Revista GGN

Assine

A homenagem de Sergio Ricardo a Genoino

Sergio Ricardo
há 4 horas próximo a Rio de Janeiro · Editado ·
ABUTRES DE GENOINO


Abutres de Genoino
estraçalham sua gloria
no mais vil dos desatinos
e querem dele a memória

Que o povo badale o sino
E cale a ira da escória
que quer forjar um destino
e devorar nossa historia

Sergio Ricardo
*

"Dirijo-me a Vossas Excelências após mais de 25 anos dedicados à Câmara dos Deputados, e com uma história de mais de 45 anos de luta em prol da defesa intransigente do Brasil, da democracia e do povo brasileiro, para comunicar uma breve pausa nessa luta, que representa o início de uma nova batalha dentre as tantas que assumi ao longo da vida.

Assim, e considerando o disposto no inciso II, do artigo 56 da Constituição Federal;

Considerando ainda, a transformação midiática em espetáculo de um processo de cassação;

Considerando, de outro modo, que não pratiquei nenhum crime, não dei azo a quaisquer condutas, em toda minha vida pública ou privada, que tivesse o condão de atentar contra a ética e o decoro parlamentar;

Considerando que sou inocente;

Considerando, também, que a razão de ser da minha vida é a luta por sonhos e causas ao longo dos últimos 45 anos, reitero que entre a humilhação e a ilegalidade prefiro o risco da luta; e

Considerando, por derradeiro, que sempre lutei por ideais e jamais acumulei patrimônio e riqueza.

Por tudo isso e ao tempo em que agradeço a confiança em mim depositada, ao longo de muitos anos pelo povo do Estado de São Paulo e pelo Brasil, RENUNCIO ao Mandato Parlamentar e encaminho a presente missiva através do deputado José Guimarães PT/CE e do Dr. Alberto Moreira Rodrigues, Advogado inscrito na OAB/DF nº 12.652

Atenciosamente

José Genoino Neto
Deputado Federal Licenciado
Dr. Alberto Moreira Rodrigues
OAB/DF nº 12.652"
 

Média: 5 (13 votos)
14 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de agincourt
agincourt

genoino

Finalzinho de GENOINO BOM DE BOLA.


“Vai se olhar no espelho


E vê” ...


Pedro Henry, Bispo Rodrigues, Costa Neto, Roberto Jefferson etc.


...


Sai debaixo que vem aí pedaço de violão.


.....................................


Segue abaixo artigo de Marcelo Coelho.


Qual a culpa de Genoino?


Genoino não roubou, fez o que lhe pareceu mais certo, sem pensar em vantagens. Mas inocente não era


Dói muito ver a prisão de uma pessoa com o passado de José Genoino. Está muito acima, pelo caráter, pela coerência, pela simplicidade, da grande maioria dos políticos brasileiros.


Não enriqueceu, nem quis enriquecer, com os cargos que ocupou. Na linguagem de todos os dias, corrupto é aquele que recebe propinas ou favores. Com toda certeza, Genoino não é dessa laia.


Mas foi condenado de forma praticamente unânime no STF. Até por Dias Toffoli. Dos dez ministros, somente Ricardo Lewandowski o absolveu.


Qual o crime? Corrupção. Pela lei, não se pune somente quem recebe dinheiro, mas também quem oferece.


Os ministros se basearam nos testemunhos dos autos. Começaram rejeitando os argumentos do Ministério Público, que acusava Genoino de ter corrompido parlamentares do PMDB e do PL. Não havia nenhuma menção concreta a tratativas de Genoino com esses partidos. Até por isso, Delúbio terminou com uma pena maior do que ele.


Houve, entretanto, encontros de Genoino com líderes do PTB e do PP. Políticos como José Janene, Pedro Henry, Emerson Palmieri, Pedro Corrêa e, vá lá, Roberto Jefferson contam isso.


