Revista GGN

Assine

As doações das empreiteiras investigadas aos deputados eleitos

Jornal GGN - Segundo matéria do Valor, metade do Congresso eleito recebeu doações eleitorais legalmente registradas das empreiteiras na mira das investigações da Operação Lava Jato. Segundo levantamento realizado pelo jornal, oito das nove empreiteiras listadas na operação ajudaram a eleger 259 dos 513 deputados federais eleitos, ou 50,4% da futura Câmara. Veja a matéria a seguir.

Enviado por Assis Ribeiro

do Valor

Doações eleitorais podem ter servido à lavagem

Por André Guilherme Vieira e Raphael Di Cunto | De São Paulo e Brasília

A suspeita de corrupção em contratos de empreiteiras com a Petrobras "coloca em cheque inclusive as doações eleitorais legalmente registradas, que podem indicar uma forma estruturada de lavagem de dinheiro em que as 'contribuições' são repassadas por meio de doações 'legais' para financiar campanhas políticas", afirma o relatório de inteligência da 7ª fase da operação Lava-Jato, intitulado "Juízo Final".

A nova etapa da Lava-Jato, iniciada na última sexta-feira com a prisão de diretores e presidentes de nove das maiores empreiteiras do país, deverá se desdobrar em novas denúncias, acusações formais feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) por crimes envolvendo formação de cartel, corrupção e lavagem de dinheiro.

O indício apontado pela Polícia Federal (PF) no relatório de inteligência tem potencial para comprometer metade do Congresso Nacional. Levantamento do Valor, com colaboração do Valor Data, mostra que oito das nove empreiteiras listadas nesta fase da operação ajudaram a eleger 259 dos 513 deputados federais eleitos com a distribuição de R$ 71 milhões em doações. Trata-se de 50,4% da futura Câmara.

Os dados, que contabilizam repasses das empreiteiras e principais subsidiárias de cada grupo, constam da prestação de contas entregue pelos candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Apenas a Iesa Óleo e Gás não tem nenhuma doação registrada.

O grupo com maior volume de doações - e aliados na futura Câmara dos Deputados- é a Odebrecht, que transferiu R$ 37,9 milhões para 141 deputados eleitos. Em seguida aparecem os grupos Queiroz Galvão (R$ 9,8 milhões para 88 eleitos), OAS (R$ 8,4 milhões para 84 deputados), UTC (R$ 5,6 milhões para 58 eleitos) e Galvão Engenharia (R$ 4,3 milhões para 14 deputados).

Os repasses de Camargo Corrêa, Engevix e Mendes Júnior totalizaram R$ 4,9 milhões, para 45 deputados eleitos. As doações foram feitas para partidos de todos os espectros políticos. Estão na lista deputados do PT, PMDB, PP, PDT, PCdoB, DEM, PSDB, PR.

O relatório de inteligência policial assinala ainda que, "em que pese as palavras do colaborador [Paulo Roberto Costa] não devam ser reconhecidas como verdade inquestionável, é fato que há farto material probatório já angariado a amparar a estrutura criminosa de desvio de recursos e distribuição de valores". E destaca ainda: "Não se trata apenas de depoimentos isolados, mas de narrativas coerentes em sua grande maioria, que se amparam no material probatório já angariado."

Média: 5 (2 votos)
10 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Veremos   os próximos capítulos   da Lava Jato, se  é que não virou  uma operação   "Pigal"!!!!!!SE for ver  mesmo os que sobraram  com recursos próprios  o Congresso nacional fica vazio!!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"A corrupção à brasileira é como o solo de Roma: basta cavar um pouco e descobrimos ruínas." Mino Carta

imagem de Severino Januário
Severino Januário

A Lava Jato chegou à

A Lava Jato chegou à corrupção na Petrobras por um acaso, e não deveria de modo algum se resumir à Petrobras. Outros acasos deveriam levar a outros focos de corrupção. Ou então, fica a impressão carimbada de que o que se procurava com toda a operação eram apenas elementos de interesse político de um certo grupo. E o que foi encontrado na visadissima internacionalmente e internamente Petrobras, vítima de ataque e cobiça por toda a sua existência, já satisfaz perfeitamente aos interesses daquele privilegiado grupo político. Esta é a hora de lutar para que toda a operação Lava Jato não se afunile para um só objetivo escandalosamente político e abertamente parcial, como aconteceu com o famigerado mensalão. Muita coisa boa pode surgir desta operação, se ela for despolitizada. Teremos uma Petrobras liivre de sanguessugas e outros parasitas. Mas se ela for politizada, até a Petrobras voltará a sofrer, com outros parasitas de outra cor que nela colarão, talvez mortais.

