Revista GGN

Assine

Autoridades chinesas se irritam com comunidade igualitária

Sugerido por Celso Orrico

Da Folha

Comunidade igualitária irrita autoridades chinesas

DAN LEVIN
DO "NEW YORK TIMES"

LINCANG, China - Membros desta comunidade idílica e utópica nas longínquas montanhas do sudoeste da China compartilham uma vida agrícola que provavelmente teria encantado Mao: todos os dias eles trabalham voluntariamente durante seis horas nos campos, alimentam suas galinhas de propriedade comum e preparam comida suficiente para toda a comunidade. Sua colheita é dividida igualmente e, ao que parece, sem conflitos, como parte de uma filosofia que enfatiza o altruísmo e a vida igualitária, mais do que o dinheiro e o materialismo.

"O que estamos fazendo aqui é basicamente o comunismo", disse Xue Feng, 57, o gentil fundador de Shengmin Chanyuan, ou Novo Oásis para a Vida, cujos 150 membros incluem agricultores analfabetos e refugiados das grandes cidades. "As pessoas fazem o que podem e recebem o que precisam."

Mas o marxismo nem sempre tem essa aparência na China moderna, e Novo Oásis irritou as autoridades de Yunnan, província semitropical que faz fronteira com Laos, Vietnã e Mianmar.

Meses de intimidação do governo e atos de sabotagem destruíram o suprimento de água e eletricidade de Novo Oásis e afastaram muitos residentes, esvaziando duas das três comunidades do grupo na província. Mas em Lincang permanecem alguns enclaves.

"Durante anos, não tivemos problemas. Agora o governo está dizendo que produzimos sem licença e que dividimos mulheres", disse Xu Mengting, 25, que trabalhou para uma companhia de telecomunicações antes de aderir a Novo Oásis em 2011.

Xu, que hoje atende pelo nome de "Destino Pacífico", rejeita essas alegações como "suposições malucas" e afirma que as autoridades lhe disseram que sua verdadeira objeção era porque "o que estávamos fazendo ia contra a situação vigente em nosso país".

As comunidades de Novo Oásis foram um farol para pessoas de todas as origens que desejavam escapar da poluição, da corrupção e do conservadorismo social da vida contemporânea chinesa. Nos últimos cinco anos, famílias inteiras, moradores rurais e jovens urbanos descontentes mudaram-se para Yunnan e construíram três assentamentos em cerca de 60 hectares de terra agrícola.

Mas o Partido Comunista nunca teve muita tolerância com organizações independentes de qualquer tipo. Até pequenos grupos como Novo Oásis instigam os profundos temores do partido sobre movimentos independentes, especialmente quando são liderados por figuras carismáticas.

Xue, o fundador de Novo Oásis, insiste que seus objetivos são apolíticos. Mas ele tem ambições de fundar 256 filiais ao redor do mundo. "Descobrimos um novo caminho para as pessoas viverem consumindo menos recursos e existindo de maneira mais harmoniosa", disse ele.

Xue diz que a epifania para criar "harmonia global" por meio de uma vida sem classes sociais lhe ocorreu em 2002, quando trabalhava como empresário no Zimbábue. Em 2009 ele montou sua primeira comunidade com 25 seguidores, que foram atraídos por sua mensagem de liberdade individual, ideia bastante radical em uma sociedade que valoriza a devoção filial e a conformidade, mais do que a busca da realização pessoal.

  Gilles Sabrie/The New York Times  
Membros da comunidade Novo Oásis para a Vida, na China, preparam refeição
Membros da comunidade Novo Oásis para a Vida, na China, preparam refeição

Certamente, alguns aspectos da estrutura e das práticas do grupo são bastante heterodoxos. Os membros são conhecidos como "celestiais", toda propriedade é compartilhada e os casais dormem separadamente.

Ao aderir, cada membro assume um novo nome, sempre terminado com o caractere chinês para "capim", para simbolizar a ligação com o mundo natural e o compromisso com a comunidade. Casamento, dinheiro, supervisão e punição são proibidos, porque os moradores acreditam que essas coisas impedem a felicidade.

No último ano, as autoridades vêm pressionando para que Novo Oásis se desfaça, alegando que ele viola as leis do casamento, da exploração florestal e da educação. Ao mesmo tempo, elas montaram uma campanha de assédio incessante. Membros da comunidade dizem que não foi lhes oferecido nenhuma indenização para partir.

Cui Wenzhen, 67, que hoje atende pelo nome de "Solo Benéfico", estava sentada rasgando folhas de repolho para alimentar os patos da comunidade.

