Revista GGN

Assine

Ciro critica abuso de autoridade na Lava Jato

"Esse Moro resolveu prender um blogueiro. Ele que mande me prender. Eu recebo a turma dele na bala, se eu não tiver cometido nada errado", ameaça o ex-governador

fotor_moro_e_ciro.jpg

Jornal GGN - Nesta terceira parte da entrevista que Ciro Gomes (PDT-CE) concedeu para ao GGN, no programa Na sala de visitas com Luis Nassif, o ex-governador do Ceará criticou o abuso de autoridade exercido pela Justiça e Ministério Público de Curitiba, fazendo um alerta ao juiz Sérgio Moro caso aplique a condução coercitiva contra o ex-ministro. 
 
"Esse Moro resolveu prender um blogueiro [Eduardo Guimarães, em condução coercitiva, dia 21 de março]. Ele que mande me prender. Eu recebo a turma dele na bala, se eu não tiver cometido nada errado", disse. 
 
Neste trecho da entrevista, Ciro avalia também que Dilma não lutou o suficiente para evitar o golpe jurídico que a afastou do Planalto em 2016, fazendo uma comparação com a postura de João Goulart no golpe de 1964. Ele aponta também os erros do PSDB e que poderão levar a um descrédito ainda maior do partido que defendeu o impeachment contra Dilma, mas que acabou alimentando ainda mais a crise institucional do país. 

Assine

Média: 4.3 (18 votos)
87 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Bia Serrano
Bia Serrano

Partidarização e lambança no Tribunal de Contas da União

                A partidarização das instituições brasileiras como judiciário, ministério público, polícia federal, receita federal, tribunais de contas entre outras, tem produzido verdadeiras aberrações no funcionamento da sociedade. A maioria dos membros de importantes instituições brasileiras prefere o aplauso fácil de uma decisão politiqueira a uma reputação construída por decisões consistentes e ponderadas, que garantam a respeitabilidade entre os “grandes” nomes de cada área. É a ideologia do sucesso fácil que predomina em detrimento ao trabalho árduo e respeitável.

                Neste artigo, o foco será a atuação do Tribunal de Contas da União (TCU) e as consequências de suas decisões sobre a gestão pública e sobre a política fiscal. O papel do TCU no golpe é bem conhecido e a imagem de seu procurador entre manifestantes com camisas da CBF são eloquentes demais para serem ignorados pela história. Mas o que será tratado aqui é a nefasta jurisprudência que está sendo construída da herança da participação “técnica” e política do TCU no golpe.

                Historicamente, os tribunais de contas são comandados por políticos cansados ou em dificuldades com as urnas. Não são raras as histórias de conselheiros que recebiam propina para fazer vistas grossas a casos de corrupção. Mas um competente e muitíssimo bem pago corpo técnico e jurídico garantiam alguma coerência aos tribunais de contas. Garantiam...

                Para se derrubar Dilma, foi necessário a subordinação automática de toda política fiscal aos relatórios fiscais bimestrais e `a meta de superávit primário da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Foi uma etapa necessária para se considerar os decretos de crédito suplementar ilegais.

                De fato, toda a construção da argumentação do impeachment é problemática, pois esses decretos alteram as dotações orçamentárias, que é meramente uma autorização legal para a realização de um gasto. A meta de superávit primário é caixa, o que entra e sai da Conta Única do Tesouro Nacional. Como qualquer cidadão sabe, entre o momento que um político coloca uma obra no orçamento até o momento que ela vira realidade pode demorar anos e, consequentemente, o pagamento mais alguns meses. Por isso, o instrumento legal para a obtenção do superávit primário é o decreto de programação financeira, que controla as autorizações de pagamentos e empenhos quase dentro das repartições e dos canteiros de obras públicas.

                De qualquer forma, a construção desse edifício legal defeituoso precisou de alguma fundação, mesmo que realizadas sobre a areia. Mesmo que essa obra malfeita deixe vítimas sob os escombros.

 

A lambança do TCU na gestão pública

 

                A volatilidade da receita pública torna problemática a tomada de decisão com base em relatórios fiscais de apenas um bimestre. O capitalismo oligopolizado brasileiro torna a arrecadação dependente de estratégias tributárias de grandes grupos como Petrobrás e Vale. Ademais, o gestor público tem em suas mãos instrumentos para superar a frustração de receitas como a realização de refinanciamento de débitos tributários e antecipação de concessões públicas. Ora, se a receita é volátil e a gestão pública tem condições de fazer frente a frustrações de receita, qual o sentido de subordinar automaticamente toda a despesa pública a esses relatórios?

                A subordinação na política fiscal a resultados bimestrais implica na execução da despesa pública aos soluços. O avanço e desmobilização de obras implica em custos. Mobilizar e desmobilizar um canteiro de obras resulta em despesas trabalhistas, obras civis entre outras. Assim, o TCU está tornando as obras públicas brasileiras ainda mais caras e demoradas.

                Além disso, a falta de um horizonte adequado para execução de políticas públicas acaba dificultando sua realização e criando dificuldades em sua gestão.

 

A lambança do TCU na política fiscal

 

                A utilização dos gastos públicos para gerir o nível de emprego na economia é conhecida desde os anos 30, quando Keynes publicou sua famosa Teoria Geral.

                No entanto, os trabalhos de Sargent e Wallace no início dos anos 80 e de Alesina e Perotti nos anos 90 colocaram a política fiscal e a despesa pública num papel secundário na macroeconomia. Ao invés de atuar ativamente para garantir níveis adequados de emprego, renda e inflação, agora a política fiscal deveria propiciar níveis baixos de endividamento para que a política monetária pudesse gerenciar os níveis de preços da economia.

