newsletter

Assinar

A mídia tenta vender o Super Bowl, por João Sucata

ESPORTE BRETÃO

A mídia tenta vender o Super Bowl, por João Sucata

Tudo que é grandioso nos EUA repercute na colonizada mídia brasileira, às vezes até eventos menores, tacanhos, ganham espaços por virem da matriz. O Super Bowl, disputa do campeonato de futebol americano, em dias da mais exuberante festa mundial, o  carnaval brasileiro, recebeu muitas páginas de jornais e espaço de TV.

Como o jogo é chato, simplório, desinteressante, grosseiro, está mais para desforços físicos, os jornalistas se ocupam  dos números: quanto custa o ingresso, quando custa uma propaganda no intervalo, quantos aparelhos de TV estarão ligados no jogo e outras curiosidades tão a gosto da superficialidade e do rei-mercado.

Acontece que até isso é irrelevante, tendo em vista a popularidade do futebol disputado com o pé, que depois de tomar a América Latina e a Europa, agora se espalha pela Ásia, África e Oceania. Foi sim, inventado por ingleses, mas tomado pela plebe, milhões de jogadores que os praticam em campos de várzea em todos os continentes. Entre os profissionais, vários jogos de nosso tão querido esporte enchem  estádios com mais de oitenta mil pessoas e são vistos por milhões de pessoas em todo o mundo, semanalmente. Real Madri x Barcelona, Manchester United x Chelsea, Milan x Juventus, já tem mais espectadores pelo mundo que o tal Super Bowl.

Os americanos foram competentes para encher os demais países  com seus filmes de terceira qualidade e suas músicas padronizadas (preparadas em um único local, para serem impostas por marketing e repetição em centenas de países, propiciando gordos lucros). Nos esportes que mais gostam, o futebol jogado com a mão e o beisebol, chatérrimo, que mais parece o jogo de taco da crianças brasileiras, os EUA fracassaram.

Além dos motivos acima, ambos são reservados para rapazes bem alimentados, de físico privilegiado, bons de porrada, que no futebol, é característica dos perna de pau, gente detestável.  Artistas como Garrincha, com seu corpo quadrado e pernas tornas, o mirrado Pelé de 1958, o também mirrado Neymar, o baixinho Romário, jamais teriam chance nesses jogos. Nosso futebol é muito mais sofisticado, artístico, complexo, pensado, vibrante. Não venham com tentativas de aumentarem o processo de colonização.  Chega o que já temos, chega ver na TV todo dia a mesma bandeira em todo tipo de cenário, a mesma língua, os mesmos valores, a mesma mediocridade, ou essa mesma língua  e barulho estridente  de guitarras elétricas ao ligar o rádio (João Gilberto, Milton Nascimento, Vinicius,  Chico Buarque foram banidos?)..

É bom não baixar a guarda. São inúmeros os canais que mesmo fora da data do Super Bowl, tem tentado nos viciar em futebol americano. Resistamos.

João Sucata

 

Média: 3.3 (31 votos)

Recomendamos para você

41 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Vagalume do Brejo
Vagalume do Brejo

Os estadunidenses conseguiram

Os estadunidenses conseguiram estragar o rugby. 

Assistir ao super bawll é o primeiro sintoma de depressão profunda!

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Lobismo

Mais uma aparição do João Sucata no Blog, puxando a brasa para a sardinha do futebol.

Os melhores jogadores do mundo estão sendo processados, dirigentes presos, jogos "marcados", gerando um ambiente que depõe contra o futebol, ainda sem considerar a extrema violência e racismo nas arquibancadas.Ontem assisti um filme ótimo do Clint Eatswood (Invencível), em relação ao campeonato mundial de rugby na África do Sul e a unificação nacional impulsionada por Mandela através deste esporte. Numa das cenas alguém contesta, assim como o Sucata: "Mas, o futebol é o futuro, é mais bonito de ver e etc."

