Revista GGN

Assine

Jornais omitem o real contexto da fala de Lula sobre condenados do mensalão

Jornal GGN – A entrevista que Luiz Inácio Lula da Silva concedeu à RTP (Rádio e Televisão de Portugal) repercutiu nos portais noticiosos e nas páginas dos jornais impressos brasileiros nesta segunda-feira (28). O Estado de S. Paulo e Folha decidiram dar destaque à avaliação do petista em relação à Ação Penal 470, mais conhecida como mensalão. Para ele, o caso, no futuro, será recontado, pois “o julgamento teve 80% de decisão política e 20%, jurídica”. “Esse massacre visava destruir o PT, mas não conseguiu”, disse, de fato.

Os jornais também destacaram o trecho em que supostamente Lula teria dito que os presos do mensalão – mais especificamente os petistas José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoíno – não são “gente de minha confiança”. A Veja, por sua vez, sugeriu em coluna que Lula insinuou não conhecer os três personagens.

O contexto real das respostas dadas a Cristana Esteves pode ser confirmado na entrevista original (clique aqui para assistir na íntegra). A jornalista portuguesa vinha questionando Lula sobre os motivos pelos quais ele decidiu não se candidatar para as eleições presidenciais deste ano, tentando entender como um "político tão popular" abre mão dessa disputa.

A jornalista argumentou, inclusive, que a presidente Dilma Rousseff (PT) está a frente dos demais candidatos – Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) – nas pesquisas de intenção de voto, mas que Lula estaria mais a frente ainda se aceitasse o desafio de retornar ao comando do Palácio do Planalto. Ela indagou, então, se teria o ônus político do mensalão arranhado a imagem de Lula.

Nessa hora, o presidente de honra do PT descartou a possibilidade de candidatura e explicou que, para ele, o que precisa ser dito sobre mensalão não têm a ver com indicações que ele fez ou deixou de fazer enquanto presidente da República. Daí o "não se trata de (ser) gente de minha confiança (ou não)". Mas se é para falar em indicações, aponta Lula, que fique registrado que ele não indicou apenas os "companheiros de PT" para cargos públicos de peso, mas também os ministros do Supremo Tribunal Federal que julgaram o caso. "Cada um cumpre o seu papel", frisou.  

Reproduzindo o trecho:

Cristina: Ainda se candidatar ou não?

Lula: Em política, a gente nunca pode dizer não. Mas eu já cumpri minha tarefa no Brasil. Eu sonhava em ser presidente porque eu queria provar que eu tinha mais competência para governar o país do que a elite brasileira. E provei.

Cristina: E Dilma está conseguindo provar [o mesmo]?

Lula: Dilma é uma mulher de extrema competência. É a primeira vez que uma mulher governa um país do tamanho do Brasil...

Cristina: Mas está abaixo de você nas sondagens. Estamos a cinco meses das eleições presidenciais. Até que ponto isso pode ser penalizador?

Lula: Ela vai ganhar as eleições.

Cristina: As sondagens dizem que sim, mas Lula da Silva estaria bem à frente...

Lula: Mas Lula da Silva não vai ser candidato, então não conta.

Cristina: Mas o que é certo é que sua popularidade acabou por não ser poliscada (sic) em situações em que ficou seu partido foi envolvido no caso do mensalão e, agora, no caso da Petrobras. Todas essas situações não beliscaram a sua popularidade?

Lula: Tem uma coisa que as pessoas precisam compreender: o povo é mais esperto do que algumas pessoas imaginam. O tempo vai se encarregar de provar que no mensalão você teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisão jurídica.

Cristina: Mas os homens de sua confiança estavam envolvidos...

Lula: Não, não, não se trata de gente da minha confiança. Tem companheiro do PT preso. Eu indiquei seis pessoas para a Suprema Corte, que julgaram, e acho que cada um cumpre com o seu papel. O que eu acho é que não houve mensalão, mas não vou ficar discutindo decisões da Suprema Corte. Eu só acho que essa história será recontada. É só uma questão de tempo para se saber o que aconteceu na verdade. Acho que tem muita coisa para se entender nesse processo, porque esse processo foi um massacre que visava destruir o PT. E não conseguiram. O que é importante...

Cristina: ...É que para muita gente, poder virou sinônimo de corrupção. É isso o que está acontecendo?

Lula: O que é importante é que quando uma pessoa é honesta e decente, as pessoas enxergam nos olhos. Não adianta dizer que o Lula pratica qualquer ato ilícito porque o povo me conhece. Eu sou filho...

Cristina: ...E o povo parece te querer de volta para resolver os problemas...

Lula: ...Eu sou filho de pai e mãe analfabetos. O único patrimônio que minha mãe me deixou foi a conquista de andar com a cabeça erguida. Eu sei o valor de andar com a cabeça erguida. Eu sofri para chegar lá. Não é uma denúncia ou um adversário que vai fazer o Lula tremer ou ceder.

Cristina: Então está fora de questão o senhor voltar à vida política?

Lula: Eu vou ser cabo eleitoral da Dilma.

Média: 4.5 (13 votos)
66 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Celso Junior
Celso Junior

Sério isso?

Vamos por partes e continuando como tal "sujeito oculto":
1 - Não se trata de gente de minha confiança (OU NÃO) - OK - Ou seja, o benemérito do assunto não é relacionado ao fato de que são ou não de minha confiança;
2 - Tem companheiro do PT preso (mesmo sendo de minha confiança, foi julgado e condenado);
3 - (Tanto é que) eu indiquei seis pessoas para a Suprema Corte, que julgaram (essas pessoas, mesmo elas sendo gente de minha confiança);
OU seja, lavando as mãos da mesmíssima forma. E dizendo sim, que independente de serem ou não de sua confiança, sua imagem e consecutivamente sua campanha não será vinculada por desvios morais de qualquer pessoa de sua confiança ou não que faça qualquer merda. Principalmente no caso do mensalão que não existiu.