                Mas desde a crise financeira internacional há toda uma revisão desse arcabouço por economistas do porte de Larry Summers, Olivier Blanchard, Alan Auerbach, Michael Woodford e Paul Romer. O papel da política fiscal na criação de empregos, especialmente nas crises, é amplamente aceito nos novos trabalhos dos grandes economistas do mundo.

                Se o gasto público está intimamente ligado a uma esfera essencial da vida do cidadão como a empregabilidade, nada mais natural que o Poder Executivo discuta antes com o Legislativo a necessidade de cortes de despesas que podem implicar na destruição de milhões de empregos.  Essa é, aliás, a incompreensão de grande parte do tucano que acusam Dilma de não ter implementado as desastradas políticas de 2015 durante o ano eleitoral, como se a destruição de empregos pela política fiscal fosse algo inexorável.

                É esperado que os auditores do TCU desconheçam os corajosos e revolucionários trabalhos sobre política fiscal de Randall Wray, Scott Fullwiler, Mathew Forstater e Stephanie Keaton. Mas é inaceitável que economistas profissionais desconheçam aquilo que é publicado na American Economic Review e no National Bureau of Economic Reserach (NBER), organismo composto por 26 prêmios nobels e 13 ex-presidentes do Conselho Econômico dos EUA.

                A ignorância sobre as mudanças no debate sobre política fiscal é mais grave ainda quando lembramos que no TCU o vencimento básico de um auditor chega a R$ 28,5 mil. Acumulando chefias e verbas indenizatórias, é comum auditores receberem nababesco salários próximos a R$ 40 mil. Os auditores também não podem reclamar de falta de tempo, pois uma jornada semanal de 35 horas, além do recesso que se soma às férias, permitem tempo de sobra para uma atualização em questões essenciais da profissão.

                O preço da partidarização do TCU é enorme. Estamos numa crise econômica gravíssima em que mesmo antes da PEC 55, a jurisprudência já alijava o Estado de instrumentos essenciais para a superação da crise.

                A crise econômica é gravíssima. Mas a crise institucional brasileira é ainda mais grave, pois sem instituições sólidas e republicanas temos poucos instrumentos para lidar com o colapso econômico. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Luiz Preto
Luiz Preto

"CORONEL" CIRO

Precisa avisar esse cidadão que essa época do "coronelismo" acabou ! Só se persiste ainda lá pras bandas dele. E fica a pergunta: o que será que ele aprontou para estar com medo de ser preso ??

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Por lá acabou.....

Ou diminuiu  mt. Em compensação, aqui pelo Sul e Sudeste, o coronelismo aumentou mt e tende a crescer cada vez mais, já que tb são impunes como eram os antigos coronéis. Ou o que são os coronéis paulistas ? Fizeram um curral no estado de SP, onde outro partido não tem o direito de entrar. E quando conseguem a Capital, a mídia cai matando em cima.

Não é não, meu sr ?

Seu voto: Nenhum

lenita

imagem de Miro Filho
Miro Filho

Coronelismo não é sinônimo de lisura, ética e caráter.

O amigo Luiz Afro Decendente certamente não assistiu a toda entrevista ou é inculto o suficiente para perceber que ocorreu por parte de Ciro algum momento de receio ou temor.  Quem não tem nada a temer não teme e não são todos que, ao serem ameaçados sem motivo,  ergue as mãos e a bundinha. 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de fernando oliveira
fernando oliveira

Sou cearense, moro(verbo

Sou cearense, moro(verbo morar, não interpretem mal) no Ceará. Nunca votei no Ciro mas, já o conhecí prefeito e governador. Acho que seria uma boa experiência colocar o Ciro administrando esse condomínio chamado Brasil. Sempre votei no LULA e no PT mas, no momento atual, precisamos de um governante fisicamente mais jovem, que tenha menos contemplação com os radicais de direita dos poderes min. público, polícia federal, juízes e tribunais, mídia entreguista, políticos em geral e das elites burras, preguiçosas, escravagistas entreguistas. LULA não precisa estar à frente dos tempos que se aproximam. LULA já pode se recolher e passar mais tempo recordando a companheira que teve, que foi a força que lhe sustentou nos embates da vida. A companheira que foi assassinada, assim como o juiz do stf, o Teori também o foi. Por isso, Ciro, se vc se candidatar, vou com vc. Agora, tem de botar a peixeira na cintura. E no primeiro desacato, é puxar a lambedeira e dar com ela no espinhaço do cabôco que é pra botar respeito. Não precisa matar, é so pra ver o cabôco subir num pé de mandacaru.

Seu voto: Nenhum

Sou Pernambucano,  e assino

Sou Pernambucano,

 e assino embaixo de tudo o que voce disse. :)

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Robson Martins
Robson Martins

Falou o coronel!

Falou o coronel!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de nadir jacob curi
nadir jacob curi

Embora o Ciro Gomes seja

Embora o Ciro Gomes seja também paulista, tomara que fique lá mesmo pelo Ceará. Nossos filhos estão espalhados pelos States para aprender Inglês. Ciro é paulista e engulidor de erres. Comparo-o com um discurso que fiz para o Genuíno que quase ganhou do Alckimin. Lembram-se? Ter de ouvir isto: Hoje pudemos récunhicê qui u président Lula não usurpô o pudê, módi que foi réinleito pelo povo trabaiadô.

 

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de j.marcelo
j.marcelo

Ele merece sim uma chance,tem

Ele merece sim uma chance,tem caráter,personalidade e coragem,só aí tem 50 por cento de sucesso,o resto é enfrentar o congresso e o Deus mercado,FÉ EM DEUS(se Ciro acredita) E PÉ NA TÁBUA !!!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Paulo Cason
Paulo Cason

Chega de esquerdinha bunda mole

Tá certo CIRO GOMES!
Chega de baixar as calças e oferecer o rabinho aos inimigos!
Esquerda antigamente dava tiros, ade hoje quer sódaro rabo!

