newsletter

Assinar

MP denuncia fraude de R$ 71 milhões na ampliação da Marginal Tietê

Jornal GGN -  Denúncia feita pelo Ministério Público de São Paulo aponta fraude de R$ 71 milhões em licitação de um trecho da obra de ampliação da marginal Tietê, realizada entre 2009 e 2011 resultado de um convênio entre o governo de São Paulo, comandado na época por José Sera (PSDB), e a prefeitura paulistana na gestão de Gilberto Kassab (PSD).

Seis pessoas foram denunciados pela Promotoria, entre eles Fernando Cavendish, dono da Delta, e Adir Assad, empresário preso na Operação na Lava Jato. Eles são suspeitos de lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológicas. O contrato de construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, também está sob investigação.

Enviado por veras

 

Da Folha

Promotoria vê fraude de R$ 71 mi em obra de ampliação da marginal Tietê

O Ministério Público entrou com denúncia na Justiça contra seis pessoas pelo que considera fraude no valor de R$ 71 milhões na licitação de um trecho da obra de ampliação da marginal Tietê.

A obra, realizada entre 2009 e 2011, decorreu de um convênio entre o governo de São Paulo, à época comandado por José Serra (PSDB), e a gestão municipal de Gilberto Kassab (atualmente no PSD).

Entre os denunciados pela Promotoria nesta quarta-feira (27), estão o dono da Delta, Fernando Antonio Cavendish Soares, e o empresário Adir Assad –preso na operação Lava-Jato–, além de outras quatro pessoas ligadas a eles. Entre os supostos crimes, estão lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológicas, com penas que ultrapassam 20 anos de prisão.

O contrato de licitação de construção de uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), em São José do Rio Preto (a 438 km da capital), também está sob investigação. A irregularidade no contrato da marginal Tietê, segundo o promotor Marcelo Batlouni Mendroni, do Gedec (Grupo Especial de Delitos Econômicos), ocorreu no aditamento no valor de R$ 71 milhões feito quando as obras já estavam em andamento.

"Esse aditamento foi uma fraude porque a obra foi contratada a preço global, o que significa que quem se propõe a fazer a obra tem que estar ciente de todas as circunstâncias. E esse aditamento foi aceito pela municipalidade colocando novas situações que já existiam antes da licitação, como a remoção de favelas e árvores de proteção ambiental", afirmou o promotor Marcelo Mendroni.

O aditamento é equivalente a 24,99% do valor inicial da licitação (R$ 287 milhões), apenas 0,01 ponto percentual a menos que o limite estabelecido por lei, de 25%. O promotor ressaltou que, com o valor do aditamento irregular, qualquer uma das empresas que concorreram na licitação poderia ter vencido a concorrência.

O melhor preço, do consórcio Nova Tietê, formado pela Delta e pela Sobrenco Engenharia, foi de R$ 287 milhões. A oferta menos vantajosa foi oferecida por um consórcio no valor de R$ 295 milhões.

A Promotoria sustenta ter identificado, após a quebra de sigilos bancários, que a Delta repassou R$ 169 milhões a empresas de fachada. "Isso significa que a Delta passou para essas empresas mais do que o próprio valor da fraude de R$ 71 milhões. Provavelmente, vindo de outras fraudes e outras obras de outros Estados. O dinheiro entra e sai e a gente não consegue saber a origem", afirmou Mendroni.

As empresas de fachada, segundo a Promotoria, prestariam serviços de terraplenagem e aluguel de máquinas. O Ministério Público apurou que nenhuma delas existe. Todas foram criadas na mesma data, tiveram alternância de sócios, não existiam nos endereços informados e não foram apresentadas notas fiscais, registros de empregados ou máquinas.

Essas empresas inexistentes ainda repassaram R$ 41 milhões para outras firmas menores, também de fachada. O promotor aponta essa é uma medida típica do crime de lavagem de dinheiro.

Mendroni afirmou que vai abrir um novo inquérito para apurar uma possível corrupção de membros do poder público da época para facilitar o favorecimento da fraude, além de apurar quem recebeu a última remessa de dinheiro. O promotor afirmou que funcionários da Dersa e da então gestão estadual e municipal também podem ser investigados, sem dar detalhes.

Parte dos investigados foi ouvida, mas nenhum deles optou pela declaração premiada em troca de uma pena menor caso sejam condenados futuramente. Uma mulher não foi denunciada porque já tinha morrido e um homem porque estava no caso como um "laranja".

INÍCIO

As investigações começaram na operação Vegas e Montecarlo da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) iniciada em novembro de 2010 e encerrada em dezembro de 2012. O inquérito apurou irregularidades em diversas obras da Delta nos Estados do Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo, Goiás e no Distrito Federal.

As conclusões foram encaminhadas ao procurador-geral da República e repassadas por ele ao Ministério Público de cada Estado em julho de 2013. Em 23 de setembro de 2013 o Gedec (Grupo Especial de Delitos Econômicos) iniciou as investigações em São Paulo.