Seu voto: Nenhum
imagem de Magdan
Magdan

Sobre o blog.

Nunca tinha vindo aqui. Alguns me falavam, eu não acreditava.

PQP .Lavagem cerebral completa. 

Fui ...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Lula fez o correto; denunciou

Lula fez o correto; denunciou FORA do Brasil o que está acontecendo aqui. Se, dando entrevista a RTP a mídia aqui, já inverteu tudo, imagina se a entrevista fosse concedida aqui?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Carlos Camacho
Carlos Camacho

Politica

Resposta (ou aproveitando o `gancho`) a Cristina Castro.

Perfeita vossa colocação. Nessa mesma linha de DENUNCIAR fora do Brasil foi o Henrique Pizzolato.  Aqui, não passava de um REU do mensalão sob o cajado do Sr Joaquim Barbosa.

O Julgamento do dito "MENSALÃO" foi político sim; mas só o tempo e a história mostrarão outra realidade que não a vendida pela Mídia e Joaquinzão.

CC

Seu voto: Nenhum

QQ um que tenha interesse,

QQ um que tenha interesse, pode assistir a íntegra da entrevista original, EM PORTUGUÊS, ( esse é o Lula! ) e saber o que ele disse; quem não quiser, seja enganado, por opção. Resumindo, saiu do Brasil e deu a entrevista num país de língua portuguesa. A intenção é óbvia, informar sem ser filtrado pelos grupos de mídia daqui.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

O pig dizendo que Lula disse o que não disse

Lula disse que a questão não é se se é de confiança ou não e sim que o mensalão não existiu, simples assim

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

imagem de Gloria Leite
Gloria Leite

Oi, Nassif, peço-te mais uma

Oi, Nassif, peço-te mais uma vez para dar uma força à Luciane. Hoje, às 18 horas deverá se encerrar a votação. A brasileira Luciane  Sarzenski, está participando do festival de filme japonês NipponConnection, Frankfurt. O filme foi escolhido pelo júri entre os dez melhores. Para a final, será escolhido o que receber mais MAG ICH (Curtir) no youtube.  Tem que estar logado no youtube. https://www.youtube.com/watch?v=D8pBiqL-2ow O vídeo:12 segundos.É um “Konzeptvideo” com ligação com o Japão. 1. Aparece a bandeira do Japão. 2. A bandeira se transforma num botão de “gravar”. Em 12 segundos é mostrado a conexão Japão e o Festival de Filme.Prêmio: ser mostrado nos metrôs de Frankfurt.. Data de encerramento para votar: 30.04.2014 (hoje), às 18 horas, horário do Brasil

Seu voto: Nenhum

O que adianta

O que adianta vc dizer toda a verdade se o seu inimigo tem o poder de difundir a versão que lhe convém e que ficará como quer que fique?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Ivan Silva
Ivan Silva

": Mas os homens de sua

": Mas os homens de sua confiança estavam envolvidos...

Lula: Não, não, não se trata de gente da minha confiança. Tem companheiro do PT preso. Eu indiquei seis pessoas para a Suprema Corte, que julgaram, e acho que cada um cumpre com o seu papel. "

É óbvio que Lula se refere aos ministros. Porque a cantilena mais cantada é "ora, foi o Lula que indicou os ministros". Ele estava rebatendo isto, dizendo que indicou os ministros não por serem de sua confiança, mas porque foram os nomes indicados pelos "técnicos".

Aliás, o PT sempre fez "indicações técnicas" e se estrepou nisso: querer ser republicano no país do "sabe com quem está falando?". 

 

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de raulwolfgang
raulwolfgang

Direito de defesa

A defesa dos petistas esta baseada em premissa equivocada. Existiu o delito, no minimo de caixa dois.

Historicamente os denunciados foram os petistas, querer ignorar o crime porque são do partido colocam o pt na mesma situação daqueles que eles proprios denunciavam qdo lutavam para chegar no poder.

A vida juridica no Brasil e as injustiças historicas existentes começaram a  mudar exatamente com o mensalão. Muito ainda há o que avançar, pretender impedir este avanço que beneficia toda a Nação, simplesmente para livrar a cara dos companheiros, coloca o pt exatamente no lugar de tudo aquilo que denunciaram e contunuam criticando, é razoavel esta atitude?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

É isso mesmo!

Ser republicano é o correto, é o melhor para nação e para democracia, mas, a mídia não quer o melhor para o país, não quer o que as instituições funcionem de forma mais imparcial "possível", não quer menos corrupção! 

Enquanto isto o PT leva a fama de o mais corrupto "para alguns desiformado" ou informado mesmo!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fernando Augusto
Fernando Augusto

Ivan, o PT sempre fez

Ivan, o PT sempre fez "escolhas técnicas", não concordo. Fez "escolhas péssimas" é diferente. 

Com tantos juristas renomados, indicam promotor, advogado (a(s  sem um real conhecimento jurídico.

Esses assessores que indicaram a maioria desses pseudos juristas, são mais ignorantes que os indicados na matéria e olha que tem assessor renomado.  Mas se fosse só no STF, e na PGR, aliás,  ali não tinha muitas opções, é tudo uma tucanada, é só verificar a proteção que eles dão ao trensalão tucano. Arquivam até em pasta errada, para enganar os trouxas.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

A "leitura" do PIG.

A "leitura" do PIG, da entrevista do Lula, à Rádio e Tv, Portuguesa, foi a maneira com a qual eles, querem "enfiar goela abaixo" dos seus leitores, e as distorções das palavras, chega a ser absurda, além da tentativa de jogar a figura política do ex-Presidente, contra a Suprema Côrte brasileira. Como bem disse o Lula, a sociedade minimamente esclarecida, sabe que a decisão do STF, seguiu um enredo previamente combinado com a direita política brasileira, e com a grande mídia. A palavra "confiança" dita pelo Lula, num contêxto amplo, que tanto poderia ser "lida" sobre os companheiros de partido, como para os juízes por ele indicados para o STF, não são traduzidas assim, e sim, como de desprezo aos companheiros petistas presos.
Por que o Min. Marco Aurélio de Melo, ao invés de ir a público, com palavras como "troço doido" não interpela o ex-Presidente judicialmente ? Por que o capitão do mato, declara que o Lula não saberia o que é dosimetria, para definir proporcionalidade nos juízos daqueles "Deuses" do Supremo, que decidiram comprovadamente com visão política, e bem acima dos 80% sinalizados pelo Lula.

