Revista GGN

Assine

As justificativas de Barbosa e do juiz da VEP: movimentos combinados

Jornal GGN - Faltando algumas horas para importante partida do Brasil na Copa do Mundo, Barbosa faz seu comunicado de se afastar da Ação Penal 470. Quatro meses atrás, a cena foi reincidente, quando o juiz da Vara de Execuções Penais, Bruno Ribeiro, pede para sair do comando das execuções dos apenados, um dia antes do segundo evento que paralisou o Brasil neste ano: o Carnaval.

Mas a coincidência não conflui apenas em datas.

Os motivos também foram os mesmos. Bruno Ribeiro informou que estava saindo pela interferência política na execução das penas no presídio da Papuda. De acordo com ele, regalias estavam sendo concedidas aos condenados.

“Declaro-me suspeito por motivo de foro íntimo relativamente às execuções penais envolvendo os sentenciados da Ação Penal no. 470/STF, pelo menos até a manifestação conclusiva acerca da suposta infração disciplinar consistente em solicitar informações ao Augusto Chefe do Poder Executivo local”, disse o então juiz da VEP, em despacho.

A solicitação que fazia referência eram esclarecimentos exigidos ao governador Agnelo Queiroz, sobre as investigações e condições dos presídios locais. Em resposta, tanto a Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sisep), quanto o governador, ironizaram a VEP, afirmando que tinham condições, sim, de custodiar os sentenciados, além de o juiz não ter apresentado fatos concretos sobre as acusações, com falsas afirmativas.

Em fevereiro deste ano, após publicações em jornais de que os condenados da AP 470 fizeram feijoada na Papuda, o próprio presidente da OAB, Alexandre Queiroz, rebateu a versão: "eles tomam banho de sol com outros presos e não recebem tratamento diferenciado", disse depois das visitas que fez à penitenciária.

Diante da falta de provas sobre as regalias, OAB, governador, Sisep, Corregedoria do TJDF e entidades de todas as partes miraram holofotes para as ações irregulares do juízo da VEP, Bruno Ribeiro. Encurralado, pediu a remoção, tentando remeter o centro dos desvios aos próprios condenados, explicando-se por “interferências políticas”.

Cenário análogo ao vivido na última semana, por Joaquim Barbosa.

Foi quando o presidente do STF, no início de abril, assumindo condição de responsável pela indicação de Bruno Ribeiro na VEP e, em mesmo compasso, pelas atitudes do juiz, tomou a frente do caso.

Defendeu Bruno no Conselho Nacional de Justiça, órgão que fiscaliza os tribunais, e do qual Barbosa é presidente. Determinou que o governador do DF e a Subsecretaria respondessem aos pedidos de Bruno Ribeiro e suprimissem os tratamentos diferenciados dos detentos. Por fim, aprovou a saída do juiz, com o objetivo de preservar a “sua independência e inamovibilidade”.

A mesma tática foi usada para abafar as reações negativas aos de seus últimos passos na Suprema Corte.

“Vários advogados que atuam nas execuções penais oriundas da AP 470 deixaram de se valer de argumentos jurídicos e partiram para a ação política, através de manifestos e até mesmo partindo para insultos pessoais, via imprensa, contra este relator”, afirmou, passados os quatro meses, Joaquim Barbosa.

Média: 4.7 (14 votos)
18 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de MAAR
MAAR

ONE MORE TIME

Dado que o comentário, discreto, não foi editado aqui até agora, resta reiterar, em nome da pluralidade democrática:

MAIS DIVERSIONISMO MAQUIAVÉLICO

Muitas das irregularidades praticadas pelo futuro-ex presidente do STF denotam cálculo premeditado e precisão maquiavélica. As sucessivas chicanas, especialmente aquelas relativas à ocultação de provas relevantes no âmbito do inquérito 2474, não deixam margem para dúvidas quanto à frieza com que as crueldades do futuro-ex são praticadas. E a evidencia de dolo fica reiterada nesta mais recente manobra, de abandonar a relatoria da execução da AP470 quando tudo marcha para tornar inexorável e imediata a retificação das absurdas arbitrariedades relativas ao indeferimento da prisão domiciliar de José Genuíno. São inúmeras as evidências de que, mais do que ódio, há maquiavelismo. E tudo que agora se agrega à dramaturgia politiqueira reforça a evidente estratégia diversionista, que busca desviar o foco da opinião pública daquilo que é essencial. E o essencial é enfrentar a vilania com perseverante cidadania institucional. O que está em pauta transcende a limitada dimensão do mal que possa mover indivíduos mediocres. O caminho para desmascarar as manipulações ilusionistas é centrar a discussão na amplitude das questões de princípio relativas às evidências de violação de garantias constitucionais, de ultraje de prerrogativas da advocacia, de flagrante desrespeito a normas processuais e a expressas determinações legais. O que está em pauta é o Estado Democrático de Direito.

