Revista GGN

Assine

Confesso, eu também sou bolivariana, por Teresa Moure

Do Diário Liberdade

Teresa Moure: Confesso, eu também sou bolivariana

Teresa Moure

Confesso. Sim. Eu fiz parte do grupo de intelectuais, artistas e movimentos sociais que o governo bolivariano reuniu em Caracas em dezembro de 2014.
 
Confesso. Viajei no avião presidencial e participei nos intensos dias que durou o encontro como convidada, desfrutando da gentileza do governo e do povo da Venezuela. Confesso: assisti às reuniões daqueles dias, às mesas de trabalho e de debate. Escutei palestras e discussões menos formais, e mesmo tive a oportunidade de intervir como relatora. Como se pode imaginar numa reunião destas caraterísticas, as palavras eram graves, as análises contra o capitalismo beligerantes, as críticas aos amos do mundo contínuas. Nem seria preciso clarificar isso: dá-se por sobre-entendido. No cenário de feroz capitalismo em que se desenvolve o nosso tempo, um intelectual não pode ser de direitas: tem a obrigação ética de desenhar outro mundo possível, de pôr ordem no caos e plantar árvores frondosas no desespero. É por isso que quando um médio de comunicação vem agora a difundir esta informação está a incorrer em grave falta. Primeiro, porque isto não é notícia: aconteceu há mais dum ano. Segundo, porque tenta insinuar vai lá saber que escuras conexões entre radicalidades várias; quer dizer, cria ruído e constrói mentiras. Com certeza que erros tão graves contra o dever de informar têm que responder a algum tipo de interesses; esses, no entanto, absolutamente inconfessáveis.
 
As e os intelectuais, as e os artistas e os movimentos sociais não podem ser dóceis, por definição. Por isso, devo confessar: não se tratava dum congresso profissional ou científico; mas dum encontro de óticas rebeldes, de dissidentes do stablishment, de gentes de prática subversiva, em maior ou menor medida. Visto que se visualiza em particular a presença de Anna Gabriel e Iñaki Gil de San Vicente, declaro que passei com eles muitas horas, que partilhamos impressões sobre a realidade venezuelana, mas também que falamos dos movimentos independentistas das nossas nações, porque os três estamos implicados nesse tipo de ativismo. Traçamos amizades, estreitamos laços. E contemplamos com prazer como as nossas nações eram mencionadas no discurso de Maduro, com nome próprio, num reconhecimento tão desusual em encontros internacionais como imprescindível.
 
O Socialismo para o século XXI é um projeto político necessário e bastante diferente da propaganda que expande no Estado espanhol uma imprensa desenhada para intoxicar. O governo bolivariano impõe uma certa ordem em meio do caos, tenta uma distribuição justa da riqueza, dá dignidade a um povo. As recentes eleições na Venezuela demonstram que a elite rica e a corrupção estão a ameaçar o projeto chavista e algumas análises que tenho lido dos setores à esquerda de Maduro marcam caminhos que devem ser emendados urgentemente para atingir objetivos precisos e, especialmente, para que não se inverta o caminho andado. Aquela reunião era apenas isso: um marco para dar-nos a conhecer a sua realidade e os perigos que espreitam essa revolução em marcha. Nem tinha nada de escuro ou conspiratório, nem as pessoas lá reunidas éramos homogéneas, nem muito menos temos outra capacidade ao nosso dispor que a velha arma militante da persuasão, da olhada crítica contra os excessos. A ideia da convocatória era dar continuidade ao I Encontro de Intelectuais, Artistas e Movimentos sociais, auspiciado por Chávez dez anos atrás, num texto lúcido e carregado de referências humanitárias, um desses textos do Comandante que insuflam a força imensa da Política quando for vontade de transformação social. O objetivo era construir uma rede de informação verídica que pudesse contrapesar a propaganda vazia. Porque no mundo do século XXI, por muito anacrónico que pareça, os povos são oprimidos, as elites poderosas controlam as fontes de riqueza, @s de arriba submetem @s de abaixo. Porque no mundo do século XXI, por muito ridículo que achemos, um médio de comunicação pode relacionar todos os movimentos contestatários reunidos num encontro, apresentá-los num vídeo e pôr em circulação um relato falso. Mas encontros como este servem à Verdade, não às mentiras interesseiras. Haverá ainda, com efeito, quem acredite em que a verdade dum relato é diretamente proporcional ao poder do emissor, que só o que sai na TV é certo. Essas pessoas ingénuas, deveriam apagar o televisor e ir ocupar as ruas. Nada de que envergonhar-me. Confesso: senti-me bem orgulhosa de representar Galiza. Confesso: sinto-me orgulhosa de ter brindado publicamente o meu apoio a Venezuela depois daquele viagem, em diferentes atividades que o Consulado venezuelano em Vigo tem organizado. Sinto-me orgulhosa das lúcidas pessoas que conheci lá. Dalguma maneira, terei que acabar parabenizando esses médios falazes por terem difundido que estivemos lá, dando apoio ao governo bolivariano, chegad@s de todas as partes do mundo, com mochilas dissidentes e diferentes. A verdadeira notícia é que fomos para contribuirmos a lutar por um mundo melhor, para darmos testemunha ética, para não passarmos a vida diante do televisor.
Média: 4.1 (9 votos)