Seu voto: Nenhum

O preço da liberdade, é a eterna vigilancia.

imagem de JoaoMineirim
JoaoMineirim

O problema está nessa

O problema está nessa indefinição na fala do Lula.

Não é a primeira vez que escuto da boca dele : "Eu acho que não houve mensalão...".

Se ele fala com  dúvidas e não tem coragem de afirmar que não houve "o mensalão"  da forma como foi noticiado e julgado, nós é que ficamos na dúvida.  Acho que ele deveria ser mais enfático nessa questão, afinal de contas os eleitores dele esperam essa afirmação mais contundente. Mas ele tem demonstrado abatimento com esse rito de desconstrução que a midia tem promovido, e os urubus já estão rodeando esperando pelo seu fim .  Fale Lula, você é o maior líder desse país. Sua fala é essencial para orientar nossa nação.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Lula foi claro, direto

O problema da ideologia e fanatismo é provocar uma cegueira conveniente. É um arrematado absurdo querer "desdizer" o que Lula falou. Sua fala foi clara, direta e politicamente burra. Mostrou sua face vaidosa e ingrata. Fico imaginando o impacto que tamanha ingratidão possa ter causado a Genoíno, Dirceu, Delubio e outros "companheiros". Quanto à  composição/equação "80% politica e 20% jurídica é apenas uma "abobrinha" imensurável e ilógica. Sinto muito, apenas estou sendo realista. Não tenho a mania de relativizar erros. A língua é o chicote do homem.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de odilon silva
odilon silva

Lula foi claro

Perfeito como sempre Lula enfia os pés pelas mãos, foi claro e ainda falar que o Mensalão não existiu é chamar todos os brasileiros de burros.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Adriano Almeida
Adriano Almeida

Burro é quem não entendeu

Burro é quem não entendeu Lula. Brasileiro burro é o que acredita no mentirão e que acredita no PSDSB. Paulista safo vota em safo. E tome seca e trensalão na cara. Burro quem é?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fernando Augusto
Fernando Augusto

Não fala bobagem. Por que a

Não fala bobagem. Por que a Folha ou Falha como chamam escreveu ERRAMOS.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Assim é nossa imprensa. uma fala de Lula e dezenas de manchetes

MÍDIA TEM, MAS ESCONDE NOTÍCIA FAVORÁVEL A PADILHA:

 

Ao entrevistar o empresário Leonardo Meirelles, um dos sócios do Labogen, o jornal Estado de S. Paulo obteve uma revelação crucial: ao contrário do que disse o deputado André Vargas (sem partido-PR) num torpedo, o executivo Marcus Cezar Moura não foi indicado para o cargo pelo ex-ministro Alexandre Padilha (acima), mas sim pelo empresário Pedro Paulo Leoni Ramos (abaixo), outro sócio do laboratório; no entanto, entre escolher este ângulo, favorável ao pré-candidato do PT em São Paulo, e outro que, embora frágil, poderia prejudicá-lo, qual foi a escolha dos Mesquita? A de que Marcus Moura foi contratado para ser a ponte com a saúde, o que, na prática, não significa nada demais

 

29 DE ABRIL DE 2014 ÀS 06:01

 

247 - O jornal Estado de S. Paulo, da família Mesquita, publica, nesta terça-feira, uma informação crucial e que, em tese, poderia retirar o ex-ministro Alexandre Padilha da fogueira em que foi atirado desde que a Polícia Federal vazou um trecho da Operação Lava Jato, em que o deputado André Vargas (sem partido-PR) dispara um torpedo para o doleiro Alberto Youssef, dizendo "foi o Padilha quem indicou", referindo-se ao executivo Marcus Cezar Moura, contratado pelo Labogen.

Esta frase aproximou o ex-ministro e pré-candidato do PT ao governo de São Paulo do escândalo do laboratório Labogen, acusado pela Polícia Federal de lavar US$ 113 milhões e de tentar entrar, sem dispor de qualificações, no Ministério da Saúde. Por isso mesmo, na última sexta-feira, Padilha concedeu entrevista coletiva para negar que tivesse indicado Moura para o cargo, prometendo ainda interpelar judicialmente o deputado André Vargas.

Pois bem: nesta terça, o Estado publica uma reportagem sobre o caso depois de ouvir Leonardo Meirelles, um dos sócios do laboratório. Eis um trecho:

"O sócio do negócio controlado por Youssef diz que o ex-assessor de Padilha não chegou por indicação do ex-ministro, mas sim de outro personagem do escândalo da Lava Jato. Segundo o sócio da Labogen, a indicação de Moura foi feita pelo fundo GPI Participações, controlado por Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-ministro do governo Fernando Collor (1990-1992). Pedro Paulo, conhecido como PP, é suspeito de integrar o esquema de Youssef. "Ele (Moura) veio através desse fundo de investimentos. Não tive nenhuma influência (na contratação) e nenhum contato com o ex-ministro (Padilha)."

Qual poderia ser, portanto, a manchete do jornal desta terça-feira do jornal Estado de S. Paulo? "Sócio do Labogen nega que Padilha tenha indicado diretor". No entanto, qual foi a escolha editorial da casa chefiada pela família Mesquita? "Ex-assessor de Padilha era canal com Saúde, diz Labogen".