É hora de esquerda de macho assumir! Só sendo duro e firme pra colocar os fascistas no lugar deles!

Ciro é o grande timoneiro que o Brasil precisa!

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Marcio Valentim
Marcio Valentim

Muito bem Ciro! Precisamos de

Muito bem Ciro! Precisamos de representantes que tratem esses bandidos da direita, sociopatas sabotadores da pátria e vassalos do imperialismo, provocadores do desemprego em massa e da recessão, como eles de fato merecem!! 

 

Chega de canalhice e hipocrisia!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

A impressão que dá

É que os macacos da PF nunca deram um tiro na vida. A imagem da corporação é o japonês barrigudinho com tornozeleira.

Se forem recebidos a bala capaz de fugirem correndo​, que nem o delegado Franscischini.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Rabuja
Rabuja

Mudou de opinião como muda de partido?

Lembro de uma entrevista dele no ano passado em que ele não fazia críticas ao Moro... muito pelo contrário.

Sobre o lado em que ele está: ele quer ser presidente. Vai onde puder se candidatar. Mas não dá pra dizer que ele é de esquerda.,,, aí é forçar demais a barra.

Se ele se candidatar e for o candidato viável contra a direita, certamente votarei nele. Tampando o nariz.

Eu queria primeiro que ele explicasse os votos que o partido dele atual deu pelo golpe. E os votos que o partido dele deu pelo fim da CLT.

PS.: e a pergunta que ninguém faz: por que ele não foi na Paraíba no evento de inauguração popular da transposição?
A ausência dele ainda não está explicada.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Alex Alex
Alex Alex

O Mandalete!

O guri de recados da RBS (Lasier Martins) já pediu para sair do PDT ! Em entrevista recente Ciro falou que seu filho teve uma cirurgia recente e que so por isto não foi a inauguração! 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Pô, o amiguinho do Abominável

Pô, o amiguinho do Abominável bem que podia ir fazer uma visitinha pro Ciro, se é que ele não está só bravateando.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

querendo IBOPE

Com esse tipo de declarações o Ciro está querendo chamar a atenção do eleitor, assim como o Bolsonaro.

Esse tipo de declaração não condiz com quem poderia estar no comando do Brasil.

Ciro continua radicalizando um "nós ou eles" e não um estadista capaz de unir o Brasil rumo a objetivos maiores, como Lula faria.

Seu voto: Nenhum (16 votos)

Já pensou se tivesse um

Já pensou se tivesse um “anti-estadista” desse na Alemanha nos anos 30 que não tivesse medo de conflito com fascistas?

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Marco Pequito
Marco Pequito

Coronel jurássico.

Tava demorando a aparecer, o verborrágico "coroné" nordestino Ciro Gomes. Um dos últimos dinossauros que ainda insiste na retórica populista e teima em esquecer que o seu tempo já passou.
Como político, ele dá um ótimo comediante, é patético. Só não caio na gargalhada porque sempre existe o perigo de um idiota desses (Jair Bolsonaro, idem), assumir a presidência da república.
Alguém já ouviu falar em Donald Trump?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

De quem o sr. fala ?

Se for do FHC, muito bem ! apoiado. Se for do Mineirim , tb apoiado, do Serra, Aloisio ou do Santo, tb apoiado. Aliás os coronéis jurássicos do PSDB estão de boquinhs abertas p/ dar o golpe nos golpistas. Dinheiro eles já conseguiram, né Parente ? É só o temer acabar com as "reformas" dos tucanos e estará a um passo do cadafalso, do moderníssimo neoliberalismo deles. Vide o México, Espanha, Portugal, Grécia, entre outros, que só sobrevivem pq tem nome e história.

Seu voto: Nenhum

lenita

imagem de João de Paiva
João de Paiva

Leiam, ouçam e assistam o prof. Ruy Pimenta

Os leitores politizados e realmente identiicados com as idéias de Esquerda que quiserem conhecer uma opinião e análise abalizada sobre Ciro Gomes devem procurar no youtube entrevistas e falas do professor Ruy Costa Pimenta.

Eu nunca me iludi nem me iludo com a verborragia de Ciro Gomes. Para conhecê-lo basta analisar a atuação política dele, os diversos partidos e governos por que passou e serviu.

Além de não ser esquerdista autêntico, Ciro Gomes é ambicioso e desagregador. Ciro jamais conseguiu reunir em torno de si uma densa e coesa rede de apoios, com nomes respeitados da ciência e da Academia, bem como do chamado 'setor produtivo', muito menos representantes das classes trabalhadoras.

Mas na carreira política Ciro sempre demonstrou lealdade e contra ele não pesam acusações de corrupção. Ademais o estilo falastrão de Ciro mostra ao eleitor médio um político corajoso, que não teme partir para o confronto direto. Na conjuntura atual vejo Ciro como uma linha auxiliar não apenas importante, mas necessária, essencial a qualquer pretensão que a Esquerda Democrática tenha de voltar ao poder pela via democrática. Ciro pode dizer e tem a coragem de dizer aquilo que Lula deseja ou precisa que alguém diga por ele. Se mais líderes políticos partirem para cima do torquemada paranaense, com a mesma intensidade que Ciro demonstrou nessa entrevista, é certo que o juizeco pararaense não resistirá ao bombardeio múltiplo e alguma máscara que ainda esconda sua índole e atuação fascistas e criminosas cairá de vez. 