Mandela, além de destacar os aspectos da raiz cultural do esporte com a população de minoria branca (no caso o rugby), alguém cita uma frase muito interessante, que diz algo parecido a: "O futebol apresenta um jogo elegante, mas normalmente é jogado por cafajestes; já o rugby parece um jogo totalmente violento e bárbaro, mas ele é jogado entre cavalheiros."

Não será falando mal dos outros esportes nem elogiando um futebol profundamente fragilizado pela corrupção o caminho para elevar o "negócio" da FIFA, mas sim uma profunda reforma e saneamento da sua organização.

O futebol está deixando de ser um esporte coletivo, mas apenas um conjunto de atletas preguiçosos e bilionários, com camisetas de números diferentes, penteados estranhos, e que trotam no meio campo esperando passar os 90 minutos e concluir o jogo na forma prevista. Trouxas somos nós.

Seu voto: Nenhum
imagem de HenriqueBeaga
HenriqueBeaga

Texto ridículo

Nunca vi uma análise tão limitada e preconceituosa como esta aqui no GGN. Sugiro ao Nassif trocar o articulista de esporte porque essa foi demais. Lembrado que ano passado o Sucata nos blindou com vários textos bairristas pró-Corinthias no auge do Brasileirão

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marcos K
Marcos K

Não gosto do futebol

Não gosto do futebol americano em si (que considero chato pra caramba, pára o tempo todo. Insuportável), mas admiro a capacidade de organização dos norte-americanos e mais ainda o superspetáculo que preparam para a final. Pasteurizado? Sim. Mas sabem tranformar a coisa numa máquina de fazer dinheiro.

Enquanto isso nossos dirigentes são tão burros que não conseguem nem organizar um capeonato de favela direito.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Gabriel Moreno
Gabriel Moreno

Achei a matéria

Achei a matéria preconceituosa com o esporte, que por si mesmo não tem nada a ver com a história. Também não gosto, mas muita gente gosta e vai de cada um. É um esporte que envolve estratégia, força física, etc etc, como muitos outros esportes. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Wagner F.S.
Wagner F.S.

O texto resvala na xenofobia.

O texto resvala na xenofobia. É o mesmo que dizer que Ellington ou Sinatra são ruins por serem norte-americanos...

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de rodrigo silva
rodrigo silva

Discordo completamente do

Discordo completamente do autor.

O futebol americano, para mim, depois que entendi as regras, não tem nada de chato, grosseiro, simplório, etc. É simples, como é o futebol jogado com os pés.

Vejo quase todos os jogos do campeonato, assim como muitos brasileiros. E é inegável que os americanos sabem fazer as coisas "darem" dinheiro.

Fico imaginando se o nosso futebol, aqui no Brasil, tivesse 1/3 da organização da NFL. O 7 a 1 nunca teria acontecido.

MAs gosto é gosto. 

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Flavio Martinho
Flavio Martinho

Não à toa que os USA estão

Não à toa que os USA estão arrombando 'os portões' para entrar nesta área do futebol. Estão vindo com força total e usando todas as armas: justiça, polícia, etc. parece até com aquele pessoal do PR.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de josé maria de souza
josé maria de souza

Texto pobre.  josé maria

Texto pobre. 

josé maria

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Paulo Motta
Paulo Motta

Talvez a gente ...

Talvez a gente deva se ater a esportes exclusivamente nacionais , aqueles jogos indígenas somente pois até a capoeira veio da África , o cara implica só por um motivo , é norte-americano .... 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Paulo Motta
Paulo Motta

Então tá.

Então tá.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Paulo Coelho
Paulo Coelho

jogo não é chato

Jogo não é chato. Esse não é o problema. O probrema é  sequelas neurológicas graves que ocorrem  na maioria do jogadores. Está condenado ao fracasso se não mudarem as regras. Veja este artigo na new york review of books.

http://www.nybooks.com/articles/2016/02/11/the-collision-sport-on-trial/

Seu voto: Nenhum

Os pés pelas mãos...

https://www.youtube.com/watch?v=rl-vAt-a9jc

Seu voto: Nenhum

MAF

imagem de Ozzy
Ozzy

No Brasil quem tenta vender o

No Brasil quem tenta vender o futebol americano é o filho do Lula, aliás.