O que justifica essa decisão? O fato de Leonardo Meirelles ter dito que Marcus Cezar Moura foi contratado para fazer "contatos institucionais" com o Ministério da Saúde. Ora, se ele foi contratado como diretor de relações institucionais, exatamente por conhecer a estrutura do órgão, o que se esperava que ele fizesse? Ressalte-se que, qualquer grande empresa, seja na saúde ou em outras áreas, possui diretores de relações institucionais, que muitas vezes são chamados de lobistas, justamente para lidar com os poderes constituídos, seja no Executivo, no Legislativo ou no Judiciário.

Portanto, entre uma notícia relevante, que era favorável a Padilha, e uma irrelevante, que contribui para a cortina de fumaça em torno do caso, o jornal da família Mesquita optou pela segunda alternativa. Assim como também fizeram outros veículos de comunicação, como Folha, Uol e Globo.

Roda Viva

Ontem, o ex-ministro Padilha foi ao programa Roda Viva, onde teve a oportunidade de falar sobre o caso. “A única citação que é feita a mim (no relatório da PF) é por conversa de terceiros, alheios ao Ministério da Saúde. Fiz questão, inclusive, de interpelar formalmente a própria Polícia Federal para ter acesso ao relatório completo. E também meu advogado já foi para o Paraná hoje e amanhã chega a Brasília fazendo uma interpelação direta ao deputado André Vargas, porque naqueles trechos divulgados pela imprensa ele faz uma citação que não é verdadeira. Mente quem disse que indiquei o Marcus Cezar”, disse.

Segundo ele, Vargas o procurou pessoalmente no fim do ano passado, propondo uma parceria entre o laboratório Labogen e o Ministério da Saúde: “Sou ministro da Saúde e recebo o vice-presidente da Câmara, inclusive eleito para esse cargo por outros partidos, entre eles os da oposição. E esse é o papel do ministro. Se existisse alguma irregularidade (na parceria), filtros que eu criei impediriam que isso pudesse acontecer”.

 

Seu voto: Nenhum

Extra! Extra! Zezinho "consegue" um furo sobre a Didi!

Clique na imagem para mais tirinhas!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Já que estão tão incomodados, porque não falam sobre a AP 2474?

 Publicado em 28/04/2014DOCUMENTO PROVA: 
STF PROTEGEU DANTAS !​

O sumiço do Inquérito 2474 teve o efeito de ​ ​esconder o “esquema criminoso” !!!​

 

 

O blogueiro Alexandre Cesar Teixeira, do valente Blog da  Megacidadania​ acessou documentos do Ministério Público que reabrem o “mensalão”do PT, porque o dos tucanos jamais será julgado !

Como disse o Lula: 80% do julgamento no STF foi político, porque o mensalão não existiu !​

​É o que o Alexandre agora demonstra inequivocamente:


No exato momento em que o ex presidente Lula declara à imprensa internacional que o julgamento do ‘mensalão’ teve “80% de decisão política e 20% jurídica”, o blog Megacidadania apresenta documento inédito no qual se comprova que Joaquim Barbosa sabia da existência do Laudo 2828 e que ele serviu de base para o ainda sigiloso inquérito 2474.

INFORMAÇÕES PRELIMINARES

No dia 06 de março de 2007 foi aberto no STF o inquérito 2474 que ficou sob a responsabilidade exclusiva de Joaquim Barbosa até o dia 01 de agosto de 2013.

Diversos blogs por toda blogosfera já divulgaram trechos deste sigiloso inquérito 2474, mas, nunca antes se teve acesso a qualquer documento oficial que tratasse publicamente do 2474. Pois agora temos. Trata-se do Voto 3946 de 20 de maio de 2013.





VOTO 3946 DE 20 DE MAIO DE 2013

Neste importante documento o MPF analisa um conflito de atribuições entre o MPF do DF e o de MG, exatamente sobre quem deva acompanhar o caso do inquérito 2474.

E neste Voto 3946 são feitas afirmações surpreendentes, a saber:

* A estrutura básica do esquema criminoso se erigiu sobre a formação de quadrilha, a corrupção, o peculato e a lavagem de dinheiro;

* O inquérito 2474 decorre do fato de a denúncia que originou a AP 470, não ter incluído outros eventos que não puderam ser, naquela altura, objeto de imputação;

* Investigação realizada pela PF encontrou elementos de prova que confirmam que empresas pertencentes ao grupo Opportunity aderiram ao esquema de Marcos Valério.

LEIA A SEGUIR TRECHOS INÉDITOS DO VOTO 3946/2013 (clique aqui para acessar a íntegra)

 

 


Clique na imagem para maior nitidez

 

 

CRONOLOGIA DEMOLIDORA COMPROVA OCULTAÇÃO DO LAUDO 2828 DA PF



 

 



CONCLUSÕES

Este Voto 3946/2013 é bem curto, são apenas 10 (dez) páginas. E nele estão registrados fatos já superados como a denúncia de Marcos Valério contra o ex presidente Lula. Porém, o surpreendente é que pela primeira vez se pode ler, em um documento oficial da própria PGR/MPF, que o Laudo 2828 foi utilizado como instrumento decisivo para fundamentar os trabalhos do sigiloso inquérito 2474. E isso derruba definitivamente o argumento de Joaquim Barbosa de que o 2474 nada tinha que ver com a AP 470.

Joaquim Barbosa como relator da AP 470 e também do inquérito 2474, sempre soube da existência do Laudo 2828 da Polícia Federal. Este Laudo 2828 ficou pronto em 20 de dezembro de 2006. E tudo confirma que, s.m.j., ao ter ciência de que o Laudo 2828 desmontava o principal argumento da acusação que é o desvio de dinheiro público do Banco do Brasil realizado por um petista, o relator encaminhou este Laudo 2828 para dentro do inquérito 2474, impedindo assim que – antes da aceitação da denúncia – as defesas e os demais ministros tivessem acesso a este vital Laudo 2828.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de NNN
NNN

Título x conteúdo

1 - "não se trata de (ser) gente de minha confiança (ou não)"

2 - "Não, não, não se trata de gente da minha confiança."

