Revista GGN

Assine

De 962 parágrafos, Moro usou apenas 5 para a defesa de Lula, diz Zanin

 
Jornal GGN - A defesa de Lula afirmou, na noite desta quarta (12), que o juiz Sergio Moro "solenemente desprezou" as provas de inocência do ex-presidente para condená-lo a 9 anos e meio de prisão em regime fechado no caso triplex. "Claramente, não tinha nenhum interesse do Juízo" no material que poderia absolver o petista, disse Cristiano Zanin. "A sentença condena um homem sem prova de culpa. Ao contrário, despreza as provas de inocências."
 
Segundo o advogado, de um total de 962 parágrafos que compõem a sentença, Moro dedicou apenas 5 para rebater, "de forma superficial", todo o material que indica que o apartamento no Guarujá jamais poderia ser liberdado para uso sem que um pagamento fosse feito à Caixa Econômica Federal, que detém o direito do imóvel há 9 anos. "Faltou imparcialidade e foi aplicado lawfare", avaliou a defesa.
 
"Depois de 3 anos de investigação, com devassa na vida do ex-presidente, familiares e colaboradores, a única coisa que o juiz idenfiticou para dar a condenação foi o depoimento de Leo Pinheiro. Nada mais. Já a prova de inocência foi ignorada. Analisada de forma superficial e descartada", disse Zanin.
 
"Uma sentença que despreza provas de inocência e que é proferida por um juiz que há muito tempo perdeu a parcialidade mostra, mais uma vez, que o processo foi usado para fins políticos", acrescentou.
 
Na análise de Zanin, Moro usou a teoria explanacionista defendida pelo procurador Deltan Dallagnol para justificar o descarte das provas que inocentam Lula. O juiz teria buscado a "melhor hipótese" para justificar a formação de um juízo de convicção contra Lula. "Simplesmente significa condenar sem provas", disse o defensor.
 
Ao lado da advogada Valeska Teixeira, Zanin afirmou que conversou com Lula após ter notícia da sentença e que, embora o petista mantenha-se "sereno", está levemente "indignado" com uma condenação sem provas, como qualquer cidadão estaria se fosse alvo de tal arbitrariedade.
 
Zanin disse que o ex-presidente foi condenado apenas porque Moro é um juiz parcial e que aplicou lawfare, ou seja, usou o processo para fazer perserguição política. "Diante de um quadro como esse, qualquer juiz nesse País teria o dever de reconhecer a inocência."
 
O advogado ainda denunciou que o juiz de Curitiba cerceou a defesa ao indeferir a produção de provas favoráveis a Lula e supervalorizou a tentativa de delação premiada de Léo Pinheiro, da OAS, que criou uma "narrativa absolutamente incompatível com as provas dos autos e a realidade dos fatos" sobre o triplex. 
 
"Desde o início a defesa mostrou que o juiz não tinha a necessára imparcialidade e que o processo era uma mera formalidade. Ele usou o processo para fins de perseguição política, com um instrumento que sempre chamamos atenção, que é o uso do lawfare. Essa sentença materializa a perseguição política por parte desse magistrado em relação a Lula."
 
Além dos 9 anos e meio de prisão, Moro ainda impôs a Lula a impossibilidade de assumir cargos públicos por 19 anos e o pagamento de pouco mais de R$ 13 milhões em multa. O valor é relativo a R$ 16 milhões que o PT teria recebido em propina enquanto Lula foi presidente, descontado o valor do triplex.
 
A defesa irá recorrer em segunda instância.
 
"Nós esperamos que esse quadro, que joga a Justiça brasileira numa página negra, seja revertido pelas instâncias superiores, a fim de resgatar, inclusive, a confiança de que a presunção de inocência prevista na Constituição será respeitada pelo Judiciário", defendeu Zanin.
 
 
Média: 4.4 (19 votos)
12 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

MORO/GLOBO INTIMIDADOS POR LULA: “LEÃO” DE CURITIBA... MIOU!

MORO/GLOBO INTIMIDADOS POR LULA: “LEÃO” DE CURITIBA... MIOU! – DE NOVO!

Por Romulus

Muitos leitores vieram me perguntar o que eu achei da condenação de Lula por Sergio Moro ontem. Queriam saber “quando eu ia publicar um artigo sobre isso”.

Confesso que, assim que saiu a notícia, além de postagem sumária nas redes sociais, não pretendia escrever sobre isso não.

E por quê?

Ora, porque essa “notícia” foi uma...

- ... NÃO-notícia!

Pior: foi uma não-notícia visando, justamente, a virar a pauta do noticiário em relação a notícias de verdade.

Ia lá eu fazer o jogo da Globo/ Moro e ajudar a pauta fake a subir?

Tratando dela especificamente?

Não...

Nada disso!

Não que o (não) acontecimento seja irrelevante...

Não é bem isso...

A questão é a minha “pegada” como analista...

Como os leitores já sabem, pensando ~estrategicamente~, meu foco costuma ser muito mais no ~subtexto~ do que nos textos disparados pelos diversos atores do jogo político.

