Revista GGN

Assine

Nassif: Xadrez das caçadas do rinoceronte por Sérgio Moro

Cena 1 – as caçadas de Pedrinho e de Sérgio Moro

A história é de Monteiro Lobato no seu clássico “As Caçadas de Pedrinho”.

O rinoceronte foge do circo e se embrenha no mato. Cria-se um pânico geral e é montada uma força tarefa para caçar o rinoceronte. Em pouco tempo, a força tem centenas de homens nas mais variadas funções. Instala centrais telefônicas, de telégrafo para seus membros de comunicarem.

Por fim, descobrem o rinoceronte vivendo placidamente no sítio do Pica Pau Amarelo. Toca então negociar com a dona do sítio, dona Benta, com a intermediação da boneca Emília.

Decidem deixar o bicho por lá, mas com a condição de se manter o caso sob sigilo. Se soubessem que o rinoceronte estava em paz, o governo teria que desmontar toda a força tarefa criada.

De certo modo, a história reflete a saga de Sérgio Moro e seus companheiros da Lava Jato. Por lei, nem deveriam ser companheiros, mas cada qual na sua, a Polícia federal investigando, o Ministério Público denunciando ou não, e o juiz julgando. Todos se uniram irmãmente na mesma empreitada de caçar o rinoceronte, as provas definitivas contra Lula.

Gastaram energia, manchetes, recursos. Pressionaram testemunhas para delatar, transformaram as delações em manchetes definitivas e, agora, descobrem que o rinoceronte não existe. Não existe a bala de prata, a delação definitiva, a prova irrefutável. O rinoceronte é uma miragem.

E agora? Como fazer com as dezenas de anúncios dizendo que a caça ao rinoceronte estava prestes a se completar, que ele seria encontrado, preso e enjaulado? Foram três anos de caçadas de Moro, de celebrações antecipadas de vitória, de retratos tirados ao lado do rinoceronte morto, na forma de Power Point. E chega-se à conclusão de que o rinoceronte não existe.

Depois de tanto carnaval, não dá simplesmente para chegar ao distinto público e admitir que “foi engano”. Em vez de filé de rinoceronte, iriam exigir ensopado de Moro com molho de fígado de Dallagnol.

Esse é o dilema da Lava Jato, agora que sua hora começa a passar, sem que haja o mínimo sinal de rinoceronte à vista.

Cena 2 – o procurador que viu o rei nu

Ontem, viu-se o primeiro efeito regenerador do Ministério Público Federal (MPF), já sob os eflúvios da nova direção.

Lá atrás, o procurador Ivan Cláudio Marx desmascarou as denúncias de pedaladas contra Dilma Rousseff. Foi massacrado. Na oportunidade seguinte, analisando procedeimentos abertos por conta da delação do ex-senador Delcídio do Amaral, taxou Lula de “chefe de quadrilha”, denotando os efeitos da enorme pressão sofrida com a decisão anterior.

Agora,  solicitou o arquivamento de procedimento investigatório contra Lula, aberto em cima da delação do ex-senador Delcídio do Amaral, Para Ivan Marx, "não se pode olvidar o interesse do delator em encontrar fatos que o permitissem delatar terceiros, e dentre esses especialmente o ex-presidente Lula, como forma de aumentar seu poder de   barganha ante a Procuradoria-Geral da República no seu acordo de delação."

Ivan Marx disse o óbvio. Seguiu estritamente o que manda a lei. Como o menino da fábula, enxergou o rei nu e teve coragem de externar sua opinião. Por que agora, e não lá atrás? Porque o clima mudou. A fada do bom senso começa a baixar sobre o MPF e a corporação se dá conta de que o novo normal instituído pela Lava Jato, era insubsistente, ilegal, atentatórios aos princípios basilares de direito.

Enquanto isto, no Paraná, os procuradores questionam os benefícios concedidos por Sérgio Moro a Renato Duque. Segundo os próprios procuradores, a unica contribuição de Duque foi afirmar que "Lula sabia de tudo", comprovando, agora em casa, a ideia fixa e falta de discernimento jurídico da operação (https://goo.gl/NGuQwQ)

Enfim,  há um vento forte varrendo os dejetos que se acumularam no MPF, no período em que foi presidido por um Procurador Geral pusilânime.

Cena 3 – a lógica dos acordos de leniência

À medida em que vai se retirando as coberturas de vento colocadas pelos jovens deslumbrados da Lava Jato, é possível entender melhor a consistência, os conceitos centrais que fundamentam os institutos dos acordos de leniência e da delação premiada.

Não se pense que Deltan Dallagnol e seus companheiros sejam capazes de alguma sofisticação analítica. O máximo que conseguem extrair das novas doutrinas são gambiarras capazes de se encaixar nas suas narrativas e o uso despudorado do tribunal da mídia para suprir a falta de investigações.

A melhor explicação veio de um advogado, Caio Farah Rodriguez, em artigo para o caderno Ilustríssima, da Folha.

A lógica dos acordos de leniência – firmado com as empresas – é torna-las “cães de guarda” da ética empresarial. A punição pela reincidência é tão grave que, a partir do acordo, a empresa terá que zelar pelo estrito cumprimento da lei internamente, estendendo à toda a rede de fornecedores e clientes. Ela se torna um cão de guarda da legalidade.