Lewandowski absolveu Genoino afirmando que, afinal de contas, todos esses testemunhos vinham de réus do processo também. Em tese, esse tipo de depoimento vale pouco, porque é plausível que um réu acuse outro para livrar a própria pele.


Não era o caso, porque tanto Genoino quanto esses réus seguem a mesma linha de argumentação. Havia encontros, sim, mas tudo se resumia a tratar de acordos políticos, não se discutiu ajuda financeira.


Quando a história é contada mais detalhadamente, vê-se que o problema financeiro estava o tempo todo em pauta. O político Vadão Gomes, que nem era réu, conta que, numa conversa com Genoino, Delúbio, Pedro Henry e Pedro Corrêa, discutiu-se a necessidade de ajuda em dinheiro para o PP, com vistas às eleições de 2004. Outro parlamentar do PP, o falecido José Janene, testemunhou sobre reunião em que Genoino, e apenas ele, representava o PT.


O PP ainda alegava ter problemas para pagar a conta de advogados, contratados para defender parlamentares do partido. Entre eles, Ronivon Santiago, que confessara ter recebido propina para votar a favor da reeleição de Fernando Henrique Cardoso.


O bom PT prontificou-se a resolver isso. Três milhões resolveriam. Advogados caros, esses.


Pode-se chamar esse tipo de combinação um "acordo meramente político"? Foi o que fizeram todos os réus. Mas prometer dinheiro em troca de apoio pode ser melhor chamado de corrupção, e foi isso o que concluíram nove ministros do STF.


Também as necessidades do PTB, com relação aos gastos na campanha que se aproximava em 2004, foram discutidas com José Genoino presente. A promessa, antiga, era de R$ 20 milhões para que o PTB apoiasse Lula.


Jefferson conta ter avisado Genoino: uma quantia dessas seria alta demais para ser considerada apenas "caixa 2" --doações de empresários por baixo do pano. Entenda-se: empresários não dariam tanto dinheiro assim. Genoino teria respondido que o repasse seria feito de partido a partido, ou como contribuição de empresas ao fundo partidário.


Ignorava tudo? Dificílimo de acreditar. Qualquer pessoa, mesmo com menos experiência política do que José Genoino, sabe perfeitamente que, numa conversa "política" assim, programas e ideologias não são exatamente o prato principal.


A ministra Cármen Lúcia manifestou pesar pela condenação de Genoino. Mas não estamos julgando histórias pessoais, disse ela. Estamos julgando as provas dos autos.


Ela reexamina os depoimentos. Todos concordam: as finanças do PT estavam "em frangalhos" em 2002. Como é possível, pergunta ela, que do início de 2003 até meados de 2005 o PT passasse a ter tanto dinheiro, sem José Genoino perguntar de onde vinha, como foi conseguido?


Três milhões vinham do Banco Rural, através de um empréstimo avalizado por Marcos Valério e Delúbio Soares. O empréstimo foi considerado fictício, apenas uma maneira de Marcos Valério esquentar o dinheiro que recebera do Banco do Brasil.


Lewandowski foi à carga. Consta dos autos que pelo menos uma parcela desse empréstimo foi de fato paga pelo PT; não era uma fraude, portanto. Ayres Britto interveio. Sim, uma parcela foi paga... mas em 2012! Quando o processo do mensalão já corria com mais ritmo, interessando a todos dar credibilidade às teses da defesa.


José Genoino também foi avalista desse empréstimo do PT com o Banco Rural, quando ocorriam as renovações do crédito, a cada três meses.


Certo, não entendia de finanças. Como presidente do PT, tinha de cumprir, pelo estatuto, o dever de assinar aquele tipo de coisa.


Observo que não é à toa que o estatuto exige a assinatura do presidente do partido. Um nome como o de José Genoino não se construiu aos poucos; está lá, justamente, para dar credibilidade e honradez aos atos partidários. Quantos não se deixaram enganar, vendo que "até o José Genoino" endossava esses acordos "políticos" negociados no balcão de Jefferson, Janene e Companhia?