Outro aspecto é que múltiplos ataques exigirão do torquemada dividir o tempo dele e assim a condenação de Lula - que já foi decidida, antes mesmo de qualquer processo e que a "encomenda" e missão maior para a qual ele foi escalado - fica mais difícil de se concretizar. O senador Roberto Requião incialmente mostrava uma posição ambígua em relação ao torquemada; agora até esse parlamentar já perdeu a paciência e começa a bater no ditador de toga da 13a VJF de Curitiba. Se Requuião engrossar o discurso e pedir uma CPI para investigar as ações do torquemada, sobretudo a cooperação com o alto comando internacional do golpe, a quem o torquemada é submisso e presta contas, a situação do togado ficará bem complicada.

A AJD assim como procuradores do MP (da estirpe de Eugênio Aragão) podem dar grande contribuição para desconstruir e desmascarar o torquemada e até mesmo pressionar os tribunais superiores que até agora têm coonestado, sido  cúmplices ou coniventes com as ilegalidades criminosas do mussollini tupiniquim.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Os leitores politizados e

"Os leitores politizados e realmente identiicados com as idéias de Esquerda que quiserem conhecer uma opinião e análise abalizada sobre Ciro Gomes devem procurar no youtube entrevistas e falas do professor Ruy Costa Pimenta."

Que isso, Ruy Costa Pimenta é sem noção... Claro, até acerta quando fala obviedades e por isso arrebanha os incautos, mas vi esse sujeito falar que Ciro Gomes é um empregado dos capitalistas (isso porque associa ao fato dele trabalhar como consultor para empresas) e que faria um governo igual a Marina!!! É mole.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Acho que houve mal entendido

Senhor Brasil S/A,

Se o Sr. entendeu meu comentário como idolatria cega a Ruy Pimenta, devo esclarecer que não é assim que penso. Eu o chamo de professor porque ele de fato tem essa profissão. Não idolatro Ruy Pimenta nem qualquer outro. O que eu quis dizer é que é preciso muita cautela, antes de levantar bandeiras em prol de Ciro. Ciro já passou por diversos partidos, inclusive pelo PSDB. E quem passa por partidos diversos partidos não tem identificação com nenhm deles nem uma linha político-ideológica clara; dessa forma não se mostra muito confiável. Ciro é falastrão e claramente NÃO tem condições de colocar em prática o que diz.

O Sr. pinçou uma frase forte do meu comentário e que sintetizá-lo nessa frase, o qué um erro. Note que eu deixei claro que Ciro Gomes é uma linha auxiliar essencial à Esquerda Democrática. Assim como não podemos levar a sério tudo o que Ciro diz (por isso citei Ruy Pimenta) não podemos concordar acrìticamete como que diz o líder e presidente de honra do PCO.

O Sr. insinua que eu seja incauto. Com base em que você faz essa insinuação? O Sr. lê os comentário e artigos que escrevo? Uma frase ou apenas um comentário não são suficentes para avaliar se uma pessoa é, ou não, ingênua ou incauta.

 

Seu voto: Nenhum

O Sr. pinçou uma frase forte

"O Sr. pinçou uma frase forte do meu comentário e que sintetizá-lo nessa frase... O Sr. insinua que eu seja incauto."

Não seja paranóico nem vista carapuça. Na verdade até concordo em  parte com o que disse no restante do seu texto. O que critiquei foi uma coisa objetiva. Isto é, sua opinião de que Ruy Pimenta serve de referência para sabermos quem é Ciro.

"Ciro já passou por diversos partidos, inclusive pelo PSDB. E quem passa por partidos diversos partidos não tem identificação com nenhm deles nem uma linha político-ideológica clara."

É o Ciro que não tem posição ideológica definida ou são os partidos que são Maria vai com as outras?????

O PSDB na sua fundação por acaso é o mesmo que o PSDB se revelou depois?... Ou seja, sua afirmação implica admitir que os partidos se mantem coerentes, o que sabemos ser falso.

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Debate nesse nível é bom.

Prezado,

Em relação so sistema partidário e aos partidos políticos existentes no Brasil pós-1985 muito já se discutiu e se debateu. Há muitos discursos, análises críticas, estudos, dissertações e teses, mostrando as incoerências e falta de caráter programático e ideológico da maioria das siglas, que sequer podem ser chamadas de partidos políticos. Sempre que há uma crise política e institucional o tema retorna à pauta e gera grandes e acaloradas discussões. Mas o mote da entrevista e do meu comentário não foi e não é o sistema  partidário - que merece discussão análise muito mais profundas. O entrevistado foi Ciro Gomes e minha análise crítica é sobre o que diz e faz esse líder político.

Eu jamais me iludi com o PSDB, nascido de uma costela do PMDB - que nunca foi um partido, mas uma frente partidária em que se misturavam tudo e todos que compunham a 'oposição consentida' ao regime dos generais, imposto com o golpe de 1964. Antes dos 'intelectuais' e 'mais limpinhos' e ambiciosos do PMDB abandonarem o Titanic que não é capaz de eleger um presidente da república, mas que pode derrubar os eleitos, por meio da atuação de suas oligarquias e máfias, Mino Carta já havia mostrado a falta e caráter do "príncipe", que desde 1977 tentou demover o então líder sindical Luiz Inácio da Silva, o Lula, de fundar um partido político.

Você sabe como é que surgiu o nome "Partido da Social Democracia Brasileira"? Se não, adianto-lhe que as razões são as mesmas usadas por Hilter para fundar  o "Partido Nacional Socialista dos Trablhadores Alemães", ou seja, criar um partido que no nome diz o oposto do que ele significa, defende ou que fará na prática, caso chegue ao poder. Nem mesmo a bandeira ética máxima do PSDB, Mário Covas - que a muitos impressionou - foi capaz de me parecer crível e confiável. Hoje, quem conhece um pouco do que aconteceu no sistema metroferroviário de SP, desde que Covas governou SP, tem sérias dúvidas quando ao senador de 8 milhões de votos e depois governador do estado mais rico do Brasil. 

