Revista GGN

Assine

A repercussão das contas dos familiares de Paes no Valor e no Globo

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Brasil 247

Como proteger um amigo e esconder US$ 8 milhões

Jornais O Globo, da família Marinho, e Valor Econômico, dos Marinho e dos Frias, repercutem, nesta sexta-feira, a informação exclusiva publicada no 247 sobre as contas de US$ 8 milhões abertas pelos familiares de Eduardo Paes no Panamá em 2008, quando ele se elegeu prefeito do Rio de Janeiro pela primeira vez, mas de um modo bastante peculiar; no Globo, cuja emissora dedicou mais de seis minutos ao caso St. Peter, o episódio foi apresentado da seguinte forma: "Publicação em site jornalístico gera debate político no Rio"; no Valor, foi reduzido a uma disputa local: "Garotinho faz denúncia contra Paes"; se fosse essa a indignação da Globo em relação aos chamados "mensaleiros", a Ação Penal 470 talvez nem tivesse entrado na pauta do Supremo Tribunal Federal; "affair Panamá", ao menos, serviu para desnudar a hipocrisia da imprensa brasileira

Eduardo Paes se elegeu prefeito do Rio de Janeiro em 2008, pelo PMDB, com apoio do PT. No dia 12 de junho daquele ano, quatro meses antes da disputa, seus pais e sua irmã abriram uma empresa no Panamá, a Conval Corporation, que recebeu depósitos de US$ 4 milhões. Uma semana depois, abriram outra companhia no mesmo país, a Vittenau, que também recebeu US$ 4 milhões. As informações foram publicadas em primeira mão pelo 247, que também trouxe a público documentos cartoriais obtidos junto às autoridades do Panamá (leia mais aqui). Somados, os US$ 8 milhões hoje equivaleriam a cerca de R$ 20 milhões.

Paes alega que seu pai, Walmar, sempre foi um advogado bem-sucedido, com carreira internacional, e que as empresas estão declaradas em seu imposto de renda. Mas o caso chama a atenção por algumas razões: por que depósitos tão volumosos foram feitos às vésperas de uma campanha eleitoral? Além disso, por que num paraíso fiscal como é o caso do Panamá? 

São questões relevantes, que poderão ser respondidas, caso sejam abertos procedimentos de investigação por organismos como a Receita Federal, a Polícia Federal e o Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras. As respostas também viriam mais rápido se a imprensa familiar brasileira se dedicasse com mais afinco ao caso.

No entanto, as edições desta sexta-feira de dois jornais ligados a essa mesma imprensa controlada por famílias midiáticas deveriam ser guardadas para sempre nas escolas de jornalismo como um exemplo pronto e acabado de como esconder o que é relavante e ressaltar o acessório. Ou, em outras palavras, de como escamotear US$ 8 milhões e proteger um aliado político

No Globo, da família Marinho, a notícia foi publicada abaixo da previsão do tempo, com o seguinte título: "Publicação em site jornalístico gera debate político no Rio". No Valor Econômico, que pertence às famílias Marinho e Frias, o caso foi também reduzido a uma disputa política local: "Garotinho faz denúncia contra Paes".

Traçando um paralelo com o "mensalão"

Fosse essa a indignação das famílias Marinho e Frias com o chamado "mensalão", o caso que envolveu o PT e seus partidos aliados nem teria sido colocado na pauta do Supremo Tribunal Federal. Apenas para relembrar, o que foi o "mensalão"? Um escândalo de caixa dois eleitoral, transformado em "mesada" na ficção criada pela boa retórica do delator Roberto Jefferson. 

Como disse o ministro Luis Roberto Barroso, ao fim do julgamento, foi apenas mais um escândalo que repetiu a lógica de todos os anteriores: financiamento irregular de campanhas políticas, em que parte dos recursos é desviada para fins pessoais.

Na Ação Penal 470, um personagem como José Genoino foi preso, humilhado e condenado como "corruptor", muito embora todos os deputados da Câmara e até os juízes que o sentenciaram saibam que seu patrimônio é irrisório – aliás, seus familiares, ainda hoje, são camponeses no interior do Ceará.

Aos inimigos, a fúria; aos amigos, a proteção

Curiosamente, o caso das empresas dos familiares de Eduardo Paes só veio a tona porque a Rede Globo foi ao Panamá com uma missão: impedir que José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, pudesse ser empregado no hotel St. Peter, em Brasília. Nessa viagem, a reportagem de mais de seis minutos da emissora no Jornal Nacional – uma eternidade para padrões televisivos – apontou que a estrutura da societária do hotel do empresário Paulo Abreu foi organizada pelo escritório Morgan y Morgan e utilizou os serviços de um laranja chamado José Eugenio Silva Ritter.