Diz Rodriguez:

“Sob esse ângulo, o exemplo mais fecundo para reflexão sobre a Lava Jato não seria tanto a operação Mãos Limpas, na Itália, mas o processo Brown versus Board of Education (Brown contra Junta de Educação), decidido em 1954 pela Suprema Corte dos Estados Unidos. Trata-se do caso mais importante da jurisprudência constitucional americana no século 20”.

Era um caso de segregação e exclusão social. Havia hábitos arraigados de segregação – assim como há hábitos arraigados de corrupção nas relações empreiteiras-poder público.

“Ao reconhecer a uma menina negra o direito de se matricular em um colégio localizado em distrito escolar no qual habitavam apenas brancos, a Suprema Corte considerou não ser suficiente declarar o direito. Orientou cortes inferiores a tomar medidas necessárias para efetivar a promessa constitucional de igualdade na educação, o que incluiu —por intermédio das chamadas ordens judiciais de dessegregação— realocar linhas de ônibus entre distritos escolares, capacitar professores para ensinar em ambiente de maior diversidade, rever bibliotecas etc.

Ou seja, tratou de criar as condições para mudar radicalmente o ambiente que permitia a permanência da segregação.

(...) A partir dessa situação, criou-se uma prática judicial nos EUA (chamada de execução complexa), para além da aplicação típica da lei  a controvérsias específicas. Seu emprego, que contou muitas vezes com o apoio do Poder Executivo, estendeu-se de escolas a hospitais públicos e prisões.

O Direito serviu mais para desestabilizar costumes arraigados do que para refleti-los”.

Por aqui, transformou-se esses instrumentos em um parangolé jurídico, com procuradores unicamente empenhados em instrumentalizar as ferramentas para propósitos político-partidários e de autopromoção.

Cena 4 – o fim do golpe

O golpe do impeachment acabou. Não significa que não haverá ainda consequências. A própria aprovação da nova lei trabalhista é prova disso.

O método e o conteúdo foram tão primários quanto o discurso de ódio que levou multidões às ruas, colocando de joelhos Ministros do Supremo.

Nenhuma multinacional vai investir no país com base nessas reformas.

É evidente que havia necessidade de reformas na legislação trabalhista. Há mudanças enormes no universo do trabalho, novas formas de trabalho, novas organizações.

Mas o caminho seria uma discussão ampla que permitisse um entendimento sobre o trabalho nesses novos tempos, a identificação clara dos pontos vulneráveis nas relações de trabalho e, a partir daí, uma nova legislação erigida em torno de conceitos bem definidos.

Por exemplo, hoje em dia há duas partes fracas na Justiça trabalhista: os empregados de alguns grandes setores e as pequenas e microempresas.

Há um universo regulado nas grandes metrópoles, entre empresas modernas e respectivos sindicatos. Fora dos grandes centros, abusos intermináveis, como é o caso das centenas de denúncias contra a JBS no campo. Nos grandes centros, uma indústria de ações trabalhistas vitimando especialmente pequenos empresários. E, por cima de tudo, novas formas de relações de trabalho, como é o próprio caso da Uber e seus motoristas.

Segundo especialistas, a nova legislação foi montada a golpes de machado. Juntou-se um grupo de empresários em uma sala e se perguntava o que incomodava na legislação trabalhista. Alguém apontava um item qualquer que imediatamente era decepado.

O caminho correto seria chamar especialistas para destrinchar as novas formas de trabalho e definir um aparato conceitual que permitisse identificar os pontos de precarização tanto do trabalho como da segurança dos pequenos empresários.

Uma reforma séria deveria obrigar que parte do dinheiro do Sistema S (que é dinheiro de impostos) fosse alocado em programas de defesa e de aprimoramento do trabalho nas pequenas empresas. Grandes empresas nas grandes cidades dificilmente são alvos de ações trabalhistas, porque sabem se locomover no cipoal regulatório. Nada mais justo que as federações empresariais usassem o dinheiro dos impostos que recebem para defender e modernizar as pequenas e micro empresas.

Em vez disso, o que se viu foi a manipulação escandalosa de estatísticas até por Ministros do Supremo, e a transformação do que deveria ser fruto de um novo pacto social, em uma vitória absoluta sobre a outra parte.

Nenhuma multinacional racional irá aportar por aqui por conta das mudanças na legislação trabalhista. Ainda há uma Justiça do Trabalho a zelar por pontos centrais. Qualquer forma de precarização do trabalho, por si, abre espaço para novas demandas trabalhistas, independentemente do que reza a lei.

Em vez de um pacto social, o que a nova legislação promoverá será um boom nas ações trabalhistas por todo o país. A reconquista dos direitos perdidos trará de volta as grandes batalhas campais dos primórdios do capitalismo.

Média: 4.9 (30 votos)
35 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

imagem de CezarR
CezarR

Hipossuficiência e equidade

Nassif, na mosca a sua análise sobre a reforma trabalhista necessária! Eu defendo isso há uns 10 anos! Se o eixo central da legislação trabalhista é equilibradas froças díspares, é certo que hoje em dia o pequeno e micro-empresário, por vezes está na mesma condição de hipossuficiência do seu empregado. Tínhamos que ter um Código do Trabalho e outro do Processo do Trabalho no lugar da CLT, e essa legislação deveria tratar de forma diferente o pequeno empregador da multinacional.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Excelente, Nassif.

Excelente.

Meu pai vai adorar ler mais este, Nassif.

