Revista GGN

Assine

Falhas que falam, por Tereza Cruvinel

Sugerido por Léo.
 
Do blog de Tereza Cruvinel
 
 
As irregularidades cometidas nesta fase inicial da execução penal dos condenados no processo do mensalão suprimem as aparências de um rito “estritamente técnico” que acusadores e juízes se esforçaram para manter na condução da Ação Penal 470. Agora, transpareceu o desejo de humilhar, espezinhar e incitar ao assédio midiático, que não pode ser atributo da Justiça. De sexta-feira até ontem, ocorreram anomalias diversas, como a injustificada transferência para Brasília de presos que se entregaram na expectativa do direito de cumprir pena nas proximidades do domicílio e a imposição do regime fechado aos que tinham direito ao semiaberto. Houve o deslocamento para o presídio da Papuda sem a devida guia de encaminhamento dos presos, com indicações clara, do juiz executor, das condições de cumprimento de pena, afora a desconsideração para com o estado de saúde de José Genoino. Só ontem, foi anunciado o ajuste nos regimes de prisão. Ainda é insondável a percepção da opinião pública, mas, os que compreendem a gravidade de tais fatos numa democracia e o significado de um Estado judicial, devem ter se preocupado.
 
Durante oito anos, a trama do mensalão envenenou e dividiu o Brasil. Ódios e intolerâncias contaminaram espaços interativos da internet, alianças e até amizades se perderam. De um lado, os indignados, por rancor político ou sincero ardor republicano, clamando por castigo exemplar e cadeia para os protagonistas do “maior escândalo de corrupção da história”. Em outra faixa, minoritária — mas não circunscrita ao PT e à esquerda —, os que veem no processo um acerto de contas, uma revanche ideológica, propiciada pela narrativa de Roberto Jefferson, que foi confirmada quanto ao fluxo irregular de recursos do PT para os partidos aliados, mas não quanto à origem e à finalidade do dinheiro. A sofisticação dos libelos acusatórios e a condução calculada do julgamento prevaleceram sobre o contraditório, que por sinal, o PT sempre negligenciou, mesmo nas defesas formais. Os presos são muitos, mas, no teatro do confronto, o que hoje conta é o fato de Dirceu, Genoino e Delúbio estarem dormindo na cadeia, como encarnações do PT demonizado. Apesar da excitação, a vida seguirá como sempre. Até prova em contrário, a política seguirá movida por acordos pragmáticos e financiada por dinheiro oculto, tratando todos de evitar lambanças que exijam providências, ainda que não tão drásticas como as adotadas em relação ao PT e seus aliados. Até prova em contrário, que seria a prisão dos poderosos de fato — condenados por tenebrosas transações, mas livres e soltos por aí gastando seus milhões —, o Judiciário seguirá complacente com a elite real. O pecado do PT foi substituir a elite política secular, adotando suas práticas.
 
Hoje, com a luz batendo forte sobre os crimes da ditadura, muitos se perguntam como foi possível tanta indiferença, à parte os que os aprovavam. Mais tarde, quando o mensalão também for exumado pela história, perguntas que ficaram sem respostas ressurgirão, e alguns se perguntarão como foi possível ignorá-las.
 
Em sua carta anunciando a deserção, Henrique Pizzolato fala das provas, sempre ignoradas, de que os serviços contratados pela Visanet à agência DNA foram todos executados. Logo, ele não teria desviado de dinheiro público para o valerioduto, o que lhe valeu a condenação por peculato. Logo, os empréstimos seriam reais e isso desmontaria o pilar central da narrativa da acusação. Os autos contêm notas das grandes emissoras de tevê que exibiram a campanha do Ourocard, fotos de outdoors e campanha em mobiliário urbano (painéis em shoppings e pontos das cidades, não compra de móveis, como disse um ministro do STF no julgamento). Até um congresso de magistrados foi patrocinado pelo Visa Ourocard. Por que tais elementos jamais foram considerados? Eis uma pergunta. Uma outra, sem resposta, apareceu durante o julgamento, numa questão de ordem que Joaquim Barbosa indeferiu liminarmente, sem saciar a curiosidade do ministro Marco Aurélio. Dizia respeito à existência do inquérito sigiloso 2.454, que contem várias contraprovas dos réus. Por que corre ainda em sigilo, destacado da Ação Penal 470?
 
Outra pergunta que o julgamento calou sem responder: quais foram os deputados comprados e quais votações foram viciadas? As reformas da Previdência e Tributária foram aprovadas com quase 400 votos cada uma, muitos da oposição, dispensando a compra de voto. Os recursos, sustenta o PT, foram transferidos a presidentes e dirigentes partidários para honrar compromissos eleitorais. Não, disse a acusação, para serem redistribuídos. Mais tarde, o STF disse que não importava o destino dado às “vantagens indevidas”. Parece importante, pois isso muda a natureza do delito. Mas, se os sete deputados não petistas redistribuíram os recursos recebidos, era fundamental saber quais deputados receberam, foram comprados. Por que não foram investigados, com quebra de sigilo e tudo, todos os que votaram a favor do governo no período? Daí, sim, viriam provas cabais.
 