E ai? O que vai ser? Vamos interpretar a entrevista pelo que ele disse ou pelo que alguns acham que ele quis dizer? Ou toda entrevista deverá ser "revisada", inclusive com os parêntesis, antes de ir ao ar?

Foi uma pena a jornalista não confrontar a resposta "não houve mensalão" com o pedido de desculpas feito em rede nacional ou com o "eu não sabia" daquela época.

Depois reclamam da "imprensa mimimi", porque "PIG blabláblá". Haja Dreher...

PS: eu assisti a entrevista.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Celso Junqueira
Celso Junqueira

Ôh Nigo, se você assistiu,

Ôh Nigo, se você assistiu, não entendeu nada. Pra variar. Aliás, desde quando o Lula é objeto do seu interesse?

Seu voto: Nenhum
imagem de Severino Fernandes
Severino Fernandes

Claro que o contexto da fala

Claro que o contexto da fala de Lula à televisão portuguesa (RTP) jamais seria repercutido pela mídia direitista, que faz o jogo das elites econômicas (que o odeiam)...Lula provou que um operário de pouca instrução, filho de migrantes nordestinos analfabetos, pode governar melhor o país do que as elites... Porque governa com o coração, com a sensibilidade, com o compromisso de reduzir as desigualdades sociais que escraviza os mais pobres, os excluídos...Lula não disse que Dirceu e Genoíno não eram de sua confiança... Disse que foram nomeados tanto quanto os que os julgaram injustamente e os condenaram (sem provas)... E que cada um fez o seu papel nesse episódio... Mas fez a justa ressalva que o julgamento foi mesmo um julgamento político, sob pressão de certo tipo de mídia, que queria a condenação dos réus, para vingar o papel que tiveram na luta contra a ditadura militar (que esses mesmos meios de imprensa apoiaram efusivamente e entusiasticamente desde o primeiro momento...)Lula acertou ao afirmar que não houve mensalão... Porque mesmo condenando os réus (sem provas, ou até por conta disso...) em momento algum se provou haver qualquer esquema parecido com o que a mídia denunciou... (e que tratou-se apenas do mesmo esquema praticado por outros partidos e repetido por sucessivas campanhas - a prática do "caixa-2")...Lula acertou mais uma vez ao reconhecer o obvio: que o julgamento visava apenas destruir o PT, o petismo e os petistas... Mas nesse quesito fracassou rotundamente... Pois o PT continua como o partido mais forte e organizado do país, e o governo, noves fora a insidiosa e covarde campanha da mídia anti-petista e anti-trabalhista, segue com índices de popularidade razoáveis e ainda invejáveis...A questão será o PT saber enfrentar seus adversários não impondo-lhes apenas uma nova derrota eleitoral, mas enfraquecendo-se politicamente e já assumindo um novo governo em crise e envelhecido... Mas aproveitando a campanha para politizar o eleitorado e vencer politicamente as eleições... Para traçar novos rumos em consonância com as aspirações do povo e da Nação, que querem avanços, com equilíbrio e segurança, e não as "medidas impopulares" bradadas pela oposição, e que levarão o país a estagnação econômica e a um ciclo de recessão que na verdade precisamos evitar, e não estimular...Lula sabe que o PT precisa ganhar a guerra ideológica  para que o neoliberalismo, o privatismo e os interesses puramente de mercado não triunfem novamente. Pois isso só representará mais dor e ranger de dentes para um povo que já vinha se acostumando a uma melhor qualidade de vida, e que no fundo não quer retrocessos, por mais que os factoides da mídia direitista tentem impor um rumo diferente do desejado por esse povo, confundindo suas mentes com um denuncismo e catastrofismo que beiram a irresponsabilidade e o golpismo... 

Seu voto: Nenhum

É mentira Terta?

Os jornais apenas fazem o de sempre: mentem.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Pachecão
Pachecão

É, a história vai ser

É, a história vai ser recontada.

A do Collor, vítima de golpe de Estado onde o senhor e aqueles que estão presos e não são de sua confiança tiveram participação decisiva, já está sendo recontada.

Essa cara é muito escroto, arrogante, hipócrita.

Seu voto: Nenhum (15 votos)

Antonio Pacheco...

você está muito amargo e revoltado, será que a patroa está lhe botando chifre?

Seu voto: Nenhum (8 votos)

... e a caravana passa.

Escrotos,arrogantes e hipócritas são alguns  reacionários que morrem de inveja por não ter UM DÉCIMO da capacidade de quem chegou à Presidência da República e colocou no bolso "intelectuais" esnobes,saindo pela porta da frente depois de releito e nos braços do "povão".

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de sidinei
sidinei

resposta a...e a caravana passa

O rapaz que defende o lula dizendo que os outros são idiotas e arrogantes, não percebe que na própria resposta demonstra arrogãncia e não é exatamente verdadeiro dizendo que lula é de uma inteligência fora do comum, pois se fosse teria aplicado uma teoria minha a respeito do que ja deveriam ter feito em relação a saúde, educação segurança que são os principais e tambem com relação ao futuro modelo de economia que devera se tornar globalizado e que ja deveria estar sendo gestado, o amigo não conhece todos os que se manifestam e tampouco os que tem capacidade de gerenciar as mudanças que são nescessárias, sei que é impossivel ouvir a todos e por este motivo os que estão sempre nas mídias tem de estar com os ouvidos sempre atentos as particularidades mais importantes, para identificar estes que falam e não agredi-los.