A Globo não conseguiu provar a conexão entre o "laranja" e o ex-ministro José Dirceu, mas atingiu seu objetivo: o de impedir que o ex-ministro, condenado a um regime semiaberto, onde teria apenas que dormir na prisão, pudesse sair para trabalhar. Assim, Dirceu continuará encarcerado na Papuda.

No entanto, o desinteresse da Globo pelos donos das outras 1,5 mil empresas abertas pelo Morgan y Morgan no Brasil permitiu que 247 tivesse acesso, com exclusividade, às contas abertas pelos familiares de Eduardo Paes, às vésperas de uma disputa eleitoral.

Os Marinho atiraram no inimigo político, mas acertaram num dos mais diletos aliados, que vem sendo preparado como eventual alternativa presidencial de centro-direita para 2018, dois anos depois dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Por mais que tenham tentado proteger o aliado Eduardo Paes, os Marinho conseguiram revelar ao público a grande hipocrisia da mídia e da sociedade brasileira.

Média: 5 (2 votos)
10 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de santana
santana

Meu pai sempre dizia, o ruim

Meu pai sempre dizia, o ruim por si só se testroi. nada na vida é eterno, veja que quanto mais se tenta destruir a mudança que houve em nosso pais nos ultimos 10 anos, mais o pais cresce, torno a re´petir não sou PT(por uma razão muito simples ou partidozinha corvade, tirando meios  gatos pigados, o Srs Requião e Fernado Collo é quem defende o governo no senado) mais voltando o que eu queria dizar, vejam bem, fizeram com Dirceu não trabalhace no hotel, mais em compensação foi descoberto mais essa, os caras são muito burros eles mesmo tão se entregando. Eles estão esquecido que existe internet, vejam que data é hoje, os não brasileiros por ser um anos eleitoral 2014 muitos colunistas estão apostando que vai ser um caos, a imprensa que se prepara o feitiço vai vira contra o feitiçeiro.( Sei que os Srs. Requião e Fernado Collo são de partido diferente.)

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Caro Nassif e demais Por

Caro Nassif e demais

Por falar em Paes, salário do Dirceu etc etc, qual seria o valor do salário dos Marinhos??

Saudações

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de wendel
wendel

Eduardo Paes e paraisos fiscais

Bem, quando o dito cujo era sub-prefeito da Barra da Tijuca, e almejava ser candidato a deputado federal, fazia carreata em Vila Valqueire, e naquela época, pude vê-lo andando na rua, pedindo votos!

Já naquela época, via-se que o mesmo não convencia com seus argumentos, como a maioria dos políticos hoje ainda fazem, e mostrava ele total falta de conhecimento e despreparo para o cargo!

Na época das denúncias de R. Jefferson, quando das propinas no correio, foi ele junto com o ACM Neto e Virgilio Neto, membros da comissão de investigaçãop da Câmara, e o que vimos, foi aquele show midiático!!!

Agora, com  estas denuncias em paraísos fiscais,  temos a certeza de que, se no primeiro mandato já ficou rico, no segundo com as obras para a Copa e Olimpiadas, tanto ele quanto seu padrinho Sérgio Cabral, ficarão bilionários!

Fazer o quê, se os otários, que preferem acreditar na imprensa corrupta e  que acobertam seus cumplices ou invés de denuncia-los!

Bandidos e corruptos, acobertados pela mídia, devem a meu ver, serem banidos do cenário jormalistico e politico  pois ambos, são produtos do mesmo lodo!!!!!

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de edu
edu

Contas no Panamá

Este país nunca mudará se continuar esta baboseira de relacionar um caso com outro. Os mensalões foram pegos, tiveram 8 anos para se defender e foram condenados. ACABOU! O Zé Dirceu lançou esta hsitória de trabalhar num hotel por 20 mil Foi mal calculado. Descobriram que o Hotel é de laranja. Investiguem. O PAES tem dinheiro no Panamá? Tem origem? Foi declarado? Que seja investigado, mas chega desse negócio de colocar o Genoíno como coitado. Ele assinou os contratos do mensalão. Se ele não sabia o que estava fazendo. ou não poderia ser presidente do partido ou tem que pagar. No Metro de SP e outros (não sejamos bobinhos de achar que estes esquemas de venda de trens aconteciam só em SP)., deve ser inevstigado e pronto. Quem for pego, será.

Não existe democracia com esta choradeira. Na Europa,Japão, Eua e até na Austrália tem corrupção. Qual a diferença? FOI PEGO; SE FERROU.  PUNTO E BASTA.

