Revista GGN

Assine

A esperança perdida com o primeiro Ministro negro do STF

Comentário ao post "Joaquim Barbosa e a face tenebrosa da maldade"

Belo texto.

Você não precisa ouvir isso Nassif, mais mesmo assim, belo texto.

Defendi várias o Ministro JB, dizendo, que não havia contradição em suas atitudes, uma vez que carregava o ranço de acusador, que muitos membros do MP tem e que ou a direita ou a esquerda o afundariam.

No entanto, talvez pelo sentimento de identificação fraternal que alimenta a minha negritude, eu tenha me negado a ver que verdade era ele mesmo que se afundava, que mobilizava o pior de si atraindo toda a aversão de uns quanto ao o repúdio de outros.

No final das contas foi merecido. Hoje o fazem de herói, justiceiro, e tudo mais, no futuro sua imagem se colocado ao lado de Lacerda da vida ou de alguem pior...

Queria do fundo coração que o primeiro homem negro a ocupar uma da cadeiras do Supremo, fosse um exemplo, para todo nosso povo, um defensor da Constituição, da democracia, dos direitos e das garantias fundamentais que tanto tem faltado a nós negros Brasil a fora, morrendo aos milhares frente a indulgência e a cumplicidade do Judiciário.   

Me sinto triste com tudo isso, como criança com o brinquedo quebrado. Mais, enfim, foi ele mesmo que cavou a cova onde se enterra cada dia mais.

E em breve os aplauso, se tornaram silêncio, e o silêncio em vaias, e as vaias em condenação. Isso por que bons ou maus, a história brasileira não perdoa homens negros...Bem, talvez ele não mereça...talvez..

Média: 5 (15 votos)
45 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Outros já houveram, como o

Outros já houveram, como o Hermenegildo de Barros, que é uma rua perto aqui de casa em Santa Teresa. E outros virão, e nenhum desequilibrado como o Barbosa, espera-se.

Concordo que num mundo ideal a cor da pele deveria ser irrelevante. Mas não é, e se o Itamaraty constatou que a infeliz figura é rancoroso e ressentido, isso deve ter a ver com o racismo que sofreu, não há como negar.

Mas a boa notícia é que a maioria dos negros supera o racismo com elegancia e delicadeza. Fala Cartola! Fala Paulinho!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Juliano Santos

imagem de jcordeiro
jcordeiro

Primeiro o quê?

Nassif, vez por todas, vamos acabar com esse de “primeiro negro”, para o ministro Barbosa. Hemenegildo de Barros e Pedro Lessa eram mulatos. Mas o que é o mulato senão um negro desbotado. E falo com conhecimento de causa. Quando tirei meu primeiro RG, o pessoal da Brigadeiro Tobias botou na cédula “mulato”. Fiquei puto na roupa. Cheguei a dizer a um dos diretores do DEIC, à época, que mulato era o resultado do cruzamento de égua sulriograndense com jumento mineiro. Por sorte na aplicaram o 331 CP. Mas consegui que mudasse a cor para “preta”. Portanto, Lesse e Hermenegildo eram “negros” desbotados, como eu. Agora, concordo com a desilusão do Sr. Brum. Me faz lembrar, sem semelhança direta, de uma música de Roberto Carlos: “Você foi / O maior dos meus erros / A mais estranha história / Que alguém já escreveu”. Pena que se trata de uma canção de amor, que parece faltar ao ministro.

Seu voto: Nenhum
imagem de Alexandre Pinheiro
Alexandre Pinheiro

Sou branco total, sem nenhum

Sou branco total, sem nenhum traço de missigenação. Lendo este post sobre mulatos ou mestiços em geral serem, obrigatoriamente, negros, fogem-me a compreensão e a lógica. Por quê? Por que uma pessoa originada do relacionamento entre branco e negro tem que ser, necessariamente negro? Por que não ser branco, já que mulato" é ofensivo? Sempre tive esta pergunta em minha cabeça. 

Há alguns anos, assistindo a um programa na TV, vi um homem de pele muito escura, portando um belo "Black Power" sobre a cabeça, reivindicando o direito de querer ser branco e não negro, já que era filho dos dois. Percebi que este, em verdade, não estava preocupado com o nome da cor que figurasse em seu RG, mas em discutir esta pequena questão: ser negro ou branco, sendo filho e descendente das duas etnias. Esta conversa de que escapou de ser branco, negro é, é totalmente absurda. Brancos são brancos, negros são negros, vermelhos são vermelhos e amarelos são amarelos. Uma vez misturados deixam de sê-lo e passam a ser outra coisa: mestiços, sejam quais forem os nomes atribuídos. O mais é hipocrisia!

Seu voto: Nenhum
imagem de Antonio Santos Aquino
Antonio Santos Aquino

Mulato é ofensivo?