Seu voto: Nenhum

por vias das dúvidas,

o corrupto age nos três poderes executivo, judicário e legislativo. e assim a coisa toda se perpetua.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico" MT

A vida é curta demais para se beber cerveja barata!!

A diferença entre o Brasil e a República Checa é que, a República Checa tem o gove

Se esqueceram de citar PHS, PSB e tantos outros...

Se esqueceram de citar PHS, PSB e tantos outros...aliás,  o PSB foi o que mais recebeu doações das empreiteiras. Há muitos desencontros nessas informações, os jornalistas precisam se ligar, ficar mais atentos, assim não dá

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de Marco a
Marco a

Se a doação foi registrada

Se a doação foi registrada formal e legalmente pela empresa e pelo partido/candidato, e não importa no caso, se o partido foi citado na denúncia,  então não foi usado dinheiro escuso.  A propina e o achaque superfaturaram as obras, mas não se pode ligar uma coisa a outra, até porque esse achaque ou fica escondido em caixa 2 ou é lavado com notas fiscais de empresas laranjas ou frias mesmo.

esse tipo de discussão é posta apenas para defender a tese do fim do financiamento de campanhas pelas empresas, como se isso fosse resolver o problema real que é  o caixa 2 criado pelas empresas e pelos partidos, e isso só não  acaba como irá aumentar. 

Seu voto: Nenhum

Uma observação: Se a

Uma observação: Se a empreiteira doou, mesmo que legalmente, qual seria a finalidade? Dar um doce p/ o deputado aprovar leis de seu interesse? ou caso o deputado vá p/ um cargo de diretoria de uma grande empresa, não iria favorecê-la? E ainda existem alguns empreiteiros que dizem ter sido coagidos a entrar p/ o Clube. Ora ,se sabem fazer a obra, se possuem estrutura para tal e  se tem o melhor preço, qual a razão de ser partícipe do tal Clube. É cinismo de todo lado ! Cruz credo.

E o mais que cínico futuro(?) presidente da câmara dizer que com ele, a lei da mídia não passa, assim como mais 2 que não me recordo. O que pretende? colaborar c/ a democracia é que não é. Como eu gostaria de saber quem ou quais foram seus principais patrocinadores, tão bonzinhos e despreendidos que o fulano já conseguiu uma grande bancada a sua volta, patrocinando ele muitas eleições. Esse cara não deveria de forma alguma ser presidente, pois é um bandido declarado.

Seu voto: Nenhum

lenita

imagem de altamiro
altamiro

enquanto não for aprovado o

enquanto não for aprovado o financiamento público

de campanha, tudo continurá na mesma.

duro é aprovar,

com mais de 50 por cento do congressso

sendo financiados pela iniciativa privada

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nassif Só vão falar das

Nassif

Só vão falar das empreiteiras e os "outros grandalhões" que doam milhões?

Será que virá na Oitava Fase?

Seu voto: Nenhum

Mário Mendonça

Quantos deputados foram eleitos com votos próprios?????

Um amigo meu fez uma estimativa e contabilizou apenas 80 deputados eleitos com votos próprios. O restante foram eleitos pelo coeficiente eleitoral.

Enquanto for assim, deputado e senador sendo eleito "por baixo da porta", esquece da reforma política.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Como é que se pensa em pegar

Como é que se pensa em pegar os gatos (corruptores)? Os ratos (deputados e senadores) estão todos coliados a eles!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"Não tenho prova cabal contra Dirceu - mas vou condená-

imagem de Sorano
Sorano

E se for aplicada a teoria do

E se for aplicada a teoria do domínio do fato a esses deputados ? Eles sabiam ou deveriam saber a origem ilegal do dinheiro recebido. Portanto, todos eles podem ser processados pelo PGR no STF, vale dizer, agora não mais pelo plenário, mas por umas das turmas do STF, sem TV Justiça. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.