Recomendamos para você

6 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

É fácil ser bolivariana...

É fácil ser bolivariana quando se viaja no avião presidencial. Principalmente quando se é cidadã espanhola e se sabe que ao final daquelas férias, vai voltar a um país onde tudo o que necessita está nas prateleiras.

Repete-se com a Venezuela o mesmo que é visto com Cuba há décadas: quem vem de fora vê mil qualidades no regime, quem está dentro só quer ir embora.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

MADURO TRAIU A REVOLUÇÃO BOLIVARIANA!


PORQUE A VENEZUELA NÃO DÁ CERTO!

ONDE ESTÁ O PROTAGONISMO SONHADO PELO CHAVES?

Esse é o discurso de gente incompetente, arrogante, intransigente, paternalista ao extremo, e autoritária; que levou a Venezuela a imensas dificuldades econômicas, mesmo sendo um dos maiores exportadores de petróleo do mundo!

Sr. Maduro, o povo de seu país é pouco instruído, e ainda não tem uma boa cultura política. O sr. está destruindo a democracia venezuelana, construída a muito custo pelo Chaves. Tanto o sr. (ao contrário da Dilma), como o próprio povo venezuelano (ao contrário do brasileiro), têm direito de convocar REFERENDO, e derrubar qualquer lei imposta por seu congresso. E também de convocar PLEBISCITO, e criar impedimentos para qualquer ameaça sobre os interesses populares; bastando para isso que o povo faça um ABAIXO ASSINADO. Entretanto, não temos conhecimento sobre nenhum PLEBISCITO ou REFERENDO durante seu governo, o que o transforma numa verdadeira aberração. Veja como os americanos votam centenas de PLEBISCITOS junto com suas eleições, e países como a Suíça chegam a votar ainda mais:

https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/photos/a.300951956...

Se o google e outros meios da internet estão omitindo e censurando informações sobre a Venezuela, por favor denuncie; e promova uma indispensável exposição sobre o que é feito no sistema político venezuelano. Porque o que chega até nós é apenas isso:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Fz9yBLOivGI

Bom seria se tivéssemos vendo uma democracia PROTAGONISTA, como a proposta por Chaves. Em vez de ver vídeos como esse, de quem perdeu as eleições legislativas, e está arriscando pôr tudo a perder; deveríamos estar vendo diversos vídeos de PLEBISCITOS convocados pelo próprio povo venezuelano, para superar seus problemas...

PROPOSTA PARA PLEBISCITO NA VENEZUELA!

(E POR QUE NÃO NO BRASIL?)

__Leis aprovadas por PLEBISCITOS, só poderão ser derrubadas por REFERENDO.

Justificativa: Impedir que um congresso corrupto possa violar importantes conquistas sociais.