Seu voto: Nenhum
imagem de dercio
dercio

Lula fala como candidato

 Assisti a toda entrevista. Prendeu minha atenção, não apenas no conteúdo de exaltação personalística, mas também pela forma. Enlevou de seu governo os aspectos macroeconômicos, que a sucessora não faz por onde, foi mais vaidoso ainda, disse que não havia outro país no mundo a ter similares resultados na economia. Voltou ao velho discurso de que é de origem simples, rebento de pais analfabetos, supondo ser suficiente para lhe conferir uma aura de dignidade (como se isso não fosse muito comum entre Brasileiros). Apresentava arrogância e presunção, as quais não conseguia dissimular. Não consegue se desprender do pleito de 2006, em que usava da tática comparativa com antecessores, o que me leva a cogitar: ele está candidato novamente.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Lula é Lula e ponto final.

"Ele fala como candidato"

O velho chavão de demos,tucanóides e midia fajuta que se acha imprensa.

"Não consegue de desprender do pleito de 2006"

Quer dizer que como a mídia emplumada e golpista não divulga as coisas boas que aconteceu e acontece no Brasil,o responsável por elas  tem que ficar calado também?

Quem não consegue dissimular a arrogância e a presunção pelo que sabemos e conhecemos muito bem,foi um sujeito que quebrou o Brasil,entregou companhias e empresas que custaram caro à população brasileira,usurpou o plano real e ainda tem a audácia de dar piteco onde não é chamado.

E finalmente,nos mostre qual o pais que saiu da crise de 2009 melhor que o Brasil.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de +almeida
+almeida

A quantidade de provas que a

A quantidade de provas que a imprensa fétida produz contra si própria está amplamente registrada em suas páginas  a total disposição do Judiciário, dos MPs, das polícias Civil, Militar e Federal e do PT e seus supostos partidos aliados. São tantos disparates, tantas manipulações de fatos e palavras, tantas distorções de aconrecimentos, que não é possível que estejamos lúcidos e em plena realidade. Não consigo imaginar que tudo isso seja real, que as vítimas (principalmente do PT) em vez de se indignarem, em vez de denunciarem em alto e bom som, que em vez de recorrerem as instâncias legais com processos judiciais contra todas esses excrementos midiáticos, fazem exatamente o oposto e botam o galho dentro (como se diz na gíria), se retraem feito um fraco que parece não saber o que é caráter, honra, brios, coragem e ideal político. A política não é lugar para acovardados, afinal todos sabemos que muito mais que tempos passados, a política está cada vez mais perigosa e traiçoeira. A política atual está tão ou mais poluída que o meio ambiente em que vivemos e por essa razão precisa mais que nunca de defensores bravos, honrados, éticos, leais e com muita, muita coragem mesmo, para enfrentar as diversas máfias que infestam o país, que invadem os governos, pilham e tomam o que é do povo. Assim, em pouco tempo, talvez, poderemos tornar-nos uma terra de ninguém, em termos de lei e respeito, e voltarmos a ser mais uma disfarçada colônia dos donos do mundo, que manipulam como bem querem os imbecis ganaciosos e mercenários da elite e da midia que não possuem vida própria. Se assim permacer, teremos que nos cuidar mais ainda porque a falta de reação é tão ou mais perigosa que os adversários e pode nos dar o direito de duvidar e desconfiar dessa estranha e muito suspeita atitude. O certo é que esse estranho e misterioso comportamento não está do nosso, é fogo amigo que está se tornando bombardeio, que está nos enfraquecendo e minando as bases como se fosse um trabalho de infiltrados ou lobos em pele de cordeiro. Quem cala consente e quem não reage, tanto aceita quanto quer. Então, é de se perguntar ao governo e aos políticos das bases aliadas: Quem, de vcs, quer calar, quer aceitar e quer se entregar?

Seu voto: Nenhum
imagem de Marcelo de Sousa Nascimento
Marcelo de Sousa Nascimento

A judicialização da política a serviço da direita

 Ricardo Melo: A direita levanta a cabeça, na Folha, via Vi o Mundo

 

Ricardo Mello: Quantos votos teve a ministra Rosa Weber teve?

A direita levanta a cabeça

por Ricardo Melo, na Folha de S.Paulo

Os sinais estão à vista. A disposição de enxergá-los depende de cada um.

1 — Numa afronta à democracia, a ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber decide que a CPI da Petrobras tem que ser assim, e não assado. Pouco importa a decisão do Senado. A propósito, quantos votos teve a magistrada para imaginar que a opção de milhões de eleitores, que, mal ou bem, escolheram seus representantes no Congresso, vale menos que a dela?

2 — A Petrobras aprovou uma compra mais do que polêmica de uma refinaria em Pasadena, nos EUA. Isso já é sabido de todos. Mas alguns detalhes são interessantes: o conselho que aprovou a operação reunia representantes do “mercado” e do governo. Uma espécie da tal parceria público-privada sonhada e idolatrada por 11 entre 10 teóricos neoliberais. Pois bem: onde foram parar nessa história toda Fábio Barbosa, Cláudio Haddad, Jorge Gerdau, expoentes do “empresariado” brasileiro que, com Dilma Rousseff e outros, aprovaram o negócio? Serão convocados a depor, ou deixa pra lá?

3 — Num atentado às regras mais elementares da Justiça, o Supremo mantém encarcerado o ex-ministro José Dirceu em regime fechado, embora sucessivas sentenças do mesmo tribunal tenham condenado o réu a cumprir regime semiaberto. Aliás, Dirceu vive uma situação “sui generis”: foi condenado como chefe de uma quadrilha que, depois, o próprio Supremo concluiu que não existia.

4 — Uma promotora do Distrito Federal, Márcia Milhomens Sirotheau Corrêa, com a maior sem-cerimônia, pede a quebra de sigilo telefônico não apenas de pessoas determinadas, mas de uma área geográfica que envolve o Palácio do Planalto, o STF etc., ao melhor estilo NSA de Obama. A desculpa oficial: apurar se José Dirceu usou ou não um celular na prisão — na qual, nunca é demais frisar, está detido ilegalmente. Qual a base para o pedido da sra. Corrêa? Denúncias informais, feitas por gente que não quis se identificar ou prestar um depoimento. Está certo que nossas faculdades de direito não são nenhuma maravilha, mas chegar a esse ponto para justificar a arapongagem desavergonhada é fazer pouco do mais ingênuo dos brasileiros.