O crime maior, que o PT cometeu contra a própria credibilidade, mas em favor de reformas econômicas que negavam o seu programa, foi ter-se envolvido em acordos com a escória da política brasileira. Há quem ache que valeu a pena, pensando no desempenho do governo Lula, há quem ache que não.


Quem resolve dar festa num chiqueiro termina sujo também. José Genoino não roubou, José Genoino fez o que lhe pareceu mais certo, sem pensar em vantagens financeiras pessoais. Mas inocente não era.


http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/139936-qual-a-culpa-de-genoino.shtml

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de João Jorge
João Jorge

Esse Marcelo Coelho é um

Esse Marcelo Coelho é um coxinha dos mais idiotas.

Quantas vezes vamos ter que dizer que não houve desvio de dinheiro do Banco do Brasil. Já está mais do que comprovado, pelas auditorias realizadas pelo Banco e pela investigação da PF, que o contrato entre o BB e a DNA Propaganda, pertencente aos sócios de Marcos Valério, foi totalmente cumprido e financiado por uma empresa privada, a CBMP, uma multinacional, através do Fundo de Incentivo Visanet de sua propriedade.

Será que existe vida inteligente nas empresas privadas de comunicação do Brasil ?

Por que  esse Marcelo Coelho não dedica o mínimo do seu tempo para investigar de onde veio realmente o dinheiro que irrigou o mensalão ?

A hipótese dos empréstimos realizados pelo PT é bastante crível. O PT só quitou esses empréstimos em 2012, porque havia um processo de cobrança na justiça em andamento que considerou os empréstimos verdadeiros.

Marcelo Coelho: volta para escola de jornalismo e para de puxar o saco do Otavinho..

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Maurício Gil - Floripa (SC)
Maurício Gil - Floripa (SC)

É isso aí, João.

É isso aí, João. Certíssimo.

Os argumentos desses caras só tem razão de ser se os pagamentos da Visanet à DNA fossem fictícios, lavagem de dinhiro público (do BB). Acontece que até os postes das ruas sabem que tudo foi legal: os serviços contratados foram prestados e pagos, regularmente.

Sou funcionário aposentado do BB e digo de cadeira: nada mais sério do que nossa auditoria. Os auditores do BB são referência. Passei por inúmeras auditorias nas várias agências em que trabalhei e posso garantir que nada passa despercebido por eles. São profissionais do mais alto valor.

Foram duas as que isentaram Pizzolato de quaisquer responsabilidades por falcatruas: as campanhas foram realizadas e pagas devidamente e legalmente.

O resto é fantasia.

Seu voto: Nenhum

Mais um artista, de verdade,

Mais um artista, de verdade, não o artista "celebridade", a desfinar o coro dos coxinhas. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Juliano Santos

imagem de Fulvia
Fulvia

(Sem título)

Dois pesos da mídia

Seu voto: Nenhum (4 votos)

traição à brasileira jamais deixará de ser a 3...

2 (poderes) seguirão unidos para que assim possam aplicar venenos constitucionais diretamente no coração do povo brasileiro, terceiro, conforme recomendações da mídia, quarto

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marcos Chiapas
Marcos Chiapas

Ah, sei

Esse Genoino é aquele que foi o comandante do impeachment de Collor.

Aquele que discursava na tribuna da Câmara tecendo loas ao STF pelo seu posicionamento republicano e a imprensa pela sua cobertura cidadã da CPI ?

Aquele que discursava afirmando que aquele dia da votação do impeachment era um marco na história do Brasil, e que dali para diante todos corruptos seriam tratados da mesma forma ?

Aquele que foi o comandante daquilo que foi alcunhado dentro da Câmara de "sindicato do golpe"  ?

Aquele que via na interrupção do mandato de um presidente eleito a grande oportunidade de seu partido triunfar em 1994 ?

Grande democrata.

