Revista GGN

Assine

Conto com aqueles que não me apoiam, mas defendem a democracia, diz Dilma

Jornal GGN - Nesta segunda (18), a presidente Dilma Rousseff (PT) arrancou risos e aplausos do auditório repleto de estudantes da Universidade Federal do ABC, em São Paulo, ao afirmar que está ficando chato defender o impeachment sem crime de responsabilidade. Afastada pelo Senado, Dilma lembrou da perícia contratada pela comissão especial e das decisões do Ministério Público Federal indicando que as pedaladas fiscais não são crimes. 

"Não tenho crime de responsabilidade. A coisa está ficando chata. A comissão de impeachment fez uma perícia e disse que não há crime de responsabilidade. Na semana passada, o Ministério Público Federal disse que a pedalada não é irregular. E, se caracterizar [irregularidade], todos os presidentes serão culpados. Portanto, não há crime nesse caso, e [o MPF] mandou arquivar. Por isso, a situação está ficando desagradável", disse Dilma.

Na visão da presidente, seu retorno ao poder deve ser defendido por todos que defendem a democracia e a estabilidade e autonomia das instituições. "Eu conto, sobretudo, com aqueles que não apoiam meu governo, mas têm compromisso com a democracia", apontou. A petista apareceu numa sondagem do Datafolha no último final de semana, com 32% dos entrevistados pedindo a sua volta, ante 50% que preferem Michel Temer no poder.

Dilma fez paralelos com a tentativa de golpe militar que ocorreu na Turquia, destacando que a situação aqui é diferente. "Se você imaginar que no golpe militar há um machado quebrando a árvore da democracia, destruindo junto o governo eleito, no caso do golpe parlamentar ou institucional, você tem um parasita roendo a árvore", disse Dilma, afirmando que o caso do Brasil é de golpe branco.

"Para livrar a árvore dos parasitas, é preciso oxigênio" e, segundo Dilma, o oxigênio dessa crise é a "arma da crítica", que seria a união de todos que são contrários ao golpe, mesmo que não sejam necessariamente defendores de seu governo.

No evento na UFABC, Dilma criticou ações do governo interino de Michel Temer, como a seleção de um ministério de "homens brancos e ricos, sem mulheres, sem negros, sem outro tipo de representação". Ela também disparou contra o projeto que estabelece um teto para os gastos públicos, afirmando que não haverá dinheiro para custear saúde e educação, contra as mudanças no regime de partilha e concessões do pré-sal, além da postura de desrespeito com a América Latina por parte do novo ministro de Relações Exteriores, José Serra.

A presidente eleita saiu em defesa de agendas de esquerda, como o fim dos oligopólios de mídia, o respeito à diversidade, além de debater investimentos em educação superior, ciência e inovação. 

Terceiro turno e fantasia da crise

Segundo Dilma, o impeachment foi criado num contexto de terceiro turno eleitoral estimulado pela oposição ao PT. "Eles tinham certeza que ganhariam a eleição. Eles chegaram a comemorar a vitória. E perderam. Perderam a eleição no segundo turno, e abriram um terceiro turno. Pediram recontagem de votos, auditoria das urnas, impedir que eu fosse diplomada. Criaram as pautas-bomba."

"Ademais, o impeachment tem o intuito de 'parar a sangria' e não deixar a investigação [Lava Jato] chegar muito próximo deles. Eu acredito que temos de ter clareza: uma parte da grande mídia, uma parte dos setores da oposição, uma parte do empresariado, todos fizeram parte desse golpe. Aí, foi vendida a eles a fantasia de que é fácil sair da crise. Basta 'ela' se afastar que a crise acaba. Como se a crise fosse fruto do meu governo. Nenhum deles reconhece que todos os países emergentes entraram em crise."

 

Média: 4.6 (9 votos)
4 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de resistente
resistente

O ESTADO SÓ SE LEGITIMARA COM

O ESTADO SÓ SE LEGITIMARA COM A PRISÃO DOS GOILPISTAS....

Seu voto: Nenhum

Galinha que segue pato morre afogado

A opção de Lula por Dilma é perfeitamente explicável e aceito dado o contexto politico do PT do final do governo dele,  Lula com 80% de aprovação e todas águias do PT queimadas por Joaquim Barbosa, a  vingança da criatura contra o criador.Mas com relação ao apoio dele Lula pela re-eleição de Dilma, a custa da própria saúde etc, e ela Dilma  depois, arrogante trazer Levy e se tornar uma omissa. Ah se arrependimento matasse !, acredito que Lula estaria morto no inicio de 2015.Dilma poderia verificar efeitos colaterais de remédios que por ventura ela  toma, e  pedir perdão pelas suas burradas, fazer  chamamento da maioria da  população, eleitora do programa de governo vitorioso para  ir para as ruas em defesa da justiça social e fim da banalização da Constituição Federal, pelos Ministros do STF mais congressistas, todos eles usurpadores e ilegítimos ocupantes. Dilma deveria só e somente só,  prometer que vai convocar o plebiscito pela antecipação de eleições gerais ainda em 2016 e não falar mais nada. Galinha que segue pato morre afogado.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O golpe foi dado

O GOLPE FOI DADO! O senado está no golpe. Lá, o golpe será "legalizado". Para quem é contra o golpe, há que parar de crer em miragens. Só mobilização popular - e massiva - pode desfazer o golpe. Para que isto aconteça, a prioridade número um dos partidos à esquerda que ainda sobreviveram, dos sindicatos e de outros tantos movimentos sociais é convocar mobilizações massivas, denunciar as perdas, os atrasos. Isto tem que ser feito para ante-ontem. ESPERAR QUE O SENADO ACABE COM O GOLPE é ilusão total. 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Henrique Finco

imagem de Marco Vitis
Marco Vitis

Cadeia - Golpistas

O Brasil vai fazer como na Turquia ?

Ou seja, meter na cadeia todos os golpistas ?

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Paulo Figueira
Paulo Figueira

Infelizmente o que parece, é

Infelizmente o que parece, é que querem meter na cadeia os antigolpistas.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.