Esse texto vai ferir orgulhos.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ozzy
Ozzy

Gosto mesmo é quando aparece

Gosto mesmo é quando aparece um gênio pra criticar a música americana... Um país que já nos deu o jazz, o blues, o soul, o rock, etc.

Tem lixão comercial por lá? Sim, como tem por aqui também.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Paulo Xavier
Paulo Xavier

Artigo a meu ver preconceituoso e fora de contexto

Eu particularmente não sou um espectador da NFL, como também não sou de UFC, agora ignorar a importâncias desses esportes é uma lástima, tratá-los com preconceito do autor totalmente fora de contexto.

Eu como torcedor do Flamengo torço contra o Vasco, agora jamais vou ignorar a importância do Vasco para o futebol brasileiro, isso seria burrice e um deserviço ao esporte.

A NFL movimento uma fortuna em patrocínios e em direitos de transmissão, tem os intervá-los mais caros para comerciais das Tv americanas, será porque sabichão?

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

É muito pra cabeca aturar um artigo como esse

Fosse o Futebol Americano ou o Beisebol esportes chatos como o autor diz, por que são os esportes mais populares dos Estados Unidos e cada vez mais vistos mundo afora? 

Voc6e está certíssimo: o mundo vai parar para assistir a final do Campeonato Capixaba 2016, entre Rio Branco x Desportivo de Vitória.Com direito a show de intervalo do Wesley Safadão.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Flavio Martinho
Flavio Martinho

Pô Éden, fique em SP e deixe

Pô Éden, fique em SP e deixe o ES fora disso. Aguarde o 12 para falar do futebol capixaba. Aguarde!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Você também gosta de MMA?

Você também gosta de MMA?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Não, longe de MMA

Odeio MMA. Passo longe disso.

Gosto de Beisebol, o "esporte chato", pois cresci jogando beisebol durante minha infância e minha juventude.

O beisebol é uma instituição americana pois está no cerne da cultura da família daquele país. Entender a razão de ser o esporte nacional é um pouco complicado, pois é preciso compreender primeiro o espirito, os valores e a cultura típica e inerente do cidadão comum norte-americano.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"pois é preciso compreender

"pois é preciso compreender primeiro o espirito, os valores e a cultura típica e inerente do cidadão comum norte-americano"

 

Estou falando com um norte-americanista fanático, sem dúvida. Como o MMA se enquadra no espírito, nos valores e na cultura típica do cidadão norte-americano, creio que você não deveria deixá-lo de lado. Faça um esforço para completar seus estudos, mas não coma uma feijoada antes.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Na tire conclusões equivocadas acerca de mim, meu caro

Talvez a sua experiência possa valer muito, mas, pfv,  não pré-julgue as pessoas por gostos alhures ou simples comentários. Tão pouco faça de recomendações se a pessoa não deu margem para pedir. É claro que quando lhe pedir, vou estar de braços para te escutar.

Caro Cafezá: não te provoquei, não te respondi mal-educadamente, saquei plenamente a sua crítica. Mas, pfv, de novo, não faça essa de pré-julgar os outros sem conhecê-los. 

Aqui fica um forte abraço e vamos em frente.

 

Seu voto: Nenhum

O cara viajou

Tudo bem defender a brasilidade e evitar/combater formas de colonialismo. Agora fazer da transmissão do super bowl um inimigo é um exagero.

"Como o jogo é chato, simplório, desinteressante, grosseiro, está mais para desforços físicos..."

Existem inúmeros jogos de campeonato de futebol no Brasil que se encaixam nessa descrição...a maior parte das partidas do Brasileirão são de um nível técnico/tático deplorável. Mesmo na Europa, tirando as partidas dos grandes clubes da Espanha, Inglaterra, Itália e Alemanha, as partidas são chatíssimas de se assistir. 
 

Alguns jogos da NFL também se enquadram em tal descrição, mas de longe pode-se definir o esporte praticado na terra do Tio Sam, de maneira geral, dessa forma.