Não que eu nutra qualquer simpatia pelo presidente deposto, que alíás, é coisa de neo-petista, mas tratar com toda essa deferência agora o homem que assumiu e desempenhou tão bem o papel que lhe foi imposto pela imprensa golpista da época, aliada a interesses financeiros e políticos, me parece um pouco de exagero.

Como diria um grande estadista brasileiro: "Menas (sic)."

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de mello
mello

Grande   Sergio   Ricardo ! 

Grande   Sergio   Ricardo !  Sempre lúcido  e atento manifesta-se pela  Verdade  e  Justiça com seus  preci(o)sos versos.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Murilo M.C
Murilo M.C

Esse é ainda aquele que

Esse é ainda aquele que lascou o violão na cabeça dos coxinhas de 67?

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Jorge Moraes
Jorge Moraes

Os limites da ignorância

Sim, esse é aquele. É aquele que "lascou o violão na cabeça dos coxinhas de 67". 

Também é autor de músicas memoráveis, reverenciadas por muitos outros músicos como clássicos. Para não ir muito longe, há Ponto de Partida. E Zelão. E Calabouço. E Poema Azul e Folha de Papel. Há a trilha sonora de "Deus e o Diabo na Terra do Sol", de Glauber Rocha. Há mais, bem mais. 

Grande pianista, cantor, Sérgio, cujo nome verdadeiro é João Luft, musicou a História de João Joana, do poeta Carlos Drummond de Andrade. 

É pintor e cineasta. 

Sérgio é brasileiro. Nasceu em Marília. 

Atirar um violão na plateia não causou danos a nenhuma das cabeças que o assistiam e - em larga maioria - o vaiavam. 

E daí que vaiassem? 

Grave mesmo foi a bolinha de papel na cabeça de José Serra. Isso foi grave. 

Viva Genoíno. E Sérgio Ricardo, grande brasileiro, autor de homenagem musical única ao inesquecível Carlos Lamarca (Tocaia) é um homem comprometido com o homem. 

Podem vaiar à vontade. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de armando botelho
armando botelho

Agora na cabeça de nossos

Agora na cabeça de nossos jovens fica a dúvida sobre nossas intituições maiores e praticamente um incentivo a trangreção e a desobediencia cívica , quando um cancioneiro transforma em poesia sua visão ideológica da situação do deputado em questão .

A solidariedade do reconhecido poeta ao deputado nos remete aos concioneiros que ofereceram resistencia a ditadura com seus versos e suas armas eram a viola e a poesia .

Mas os tempos são outros , estamos em plena democrácia , com as instituições funcionando e isso em algumas ocasiões   desagrada a quem se sente ferido em seus direitos . Infelizmente a justiça nunca sera de agrado pleno .

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Belo poema! Uma síntese

Belo poema! Uma síntese perfeita sobre um trágico momento pelo qual passa o país. Saudemos todos e louvemos a Genoino, ele merece tudo!

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Perfeito

Abutres de Genoino
estraçalham sua gloria
no mais vil dos desatinos
e querem dele a memória

Que o povo badale o sino
E cale a ira da escória
que quer forjar um destino
e devorar nossa historia

Sergio Ricardo

Seu voto: Nenhum (5 votos)

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sérgio, parabéns pelo pequeno grande poema, precisamos sim usar a arte, a poesia, a literatura, o cinema até mesmo enquanto ressignificação, desabafo, válvula de escape, precisamos do belo jogando luz sobre esse lamentável momento da nossa história. Sem arte não recobraremos nossa energia para seguir em frente na luta por justiça para estas vitimas da ditadura do judiciário levado adiante pelos mesmos personagens da ditadura militar.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

 

...spin

 

 

imagem de RONALD
RONALD

É AVATAR. Incrível como a

É AVATAR.

Incrível como a história se repete.

E aqui no BRASIL sempre os mesmos.

Primeiro no apoio a ditadura militar globo, veja, folha estadão, elite com complexo de vira latas.

Agora os mesmos no apoio a ditadura do stf.

E no previlégio de ser protegido por ele stf.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.