Ela deixou para trás uma vida de agricultura de subsistência para aderir a Novo Oásis.

Ao responder sobre o que fariam se fossem expulsos da comunidade, Cui abriu as mãos calejadas em um gesto de desespero. "Nós vendemos todas as nossas posses para vir para cá", disse. "Não temos uma casa para onde voltar, nenhum modo de sobreviver."

  Gilles Sabrie/The New York Times  
Xue Fung, fundador da comunidade chinesa Novo Oásis para a Vida, ao fundo
Xue Fung, fundador da comunidade chinesa Novo Oásis para a Vida, ao fundo

Colaborou Chen Jiehao

Média: 4 (4 votos)
6 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de agincourt
agincourt

ideologia exótica

É o governo chinês lutando contra a ameaça comunista.

Para o bem da China, é necessário ficar atento a essas ideologias exóticas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Cuba.

A maior perda para a sociedade mundial foi, e é o embargo da Cuba. 

Mas o Imperialismo é predador, fazer o quê.

A sociedade mundial não teve nenhum modelo de socialismo ou comunismo puro e livre.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de jorge loureiro
jorge loureiro

 "Nós vendemos todas as

 "Nós vendemos todas as nossas posses para vir para cá"...mudança de nome....essa parada aí tá com cara de seita tipo "reverendo moon", "jim jones"....tá esquisita essa reportagem...

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Durvaldisko
Durvaldisko

Curiosa reportagem  do New

Curiosa reportagem  do New York Times.

Descobriram uma comunidade idílica  que produz e reparte,praticando o comunismo tão admirado pelos americanos.

Depois,os capitalistas chineses,chegam  ,destroem  e desmontam a nascente organização  que  dará sentido aquelas

pobres vidas sem expectativas,se não, a de sobreviverem.

Oportunidade  para  começar, a partir desse modelo, ocupar produtivamente o Central Park e  distribuir entre os sem  teto  e os sem nada,que não são poucos,a produção,o trabalho e o seu resultado.

Quem sabe , essa não é  a via  que os "founders fathers",propuseram mas não  souberam  vender  e  os ambiciosos

nativos não quiseram comprar?

Seu voto: Nenhum
imagem de julio cesar montnegro
julio cesar montnegro

numa sociedade

numa sociedade industrializada/ burocratizada

mesmo as relações PESSOAIS são padronizadas

basta ver casais (de sexo diferente ou não)

PAGANDO CARO rituais/cerimoniais

para SEREM FELIZES para sempre?

para terem feices OVERbuque por pouco tempo?

sentimento (prazer ou dor) é passageiro

FELICIDADE... pra EXIBIR... precisa encenar...

de acordo com a moda que vigora

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Governos travam a liberdade...

e a vendem como sinônimo de consumo

e crescimento

Depois conceberam a "sociedade do medo"

Utilizam a comunicação para controlar, intimidar e manipular

o objetivo é reprimir o que complique a sua criação.

Nos ocupamos comprando produtos que prometem mudar nossas vidas, tornando-nos mais bonitos, confiantes e bem sucedidos — enquanto perdemos direitos, dinheiro e influência...

e, nos prometem um amanhã mais feliz e brilhante.

Orwell escreveu. “É exatamente o oposto daquelas Utopias estúpidas que os velhos reformistas imaginaram. Um mundo de medo, traição e tormento, um mundo em que se atropela e se é atropelado, um mundo que, ao se sofisticar, vai se tornar cada vez mais cruel”.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Comunismo primitivo

Uma boa solução para 150 pessoas, como o anarquismo pueril que se propaga por aí é ótimo para uma pessoa só. Em sociedades mais complexas, com interesses distintos e maiores diferenciações entre os diversos grupos sociais, não funciona sem uma concertação do gênero "Estado". É como está nos clássicos: nas velhas sociedades vicejou o comunismo primitivo; agora, em havendo comunismo, ele deverá ser mais avançado, com princípios mais abrangentes, metodologia mais sofisticada.

Uma coisa, porpém, podemos dizer: a China está muio distante de qualquer modelo de comunismo, ainda que uma gente meio doida insista que o chinês é o comunismo do século XXI. Se for ironia, tudo bem,.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

A felicidade como saída

Casamento, dinheiro, supervisão e punição são proibidos, porque os moradores acreditam que essas coisas impedem a felicidade.

 Certo. O título do post deveria ser Governo chinês quer destruir cidade que tem a busca da felicidade como base

Seu voto: Nenhum (6 votos)

 

...spin

 

 

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.