É lamentável que de uns tempos para cá, gente estúpida diga e propale que mulato é palavra ofensiva. Sempre foi consagrado pelo povo brasileiro que mulato/a é o filho de branco (português ou não) com negra. O filho de português com índia é mameluco , depois caboclo/a. O filho de indio e negra éra tapuio(não é tapuia), depois cafuzo, Acho frescura essa tal cultura de Internet.  Somos um povo mestiço; isso já comprovado pela decodificação do DNA do povo brasileiro. Nossa miscigenação vem de 500 anos e continua.  Quem estudou há setenta anos como estudei, não aprendeu essas frescuras. Aqui no Rio de Janeiro Capital da República os canavais consagraram a mulata com suas marchinhas e sambas. Desde a proclamação da República os descendentes de brancos e negros são chamados de mulatos. É só lembrar que o primeiro disco gravado (lundu) em 1902 foi composição de Xisto Baia e cantado pelo popular Baiano, ambos mulatos. Em 1908 o mulato catarinense funda a Associação  de Imprensa que em 1913 passa a chamar-se ABI. Nilo Peçanha  presidente da república no período de 1909 era mulato. E AGORA, COMO FICA ESSA BOBAJADA. Estuda a história de tua pátria com respeito e serenidade. Segue o caminho da verdade, deixa o caminho da frescura PARA OS FRESCOS.

Seu voto: Nenhum
imagem de Cláudio Henrique Jucá Alves Garcia
Cláudio Henrique Jucá Alves Garcia

Joaquim Barbos - esperança Perdida

Há cerca de 50 anos, Martin Luther King , em célebre discurso em Washington , dizia : Espero um dia que as pessoas sejam julgadas pelo seu caráter, não pela cor de sua pele. Hoje , acima de tudo, Barbosão agiu de maneira sórdida e canalha.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de emerson57
emerson57

perdido

o promotor brabo.sa se perdeu.

mas, 

já se reencontrou.

em Miami.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Paulo Pimentel
Paulo Pimentel

promotor magoado

cabe aos estudantes reverem atuação de JB na promotoria... branco ou negro não importa, o codigo penal foi deixado de lado, agora quem vai apanhar são os presos pobres, desconhecidos, como a menina presa com os adultos.. quando os juizes colocam a culpa de suas decisões erradas nos subordinados.

Seu voto: Nenhum
imagem de nininha
nininha

CSI Brasil

CSI Brasil e JB, o perseguidor implacável! 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nessa  história toda, temos

Nessa  história toda, temos que separar duas coisas: uma é o homem Joaquim Barbosa negro, a outra são as atitudes dele como Ministro e conhecedor das leis. Como negro ele é como outra pessoas qualquer. No entanto por ser Ministro ele passa ser diferente. Como Ministro ele carrega um tal de ressentimento, que se espelha no seu próprio semblante. Interessante que o Gilmar mendes também tem um semblante carregado, debochado. Quase não sevê  eles sorrindo. A mídia gosta disso. Como Ministro e as suas atitudes o sr. Jaoquim Barbosa não é exemplo pra ninguém, muito menos para nós negros. As pessoas sensatas nunca irão se basear no sr. Joaquim Barbosa como exemplo de alguma coisa.

De fato, a oportunidade foi perdida porque nunca na história da televisão brasileira, um negro foi tão bajulado e ocupou, por tanto tempo, o horário nobre e a TV Justiça. Talvez  o Pelé possa ter chegado perto.

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de carlos_ribeiro
carlos_ribeiro

Então o neguinho mucamo tinha

Então o neguinho mucamo tinha q ser agradicido ao sinhôzinho dono da casa grande?

tomaram

Juíz de verdade não tem cor nem sexo, idiotas.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Paulo Pimentel
Paulo Pimentel

sem leitura

todo ser vivo tem sexo e cor, já xingar a geral reflete sua capacidade de reflexão

Seu voto: Nenhum

O sinhozinho da Casa Grande

O sinhozinho da Casa Grande seria o Lula? O 'paraíba pau-de-arara de cabeça chata e semi-analfabeto"? Não me faça rir, cara.

Ambos não são bem vindos na Casa Grande. Só que um escolheu entrar assim mesmo e demoli-la por dentro. O outro escolheu ser um serviçal de luxo

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Juliano Santos

Cor da pele não tem a ver com caráter

 

NÃO É POR CAUSA DA COR QUE BARBOSA É ASSIM -  Quando Barbosa se tornou amiguinho da Casa Grande coisas estranhas aconteceram: Ele comprou até apto em Miami, numa operação até agora não explicada. Barbosa só vivia de lincença antes do "mensalão" mas quando começou o julgamento de exceção ele não adoeceu mais apesar de trabalhar até em feriado, como neste 15 de novembro, para proclamar a "nova" república da Globo no JN, mas antes a midia mostrava seus podres, agora quando algum repórter lhe exige transparência ele(Barbosa) manda-o "chafurdar no lixo". 

De licença médica, Joaquim Barbosa vai a festa de amigos e a bar em BrasíliaAfastado desde abril do trabalho, ministro do STF deve somar 127 dias de licença neste ano, Por Mariângela Gallucci, no Estadão, em 07 de agosto de 2010http://s.c.lnkd.licdn.com/scds/common/u/img/sprite/sprite_connect_v13.png) !important; cursor: pointer !important; border: 0px !important; text-indent: -9999em !important; overflow: hidden !important; position: absolute !important; left: 0px !important; top: 0px !important; display: inline !important; width: 20px !important; height: 20px !important; background-position: 0px -276px !important; background-repeat: no-repeat no-repeat !important;">i

BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que está de licença por recomendação médica, alegando que tem um "problema crônico na coluna" e, por isso, enfrenta dificuldade para despachar e estar presente aos julgamentos no plenário do STF, não tem problemas para marcar presença em festas de amigos ou se encontrar com eles em um conhecido restaurante-bar de Brasília.