As coisas andam pesadas para quem presenciou 64 e agora... Sobretudo porque é tudo muito sórdido. E o fato de tudo ter se iniciado porque houve invigilância, um pouco de inocência até acho, e num momento em que tinhamos algumas conquistas a comemorar, bateu como a sensação física da aterrisagem que é interrompida pelo avião que arremete.

Lula ficar inelegível é um baque. Ao menos para mim. As impossibilidades são, neste momento, um garrote em nossas esperanças.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Anna Dutra

imagem de WELINTON NAVEIRA E SILVA
WELINTON NAVEIRA E SILVA

O capital e a democracia

 

A patética fragilidade da democracia capitalista, outra vez sendo desmoralizada, agora, no terceiro mundo, no Brasil, por conta do golpe do agosto de 2016, com decisivo apoio de facções da turma de preto (informação). Com toda desenvoltura em curtíssimo tempo, em fulminante rapidez, liderados por verdadeiros marginais, os golpistas reuniram forças para modificarem essenciais leis de interesse de milhares e milhares de trabalhadores, elaboradas ao longo de muitas décadas, de muitos debates e de lutas.

Tudo, com o objetivo de atender urgentes interesses de grandes grupos financeiros, econômicos e empresarial, ameaçados pela insolúvel crise do capitalismo desde final de 2007. Desses objetivos, redução dos custos de mão de obra braçal e intelectual, aumentando a lucratividade das elites, estupidamente, fragilizando o polo consumidor a cada dia mais destituído de bom poder de compra pela poderosa e competente Dona Tecnologia, que afasta e demite o trabalhador humano, em todas as áreas, em todo o mundo. Outro objetivo maior ainda, apossarem de nossas gigantescas riquezas a preços de bananas, de uma hora para outra.

Dentre essas fabulosas fortunas a serem entregues de mão-beijada pelos golpistas, encontram-se as empresas estatais e municipais altamente lucrativas, grandes empregadoras de mão de obra, como a Petrobras, Eletrobras, SEDAE, SABESP, petroquímicas, refinarias, e outras tantas mais, a caminho de criminosas privatizações.

Nessa sanha entreguista, estão gigantescas riquezas naturais, tais como as bilionárias reservas de petróleo e gás no Pré Sal descobertas pela competente Petrobras, agora, sendo entregues para os gringos a preços ínfimos, como o Campo de Carcará, para uma empresa estatal norueguesa.

Pasmem, toda essa entrega e alta traição ao Brasil, conta com ativa participação de nossos políticos e magistrados, de altos salários,  de imenso custos aos cofres públicos, pagos pelo povo, que estupidamente ainda acredita em liberdades, justiça e oportunidades. Nessa entrega do Brasil, não pode deixar de incluir a grande mídia “livre”, bem como, a omissão de nossas forças armadas, custando ouro, mas caladinhas diante de indiscutível assalto às nossas riquezas.

Nessa sideral pilhagem, coube aos golpistas e traidores da Pátria viabilizar essa gigantesca transferência de nossas riquezas valendo puro ouro, para as mãos das elites, daqui e de fora, configuradas em estratégicas e lucrativas empresas, aquíferos e outros mais, a preços ridículos,  inclusive, pondo em risco a nossa integridade territorial, seriamente ameaçada, caso a quadrilha de golpistas não seja imediatamente destituída do Poder.

No Brasil de hoje, somente as facções da turma de preto (informação) que não pactuam com desse monstruoso crime lesa pátria seriam capazes de impedir toda a desgraça que já está a caminho, a passos largos.

O veneno que mata também pode salvar. Sim senhor. Coragem !

Seu voto: Nenhum
imagem de Jorge Veríssimo
Jorge Veríssimo

Fantástico sua frase "hoje em

Fantástico sua frase "hoje em dia há duas partes fracas na Justiça trabalhista: os empregados de alguns grandes setores e as pequenas e microempresas." Hoje em dia não tem meio termo ou se acha que só o trabalhador em injustiçado (progressistas) ou que o capital sofre abusos da legislação (direita). Ver está sua análise em uma plataforma de grande audiência em um alento na esperança que olhem mais para o pequeno e micro empresario, que realmente sofre muito com esta indústria de ação trabalhista. Detalhe, os juízes nso vêem o impacto que estas ações tem na sociedade ao inviabilizar empresas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Paulo F.
Paulo F.

Dando munição

Estão dando munição para que no fundo o próximo sufragio tenha caráter de plebiscito (do Lat. plebiscitu - decreto da plebe).  Vai ser o Nós contra Eles. Estão colocando lenha na fogueira e não sabem qual bruxa vai ser queimada!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

só discordo do sistema S

as propriedades do sistema S deveriam ser privatizados, com pagamento ao ministério do trabalho para criar fundo de ajustamento dos pequenos empreendimentos. O imposto deveria ser reduzido para não mais que 1% da folha (hoje passa de 5%) e direcionado para o novo fundo, sem dar nada a programas de empresários falidos que hoje administram o sistema e o sugam.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

WRamos

"Salvação" p/Globo/juristocratas: voltar a chantagear Presidente

Tendo ambos os polos do "golpe no golpe" ido para o tudo ou nada contra Temer, perderam a alavancagem sobre a Presidência da República - que não tem mais nada a perder indo contra os interesses da Globo e dos juristocratas - juízes/ procuradores/ PF. Por isso investem tudo agora na derrubada de Temer e substituição por Maia.

