Revista GGN

Assine

Ata do Conselho confirma versão de Dilma sobre Pasadena

Sugerido por Fred.KG

Do Correio do Brasil

Ata confirma versão de Dilma sobre erros na compra de refinaria nos EUA

A versão da presidenta Dilma Rousseff em nota do Palácio do Planalto, distribuída na quinta-feira, sobre a compra de uma refinaria nos EUA, foi confirmada neste sábado com a divulgação da ata extraída da reunião do Conselho de Administração da Petrobras, então presidido pela atual mandatária. No momento da decisão sobre a aquisição de Pasadena, dos EUA, pela Petrobras, não constava no resumo técnico recebido pelo Conselho de Administração a cláusula sobre lucros.

A informação, que consta no documento, de 2008, confirma a versão da presidenta Dilma de que o parecer era falho e foi aprovado por falta de dados. Documento de uma reunião do conselho em 20 de junho de 2008 diz que “não constou do resumo executivo a informação sobre a cláusula Marlim” e que “o teor da cláusula não foi objeto de aprovação do Conselho de Administração”.

A cláusula marlim garantia um lucro de 6,9% por ano à sócia da Petrobras, independente das condições de mercado. Outra cláusula, a put option, obrigava uma das partes a comprar a outra em caso de desacordo entre os sócios, o que obrigou a Petrobras a pagar US$ 820,5 milhões por metade da refinaria que pertencia à Astra Oil. A primeira metade fora comprada em 2006 por US$ 360 milhões. A compra de um total de US$ 1,18 bilhão, sendo que o valor de mercado um ano antes era de US$ 42,5 milhões, é alvo de investigação da Polícia Federal e do Tribunal de Contas. Representantes da Petrobras negaram irregularidade na compra da companhia.

O Conselho de Administração da Petrobras Distribuidora, subsidiária da Petrobras, demitiu nesta sexta-feira o diretor financeiro da subsidiária, Nestor Cerveró, envolvido na polêmica aquisição de uma refinaria no Texas, em 2006. Cerveró ocupava a diretoria internacional da Petrobras quando a compra da refinaria em Pasadena, no Texas, foi aprovada. A compra da refinaria, alvo de suspeitas de superfaturamento e que está sendo investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, teve o aval da presidenta Dilma que, à época, também era ministra-chefe da Casa Civil do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em nota nesta semana, Dilma disse que a aprovação do negócio pela estatal se deu baseada em documento “técnica e juridicamente falho” elaborado por Cerveró quando diretor da área internacional da empresa. A Petrobras adquiriu 50% da refinaria em 2006 por US$ 360 milhões. Mas em seguida amargou uma batalha judicial com o parceiro no projeto, a Astra, que possuía os 50% restantes, e acabou sendo obrigada a desembolsar em 2012 mais US$ 820 milhões para ficar com a totalidade da empresa. Investigações do TCU apontaram que a refinaria tinha sido vendida no ano anterior, em 2005, por menos de US$ 50 milhões, ante um total desembolsado pela estatal brasileira de US$ 1,2 bilhão ao longo dos últimos anos.

Segundo nota da Presidência da República, o resumo executivo preparado pelo diretor Cerveró omitiu cláusulas do contrato que “se conhecidas, seguramente não seriam aprovadas pelo Conselho”. O imbróglio envolvendo a compra da refinaria nos Estados Unidos fez com que a oposição passasse a tentar articular a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a estatal, apostando na ajuda de dissidentes. Deputados insatisfeitos com o governo federal já impuseram uma derrota ao governo ao aprovar a criação de uma comissão de parlamentares para ir à Holanda investigar denúncias de que a empresa holandesa SBM Offshore pagou propina a funcionários da estatal.