Seu voto: Nenhum
imagem de salete
salete

Vejam a alienação dos

Vejam a alienação dos seguidores da mídia. Eles não conseguem se dar conta que esse judiciário corrupto, NUNCA prendeu unzinho ladrão, assassino com grana. Eles nem sabiam que existia stf antes do mensalão! Ministério público, muito menos. TCU, nem hoje sabem o significado dessas tres letras. Enquanto isso, a velinha que quer bancar a novinha, maite proença, vai usufruindo dos cofres públicos com um pensão robusta. E, os alienados, reclamam do bolsa família. Gente, isso não é de cair o queixo? Bom, pelo menos para uma coisa o  julgamento do"mensalão" serviu: para esses babacões tomar conhecimento de outros órgãos públicos e não só Presidência da República. Gente, eles nem sabiam do sarney!!! Também, me faz rir muito, quando percebo que eles se referem única e repetidamente ao, governo federal e Brasília, como se não existissem estados, governadores, deputados estaduais, vereadores. Eles só têm conhecimento do que é vomitado pela mídia. De uma coisa tenho certeza: o facebook é mesmo, na real, o faceburro, não informa, apenas espalha a m....

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de MAAR
MAAR

MAIS DIVERSIONISMO MAQUIAVÉLICO

Muitas das irregularidades praticadas pelo futuro-ex presidente do STF denotam cálculo premeditado e precisão maquiavélica. As sucessivas chicanas, especialmente aquelas relativas à ocultação de provas relevantes no âmbito do inquérito 2474, não deixam margem para dúvidas quanto à frieza com que as crueldades do futuro-ex são praticadas. E a evidencia de dolo fica reiterada nesta mais recente manobra, de abandonar a relatoria da execução da AP470 quando tudo marcha para tornar inexorável e imediata a retificação das absurdas arbitrariedades relativas ao indeferimento da prisão domiciliar de José Genuíno. São inúmeras as evidências de que, mais do que ódio, há maquiavelismo. E tudo que agora se agrega à dramaturgia politiqueira reforça a evidente estratégia diversionista, que busca desviar o foco da opinião pública daquilo que é essencial. E o essencial é enfrentar a vilania com perseverante cidadania institucional. O que está em pauta transcende a limitada dimensão do mal que possa mover indivíduos mediocres. O caminho para desmascarar as manipulações ilusionistas é centrar a discussão na amplitude das questões de princípio relativas às evidências de violação de garantias constitucionais, de ultraje de prerrogativas da advocacia, de flagrante desrespeito a normas processuais e a expressas determinações legais. O que está em pauta é o Estado Democrático de Direito.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de emerson57
emerson57

quem?

Merval.....quem?

Seu voto: Nenhum
imagem de emerson57
emerson57

ameaça existe!

A ameaça ao BRABOsa existe e é real.

É uma derrota por 10 X 1 imposta por seus pares, Nna 470.

E ainda tem uma tal ação 2474.

-"RAPOU" FORA PARA NÃO PERDER DE MUITO!

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Esse meritíssimo provou por A

Esse meritíssimo provou por A + B que realmente foi um juiz comprado. Coisas mt comuns nos aparelhados do Partido Supremo Da Baixaria. E não foi só ele não, os digníssimos ex Procuradores Gerais, o Pueta e até o FUX tb se lambuzaram e não merecem os cargos que têm e tiveram na justiça brasileira, ou seria inJUSTIÇA ?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

lenita

imagem de Schell
Schell

"...solicitar informações ao

"...solicitar informações ao Augusto Chefe do Poder Executivo local"

Cá pra nós: "Augusto", assim, em maiúscula forma, só pode ser coisa de alguém fora de qualquer contexto.

Esse "juizite" devia ser trocado com o Dirceu: pra Papuda, pelo menos, até aprender a ser gente.

Ora, "Augusto" chefe... É de dar nojo em qualquer cidadão.

Que adjetivo deveria utilizar para gente assim?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Saída do relator.

Confesso que não entendi o critério ou a postura do Ministro. A praxe é a devolução do processo antes do advento da aposentadoria com uma justificativa por escrito bem resumida, do tipo "em razão da iminência de minha aposentadoria, o que me impede de tomar qualquer decisão futura diante da exiguidade do tempo, devolvo estes autos à secretaria para redistribuição" - ponto final. No caso, fez um verdadeiro teatro (ou "mise-en-scène") por nada! 

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Tadinho dele né? Dá uma

Tadinho dele né? Dá uma dozinha...

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"Não tenho prova cabal contra Dirceu - mas vou condená-

Sabe que eu tb estou até com

Sabe que eu tb estou até com pena dele. Poderia ter sido um grande presidente do STF e dado o bom exemplo para todos os brasileiros. Acabar deste jeito, só pode mesmo faltar um parafuso ou excesso de ganância e vontade de agradar e aparecer. Dígno de muita "dózinha". Se perdeu!

