Revista GGN

Assine

A Secom, as cláusulas put e Marlim, e o efeito manada das denúncias incorretas

Quando um escândalo explode no colo da mídia - seja real ou factoide - é como apagar a luz em saloon do velho oeste. Sobra tiro para todo lado, em tudo o que se mexe, pouco importa se em alvos reais, transeuntes, o pianista, em sombras ou fantasmas.

Foi o que aconteceu com o caso Pasadena e as cláusulas contratuais - a put e a Marlim. A  primeira dando o direito a um dos sócios de oferecer sua parte ao outro, e o outro só tendo duas opções: ou comprar pelo valor proposto ou vender pelo mesmo valor. A segunda, assegurando uma rentabilidade média elevada para uma das partes.

No dia 22 de março, o Estadão deu um falso furo: "Dilma aprovou refinaria no Japão ciente de cláusula" e o subtítulo "Presidente, que diz que mudaria posição sobre a compra de Pasadena se soubesse de Put Option, autorizou negócio com esse mesmo item em 2007” (http://glurl.co/dBN).

O Terra repercutiu no mesmo dia: "Dilma apoiou compra no Japão com cláusula similar à de Pasadena.  Presidente disse que não sabia de cláusulas da compra da refinaria nos EUA em 2006, mas concordou com compra semelhante no ano seguinte ciente das condições”. (http://glurl.co/dBQ).

O G1 repercutiu na sequência: "Dilma condenou regra em um caso, mas a aprovou em outro, diz jornal. Regra que elevou preço de refinaria nos EUA estava em contrato no Japão. Presidência disse que compra no Japão 'estava alinhada com a estratégia’." (http://glurl.co/dBO).

Não se tratava de uma denúncia trivial, mas de algo que, se comprovado, colocaria em xeque a palavra presidencial e estaria aberto o caminho para um crise política de consequências imprevisíveis.

Mas por aqui brinca-se com a institucionalidade como naqueles parques de realidade virtual da Disneyworld. É como se jornais, jornalistas, mídia em geral frequentassem um mundo à parte, de realidade virtual, no qual jogam-se com notícias e crises políticas com o mesmo ímpeto que nessas batalhas de games.

É chocante a facilidade com que se espalha uma notícia incorreta - especialmente em temas mais técnicos e complexos. A rigor é quase idêntico ao processo de propagação de boatos pelas redes sociais.

Desde o final de semana, o GGN já tinha estudado o tema e entendido a lógica das duas cláusulas. Mas movimentos de manada acabam criando vida própria pela própria dificuldade dos veículos em corrigir os próprios erros.

É aí que entra em cena a Secom.

O que ela fez foi se valer do resto de competição que ainda vigora na imprensa e fornecer informações corretas à Folha, com as diferenças entre as cláusulas put e Merlim.

Ontem, a Folha saiu com a matéria correta, embora o título fugisse do tema central: "Planalto suspeita que negócio de Pasadena favoreceu sócia. Ata diz que  Conselho da Petrobras não sabia  que belgas teriam lucro garantido. Cláusula que previa renda mínima de 6,9% à Astra  é considerada “incomum" também entre técnicos da estatal"(http://glurl.co/dBR). Nela, é explicado claramente a diferença entre as cláusulas put e Marlim.

Hoje foi a vez do Estadão admitir as diferenças entre ambas as cláusulas e o fato da cláusula put ser corrente em operações dessa natureza. "Put Option é cláusula normal em contratos; Marlim, não" (http://glurl.co/dBS).


  

Média: 4.5 (16 votos)
69 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

É a campnha

É a campanha do pig e seus jornalistazinhos amestrados: "Tentemos destruir o país, todos em cima da petrobrás".

É o pig e seu ódio ao país.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

imagem de xicomorais
xicomorais

Quando que a Secom vai usar o

Quando que a Secom vai usar o poder que tem e reduzir as verbas federais que esta mídia recebe para falar mal do governo???

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Defesa x ataque

Já que a Petrobras fica, inexplicavelmente, na defensiva, os Petroleiros reagem:


http://www.rodrigovianna.com.br/geral/petroleiros-reagem-oposicao-e-velha-midia-tentam-desmoralizar-petrobras.html#more-27242

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Suinocultura

O joaquimzão,ao que parece já um ex queridinho da mídia, tá provando do veneno que ele estimulou.Descobriu que um encontro casual  com  os paus mandados que se autodenominam de jornalistas,obedecem sem pestanejar, os mafiosos que se denominam  empresários da comunicação  mas que não passam de  abutres. Mafiosos que fazem uso das tais empresas para caluniar,difamar e nunca informar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alexander
Alexander

Sem mais delongas, repetir o

Sem mais delongas, repetir o Millôr Fernandes: "O Brasil tem uma imprensa canalha"; vide Estadão, Globo, Folha de São Paulo e Veja, e outros que lhes seguem.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ailton
Ailton

Petrobras

A Mídia voltou a receber sua dotação da CIA. Venezuela,Brasil. Argentina e outros botem as barbas de molho que vem chumbo grosso. Os colonialistas tipo Boecha, Alexandre Garcia  (filhote da ditadura) e muitos outros estão a todo vapor.Estão doidos para cortar digitais e quebrar dentes.......  