Funcionários do Ministério reclamam de processos parados de Barbosa - Estado de S. PauloEstado de S. PauloFuncionários do Ministério reclamam de processos parados de Barbosa

Na tarde de sábado (ontem), a reportagem doEstado encontrou o ministro e uns amigos no bar do Mercado Municipal, um point da Asa Sul. Na noite de sexta-feira, ele esteve numa festa de aniversário, no Lago Sul, na presença de advogados e magistrados que vivem em Brasília.

Joaquim Barbosa está em licença médica desde 26 abril. Se cumprir todos os dias da mais nova licença, ele vai ficar 127 dias fora do STF, só neste ano. Em 2007, ele esteve dois dias de licença. Em 2008, ficou outros 66 dias licenciado. Ano passado pegou mais um mês de licença. Advogados e colegas de tribunal reclamam que os processos estão parados no gabinete do ministro.

Processos estocados. Neste sábado, a reportagem do Estado aproximou-se da mesa onde Barbosa estava no Bar Municipal. O ministro demonstrou insatisfação e disse que não daria entrevista. Em seguida, entretanto, passou a criticar um texto publicado pelo jornal no último dia 5 intitulado "Licenças de Barbosa emperram o Supremo".

No texto havia a informação de que Barbosa é o campeão de processos estocados no STF, apesar de ter sido poupado das distribuições nos meses em que ficou em licença. De acordo com estatísticas do tribunal, tramitam sob a sua relatoria 13.193 processos, incluindo os que estão no Ministério Público Federal para parecer. O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante Júnior, disse que o STF deveria encontrar uma solução para os processos que estão parados e que essa saída poderia ser a redistribuição das ações.

Barbosa, de licenca desde abril no Tribunal, conversa com pessoas no bar e restaurante Mercado Municipal, na Asa Sul. (Foto: Ed Ferreira/AE)

De acordo com Barbosa, o jornal tinha publicado uma "leviandade". O ministro afirmou que a reportagem foi usada por um grupo de pessoas que, segundo ele, quer a sua saída do STF. "Mas eu vou continuar no tribunal", disse, irritado. Ele afirmou que não é verdade que as suas licenças emperram os trabalhos da Corte. O ministro reclamou que não foi procurado pela reportagem para se manifestar sobre as queixas feitas por advogados e colegas de STF por causa de suas licenças médicas. Ministros do Supremo chegaram a dizer que se Barbosa não tem condições de trabalhar deveria se aposentar.

"Você não me procurou", disse. A verdade é que o Estado só publicou a reportagem do último dia 5 depois de contatar um assessor do ministro. Esse funcionário disse que Barbosa não daria entrevista. Ao ser confrontado com essa informação, o ministro disse: "Você tinha de ter ligado para o meu celular". Depois, não quis mais falar.

Volta temporária. Na semana passada, o presidente do STF, Cezar Peluso, anunciou que Barbosa voltaria ao plenário da Corte. O regresso será, porém, temporário: é só para participar de um julgamento que diz respeito ao mensalão petista, processo do qual ele é relator, e outros casos em que a conclusão do julgamento depende do voto dele. O ministro participará desse julgamentos e retornará para a licença, para se tratar em São Paulo.

Entre os processos nas mãos de Barbosa está uma ação que discute se as empresas exportadoras de bens e serviços devem recolher ou não a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Na sessão da semana passada, o julgamento do processo foi interrompido porque o placar ficou empatado em 5 a 5. Caberá a Barbosa desempatar o julgamento.

De acordo com estatísticas disponíveis para assessores do tribunal, Barbosa é o campeão em processos no STF, apesar de ter sido poupado das distribuições nos meses em que ficou em licença. Tramitam sob sua relatoria 13.193 processos, incluindo os que estão na Procuradoria-Geral da República para parecer. Na outra ponta das estatísticas, Eros Grau, que se aposentou na segunda-feira, era o responsável por 3.515 processos em tramitação. Ao todo, estão em andamento no tribunal 92.936 ações.

 

 

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

imagem de hugo1
hugo1

Só um idiota acha que um juíz

Só um idiota acha que um juíz pode fazer da lei o que quer, e cometer ilegalidades ao seu bel prazer.

Entendeu o que estamos querendo dizer, idiota?

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Nojo

Então o neguinho mucamo tinha q ser agradicido ao sinhôzinho dono da casa grande?

Hugo, acho simplesmente nojento, há muito tempo não via um comentário tão rasteiro, esses covardes sabem que não se trata diso e sim disso, uma imagem vale mais do que mil palavras:

Seu voto: Nenhum (3 votos)

 

...spin

 

 

imagem de hugo1
hugo1

Fato. Quero ver o que os

Fato.

Quero ver o que os defensores de JB irão falar quando os tucanos forem condenados no mens...

Não, isso não vai acontecer.

O teatro é tão farsesco que ele nem se preocupa em explicar por que Roberto Jefferson , também condenado ao semi-aberto sequer teve a prisão decretada.

Bom, a nossa grande impresna também não se preocupa em perguntar, então... 

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Barbosa!!!