Se um simples mortal como eu sempre percebeu esas coisas, como é que Ciro Gomes, que já nasceu respirando política, poderia não saber? Ciro não sabia quem era Sérgio Motta e como operava? Não sabia quem era José Serra e como ele conseguiu em menos de quatro anos do governo de Franco Montoro amealhar uma fortuna que, como deputado ou senador, não conseguiria nem mesmo durante uma vida inteira?

Ciro Gomes tem um projeto pessoal de poder; ele quer sempre ser o protagonista. Foi ministro de Itamar e de Lula. Demonstrou lealdade, como demonstrei, mas não é um político capaz da agregar forças em torno de si e que possam levar adiante um projeto nacional. Mas no momento atual, é essencial que líderes como Ciro Gomes deixem as firulas e os pudores dos salões e fale com franqueza o que outros estão impedidos de falar, como é o caso de Lula.

Fique tranqüilo; não estou paranóico. É que não podemos mais adotar o republicanismo ingênuo que nos custou a democracia. Não tenho elementos para lhe chamar de incauto e vice-versa. O INCLAME a que me referi é o que se pode chamar representante típico daquele público que vestiu camisetas da CBF e saiu às ruas pedindo a derrubada da Presidenta Dilma. Como não o conheço pessoalmente e sequer sei das suas simpatias político-partidárias e ideológicas, não posso e não devo lhe adjetivar.

Seu voto: Nenhum

Debate de auto nível é muito

Debate de auto nível é muito bom sim. E ajuda quando o interlocutor é afeito a argumentos objetivos, procura entender o que o outro está falando e não se deixa enrolar pelos próprios pensamentos...

Não estou preocupado que vc esteja paranóico nem muito menos vai me pegar usando qualquer “adjetivo” contra meu interlocutor sem mostrar o sentido e porque fiz tal adjetivação.

Isto é, quando disse “não seja paranóico nem vista a carapuça” expliquei que eu não estava atacando tudo o que vc disse, pois só comentei sobre a parte de Ruy Pimenta, logo as suas acusações contra mim de que estava “pinçando parte do seu texto, etc” [para atacá-lo] são infundadas.

Bem, não vou me perder debatendo cada exemplo de caso seu para demonstrar que é falso ou mesmo concordar que seja verdadeiro. O que interessa aqui é demonstrar que Ruy Pimenta tem condição de fazer uma crítica isenta e de bom senso sobre Ciro...

Pergunto então, se um sujeito (Ruy Pimenta no caso) fala de cara limpa que Ciro é um político a serviço dos capitalistas dando como comprovação não exemplos de ações políticas concretas, mas uma ilação simplista (a de que ele trabalhou como consultor de empresas), qual o veredicto sobre a honestidade intelectual desse sujeito?

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Última observação

Qualquer líder político só consegue destaque por meio da palavra, dos discursos que profere, das idéias que defende. Qual quer líder político fala muito (e não há como ser diferente). Quanto mais alguém fala, maiores são as possibilidade de cometer erros, gafes, deslizes. Se fôssemos elencar os erros, bravatas e meias-verdades ditas por FHC e Lula, por exemplo, teríamos material para vários livros de análise crítica.

Quem concedeu uma entrevista polêmica a Luís Nassif  - com trechos considerados bombásticos por alguns - não foi Ruy Pimenta, mas Ciro Gomes. O ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda de Itamar Franco é que é objeto da análise e da crítica que fiz. Eu citei Ruy Pimenta pelo fato dele ter feito críticas bem fundamentadas, dentre elas a de que Ciro é falastrão e não é capaz de pôr em prática aquilo que sua verborragia faz algumas pessoas acreditarem que ele faria. 

Tenho observado que essa fuga ao tema e mudança do foco da discussão é uma estratégia usada quando o argumento de alguém se mostra fraco. O fato de eu citar Ruy Pimenta como alguém que fez deve ser ouvido para se conhecer Ciro, não significa que eu esteja chancelando tudo o que o líder do PCO disse sobre o ex-governador cearense.

Por fim devo dizer que desejo muito ver Ciro candidato, debatendo com João  Dória ou com Bolsnonaro, por exemplo. Não tenha dúvidas de que ficarei muito feliz se ele fizer, sem dó nem piedade, a demolição desses farsantes e fascistas, com mais ou menos botox.

Seu voto: Nenhum
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Boquirroto oportunista.

O Ciro Gomes sempre cemonstrou LEALDADE? Ou seria um oportunista, oscilando para lá e para cá, pulando de galho em galho, ao sabor das circunstáncias do ambiente politico? Parece muito com Blablarinas, Eduardo Campos, Marta Suplicy e tantos outros. Aliás, por falar no finado EC, por que será que até hoje o Partido da PF e do MP não identificaram o dono do jatinho sem dono? Comem do prato e depois cospem no prato que comeram, quando observam uma oportunidade de pisar na máo que lhes foi estendida para subir mais um degrau no rumo de atender as suas ambições pessoais.

https://www.youtube.com/watch?v=m1F7Y2gBPvU

Esse é o Ciro. Uma versão da blablarina vestido de coronel nordestino. Dizer que o Lula confundiu política com dinheiro? Se não fosse o fundo constituído capaz de pagar exércitos de advogados para correr atrás de acusações no país inteiro e exército de jornalistas para fazer a assessoria de imprensa em confronto com dezenas de denúncias veiculadas todos os dias, quem poderia pagar essa conta? As vaquinhas da militância? 

