Revista GGN

Assine

O aeroporto de Cláudio, o helicóptero e a rota do tráfico de drogas

No caso do helicóptero dos Perrellas, uma dúvida: aeroportos irregulares serviram de parada para abastecimento?

Jornal GGN - Quando a apreensão de quase meia tonelada de pasta de cocaína transportada num helicóptero dos Perrellas veio à tona, no final de 2013, autoridades estadunidenses pisaram em solo brasileiro para ajudar na apuração da origem e destino da droga. Investigações apontavam que a demanda teria sido negociada com mexicanos, mas saído oficialmente do Paraguai, com forte suspeita de que a Europa era o norte.

Fato é que consta nos depoimentos de Rogério Almeida, piloto preso em flagrante pela Polícia de Espírito Santo com mais comparsas, que a aeronave do então deputado Gustavo Perrella (Solidariedade) viajou de Avaré paulista até o Campo de Marte (A). De lá, para Divinópolis (B), e da cidade mineira para Afonso Cláudio, no Estado vizinho.

Na época, a imprensa levantou dúvidas técnicas sobre o helicóptero.

Modelo R-66, a aeronave só sai do chão suportando o peso máximo de 1.225 quilos. O helicóptero consome 581 quilos desse limite. Com o tanque cheio, iriam mais 224 quilos. Sobrariam 420 para a carga restante, contandos aí os passageiros. Só de cocaína, a polícia informou  ter apreendido 445 quilos.

Com os cálculos feitos levando-se em conta a distância percorrida pelo helicóptero (entre os três pontos, pelo menos 1,17 mil quilômetros, em linha reta) e a autonomia da nave, duas hipóteses foram levantadas: ou o piloto mentiu e a droga foi carregada num local mais próximo da fazenda em Afonso Cláudio, onde pousou o helicóptero, ou menos combustível foi colocado para equilibrar o peso da nave. Consequentemente, mais paradas para abastecimento seriam necessárias.

Nesse último caso, aeroportos não fiscalizados seriam perfeitos. O de Cláudio (C), construído durante a gestão de Aécio Neves (PSDB) enquanto governador de Minas Gerais (2003-2010), até hoje não foi homologado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). O órgão federal garantiu que faltam documentos para concluir esse processo.

A obra é questionada pelo fato de beneficiar, teoricamente, um município de 25 mil habitantes e pouca expressividade econômica. Além disso, Divinópolis, por onde passou o helicóptero dos Perrellas, fica a poucos quilômetros dali, e possui aeroporto bem equipado.

Aécio não comenta se já usou a pista em Cláudio para facilitar o acesso à Fazenda da Mata, que pertence à sua família há décadas, a seis quilômetros do aeroporto denunciado. Há vídeos na internet comprovando que o espaço é utilizado para shows de aeromodelismo. Familiares de Aécio disseram à Folha que pelo menos um avião pousa por semana por ali. A Anac vai investigar.

Na versão de Aécio, o aeroporto de Cláudio integra o Proaero, um programa que em sua raiz visava intervenções em mais de 160 lugares. Seriam construídos aeroportos locais ou regionais, ou melhoradas as condições das pistas existentes.

Denúncias sobre aeroportos construídos ou pistas que receberam investimentos vultosos nos últimos anos pipocam na mídia todos os dias desde que a Folha de S. Paulo revelou, em 20 de julho, que o equipamento em Cláudio foi construído em um terreno que pertence ao tio-avô de Aécio, Múcio Guimarães Tolentino. É a família Tolentino que, segundo o jornal, cuida das chaves do aeroporto enquanto o imbróglio envolvendo a desapropriação do terreno não se resolve na Justiça.

Segundo a assessoria de Aécio, a família Tolentino exige R$ 9 milhões pelo terreno. O Estado depositou em juízo cerca de R$ 1 milhão. Nesta sexta-feira (25), o periódico informa que Múcio Tolentino, ex-prefeito de Cláudio, é alvo de uma ação por improbidade administrativa.

O tio-avô de Aécio construiu uma pista de avião nas proximidades de sua fazenda, na década de 1980, com ajuda do governo estadual. A Folha sugere que a desapropriação da área em Cláudio pode garantir a Múcio o dinheiro necessário para pagar a multa desse processo antigo.