Não o culpo!!!! O poder sobe à cabeça de qualquer um. Até do cara pacato de um condomínio. Pacato até o eleger sindico. Será Sigmund Freud explicaria isso? Dei-lhe o poder, se o cara não tiver equilíbrio, se transforma. Tive um amigo de infância que era o mais querido dos amigos, veio a adolescência e continuávamos amigos, fazia tudo para todos, não tinha uma senhora idosa que não gostasse dele, servia a todo mundo. Um dia ele resolveu entrar para polícia, o cara virou o capeta, não tinha para ninguém, só parou depois que morreu. Um pouquinho de poder, transforma pessoas excelentes em pessoas má. Assim foi o Joaquim e os Josés.

    Seu voto: Nenhum (9 votos)

    Não concordo com a postura do

    Não concordo com a postura do JB faz tempo, posso me enganar terrivelmente mas vou  esperar mais um

    "pouquinho"  e tentar entender o porque de tudo isso. 

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    Culpar Barbosa??

    Num Brasil, onde 1% de sua Elite tem complexo de vira latas, onde tudo gira em torno do PIG, os holofotes do PIG hipnotizam, Barbosa foi fisgado pela vaidade, apos muitos jantares, condecorações, entrevistas, reportagem e falsos elogios, perdeu a cabeça, ouvi isto: o Povo adora traição mais não traidor.....

    Seu voto: Nenhum (6 votos)
    imagem de Marina Camargo Costa
    Marina Camargo Costa

    O primeiro negro a ocupar uma cadeira no STF

    Lamentmos muito não só pelomotivo da cor da pele, mas por ter ele origem na classe trabalhadora.

    Seu voto: Nenhum (2 votos)
    imagem de geraldo do espirito santo
    geraldo do espirito santo

    patricios nao devemos errar

    Esse patricio nao deveria ter errado,ocupa o mais alto cargo do stf por indicaçao,talvez esteje ai o odio e

    senhor pelo presidente Lula  . Ele queria ter chegado ai  pelos meritos que  julga ter ou ter sido indicado  pelo

    senhor da casa grande. Nesse Brasil gigante tivemos muitos patricios melhores que esse senhor que ta mais

    pra capitao  do mato do que juiz do stf.

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    Personagem do Tarantino?

    Seu voto: Nenhum (3 votos)

    Barbosa vai passar, outros negros no STF virão

    Wanderson, assim como o é para vc,  para nós é muito desconfortável e triste termos que criticar Barbosa e sabemos de antemão que jamais fazemos isso por causa da sua cor( como a direitona  tem jogado na nossa cara) e sim por seus atos,  sabemos que Lula também sofre e, claro, sente uma certa culpa por ter indicado Barbosa, só que ele(Lula) tem que saber que  não tinha como prever  Barbosa se transformando neste carrasco do PT, enfim, todos nós sofremos por causa desse rosário de erros e até abuso de poder por parte de Barbosa.

    Interessante se notar que Barbosa foi o ministro pelo qual Lula mais se empenhou para que seu nome fosse  aceito, tendo ficado  6 meses fazendo articulações para superar obstáculos, e Lula queria pq queria um negro no STF e, como demonstra nesse vídeo, nunca pediu nada a Barbosa a não ser que atuasse como juiz e que não condenasse inocentes.

    Barbosa deveria saber que, passado o mensalão, não terá vez na Casa Grande, será descartado, muito dificilmente, pelos motivos que nem precisamos citar,  a elite o aceitará como presidente, quiçá como vice de Aécio Neves, talvez como deputado federal, mas isso é tão pouco para uma pessoa.  

    Não demorará muito para que Veja mostre seus dentes para Barbosa, prá isso basta que ele(Barbosa) faça com algum tucano ou DD ou membros da elite o que fez com os petistas, tipo dar uma de carrasco e ficar andando com os presos prá lá e prá cá como espetáculo grotesto.

    A minha sugestão é que vcs negros não se sintam de alguma forma cúmplices dessa lambança de Barbosa, ele  passará e sem a menor sombra de dúvida, vcs terão um ministro que se comporte de fato como juiz e não como serviçal da Casa Grande,outros  negros serão indicados ao STF,, Barbosa é uma impossível de ser repetida no STF, vai passar.

    Segue artigoo da Veja, de 14 maio de 2003, em sua campanha anti-Barbosa:

     Enfim, um negro chega lá

    Ao indicar ministro negro para
    o STF, Lula manda mensagem
    emblemática à sociedade

    Policarpo Junior


    Fotos acervo STF
    acervo STF
    Hermenegildo de Barros (à esq.) e Pedro Lessa: mulatos no Supremo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem tomado iniciativas que misturam ineditismo e forte conteúdo simbólico. Depois de tomar posse, levou uma caravana de ministros a uma favela em Pernambuco. Dias atrás, saiu do Palácio do Planalto à frente de 27 governadores para entregar ao Congresso Nacional as propostas das reformas previdenciária e tributária. Na semana passada, ao anunciar o nome dos três novos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Lula também aproveitou a oportunidade para mandar uma mensagem à sociedade que o elegeu presidente. Entre os escolhidos, está o procurador da República Joaquim Benedito Barbosa Gomes, 48 anos, o primeiro negro indicado para compor a mais alta corte do país desde sua criação, em 1829. Nascido em Minas Gerais, diplomado em Brasília, com doutorado em Paris e trabalhando no Rio de Janeiro, Barbosa Gomes construiu sua carreira a partir de uma origem humilde. Filho de pedreiro, sempre estudou em escola pública, morou em pensionato enquanto cursava a Universidade de Brasília e, para se sustentar, trabalhava, de madrugada, como digitador.