A abertura de uma CPI para investigar a Petrobras, que tem sofrido com um alto endividamento e com a recusa do governo em permitir o reajuste dos combustíveis, pode gerar embaraços à presidente Dilma, que tenta a reeleição neste ano, embora seja improvável que chegue a ser instalada. Parte do PSDB, partido que tem o senador mineiro Aécio Neves como seu pré-candidato, não está coeso suficiente para apoiar a criação desta CPI, mesmo porque outros fatos ligados à investigação remontam a época do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na nota desta sexta, a Petrobras Distribuidora informou que o presidente da empresa, José Lima de Andrade Neto, acumulará interinamente as atividades da diretoria financeira.

Média: 4 (11 votos)
19 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de iron
iron

Aqueles que debatem o fato,

Aqueles que debatem o fato, procurando acusar ou defender a presidente, conseguem somente um  idesvio nas investigações .A própria presidente eximiu-se, e com razão, ao explicar que lhe apresentaram um dossie ou relatorio tecnico desonesto. O responsavel , um diretor , foi exonerado. Receio que ao aprofundar-se, as investigações revelarão uma verdadeira latrina na Petro e suas promiscuas relações com o governo e partidos. Quem viver verá.

Seu voto: Nenhum

Exoneração

Foi exonerado, certamente.

8 anos depois da compra e 6 anos depois de descobrirem as cláusulas. Foi muito bem punido.

 

O que espanta não é a compra da refinaria por dados falsos, isso pode acontecer. Não deveria, mas pode. O que espante é a inercia ao descobrir o mau negócio, e que por trás desse mau negócio houve má fé.

 

Só o Brasil saiu perdendo, mais ninguém.

Seu voto: Nenhum
imagem de Francisco A. de Sousa
Francisco A. de Sousa

Em nome do bom jornalismo, o

Em nome do bom jornalismo, o Miguel do Rosário desnuda Pasadena: 

http://www.ocafezinho.com/2014/03/24/exclusivo-documentos-comprovam-que-...

Seu voto: Nenhum

"No momento da decisão sobre

"No momento da decisão sobre a aquisição de Pasadena, dos EUA, pela Petrobras, não constava no resumo técnico recebido pelo Conselho de Administração a cláusula sobre lucros."

se não constava a cláusula sobre lucros e sinalização de preços ao mercado e aos acionistas da Petrobras e, se o Conselho de Notáveis não foi atrás de tais cláusulas razão de estado capitalista, com lupa de cristal belga olho gordo, endossados doutrinados na razão primeira e última do capitalismo de mercado e blue chips, de duas uma:

ou esse Conselho de Administração era composto de padres franciscanos e samaritanos onde lucros incessantes e provisão de dividendos e planilha custos-benefícios passam ao largo dessa confraria divina que vive ao Deus dará, dos dízimos incessantes e da bolsa de valores das carolas viúvas ricas que a todos pagará regiamente com as luvas cartoriais de conselheiros bimensais...

ou o escrivinhador-mor do resumo resumido desenhado da operação Pasadena de contrato compra & venda Petrobras-Astra, tal como um mago Merlin belga, escriturou-o tipo "se pega pegou" com histórias da carochinha bem resumidinhas como: A Bela Adormecida, O Gato de Botas, Pele de Asno... e: não é que pegou! os conselheiros sem-conto de fadas na infância infeliz...

Seu voto: Nenhum

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

ERRAR É HUMANO, REPETIR É BURRA INCOMPETÊNCIA

Antes de perder-se tempo, ingressando às cegas nesse baile da dona Aurora, agendado pela mídia líder da oposição e patrocinado pela Presidenta, necessário saber-se as respostas às perguntas:

1. Onde e como comprova-se que um ano antes da compra de 50% pela Petrobrás, essa mesma refinaria, sem investimentos significativos que poderiam alterar seu valor, foi comprada por U$42,5 milhões de dólares?  

2. Quanto custa, em dólares, construir refinaria semelhante, na mesma localização?

3. O governo permitirá a oposição repetir o Mentirão, agora como parte II, enquanto assiste impávido, "liderado" pelo Mercadante?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Os números da Petrobras desde 1995

Os números da Petrobras desde 1995

Nos 8 anos de FH teve um lucro médio anual de R$ 3,34 bilhões.

