Revista GGN

Assine

Dez dicas para evitar o extravio de bagagens

Imagem: Divulgação/ADT

Jornal GGN - Com a aproximação da temporada de férias, mês de julho, os aeroportos lotam e, em muitos casos, os viajantes são surpreendidos por problemas com a bagagem. Segundo um relatório da Sita, empresa especializada em tecnologia para aeroportos, em 2016 foram registrados 21,6 milhões casos de extravio de malas, no mundo. A situação acontece quando as bagagens são despachadas mas, na hora da entrega, o proprietário sofre com atraso, roubo, dano ou perda do bem. 
 
Na maioria dos casos, o viajante só percebe algum dano ao abrir a mala e conferir seus pertences, no local da hospedagem. O relatório ainda mostra que 47% dos casos acontecem durante voos de conexão, sendo a troca da bagagem de um avião para outro. Situações de erro de carregamento no avião, ocupam 16%, e problemas nas etiquetas e questões de segurança, 15%. Os contratempos nos aeroportos representam 10% das ocorrências.
 
Para evitar tais situações, a empresa de monitoramento de alarme, ADT, selecionou alguns cuidados básicos que os passageiros devem ter com as bagagens. Confira:
 

1. Ainda no check-in, é possível declarar à empresa aérea os itens contidos na mala despachada e seus respectivos valores. O atendente fica com uma cópia da lista e entrega outra assinada ao passageiro;

2. Ao despachar a bagagem, certifique-se de que ela foi identificada para o destino correto;

3. Use malas com cores berrantes e chamativas. Além de facilitar a visualização, minimizam o risco de furto. Se a mala for preta, cole adesivos grandes e coloridos e amarre fitas coloridas na alça. Ao colocar cadeados, opte por aqueles que são abertos com senhas e segredos;

4. Coloque TAGS nas malas (etiquetas ou adesivos com nome, endereço e telefone);

5. Tire fotos dos itens que estão na bagagem e guarde todas as notas fiscais dos produtos que comprou. Isso ajuda a comprovar o valor de seus pertences caso precise acionar o seguro ou entrar em uma ação judicial;

6. Documentos pessoais, dinheiro e equipamentos eletrônicos de pequeno e médio porte devem ser carregados pelo passageiro, jamais dentro da bagagem despachada. Em exceções, coloque os itens mais valiosos no fundo da mala, já que os bandidos têm pouco tempo para realizar os furtos e, geralmente, roubam o que está por cima;

7. Bolsas térmicas e caixas de sapato são ótimos “disfarces” para acomodar produtos de valor e não chamar atenção;

8. Durante refeições, compras e idas ao caixa eletrônico, não deixe as bagagens fora do raio de visão. No banheiro do aeroporto, entre com a mala no box;

9. Ao desembarcar do avião, vá direto para a esteira. Uma bagagem ‘sem dono’ torna-se um alvo fácil;

10. Ao recuperar sua mala na esteira, abra-a e confira se nada foi furtado, ainda que não haja sinais de que foram abertas. Ao perceber falta de algo, notifique imediatamente a companhia aérea.

Ainda, em casos de bagagem extraviada, a empresa aérea tem um prazo para entregá-la no endereço indicado pelo cliente. Após esse limite, a companhia deve indenizá-lo. Em situação de furtos, o proprietário deve comunicar a empresa, além de realizar um boletim de ocorrência junto à polícia.
 
Assine
Média: 5 (3 votos)
1 comentário

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

"Envelopadas"

    Mesmo com 4 - 5 conexões ( aqueles tickets baratinhos das Cias. Aereas ), malas "envelopadas" ( tipo protec bag , securebag etc.. ) nunca "somem" e raramente são danificadas, portanto caso leve itens importantes vale a pena este serviço.

     Por que nunca acontece nada como bagagens "envelopadas" ( seguradas por terceira cia. e empresas de cartão de crédito ) ?  

     Resposta: Caso suma e o cliente exercer  a cobertura, a seguradora paga, mas depois vai para cima da cia. aerea, e será ressarcida.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.