O futebol americano envolve estratégia, visão sobre as táticas do adversário, capacidade de tomar decisões que em poucos segundas surpreendam o ataque/defesa adversários...E boa parte dos jogos são emocionantes, e muito mais os Super Bowls. O super bowl desse ano não foi nenhum espetáculo, mas quem assistiu Cardinals x Steelers (XLIII), Saints x Colts (XLIV) ou Ravens x 49ers (XLVII) sabe do espetáculo proporcionado aos fãs do jogo.

O autor do texto precisa relaxar um pouco mais e assistir mais partidas da NFL pra entender as regras do jogo, quem sabe isso faça com que ele se irrite menos durante as transmissões das partidas.

Lembrando que o fato da ESPN se concentrar em esportes americanos tem a ver, lógico com o fato de ser uma subsidiária americana. Mas também se deve ao monopólio daquela rede de televisão envolvida com a impoluta CBPF sobre as partidas dos principais campeonatos de futebol do Brasil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de BrunoFerreira
BrunoFerreira

O comentarista emitiu uma

O comentarista emitiu uma opinião. Há quem discorde, porque tem outra diferente.

 

Qual o motivo do mimimi?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fábio Henrique
Fábio Henrique

Concordo que o futebol

Concordo que o futebol americano é mesmo um esporte pouco agradável, mas daí a dizer que "os americanos nos empurraram filmes de 3ª qualidade" e "músicas padronizadas" é demais. A música americana é mais rica no mundo ao lado da brasileira (seguidas pela cubana). Jazz, blues, rock, soul, r&b, folk, country... e você ainda vem dizer que é música "padronizada"? O mainstream é padronizado, assim como a música mainstream do Brasil também é padronizada. Isso não significa que nossa música ou a deles mereça esse adjetivo. É demais querer reduzir toda uma produção cultural apenas ao que é divulgado pelo jabá.

O mesmo vale para o cinema. Estude um pouco de cinema e verá que sem o cinema ianque nem a Nouvelle Vague existiria.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de V. Lara
V. Lara

Li comentários abaixo um

Li comentários abaixo um tanto quanto inocentes, do tipo cada um tem direito de gostar do que quiser, etc.. Então vocês acham que o Brasil não precisa de lei de meios né, o tal controle remoto da Dilma é o bastante...

Discordo do autor quando o mesmo diz que não existe estratégia no futebol americano. Não entendo p. nenhuma do esporte, mas pra quem conhece, existe muita estratégia envolvida. Acho que ao invés de ficar criticando o futebol americano baseado em achismos de quem não conhece o esporte (e olha que eu concordo com as suas colocações pq tbm sou leigo), era só ficar na parte que bate no complexo de vira latas que já estava de bom tamanho.

Dane-se os EUA e o futebol delea

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Nelsonz
Nelsonz

Venho respeitosamente

Venho respeitosamente discordar, pois se você compara o AMERICAN FOOTBALL com o nosso FUTEBOL deve ter em mente que este último também é produto importado. Acho que vc desconhece as regras mais comezinhas do esporte morte americano. Tanto um como outro são derivados do RUGBI tembém ingles. Mas eu vejo que o futebol americano não há espaço para erros primários de um juiz ruim. Há pelo menos 4 em campo, mais as cameras e mais as interferencias dos técnicos que podem contestar marcações. É um esporte onde a inteligencia é aliada da força e da vontade de ganhar. A força mental e a estratégia e preparo são fundamentais e dificilmente o time que não faça por merecer pelas suas estisticas e estratégias deixa de ganhar pela sorte. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Tiago Augusto Machado
Tiago Augusto Machado

SUPER BOWL

Discordo do autor,o jogo é bom,rápido e até a defesa pode ser responsável por pontos,há jogadores de todos os tamanhos.Tem muitas pausas sim,mas é pq era o SB,o jogo normal q eu e vc podemos jogar ñ teria tantas pausas.Parece mais ativo q o futebol e tbm mais acessível às pessoas de maior idade,maior peso,etc.SB ou Carnaval das imagens da Globo?escolhi o SB mesmo gente,foi a primeira vez q assisti,ñ sei jogar,mas gostei muito e vou acompanhar mais.O nosso carnaval da globo anda chato há anos,o nosso futebol entai nem se fala.Acho q o SB veio para ficar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sergio Lamarca
Sergio Lamarca

Assisto futebol americano e

Assisto futebol americano e concordo com o João Sucata em número e gênero.

