Revista GGN

Assine

Morre o ator e diretor Hugo Carvana

Sugestão de Mara L. Baraúna

do G1

Hugo Carvana morre aos 77 anos

Diretor fez filmes como 'Vai trabalhar, vagabundo' e 'Bar Esperança'.
Como ator, trabalhou nas novelas 'Roda de fogo' e 'Celebridades'.

Do G1, em São Paulo

Hugo Carvana durante a novela Três Irmãs, de 2008 (Foto: Fabrício Mota/TV Globo)Hugo Carvana durante a novela 'Três irmãs', de 2008 (Foto: Fabrício Mota/TV Globo)

O cineasta e ator Hugo Carvana morreu neste sábado (4) aos 77 anos no Rio. De acordo com o hospital em que ele estava internado desde o último domingo (28), ele tinha câncer no pulmão. Ainda não há informações sobre o velório.

Em sua obra, Carvana ficou marcado por retratar o típico "malandro carioca" em suas comédias de costumes. Dentre os filmes que dirigiu, estão "Vai trabalhar, vagabundo" (1973), "Se segura, malandro" (1977), "Bar Esperança, o último que fecha" (1982), "O homem nu" (1996), "Casa da mãe Joana" (2007) e "Não se preocupe, nada vai dar certo" (2009).

Na TV Globo, atuou também em novelas como "Corpo a corpo" (1984), "Roda de fogo" (1986), "O dono do mundo" (1991), "De corpo e alma" (1992), "Fera ferida" (1993), "Celebridade" (2003) e "Paraíso tropical" (2007). Um de seus papéis mais conhecidos foi o do repórter policial Valdomiro Pena, do seriado "Plantão de polícia" (1979-1981).

Seu último trabalho como diretor foi "Casa da mãe Joana 2" (2013). Como ator, fez parte do elenco de "Giovanni Improtta" (2013), de José Wilker.

Hugo Carvana nasceu no dia 4 de julho de 1937, filho da costureira Alice Carvana de Castro e do comandante da Marinha Clóvis Heloy de Hollanda. Era "um ilustre suburbano de Lins de Vasconcelos, que nunca renegou sua origem simples", conforme destaca o perfil no site oficial. O texto reforça que o ator e diretor ficou marcado em sua trajetória por ter "um quê de malandragem".

Na juventude, para conseguir entrar no estádio e torcer pelo Fluminense, costumava se disfarçar de vendedor de balas e ambulante. "Figura obrigatória nas mesas dos bares da noite carioca, cultivou amizade com grandes nomes da boemia e das artes – Roniquito, Ary Barroso, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, foram alguns", diz o perfil.

"Através dessa vivência criou personagens que povoam o universo carioca, como o malandro Dino em 'Vai trabalhar vagabundo'." A primeira vez em que viveu esse tipo de personagem foi em "O capitão Bandeira contra o dr. Moura Brasil" (1970), de Antônio Calmon.

 

Média: 5 (7 votos)
16 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de José Lidio Moura Pinho
José Lidio Moura Pinho

Que Deus o tenha. Grande Hugo

Que Deus o tenha. Grande Hugo Carvana, mas, será que Deus deu a sabedoria  e a capacidade de interpretar, como deu a tú?

PIXOTE! Tú tá num lugar que Seres daqui de uma vida que vc já viveu, inclusive eu, queriamos falar.  Que falar Pixote? dessa pergunta?  Pixote, tú talvez não possas mais responder. Chamo-o de pixote, pela interpretação que Tú fizeste! BRAVO,BRAVO!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Luiza Lou
Luiza Lou

Carvana, a gente agradece

O filme (Vai trabalhar vagabundo) é uma delícia, também o ator e a música do Chico.Mesmo clima das chanchadas de Oscarito e Grande Otelo. Quem não precisa se alegrar, voltar à infância de quando em quando, de muito em muito?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Mara L. Baraúna
Mara L. Baraúna

Vai trabalhar vagabundo

Esse filme é maravilhoso, com um elenco talentoso e a primorosa música de Chico e Menescal.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Miguel Zibboni
Miguel Zibboni

Valeu, Carvana. Um brinde à alegria proporcionada.