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Falta verdade, sobra boato

Gente é demitida, gente é presa, gente desaparece, versões surgem, são retificadas, complementadas... É, me desculpem, mas se você tem uma verdade transparente, ela só gera as consequências comuns à própria verdade, e não se multiplica em mentiras. Onde falta transparência, sobra boataria. O governo nada tem a reclamar: só a corrigir.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

imagem de Crisitano
Crisitano

Se está tudo muito bom, tudo

Se está tudo muito bom, tudo muito bem, o que explica a demissão do Nestor Cerveró????!!!

 

E a prisão do ex diretor Paulo Roberto Costa?!!!!!!

 

Onde tem fumaça, tem fogo!!!!

Seu voto: Nenhum
imagem de Ze do Ze
Ze do Ze

Quem disse que está tudo bem?

Quem disse que está tudo bem? Tem 2 cláusulas, uma normal e a outra não. Você deveria ler a notícia antes de comentar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de josé adailton
josé adailton

APARELHAR

Delfim Neto(muito admirado por aqui) falando o que para mim é o óbvio , no entanto supostamente impercebível aos socialistas tupiniquins:

ANTONIO DELFIM NETTO - FOLHA

Aparelhar

Tristes e lamentáveis notícias emergem dos descuidos da Petrobras na compra de uma refinaria no exterior. Desde sempre uma velha esquerda que namora a construção de uma economia centralizada, que ela pensa ser o "socialismo", o identifica com uma organização por meio de "empresas de propriedade do Estado".

O problema é que qualquer economista razoavelmente bem informado sobre a sofisticada discussão teórica dos anos 20/30 do século passado a respeito da possibilidade de se construir uma economia centralizada eficiente, sabe que não é possível organizá-la ("racionalmente") sem o uso das informações produzidas pelos "mercados". O colapso da URSS, depois de 70 anos de um desenvolvimento material sem atender à exigência básica do processo civilizatório, que é a mais completa liberdade de iniciativa individual, foi uma espécie de prova empírica do prognóstico teórico.

...........................................................................................................

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/158184-aparelhar.shtml

Seu voto: Nenhum

Erro da SECOM

Parece que houve um erro grave da comunicação do governo em rebater um denúncia vaga e falsa. Eu demitiria estes psdbistas todos que estão na secom. Responder  ao escândalo inexistente, como sempre, do pig?

Resumindo: Se alguem comprou por 45 milhões de dólares uma refinaria no golfo do México que processa algo como 200 mil por dia, ele fez um negoção danado e podia até, podia, vender ao próximo por, digamos 400 milhões que não haveria problema. Ela valia mais ainda.

O fhc foi mais esperto (?), primeiro negou a cpi porque pensou no seu governo que fez desasatres neste setor, mas depois, informado que a cpi era só para manchete do pi corrupto e que se ela for ao congressa nem o psdb vota nela, ele, é  claro, passou a ser favorável. Simples.

Seu voto: Nenhum

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

imagem de CarlosI
CarlosI

Denúncias incorretas, em relação à Petrobrás

As tentativas antinacionais praticadas tanto pela grande mídia inconfiável, como  pelos trolls que frequentam o blog, visando, de todas as formas possíveis,  desmoralizar a nossa Petrobrás, não tem encontrado qualquer espécie de repercussão  junto à grande maioria da opinião pública brasileira, que muito confia na nossa empresa petrolífera.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de CarlosI
CarlosI

As tentativas antinacionais

As tentativas antinacionais praticadas tanto pela grande mídia inconfiável, como  pelos trolls que frequentam o blog, visando, de todas as formas possíveis,  desmoralizar a nossa Petrobrás, não tem encontrado qualquer espécie de repercussão  junto à grande maioria da opinião pública brasileira, que muito confia na nossa empresa petrolífera.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Hoje a presidenta da

Hoje a presidenta da Petrobrás, Graça Foster, da qual sou fã, falou "grosso": "É muito importante saber que a PETROBRÁS tem comando". Ótimo. É assim que se age e assim deveriam agir todos os prepostos da administração pública direta e indireta. 

Por um lado deixando a política para os políticos, ficando a gestão de uma das empresas maiores do mundo, responsável basicamente pelo "funcionamento do país"(já pensaram uma crise séria na Petrobrás para a vida nacional?) para os técnicos. 

Se o governo quer que tirem as mãos da "jóia da coroa" das corporações que então inicie de casa o processo. Dê todos os poderes a presidenta Foster e acabe com nomeações por ânimo unicamente político. 

A imprensa deve, e pode ser combatida se houver inteligência para isso, através da transparência, um indício de coragem. Quem não deve não teme. Deixem para Foster e os abalizados profissionais(não politiqueiros) irem ao Congresso ou qualquer outro lugar esclarecer ponto por ponto o que querem transformar em escândalo por fins eleitoreiros. 

