newsletter

Assinar

Empresa de Claudia Leitte pede verba exorbitante via Lei Rouanet para livro

Jornal GGN - A Ciel, empresa que administra a carreira da cantora Claudia Leitte, recebeu aval do Ministério da Cultura para captar, através da Lei Rouanet, R$ 356 mil para a edição de um livro sobre a artista. O livro deve ter dois mil exemplares e trará uma entrevista com a cantora, além de letras e partituras de suas músicas. As informações são do jornal O Globo.

No início desse mês, o Tribunal de Contas da União determinou a proibição de incentivos fiscais através da Lei Rouanet para eventos com potencial lucrativo ou que possam atrair investimento privado. A determinação foi aprovada no último dia 3, mas ainda cabe recurso e não há data para a proibição entrar em vigor

Enviado por Sérgio T.

Do O Globo

Empresa de Claudia Leitte pede meio milhão via Lei Rounat para livro

Vem aí, em edição bilíngue português/inglês, o livro da Claudia Leitte.

A Ciel, empresa que administra a carreira da cantora, acaba de conseguir o o.k. do Ministério da Cultura para captar, via Lei Rouanet, R$ 356 mil (o pedido inicial foi de R$ 540 mil) para o lançamento da obra.

E o que será este livro? Trará uma "entrevista exclusiva" com Claudia, letras e partituras dos seus principais sucessos, além de fotos inéditas.

O relatório que o ministério aprovou garante que "trata-se de uma obra de cunho jornalístico, com entrevista com a artista não só sobre a sua trajetória, mas também impressões sobre o cenário da música nacional e estrangeira.". Mais: "a obra gera, neste sentido, impacto cultural positivo".

A edição de 2 mil exemplares será lançada em São Paulo, em local que tenha rampas para portadores de necessidades especiais, detalha o parecer dos técnicos. Até aí, beleza.

A partir daí, o relatório faz apenas projeções. Por exemplo, diz que a Ciel "estima que o livro seja lido por no mínimo 20 mil pessoas (10 pessoas o exemplar)". Crava também a "presença de 500 pessoas ao evento de lançamento"

Imagens

Média: 1.7 (11 votos)

Recomendamos para você

26 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Seria assim...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"[...]Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga.[...]" - Mia Couto

imagem de tiao
tiao

Quem é esta moça?

Quem é esta moça?

Seu voto: Nenhum

##vergonha

Esses artistas não precisam de ajuda nenhuma. Seus lucros já são altos!!!

"quanto mais têm mais querem!!..."

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Comentário.

1. Claudia não quer gastar do dinheiro dela se tem como conseguir dos outros.

2. Dos outros, leia-se, da Viúva.

3. Deduz-se que foi devidamente orientada e sua empresa conhece bem os trâmites da coisa.

4. Pedir ou não pedir, dada a situação, é algo que Claudia Leite pode escolher; não é alguém que está penando pra conseguir um dia numa churrascaria pra pagar a conta de luz atrasada.

5. Não é ilegal, mas é imoral.

6. Provavelmente, sairá pelo preço normal de qualquer livro (tenho que usar esse termo para isso que ela quer publicar, desculpe).

7. Não acredito que vá encalhar.

8. Os fãs não se sentirão enganados/ lesados pela cantora.

9. O que me dá engulhos é que a dona Dilma, por mais que eu a apoie, parece fazer vista grossa pra muita coisa (do Zé da Justiça até a Farra do Rouanet). Ela tem que colaborar.

10. Pisar no óbvio soa como dificuldade da vida como ela se apresenta.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

O que eh que "dona Dilma" tem

O que eh que "dona Dilma" tem a ver com Claudia Leitte pedir dinheiro atravez de uma lei ja velhinha mesmo?  Vai tirando o cavalinho da chuva, ok?  Ou comente o assunto e deixe seus cacos de lado ou caia fora.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Comentário.

Vamos ver o seguinte: parece que a lei Rouanet tem que se pensada e repensada. A dona Dilma tem que colocar gente no Ministério da Cultura para trabalhar a tragédia que é esta lei.  Leis são revogáveis ("velhinha" não é argumento para sua validade ou legitimidade). A bancada do partido dela tem que se mexer em torno desta discussão (ora, "Pátria Educadora" é algo que além de acesso a algo como educação, mas é sobre a cultura de um modo geral e suas formas de transmissão e reprodução). Além disto, a dona Cláudia é um caso dentre tantos, o que corrobora a urgência por mudança ou revogação na lei. A irritante lerdeza com que a dona Dilma cuida do Ministério da Justiça, mantendo um natimorto como Ministro, e não discutindo, repito, a lei Rouanet com sua bancada e correligionários, são atos que constituem a "cara" do seu Governo. O senhor não apenas não compreendeu como foi particularmente hostil. Sugiro que o senhor repense a sua conduta. 