Por fim, a teoria do domínio do fato, importada de encomenda para condenar José Dirceu, contra quem faltaram provas, seja de corrupção ativa ou formação de quadrilha. Ele não poderia ignorar, pelo cargo que ocupava, concluíram os ministros. A pergunta é: daqui para a frente será adotado contra todos os ocupantes de elevada posição hierárquica? Não havendo impunidade, haveria uma razia.
 
Acerto de contas: no Chile
A ex-presidente socialista Michelle Bachelet disputará o segundo turno, no Chile, com a direitista Evelyn Mathei. Há um drama familiar neste confronto. Michelle é filha do general Alberto Bachelet, que morreu sob tortura na ditadura Pinochet. Evelyn é filha do general Fernando Mathei, que aderiu a Pinochet, virou ministro mas nada fez para salvar o amigo Bachelet.
Média: 5 (10 votos)
9 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Luis Felipe Silva
Luis Felipe Silva

PETRALHAS

Essa artigo só pode ser uma brincadeira !!!! Alguma duvida que o PT tentou acabar com a Republica no Brasil ?? Tentou não vem tentando a cada dia. Pegaram o "To Do list" do comunismo da decada de 60 e estão querendo implantar no Brasil. Não tenho duvida que o pais vai piorar muito nos proximos anos !!! E quem vai sofrer são as classes mais pobres como acontece em CUBA, Venezuela, Argentina. É muita maldade falar que os ricos são contra o PT. Os ricos estão se protegemdo, não vão sofrer tanto. Os pobres infelizmente vão voltar para 100 anos no tempo !!!!

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Jorge Ivan Batista
Jorge Ivan Batista

Mensalão

Parabéns a jornalista pela sintese dos erros e dos abusos cometidos por alguns juízes manipulados pelo PIG. engana-se quem pensa que a história acaba com as prisões, doravante a busca pela verdade dos fatos vão ser mais intensas e na medida que as provas da injustiça vá aparecendo,esse julgamento de excessão,poderá transformar José Dirceu,num lider maior que o próprio Lula, pois, quando buscarmos um lider capaz de enfrentar o PIG e as elites desse país vislumbraremos,o rosto, a história e determinação de José Dirceu, com seu punho erguido nos dizendo, vamos a luta, que a história está apenas começando. Lula Foi ótimo, Dilma, está sendo boa, mas ainda buscamos um grande líder com coragem e determinação para fazer as mudanças que nosso povo tanto almeja e quem sabe que no afã de transformar um julgamento, num terceiro turno eleitoral, as elites nos tenha brindado com o líder que buscamos há tantos anos de luta, desse povo brasileiro sofrido. 2018 vem aí e quem viver verá!

 

Seu voto: Nenhum

José Dirceu x PIG

José Dirceu era (e ainda é) o único político capaz de enfrentar a poderosa Globo. Essa a verdadeira razão de tanta perseguição a ele.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de mello
mello

A  jornalista  expõe,  com 

A  jornalista  expõe,  com  isenção e precisão,  os  pontos  indefensáveis  que  as  condutas  de grande parte do Judiciário  ( capitaneadas  pelo  execráveis  juizes que  presidiram o STF ,  não  só  o  joca barbosa ) e a  mídia  podre levaram setores da  opinião  pública cegamente ao linchamento dos acusados,  sem  provas  de terem praticado os crimes de que foram acusados...

          A  História  há  de  reparar as injustiças e revelar  a Verdade e a Justiça,  valores  desprezados  nessa farsa jurídico-midiática.

         

Seu voto: Nenhum

Excelente, precisa análise da

Excelente, precisa análise da Cruvinel. A pensar que ela foi a principal analista política da GloboNews. Agora é o inacreditável, no mal sentido, Merdal.

É fato sim, temos que adimitir, houve repasse irregular de verbas do PT para partidos aliados. No entanto não se provou que era dinheiro público e nem que era para que os parlamentares aprovassem os projetos de interesse do governo.

Só que para se chegar na verdade do mensalão, o do PT e o do PSDB, teriam que chegar no financiador privado, aquele que se fez nas privatizações. E teriam que questionar o presidencialismo de coalisão.

A elite política e o pig não querem nada disso. Querem preservar o corrupto sistema político. Mesmo porque tem rabo preso com o Dantas. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Juliano Santos

imagem de wendel
wendel

Graves falhas do STF

Muito interessante este artigo de Tereza Cruvinel, porém insiro minhas ressalvas!

Não acompanho muito esta jornalista, e só raramente a vejo na TV, mas me surpreende, não só ela como alguns poucos virem agora na mídia para se surpreenderem com o julgamento do Mensalão!