Nos 8 anos do Lula, o lucro médio anual subiu para R$ 25,5 bilhões.

Nos 3 anos da Dilma o lucro médio anual aumentou mais ainda R$ 25,9 bilhões.

Uma CPI da petroleira vai ser o suicídio dos tucanos.

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Vamos ver se eu entendi: Com

Vamos ver se eu entendi:

Com o imbroglio judicial com os sócios, a Petrobrás (detentora de 50%) foi obrigada a pagar 50% (US$ 820,0 milhões) aos sócios para ficar com a totalidade da companhia.

Isto quer dizer que o valor de mercado da empresa na data de aquisição dos 50% dos socios era de 2 x US$ 820,0 milhões, ou seja, a bagatela de US$ 1,640 bilhão.

No total, a Petrobrás pagou pelos seus 50% US$ 360,0 milhões, pelos 50% dos sócios US$ 820,0 milhões, ou seja, US$ 1,180,0 bilhão e adquiriu uma companhia cujo valor de mercado era de US$ 1,640,0 bilhão, um lucro de US$ 420,0 milhões, ou seja, um retorno de 35,59% sobre o capital investido em dólares 

Caramba !!

Ai, quem me dera, ai, quem me dera, ai, quem me dera.............. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Jorge Vieira

sempre que leio sobre o assunto, me pergunto...

será que ninguém se lembra da violência com que a oposição tratava a Dilma na época, opondo-se a tudo que ela planejava ou aprovava e que pudesse confirmar a sua competência?

retrocederam só para poder fazer a mesma coisa, já que seu governo segue excelente

 

aqui mesmo rolou uma analise do Nassif, por sinal excelente, levantando a possibilidade de ser exatamente isto que a oposição estava fazendo e que hoje se repete

Seu voto: Nenhum (5 votos)

enfim, retrocederam como manda a mídia golpista...

mas é justamente o jogo aberto o que corta o barato deles que sempre atuam da mesma forma e simplesmente porque falta inteligência política

algo assim:

inicialmente nada saber, depois saber mal e, por fim, saber coisa diversa do que se deveria saber

 

não sei exatamente quando, mas, Charles Duclos, ao definir a ignorância no geral e nos moldes que coloquei acima, sem querer definiu muito bem como é atuação da nossa oposição capitaneada pela mídia

Seu voto: Nenhum (3 votos)

felizmente serão varridos para o lixo da alta política...

e de uma forma muito simples, com o uso de algo que lhes falta, inteligência

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Valor de mercado em 2005

Ficaria imensamente grato se o Correio nos passasse evidências de que o valor de mercado de Pasadena em 2005 era mesmo de U$42,5milhões. 

Que eu saiba, construir uma refinaria no canal de Houston para refinar 117mil barris/dia custa, no mínimo U$1,5bilhões (por baixo). 

Problemas trabalhistas e ambientais jogaram o valor de merdado embaixo. Mas de onde vem essa merreca de U$42,5milhões??

Se o correio não tem evidência, alguém poderia me passar?

Outra: Astra comprou Pasadina da Crow. Isso todos sabem. Mas quem tem a evidência do valor?? Que eu saiba este valor JAMAIS foi divulgado. 

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Olha aí!

Obrigado, Miguel!

 

http://www.ocafezinho.com/2014/03/24/exclusivo-documentos-comprovam-que-...

 

Seu voto: Nenhum

Obrigado, Janduí !

Obrigado, Janduí !

Seu voto: Nenhum

Jorge Vieira

A minha memória de curto

A minha memória de curto prazo não está lá grande coisa mas, pelo que eu andei lendo por aí a merreca de US$ 42,5 milhões era: 1) ou o valor fixado para a compra da empresa no mercado futuro de opções de compra (quando do vencimento, o valor de mercado da empresa já era bem maior e o detentor do prêmio da opção de compra exerceu o seu direito por US$ 42,5 milhões); 2) ou os US$ 42,5 milhões seriam o valor do prêmio da opção de compra.(quando do vencimento da opção, o valor fixado para a compra da empresa na data do vencimento da opção somado ao valor do prêmio de opção seria menor que o valor de mercado na data de vencimento, daí o interesse pela concretização do negócio).