5 — Depois de anos e anos, o STF absolve o ex-presidente Fernando Collor da montanha de crimes de que era acusado. Detalhe: o processado sofreu um impeachment por causa daquelas acusações, de resto muito mais evidentes e escancaradas do que, por exemplo, as do chamado mensalão. Bem, o “caçador de marajás” foi deposto, lembram-se? Dona Rosa Weber vai querer devolver o cargo a ele?

6 — Pouco tempo depois de confessar as atrocidades cometidas durante a ditadura militar, coronel reformado Paulo Malhães foi assassinado no Rio de Janeiro. Malhães é aquele que ensinou como sumia com vestígios das vítimas na época anterior aos exames de DNA.

Bastava tirar a arcada dentária, cortar os dedos para desaparecer com as digitais e lançar o cadáver, ou o que sobrou, num rio. Diante disso, não é preciso ser nenhum Eliot Ness para saber que a morte de Malhães foi uma queima de arquivo — como, aliás, ele próprio antecipou em seus depoimentos.

Dizem os compêndios: dias antes do golpe militar de 1964, lideranças pró-governo faziam pouco dos que alertavam para o risco de uma quartelada contra Jango Goulart. Uma das frases célebres: “Se a direita levantar a cabeça, ela será cortada”. Deu no que deu. As condições são diferentes, o mundo não é o mesmo, mas, pelo sim, pelo não, é sempre bom ficar esperto. Ou então esperar mais 50 anos para ouvir outra ladainha de “autocríticas”.

 Leia também:

Rodrigo Vianna: Se insistir nos “almoços” com a velha mídia, o PT pode virar a sobremesa

  •  

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Gabriel Sousa
Gabriel Sousa

Manipulação de ideias

Isso só mostra como um ponto de vista pode ser alterado quando manipulado pela mídia, o própio jornalista acaba ''forçando'' certas respostas

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Aleandro Chavez
Aleandro Chavez

Pois é Nassif. Durante anos

Pois é Nassif. Durante anos omite-se o real contexto da fala de FHC sobre os aposentados. Ele nunca chamou os aposentados de vagabundos, mas sim aqueles que se aposentavam jovens, ainda em idade laboral. Vc poderia aproveitar a deixa e fazer a correção histórica para FHC também.

 

Segue:

 

"Fiz a reforma da Previdência para que aqueles que se locupletam da Previdência não se locupletem mais, não se aposentem com menos de 50 anos, não sejam vagabundos em um país de pobres e miseráveis" (FHC)

Seu voto: Nenhum (14 votos)
imagem de Sérgio Vianna
Sérgio Vianna

Relembra não, Nassif...

Aleandro,

 

O FHC pediu para que todos os brasileiros esquecessem do que ele escreveu, você se lembra dessa passagem também?

E logo agora, vem você tentando relembrar das bobagens que o príncipe da privataria diz e escreve?

Faz isso não companheiro. Deixa o homem quieto que tá bom demais sem ele por perto.  

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Aleandro chavez
Aleandro chavez

Não lembro dessa passagem,

Não lembro dessa passagem, Sérgio vianna, simplesmente porque ela nunca ocorreu.

 

Foi apenas mais uma manipulação da esquerda. FHC nunca pediu para esquecerem o que ele escreveu.

 

Desafio vc a mostrar a fala de FHC onde ele disse isso.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Amaro Doce
Amaro Doce

E já que o assunto é novamente mensalão...

Fonte: Conversa AfiadaDocumento prova:
STF protegeu Dantas !​

O sumiço do Inquérito 2474 teve o efeito de ​ ​esconder o “esquema criminoso” !!!​

 

O blogueiro Alexandre Cesar Teixeira, do valente Blog da  Megacidadania​ acessou documentos do Ministério Público que reabrem o “mensalão”do PT, porque o dos tucanos jamais será julgado !

Como disse o Lula: 80% do julgamento no STF foi político, porque o mensalão não existiu !​

​É o que o Alexandre agora demonstra inequivocamente:


No exato momento em que o ex presidente Lula declara à imprensa internacional que o julgamento do ‘mensalão’ teve “80% de decisão política e 20% jurídica”, o blog Megacidadania apresenta documento inédito no qual se comprova que Joaquim Barbosa sabia da existência do Laudo 2828 e que ele serviu de base para o ainda sigiloso inquérito 2474.

INFORMAÇÕES PRELIMINARES

No dia 06 de março de 2007 foi aberto no STF o inquérito 2474 que ficou sob a responsabilidade exclusiva de Joaquim Barbosa até o dia 01 de agosto de 2013.

Diversos blogs por toda blogosfera já divulgaram trechos deste sigiloso inquérito 2474, mas, nunca antes se teve acesso a qualquer documento oficial que tratasse publicamente do 2474. Pois agora temos. Trata-se do Voto 3946 de 20 de maio de 2013.





VOTO 3946 DE 20 DE MAIO DE 2013

Neste importante documento o MPF analisa um conflito de atribuições entre o MPF do DF e o de MG, exatamente sobre quem deva acompanhar o caso do inquérito 2474.

E neste Voto 3946 são feitas afirmações surpreendentes, a saber:

* A estrutura básica do esquema criminoso se erigiu sobre a formação de quadrilha, a corrupção, o peculato e a lavagem de dinheiro;

* O inquérito 2474 decorre do fato de a denúncia que originou a AP 470, não ter incluído outros eventos que não puderam ser, naquela altura, objeto de imputação;

* Investigação realizada pela PF encontrou elementos de prova que confirmam que empresas pertencentes ao grupo Opportunity aderiram ao esquema de Marcos Valério.