 

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Não confundir lealdade com fidelidade paritdária

Sr.  bonobo de oliveira, severino.

Se o Sr.leu meu comentário por inteiro e atentamente terá notado que eu faço dura crítica ao fato e Ciro Gomes não ter um linha político-ideológica clara e o fato dele ter passado por diversos artidos demonstra isso. Afirmei que Ciro é ambicioso e deseja chegar à presidência da república. Também disse que Ciro é falastrão. Entretanto, pelo que acompanho da atuação política dele, Ciro nunca se comportou como traidor, dizendo uma coisa pela frente e quando o interlocutor  político vira as costas, dizendo e fazendo outra coisa, como é o caso de FHC. Não se pode confundir lealdade com fidelidade partidária

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ciro está dizendo o que esta

Ciro está dizendo o que esta esqueda de bananas e esta burguesia nacional acovardada que está sendo desmontada pelo PSDB jurídico já deveria ter feito: peitar estes canalhas travestidos de mocinhos. O Renan Calheiros já demonstrou que o caminho é este.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Exatamente. O Renan,

Exatamente. O Renan, independente do que pese sobre ele, não pode ser chamado de covarde. E devemos lembrar sempre que o acovardamento é oxigênio para os fascistas.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marcio Valentim
Marcio Valentim

Exatamente!

Exatamente!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Peitar com que e onde?

Peitar com quem, com o que e onde? A guerra é operada pelo consórcio midiático judiciário constolado pelas ma$$onaria$$. Será que tem alguma ma$$$onaria de e$$querda?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Muito bem, Válber!

Muito bem!

Seu voto: Nenhum (4 votos)

E lá vem o velho Ciro de novo...

Lá surgiu de novo o Ciro fanfarrão e boquirroto...

Seu voto: Nenhum (22 votos)

Primeiramente: FORA TEMER! E pra encerrar: FORA TEMER!

                 Tenho

                 Tenho buscado na internet as palestras e entrevistas de Ciro Gomes e observo, em todas as suas falas, coerência, consistência e um político que se apresenta com um viés nacionalista. Percebe-se a profunda vivência em política e o desejo de informar o cidadão no interesse de busca de soluções concretas, não apenas o discurso vazio do "nós contra eles". Votei no PT mais do que em Lula e votei em Dilma mais do que no PT. Hoje, reconheço que o governo PT, Lula e Dilma, não resolveram os problemas estruturais do nosso país. Mais do que fazer uma classe social ascender era ter dado ao povo as condições para uma educação política o que daria as condições para a continuidade dessa ascensão. Vejo em Ciro Gomes visão de futuro e inteligência, independentemente de ser “desbocado”, “arrogante”, etc. Entendo que o Brasil precisa de um condutor firme e seguro, mesmo que seja um “destemperado”, mais do que um condutor “paz e amor”.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de JoãoP
JoãoP

Santa ingenuidade, você acha

Santa ingenuidade, você acha mesmo que um machão desses vai unir um País tão complexo como o nosso? Discurso de vereador de roça não serve para enfrentar uns quarocentos picaretas que são eleitos para o congresso, sem falar na turma que domina o judiciário.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Presidente bundão tambem não resolve

Eleger mais uma presidente(a) covarde tambem não resolve, e só nos levará onde estamos!

Quando o LULA assinou a famosa carta para assumir o governo pela primeira vez, eu pensei que iria ragá-la na primeira oportunidade que tivesse, quando o risco do golpe não fosse eminente. Mas  pelo contrário, a carta como guia de "bom comportamento",  prevaleceu para todos o governo do PT.

Faltou uma vez mais coragem de peitar a direita golpista e canalha.

Não sei se o Ciro  é o "homem" que nos precisamos, mas que mais um covarde a mais não irá resolver nada, isto eu tambem sei.

Alem do mais, vários sonham com o Lula sendo  canditado uma vez mais, porem eu acredito que isto não acontecerá, pois os Gilmares da vida não o permitirão, assim sendo temos que buscar as outra alternativa ou alternativas mais viáveis possiveis e CViro sem dúvidas é uma delas!

Seu voto: Nenhum

julião

Explique como unir

Explique como unir entreguistas vira latas e nacionalistas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fauzi Achoa
Fauzi Achoa

Pois é Josímar. Caro é o novo

Pois é Josímar. Caro é o novo e tem décadas de política. Vou nele desta vez.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Cristiane N. Vieira
Cristiane N. Vieira

A dificuldade da democracia

Pessoalmente, gosto do Ciro Gomes. Respeito a coragem dele e de seu irmão de dizerem o que pensam e de colocarem suas consciências acima de conveniências – o que muitos chamam de sincericídio.

Mas Política é coisa que nem os filósofos gregos fundadores da civilização ocidental souberam exercer sem serem vitimados pela humana tendência à relação presa-predador. A presidenta eleita pelo povo Dilma Rousseff, não nos é permitido esquecer, foi vítima das barbaridades da ditadura militar e teve sua vida perpassada pela luta contra o arbítrio e pela confiança em que vencer a qualquer custo pode ser a derrota do caráter e do espírito. Suportou o que é insuportável só de imaginar quando feita prisioneira – suas amigas já o relataram, e ela própria –, tão jovem para manter-se fiel não apenas à própria consciência mas ao dever de solidariedade com seus colegas de resistência, cuja delicadeza esboçou em seu depoimento ao Senado na encenação legislativa do golpe, num depoimento admirável.

Assim, compreende-se sua atitude de estadista de não se valer de meios questionáveis para manter o poder outorgado pelo povo.

