniões selecionadas pela imprensa mantêm um alto índice de convergência, como se as redações combinassem entre si o que vão colocar em destaque.

Mesmo que se saiba que as empresas de comunicação trocaram há alguns anos a concorrência comercial pelo correligionarismo político, ainda chama atenção a grande proporção de coincidências entre temas, interpretações e abordagens, o que torna enfadonho o lazer dos cidadãos que observam as primeiras páginas dos diários enquanto caminham pela cidade. Com pequenas diferenças nos assuntos regionais, pode-se notar que essa convergência aproxima até mesmo os paulistas O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo do carioca O Globo.

Não. O observador não vai fazer referência ao mitológico PIG – Partido da Imprensa Golpista. Essa é uma expressão superada pelo desempenho dos principais veículos de jornalismo na última eleição. A sigla ficou sem sentido porque, ao exagerar na manipulação de fatos reais, factoides, declarações e boatos, as grandes emissoras, os principais jornais e as revistas informativas de maior circulação avacalharam o próprio conceito de partido político. A imprensa se coloca acima das agremiações partidárias, e agora confronta diretamente os poderes republicanos, sem intermediários.

Leia mais »
Média: 4 (5 votos)

O caminho do centro, por Motta Araujo

Por Motta Araujo

O CAMINHO DO CENTRO - O quadro politico do segundo mandato da Presidente Dilma em 2015 é completamente diferente daquele de 2011. A margem de manobra foi reduzida em função da menor diferença, das condições da economia e do reagrupamento das oposições, hoje com maior expressão do que em em 2011.

A presidente foi eleita pela parcela mais carente da população mas provavelmente 90% do PIB votou contra.

A história mostra que governar contra as elites a médio e longo prazo é na prática impossivel. Mas é possivel governar com amplos programas sociais se houver um acordo com as elites, Getúlio e Lula no primeiro mandato fizeram esse acordo, Jango também fez tanto que foram os empresários que financiaram a campanha do plebiscito que lhe restituiu os poderes presidenciais. Jango só se perdeu porque rompeu o acordo de 1963 com as elites, tinha a seu lado eficientes operadores como Walther Moreira Salles e San Thiago Dantas, descartou-os por causa de Brizola e partiu para o grande erro, encampar a agenda historicamente fracassada da esquerda radical.

Leia mais »

Média: 2.9 (24 votos)

A eleição em tempos de internet e a vitória de Dilma

Sugestão de Assis Ribeiro

da Rede Brasil Atual

'Sem internet, Aécio teria vencido eleição', diz cientista político

Para Sérgio Amadeu, PSDB adota 'estratégia do cinismo'. Ele considera inaceitável que a bandeira de combate à corrupção seja conduzida por 'forças da corrupção'

por Renato Brandão, especial para RBA 
 
JAILTON GARCIA/RBA
Amadeu

Amadeu defende reforma política para se alcançar uma legislação mais democrática dos meios de comunicação

São Paulo – Carro-chefe da editora Abril, a revista Veja lançada na última sexta-feira (24) divulgou como matéria de capa uma acusação de que a presidenta reeleita Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, tinham conhecimento de um esquema de corrupção na Petrobras. Sem apresentar qualquer prova, o conteúdo da reportagem era baseado em suposto depoimento do doleiro Alberto Youssef à Polícia Federal, que foi desmentido por seu advogado logo após a publicação.

Considerada a última “bala de prata” da oposição para tentar impedir uma nova vitória petista sobre os tucanos, a reportagem foi contestada duramente pela presidenta durante seu último programa eleitoral na TV na mesma sexta-feira. Ainda naquele dia, a Justiça considerou a publicidade da revista como “propaganda eleitoral” e também concedeu direito de resposta ao PT no site da revista.

Leia mais »
Média: 4.4 (7 votos)

Amilcar De Conte e o fabuloso Grupo X

Por Regina De Conte e Luciano Hortencio

Agora eu digo como diz o dito: Quem procura, acha! Na busca de encontrar informações precisas sobre o Grupo X, tive a felicidade de conhecer Regina De Conte, filha do violonista e um dos fundadores do Grupo X, Amilcar De Conte. Regina, como não poderia deixar de ser, é entusiasta e fã de carteirinha do Grupo X. Trocamos muitas figurinhas e fonogramas, tivemos várias conversas e resolvemos fazer esse Post conjuntamente.

Leia mais »

Imagens

Vídeos

Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Média: 5 (1 voto)

Bolsa retoma 52 mil pontos e fecha em alta de 2,52%

Jornal GGN - A bolsa brasileira fechou o dia retomando o patamar dos 52 mil pontos, em um dia marcado pela divulgação de balanços importantes para o índice e pela repercussão da surpreendente decisão do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central).

O Ibovespa (índice da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo) terminou as operações de quinta-feira em alta de 2,52%, aos 52.336 pontos e com um volume negociado de R$ 13,047 bilhões. Com isso, o índice passa a acumular ganho semanal de 0,76%, mas ainda perde 3,29% no mês, 1,61% no ano e 3,39% em 12 meses. No índice, os setores com melhores desempenhos foram Bancos; Petróleo/Petroquímico; Holding Financeira; e Agronegócios.

O destaque do dia ficou com a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), que aumentou a taxa básica de juros do país para 11,25% ao ano, contrariando o consenso de mercado que indicava a manutenção do indicador em 11% - em um indicativo que foi interpretado pelos mercados como um sinal de disposição das autoridades em alterar a política econômica no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. O índice oficial da bolsa abriu em alta e manteve-se assim ao longo de todo o dia, ficando descolado dos indicadores internacionais, principalmente nos Estados Unidos.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Os 85 anos do crash da Bolsa de Nova York

Por Motta Araujo

OITENTA E CINCO ANOS DA QUEDA DA BOLSA DE NOVA YORK - Em 29 de outubro de 1929 ocorre a grande baixa das cotações na Bolsa de Nova York dando inicio à chamada Grande Depressão. A queda foi o furo numa bolha de alta de cotações que não tinha justificativa econômica. O raciocínio lapidar do velho John Rockefeller ecoa até hoje:

"Quando meu engraxate começou a me pedir dicas sobre açõs, resolvi vender tudo" Rockefeller saiu ileso da crise, ele quis dizer que quando alguém que não entende nada resolve comprar ações é porque o mercado está sem lógica.

O jogo com ações virou febre na população americana, lastreada numa onda de otimismo injustificado. A grande queda foi simplesmente o reconhecimento da ilusão. A queda das ações atingiu de imediato o preço de commodities, de imóveis e de todos os bens econômicos.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

A segunda chance de Dilma

As comemorações do mercado com o aumento da taxa Selic, pelo Banco Central, é a repetição recorrente do autoengano nas avaliações econômicas.

Os efeitos são conhecidos:

  1. Nova rodada de apreciação cambial, dificultando a recuperação da economia.
  2. Necessidade de ajustes fiscais adicionais, para comportar os efeitos da alta de juros na dívida pública e manter a trajetória de queda da relação dívida/PIB.
  3. Impacto na atividade econômica, na geração de emprego e nos resultados da Previdência Social.
  4. Retração dos investimentos privados, já que a Selic mais alta desestimula wa migração da renda fixa para os investimentos de longo prazo.

Leia mais »

Média: 4.6 (14 votos)