    Festejando sua indicação, Barbosa Gomes foi o primeiro a reconhecer o simbolismo de sua ascensão. "Vejo como um ato de grande significação que sinaliza para a sociedade o fim de certas barreiras visíveis e invisíveis", disse. "Posso vir a ser o primeiro ministro reconhecidamente negro", completou. Isso porque, na história do STF, já houve dois negros – um mulato escuro, Hermenegildo de Barros, ministro de 1919 até a aposentadoria, em 1937, e outro mulato claro, Pedro Lessa, ministro de 1907 até sua morte, em 1921. Ambos nasceram no interior de Minas Gerais, como Barbosa Gomes, mas nenhum era "reconhecidamente negro" nem de origem tão humilde – o que empresta à indicação de agora um simbolismo ao mesmo tempo étnico e social. Na juventude, Barbosa Gomes trabalhava de madrugada, estudava de manhã e dormia à tarde. Na universidade, sustentou-se como funcionário da gráfica do Senado e, antes de se formar, prestou concurso para o Itamaraty. Como oficial de chancelaria, serviu na Finlândia. Mais tarde, fez doutorado em Paris e tornou-se professor visitante de duas universidades americanas – Columbia, em Nova York, e Ucla, em Los Angeles. É fluente em inglês, francês e alemão. Tem dois livros publicados. Um em francês, sobre o Supremo no sistema político brasileiro, e outro em português, a respeito da questão legal das ações afirmativas em favor dos negros.

    Desde o início, Lula queria nomear um paulista, um nordestino e um negro. O nordestino escolhido é Carlos Ayres Britto, de Sergipe. Com posições de esquerda, já foi candidato a deputado federal pelo PT e assinou, há pouco tempo, um manifesto de juristas contra os acordos com o Fundo Monetário Internacional (FMI). O paulista é o desembargador Antonio Cezar Peluso, cujo perfil levemente conservador despertou resistência no ministro da Casa Civil, José Dirceu, para quem o ministro ideal era Eros Grau, jurista de formação à esquerda. Com sua indicação patrocinada pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que insistiu em seu nome até o último minuto, Peluso acabou ganhando a parada. Antes, ele teve uma longa conversa com um velho amigo de Lula, o deputado Sigmaringa Seixas. Na conversa, Seixas quis sondar as posições do futuro ministro a respeito das reformas previdenciária e tributária – e não saiu com a impressão de que seu interlocutor era um jurista de postura conservadora. "Ele tem posições avançadas", comentou o ministro Thomaz Bastos, no auge das discussões em torno de nomes. O resultado final satisfez o Palácio do Planalto, pois, pelo menos em princípio e em tese, os três indicados têm posições simpáticas às reformas, o principal projeto político em curso do presidente Lula.

    A indicação de Barbosa Gomes, que parecia ser a menos complexa, acabou sendo a mais trabalhosa. Ele foi um dos primeiros escolhidos, pois sua biografia contemplava à perfeição os aspectos que Lula queria prestigiar: negro, de origem humilde e com boa formação acadêmica. No meio do caminho, porém, o ministro Márcio Thomaz Bastos, a quem coube ouvir os candidatos e apresentar os nomes ao presidente, foi informado de um episódio constrangedor da biografia de Barbosa Gomes. Muitos anos atrás, quando ainda morava em Brasília, ele estava se separando de sua então mulher, Marileuza, e o casal disputava a guarda do único filho – Felipe, hoje com 18 anos. Na ocasião, Barbosa Gomes descontrolou-se e agrediu fisicamente Marileuza, que chegou a registrar queixa na delegacia mais próxima. O governo ficou com receio de que Barbosa Gomes se transformasse num caso como o de Clarence Thomas, o juiz negro da Suprema Corte americana que, ao ser nomeado para o cargo, foi acusado de assédio sexual, gerando um desgastante escândalo.

    Enquanto o governo decidia o que fazer, os comentários pipocaram no próprio Supremo. A ministra Ellen Gracie, a única mulher da corte, no intervalo entre uma sessão e outra, mostrou-se preocupada. "Vai vir para cá um espancador de mulher?", perguntou ao colega Carlos Velloso. "Foi uma separação traumática", conciliou Velloso. "Mas existe alguma separação que não é traumática?", interveio o ministro Gilmar Mendes. Para desanuviar o ambiente, o ministro Nelson Jobim saiu-se com uma brincadeira machista, a pretexto de justificar a agressão: "A mulher era dele". O governo preocupou-se à toa. Indagado sobre o episódio pelo ministro da Justiça, Barbosa Gomes explicou que fora um desentendimento árduo, mas superado. Dias depois, Barbosa Gomes encaminhou ao Gabinete Civil da Presidência da República uma carta, assinada pela ex-mulher, reafirmando que tudo fora superado. Mais que isso, na carta Marileuza abonou o ex-marido – que não voltou a se casar e hoje mora com o filho do casal. "Na verdade, houve uma agressão mútua. Isso aconteceu num dia de ânimos acirrados. Somos amigos até hoje", disse Marileuza a VEJA. "Foi uma briga de família provocada por ressentimentos naturais numa separação", explicou Barbosa Gomes à revista. Com isso, o governo completou a trinca do Supremo sem temor. Agora, falta apenas o Senado aprovar o nome dos três candidatos.

    http://veja.abril.com.br/140503/p_050.html

     

    Seu voto: Nenhum

     

    ...spin

     

     

    imagem de ed. não logado
    ed. não logado

    Isso!