O interessante é que fica sempre para os abnegados simpatizantes e/ou militantes do PT o encargo de defender o governo ou suas estatais. Enquanto isso todo um aparato caríssimo de comunicação fica cantando o amor febril.

E a mídia compromissada-partidarizada fazendo a festa.

Adianto uma coisa: se Graça Foster apanhar esse "touro" na unha, ou seja, concretizar e prestigiar essa Comissão Interna de Sindicância, e, por consequência dissipar toda a névoa que existe sobre essa malsinada operação, inclusive tornando desnecessária CPIs ou que tais, ela passará, de imediato, a ser incluída como uma das prováveis candidatas à sucessão de Dilma Rouseff. 

Seu voto: Nenhum

Inação

Essa campanha diuturna da mídia contra a Petrobrás é alimentada pela inação da própria empresa, quanto à comunicação. Graça Foster, quando anulou a atuação do Blog Petrobrás - Fatos e Dados, que fazia contraponto à má fé da mídia, tem grande responsabilidade nisso. Agora, depois do "leite derramado", em consequência da nota precipitada da Presidenta Dilma, já é tarde para recuperar o controle da informação. O "leite" já está perdido.


E por que Graça Foster quer fazer  só agora o que deveria ter feito desde que assumiu o posto, se imaginava que teria havido irregularidades? Só por causa do "escândalo" fabricado e diariamente realimentado  pela mídia? 


E cadê a defesa da operação realizada pela empresa? A mídia e a oposição, de que faz parte como maior partido, têm a última palavra? Cadê as informações ao público sobre a operação da refinaria? A Petrobrás vai deixar as pessoas continuarem a ser induzidas a acreditar que 1,18 bilhões de dólares foram jogados fora, na compra de uma refinaria que não refina  nada? Que não produz? Que não fatura? O "virus" da SECOM atingiu a comunicação da empresa?

Seu voto: Nenhum
imagem de Crisitano
Crisitano

Sr JB Costa, a Petrobrás

Sr JB Costa, a Petrobrás perde em torno de US$ 1 bilhão por mês por ter que segurar o preço da gasolina por causa da inflação.....

Sim, isso mesmo, uma Pasadena por mês, por decisão política da Presidenta Dilma....a verdadeira comandante da Petrobrás....

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de CB
CB

A mídia oposicionista nunca

A mídia oposicionista nunca esteve ou estará interessada na tal da verdade factual. O que eles tentam fazer nos noticiários que envolvem principalmente política é basicamente: 1-Criar escândalos contra os desafetos e adversários através  da publicação de notícias falsas, boatos, incompletas, distorcidas, etc; 2-Promover o efeito de redução de danos quando fatos negativos aos seus aliados vem à tona. A oposição hoje é exercida pela mídia, os políticos são apenas seus executivos e parceiros no Congresso.

Daí que eu nem dei muita bola pra esta história. O objetivo era claramente atingir Dilma pra tentar dar uma forcinha pro neto de Tancredo, se possível até mesmo levando à criação de mais uma das inúteis CPIs que a oposição tanto gosta.

Seu voto: Nenhum
imagem de MarcosCN
MarcosCN

O pig é um mérdia. Mas os

O pig é um mérdia. Mas os "cabeças de pig" são bem insuportáveis.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de L1
L1

Muito bem dito pela Graça

Muito bem dito pela Graça Foster.

http://oglobo.globo.com/economia/pasadena-graca-diz-que-extirpara-erros-...

A melhor saída é a própria Petrobrás, que é quem mais entendo da coisa, apurar muito bem apurado, tomando cuidado para tentar identificar todos os interesses que se envolveram neste episódio da compra.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Parabéns Luis Nassif...

Nassif,

Parabéns, por informar o uso indevido da informação!!! O grande problema da mídia é desconhecer os ditames das leis que regulamentam o serviço público, o mercado internacional, o sistema economico e seus paradoxos, além do uso do senso comum para transformar algumas notícias em factóides...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Acordado
Acordado

"O grande problema da mídia é

"O grande problema da mídia é desconhecer os ditames das leis que regulamentam o serviço público"

Eles conhecem sim. Sabem muito bem o que estão fazendo...esse é ano eleitoral, esqueceu???

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Zanchetta
Zanchetta

Então, aqui na vizinhança um

Então, aqui na vizinhança um carro vermelho atropelou um homem e o matou. A Imprensa noticiou que o carro era amarelo o que faz com que o fato não tenha existido... capisce!!!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de DUDE
DUDE

OS OBJETIVOS DA MÍDIA NO CASO

Afora, as questões de buscar meios para pregar a venda das ações estatais na Petrobrás e tirar este patrimônio do povo brasileiro, lançar em mãos do Tio Sam e Cia Ltda,  um outro objetivo, que vejo com claridade é lançar suspeitas terríveis nos ombros da presidente, até agora, tida pelo povo brasileiro como uma mulher honesta e competente.