E em “atores do jogo político” entram, evidentemente, a Globo e Sergio Moro.

Muito mais importante do que a condenação de Lula por Moro - per se - são:

 

(i) a sua timidez!;

(ii) o timing;

(iii) as limitações técnicas; e

(iv) os movimentos casados da Globo para tentar pautar os seus desdobramentos.

 

Passemos, pois, à análise desse subtexto.
 

LEIA MAIS »

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Parabéns aos advogados que

Parabéns aos advogados que defenderam Lula nesse processo historico. A perseguição politico-ideologica a Lula é inequivoca e cabe agora lutar para que se registre na Historia esse caso de estado de Exceção e que seja reparada a justiça a Lula, devolvendo a ele sua elegibilidade e sua absolvição.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Joao Carlos Campos
Joao Carlos Campos

Adversário

Se a estratégia da defesa for mantida, o adversário é o Moro e não a peça acusatória.

A condenação em segunda instância será consequência..

 

Qualquer bacharel em direito sabe que não se deve trazer fatos ao processo que não coadunam.

 

A defesa trouxe diversas testemunhas que conhecem o Lula, mas não tiveram presença junto a lista de fatos da promotoria .

Enfim, a maioria inclusive respondeu que nem conhecia algum diretor da OAS, como você vai testemunhar em defesa de alguém, e não conhece a principal testemunha de acusação...

Qual será o seu testemunho?

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de foo
foo

Vocês estão sendo injustos

Vocês estão sendo injustos com Moro.

Ele dedicou pelo menos metade da sentença à defesa: à sua própria defesa.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Serjão
Serjão

Lula inelegível

Como o combinado com os patrões da matriz do norte.

Missão cumprida.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Condenação em 2° Instancia.

Penso que o TRF 4 não ira julgar a sentença de condenação do Lula, antes das eleições de 2018, não pq não haverá tempo habil, mas julgando terão que inocenta-lo, a estrategia será usar a condenação do Sergio Moro como propaganda eleitoral contraria a Lula nas campanhas.

E assim, dando munição para midia e tucanato durante a campanha.

Por mais que o Gedran, desembargador do TRF 4, amigão de Moro, tenda a votar pela condenação e até mesmo aumento de pena, já que o MP também vai entrar com recurso, a grandes chances dos demais desembargadores não o seguir como no caso Vaccari.

Se sair a decissão da ONU, antes da apreciação de 2 estancia, ficará ainda mais complicado para o TRF 4 fazer seu trablho sujo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

De onde emana o poder do Lula?

O Lula é poderoso porque a lei o alcança e a lei o alcança porque ele é poderoso. Jenial 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Eles não vão prender e vão absolver o Lula

mas só depois de se extinguir o risco de Lula ser eleito em 2018.

Lula é distributivista demais e a burguesia precisa acumular, aumentar seus lucros, explorando trabalhadores e aposentados e desempregando, terceirizando, etc. Lula está na contramão dessa tendencia.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de JNA
JNA

QUANDO A INJUSTIÇA SE TORNA LEI… A REBELIÃO TORNA-SE UM DEVER”.

QUANDO A INJUSTIÇA SE TORNA LEI… A REBELIÃO TORNA-SE UM DEVER”.

 

 

A HORA É : POVO NAS RUAS.

 

O ESTADO MODERNO É SIMPLESMENTE UMA INSTITUIÇÃO CRIMINOSA

“QUE DEU "CERTO".

          A prova inequivoca da veracidade desse pensamento é o desfecho do golpe institucional, sofrido por um governo legítimo e democrático, referendado pela justiça cega, parlamento corrupto e pela mídia aristocrática. A quadrilha do Jaburu, tomou o pais de assalto, em um golpe sorrateiro com o apoio das instituições criminalizadas e da imprensa aristocrática tradicionalmente golpista. Desrespeitou-se a opção referendada nas urnas por  54 milhões cidadãos brasileiros, que votaram  em um projeto de governo e foram subestimados pela iniciativa de 360 deputados 61 senadores, majoritorialmente investigados e denunciados em atos generalizados de corrupção.

         Equivocaram-se, acreditaram na ingênua possibilidade da renúncia da Presidente eleita Dilma. Historicamente mal acostumados, quebraram a cara. Esqueceram que a dona é que nem vara verde, enverga mas não quebra. Grande exemplo de liderança feminina a ser  seguida, incondicionalmente, por todos nós.

          Cabe aqui salientar que, aqui no nosso Brasil, golpe institucional é meramente uma trágica tradição. Com 500 anos de existência, 120 anos de independencia enquanto pais, nossa República da Bananada, nossa adolescente democracia, tem apenas 50 anos, sendo porem, constantemente interrompida por sucessivos golpes institucional de estado. Tais fatos, possivelmente nòs ajude a compreender o motivo, pelo qual, sejamos de fato uma economia pujante, (9º maior PIB), ao passo de determos o vergonhoso Índice de desenvolvimento Humano (62o IDH), do nosso planeta. Em se tratando da América Latina ficamos em situação conforavel somente quando comparado à Venezuela.