“DEMOCRACIA” À IRANIANA (!): O “BENEPLÁCITO” DOS PROCURADORES A RODRIGO MAIA

Por Romulus

Com uma mensagem aparentemente “contraditória” - (1) “Maia está livre de Cunha e da JBS”, mas (2) “está ~pendurado~ na Odebrecht” - os Procuradores dizem simplesmente que estão dispostos a sair do modo “guerra total”/ “tudo ou nada” em que se encontram.

“Muito nobres”, resolvem fazer o primeiro gesto e propõem o armistício!

A sequência lógica é que...

- Deixam desde já o “convite” – na verdade, ~intimação~... – para... hmmm... “novas conversas”...

- Já com o ~novo~ governo!

Tomem nota:

- Testemunhamos aqui o test drive da "democracia" (aspas!) à Iraniana no Brasil.

Em que...

- Cabe a Procuradores, em concurso com o Judiciário – e a Mídia!, dar o beneplácito a candidatos a candidatos à Presidência (!)

Bem...

Dar o beneplácito ou...

- ... vetar, né??

 

LEIA MAIS »

Seu voto: Nenhum (1 voto)

No caso da Globo, em particular, ainda voltou o fator BNDE$$$...

GLOBO DESESPERADA PARA ELEGER RODRIGO MAIA: PRECISA DE GRANA DO BNDES? SERÁ ISSO?

Por Romulus

- Conversão da Globo ao “Fora, Temer”: tudo menos civismo.

- O projeto de longo prazo: a tutela da classe política pela dobradinha mídia/ juristocratas – juízes/ procuradores/ policiais federais.

- No médio prazo, o medo: o FBI investiga o esquema FIFA. Sem ter feito o próximo PGR, a Globo passa a contar apenas com mecanismos extremos: “perdão presidencial”, “anistia do Congresso” e dissuasão, com a ameaça de ataques midiáticos ou de impeachment da nova PGR pelo Senado.

- No curto prazo, a corda no pescoço: o endividamento das Organizações Globo junto ao BNDES. Segundo fonte do Blog, os Marinho não estariam conseguindo rolar a dívida desta vez. O problema seria não terem bens para dar em garantia. Nem mesmo as ações na Globo!

- Uai... qual o problema, irmãos Marinho? As ações da Globo não são mais de vocês?!

 

Lembram da bailarina do Chico?

Procurando bem, todo mundo tem pereba, marca de bexiga ou vacina”

Pois é...

Procurando bem, todo mundo tem pereba...

Santo mesmo, imaculado, só no altar de Igreja.

A Globo, certamente, está longe dessa condição.

Fora a bilionária sonegação fiscal descoberta anos atrás, parece que há outros fantasmas do passado rondando as mansões dos irmãos Marinho...

 

LEIA MAIS »

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Discordo!

"O golpe do impeachment acabou."

Isso............................. Acabou de começar!

Dele participam as forças armadas, o judiciário, o legislativo, a imprensa e os capitães do mato do executivo. O seu exército é composto de uma manada motivada pelas manipulações do PLIMPIG. 

Terá de fato o golpe acabado quando os indios do Brasil (o povo) for exterminado ou escravizado e o território dividido entre os novos Capitães Hereditários. Que serão donos do povo (indios escravizados) remanescente, de toda terra onde se plantando tudo dá e ainda de de toda riqueza mineral, vegetal e animal.

Ah!, e, NÃO vai ter Copa!

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de CezarR
CezarR

Hipossuficiência e equidade

Nassif, na mosca a sua análise sobre a reforma trabalhista necessária! Eu defendo isso há uns 10 anos! Se o eixo central da legislação trabalhista é equilibradas froças díspares, é certo que hoje em dia o pequeno e micro-empresário, por vezes está na mesma condição de hipossuficiência do seu empregado. Tínhamos que ter um Código do Trabalho e outro do Processo do Trabalho no lugar da CLT, e essa legislação deveria tratar de forma diferente o pequeno empregador da multinacional.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

O risco da atividade econômica é do empreendedor

Pequeno e micro-empresário é que devem assumir os riscos da atividade econômica, por mais hipossuficientes que sejam, não o trabalhador.

Se não pode como o pote, porque pegar na rodilha?

Seu voto: Nenhum
imagem de Jarbas Similevinsk
Jarbas Similevinsk

Hipossuficiência e Hipersuficiência.

CezarR:

Concordo com o seu raciocínio (e do Nassif, admitindo que a CLT, querendo acabar com uma hipossuficiência, acabou por criar outras -- a dos micro e pequenos empresários).

Mas o alcance dessa distorção deve ser expandido. A nova hipossuficiência não alcança apenas os micro e pequenos empresários, mas também alguns gigantes empresariais tipo... JBS, e a classe média (enquanto tomadora de serviços dos autônomos - também chamados de excluidos).

Para as grandes montadoras é mais fácil, pois possuem uma ou duas ou três fábricas, e consequentemente lidam com apenas 1, 2 ou no máximo 3 sindicatos. Pagam a peso de ouro esses sindicatos para que eles colaborem, evitando ações meramente sabotadoras de seus filiados (tipo "sei que não vou ganhar a causa, mas a empresa vai perder tempo e dinheiro com o processo; e quanto a mim, litigante de má fé, tenho sempre o direito da "justiça gratuita"). Já outras empresas industriais, como a JBS, têm dezenas e dezenas de fábricas espalhadas por todo o Brasil. Têm que lidar com dezenas e dezenas de sindicatos diferentes, cada um dos quais querendo "fazer a américa" às custas da "riquíssima" empresa. Não há dinheiro que consiga pagar tantas ganâncias!... Foi daí que a JBS, com os seus 34.000 processos trabalhistas, apelou para os cofres públicos...

