Revista GGN

Assine

Casa Civil tem quatro ex-ministros investigados na Lava-Jato

Por Cláudia Gabardo

Do Fato Online

O atual ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, é o quarto político do PT (Partido dos Trabalhadores) com passagem pelo comando da pasta a ter seu nome envolvido nas investigações da Operação Lava-Jato. Antes dele – que segundo o delator e ex-executivo da Petrobras Nestor Cerveró teria sido beneficiado com dinheiro de propina para sua campanha ao governo baiano –, já eram investigados Antônio Palocci, Gleisi Hoffmann e José Dirceu.

De acordo com o  também ex-executivo da Petrobras Paulo Roberto Costa, Palocci teria pedido ao doleiro Alberto Youssef R$ 2 milhões para a primeira campanha presidencial de Dilma Rousseff, em 2010. A revelação motivou a abertura, em junho de 2015, de um inquérito policial. Costa e Youssef firmaram acordos de delação premiada com o Ministério Público.

Além disso, o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, também mencionou Palocci em sua delação premiada. Porém, declarou que ele apenas estava presente ao encontro no qual foi discutido o pedido de doação não contabilizada. A divergência nas informações foi objeto de acareação entre Costa e Baiano, na Polícia Federal, mas não serviu para esclarecer a dúvida.

Pixuleco

José Dirceu já era réu condenado no escândalo do mensalão quando foi preso na Operação Pixuleco, no começo de agosto, 16ª fase da Lava-Jato. Dirceu, que teve status de primeiro-ministro no primeiro governo Lula e é o único dos ex-ocupantes da Casa Civil preso na investigação, teria se beneficiado de dinheiro oriundo de contratos irregulares entre a Petrobras, a empreiteira Engevix e das empresas especializadas em mão-de-obra Personal e Hope.

A propina que teria sido recebida por ele supera os R$ 11 milhões. No entanto, Dirceu teria obtido vantagens irregulares por outros meios. Entre eles, estão a aquisição de um imóvel para uma de suas filhas e a reforma de um outro.

Segundo os investigadores da Lava-Jato, Dirceu teria recebido a propina mesmo enquanto respondia à Justiça por seu envolvimento no mensalão. O dinheiro teria chegado até ele por meio de contratos forjados entre a sua empresa, JD Consultoria, e a empresa Jamp, do lobista Milton Pascowitch e que será ouvido por Moro nove dias antes do ex-ministro.

Pixuleco 2

A senadora Gleisi Hoffmann, que sucedeu Palocci na pasta, passou a ser investigada na Operação Pixuleco 2, 17ª fase da investigação. O dinheiro que pode ter beneficiado Gleisi não teria saído dos cofres da Petrobras – alvo inicial da Lava-Jato - mas do Ministério do Planejamento. A pasta já foi comandado por seu marido, o ex-deputado federal Paulo Bernardo.

Nesse caso, o dinheiro teria sido repassado da Consist Software, que mantinha contrato com o Planejamento, ao advogado e ex-vereador pelo PT Alexandre Romano. Este, por sua vez, fazia repasses a empresas e escritórios de advocacia – entre eles o de um amigo muito próximo à senadora. Gleisi também é investigada por suspeita de ter recebido R$ 1 milhão para sua campanha de 2010, conforme revelou o doleiro Youssef. Como ela está no exercício do mandato e por isso tem privilégio de foro, a investigação passou a correr na Procuradoria-Geral da República.

Média: 2.3 (12 votos)

Recomendamos para você

7 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Maldição da casa civil

A casa civll é um ponto nevrálgico  dos governos. Desde Paulo César Farias passando pelo Sergião, passando por Dirceu, Erenice  e agora Wagner, este cargo é uma maldição. Gabardo usa o termo pixuleco dando uma conotação obviamente desabonadora.  Mas já vimos outras acusaçõe como a de Erenice que  foi depois ( no pé de pagina do jornal ) absolvida.  Jefferson queria o lugar de Dirceu e fez o que fez. Os políticos diziam que sem Dirceu Lula não seria nada.  Assim como  outros quiseram o cargo de Sergião, mas de fato sem Sergião  FHC virou pó  ( que diga ACM).