Em ''Bar Esperança - o último que fecha (1982), Hugo Carvana retratou o fim de uma certa boemia carioca.

Nessa sequência, seu personagem depois de ser abandonado pela mulher tem de aguentar o ''bebum'' Passarinho (inspirado no mitológico Roniquito), interpretado por Antônio Pedro.

 

http://www.youtube.com/watch?v=aPyh2BV081w

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Luiz Gonzaga da Silva
Luiz Gonzaga da Silva

"Através dessa vivência criou

"Através dessa vivência criou personagens que povoam o universo carioca, como o malandro Dino em 'Vai trabalhar vagabundo'."

(...)

Parte tranquilo, ó irmão
Descansa na paz de Deus

(...)

(Vai Trabalhar Vagabundo- Chico Buarque)

"Quando o Carnaval Chegar" de Chico Buarque - cena do filme de Cacá Diegues com performance de Chico & Carvana.

http://www.youtube.com/watch?v=zu2B2z9XRxQ

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Maria Rita
Maria Rita

Grande Hugo Carvana. Minha

Grande Hugo Carvana. Minha geração está indo embora. Tristeza ,"Hoje o bloco está mais triste sem ele....Tá faltando um."

Seu voto: Nenhum (1 voto)

GRANDE PERDA PARA A CULTURA

GRANDE PERDA PARA A CULTURA BRASILEIRA.

Este fez a vida valer a pena por seu talento, criatividade, ideologia.

Que descanse em paz!

A Dilma perdeu um voto certo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

que pena...

a malandragem fica sem o seu melhor representante

Carvana sim, era um malandro perfeito

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Um dos apóstolos da Globo.

Era PIG até o último fio de cabelo. Um dos apóstolos da Globo.

Mesmo assim meus respeitos à familia e que descanse em paz.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de José Lidio Moura Pinho
José Lidio Moura Pinho

Parabéns Toni!

Parabéns Toni!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Estás por fora. Carvana

Estás por fora. Carvana sempre foi de esquerda, e apoiou Lula e Dilma. O último ato público de Carvana foi assinar o manifesto de artistas e intelectuais de apoio a Dilma. O fato de o artista ter trabalhado na Globo não o tornou um lacaio do "Pig". Cada um que aparece...Coisa indigna essa sua patrulha ignorante. Mesmo se apoiasse outro candidato mereceria respeitoO material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,artistas-e-intelectuais-lancam-manifesto-de-apoio-a-dilma,1560597O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,artistas-e-intelectuais-lancam-manifesto-de-apoio-a-dil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Retratação

Prezado Jair e demais comentaristas,

Fui precipitado na ânsia de postar.

A minha memória, conjuntamente com a poca familiaridade aos profissionais dessa emisora e a aversão à mesma me traiu. Confundi Carvana com outro artista que prefiro não citar.

Me perdoem por este infelz comentário.

Não correspondem as palavras nele contidas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Oi, Tony. Valeu. É preciso

Oi, Tony. Valeu. É preciso ter cuidado com as acusações injustas ou falsas na internet. Que bom que reconheceu o erro!

Seu voto: Nenhum

Mais uma grande pessoa que

Mais uma grande pessoa que perdemos neste ano. Alguém que nos alegrou tanto com seu modo de ser e de ver o mundo. Meus respeitos à sua família e todos os seus grandes amigos, que são muitos, sei disto.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

lenita

Fará muita falta

Um grande ator e um grande brasileiro.

Descanse em paz, pior ficamos nós sem ele.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

ABAIXO A DITADURA

 

Carvana era um grande ator e

O Brasil perde um grande artista, dos mais inteligentes e politizados, e Dilma perde um voto. Carvana era um grande ator e cineasta. Foi praticamente lançado no cinema em 1966 por Glauber Rocha, com quem fez vários filmes. Segue a abertura e outro trecho de seu ótimo Vai trabalhar vagabundo. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.