Seu voto: Nenhum

Já saiu uma reportagem desmentindo...

Aparentemente foi uma meia barrigada do MINC e do Estadão, mas também não esclarece o que houve... Tudo muito estranho!

 

Empresa diz que livro de Claudia Leitte foi abortado 

 Reprodução | Youtube

  • Segundo empresa, livro era institucional, não uma biografia

A Produtora Ciel, responsável por gerenciar a carreira da cantora Claudia Leitte, recebeu a notícia, na última terça-feira, 16, pelo Diário Oficial da União, de que o projeto chamado Livro Claudia Leitte foi aprovado para captar R$ 355,927 mil por intermédio da Lei Rouanet.

O projeto previa a tiragem de 2 mil exemplares de um livro contendo uma entrevista exclusiva da cantora, fotos, letras e partituras da artista, com versões em inglês e português. Curiosamente, contudo, a produtora, em contato com o jornal O Estado de S.Paulo, se disse surpresa com a aprovação do Livro Claudia Leitte e com a repercussão negativa que o caso havia tomado ao longo da quarta-feira, 17.

Em comunicado, a empresa esclareceu que o projeto para um livro institucional sobre a baiana, inscrito "em total conformidade com Lei Rouanet" em 2014, foi abortado no ano seguinte, ou seja, em 2015.

O motivo pelo qual o projeto cancelado não foi retirado do programa de incentivo, questionado pela reportagem, contudo, é curioso. A empresa explica que o quadro de funcionários da Ciel mudou bastante ao longo dos dois últimos anos e o projeto e os responsáveis por ele já não trabalham lá. "Ficamos sabendo pela imprensa", diz o comunicado.

Consta na Lei Rouanet que o recurso não captado é arquivado pelo Ministério da Cultura. É bom lembrar que a Lei 8.313, criada em 1991, na verdade, somente permite aos selecionados que captem recursos de empresas privadas. Não há repasse direto do MinC.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"[...]Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga.[...]" - Mia Couto

"Não ha repasse direto do

"Não ha repasse direto do MINC"

É verdade.

Pois o dinheiro sai direto do nosso bolso, atraves do imposto que a empresa deveria pagar e é abatido.

Tudo bem se fosse para a cultura, afinal faria bem ao povo, mas não para essa festa com dinheiro publico.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Não é bem assim

O dinheiro sai do bolso do patrocinador, que desconta até 4% do IR devido (empresas tributadas em lucro real). Pessoas físicas tb podem patrocinar (até 6%).
Ou seja, não é que o Imposto ($ publico) sai dos cofres do governo, ele nem chega a entrar.
Em tese a Lei é interessante. Em vez do imposto ir para a União para depois reverter em benefícios culturais nas localidades, as próprias comunidades locais podem apoiar projetos culturais de seu interesse sem ter a União como "atravessadora". Para isso há regras e contrapartidas que o MinC analisa.
Se o proponente desiste ou não conseguir captar o processo caduca, sem nenhuma consequência. Na prática, acontecem as distorções que apontei abaixo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Não vejo problema, nem com o valor, nem com o motivo

Essa notícia de O Globo é a típica não-notícia, matéria absolutamente estúpida. Sua única função é servir de escada para "analistas" como Merval e Lauro Jardim, descerem o cacete no governo Dilma, gratuitamente. E tem "jornalista" que se presta a esse ridículo.

Já aprovei um tanto de projetos nessa lei. Autorização não significa dinheiro no bolso. Governo Federal NÃO dá dinheiro para projetos incentivados, como esse tipo de matéria maliciosa dá a entender. Não há rubrica para isso no orçamento federal, o Ministério só autoriza a captação, que em geral é feita com investidores privados. E como não há rubrica, ele normalmente aprova todos os projetos que passam pela análise.

Segundo ponto importante: MinC não faz juízo do valor cultural ou ideológico dos projetos que aprova (tipo: Chico Buarque é mais importante que Cláudia Leitte). A própria Lei Rouanet não dá margem a isso. Seria uma aberração se permitisse. Maria Bethânia e Lobão tiveram projetos aprovados, e isso é OK. Basta o proponente preencher o formulário direitinho, atender aos requisitos e suas chances de aprovação são grandes. Demora, mas não é impossível.

Outra coisa: a engenharia contábil dessa lei é um achado. O mesmo mecanismo é usado para apoio a projetos do Ministério do Esporte e é adotado por vários governos estaduais, como SP, MG e RJ. Praticamente, todas as grandes empresas e bancos usam esse tipo de lei para apoiar projetos.