Quanto aos "excluidos", a classe média é freguesa deles. Basta contratar uma reforma em sua casa para serem enganados com a péssima qualidades dos serviços e a chantagem, ao final da obra, cobrando penduricalhos que só existem na imaginação e no desejo desses malandros autônomos. São especialistas em fazer o contrato inicial (informal) genérico, e só especificar itens particulares no acerto final. A vítima, ou paga o valor extra ou leva processo da 'justiça gratuita". Deve vir daí o ódio da classe média a essa gente (e eu, classe média, não tinha ódio, até ser enganado por um desses bandidos tidos como "coitadinhos". Acabou a minha solidariedade).

O Brasil não precisava entrar nessa escalada de escatologias políticas e econômicas (destruição de nossas principais empresas, riquezas e tecnologias). Bastava a Dilma ter feito as reformas trabalhistas agora tocadas pelo Temer. Acabaria com a farra dos "excluidos" e sindicatos, e a economia brasileira seguiria à frente, com crescimento menor mas sem atropelos. Afinal, o Grande Irmão do Norte não conseguiria arregimentar as massas da classe média se a elas fosse dado pelo governo Dilma um sinal de simpatia e compreensão...

Seu voto: Nenhum
imagem de jossimar
jossimar

Desde o primeiro dia escrevi

Desde o primeiro dia escrevi comentários aqui afirmando que a lava jato NÃO TINHA QUALQUER INTENÇÃO de combate a corrupção.

Está mais do que provado agora que seu ÚNICO objetivo era destruir o PT e desconstruir seu maior representante - o ex-presidente LULA, o maior estadista que este país já teve - com objetivo final de levá-lo à prisão.

De quem a república de curitiba recebeu estas ordens? Provavelmente das mesmas pessoas e instituições que financiaram o golpe de 2016.

E o dinheiro continua fluindo para comprar todas as reformas para arrebentar os pobres e trabalhadores por vagabundos que jamais seriam eleitos com este programa. Eles sabem disso e este fato me suscita a pergunta: Teremos eleições em 2018?

A intenção era que tivesse até para legitimar o golpe. Mas, há um problema que a lava jato ainda não conseguiu resolver, chama-se LULA.

Se a lava jato, para mim lava rato porque lavou todos os ratos a ponto de levá-los ao governo, não conseguir impedir o Lula de ser candidato e o Lula vencer, o que farão os golpistas? Manterão o golpe indefinidamente? Matarão o Lula? continuarão sabotando o país como fizeram com a Dilma para tentar impor o mesmo destino ao Lula?

Que futuro podemos esperar de um país deste? 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Uma aula de (bom) jornalismo

Uma aula de (bom) jornalismo esse texto. Reconfortante mesmo ler algo assim bem no início do dia.

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

o rinoceronte

Diferente do pacífico rinoceronte do Sítio do Picapau Amarelo, o "rinoceronte vermelho" pode ser indócil.

E assim tem se mostrado, publicamente, em declarações à imprensa e até em seus depoimentos, na qualidade de réu ou de testemunha.

Assim, não dá para simplesmente "esquecer" o rinoceronte.

Por outro lado, a aprovação do fim da Lei Áurea pode ser considerada a coroação, e não o fim do Golpe.

Esse era o objetivo buscado desde que Cunha foi eleito por seus pares - ênfase em PARES - para a presidência da Câmara.

Hoje seu sucessor brada aos quatro ventos que nada será mudado daquilo que eles aprovaram.

NENHUM DIREITO À MAIS!

Fora Maia! Fora Meireles! MT? Não grito para cachorro morto...

 

http://jornalggn.com.br/blog/cspimentel/o-unico-maia-digno-de-ser-sindic...

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Seu Juca

Seu Juca acordou cedo, como acordava todos os dias pra dar sua caminhada matinal, quando, nesse dia, ouve a campainha, abre a porta e um jovem lhe diz num tom ameaçador: - Bom dia seu Juca, nós somos da Polícia e o senhor está sendo convidado para depoimento na delegacia!, imediatamente colocam seu Juca numa viatura e o levam direto a delegacia, acompanhados por uma trupe de fotógrafos e câmeras de televisão e sob protestos da vizinhança que pediam para soltá-lo.

Ao chegar na delegacia seu juca, já em desepero, pergunta porque foi levado pra delegacia, no que o delegado lhe informa que seu vizinho havia furtado energia elétrica e para se beneficiar em delação premiada, resolveu delatar outros vizinhos que também furtavam energia, no que o se Juca responde: - Mas vocês olharam a minha conta de energia?, não precisamos! respondeu o delegado rispidamente, interrogando o seu juca ferozmente e depois lhe mandando embora...