Seu voto: Nenhum

Pra que o destaque?

Que texto horrível, cheio de achismos e preconceitos.

Concordo que engolimos muita coisa ianque sem qualidade, apenas por ser americana. Mas dae a falar essas coisas da NFL vai uma distância imensa.

"Como o jogo é chato, simplório, desinteressante, grosseiro, está mais para desforços físicos,"

Opiniões, nada mais que isso. Se eu colocar alguém aqui que não gosta de futebol, não vai ser muito diferente. Mas não apresente opinião como fato.

A graça do Super Bowl é o espetáculo que os americanos conseguem fazer de um mero jogo esportivo. Pode não gostar do esporte, mas não se pode discutir a qualidade do espetáculo. Sou fanático por futebol, fui em todos jogos do Palmeiras ano passado, e lhe digo que tirando o futebol em si, o espetáculo futebol é pobrissimo. Final do maior campeonato mata-mata (Copa do Brasil, já que o Brasileiro não tem final) foi bem mal organizada. Jogo as 22h, fazendo com quem fosse tendo que se virar para ir embora. 

O autor ignora os problemas atuais do Futebol. As denúncias de corrupção em TODOS níveis de organização, a elitização do esporte (o público na Europa hoje parece mais um público de tênis que de futebol), as guerras de bastidores. Isso mundialmente. Se atendo ao Brasil, os estaduais horríveis, com jogos para menos de 1000 pessoas com grandes times jogando, como no Rio. Os estádios vazios durante o ano inteiro. Os clubes ganhando bilhões por ano, mas cada vez mais endividados. Culminando no 7x1.

Então meu caro João Sucata, apoio a luta contra a colonização forçada, mas cuidado para não ser um extremista. Temos sim muito o que aprender, e não tem nada de vira-lata reconhecer isso. O futebol pode crescer muito com sua contrapartida oval.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Super Bowl

Mesmo pra quem tem discernimento para não se deixar levar pelos embalos da mídia responsável pela transmissão, não restou nenhuma dúvida que o 50º SB foi horrível em todos os sentidos:

- o jogo em si foi uma tragédia aonde: o ator principal de um dos times simplesmente não estava e, mesmo nessa final, continuou sem jogar nada. Já o MVP e ator principal do time favorito amarelou não só no seu desempenho, como também na palidez que tomou conta de suas feições desde antes do início deixando prever que estava se borrando com a grandiosidade da oportunidade única (um só jogo decisivo) que se apresentava então para o seu time. Seu ar nem de longe lembrava o QB dos jogos anteriores: eletrico, marrento e propenso a estrelismo face às camêras quando eram apontadas para ele.

- a transmissão da ESPN foi simplesmente horrorosa, sendo que não sei qual o motivo de escalarem aquela dupla para esse evento máximo da temporada. Dúvido que em uma votação conduzida pelos que assistem o futebol americano o público iria optar por essa dupla. Só se preocupavam com twiter's e impressionante em nenhum momento observaram a postura travada e amarelada do QB MVP...não rolavam o jogo como aquele sinal claro não estivesse acontecendo diante dos seus olhas desde de antes do apito inicial..lamentável só não mais do que as piadas infames e sem graça do PA que não tem o menor desconfiometro de sua falta de dotes humorísticos. Se duvidam vejam as horriveis antunadas como  ele chama um video semanal irritante que a ESPN insiste em não se atentar.

- o famoso show do half time....horroroso...muito na cara aquele bando de debilóides soltos no gramada com a finalidade de ficarem aos gritos dando tom ufanista a qualquer coisa que joguem no palco..horrível em todos os sentidos.

- acho que a única coisa que se salvou foi a propaganda do DORITOS que infelizmente não passou por aqui.