Seu voto: Nenhum (5 votos)

lenita

imagem de Motta Araujo
Motta Araujo

http://cbn.globoradio.globo.c

http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/merval-pereira/2014/06/17/...

MERVAL PEREIRA, consagrado porta-voz, patrono e aliado do Ministro Joaquim Barbosa, se supera no comentario da CBN de ontem. Faz um enrolado passeio por supostas ""ameaças" de quem? De advogado dos reus? Quem ameaçou

quem? Merval insuna mas não diz o como, o quem, o porque, um comentario de tolices sem pé nem cabeça. fala em casos de traficantes que ameaçam juizes, quem é o traficante na AP 470?  Diz sobre juizes sem rosto por causa de ameaças, esse jornalista está DELIRANDO como seu apadrinhado, pedir para pautar um agravo regimental é ameaça?

Qual advogado ameaçou o Relator?   Juizes podem ser ameaçados e nem porisso renunciam a seus cargos,  politicos, delegados e promotores  tambem podem ser alvo de ameaças quando contrariam interesses, isso é mais velho que o Mosteiro dos Jeronimos e não é porisso que todas esses agentes do Estado saem correndo, Merval perdeu uma boa oportunidade de não repetir bobagens desse nivel, a situação é bem mais simples, o Ministro Relator conseguiu virar contra ele o Tribunal inteiro, os advogados não só da AP 470 mas o conjunto dos advogados do Pais representados pela OAB nacional, os juizes do Pais, representados por suas tres associações, fechou sua atuação segurando os recursos dos reus e não colocando para votação do Plenario para não ser derrotado,  Merval agora NÃO CONSEGUE SE SOLTAR

do apadrinhamento, não sabe mais o que dizer, queimou seu fardão defendendo o indefensavel, uma cara de pastel com bigode, ficou muito mal esse comentario, Merval está corregando um bau nas costas e não tem como descarregar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de JoselitoSN
JoselitoSN

Se o presidente do STF

Se o presidente do STF renuncia por ameaças, o que será dos juízes de primeiro grau? Patrícia Alcioli e demais morreram em vão? 

Para mim, isso tem nome: COVARDIA.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Fim de carreira

Joaquim Barbosa conseguiu terminar prematuramente sua carreira e a do Juiz Bruno da VEP. Agora com quem contará o Juiz no CNJ?

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Sorano
Sorano

Decisões com motivações

Decisões com motivações políticas são inaceitáveis num Juciciário sério.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Enquanto só JB e seus pares

Enquanto só JB e seus pares faziam política descarada em pleno STF, em cadeia nacional, tudo ia bem mas foi só, o resto fazer a mesma coisa e a AP 470 foi pro buraco, carregando JB, junto.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Queria "só" a VERDADE

Prezados.


"Há mais mistérios entre o céu e a Terra do que . . ."


Poderiam, por favor, esmiuçar, investigar e descobir e colocar ao acesso de todos o conteúdo referente ao redigido no texto (sic);


"Diante da falta de provas sobre as regalias, OAB, governador, Sisep, Corregedoria do TJDF e entidades de todas as partes miraram holofotes para as ações irregulares do juízo da VEP, Bruno Ribeiro. Encurralado, pediu a remoção, tentando remeter o centro dos desvios aos próprios condenados, explicando-se por “interferências políticas”."


"quais ações irregulares", da VEP e por favor, quando mudarem para o nível "supremo",  não deixem de assossiar a quebra do sigilo telefônico da Praça dos Três Poderes, a firma de Miami, a violência doméstica, a "venda" ou "chicane" ou "troca" de favores, "ações evangélicas unidas e seitas "etc, etc, era isso a que me referia sobre ele renunciar e agora passar a ser atacado "corajosamente" pela OAB, advogado de defesa, outros do STF e estou até esperando que o senador Suplicy  se manifeste,  a verdade, essa é misteriosa e gostaria que os militares e políticos viessem a público e confessassem todo o esquema de "mensalões" que montaram para ter "governabilidade" isso desde o golpe de 64 seria igual à cena final do filme "Um tiro no escuro" dos saudosos  Blake Edwards e Peter Sellers.


Atenciosamente.


CGBrambilla18062014spa.


 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de CarlosI
CarlosI

AP-470

Vade retro, satanazes !

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Somente os que querem a morte

Somente os que querem a morte do PT (mas nao a dos outros) sentirao falta do Joaquim.

Esse pessoal que diz que ele colocou corruptos na cadeia, mas nao se importa dele nao mover uma palha para condenar os outros.

 

 

Seu voto: Nenhum (17 votos)

Ques as forças maiores me livrem de linchar o devido processo legal

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.