    Gostei do seu titulo AVatar.

    Este branquelo aqui também acha que muitos bons e brilhantes negros virão.

    Até porque não é a cor ou etnia que define isto.

    Foi só uma má escolha* humana.

     

     

    (*) de uma boa intenção de outro preconceituado, embora este bem avaliado.

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    Triste, mas verdadeiro.

    Triste, mas verdadeiro.

    Seu voto: Nenhum (4 votos)

    Esperanças Perdidas

    Quantas belezas deixadas nos cantos da vida
    Que ninguém quer e nem mesmo procura encontrar
    E quantos sonhos se tornam esperanças perdidas
    Que alguém deixou morrer sem nem mesmo tentar

    Minha beleza encontro no samba que faço
    Minhas tristezas se tornam um alegre cantar
    É que carrego o samba bem dentro do peito
    Sem a cadência do samba não posso ficar

    Não posso ficar,Eu juro que não
    Não posso ficar eu tenho razão
    Já fui batizado na roda de bamba
    O samba é a corda e eu sou a caçamba

    Quantas noites de tristeza ele me consola
    Tenho como testemunha minha viola
    Ai!Se me faltar o samba não sei o que será
    Sem a cadência do samba não posso ficar!

    Seu voto: Nenhum (8 votos)

    O macho adulto branco sempre no comando
    E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
    Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
    Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

    Lindo!

    Lindo!

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    JB, eis o mistério do samba:

    JB, eis o mistério do samba: transformar dor e luto em alegria e festa.

     

    Seu voto: Nenhum (2 votos)

    O macho adulto branco sempre no comando
    E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
    Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
    Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

    Nassif

    A despeito da gravidade dos últimos acontecimentos, o blog anda muito sisudo... e não é de hoje. 

    Estou aqui torcendo pra que tudo melhore. 

    PS: Se precisar de alguém para dar curso sobre como postar vídeos, fotos e dar estrelinhas em comentários longos pode me chamar! hahahahhahaa

     

     

    Seu voto: Nenhum (5 votos)

    O macho adulto branco sempre no comando
    E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
    Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
    Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

    Eu não sei postar fotos. Mas

    Eu não sei postar fotos. Mas pode ficar tranquila Vânia, não pretendo postar nada que envolva voce, black blocs e o governo, muito menos o do Cabral

    Seu voto: Nenhum (2 votos)

    Juliano Santos

    imagem de Marcelo Miterhof
    Marcelo Miterhof

    Continuo achando que o

    Continuo achando que o problema de Joaquim Barbosa é o ranco de ser promotor. Nada do que ele estah fazendo, foge do script do justiceiro, tipico do MP. Não que todos o promotores ajam assim. Mas o trabalho como o cachimbo molda a personalidade de cada um. Alguns aprendem a moderar a si mesmos diant do exercio diario do poder de acusar. Mas sao poucos. Por isso, defendo que és preciso indicar um defensor publico de carreira para o STF, alguem que passou a vida defendo preto, pobre e puta.

    Seu voto: Nenhum (4 votos)
    imagem de Guilherme A.
    Guilherme A.

    OBS: salvo engano, ele não é

    OBS: salvo engano, ele não é o 1º ministro negro do STF. Tivemos antes o jurista Pedro Lessa, formado na FDUSP...

    Seu voto: Nenhum (3 votos)

    Pedro Augusto Carneiro Lessa

    Nasceu em 1859. Mineiro, da cidade de Serro.

    Na página do STF, nenhuma referência a ele ser negro.

    PEDRO LESSA

    http://www.stf.jus.br/portal/ministro/verMinistro.asp?periodo=stf&id=113

    Seu voto: Nenhum (1 voto)
    imagem de Motta Araujo
    Motta Araujo

    Não se faz referencia a raça

    Não se faz referencia a raça em documentos oficiais.

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    o que disse a Veja em 2003

    http://veja.abril.com.br/140503/p_050.html

     

     
    Enfim, um negro chega lá

    Ao indicar ministro negro para
    o STF, Lula manda mensagem
    emblemática à sociedade

    Policarpo Junior


    Fotos acervo STF
    acervo STF
    Hermenegildo de Barros (à esq.) e Pedro Lessa: mulatos no Supremo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem tomado iniciativas que misturam ineditismo e forte conteúdo simbólico. Depois de tomar posse, levou uma caravana de ministros a uma favela em Pernambuco. Dias atrás, saiu do Palácio do Planalto à frente de 27 governadores para entregar ao Congresso Nacional as propostas das reformas previdenciária e tributária. Na semana passada, ao anunciar o nome dos três novos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Lula também aproveitou a oportunidade para mandar uma mensagem à sociedade que o elegeu presidente. Entre os escolhidos, está o procurador da República Joaquim Benedito Barbosa Gomes, 48 anos, o primeiro negro indicado para compor a mais alta corte do país desde sua criação, em 1829. Nascido em Minas Gerais, diplomado em Brasília, com doutorado em Paris e trabalhando no Rio de Janeiro, Barbosa Gomes construiu sua carreira a partir de uma origem humilde. Filho de pedreiro, sempre estudou em escola pública, morou em pensionato enquanto cursava a Universidade de Brasília e, para se sustentar, trabalhava, de madrugada, como digitador.