A polícia vasculha todas as contas de energia de seu Juca e não descobrem um furto sequer em todos os anos que morou naquela casa, mas o delegado está convencido que um sítio em nome do primo do tio da sua esposa é dele e que possui vários furtos de energia elétrica no imóvel e tenta provar por A+B que o sítio é do seu Juca porque encontrou dois espetos de churrasco no local com a gravação: "pertencem ao seu Juca"

 

 

Esse é só um relato fictício da ilusão montada pela lava jato pra prender Lula e os demais petistas sem provas quaisquer, bastou falar mal do PT e tá livre, solto e com o dinheiro do furto no bolso, enquanto a lava jato livra a cara dos psdbistas e pmdbistas

E como se não bastasse o show de horrores do impeachment, ontem, aprovaram da reformaperdadedireitos trabalhista, bastou pra mim

Chega, tô indo pra Cuba....

 

http://g1.globo.com/economia/noticia/cresce-118-a-visita-de-americanos-a...

http://justificando.cartacapital.com.br/2017/05/23/%E2%80%8Ba-justica-em...

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de gaúcho
gaúcho

Para entender a rapidez com

Para entender a rapidez com que a 'reforma' trabalhista foi implementada deve-se antes entender uma fato simples da história político-social do Brasil: diferente de outros países civilizados (p.e Espanha) a direita brasileira é ruim de voto, costumeiramente, perde eleições para a esquerda e centro-esquerda.

Portanto, só em períodos de exceção, ditaduras, governos autoritários fruto de golpes de estado é que reformas profundamente prejudiciais ao trabalho e aos direitos sociais do trabalhador são possíveis.

A reforma aprovada coloca na berlinda também a gloriosa justiça do trabalho odiada pelo capital ela é uma instituição admirada e que equilibra as relações capital x trabalho com grande êxito, temo que o próximo passo dos golpistas é tentar desidratar ainda mais o judiciário trabalhista levando o país a uma situação pré-capitalista.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

apenas um trecho

O texto é realmente um pouco confortante, a comparação foi ótima. O rinoceronte do Monteiro Lobato ainda existia, enquanto o rinoceronte da fábula da monarquia do Paraná nem existe.

Só achei interessante a frase: "...para suprir a falta de investigações..."

Só acho que no caso do Lula o que houve foi excesso de investigações; acho que nunca houve um ser humano tão investigado, em toda a história do humanidade, como o ex-presidente Lula. Lembro que um dia desses,  lá na sonda que trabalho, um cara até conservador, brincou que as investigações foram tão profundas que conseguiram encontrar o dedo que o Lula perdeu para não precisar mais trabalhar.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Escalreça-se que a

Escalreça-se que a manipulação de dados foi adotada irresponsavelmente pelo "ministro barroso"., o "iluminista" de boutique. 

Vide a excelente matéria reproduzida aqui no site:

http://jornalggn.com.br/fora-pauta/a-construcao-de-uma-falacia-brasil-campeao-mundial-de-acoes-trabalhistas

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de PauloBR
PauloBR

Errata

No texto, onde se fala em três anos de caçadas do Moro, tem certeza que é cedilha mesmo, e não "g"?

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de naldo
naldo

Arquivou a denuncia porque já

Arquivou a denuncia porque já produziu os efeitos desejados,

 

criar o clima de revolta e afastar o Lula do governo, já naquela época era sem cabimento, Lula não tinha sido denunciado e Dilma tinha plenos poderes para nomeá-lo, foi mais uma estratagema do golpe, simplesmente.  

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de policarpo
policarpo

"O método e o conteúdo foram

"O método e o conteúdo foram tão primário" que fomos incapazes de reagir ao impeachment de Dilma e a todas as reformas que já obtiveram e vão ainda obter! Nem na derrota nos damos conta de nossa fragilidade e pouca disposição para a luta. As próximas derrotas vão ser a inabilitação de Lula e o golpe final contra o que resta de nossa frágil e combalida democracia. E nós aqui a fazer discursos que ninguém compreende, somos como aqueles personagens revolucionários da Vida de Braian...

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de joel lima
joel lima

Entendi fim do golpe no

Entendi fim do golpe no sentido de que a aprovação da 'reforma' trabalhista abriu a porteira pras demais - sendo a mãe das mães a da previdência. Ela será feita - ou por Temer, ou por Maia, ou até mesmo pela Carmen Lúcia (lembrem-se que no Supremo se aprovou que um aposentado que tem a sorte de estar trabalhnado registrado tem que pagar INSS sem ter direito a nada ) Aí, passando esta última, passa mudança na lei do armamento e aí o Brasil vira a América do Johh Ford, passa redução penal (põe logo pra 2 anos a idade pra poder ser preso ), aproveitam e acabam com o divórcio e assim vai. E o pior é que agora nossa elite do cacete tem o manual de como tirar um presidente eleitor por projeto x e pôr durante o mandato um outro zé mané pau mandado com projeto -x. Havia problemas nas leis trabalhistas atuais.Mas era o caso de resolvê-las via medicamento e não como foi feito - amputação e ainda da perna errada. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Jus Ad Rem
Jus Ad Rem

Rinoceronte já!!!

O fato é que o rinoceronte lidera todas as pesquisas para a presidência do País.

Quem tirou 40 milhões de pessoas da miséria?

Quem fez o País crescer a números nunca antes vistos?

Quem levou água, luz e internet aos mais longínquos rincões do País?

Quem atingiu o menor índice de desemprego (4%) jamais alcançado no País?