Tantas perguntas sem respostas; tantos questionamentos, mas porque só agora? Se o STF na figura de seu Presidente errou tanto, em não considerar provas, porque seus pares, à época não insistiram para dar um mínimo de lucidez a este julgamento, que pelo visto,  se transformou num mar de lama!

Sinto vergonha pelos membros deste  judiciário, mesmo sem ter conhecimento dos trâmites legais, mas a verdade é que, estão vindo à tona, questões que nos fazem refletir e principalmente nos envergonhar!

Fico a imaginar o que estarão pensando a comunidade internacional acêrca deste amadorismo juridico, para não dizer palhaçada!

Se houver, como estão noticiando, provas concretas a serem apresentadas por Pizzolato, na Italia, ficará claro o amadorismo intencional do Sr. Presidente do STF - Ministro Joaquim Barbosa, em denegrir aquela casa, que deveria ser o bastião do cumprimento da Lei, quando até agora, o que nos parece ser, é a Casa da Mãe Joana!!!!   

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de armando botelho
armando botelho

Foi bom vir a tona agora esta

Foi bom vir a tona agora esta questão envolvendo os presos do mensalão , para mostrar como estamos mal  na sequencia do encaminhamento dos presos para o cumprimento de pena nos nossos presidios e as injustiças cometidas .

Os presos comuns que superlotam nosso sistema penal não tem a cobertura que tiveram agora estes politícos detidos , ainda na segunda feira tinham várias famílias de presidiários esperando a hora da liberação para visita , que seria no outro dia as nove horas , chegavam com atecedencia para poder passar mais tempos com seus parentres detidos e enquanto isso parentes dos politícos furaram a fila sem o menor constrangimento o que no caso do Jesuíno ainda se entende , pois o mesmo esta doente.

O partido que esta no poder e com as alianças que tem em nome da governabilidade tem toda a condição de fazer as reformas gerais que tanto precisamos , a começar pelo juridico , a onde nã se entende estas nomeações de ministro pelo governo , tem que ser por competencia e passado ilibado , caso contrário seremos uma nova Venezuela a onde o STF foi inteiramente cooptado pelo governo e não tem nenhuma independência .

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de armando botelho
armando botelho

Foi bom vir a tona agora esta

Foi bom vir a tona agora esta questão envolvendo os presos do mensalão , para mostrar como estamos mal  na sequencia do encaminhamento dos presos para o cumprimento de pena nos nossos presidios e as injustiças cometidas .

Os presos comuns que superlotam nosso sistema penal não tem a cobertura que tiveram agora estes politícos detidos , ainda na segunda feira tinham várias famílias de presidiários esperando a hora da liberação para visita , que seria no outro dia as nove horas , chegavam com atecedencia para poder passar mais tempos com seus parentres detidos e enquanto isso parentes dos politícos furaram a fila sem o menor constrangimento o que no caso do Jesuíno ainda se entende , pois o mesmo esta doente.

O partido que esta no poder e com as alianças que tem em nome da governabilidade tem toda a condição de fazer as reformas gerais que tanto precisamos , a começar pelo juridico , a onde nã se entende estas nomeações de ministro pelo governo , tem que ser por competencia e passado ilibado , caso contrário seremos uma nova Venezuela a onde o STF foi inteiramente cooptado pelo governo e não tem nenhuma independência .

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de joão33
joão33

só haverá mudança quando a

só haverá mudança quando a sociedade brasileira , o povo , passar a limpo a justiça , promotores , juizes , procuradores , desenbargadoresa e seus atos  , material farto para isso existe neste julgamento , deste a atuação do ministério publico , o stf e tudo o mais  LIGAR OS FATOS E LER NAS ENTRELINHAS  TODA A HISTORIA DO SUPREMO , DO JUDICIÁRIO,  A INDICAÇÃO DO GILMAR  OS RUMORES DA ÉPOCA ETC , A APOSENTADORIA DO DEMOSTENES E SEUS BVENCIMENTOS CHEIOS DE GRATIFICAÇÕES , SE EXISTIR POVO DECENTE E SOCIEDADE DECENTE  , CHAMA O JUDICIÁRIO AS FALAS , E PASSA A LIMPO TODOS OS SEUS ATOS  PRINCIPALMENTE DEPOIS DE FHC E PSDB  , QUE  ACABOU COM O POUCO QUE TINHA DE CONFIÁVEL NESTAS INSTITUIÇÕES , VOTAR  COM UM T.S.E. COM SUAS URNAS POUCO CONFIÁVEIS COMAMDADO POR ESTE MESMO STRF.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Nao foram meras "falhas".  O

Nao foram meras "falhas".  O SUPREMO MENTIU.

Basta lembrar que o contrato com MV pelo qual eles foram condenados era o mesmo que a rede golpe tinha com MV.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.