    Festejando sua indicação, Barbosa Gomes foi o primeiro a reconhecer o simbolismo de sua ascensão. "Vejo como um ato de grande significação que sinaliza para a sociedade o fim de certas barreiras visíveis e invisíveis", disse. "Posso vir a ser o primeiro ministro reconhecidamente negro", completou. Isso porque, na história do STF, já houve dois negros – um mulato escuro, Hermenegildo de Barros, ministro de 1919 até a aposentadoria, em 1937, e outro mulato claro, Pedro Lessa, ministro de 1907 até sua morte, em 1921. Ambos nasceram no interior de Minas Gerais, como Barbosa Gomes, mas nenhum era "reconhecidamente negro" nem de origem tão humilde – o que empresta à indicação de agora um simbolismo ao mesmo tempo étnico e social. Na juventude, Barbosa Gomes trabalhava de madrugada, estudava de manhã e dormia à tarde. Na universidade, sustentou-se como funcionário da gráfica do Senado e, antes de se formar, prestou concurso para o Itamaraty. Como oficial de chancelaria, serviu na Finlândia. Mais tarde, fez doutorado em Paris e tornou-se professor visitante de duas universidades americanas – Columbia, em Nova York, e Ucla, em Los Angeles. É fluente em inglês, francês e alemão. Tem dois livros publicados. Um em francês, sobre o Supremo no sistema político brasileiro, e outro em português, a respeito da questão legal das ações afirmativas em favor dos negros.

    Desde o início, Lula queria nomear um paulista, um nordestino e um negro. O nordestino escolhido é Carlos Ayres Britto, de Sergipe. Com posições de esquerda, já foi candidato a deputado federal pelo PT e assinou, há pouco tempo, um manifesto de juristas contra os acordos com o Fundo Monetário Internacional (FMI). O paulista é o desembargador Antonio Cezar Peluso, cujo perfil levemente conservador despertou resistência no ministro da Casa Civil, José Dirceu, para quem o ministro ideal era Eros Grau, jurista de formação à esquerda. Com sua indicação patrocinada pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que insistiu em seu nome até o último minuto, Peluso acabou ganhando a parada. Antes, ele teve uma longa conversa com um velho amigo de Lula, o deputado Sigmaringa Seixas. Na conversa, Seixas quis sondar as posições do futuro ministro a respeito das reformas previdenciária e tributária – e não saiu com a impressão de que seu interlocutor era um jurista de postura conservadora. "Ele tem posições avançadas", comentou o ministro Thomaz Bastos, no auge das discussões em torno de nomes. O resultado final satisfez o Palácio do Planalto, pois, pelo menos em princípio e em tese, os três indicados têm posições simpáticas às reformas, o principal projeto político em curso do presidente Lula.

    A indicação de Barbosa Gomes, que parecia ser a menos complexa, acabou sendo a mais trabalhosa. Ele foi um dos primeiros escolhidos, pois sua biografia contemplava à perfeição os aspectos que Lula queria prestigiar: negro, de origem humilde e com boa formação acadêmica. No meio do caminho, porém, o ministro Márcio Thomaz Bastos, a quem coube ouvir os candidatos e apresentar os nomes ao presidente, foi informado de um episódio constrangedor da biografia de Barbosa Gomes. Muitos anos atrás, quando ainda morava em Brasília, ele estava se separando de sua então mulher, Marileuza, e o casal disputava a guarda do único filho – Felipe, hoje com 18 anos. Na ocasião, Barbosa Gomes descontrolou-se e agrediu fisicamente Marileuza, que chegou a registrar queixa na delegacia mais próxima. O governo ficou com receio de que Barbosa Gomes se transformasse num caso como o de Clarence Thomas, o juiz negro da Suprema Corte americana que, ao ser nomeado para o cargo, foi acusado de assédio sexual, gerando um desgastante escândalo.

    Enquanto o governo decidia o que fazer, os comentários pipocaram no próprio Supremo. A ministra Ellen Gracie, a única mulher da corte, no intervalo entre uma sessão e outra, mostrou-se preocupada. "Vai vir para cá um espancador de mulher?", perguntou ao colega Carlos Velloso. "Foi uma separação traumática", conciliou Velloso. "Mas existe alguma separação que não é traumática?", interveio o ministro Gilmar Mendes. Para desanuviar o ambiente, o ministro Nelson Jobim saiu-se com uma brincadeira machista, a pretexto de justificar a agressão: "A mulher era dele". O governo preocupou-se à toa. Indagado sobre o episódio pelo ministro da Justiça, Barbosa Gomes explicou que fora um desentendimento árduo, mas superado. Dias depois, Barbosa Gomes encaminhou ao Gabinete Civil da Presidência da República uma carta, assinada pela ex-mulher, reafirmando que tudo fora superado. Mais que isso, na carta Marileuza abonou o ex-marido – que não voltou a se casar e hoje mora com o filho do casal. "Na verdade, houve uma agressão mútua. Isso aconteceu num dia de ânimos acirrados. Somos amigos até hoje", disse Marileuza a VEJA. "Foi uma briga de família provocada por ressentimentos naturais numa separação", explicou Barbosa Gomes à revista. Com isso, o governo completou a trinca do Supremo sem temor. Agora, falta apenas o Senado aprovar o nome dos três candidatos.