Quem criou e implantou o maior programa de incentivos ao ensino superior no País? (Pro-une e Fies)

Quem criou um programa nacional de distribuição gratuita e subsidiado de remédios no País? (Farmácia Popular)

Quem colocou o Brasil entre os países mais emergentes do planeta? (Esse é o cara)

Quem criou o maior programa habitacional do País? (Minha Casa Minha Vida)

Quem mais investiu na Polícia Federal neste País? 

Quem adotou a nomeação do procurador mais votado para a PGR?  (Os outros nomeavam engavetadores de processos, previamente cooptados)

O RINOCERONTE!!!

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

As manchetes do arquivamento foram ruins

Não vi falarem em nenhum lugar que por falta de provas a delação foi desconsiderada. Nenhuma notícia de que o Delcidio só falou e por não provar, entende-se que ele só disse isto pra conseguir um acordo de delação que o tirou da cadeia.

*Mas isto é até 1 bom sinal, se a mídia agisse corretamente, eu ficaria c/ a pulga atrás da orelha

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Janot desmoralizado por um dos seus.....

......"Agora, solicitou o arquivamento de procedimento investigatório contra Lula, aberto em cima da delação do ex-senador Delcídio do Amaral, Para Ivan Marx, "não se pode olvidar o interesse do delator em encontrar fatos que o permitissem delatar terceiros, e dentre esses especialmente o ex-presidente Lula, como forma de aumentar seu poder de barganha ante a Procuradoria-Geral da República no seu acordo de delação."

Esse parágrafo do texto do Nassif traz algo muito importante: no fundo, o procurador Ivan Cláudio Marx como que desnuda a máscara de Janot e os procuradores da lava jato, expõe sua total desonestidade e a farsa havida na condução dos trabalhos do MPF na lava jato.

Ao fazer a relação entre "o aumento do poder de barganha" de Delcídio diante dos procuradores, "ESPECIALMENTE se delatasse Lula", isso é uma ACUSAÇÃO, DE FATO, sobre como eram os procedimentos na operação.

É Janot desmoralizado pelos motivos alegados pelo procurador que pede o arquivamento do procedimento investigatório contra Lula.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

da destruição da dignidade das instituições pela lava jato

Artigo para se guardar com carinho, seu Nassif......
A primeira parte é antológica, desnuda, envergonha, desmascara o modo indigno de atuar dos procuradores, da polícia federal, de Sérgio Moro, em sua caçada brutal, desumana, covarde, ao ex-presidente Lula.

De todos os prejuízos causados, nada mais triste, desumano, do que terem envolvido a coisa mais sagrada da vida de um homem: sua família. A morte de dona Marisa, evidentemente fruto de vários fatores, certamente tem no massacre ao seu marido, ela mesma e seus filhos, uma das causas.

A sociedade que aplaudiu esse horror ficará manchada na História como a sociedade mais pérfida que tivemos. Episódios como o vazamento de gravações contendo conversas íntimas de dona Marisa e seu filho Fábio demonstram um grau tão incomensurável de crueldade e vilania, que talvez não tenhamos paralelo em nossa História, de instituições públicas se rebaixarem a esse nível dantesco.

Qual o objetivo "legal", jurídico, de uma conversa em que eles falam o que pensam e sentem a respeito daquele momento tenebroso, as manifestações banhadas em ódio, pedindo o golpe e a prisão de Lula? A humilhação pública de uma dona de casa simples, que foi primeira dama exemplar, sem um desvio de conduta que seja, ciente de seu papel de ser a companheira de Lula, seu esteio emocional nas batalhas do presidente. Ora, quem é capaz de uma ação dessas, é capaz de tudo....

A questão não é apenas, constatarmos que "o rinoceronte não existe", para a saúde institucional do país, sua democracia, e para evitar que todo esse horror um dia se repita, punições exemplares tinham que acontecer. Moro ultrapassou todos os limites, até os inimagináveis, em sua arrogância narcísica e patológica, mas todos sabemos, que nem ele, nem Janot, nem os procuradores, ninguém será punido. Seu "castigo" virá da história, do ostracismo, e da luz que um dia será jogada sobre todos os eventos dessa operação nefasta.

O papel do STF nesses tempos é outro que entrará para a História, como um momento de vergonha, omissão, covardia e hipocrisia. Todos os excessos de Moro e/ou Janot e/ou polícia federal equivalem a uma omissão do STF, toda a ousadia de Moro equivale a uma covardia do STF. Essa é nossa triste realidade. .

Menos mal, que sem o ambiente histérico da época do impeachment, hoje, será um constrangido Moro, um envergonhado Moro, que condenará Lula. A farsa foi tão longe, suas máscaras já foram tão rasgadas, que o evento que se desejava a cereja do bolo, o clímax do herói-justiceiro, por ironia, será sua danação, seu enterro final, sua vergonha maior.

Mesmo entre os ditos "coxinhas", já não há unanimidade nem mesmo aquele "ar de festa" que antecedia a prisão de Lula, como seria há um ou dois anos. A nudez de Moro e Dallagnol é vista por todos, já entraram no declínio moral e social que justamente os aguarda, restarão a ambos apenas o conforto dos fanáticos.

"Aquilo que é tem muita força" - ensinou Guimarães Rosa. A lava jato está finalmente se encontrando - como a sociedade, aos poucos - com seu "aquilo que é...."

Tomara que os tais novos ventos do MPF cumpram essa obra redentora até o final.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Golpe continua. Lava jato é que não pode chegar aos bancos

Fim do golpe? O golpe foi do mercado financeiro e este continua mandando em todos os 3 poderes, independente do gerente pau-mandado que coloque no Planalto, seja Temer, seja o Botafogo da Odebrech.