Este objetivo deve ser combatido, pois lançam sobre ela pecha de incompetente, no mínimo, para inclusive lançar suspeitas de participação em negócios desonestos.

Infelizmente, a Petrobrás patrocina toda essa gente.

Seu voto: Nenhum
imagem de Clever Mendes de Oliveira
Clever Mendes de Oliveira

Um post com a informação em primeiro lugar e límpida e precisa

 


Luis Nassif,


Muito bom este post. Excelente mesmo. Parabéns por fazer um post assim tão completo.


Um pouco de crítica também não faz mal. Triste é saber que você pode fazer um post assim, e, no entanto, faz um post como “Cláusula Marlim: o erro central na compra da refinaria” de sábado, 22/03/2014 às 09:58, em que, embora não fosse o foco do post, você comete um equívoco ao explicar a cláusula “put option”. Ver uma diferença assim só faz a gente ficar mais contrariado.


A informação é bem muito especial para ser relegada assim a um segundo plano. E que se ressalte que mesmo com vários comentaristas tendo questionado a sua explicação sobre a cláusula “put option”, você não fez ainda uma retificação do que você lá escreveu lá no post “Cláusula Marlim: o erro central na compra da refinaria”. É bem verdade que respondendo a um comentário na sequência de dois que pediam explicação você explica de modo mais afirmativo, ainda que para o mais detalhista pudesse deixar ainda laivos de ambiguidade. Assim diz você em comentário enviado sábado, 22/03/2014 às 18:55:


“A opção é ele comprar a parte do sócio A pelo mesmo valor que o sócio A ofereceu para comprar a sua”.


Deixo a seguir o endereço do post “Cláusula Marlim: o erro central na compra da refinaria”:


http://jornalggn.com.br/noticia/clausula-marlim-o-erro-central-na-compra-da-refinaria


Deixei o endereço na primeira página e não na segunda página em que, agora, com o post “Cláusula Marlim: o erro central na compra da refinaria” trazendo 101 comentários, encontra-se a sua explicação, porque na primeira página há comentário trazendo meu questionamento e enviado domingo, 23/03/2014 às 15:17 com esta dúvida (Não vira a sua explicação) e há mesmo um comentário enviado sábado, 22/03/2014 às 22:17, pelo comentarista Zeca Rocêro em que ele faz o seguinte questionamento a respeito da cláusula "put option":


“Nassif,


não  seria  "O  sócio  A  se  oferece  para  comprar  a  parte  do  sócio  B  por  x,  e  o  sócio  B  ou  vende  pelo  valor  oferecido  ou  oferece  o  mesmo  valor  pela  parte  do  sócio  A,  e  aí  seria  a  ves  deste  não  poder  recusar"  ?  Assim  o  sócio  A  teria  que  fazer  uma  avaliação  honesta  pela  parte  do  sócio  B,  pois  se  jogasse  o  valor  da  oferta  lá  embaixo  correria  o  risco  de  ser  obrigado  a  vender  sua  parte  por  esse  valor  baixo”.


E em virtude de equívocos ou falta de esclarecimentos lembro ainda do post “A guerra cambial, segundo Krugman e Delfim” de quarta-feira, 19/03/2014 às 09:43, em que me parece você transmuta a fala de Antonio Delfim Netto no Fórum Brasil realizado em São Paulo sob o patrocínio da Carta Capital. O endereço do post “A guerra cambial, segundo Krugman e Delfim” é:


http://jornalggn.com.br/noticia/a-guerra-cambial-segundo-krugman-e-delfim


Fiz um comentário quinta-feira, 20/03/2014 às 21:30, para junto do comentário do comentarista denominado Assustado, enviado quinta-feira, 20/03/2014 às 15:14 e que também se manifestara surpreso com o que você escrevera a ponto de considerar Antonio Delfim Netto como estando gagá. Para mim o mais provável seria uma falha sua.


Hoje pela admiração que eu tenho por Paul Krugman resolvi ir no post “A análise de Paul Krugman sobre o Brasil” de quarta-feira, 19/03/2014 às 00:00, aqui no seu blog e de sua autoria, já há quase uma semana para ver se tinha algum reparo a fazer e dizer uma coisa que sempre que se trata de post envolvendo Paul Krugman eu tenho vontade de mencionar, mas que por motivos que eu desconheço acabo esquecendo. O endereço do post “A análise de Paul Krugman sobre o Brasil” é:


http://jornalggn.com.br/noticia/a-analise-de-paul-krugman-sobre-o-brasil


Impressionante como você foi tão exaustivo e preciso no post “A análise de Paul Krugman sobre o Brasil”. Impressiona ainda mais ao saber que o post foi feito já altas horas da noite após ter ficado durante o dia de terça, feira, 18/03/2013, por conta do evento do Fórum Brasil, patrocinado pela Carta Capital em que Paul Krugman fez a exposição dele. E a correção do post “A análise de Paul Krugman sobre o Brasil” se destaca mais diante do que eu considero equívocos seus cometidos na descrição do debate havido entre Paul Krugman e Antonio Delfim Netto e que você apresentou no post “A guerra cambial, segundo Krugman e Delfim” publicado 9 horas e 43 minutos depois.