Portanto a maldição só nao funcionou com Dilma porque o seu perfil não era político e ao final se enganaram ela se tornou presidente. Agora caçam Wagner,  para isto  requentam e requentam a delação de Cerveró, misturam com a de Bumlai, daqui vinculam ao filho do Lula e deixam a zelotes esquecer dos sonegadores..  Como sempre criando uma nuvem de fumaça para que Aécio e FHC tenham tempo de escapar. Assim Gabardo fazendo coro e parte desta  projeto de imprensa escreve este artigo  que é um primor deste jornalismo. Não trouxe nenhuma notícia nova, não fez de fato nenhuma análise assim como não procurou fontes . Provavelmente apenas leu as manchetes anteriores e fazendo um cut and paste  confeccionou ( costurou) isto que está aí.  Mais uma vez eu pergunto: Que notícia é esta? Que artigo é este?

Seu voto: Nenhum

Como diria Cícero, se vivo

Como diria Cícero, se vivo fosse: "O tempora, O mores"!

Não tão antigamente assim as perguntas diárias que se faziam entreouvir nos lares, nos bares, rua etc etc:

- Que bicho deu hoje?

- Qual o resultado do futebol?

- Será que vai chover?

- Como vai a família?

E mais uma gama de prosaicas indagações do gênero.

Hoje, não. O que prevalece é:

- Quem é o novo delator da Lava a Jato?

- Quem é o novo delatado da Lava a Jato?

- Qual a acusação do Lula para essa terça-feira(ou quarta-feira, ou quinta-feira.........)

- Qual a nova jogada do Neymar.....quer dizer, do Eduardo Cunha?

- Qual a nova selic?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

E daí? E daí, NADA! A matéria

E daí? E daí, NADA!

A matéria desse FATO ON LINE(prazer) poderia ser mais exata. A delação envolvendo Antônio Palloci entrou num beco sem saída face as irreconciliáveis contradições entre os depoimentos dos delatores Fernando Soares(Baiano) e Paulo Roberto Costa. Um dos dois está mentindo feio e tudo leva a crer que seja o acusador Fernando Baiano. Como o Dr. Moro vai resolver esse impasse, não sabemos. Talvez, dado que petista para ele tem sempre alguma culpa no cartório, vai decidir "salomonicamente", ou seja, acatar as duas para ter em mãos uma MEIA DELAÇÃO que ensejará um MEIO PROCESSO e uma MEIA CONDENAÇÃO.

José Dirceu recebeu R$ 11 milhões ou mais? Cadê a p....desse dinheiro? Enterrou numa ilha deserta lá no meio do Pacífico para depois de passada a confusão ir lá escavacar? A PF poderia investigar o mapa dessa mina no Google maps.

A senador Gleisi não tem cara de gente desonesta. Ao contrário, exala seriedade por todos os poros. Desde quando o simples recebimento de contribuição para campanha é motivo de suspeição? E os outros que receberam, incluindo da oposição, são suspeitos de quê? Só resta serem  suspeitos de serem protegidos pela imprensa e pelo aparato repressivo.

A Lava a Jato de uma operação antes dada como séria descamba para a piada. 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

Erenice Guerra,

Erenice Guerra, Mercadante.......

Mas não são investigados pela Lava Jato, mas já foram por outros. 

 

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de altamiro souza
altamiro souza

li que o dinheiro recebido

li que o dinheiro recebido nas campanhas é legal....

se foi legalizado antes de ser doado para campanha

pode se outra história, da qual se aproveitam os de sempre.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

sei não... se não é o caso de

sei não... se não é o caso de doutor wagner, o bom baiano das mensagens edificantes,  convocar as devotas baianas e filhos de gandhi para lavagem de purificação da casa civil do poder lulopetista possuída amaldiçoada por espíritos malfeitores...

Seu voto: Nenhum (10 votos)

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

imagem de Ugo
Ugo

bolsa troll tucana

Testa da cavolo 2016 em diante.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.