LEIA A SEGUIR TRECHOS INÉDITOS DO VOTO 3946/2013 (clique aqui para acessar a íntegra)


 

 


Clique na imagem para maior nitidez

 

 

CRONOLOGIA DEMOLIDORA COMPROVA OCULTAÇÃO DO LAUDO 2828 DA PF



 

 



CONCLUSÕES

Este Voto 3946/2013 é bem curto, são apenas 10 (dez) páginas. E nele estão registrados fatos já superados como a denúncia de Marcos Valério contra o ex presidente Lula. Porém, o surpreendente é que pela primeira vez se pode ler, em um documento oficial da própria PGR/MPF, que o Laudo 2828 foi utilizado como instrumento decisivo para fundamentar os trabalhos do sigiloso inquérito 2474. E isso derruba definitivamente o argumento de Joaquim Barbosa de que o 2474 nada tinha que ver com a AP 470.

Joaquim Barbosa como relator da AP 470 e também do inquérito 2474, sempre soube da existência do Laudo 2828 da Polícia Federal. Este Laudo 2828 ficou pronto em 20 de dezembro de 2006. E tudo confirma que, s.m.j., ao ter ciência de que o Laudo 2828 desmontava o principal argumento da acusação que é o desvio de dinheiro público do Banco do Brasil realizado por um petista, o relator encaminhou este Laudo 2828 para dentro do inquérito 2474, impedindo assim que – antes da aceitação da denúncia – as defesas e os demais ministros tivessem acesso a este vital Laudo 2828.

Seu voto: Nenhum

Lula, com os blogueiros,

Lula, com os blogueiros, falando sobre o farsesco julgamento do " mensalão" e dando uma cutucada na máfia midiática ao lembrar a criminosa sonegação de quase um bilhão .

Mostra o DARF !!!    PLIM PLIM !!

Seu voto: Nenhum (10 votos)

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

Mais uma merda que um

Mais uma merda que um biscateiro filho de uma égua expele lá no o groubo :

 

Enviado por Ricardo Noblat -

28.4.2014| 19h08mLula não tem compromisso com o que diz, por Ricardo Noblat

No segundo semestre de 2005, Lula foi à tv, na condição de presidente da República, e pediu perdão aos brasileiros . Seu governo e o PT haviam sido atropelados pela denúncia de pagamento de propina mensal a deputados federais.

Na semana passada, em Lisboa, durante entrevista a um canal de TV português, Lula afirmou que o julgamento do mensalão teve “80% de decisão política e 20% de decisão jurídica”. Sobre os condenados, afirmou: “Não se trata de gente da minha confiança”.

Lula não tem compromisso com o que diz. Diz o que lhe parece mais conveniente. A levá-lo a sério, seria de estranhar a afirmação de que condenados como José Dirceu, José Genoino e João Paulo Cunha não são gente da confiança dele.

Dirceu coordenou a campanha de Lula a presidente em 2002. Depois foi promovido a ministro-chefe da Casa Civil. José Genoino presidia o PT quando estourou o escândalo do mensalão. João Paulo Cunha presidia a Câmara dos Deputados.

O Supremo Tribunal Federal, que condenou os mensaleiros e, agora, é alvo de críticas de Lula, foi montado em grande parte de acordo com o gosto do ex-presidente. Lula nomeou seis dos 11 ministros.

Seu voto: Nenhum

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

Eu vi a entrevista.

Manipulação barata. Esses jornais e revistas só mentem.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Franklin.

imagem de La Vechia
La Vechia

Imprensa

Não tenho partido político e gosto de estar bem informado. Toda vez que leio alguém acusar a imprensa de vendida e mentirosa fico a me perguntar : Onde posso conseguir informações fidedignas ?

Mas sempre que pergunto isto , não obtenho resposta. Será que isto se repetirá ?

Seu voto: Nenhum

Jornalitas sela e penas

Jornalitas sela e penas alugadas são as excrecências que se auto intitulam de jornalistas.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

zanuja

imagem de José Renato Guimarães
José Renato Guimarães

Lula jogando os amigos aos

Lula jogando os amigos aos leões!!!

Seu voto: Nenhum (14 votos)

Assista a entrevista

Assista a entrevista Zé Renato (eu assisti na íntegra) e verá que nossos jornais perderam totalmente a vergonha.

Creio que nosso imprensa está apostando em leitores que se contentem com suas manchetes e que não possuam acesso à Internet.

O que é, inicialmente, uma tolice, posto que bastou-me um clique no link em azul acima, o que me remeteu ao site da RTP onde pude ver toda a entrevista e perceber - mais uma vez  - a sordidez desta imprensa vil.

É duplamente tolice, porque pessoas que acompanham política gostam de informação de qualidade, respeitadas suas tendências ideológicas, porém quando deparam com a mentira pura não encontram nem mesmo alicerce para solidificar a própria argumentação.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

"Penso, logo existo"

imagem de ZENIO SILVA
ZENIO SILVA

Só mais uma cafajestada do

Só mais uma cafajestada do Augusto Nunes! Claro que ele está subvertendo a fala do presidente! Se não for isso, ele é um burro mesmo...

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de Calvin
Calvin

Os grandes veículos não tem

Os grandes veículos não tem culpa de não ter tradutores de Lulês! (e Dilmês...)

Seu voto: Nenhum (21 votos)

Não somos culpados

Por você ser um anarfa. Bem feito! Por que foi estudar em escola administrada por governo tucanês? Mas seus problemas acabaram! Não se desespere! Não arranque os cabelos e saia por aí berrando que é burro por que votou no PSDB! vai fazer o EJA, o governo PT te dá esta oportunidade.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Menas!

 Mas estão abarrotados de efeagacês. Não se ouve um pio quando o príncipe tasca um “oco por dentro”.

 

Seu voto: Nenhum (11 votos)

“Contra ratos não há argumentos.” (Palmério Dória)

imagem de Calvin
Calvin

Dispenso de comentar mais a

Dispenso de comentar mais a entrevista. Acho que Marco Aurélio Melo e Joaquim Barbosa já o fizeram maestralmente.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.