Revista GGN

Assine

Músicas de festival, por Aquiles Rique Reis

Juca Novaes dirige uma das mais importantes feiras de música deste país, a Fampop (Feira Avareense da Música Popular). Para gravar seu CD, Canções de Primeira – Volume 1 (Dabliu), ele buscou canções que fizeram história no certame que produz há tempos. Boa sacada.

Selecionadas as músicas, Juca reuniu alguns poucos instrumentistas para tocarem arranjos de Sérgio Bello e cinco nomes da MPB, cada um cantando com ele uma das onze faixas do álbum.

“Quilombos” (Lenine) inicia com voz distorcida e percussão (Valentino Menezes). A levada pop, reforçada por bateria (Gabriel Altério), baixo (Sérgio Bello) e percussão (Valentino Menezes), recheia com brilho melodia, harmonia e letra, já que a eficiente voz de Juca Novaes aguça a forte pegada da música. Bom início.

“Logradouro” (Rafael Altério e Kleber Albuquerque) é uma balada que tem no violão (Sérgio Bello) o coração do arranjo. O belo intermezzo só valorizou o esmerado dueto das vozes de Juca e de seu convidado, Dani Black.

“Samba de uma Noite Só” (Fernando Cavallieri) é um samba puxado na cuíca e no tamborim. Entra a voz de Juca. Logo o violão e a bateria se juntam a eles, e, com Novaes, finalizam.

“Encontro das Águas” (Jorge Vercillo e Jota Maranhão) começa com teclado e percussão. Logo a balada, que tem Juca Novaes e Pedro Altério cantando, ganha ritmo com arranjo eficazmente simples.

“Dindinha” (Zeca Baleiro), minha preferida, é cantada por Chico César e Juca Novaes, que têm vozes ajustadas para se mesclar e ganhar força. A voz bem colocada da dupla arrasa. Chico, com sua voz única, interpreta com precisão a letra que fala de reisado e cria imagens como só Baleiro é apto a fazer. Meu Deus!

Magro Waghabi, meu saudoso companheiro de cantorias, fez o arranjo vocal de “Era Você” (Carlin de Almeida e Mauro Mendes), que o MPB4 gravou com Juca. Foi seu último arranjo. Passados poucos dias da gravação, Magro nos deixou... Juca Novaes dedicou o CD a ele.

“Pra Você Dar o Nome” (Tó Brandileone) é baião que começa no prato da bateria. Teclado, violão e baixo encorpam a pisada. Juca entoa os versos com exata noção rítmica. O teclado cria efeitos e o violão toca acordes que soam como se ponteasse.

“Água e Azeite” (Sérgio Misan e João Boamorte) é um baião cantado por Juca e Ceumar. Os dois juntos vocalizam a introdução. A linda voz de Ceumar diz os versos do início da primeira parte; Juca, os versos finais. Cadenciado, ritmado, o baiãozinho vai.

Com direito ao teclado criando efeitos, Juca solta a voz em “Belorizontem” (Alyssinho Lima e Danilo Horta).

“Que o Tocador É bom” (Moacyr Luz) começa com vozerio a capella e um caxixi. Violão, agogô, bateria e tamborim aderem e o samba vira um sambaião retado.

“Coração Afobado” é um lindo samba convocação, criado com a excelência que Celso Viáfora costuma dar às suas criações. Com ela, Viáfora exorta os compositores a não desanimarem diante de algum percalço musical.

Canções de Primeira – Volume 1 é um CD a ser curtido.

Aquiles Rique Reis, músico e vocalista do MPB4

Média: 5 (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.