Revista GGN

Assine

“Piracicaba, 1964” será lançado no próximo dia 6: garantido registro da ditadura no interior

Um pouco mais da história de Piracicaba poderá ser conhecida a partir do próximo dia 6 de junho. Esta é a data em que será lançado, no SESC Piracicaba, a partir das 20h, o livro “Piracicaba, 1964 - o golpe militar no interior”, uma coletânea de textos de pesquisadores locais, que reúne histórias, documentos, análises sobre o período da ditadura militar e o posterior processo de democratização da cidade.

Com 382 páginas, o livro tem como autores pessoas que vivenciaram mais de perto os anos 60 e os efeitos do golpe militar, como o Padre Otto Dana, cura da Catedral de Piracicaba nos piores tempos da ditadura, e o Prof. Ely Eser Barreto César, ex-vice reitor acadêmico da Universidade Metodista de Piracicaba. Escrevem também pesquisadores mais jovens, como os jornalistas Caio Albuquerque e Patrícia Polacow, além do advogado Orlando Guimaro Junior. A organização da obra é da jornalista Beatriz Vicentini, que também assina alguns dos artigos.

A apresentação é do sociólogo Luis Fernando Amstalden. A capa é do publicitário Domênico Massareto, profissional premiado por diversas vezes no Festival de Publicidade de Cannes. “Crescemos ouvindo histórias de censura e repressão da época. As poucas histórias que sabemos são as que puderam ser contadas; histórias mais famosas, talvez mais difíceis de esconder. Eu mesmo me impressionava particularmente com as histórias engenhosas dos artistas que, com artifícios criativos, enganavam a censura. Pensando que no interior, onde as coisas são mais fáceis de se esconder, a censura e a repressão fossem talvez ainda mais violentas e nem mesmo recursos criativos ou jogos de palavras fossem suficientes para escapar do pior, criei essa imagem”, explica ele sobre a capa.

Nascido de uma parceria entre o Instituto Histórico e Geográfico e seus autores, o livro esteve ameaçado de não ser editado quando, sem quaisquer justificativas, a entidade decidiu desistir de sua publicação.

E foi através do site kickante.com.br que os autores buscaram a alternativas: encontrar pessoas indignadas com este tipo de desrespeito à história e à memória, e que se sentissem interessadas em apoiar um projeto que recuperava muito do que ocorrera em Piracicaba, como referência daquilo que outras cidades do interior vivenciaram nos piores anos da ditadura militar. Mais de 250 pessoas, de várias partes do país, deixaram sua doação em dinheiro, e o lançamento se inicia com mais de 300 exemplares já vendidos. Foram arrecadados R$ 17.900,00, suficientes para cobrir os custos de produção da obra e permitir que ela seja distribuída gratuitamente a todas as escolas de ensino médio da cidade, bibliotecas locais e de algumas universidades. A Editora UNIMEP garantiu seu selo à publicação, o que atesta também a qualidade acadêmica da obra.

O livro está dividido em 11 capítulos, assim intitulados: “Porque a regra do Direito é a força: impressões sobre o ordenamento jurídico brasileiro na ditadura militar, do autoritarismo à herança da impunidade”; “Passeatas, prisões, tortura, cassação. Piracicaba teve tudo isso, sim!“; “Piracicaba sai às ruas: a Marcha pela Família e o protesto dos estudantes”; “A cruz, a farda e a traição”; “No chão de fábrica e nas salas de aula, a mesma intolerância”; “Militares: revolução necessária e continência ao GCan”; “O golpe militar de 1964: referência na demarcação ideológica da UNIMEP”; “Histórias vividas, histórias desconhecidas”; “Pelo buraco da fechadura, na rua ou na missa: todos observados”; “Informantes duvidosos, cidadãos desprotegidos: cuidado com os comunistas!”; “As duas semanas em que Piracicaba foi da UNE...e dos agentes da repressão”.

Aqueles que deixaram sua colaboração através do site poderão retirar seu exemplar na noite de lançamento – caso contrário, irão recebê-lo diretamente em suas casas.

O livro também estará à venda na noite de lançamento, no SESC, oportunidade em que será sorteado um quadro doado pelo pintor Rocco Caputto para a campanha, entre todos aqueles que tiverem adquirido o livro.

Livro: Piracicaba, 1964 – o golpe militar no interior

Editora UNIMEP, 282 páginas. R$ 45,00

Lançamento: SESC Piracicaba, 06/06, 20h

Média: 5 (3 votos)
2 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Miguel Zibboni
Miguel Zibboni

Da Piracicaba de 64 ao Paraguai de 82

Geraldo Vandré criticando a ditadura brasileira no Paraguai (1982) ao lado de Nicolás Leoz ( ex- Presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol) !!!???

http://www.youtube.com/watch?v=gx5IN4ld9Y4

Seu voto: Nenhum

Pensei que fosse pegadinha

Miguel, muito estranha essa vitalidade de Vandré em 1982, não se parece nem um pouco com o morto-vivo que vi naquela entrevista no Globo News

 

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

imagem de Miguel Zibboni
Miguel Zibboni

Tudo estranho , IV AVATAR

Personagens heterogêneos e situação insólita em local descabido.

Certamente era a apresentação de algum campeonato de categorias inferiores.

E acho difícil que - apesar da legenda EXCLUSIVO - a Bandeirantes tenha reproduzido em seu telejornal da época (embora este fosse muito bom, com Joelmir, Newton Carlos e José Augusto Ribeiro).

Aproveitando: José Augusto, que se recupera de um AVC, está lançando a segunda edição revista e ampliada de sua trilogia ''A Era Vargas''- muito superior a do Lira Neto. Votos de muita saúde para o   ''Lorde''.

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.