O fato é que a confusão com o verdadeiro valor de aquisição da empresa, caiu como uma luva para caracterizar um escândalo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Jorge Vieira

imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Que estava tudo documentado

Que estava tudo documentado nos foi dito ha dias atraz, quem le o blog sabe disso!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alexandre Rodrigues Costa
Alexandre Rodrigues Costa

Olá Nassif,Um dos nomes

Olá Nassif,
Um dos nomes envolvidos nesse imbróglio todo é o do Senador Delcídio Amaral.
Pra mim, sempre que tem o nome dele, aparece muita coisa mal explicada.
A lembrar q o nome dele foi colocado para presidir a CPI dos Correios que terminou com o indiciamento de "40 ladrões".
Delcídio foi diretor de Gás e Energia da Petrobrás durante o governo FHC. Ele era o responsável pela área que elaborou os contratos com as termoelétricas Eletrobolt e Macaé Merchant, controladas pelas companhias americanas Enron e El Paso, que causaram um prejuízo de pelo menos R$ 2 bilhões à Petrobrás.
Esse processo está o STF.
E adivinha qual é o problema principal desse prejuízo?
Veja no link a informação que eu me baseei: http://infoener.iee.usp.br/infoener/hemeroteca/imagens/88606.htm
Segundo Eros Grau: "a negociação da Petrobrás que minimizou riscos levou ao "enriquecimento sem causa" das parceiras da estatal, beneficiadas por uma cláusula que garantia rentabilidade mínima aos projetos, mesmo que as térmicas não gerassem energia".
Viu que é uma "clausula" que garante rentabilidade mesmo sem geração de energia? É o mesmo que a Cláusula Marlin de 2006.
E qual a relação entre o "erro" de Delcidio na época de FHC e o da Petróbrás de 2006?
Vou transcrever de novo uma parte do link que te passei:
"Os executivos que o auxiliaram (falamos de Delcídio) na negociação com as termoelétricas foram indicados para a diretoria internacional da Petrobrás. Nestor Cerveró, que era gerente-executivo da área de Energia, subordinada à diretoria de Delcídio, tornou-se diretor da Área Internacional da Petrobrás no governo Lula. Cerveró foi o coordenador do grupo de trabalho que selecionou os parceiros do malsucedido projeto de geração térmica, elaborou os contratos e conduziu a negociação inicial".
Cerveró "supostamente" pode ser aprendido a regrinha da cláusula, que não foi colocada em pauta na reunião do Conselho da Petrobrás.
Foram 2 erros com o(s) mesmo(s) nome(s) envolvido(s).
Duas vezes com Delcídio e Cerveró.Lembramos que Delcídio participou de todos os governos federais desde 1991. Diretor da Eletrosul em 1991, em 1994 ocupou a secretaria executiva do Ministério das Minas e Energia, onde permaneceu até setembro.
No final do governo Itamar Franco foi ministro de Minas e Energia, de setembro de 1994 a janeiro de 1995.
Delcídio tmb parte da diretoria de Gás e Energia da Petrobrás durante o Escândalo do apagão de FHC, a crise de energia de 2000/2001.Depois disso se filiou ao PT.
 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Impressivo, Alexandre!  Ja

Impressivo, Alexandre!  Ja tinha acontecido antes!  Agora todo mundo vai acreditar que houve sabotagem nesse contrato e que ela iniciou em bancos?

Vamos esperar pra ver...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Que o Brasil n ão caia nesse golpe midiático, mais um...

Está havendo um jogo pesado contra a Petrobrás

http://www.cartamaior.com.br/?/Editorial/O-jogo-pesado-tirar-a-Petrobras-de-campo/30546

Seu voto: Nenhum (8 votos)

 

...spin

 

 

imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

Pq que quando se usa os

Pq que quando se usa os mesmos argumentos para a Vale não "vale".

Eu sei falta de carater.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.