Revista GGN

Assine

Hollywood tinha sua primeira cena de nudez há 100 anos

Jornal GGN - Em 1916, o drama A Daughter of the Gods trazia a primeira cena de nudez em uma grande produção Hollywood. A atriz Annette Kellerman interpretou Alícia, uma mulher que se apaixona por um príncipe. Nascida em Sydney, em 6 de julho de 1887, Kellerman foi campeã de natação, pioneira do teatro vaudeville, estilista de trajes de banho e dublê. O filme teve um dos orçamentos mais caros da história, US$ 850 mil, e segundo a revista especializada Variety, o filme arrecadou quase US$ 1,4 milhão.

Enviado por Vânia

Da BBC Brasil

 
Justin Parkinson

Nua, sentada em um tronco de árvore, braços lançados para cima. Os cabelos longos cobrindo os seios.

A pose pode não parecer ousada para os dias de hoje, mas em 1916 a cena fez parte de um importante evento na história do cinema. Annette Kellerman é considerada a primeira estrela - masculina ou feminina - a aparecer nua em uma grande produção de Hollywood.

O drama A Daughter of the Gods (Uma Filha dos Deuses em tradução livre) teve a atriz no papel de Alícia, uma mulher que se apaixona por um príncipe e pede ajuda dos habitantes da Terra dos Gnomos. O elenco do filme mudo incluiu um sultão, uma Bruxa do Mal, uma Fada do Bem, e diversos eunucos. Acredita-se que não existam mais cópias da produção, mas os arquivos dos jornais mostram que houve grande interesse.

Um anúncio promovendo o filme para donos de cinema dizia: "A produção teve lucro por onde quer que passou. Reserve a sua (cópia) agora".

Natação

Quando A Daugther of the Gods estreou na Austrália, o país natal de Kellerman, uma revista local exaltou o filme ao dizer que aqueles que não o viram "tinham perdido um dos maiores eventos na história" australiana.

Mas se foi inédito para a Hollywood, o filme foi apenas um de uma série de eventos notáveis na vida de Kellerman. Campeã de natação, pioneira do teatro vaudeville, estilista de trajes de banho, dublê e mesmo guru de saúde e boa forma.

Getty

Kellerman deteve todos os recorde mundiais femininos de natação

"Ela simbolizava o corpo feminino em forma, ativo e espetacular. Ela conclamou outras mulheres a jogar fora seus corpetes e investir numa vida saudável", diz Angela Woolacott, historiadora da Universidade Nacional da Austrália. "Algumas pessoas a viram como um ícone da feminilidade moderna".

Nascida em Sydney, em 6 de julho de 1887, de pais músicos, Kellerman sofreu raquitismo na infância e fez natação para cuidar da fraqueza nas pernas. Aos 13 anos, já estava curada. No início do novo século, a australiana se tornou a detentora de todos os recordes mundiais femininos.

Kellerman estava a par do interesse despertado por seus êxitos, então organizou exibição em que nadava com peixes em um aquário e mesmo praticava saltos ornamentais dentro de um teatro.

Em 1905, Kellerman se mudou para o Reino Unido e nadou 27 km no Rio Tâmisa. No mesmo ano, ela tentou, sem sucesso, tornar-se a primeira mulher a cruzar a nado o Canal da Mancha. Percorria teatros britânicos e americanos fazendo exibições aquáticas, combinando balé aquático com saltos de trampolim. Em Chicago, por exemplo, ela saltou do alto de um mastro de um navio, a 21 m de altura. Em 1914, a australiana já ganhava US$ 2500 por semana - o equivalente a mais de US$ 60 mil nos dias de hoje.

Alamy

Suas inovações também chegaram ao mundo da moda. Em 1905, quando ia se apresentar à família real britânica, em Londres, Kellerman foi avisada pelo organizadores que não poderia usar o traje curto que costumava. A solução foi costurar meias-calças ao maiô, criando um traje mais longo que abriu caminho para o mercado feminino das roupas de banho - dois anos mais tarde, ela criou até sua linha de maiôs, em um estilo que ganhou seu sobrenome.

Foi também em 1914 que Kellerman começou a participar de filmes. No primeiro,Neptune's Daughter, ela usou um macacão cor de pele para as cenas aquáticas. A Daughter of the Gods veio em seguida e, na época, teve um dos orçamentos mais caros da história - US$ 850 mil. Segundo a revista especializada Variety, o filme arrecadou quase US$ 1,4 milhão.

Em algumas cenas, a atriz usou um maiô, mas não em outras. Mas o filme teve uma recepção crítica favorável, apesar de algumas cidades americanas e australianas terem tentado barrar sua exibição.

Alamy

Apesar da nudez, o filme foi um sucesso de bilheteria

Sua fama fez com que buscasse voos mais altos: em 1920, ela até desenvolveu uma rotina transformista, algo bastante ousado para a época, interpretando o papel de um gentleman chamado English Johnny. O último filme de Kellerman foiVenus of the South Seas, filmado na Nova Zelândia e lançado em 1924. Foi um dos primeiros a ser filmado em cores.