De tal modo bom o post “A análise de Paul Krugman sobre o Brasil” que não havia nada mais para eu meter o bedelho, remendar ou criticar. Lembrei então que eu tinha algo a dizer sobre Paul Krugman, mas resolvi antes deixar alguns links que de certo modo confirmavam o que você redigiu. E resolvi lembrar também do post “A guerra cambial, segundo Krugman e Delfim”. E reproduzo aqui trecho do meu comentário enviado terça-feira, 25/03/2014 às 14:32, em que eu comento o que teria sido equívoco seu ao falar sobre o debate entre Antonio Delfim Netto e Paul Krugman. Digo eu lá:


- - - - - -


"No post “A guerra cambial, segundo Krugman e Delfim” você transmite uma possível discussão entre Paul Krugman e Antonio Delfim Netto que me pareceu pouco verossímil. Os dois parágrafos em que você expõe a divergência são os seguintes:


“Delfim atribuiu a recente crítica do FED (o Banco Central norte-americano) ao Brasil como represália pelo fato de Mantega ter exposto o que, segundo Delfim, seria uma estratégia oculta da política de redução do afrouxamento monetário dos EUA. Com menos dólares, o FED pretenderia aumentar os juros básicos da economia para atrair mais dólares e desvalorizar sua moeda, aumentando a competitividade da economia.


Krugman rebateu, inicialmente, a tese de que o afrouxamento quantitativo da moeda teria sido uma estratégia deliberada para reduzir os juros. "A Europa não fez afrouxamento monetário nenhum, mesmo assim suas taxas de juros estão abaixo ainda que a dos EUA. Prova que juros baixos não são resultado da política monetária", rebateu ele”.


Bem, não creio que Antonio Delfim Netto tenha exposto o que em um parágrafo anterior você chamou de tese de Guido Mantega da forma como está no primeiro parágrafo transcrito. Nem creio que Antônio Delfim Netto tenha dito que “o FED pretenderia aumentar os juros básicos da economia para atrair mais dólares e desvalorizar sua moeda, aumentando a competitividade da economia”. Ora se o FED aumentar os juros, a moeda americana iria valorizar e não desvalorizar como você escrevera.


- - - - - - - - -


Bem, disse que tinha algo para dizer sobre Paul Krugman lá e que não dissera. Aproveito para dizer aqui. Aliás há três espécies de macaquinhos que estão a me bolinar, um há um bom tempo e dois mais recentemente me fazendo divagar por três assuntos diferentes, mas quando eu me disponho a dizer, ou esqueço ou algo imprevisto me ocorre. Penso sobre Paul Krugman há mais tempo. E pelo que ele escreve sobre o Brasil tem me parecido que ele presta uma espécie de consultoria informal ao ministério da Fazenda. É claro que isto soa mais como teoria conspiratória, mas se não for verdade, pelo menos não foi inventado e eu bem que vou torcer para que seja, principalmente porque admiro tanto o Paul Krugman como o ministro Guido Mantega.


Os dois outros macaquinhos a me bolinar e que penso em abordar, mas às vezes acabo esquecendo, refere-se à razão da saída de Sergio Gabrielli da Petrobras. Pareceu-me que a saída de Sergio Gabrielli decorreu exatamente do fato de ele não ter feito um relato completo para o Conselho de Administração da Petrobras sobre a compra da refinaria de Pasadena. Como ninguém menciona este possível motivo como causa da saída dele, eu deixo esta idéia por conta de uma teoria conspiratória.


E o terceiro macaquinho me diz que Dilma Rousseff fez aquela, para mim, péssima nota sobre a questão da autorização concedida pelo Conselho de Administração da Petrobras para a compra da refinaria de Petróleo com o intuito de deixar a nossa grande imprensa informativa se atolar. Ela sabia que a grande imprensa não informa, então era só jogar o combustível e deixar eles se imolarem na lama de piche.


E por fim, lembro que dei uma olhada hoje, no post “Joaquim mostrou a realidade de um país sem códigos e sem leis, por Motta Araujo” de segunda-feira, 24/03/2014 às 07:22, aqui no seu blog e originado de comentário de Motta Araujo. Minha intenção era responder a comentário de segunda-feira, 24/03/2014 às 21:53 enviado por IV AVATAR junto a comentário meu enviado segunda-feira, 24/03/2014 às 14:31, para você. Segundo IV AVATAR dever-se-ia fazer justiça a Motta Araujo porque ele sempre fora coerente nas críticas a Joaquim Barbosa. Eu pretendia, concordando com IV AVATAR, dizer que eu ficara surpreso porque pelo título eu pensara que Motta Araujo tinha mudado de opinião. O endereço do post “Joaquim mostrou a realidade de um país sem códigos e sem leis, por Motta Araujo” é:


http://jornalggn.com.br/noticia/joaquim-mostrou-a-realidade-de-um-pais-sem-codigos-e-sem-leis-por-motta-araujo