De resto bater palmas pra esse SB é muito viralatismo escancarado.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Esse super bowl foi ruim

Concorda nas críticas ao jogo em si. Eu fiquei espantado quando vi o pânico estampado na cara do Cam Newton (QB dos Panthers). E o fato do EM e do PA não tecerem um comentário sobre isso foi um lapso absurdo, a preocupação em passar dos 120mil tweets ajudou nisso. Era só sobre o q eles comentavam. O Peyton Manning está velho (39 anos) então dá pra entender o fraco rendimento do mesmo, numa temporada em que ficou machucado boa parte da mesma. Um jogo de defesa contra defesa não é pra deixar ninguém muito animado.

Quando comecei a assistir a NFL eu tinha ojeriza ao PA, depois de duas temporadas já tinha me acostumado com a falta de bom senso do sujeito, e ele sabe muito sobre o jogo.

O autor do texto é contra a propaganda/transmissão do super bowl em si, não apenas do último. Pelo menos foi o que entendi.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Seu texto é digno de um

Seu texto é digno de um comentarista reaça da FOX News, falando justamento o inverso, menosprezando o nosso futebol, com adjetivos ainda mais baixos que o relatado acima.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Meus pensamentos tambem!  Nao

Meus pensamentos tambem!  Nao conheco quase latino nenhum que tolera baseball.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Colônia

O espetáculo americano para os americanos é grandioso, tanto quanto o carnaval o é para os brasileiros. A diferença já foi dita aqui no post. Eles são a sede do império capitalista.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ricardo Barros
Ricardo Barros

Agora o articulista exagerou,

Agora o articulista exagerou, perdeu a mão mesmo.
O esporte é interessantíssimo - pra quem entende, obvio.
Maniqueísmo demais também é uma espécie de fascismo.

A propósito, a final desse ano foi um lixo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alessandroaf
Alessandroaf

Relator

Voto como Relator alexandrerp.

Seu voto: Nenhum

Respeiro a opinião dos outro,

Respeiro a opinião dos outro, mas não sei como alguem em sã consciencia consegue assitir a tão feio esporte. Alguns dizem que basta entender as regras para gostar. Pois bem, procurei saber como funciona o tal supor bowl. Ficou pior do que quando não entendia nada. É horrível e muito, mas muito feio. 

Querer empurrar aquela coisa guela abaixo do povo brasileiro é querer forçar a barra.

O pior é que essa coisa tem mais espaço nas tv do Brasil do que o basquete brasileiro da NBB, que por sinal está muito bom.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alexandre S. Bueno
Alexandre S. Bueno

Penso que gostar ou não de

Penso que gostar ou não de Futebol Americano vai de cada um. Mas é inegável que é um sucesso. E as razões são:

1)  Cada time joga, no máximo, 16 vezes ao ano o que torna cada jogo um evento épico (para quem gosta, claro)

2) É uma liga comunitária: todos recebem a mesma cota de TV  pela transmissão

3) Os direitos são vendidos para nada menos do que 4 conglomerados de Tv (ESPN, Fox, NBC e CBS) 

4) A NFL comercializa o GamePass, jogos transmitidos via internet e repass o valor inegral aos times

5) As camisas são limpas, ao contrário dos times brasileiros

6) O time mais famoso da liga, o Green Bay Packers, pertence à cidade. Suas ações estão pulverizadas

7) É tudo extremamente organizado

Como eu disse, gostar ou não do jogo é absolutamente subjetivo, mas a NFL é sem dúvida o estado da arte em gestão esportiva

 

Seu voto: Nenhum

Há quem goste de abacaxi... e

Há quem goste de abacaxi... e quem goste de tangerina.

Você pode odiar o futebol americano. É natural não gostar de algo.

Mas qual sentido de querer comparar o futebol com os pés do futebol com as mãos?

Fique com Deus.

Grande abraço.

Seu voto: Nenhum (16 votos)
imagem de Roberto Monteiro
Roberto Monteiro

Pra começar, conseguiram até vender

um "foot" que é com as "hand". Portanto, eles são bons em vender, mesmo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.