A Lava jato é que está sendo jogada fora, como o bagaço da laranja depois de sugada. Ainda mais se o Palocci delatar que os bancos privados no Brasil são mais cartelizados do que as empreiteiras. Que bancos financiam campanhas tanto quanto as empreiteiras e conseguem apoio parlamentar para nomear equipes econômicas muito mais dóceis a seus interesses do que diretores da Petrobras eram às empreiteiras. Que leilões de títulos da dívida equipara-se a licitação superfaturada, pois quando se diz que o "mercado pede uma selic x" equipara-se a juros combinados de forma sistêmica entre os bancos e com o Banco Central e a Secretaria do Tesouro, e isso é tão escancarado que tem até uma pesquisa (a Focus) divulgada publicamente para definir o preço combinado da "licitação" de juros. E se deletar que, em cognição sumária, há evidências de casos em que o mecanismo de portas giratórias entre diretores de bancos e equipe econômica pode ser caracterizado como um mercado futuro de propinas?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Concordo, fim do golpe não é

Concordo, fim do golpe não é não...... Mas um MPF mais justo e correto é um baque e tanto. um alento.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de maxwell lord
maxwell lord

a sentença sai logo, mesmo.

o telemarketing da folha, querendo "vender" jornal de graça, me ligou hoje. 

significa que logo sai a sentença contra o lula. 

desconfio disso porque 2 dias antes da coerção coercitiva do lula, tinham ligado em casa também, igualmente pra dar jornal. ou seja, todo mundo da imprensa sabia que iria acontecer, e quanto mais gente tivesse a "edição histórica", melhor. mas deu chabu, pelo jeito. só que como ligaram de novo nesta terça, deve rolar o anúncio até sexta. é bom que tira das manchetes a votação da "reforma" trabalhista, que tanto deve incomodar a eles.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de joel lima
joel lima

Prender o Lula é um ato que

Prender o Lula é um ato que vai mostrar o que quer a sociedade brasileira. Se ele for preso e começar a massa, o povo que vive nas periferias, a se revoltar, a ver na prisão de Lula a sua própria prisão, a prisão de um dos presidentes que mais colocou como prioridade a questão social, e isso der em tumultos que obrigarão so golpistas a usarem a bala pra conter a revolta, aí haverá alguma esperança. Mas, de outro lado, se Lula for preso e o povo ver isso como uma novela e não houver nenhum tremor, aí é o fundo do poço. Seria como se após o suicídio de Vargas, o povo não fosse em massa ao enterro dele - e isso permitiria que Lacerda e gangue chegassem lá e tivessem tornado o país um fornecedor de comida e só. A prisão de Lula é, se fosse um lance de tênis, igual a bolinha que é amortecida na rede e não permite a ninguém calcular se ela vai cair de um lado ou do outro.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Fundo do poço.

Infelizmente não nutro ilusões.

Vai haver reação contra uma possível prisão do Lula, mas não no alcance, abrangência  e intensidade que a gente gostaria que fosse.

Não  será o povão (o maior beneficiado pelas políticas públicas do PT) que irá às ruas mas  parte da esquerda (dividida como sempre).

Esse povo se mostra  indiferente e incapaz de reagir contra reformas que irão massacrá-lo, que afetarão seu bolso, seu bem -estar e sua saúde. Vão se mobilizar por causa de um político?

Seu voto: Nenhum

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma".  Joseph Pulitzer

imagem de joel lima
joel lima

Ainda dou algumas migalhas de

Ainda dou algumas migalhas de comida pra minha ilusão[rs] Mas é duro a gente ver a imprensa oficial ridicularizar o ato corajoso das senadoras e não mostrar o absurdo que é passar por uma câmara de deputados uma lei que permite que mulher grávida e lactante possam trabalhar em lugar insalubre. Como esse governo golpista tem prazer em tirar os direitos conquistados pela luta de décadas das mulheres brasieiras. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Matosalem Freitas Jr
Matosalem Freitas Jr

Infelizmente será o fundo do

Infelizmente será o fundo do poço, sem fundo aliás.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Leonardo...........
Leonardo...........

Não é ainda

O fundo do poço tem porão, e está no 2º volume morto.

Seu voto: Nenhum
imagem de Simone Starlet
Simone Starlet

Esses golpistas canalhas!!!

Esses golpistas canalhas causaram danos irreversíveis à democracia no Brasil, aos brasileiros, aos trabalhadores, às pessoas que têm expectativa de se aposentar algum dia, aos jovens que anseiam por um futuro promissor, enfim, estão deixando um cenário de terra arrasada e tudo isso com a conivência desses justiceiros podres e fakes. Só sinto um enorme desalento com tudo isso.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Lima Gb
Lima Gb

Não tem nada de irreversível

Basta dizer "não". Enquanto continuar esse grupo de cordeirinhos dizendo amém a tudo que está aí, sim, você vai pagar o pato, como ordenou a FIESP.

 

Essas "reformas" nada mais são do que palavras em um pedaço de papel, assinadas por um indivíduo que assumiu uma posição de poder sem legitimidade. Ou seja, nada do que está aí desde que Michel assumiu tem validade. Agora, se você aceitar o que ele assinou, você mesma legitima o golpe. Eu, particularmente, digo NÃO.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.