Por outro lado, na prática, a Rouanet, principalmente, gera várias distorções. Há patrocinadores que usam o dinheiro captado (que é recurso público do IR) para projetos que só interessam a eles mesmos, como aqueles livros caríssimos com ensaios fotográficos sobre a casa de fazenda restaurada do dono, coleções de arte privada e por aí vai. A lei também acaba por estimular mais projetos de produção cultural que de formação de plateias, sendo que poderia equilibrar melhor essas 2 funções, que são importantíssimas. Por fim, há muitas críticas à autorização de projetos que nada tem a ver com a cultura brasileira, como Disney On Ice, Blue Man e Cirque du Soleil. É aí que está o problema, não na Cláudia Leitte, que é um fenômeno cultural de massa.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

1.."Autorização não significa

1.."Autorização não significa dinheiro no bolso. Governo Federal NÃO dá dinheiro para projetos incentivados"

 

É verdade, ou melhor, meia verdade.

Quem "DA" o dinheiro somos nos os cidadãos. A verba de patrocinio é abatida do imposto que a empresa deveria pagar.

 

2."Segundo ponto importante: MinC não faz juízo do valor cultural ou ideológico dos projetos que aprova.Basta o proponente preencher o formulário direitinho"

 

Que conversa mais fiada.

É evidente que o MINC deve analisar os projetos, justamente para não haver o que acontece, atualmente. Isto é,o dinheiro, que pela lei deveria ser para incentivar a cultura, acaba desviado para a industria do entretenimento.

Segundo o comentario,qualquer um pode fazer uma festa em casa com dinheiro publico. Basta preencher um formulario "direitinho",  arrumar um borracheiro amigo, que empresta o dinheiro, que depois sera abatido no imposto.

Eu não sabia.

Vou fazer uma la em casa. 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Respondendo

Sobre o item 1, respondi acima, no seu outro comentário.

Sobre o item 2, é aí que a porca torce o rabo.

Como o dinheiro é público (embora nem chegue a entrar nos cofres da União) os projetos para serem aprovados precisam comprovar que atendem ao interesse público.

Se vc promover uma festa de rua, que preserve uma tradição cultural relevante para a comunidade onde vive, pago com IR do seu borracheiro, provavelmente, conseguirá autorização. Há muitos artistas e grupos que aprovam projetos de captação assim.

O interesse público é que é o problema (da Lei, não do Governo). Quem deve determinar o que é interesse público é conjunto da sociedade por meio de seus representantes. Só que a lei não é clara a esse respeito. Se depender dos proponentes mais estruturados e dos artistas "consagrados", que são os que mais conseguem captar, as regiões Norte e Nordeste praticamente não serão contempladas.

São múltiplas as distorções. O próprio ministro Juca Ferreira reconhece isso e considera que o projeto de lei "Pró-Cultura", que está em tramitação no Senado, é um avanço. Se te interessar, leia uma entrevista recente dele sobre o assunto - http://goo.gl/740exj

Esse é o cerne da questão que deveriamos estar debatendo, pois impacta o projeto de futuro do país, não essa papagaiada inútil (e mal apurada) do O Globo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"  São múltiplas as

"  São múltiplas as distorções. O próprio ministro Juca Ferreira reconhece isso".

Que conversa mais fiada.

Esse ministro e a sua turma estão no governo ha mais de 12 anos e nada efetivamente mudaram.

Fizeram apenas muitas reuniões, "para discutir", com a turma dos novos pequenos burocratas da cultura, dos tais pontos de cultura.

Se ele não tem competencia, vontade politica ou autoridade para mudar uma lei que esta prejudicando o desenvolvimento cultural do pais,que pegue o seu chapeu e volte para a Bahia.

E espera ai, MCN, essa lei Pro-Cultura é brincadeira.

Quer dizer que o MINC quer agora ficar socio de claudias leite, ivetes e luans para arrecadar dinheiro?

Era so isso que faltava para tudo virar um circo de horror, onde nos seremos os palhaços.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

"Se ele não tem competencia,

"Se ele não tem competencia, vontade politica ou autoridade para mudar uma lei que esta prejudicando o desenvolvimento cultural do pais,que pegue o seu chapeu e volte para a Bahia":

Ministro muda lei agora?

Por sinal, MCN, tem alguem falsificando estrelinha nessa pagina.

Antonio Rodriges, eh voce.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Deixa prá lá, Ivan

Ligo pra estrelinha, não.
Obrigado pelos comentários.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de era republicana
era republicana

ótimo comentário.... evita

ótimo comentário....

evita que a gente desça o cacete de graça na mediocridade dessa

cantora, gritante excrescencia desses empos  bicudos....

a globo talvez saiba disso e quer provocar as pessoas a se rebelarem contra essas coisas...

a globo conhece a mediocridade em que habita e em que a habitam...

se dependessem de mim, morreriam de fome....

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

(Muito bom e isento

(Muito bom e isento comentario.  Nao comentei porque nem sei que cantora eh essa, muito menos a lei.)