     

    Seu voto: Nenhum
    imagem de Motta Araujo
    Motta Araujo

    E tambem Hermenegildo de

    E tambem Hermenegildo de Barros, que tomou posse em 1919 e chegou a Vice Presidente do STF.

    A questão é que naquela época não se fazia demagogia com isso, Pedro Lessa e Hermenegildo de Barros chegaram ao Supremo por seus méritos e ambos deixaram excelente biografia no Tribunal.

    Seu voto: Nenhum (2 votos)
    imagem de edson silva
    edson silva

    A esperança perdida com o primeiro Ministro negro do STF

    Quando assisti a posse do Ministro JB, pensei: Caramba, esse País realmente mudou! Quando seria possível imaginar que um Negro ocuparia uma das cadeiras da mais alta corte? Com o tempo imaginei que todas as mazelas que foram escondidas nas gavetas de PGRs ou nas dos proprios supremos ministros ressurgiriam e expurgariam os canceres (nem gosto de usar essa palavra) que exploraram e exploram esse país até hoje, inclusive tentando ser presidente com a cara mais deslavada do mundo.

    Apesar de exame sanguineo me definir como negro, minha cor de pele não confirma isso. Quando me defino como negro, me constranjo, pois nunca sofri o que amigos realmente negros sofreram: preconceitos, dificuldades extremas e acho um insulto aos verdadeiramente negros, me definir como negro. JB despertou inicialmente um orgulho sem tamanho, um pouco abaixo do que senti quando o LULA assumiu a presidência e melhorou tão notadamente esse país. Com o tempo percebi que JB tornou-se exatamente igual aos seus "algozes", perseguidores, classe média alienado, reacionário, egocêntrico, Déspota.

    Nós negros, mereciamos muito mais! Mereciamos um Luther King atualizado, ou um Bob Marley, ou um Ray charles. Assim como me senti orgulhoso ao vê-lo tomar posse, me senti envergonhado ao perceber que sua indicação se tratava do maior erro do Presidente LULA. Aquilo que começou potenciialmente maravilhoso, vem tomando um rumo desastroso. Como diz minha mãe: O começo são flores, o meio é ruim e o final é triste! Parece-me que o meio da presidência de JB está sendo tão triste quanto o final será.

    Seu voto: Nenhum
    imagem de Augusto Vanucci
    Augusto Vanucci

    Péssimo

    Um texto ruim, equivocado em sua fundamentação, canhestro na forma e tosco no raciocínio. Os erros de português acabam por afundá-lo irremediavelmente.

    Seu voto: Nenhum (14 votos)

    Caro Augusto Você está

    Caro Augusto

    Você está nervoso?!

    Acredito que nuitos do que aqui postam poderiam reescrever o texto, de forma diferente, porém, com o mesmo núcleo da mensagem.No que o texto está ruim?! Seria mais enriquecedor.Se está equivocado, qual seria a sua fundamentação?

    Acredito que o autor, não veria problemas em que fosse corrigido seu texto.

    Feito todo esse alarme, que tal comentar o texto em si?!

    Saudações 

    Seu voto: Nenhum (4 votos)

    O texto do colega tem

    O texto do colega tem conteúdo. Qual o conteúdo de suas palavras?

    Faça o seguinte, Guto, vá KH 

    Seu voto: Nenhum (4 votos)

    Negros nos tempos de FHC

    Prá que preocupar-se com alguma vírgula fora do lugar, vc não entendeu a missiva, povos certinhos vivem sempre em guerra, mudando de assunto, segue link para pesquisa sobre a situação dos negros na Era FHC

    http://www.usp.br/revistausp/28/06-guimaraens.pdf

    Seu voto: Nenhum (9 votos)

     

    ...spin

     

     

    imagem de Paulo ETV
    Paulo ETV

    voce fala como seu falecido

    voce fala como seu falecido homônimo da Globo(com um César no meio).

     

    a diferença é que depois ,num boteco de qualquer esquina no Rio,ria dele mesmo e das pessoas que o levavam a sério.

    Seu voto: Nenhum (1 voto)

    Acho que voce andou ou anda

    Acho que voce andou ou anda  assistindo " the voice ou ídolos demais.

    Critica opaca  , pueril no conteúdo demonstrando uma abulia mental comum a  certos murídeos.

    O português é bom , mesmo respingado de uma diarreia verbal-venal,  típica  abdominal.

     

    Nota 4..volte para o trono

    Seu voto: Nenhum (8 votos)

    Augustinho...

    ...já é quase meia noite. Vá prá caminha ou procure outro blog.

    Seu voto: Nenhum (5 votos)
    imagem de luka
    luka

    E pelo que tenho percebido,

    E pelo que tenho percebido, ele pode entrar num jogo politico, mas será barrado justamente pelo racismo. 

    O tipo de reacionário que o aplaude é o mesmo que não votaria em alguém devido a cor da pele.

    Seu voto: Nenhum (9 votos)

    Comentar

    O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
    CAPTCHA
    Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.