Dei destaque para o post “Joaquim mostrou a realidade de um país sem códigos e sem leis, por Motta Araujo”, e friso antes aqui que embora eu fosse concordar com IV AVATAR no comentário dele junto ao meu eu discorde dele  nas considerações sobre Joaquim Barbosa e o papel dele na Ação Penal 470 no STF, porque eu continuei a ler alguns comentários até chegar em uma discussão de IV AVATAR e um comentarista denominado Agincourt. Discussão que atualmente termina com a referência que IV AVATAR faz a trecho de discurso do Papa Francisco em comentário que ele enviou, hoje, terça-feira, 25/03/2014 às 10:15. Além de indicar o vídeo da íntegra do discurso, IV AVATAR transcreve lá o seguinte trecho do discurso do Papa Francisco:


"Mas existem também os pecados da mídia! Permito-me falar um pouco sobre isto. Para mim, os pecados da mídia, os maiores, são aqueles que seguem pelo caminho da mentira e são três: a desinformação, a calúnia e a difamação. Estes dois últimos são graves, mas não tão perigosos como o primeiro. Por que? Vos explico. A calúnia é pecado mortal, mas se pode esclarecer e chegar a conhecer que aquela é uma calúnia. A difamação é um pecado mortal, mas se pode chegar a dizer: "esta é uma injustiça, porque esta pessoa fez aquela coisa naquele tempo, depois se arrependeu, mudou de vida'. Mas a desinformação é dizer a metade das coisas, aquilo que para mim é mais conveniente e não dizer a outra metade. E assim, aquilo que vejo na TV ou aquilo que escuto na rádio não posso fazer um juízo perfeito, pois não tenho os elementos e não nos dão estes elementos. Destes três pecados, por favor, fujam! Desinformação, calúnia e difamação”.


Um discurso atual e pertinente em toda a discussão envolvendo a mídia, seja ela grande ou pequena. E que se destaque aqui que o discurso já é post aqui no seu blog com o título de “Papa aponta os pecados da mídia: desinformação, calúnia e difamação” de terça-feira, 25/03/2014 às 18:23 e que pode ser visto no seguinte endereço:


http://jornalggn.com.br/noticia/papa-aponta-os-pecados-da-midia-desinformacao-calunia-e-difamacao


Segundo Montaigne o pior dos crimes é a mentira. Assim talvez só mesmo a igreja para poder punir a desinformação. A realidade é que o ser humano já sofre com o excesso de informação. Então, é tão grande a malignidade da desinformação que ela só pode ser desqualificada na esfera do além. No nosso mundo real, não há pena capaz de punir tão grande mal.


Clever Mendes de Oliveira


BH, 25/03/2014

Seu voto: Nenhum

Falta de Comunicação

O problema da falta de comunicação não está só na SECOM. Antes de Dilma/Graça, o Blog Petrobrás - Fatos e Dados não deixava a mídia deitar e rolar como hoje, no noticiário sobre a Petrobrás. Havia o contraponto imediato, às vezes até antecipado. Duvido que, neste atual "escândalo", não houvesse uma pronta resposta, colocando os pontos nos "is". Hoje, aquele blog é inutil, quando se trata de enfrentar a parcialidade da mídia.  Igualzinho à Secom.  Logo, a Presidenta  e a Petrobrás estão tendo o tratamento que fazem por merecer. E não há controle remoto que resolva. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O "estrago" já foi feito...

Quem leu as primeiras notícias e saiu divulgando que a Presidenta "assina sem ler" ou diz "eu não sabia"  - foi o que eu ouvi no meu trabalho, com relação ao assunto -, sequer entende ou lê as subsequentes matérias como um "conserto".

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes" (Khalil Gibran – 1883-1931).

imagem de josé adailton
josé adailton

Marcação serrada

Apesar de não ter condições e muito menos interesse em defender a mídia tradicional; reconhece-se o quanto é importante para o leitor interessado ,o esclarecimento técnico e jornalístico do viés muitas vezes distorcido dos fatos divulgados pelos meios de comunicação mais influentes do país.Esse é o ponto positivo. Infelizmente continuamos órfãos de informações e críticas isentas, apartidárias sobre determinadas  questões nacionais.Os críticos da imprensa são quase absolutamente omissos em mostrar os casos gritantes da inoperância administrativa de nossos governantes quando estes são supostamente seus aliados .Neste cenário continuamos tendo sempre  um copo meio vazio, ou meio cheio para os otimistas.

Moral da história: Há um vírus inoculado no jornalismo que impulsiona seus profissionais a sempre jogar para as suas respectivas platéias.

Seu voto: Nenhum

Nenhuma novidade. Salvo raras

Nenhuma novidade. Salvo raras excessões, o produto do jornalismo brasileiro não serve nem para limpar a bunda. A partidarização de nossa imprensa é tão evidente, que até o Asno de Buridan paradoxalmente recusaria a água e o feno ofertados ao mesmo tempo pelos jornalistas da Folha e do Estadão. Com razão o quadrupede suspeitaria que a água é do Tietê e o feno foi tirado do lixo de um Restaurante Popular tucano. Ha, ha, ha...