Seu voto: Nenhum
imagem de Daytona
Daytona

Eduardo Paes fez a escolinha

Eduardo Paes fez a escolinha política do PSDB, temeprada com os ensinamentos do PMDB de Cabral. Esperar o quê?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Acho interessante abrir essa

Acho interessante abrir essa porteira "panamenha". Só que o pig vai ficar de peão. "Esse boi passa, esse fica". 

Eu queria ver é o estouro da boiada!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Juliano Santos

O pai de um colega meu

O pai de um colega meu trabalha numa empreiteira no RJ e, como é consabido, o tráfico de influência, a corrupção, a prevaricação grassam soltas neste setor.

Diz ele que seu pai é pessoa muito discreta, de poucas palavras, e não compartilha com a família os problemas que enfrenta com os políticos. Só quando um aparece na TV discursando com o qual ele já enfrentou este tipo de crime, ele diz: "este aí é safado", e volta ao seu mutismo habitual, não especifica o que aquele determinado político fez.

Daí este meu amigo falou que certa vez Eduardo Paes que na época ainda nem era prefeito (imagine agora...) apareceu na TV, e seu pai soltou: "Este é muito, muito, mas muito safado". 

Só por isto aí já podemos saber quem é o cara.

E, evidentemente, é bom frisar, Eduardo Paes conta com total apoio do PT e de praticamente todos os partidos. Por aí podemos tirar um exemplo do que é a política brasileira.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O tempo passa e nada muda

Um caso desses é escondido do público pela grande imprensa. Tudo como antes no quartel de abrantes.

O caso do Joaquim Barbosa foi escondido pela Rede Globo, assim como muita gente até hoje não sabe o que significa quando perguntam pelo "DARF".

O povo só toma conhecimento do que eles querem. Por isso que é inglória a luta da pequena imprensa contra os grandes órgãos de imprensa do país.

O povão é alijado das informações, não têm acesso a todas as informações para poder construir a sua opinião dentro um quadro simétrico. Por isso que é muitas vezes injusto acusar o povo. O povo é alienado, alijado do processo de divulgação da informação. Informação é poder.

A questão é que tudo é conveniência. O próprio Governo que é criticado pela grande imprensa termina sendo refém desse enorme poder que ela detém.

A imprensa no Brasil é a Polícia, é o Poder Judiciário, é o Ministério Público, é o Executivo, o Legislativo, é a mais respeitável instituição científica e filosófica que existe etc. É tudo isso ao mesmo tempo agora. Só fico na dúvida se é mesmo imprensa rsrs.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"É relativamente fácil suportar a injustiça. O mais difícil é suportar a justiça." Henry Louis Mencken.

A história se repete como farsa

A Globo (..) atingiu seu objetivo: o de impedir que o ex-ministro, condenado a um regime semiaberto, onde teria apenas que dormir na prisão, pudesse sair para trabalhar. Assim, Dirceu continuará encarcerado na Papuda.

Os mesmos personagens do golpe militar estão presentes neste golpe do judiciário, a mesma midia, os mesmos presos politicos, a mesma ignorancia de parte da população da Marcha da Familia com Deus indo pro matadouro, enfim, o mesmo modus operandi para manter o status quo, se naquela usavam a palavra "terrorista' para justificar abusos por parte do Estado, o mote agora é "mensaleiro". Não faltou nem mesmo o Carlos Lacerda(UDN) que, para este golpe, responde pelo nome de Joaquim Barbosa.  Muito triste.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

imagem de Motta Araujo
Motta Araujo

Esse tipo de materia é

Esse tipo de materia é tratada com total supercialidade pela midia, ou de proposito ou por ignorancia mesmo.

O que descobriram no Panama foi a criação de duas empresas off shore com capital de tantos milhões de dolares.

Isso NÃO TEM NADA A VER com depositos bancarios.

Qualquer um pode ir ao Panama é registrar uma empresa off shore com capital de 1.000 dolares ou de 100 milhões de dolares, é um valor gráfico, não significa nada a não ser emissão de cautelas nesse valor.

Não descobriram DEPOSITO BANCARIO dos Paes porque isso é em qualquer paraiso fiscal coberto por sigilo.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de ArthurTaguti
ArthurTaguti

Bem, AA, pelo menos você é

Bem, AA, pelo menos você é coerente  no campo das ideias, e isto é uma virtude difícil de ser encontrada nos dias atuais.

Porque quando houve o caso do Hotel que empregou Dirceu, Off Shores, paraísos fiscais, etcétera se revelaram "banalidades" para a maioria.

Com Paes agora em foco, deve-se voltar ao habitual de considerar este, no mínimo, suspeitíssimo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.