Nessa época, Kellerman já explorava o lado personal trainer, fazendo palestras sobre saúde e boa forma, oferecendo aulas de ginástica por correspondência e mesmo abrindo uma loja de produtos naturais na Califórnia. Mas ela ainda é mais lembrada por ter tirado a roupa na frente das câmeras.

"Ela nunca se definiu como uma feminista, mas de muitas maneiras era uma. A feminilidade no Ocidente no início do século 20 era algo complexo e que estava mudando", diz a historiadora Woollacott.

Em 1952, a nadadora, atriz e empresária foi tema de um filme, Million Dollar Mermaid (A Sereia de Um Milhão de Dólares, em tradução livre), estrelando outra atriz vinda das piscinas, Esther Williams. Kellerman achou o filme biográfico meio "água com açúcar". Ela, que era capaz de dar chutes altos mesmo em idade avançada, morreu em 1975, aos 88 anos. Não sem antes dizer que A Daughter of the Gods fora a melhor coisa que já tinha feito.

Média: 4.3 (6 votos)

Recomendamos para você

15 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Mistinguett!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

lucianohortencio

imagem de Vivi Lefay
Vivi Lefay

Enxaqueca?

Enxaqueca?
Nem uma risadinha ...
Pôxa!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Vivi Lefay
Vivi Lefay

Eu digo a hora de ir. Agora vou.

SENSACIONAL este post!!!!

Adorei. Lúdico, quase junguiano! Beleza!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Ernesto São Paulo
Ernesto São Paulo

É o que eu sempre digo:

É o que eu sempre digo: Melhor nudez que no meu...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Meire
Meire

Pena que, não há Bem que nunca se a acabe, nesta vida !

"Campeã de natação, pioneira do teatro vaudeville, estilista de trajes de banho, dublê e mesmo guru de saúde e boa forma."

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Romeo
Romeo

Mulheres

Post oportuno, bem "garimpado", apropriado para um dia pesadão.
Mulheres que desbravaram e continuam desbravando o mundo com coragem, atitude e muita gana.
Original e autêntico.
Compartilhando em meu FB.
Minhas amigas engajadas vão adorar!!!!
Vlw!

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Autêntico!

Que interessante,

outro dia Romeo, você comentou um artigo dizendo que ele era "brilhante". Agora diz que é bem garimpado. Realmente, suas "amigas engajadas" devem te adorar, ja que vc é sempre tão generoso e honesto.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Romeo
Romeo

Amigas

Generoso e honesto com meninas generosas, autênticas e atenciosas com os rapazes.

Eu fico lisonjeado com a atenção e retribuo, Julieta.

Vaninha garimpa bem. E você, cada texto bacana. Camus! Uau!!!! Eruditas e lindas!

Irresistíveis. Quando juntas então...

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Uma mulher à frente de seu tempo!

Admiro muito as pessoas que tem a ousadia de desafiar e abalar as estruturas do vetusto. Certas coisas só mudam quando sacudidas nas suas bases. Por isso as pessoas à frente de seu tempo são tão importantes pra evolução humana!

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Primeiramente: FORA TEMER!

E pra encerrar: FORA TEMER!

No Brasil, consta que o

No Brasil, consta que o primeiro filme com cenas de nudez também faz cem anos: Lucíola, baseado no romance de José de Alencar, e dirigido por Carlos Comeli. A atriz semipelada era Aurora Fúlgida (!), pseudônimo de Amélia Cocaneau. Mas como quase nada sobrou dos primeiros filmes brasileiros, só sabemos disso através de relatos críticos ou de divulgação jornalística da época. A nudez completa de uma atriz só foi explorada em 1917: Le film du diable, que apesar do nome em francês era brasileiro. Desse sobrou o cartaz, com Miss Ray (Laura Serra) inteiramente nua em conversa com o capeta numa cachoeira. Há imagens em alguns livros, mas não pela internet. Já havia filmes que exploravam a nudez feminina vindos principalmente da Alemanha e da França, classificados como de "gênero livre", e eram exibidos publicamente em cinemas. Aliás, esses filmes, com temas de sexo, drogas e crimes já tinham muito público. Mas desde suas origens, claro, o cinema já explorava o subterrâneo e lucrativo veio do pornô. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

This comment has been deleted.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Pai do Roberto Marinho,

Pai do Roberto Marinho, Irineu fundou O Globo e morreu poucos dias depois. Poderia ser considerado "progressista", pelos padrões de hoje: nacionalista, crítico das empresas estrangeiras no Brasil, apoiador das artes brasileiras e um dos prioneiros do nosso cinema e da música popular; crítico do  coronelismo e apoiador da Revolta dos Tenentes, tendo sido preso por isso. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Yves
Yves

Beleza de Post

Tanta beleza, e perfeita!
Inspiradíssimo. Um colírio para os olhos. Aliás, como a autora...

A inveja é uma merda.
A inveja desnuda o caráter.
A inveja anula a razão.

O post comprova.

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Desrazão, certamente

Yves ou Romeo... Não sei qual é mais autêntico!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Yves
Yves

Fair Play

Na minha terra tem um ditado que diz: "o melhor perfume e o pior veneno: menor frasco." Sou baixinho sabe. Diferente desses homões aqui do Blog.

Tem um melhor: Don't mess.. ah, deixa pra lá.

Obs. Só tem menina esperta neste blog... e atenciosas.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.