Seu voto: Nenhum (3 votos)

buenoscom lei, sem lei,

buenos

com lei, sem lei, acima da lei, lei do mais forte ou mais fraco, fora da lei, lei do Newton, lei do menor esforço, lei dos dez mandamentos, lei do ventre livre... acho que ninguém tem que se meter nos negócios (baianos) do estado paratodos.

somente espero, em alta ansiedade, que a biografia autorizada pelo doutor Rouanet Ferreira, nos brinde, nos premie, nos adoce a vida, nos aconteça, nos mitigue a miséria existencial... com exclusivas fotos (imagens de show e apresentações e house organs têm em qualquer youtube da vida ricos & famosos) da intimidade caseira, dos basti/dores da fama, da vida gente como a gente nua e crua... muitas muitas fotos ilustradas da diva baiana mais mais do que dona ivete.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

imagem de rl
rl

Aritmética

Creio que essa gente do Ministério não sabe fazer contas - ou sabe muito bem gerir suas próprias contas. Dar 356 mil para dois mil exemplares significa 178 reais por exemplar. Se a decisão dependesse de mim, não aprovaria sem receber pelo menos 50% ..Alguém faria por menos?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Paulo Vasconcellos
Paulo Vasconcellos

acho que pediria bem

acho que pediria bem mais,2,00 mil x 2 custariam lá pelos R$ 35.000,00/45.000,00 e sobrariam algo em torno de R$ 300.000,00 ...

pusta grana!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Obra-prima

Com esses R$ 356 mil a encadernação da biografia da moça vai ser broxura ou espirau ( com "x" e "u" mesmo)?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Cláudio José
Cláudio José

ABSURDO

Essa lei precisa ser revista, pois tem muita gente, que pode bancar os seus projetos e infelizmente tira a opurtunidade de quem realmente precisa! 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Como todo ministério, o MINC

Como todo ministério, o MINC tem uma dotação anual para tocar seus projetos. No caso da Lei Rouanet, existe uma "comissão autônoma" responsável por analisar os projetos julgados culturais, ou seja, para quem se dá o dinheiro. Eu lembro que o "espírito" que provocou a Lei Rouanet, foi o de ajudar projetos e artistas que não possuiriam recursos para empreende-los... Cláudia Leitte é milionária, poderia muito bem bancar seu livro com recursos próprios.

Depois os amigos mais renitentes em seu governismo extremista e maniqueísta, sempre balançando o fantasma da oposição inconsequente sobre nossas cabeças, reclamam quando a gente diz que esse governo está cheio de desvios do pior tipo que existe... E não é só no MINC que as chefias e suas decisões andam uma droga!

Um abraço.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

"[...]Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga.[...]" - Mia Couto

imagem de Daniel Feijó
Daniel Feijó

Só um detalhe:A chamada lei

Só um detalhe:
A chamada lei Rouanet é de 1991.
Proposta, aprovada e sancionada à época.
Hoje cabe cumprí-la.
Ou propor anulação, alterações ou substituições.
Não cabe simplesmente descumprí-la.
 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Uma lei horrorosa !

Que tal acabar com essa lei Rouannet? -  uma distorção, pois a cultura nacional fica ao sabor de interesses e objetivos da indústria privada!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Eliane Na

Ate a Marta Suplicy, a maior

Ate a Marta Suplicy, a maior inimiga da presidente Dilma, diz que ela é uma pessoa cultissima,interessada e conhecedora de arte.

Sendo assim, é incompreensivel ter mantido tanta mediocridade, durante tanto tempo,no MINC.

Um governo popular que não compreende o valor da cultura e da informação esta fadado a gerar um povo que pede a volta da ditadura e ver os seus universitarios, que num passado recente lutavam por causas justas, se tornarem analfabetos politicos, ao som de "sertanejo universitario".

É um verdadeiro apagão cultural que assistimos,atualmente, no pais.

E trocar um ministro da fazenda, compreende-se, é uma operação politica complicada,mas um da cultura não seria nenhum bicho de sete cabeças.

Se não consegue,deveria no minimo mudar a designação de ministerio da cultura, para ministerio do entretenimento e diversão de massas.

Diz o MINC, sobre o livro da CL, que "a obra gera impacto cultural positivo".

O pessoal do ministerio da cultura não sabe mais o que é cultura.

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Na boa, quem é que vai querer

Na boa, quem é que vai querer saber da vida dessa aprendiz de Ivete Sangalo.

Vai encalhar.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

imagem de jasantos
jasantos

Vergonha!!!

Numa palavra: vergonha!!!

A nossa elite tirando mais uma lasquinha do pais.

Enquanto isso artistas populares talentosos tem que mendigar esmolas dos politicos e empresarios.

Nunca vi um show ou comprei cd dessa senhora, agora é que não vou comprar mesmo!

Vergonha!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.