          Mas por que devemos nòs permitir ser governado pela Quadrilha do Jaburu, por um governo ilegítimo, cujo vice- presidente, sem aprovação popular, rotineiramente se esconde do povo, se borra com poucas vaias ?. Por que acreditar na capacidade técnica e política de um governo usurpador, formado por um ministério com 13 nótaveis ministros denunciados em inquéritos da Lava Jato ?. Por que permitir que a conta da robalheira patrocinado por esses “notáveis” corruptos recaiam sobre o bolso do humilde trabalhador??.

          Dificil entender  como o cidadão brasileiro é capaz de matar  par subtrair um simples aparelho  celular do seu próximo, é capaz de se armar-se  até os dentes para traficar drogras, mas é incapaz de armar-se politicamente par defender-se de um ESTADO CRIMINOSO DE DIREITO. Tomaram o Brasil de assalto e agora já não sabem exatemente o que fazer. A a economia se disolve, a sociedade se marginaliza. O jogo de improviso é a regra. A ordem por hora é o caus notavelmente estabelecido.

          Mas o barulho dos indignados e mais forte que o silêncio dos omissos. Em respeito e reconhecimento a todos aqueles que deram suas vidas pela DEMOCRACIA, à dor dos familiares, que não tiveram a oportunidade de enterrar os corpos  dos seus filhos, vitimados pelo GOLPE MILITAR, mas sobretudo por um compromisso maior, por um futuro mais digno para os nossos filhos, devemos sim fechar esse trágico livro e escrever uma nova história. Os novos versos a serem escritos propõem ao povo ocuparem as ruas, em forma de manifestações, sem pedir licença e autorização a nenhuma instituição criminosa que representa o aparelho de segurança desse estado criminoso. Afinal de contas é um direito absolutamente constitucional e como tal, está a disposição para ser exercido por todo e quaisquer cidadão plenamente consciente.

          Caso a aventura evolua para a segunda fase do golpe jurídico-parlamentar e este venha a se concretizar, tornando o Presedente Lula um preso político, esse seguramente será tratado como heroi. A partir desse momento o AI-5, sob uma nova configuração do golpe institucional jurídico-parlamentar estará instaurado. Sendo assim esgota-se toda possibilidade a discursão pela vias políticas, dando assim margens para que todo tipo de revolta e indginação oculpem os espaços públicos e privados. Novas formas de instrumentação e intervenção política, aconvencionais seguramente surgirão e serão aplicadas, seguindo a receita das medidas amplamente adotadas e aplicadas pela resistência ao golpe militar instaurado no nosso pais, em passado recente.

          Quanto a repressão, não devemos nos preocupar, a história da humanidade resume-se aos conflitos de classes sociais. Fazer oposição política a um governo ilegítimo, usurpador, como todos sabem, é uma tarefa bem mais fácil do que governar. As eventuais sequelas provocadas pela máquina estatal de repressão, a despeito das que já veem sendo utilizadas, ficarão mais uma vez registradas nos autos da história da Republica da Bananada e dessa forma deverão ser objeto de preocupação daqueles que as praticam. Que o Estado Criminoso recorra a todas elas. O tempo e a história lhes darão a avaliação e as credencias necessárias.

“Quando a injustiça se torna lei… a rebelião torna-se um dever”.

 

NÃO DEVER, NÃO TEMER!!!.

Abraços, a todos que se permitem indignar-se

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Enquanto isso ocorre na Bananolandia

O Governo dos Trouxinhas envergonha até os próprios coxinhas, que parece que enfiaram suas panelas no próprio @%#* e a cabeça de burro na areia, como avestruzes baratinadas, enquanto o Temer só vai ser derrubado depois que assinar a reforma trabalhista, e ficar impopular com a classe trabalhadora, os trabalhadores na ativa, os desempregados e os retirados. Aí a elite pode poupar o Maia da impopularidade da assinatura e do seu posterior impeachment por qualquer delação, e é o que mais tem por aí. Tem mais delatores do que delatados. Delatados só os petistas e delatores todos os demais bandidos que se submetam a incriminar os petistas.

A gangrena vai romper todo o tecido social.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Franbeze
Franbeze

O show dos golpistas continua

O show dos golpistas continua porque o Lula será preso na estreia do filme "A lei é para todos '. Os golpistas estão se divertindo cada vez mais e pra piorar ainda vão ganhar muito dinheiro com esse filme. Com a destruição do Lula e do PT caminharemos muito rápido para um país comandado por uma extrema direita. Os coxinhas não tem noção do que seja uma extrema direita no poder. Vou me divertir muito com os coxinhas se fudendo. Eu escrevi e escrevo de novo: esse golpe será muito pior do que o de 64.

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Os prucuradô cumeçou com convicções e terminarum com dúvida

razoável. O Moro, tinha certeza antes dos tempos. Já pensou se depois dessa merda que chamum de sentença que mais parece uma imundicie.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.