Em nota, a assessoria de imprensa de Gilberto Kassab informou que "por se tratar de obra de mobilidade urbana dentro dos limites do município, prestou apoio técnico e logístico pertinentes às suas atribuições legais desde o início até a conclusão das intervenções. Esse apoio compreendeu o monitoramento do trânsito, aprovação de adequações provisórias de tráfego e sinalizações necessárias durante a execução e, também, após o término das obras."

A reportagem não conseguiu entrar em contato com nenhum representante da Delta para comentar o caso.

 

Procurados, José Serra e a Sobrenco Engenharia não responderam as perguntas da reportagem. 

Média: 4.8 (8 votos)

Recomendamos para você

17 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Eros Alonso
Eros Alonso

Serra fica de fora como sempre

Inacreditável que as denuncias e as investigações nunca cheguem a Serra, que está podre de rico e não tem como explicar sua fortuna.Um homem que comprou rodas mais caras  que os trens que iriam usá-las, um homem que repassou dinheiro ao Youssef, via Labogem, fato comprovado, documentado e gerando silêncio absoluto do MP. De grandis? Foi promovido. O Mensalão tucano, desceu para as Instâncias de baixo e ficou um ano parado, vai caducar até chegar no Supremoe ningue´m vai preso. A família de Alckmin esteve o tempo todo envolvido em artigos de luxo.  Lembram da grande loja que a PF estourou, só de produtos importados? Parte da família trabalhava lá. Não há porque acreditar que o MP entrpou na Lionha com essa Denuncia, quero ver o desenrolar de tudo, apra ver se o MP destucanou ou não. Mas enquanto Aécio e seus semelhantes a la Perrellas estiverem soltos, tenho todo o direito de não acreditar na Justiça deste país. Att.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de +almeida
+almeida

O povo não merece

O mais revoltante de todo o espetaculoso circo que armam em nome do combate a corrupção é que ao final de cada caso encerrado, a justiça produz mais injustiça. Destroem imagem do país gratuitamente, pelo exagero na forma em que conduzem o caso e no cinismo que passam a informação para o público. Faltam com a responsabilidade e com compromisso patriótico, justamente no momento em que deveriam mostrar ao público em geral o respeito que eles merecem, a verdade dos fatos e a sagrada e fundamental isenção que o profissionalismo cargo requer.  Os políticos, para os eleitores, já perderam a dignidade, a honra e a ética faz tempo, mas quando nos damos conta que a justiça e a imprensa caminham juntas para o mesmo destino da degradação e do descrédito, não temos alternativa senão soltar nossas vozes de repúdio e promover nosso protesto e indignação. Combater e punir o crime organizado e hediondo, jamais deve servir de pretexto e de alavanca para buscar o interesse pessoal, o interesse partidário, o interesse financeiro ou a práticas de traição e sabotagem ao Brasil. A gravidade maior de todas é a consciente e planejada orquestração do exagero nas ações que executam, que, por sua vez, produzem levianos e ilegais atos de covardia, de barbaridade, de ofensa a honra e de tortura mental.  Induzem o povo a perder o respeito e a confiança no judiciário e na grande mídia, que pelo fato de defenderem  um ao outro, imaginam-se imunes ao peso e a força da lei. Sabemos que a polícia foi criada para proteger, fiscalizar, investigar e prender, que a justiça foi criada para proteger, receber a denúncia, realizar o depoimento, analisar as provas e promover o julgamento, quando necessário. Tudo que foge a esses princípios justos, morais, éticos, constitucionais e que devem se basear na relação direitos e deveres, legais e não legais e verdadeiros e não verdadeiros, será infração, será crime e parecerá apologia ao desrespeito ao bem maior de uma nação, que é a sua constituição.

Seu voto: Nenhum

uma cortina de fumaça!!

vai sair que nem o metro, uns dois bagrinhos, no máximo!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Brasil, há muito pra temer!

A vida é curta demais para se beber cerveja barata!!

A folha é contra a corrupção no pt, no psdb não!!!

 Frede69

imagem de Rubens_
Rubens_

Segundo a Folha de São Paulo,

Segundo a Folha de São Paulo, está sendo investiga fraude na Marginal "USADA POR LULA".

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

KKKKKKKKKKKKK genial genial...

essa foi ótima, genial

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Mais vírus Lava-Jato ???

O negócio tá começando a ficar bom.

Seu voto: Nenhum

"Nascem demasiados homens, para os supérfluos criou-se o Estado"  Zaratustra

imagem de tolerância zero
tolerância zero

fraude ampliação marginal tietê

Crimes tucanalhas saindo do armário. Mas a foto é da marginal pinheiros, e não da marginal tietê...!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

É mais uma matéria porca da

É mais uma matéria porca da mídia porca deste país,no caso o jornal do rato.

A matéria toma o cuidado de dizer que refere-se ao valor inicial da licitação mas,em nenhum momento informa qual seria o valor total.