O Ciro menciona que ela “não é do ramo” como uma crítica, mas este fato é o que tem permitido ao país e ao mundo reconhecer que o se passa aqui é um Golpe – uma presidenta que não se sujeitou às chantagens de um criminoso (nas palavras do próprio Ciro e até do PGR) que se valeu do apego ao cargo e ao poder que políticos tradicionais costumam ter para barganhar vergonhosamente. Entendo a atitude altamente democrática dela ao seguir as regras constitucionais, especialmente quando subvertidas contra ela, e permitir, arrisco dizer, que com o esgotamento das possibilidades políticas – a nomeação do presidente Lula, criticada por Ciro que viu nela manobra jurídica, mostrada desnecessária pelo desenrolar dos fatos, que foi sua mais importante tentativa de negociar politicamente para evitar o Golpe, mais profundo do que todos imaginávamos então –, o Brasil não fosse paternalizado nem maternalizado por atitudes voluntaristas e tivesse, nesse período, aulas diárias de como funciona este país, suas instituições públicas, seu meio empresarial, sua mídia, sua vida social degradada. Como Deus escreve certo por linhas tortas, dizem os sábios, o desmascaramento do golpe e das forças políticas – incluídas mídia e poder judiciário – que sempre chantagearam os governos, populares ou não, pode permitir que o país seja discutido em novas bases (alguém imagina que agora seja possível coligar com a malta do PMDB golpista? E que haveria maneira mais rápida de romper com esse tipo de coalização sem uma crise pública deste tipo? Não acho que o golpe fosse uma necessidade, óbvio, mas sua inevitabilidade por meios legítimos, dado o comprometimento da estrutura institucional, pode ser transformada em um purgativo social, um debate verdadeiramente democrático para superação dos entraves estruturais que tornaram o voto um acessório descartável).

Se ela tivesse feito o que Ciro sugeriu, usasse mão de ferro, teria impedido o país de ser tratado como um adulto que deve ser responsabilizado por suas escolhas e não teria sufocado as forças que fizeram e mantém o golpe de pé – se fosse fácil como Ciro faz parecer, o golpe já teria sido debelado, não?. A presidenta não tem perfil de ditadora, ainda que eu não a conheça pessoalmente e digam que ela tem punho forte como administradora. As crises que vivemos são resultado da fratura por malformação das estruturas do Estado e da sociedade, infiltradas pela ditadura do dinheiro e Ciro sabe disso bem demais para ingenuamente responsabilizar uma pessoa como se, autocraticamente, tivesse que se sacrificar para salvar o país. Ainda que tivesse feito o que ele lhe sugeriu, suspeito que o Golpe teria sido dado, cedo ou tarde, e quem sabe de modo ainda mais pérfido porque disfarçado no mesmo verniz institucional que validou sua versão em andamento.

Não há o que salvar sem a participação popular e sem que todos os setores organizados, progressistas e responsáveis, se envolvam na dinâmica social de fortalecimento de governos populares, que passa pela questão decisiva da reforma política que devolva ao voto popular o poder real de escolha, desviado pela maquinaria burocrática que faz da política eleitoral e do exercício do poder um desdobramento do mercado financeiro e corporativo, seus jogos de influência e lógicas rasteiras de investimento e oportunismo.

O golpe está em andamento e não temos ainda todas as informações, que a investigação histórica e o jornalismo sério estão produzindo, sobre todas as forças que atuam no desmantelamento da esquerda popular e democrática na América Latina, cujo golpe brasileiro é só a mais visível e drástica configuração.

Democracia pressupõe poder compartilhado, não só pelo voto, e responsabilidade idem. Há gradações nesses aspectos mas considero pessoalmente que a presidenta Dilma Rousseff tem feito, entre todos os atores, no cenário que se formou, o mais digno dos papéis, apesar dos erros e arrependimentos que ela mesma vem, em análises corajosas, tornando públicas. Ainda bem que ela não é do ramo, pois, Política não é ciência exata e num país que leva a sério figuras como Doriana Jr. (codinome emprestado do Rui Daher) e Bolsonaro, em que um movimento mequetrefe como o MBL é cacifado por gente graúda do meio corporativo, em que promotor com nome de remédio, o PowerPointer Dalagnol, é cogitado para cargos políticos mesmo depois, ou talvez até por causa dos, vexames públicos que protagoniza, dentre os quais ser vaiado numa igreja evangélica pelo seu próprio rebanho, achar que a presidenta deveria trair seus princípios de defesa incondicional da democracia para salvar um cargo nesse BigBandalhaBrasil, acho ingênuo (porque é o Ciro, se fosse outro chamaria de hipocrisia).

O país está conflagrado. Nenhum general vence uma guerra sem um exército disposto a lutar e se comprometer. (Isto é simbólico, sou contra a indústria da guerra e seu ideário).

Dizem outros sábios que pra tudo na vida tem um tempo certo. O de agora é de autoconhecimento, exposição e mobilização das forças e fraquezas de todos os atores envolvidos na formação e na sabotagem de uma democracia forte, legítima e vibrante. O tempo de um governo popular e legítimo utilizar sua força para superar uma insurreição de canalhas sem se tornar um deles ainda está no horizonte do país.


 

SP, 26/03/2017- 14:26


 


 


 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Excelente comentário

Excelente comentário.

Ao ouvir a entrevista do Ciro, entretanto, me pareceu que ele observou que Dilma não enfrentou o golpe usando as mais diversas alternativas que tinha à sua disposição como Presidente e como militante política.

Ela seguiu, basicamente, a linha republicana exarcebada aconselhada por José Eduardo Cardozo que era o seu Advogado de Defesa.