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Repetêncio Bate-Bate
Repetêncio Bate-Bate

Noticias que não são divulgadas, ou um pouco de luz aos asnos

1) De acordo com estudo recente do Credit Suisse, a Petrobrás é a petroleira MAIS RENTÁVEL DO MUNDO em prospecção, exploração e produção de petróleo (sua função histórica). E olha que a maior parte da produção requer tecnologia mais cara e complexa, pois é em águas profundas ou ulra-profundas. É nisso que dá ser líder mundial, hehe.

2) Para os opositores, míRdia e seus papagaios não ficarem tristes, o estudo diz também que tem a pior rentabilidade em refino (currupaco! currupaco! currupaaaacooooo!). Mas isto se deve a razões evidentes: (a) Ela subsidia o preço dos refinados, para reduzir o custo do país. E isto está certo, pois o acionista controlador (o país) a fez para beneficiar o país. É objetivo estratégico! (b) Ela paga o custo mundial de mercado, pois não é autosuficiente em refino. Isto melhorará com as novas refinarias e o pré-sal que tem óleo leve, de melhor rendimento.  Ou seja, "corre o risco" de ser uma das melhorestambém em refino. Certamente barateará o preço ou o manterá, aumentando sua rentabilidade.

3) O tamanho do custo (que chamam de prejuízo) total atual do negócio Pasadena, conforme já foi demonstrado aqui no GGN, será de cerca de 0,65, SE NÃO considerarmos lucros (ou prejuízos) operacionais no período.

4) Com um lucro médio anual de 24 bi no período, a Petrobras já lucrou desde a compra de Pasadena ~216 bilhões. Portanto este escândalo afeta o lucro da Petrobrás em ... em ...em: 0,3% caras senhoras e senhores! Zero vírgula três % do lucro. Atchim!

5) Como o negócio tem 8 anos (e 2 anos 100% Petrobrás) e já faturou 16 bi no período, isto significa miseravelmente (com os investimentos feitos na refinaria) um faturamento anual de 2 bilhões. Supondo um lucro de 5%, apenas a partir de ter ficado dona 100%, já teríamos 200 milhões (sem contar eventais anteriores e só 5%).

6) Portanto qualquer eventual prejuízo ainda residual nesta "operação Pasadena" desaparece, com estas premissas conservadoras, em mais uns 4 anos. Daí pra frente é lucro. Mais lucro somado ao que a Petrobrás sempre deu e dá.

7) Portanto, Pasadena seria no máximo um cisco no olho dos lucros da Petrobrás e será lucrativo a qualquer momento entre o "já é" e o "será em alguns anos". Investimento que como acontece em qualquer empresa, terá demorado mais do que o previsto para dar retorno. Mas dará (se já não for o caso).

Tirando aqueles que (sobre)vivem por trair interesses do país, os papagaios que são contra a Petrobrás são ASNOS!. Desafio-os a provar que não são, se preferem pagar mais caro pelo combustível que consomem diretamente em seus veículos e produtos que contém derivados ou que serão transportados mais caro. E que querem vender a empresa para uma concorrente (estrangeira no caso), passando a pagar mais caro por tudo e aumentando lucros que serão apenas enviados pra fora, ao invés de ficar aqui. E exportando empregos e know how também.

 Repito::Desafio os papagaios a demonstrar que não são asnos. AAASNOOOOS!

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Boa !! Parabéns !! Deveria,

Boa !! Parabéns !!

Deveria, merecidamente, virar um post.

Seu voto: Nenhum

Viver é afinar um instrumento...

imagem de anac
anac

Petrobrás valia U$ 15,4

Petrobrás valia U$ 15,4 bilhões em 2003. Hoje vale R$ 214 bilhões

Fosse hoje tiucano  o govenro saberiamos como fato consumado que  a refinaria de   Pasadena tinha comprado a PETROBRÁS pelo prelo d euma penca de banana.

Seu voto: Nenhum

Quem fala asneira é asno!!

Muito bom, Repetêncio!!

Após verificar algumas afirmações suas, vou espalhar. Posso?

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de DeSola
DeSola

O que ainda esta nebuloso é

O que ainda esta nebuloso é porque a Petrobras assinou a cláusula Marlim, garantindo 6,9% de rentabilidade aos belgas.

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de nilo
nilo

Porque não é nebulosa. Previu

Porque não é nebulosa. Previu um rendimento menos da metade do rendimento (normal) da época que era de 14,4%. O mundo vivia em plena liquidez e desenvolvimento. A crise de 2008 não era prevista nem esperada.  

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de ZENIO SILVA
ZENIO SILVA

Isso mesmo, a crise de2008

Isso mesmo, a crise de2008 nem a "diligente" S&P previu!, não é mesmo?!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de DeSola
DeSola

Voce acha que sabe mas esta'

Voce acha que sabe mas esta' mais por fora que eu.

