newsletter

Assinar

Fora de Pauta

O espaço para os temas livres e variados.

Média: 3.8 (4 votos)

Recomendamos para você

4 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Salvador Passos
Salvador Passos

Globo censura dois parágrafos de artigo de Stiglitz

Globo censura dois parágrafos de artigo de Stiglitz. Seguem os parágrafos cortados pelo Globo:

"There are other policies that hold out the promise of restoring sustainable and inclusive growth. These begin with rewriting the rules of the market economy to ensure greater equality, more long-term thinking, and reining in the financial market with effective regulation and appropriate incentive structures.
But large increases in public investment in infrastructure, education, and technology will also be needed. These will have to be financed, at least in part, by the imposition of environmental taxes, including carbon taxes, and taxes on the monopoly and other rents that have become pervasive in the market economy – and contribute enormously to inequality and slow growth. " Uma tradução rasteira seria: "Existem outras políticas que poderiam restaurar um crescimento sustentável e inclusivo. Para começar, é preciso reescrever as regras da economia de mercado para assegurar maior igualdade, buscar mais planejamento de longo prazo, e colocar rédeas no mercado financeiro, com regulação efetiva e estruturas adequadas de incentivo. Mas também será necessário um grande aumento do investimento público em infra-estrutura, educação e tecnologia. Este terá de ser financiado, ao menos em parte, pela criação de impostos ambientais — inclusive sobre a emissão de carbono — e de impostos sobre o monopólio e outras rendas não ligadas à produção — que se disseminaram na economia de mercado e contribuem enormemente com a desigualdade e o crescimento fraco." Ou seja, a censura ideológica do globo contra políticas econômicas alternativas às políticas ortodoxas de ajuste fiscal. Os parágrafos cortados falam de políticas de distribuição de renda, aumento da intervenção estatal sobre os mercados e sobre impostos sobre rendas de monopólio que se tornaram danosos para a economia de mercado. Interessante notar que Stiglitz fala em taxação de carbono. O que está paralisando a economia mundial  image     O que está paralisando a economia mundialNos EUA, o afrouxamento monetário não promoveu um salto no consumo View on oglobo.globo.comPreview by Yahoo   What’s Holding Back the World Economy?  image     What’s Holding Back the World Economy?The dominant policies pursued by developed countries during the post-crisis period – fiscal retrenchment and quantitative easing – have offered little support for h... View on www.project-syndica...Preview by Yahoo   

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Cláudio José
Cláudio José

BELO EXEMPLO E INICIATIVA

Mulher ganha prêmio em raspadinha e usa dinheiro para ajudar morador de ruaSofia Lorena já arrecadou mais de R$ 19 mil para Glenn Williams Foto: Reprodução/ Gofund meExtraTamanho do texto A A A

Uma mulher de Massachusetts, nos Estados Unidos, ganhou R$ 800 na raspadinha no último sábado e decidiu doar todo o dinheiro para um mendigo. Segundo o “NY Daily News”, Sofia Lorena estava em seu carro quando achou o prêmio e, ao olhar para o lado, viu Glenn Williams pedindo esmolas. Ela decidiu ajudá-lo e, ainda, criou uma página na internet onde já arrecadou mais de R$ 19 mil.

Glenn estava tremendo de frio na rua e segurava um cartaz que dizia “Qualquer coisa poderia me ajudar”. Comovida com a cena, Sofia comprou uma xícara de café para aquecê-lo e perguntou onde ele dormiria aquela noite. Quando soube que ele estava nas ruas, Lorena decidiu usar sua sorte para o bem.

“Levei ele para um hotel e paguei pela estadia de duas noites”, contou Sofia ao jornal. Desde então ela conseguiu mais dinheiro com doações, e está procurando opções de casa para ele. Amigos dela também têm doado comida e roupas para Glenn. “A generosidade das pessoas que se reúnem para ajudar um homem tocou meu coração de muitas maneiras”, disse Sofia. Glenn Williams morava na rua há três anos.



Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/mulher-ganha-premio-em-raspadinha-usa-dinheiro-para-ajudar-morador-de-rua-18682056.html#ixzz40LxBThzX

Seu voto: Nenhum
imagem de Cláudio José
Cláudio José

PROJETO: OS GUERREIROS CONTRA A ZIKA

Rio de Janeiro, 16 de fevereiro de 2016 ONU: DireçãoPROJETO: OS GUERREIROS CONTRA A ZIKA Caros amigos (as) é muito preocupante essa epidemia do Zika, e nós temos que usar de muita criatividade e todas as armas, para vencer essa batalha, por isso, gostaria de sugerir um projeto: OS GUERREIROS CONTRA A ZIKA, onde os moradores de rua e os catadores de materiais recicláveis (recicladores) seriam treinados para ajudar o Brasil vencer essa guerra. Por esse belo trabalho de solidariedade, eles poderiam ganhar também um vale refeição nos restaurantes populares, para comer por mês. Amigos (as) com esse projeto, nós estaríamos fazendo o bem duas vezes, ajudando os moradores de rua, com uma ocupação, e tentando melhorar um pouquinho a sua sofrida vida, e também combatendo esse maldito mosquito, todo mundo ganha com essa iniciativa do bem.Observação: eles fariam o trabalho nas praças, em terrenos abandonados, nas ruas.  Atenciosamente:
Cláudio José um amigo do povo, da paz, da ONU e um Beija-Flor da floresta do Betinho

Seu voto: Nenhum
imagem de Pedro  Carlos Penido Veloso dos Anjos
Pedro Carlos Penido Veloso dos Anjos

Puxa! Ou será,Poxa!

anot dá parecer contrário à cassação de Dilma

:

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou, nesta segunda (15), em uma das quatro ações que pedem a cassação da presidente Dilma Rousseff na Justiça Eleitoral que as acusações para justificar a perda de mandato do chefe do Executivo precisam ser, "já à primeira vista, gravíssimas"; "As condutas imputadas aos representados, em considerável medida, ou não tiveram o grau de ilicitude atribuídos pela representante ou não os beneficiaram diretamente, ou tiveram pouquíssimos desdobramentos", disse; o processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer é de autoria da oposição, capitaneada pelo PSDB e foi reforçado por manifestação do juiz Sergio Moro que viu doações oriundas de propina na campanha do PT

15 de Fevereiro de 2016 às 20:02

 

 

247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou, nesta segunda-feira (15), em uma das quatro ações que pedem a cassação da presidente Dilma Rousseff na Justiça Eleitoral que as acusações para justificar a perda de mandato do chefe do Executivo precisam ser, "já à primeira vista, gravíssimas".

"Para que se possa concretamente falar em cassação de diploma ou mandato de um presidente eleito em tão amplo cenário de eleitores, as condutas a ele atribuídas devem ser, já à primeira vista, gravíssimas, a ponto de impossibilitar qualquer questionamento sobre sua influência nefasta", afirmou Janot.

"As condutas imputadas aos representados, em considerável medida, ou não tiveram o grau de ilicitude atribuídos pela representante ou não os beneficiaram diretamente, ou tiveram pouquíssimos desdobramentos. Esta Procuradoria-Geral Eleitoral não se convenceu, a partir das alegações e provas constantes destes autos, da existência da gravidade necessária a autorizar a aplicação de sanções previstas na Lei", completou.

O processo da oposição, capitaneada pelo PSDB, imputa nove condutas a Dilma e ao seu vice, Michel Temer (PMDB) para justificar abuso de poder político e econômico na campanha à reeleição em 2014. Entre elas estão o uso da máquina pelo governo, como participação indevida de ministros na campanha, envio de 4,8 milhões de folders pró-Dilma pelos Correios e dificuldades para distribuição de material de campanha de Aécio Neves em Minas Gerais. Outras irregularidades estariam relacionadas a propagandas da Petrobras e da Caixa Econômica Federal, pronunciamentos presidenciais, utilização de programa social, entre outros.

 

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.