Pois bem,consultada a internet,matéria da própria mídia porca informa que o custo da obra foi de R$ 1,75 bilhão que,apesar de absurdo,foi 75% mais caro que o previsto. Isto em uma época que o bicudo emplumado da Moóca preparava-se para perder as eleições presidenciais para um poste.

Se houve uma fraude de R$ 71 milhões em R$ 287 milhões,sendo bicudamente justo,podemos dizer que,por uma regra de três simples a fraude foi de R$ 432 milhões,ou seja,mais de 3 vezes o valor declarado da campanha presidencial do bicudo,ou seja,R$129 milhões.

O que mais espanta é que esta diferença de 75% a mais no valor da obra, R$750 milhões,é notícia de pé de página interna da mídia porca deste país.

A regulação da mídia se faz imperativa no mundo,compo já vem ocorrendo e,sobretudo,no Brasil

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ilson R. Napoleão
Ilson R. Napoleão

Cada dia que passa pesa mais

Cada dia que passa pesa mais ler notícias como esse e ver que nosso ministério público está corroído

pela raiz. Onde anda nossa "justiça" que não põe cambana na caideia? Acho que estão doidos para tirar o Lula do

próximo pleito, assim eles voltam e termina o serviço porque que começaram.

Seu voto: Nenhum

O sr. Çerra

Já ultrapassou, em muito o sr. Maluf. Ele quer o prêmio de qualquer modo. Mas as obras da gestão Maluf, pelo menos eram mt bem feitas. Já as do partido da oposição ...... Vamos " dar a  César, o que é de César."

Seu voto: Nenhum (2 votos)

lenita

Não se tratando do PT, antes

Não se tratando do PT, antes do fim do dia o assunto estará fora do noticiário e, talvez até, arquivado. Mais um que NÃO VEM AO Caso.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Luiz C.Benevides

imagem de Luiza
Luiza

Brasileiro é sempre corno nas 3 esferas de governo

Escandalos de ilícitos sao comuns nas 3 esferas: municipal, estadual e federal, mas só se apura aquilo que nao compromete os "seus protegidos" nem vai prejudicar a "vida pública" dessas pessoas que, na maioria das vezes, é toda ela mal cheirosa e cheia de conchavos odiosos.  Que cansativo mais denúncia de superfaturamento em SP.  Vai dar em nada, absolutamente em nada porque governo em sampa é do PSDB, o partido financiado pelos "senhores" estrangeiros e blindado pela justiça privatizada de SP e do país em nível federal.  Eu vi a repercussao na mídia tradiconal, essa que chafurda na merda e é bem paga prá mentir para o povão.Eles noticiaram como quem diz "prá nao dizer que nao falei", mas nem citaram que o governo citado na reportagem por ssuspeita de ílicitos de superfaturamento era do PSDB. Nao atoa. O tal governsador alckmin éo candidato do psdb para 2018 e nao querem sujar a sua imagem. Se o tse fosse sério esse governador estaria sem emprego nos dias de hoje. Prova de que está tudo dominado...

Quando um povo é intencionalmente mantido refem pelo analfabetismo cultural, político e social é fácil a imprensa "jogar" na sau cara, através da tela da tv, aquilo que lhe convém. Quase tudo o que é feito em sampa, há décadas, é denunciado como superfaturado ou que contem irregularidades, mas quem liga? O MP? Esse aí é tucano até os dentes. Privatizado desde sempre, O povow Esse é o que se dana e paga a conta cada vez mais alta. Os bancos suiços?Ah, esses só tem a agradecer o volume de depósitos, nada mais. Os brasileiros sao tao bonzinhos....

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Diferença de Precisão

"O dinheiro entra e sai e a gente não consegue saber a origem"

Isso só acontece nessa investigação. No caso da Lava Jato conseguem: o dinheiro ilícito foi para a campanha do PT, e o casto para a do PSDB.

Em termos de "investigação", o pessoal de Curitiba está anos à frente do de São Paulo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Uma matéria da Foia para

Uma matéria da Foia para inglês, só prá dizer que é imparcial...hum....tucano goza de inimputabilidade penal, ainda mais vindo do tucanissimo MPSP dos promotores militantes Blat e Casserino

Seu voto: Nenhum (4 votos)

 

...spin

 

 

imagem de jasantos
jasantos

follow the money

Follow the money e acharam muitas aves bicudas e agregados.
Mas duvido que avance!
Afinal não tem nada a ver com pt,dilma, lula,dirceu não é mesmo?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de CB
CB

Mas a manchete daquele

Mas a manchete daquele jornalzinho fascista da Barão de Limeira é outra, claro. A mágica de redução dos homicídios (oque é bom a gente mostra, mesmo que não seja verdade) virou manchete, mas isto não vai virar manchete (o que é ruim, a gente esconde).

Seu voto: Nenhum (3 votos)

não diga ?!

... quem iria imaginar ? ........ he,....he,...he,...   

Seu voto: Nenhum (5 votos)

pacoandrade

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.