Há controvérsias sobre quais das duas teria sido a melhor estratégia de enfrentamento do golpe parlamentar.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Jorge Vieira

Dilma estava certa

"O [tempo] de agora é de autoconhecimento, exposição e mobilização das forças e fraquezas de todos os atores envolvidos na formação e na sabotagem de uma democracia forte, legítima e vibrante."

Acabou mesmo não restando pedra sobre pedra e nossa pátria, para quem se dispõe a aprender, nunca foi tão educadora.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Paulo Expedito
Paulo Expedito

Parabéns 

Parabéns 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Edna Baker
Edna Baker

Parabéns  Cristiane!  

Parabéns  Cristiane!   Excelente  comentårio!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Esse Ciro Gomes é um

Esse Ciro Gomes é um fanfarrão, demagogo e conversa fiada.

Vivia dizendo que o Temer não assumiria, que ele não deixaria.

Cadê ? Temer e sua gang deram o golpe, e o que ele fez ? Nada 

Tem mais, Temer teve o apoio integral do seu atual partido.

Esse engana trouxa.

Duvido se a PF bater na porta dele ele vai revidar, papo furado.

Essa bagaça chamada Brasil está ruim, mais ainda não virou um faroeste.

Falta pouco, mais ainda não virou

Seu voto: Nenhum (19 votos)

Estou de saco cheio por tudo que vem acontecendo no país, e nós democratas, não fazemos nada.

Eu inclusive. Parece que estamos todos anestesiados, que fomos dopados. Mas essa lombra vai passar e vamos acordar.

Eu creio !!!

gAS

imagem de Gramático
Gramático

Discordo

Lula foi tolerado por algum tempo, porque as senhoras burguesas se apiedaram dele: "Coitadinho! Tão branquinho, mas pobrezinho! Dêem uma chance a ele". Vive chorando e se queixando de ser vítima.

Já Ciro Gomes tem traços faciais grosseiros, mas um nível cultural muito superior ao dele. Ficou claro, com o golpe, que a direita partiu para a truculência; então agora o jogo é outro: nada de peninha e choramingos. 

E esse "mais" (conjunção coordenativa adversativa) é sem "i": mas; mais com i é de "um mais um".

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Fuzuê

Já que você duvidou, proponho que vocè se fantasie de milico e vá na casa do Ciro encher o saco dele com ameaçazinha de condução coercitiva sem justa causa.

Me avisa que eu vou junto filmar o fuzuê.

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Jorge Vieira

Jorge na boa, duvido que o

Jorge na boa, duvido que o ciro faça o que falou.

Esse discurso não passa de retórica. Ele sabe que não pode ir contra as forças do estado com essa argumentação.

Que busque seus direitos na justiça. Tá certo, hoje não há mais, porém, é o caminho.

Outra, por mais armado que esteja, não teria condições de detonar um blindadeo da PF.

Torno a dizer. Papo furado do Ciro

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Estou de saco cheio por tudo que vem acontecendo no país, e nós democratas, não fazemos nada.

Eu inclusive. Parece que estamos todos anestesiados, que fomos dopados. Mas essa lombra vai passar e vamos acordar.

Eu creio !!!

gAS

Gilson, você tem o meu

Gilson, você tem o meu respeito.

Porém, temo que tua argumentação não tenha consistência.

Primeiro, você duvida, genericamente, que Ciro faça o que disse. Então, tem 50% de probabilidade do fato acontecer e 50% de não acontecer.: é isto que você admite.

Eu aposto 80% que ele fará o que disse, na condição que ele disse que faria. Os 20% restantes eu debito na conta das fraquezas humanas diante da força bruta.

O que disse o Ciro: " recebo essa gente à bala, se eu não tiver feito nada de errado".

"Se eu não tiver feito nada de errado" faz toda a diferença. Como não existe nada de errado feito por Ciro em toda a sua carreira política, pelo menos que seja do conhecimento da opinião pública, Ciro só se entregaria a uma ordem de prisão arbitrária ou a uma condução coercitiva ilegal, se ele próprio assumir que fez alguma coisa de errado. Ou seja, seria confissão de culpa e o enterro de sua carreira política.

Em seguida, você diz:

"Ele sabe que não pode ir contra as forças do estado com essa argumentação 

Que busque seus direitos na justiça. Tá certo, hoje não há mais, porém, é o caminho."

Você está absolutamente certo. Depois do golpe parlamentar, a insegurança jurídica no país é total: não há mais justiça. Como ele vai procurar seus direitos na justiça ?

Por que Renan Calheiros conseguiu resistir, às forças do estado, à sua deposição da Presidência do Senado por parte do STF ? Por que o STF não o enfrentou quando ele opôs resistência à sua deposição ? Porque as instituições da República estão em frangalhos. O STF, ao fazer cara de paisagem em relação ao golpe e às ilicitudes cometidas pelos juiz, procuradores e policiais da Lava Jato, se desmoralizou.

A Presidente Carmen Lúcia disse recentemente que "toda ilicitude tem que ser punida": é p'ra rir ou p'ra chorar ?

E, por fim você disse:

"Outra, por mais armado que esteja, não teria condições de detonar um blindado da PF."

Ora, meu caro, se a força bruta e ilegítima sempre vencesse, o mundo seria uma barbárie, os EUA não teriam perdido a Guerra do Vietnam, Hitler não teria sido derrotado.

 

Seu voto: Nenhum

Jorge Vieira

"Outra, por mais armado que

"Outra, por mais armado que esteja, não teria condições de detonar um blindadeo da PF.

Torno a dizer. Papo furado do Ciro"

Vc não entendeu não é mesmo?

O Ciro não está dizendo que vai botar um grupo de policiais fortemente armados para correr. Ele está é dizendo que prefere morrer a se submeter a fascistas.

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.