__As áreas de terra numa faixa de 500 metros a partir dos bairros urbanizados e das estradas pavimentadas passarão a pagar o mesmo imposto que as áreas urbanas.

Justificativa: As áreas rurais próximas à urbanização não podem servir para especulação imobiliária. Se pagarem impostos, essas áreas serão vendidas a qualquer preço, para se livrar do encargo. Assim, qualquer cidadão terá condições de comprar um terreno. Chegará ao ponto dos imóveis serem entregues às prefeituras, quando acabarem os interessados em comprá-los; possibilitando o arrendamento por parte das prefeituras a agricultores, criando um cinturão verde em volta das cidades; que terão alimentos mais baratos e de melhor qualidade. Além de sobrar terras para doação de loteamentos populares; e também para pequenas e médias empresas, que, livres do aluguel, poderão oferecer produtos mais baratos e melhores salários...

__Cada cidadão terá direito a um único imóvel residencial, uma casa de campo, e uma casa na praia. O primeiro imóvel adquirido além desses, pagará o dobro de imposto, o segundo pagará o triplo, e assim por diante.

Justificativa: O sr. Maduro não está preocupado contra ameaças às moradias populares? Pois bem, essa medida acaba com qualquer interesse em especular e adquirir moradias populares sem necessidade. Pois quem tem dinheiro sobrando, deve ser direcionado para investimento em ações na bolsa de valores, como fazem europeus e americanos, diminuindo o custo de captação de recursos por suas empresas, e gerando empregos.

Sr. Maduro, deixe esse papel ridículo, de querer ser a babá do povo venezuelano. Os cidadãos da Venezuela, assim como os do Brasil, precisam emancipar-se, e aprender a se defender sozinhos. Vocês já tem os intrumentos para isso, falta apenas vergonha na cara por parte dos governantes para utilizá-los, e ensinar o próprio povo a defender seus interesses. Aqui no Brasil, infelizmente nem presidente tem direito de convocar PLEBISCITO, que dirá o povo. Essa é uma prerrogativa apenas dos deputados federais e senadores, justamente onde está o que há de mais podre e corrupto. Não jogue no lixo as conquistas do Chaves, faça já esse PLEBISCITO, antes que esse novo congresso acabe com os direitos conquistados com muitas dificuldades, e seu governo vire o maior fiasco da história.

Seu voto: Nenhum

DEMOCRACIA DIRETA
Porque o Brasil é de todos os brasileiros.
http://democraciadiretabrasileira.blogspot.com.br/
 

Reprogramação ideológica

Os democratas diretos vão acabar beatificando o Chaves.

Já perceberam que não adianta bater no Mito.

Então, resgata-se o Mito, e pau nos seguidores!

O golpismo, no entanto, continua o mesmo. 

O teorema que sustenta os diretos da democracia é a seguinte:

- havendo liberdade, existe a possibilidade da ação direta;

- havendo ação direta, a possibilidade de inserir na pluralidade de ações os embates direcionados contra alvos não declarados;

- havendo pluralidade de alvos, todos se postulam possuir a mesma legitimidade;

- havendo legitimidade, prepara-se o golpe.

 

- Aonde entra a Democracia, como vontade da maioria?

- Que se dane a democracia, quem mandou não agir diretamente e ficar em casa assistindo!

CQD 

Seu voto: Nenhum

Batata

imagem de Rodney A.
Rodney A.

Pois é....

FMI prevê subida da inflação na Venezuela para 720%. Na semana passada, o Banco Central venezuelano divulgou, pela primeira vez em mais de um ano, alguma informação sobre a economia do país, revelando que a taxa de inflação chegou aos 141,5% em Setembro de 2015.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de altamiro souza
altamiro souza

belissimo texto como

belissimo texto como contraponto à voracidade criminosa da grande mídia golpista.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Álvares de Souza
Álvares de Souza

São uns beócios e de uma má

São uns beócios e de uma má fé atávica. Mas, a história está aí, como prova irrefutável de que os povos avançam e melhoram sempre, à despeito desse poder escatológico, que nasce na e da criminalidade, frágil, extremamente frágil, frente à nossa sabedoria.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.