Vamos recapitular: se o mercado estava tao generoso, porque garantir esse 6,9 % ?

E outra coisa, esse nome, "marlim", eh soh coincidencia ou tem algo a ver com o oleo do campo de Marlim?

ALgum risco imbutido que desconhecemos?

 

 

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de ZENIO SILVA
ZENIO SILVA

Claro que todo negócio tem

Claro que todo negócio tem algum risco embutido!!! Agora, se havia risco "imbutido" ninguém sabe...

DeSolador o protuguês de alguns comentários, não achas?!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de DeSola
DeSola

Mais um idiota farejador de

Mais um idiota farejador de grafia.....

Como se aqui todo mundo tivesse tempo de ficar relendo e editando texto.

Faça algum comentário pertinente sobre o assunto ou então vá para um blog apropriado.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de iron
iron

Acredite de quiser.

Mais uma da serie Luis Nassif . Falta ao ilustre jornalista explicar que a ordem dos fatores não altera o resultado (prejuizo). Ou explicar quem apresentou o relatório técnico ao conselho de administração da estatal, induzindo a presidente Dilma e todo o conselho a erro . Não é criticando a forma como a imprensa vem noticiando  o fato que o mesmo deixará de existir.

Seu voto: Nenhum (17 votos)
imagem de M.C.C
M.C.C

Materias em pauta

Será que li a mesma matéria da crítica ...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

"Notícia incorreta"

Não acho que esses casos possam ser considerados simplesmente de "notícia incorreta", na realidade, são atos de má fé de jornalistas e das pocilgas onde trabalham, cujo objetivo é claro, agir como repetidoras de sinais na tentativa de transformar uma notícia falsa em verdadeira visando minar a popularidade do governo e causar desgaste político. Mas, hilariamente, tal estratégia, feita quase que diariamente há anos, até hoje só conseguiu aumentar a azia da oposição e das redações.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Calvin
Calvin

"Não se tratava de uma

"Não se tratava de uma denúncia trivial, mas de algo que [...] colocaria em xeque a palavra presidencial"

Ora, quem fez isto foi Gabrielli, dizendo que a cláusula Put Option existia em outro contrato de aquisição com o mesmo teor (do Japão).

Isto virou assunto velho, quero ver meus caros defenderem o micro de Abreu e Lima ou da Comperj-Rio!

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Papa Gaio
Papa Gaio

Fala fio!

Discorra suas duvidas sobre Abreu de Lima e talvez eu tenha paciência para lhe explicar.

Comperj terei que pesquisar. Mas se for relevante, o farei também.

Vai, fio, faala! Dá o pézinho, louro!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Calvin
Calvin

A primeira dúvida é: quando a

A primeira dúvida é: quando a Venezuela assinará o acordo e pagará o que deve na refinaria de Abreu e Lima? Talvez, entre um tiro e outro contra manifestantes, você consiga a informação com Maduro, que está a cair de podre.

Quanto a Comperj, pesquise "MPE", e o que fez com a tubulação da obra. Dica: site do TCU!

Seu voto: Nenhum

Cronometragem

Quanto tempo levou para a Secom reagir?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"O mundo estaria salvo se os homens de bem tivessem a mesma ousadia dos canalhas" Nelson Rodrigues

imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

7 anos.

7 anos.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Ingenuidade

"...pela dificuldae dos veículos em corrigir seus próprios erros!"


Quanta ingenuidade heim Nassif? Quem disse que a velha mídia irá admitir que errou? E se for flagrante o erro, que garante que ela daria o mesmo espaço para uma réplica. Não existe lei que a obrigue!

Seu voto: Nenhum (7 votos)

"Não tenho prova cabal contra Dirceu - mas vou condená-

imagem de JoselitoSN
JoselitoSN

SECOM?   Que isso?

SECOM?

 

Que isso?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Já que o JB (réu

Já que o JB (réu confesso....deu as penas maiores para não prescrever, conforme o próprio) não conseguiu implacar a AP-470 ou como prefere a mírdia ...mensalão.....e ao que parece virou migalhas....agora vamos com Pasadena!!  Quem sabe o Joaquim Silvério dos Reis...ops....Barbosa, não acate um pedido de impeachment da Dilma....afinal, a vitória dela tá praticamente garantida, para desespero dos piguentos em geral.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de MThereza
MThereza

Daqui até outubro vamos ter

Daqui até outubro vamos ter muitas pasadenas pululando. O fato é que um assunto complexo como parece ser esse, cheio de nuances e que tais, em condições normais de pressão e temperatura não passaria dos cadernos de economia, e olhe lá. Então vamos nos preparar para ter muita calma, senão vamos acabar dando bom dia a burro. Vamos trabalhar para encher o congresso de PT e buscar formas de fazer chegar a Dilma propostas para o 2º mandato ser ainda melhor, mais inclusivo e mais participativo. Abraço.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.