Um Tolentino acusado de relações com o tráfico

Múcio não é o único membro da família de Aécio Neves que frequentou as páginas policiais nos últimos anos. O comerciante Tancredo Aladim Rocha Tolentino, primo do candidato a presidente pelo PSDB, foi denunciado em 2012 como membro de uma quadrilha que atuava justamente na cidade de Cláudio vendendo habeas corpus por até R$ 180 mil a traficantes de drogas.

Tancredo Tolentino intermediava o negócio diretamente com Hélcio Valentim de Andrade Filho, então desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. Em meados de 2012, quando o caso ganhou parte da mídia, o magistrado não assumiu os crimes. Tancredo Tolentino, por sua vez, reconheceu que “pediu vários favores ao desembargador e ao ter sucesso lhe dava certa quantia em dinheiro, como forma de agradecimento”.

Na época, os jornais passaram a informação de que Tancredo Tolentino era primo distante de Aécio.

Quando estourou o caso do helicóptero do filho de Zezé Perrella, blogueiros estreitamente ligados a José Serra (PSDB) tornaram-se, de repente, especialistas em helicópteros e passaram a divulgar a hipótese de que a carga de cocaína tivesse sido embarcada em Divinópolis, nas imediações de Cláudio. Na época, Serra ainda aspirava a indicação do PSDB para a presidência.

Mais fatos sem explicações

Aécio, enquanto candidato a presidente, deixou a postura ofensiva contra o governo Dilma Rousseff (PT) para se defender dos escândalos que surgem diariamente. Além do aeroporto de Cláudio, o tucano agora é incitado a dar explicações sobre outro aeroporto construído sem critério técnico inteligível, o de Montezuma.

A cidade tem menos habitantes que Cláudio - cerca de 8 mil - e nenhuma expressão econômica que possa justificar o investimento de mais de 200 mil numa pista batida de terra local. A não ser, como sugere reportagem de O Globo também desta sexta-feira, a proximidade com a fazenda do ex-deputado Aécio Cunha, pai de Aécio Neves.

Até  agora não há nada que ligue Aécio às estripulias de seu primo ou às aventuras do helicóptero dos Perrellas. Mas a soma de circunstâncias certamente o levará, nos próximos dias, a aprofundar as explicações sobre o aeroporto.

Média: 4.9 (38 votos)

Recomendamos para você

126 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Marcos Zelote
Marcos Zelote

Como assim, nada mais que ligue?

O fato de o desembargor vendedor de habeas corpus para traficantes ter sido nomeado por Aécio fora da fila natural, não tem relevância?

O fato de o Tancredo Tolentino ser sócio de Aécio em fábrica de cachaça, não tem importância?

O próprio precedentes de Aécio, não lembram nada?

Como assim???

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fernando Alves
Fernando Alves

Geração de homos boobos

É incrível como  pessoas inteligentes e bem possuidas não percebem a contrainformação e a manipulação da notícia pela a nossa grande mídia. A notícia e a informação  por si só não constitui cinhecimento. O conhecimento se adquire com a investigação dos fatos e a sistematização dos fenômenos. O mercado de opiniões manipuladas é uma corrupção da inteligência que destroi o Brasil mais que a corrupção política e empresarial. Pensem nisso e parem de dentar destruir o Brasil. Já repetimos várias vezes os mesmos erros e que que veio depois foi muito pior.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de jgh
jgh

Nao entendi a ligacao.

Nao entendi a ligacao. Helicóptero não precisa de aeroporto! Pousa em qualquer lugar 12m2 ou menos.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de jose flavio
jose flavio

a ligação é nescessidade de

a ligação é nescessidade de uma bomba de combustivel para abastecer o helicoptero.

Seu voto: Nenhum
imagem de Lauro Cerqueira
Lauro Cerqueira

comentando o comentário.

Sim helicóptero em emergência pode pousar em qualquer lugar, veja bem em emergência, em situação normal a pista tem que ser homologada.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivo Gomes
Ivo Gomes

As coisas sempre tem um elo...

Verdade que helicóptero não necessita de aeroporto mas as mercadorias que transportam às vezes necessitam. Digamos que o contrabandista ou traficante não queira correr o risco de pousar o helicóptero diretamente no centro consumidor, normalmente uma cidade de grande porte, por ser vigiado pela polícia e haver olhos de jornalistas que sempre se voltam para helicópteros de políticos "desovando" suas entranhas em aeroportos metropolitanos... aí faz sentido a existencia de um aeroporto em lugar remoto, longe de olhares indiscretos e principalmente se a chave do mesmo estiver em poder de um parente de confiança. Daí, a mercadoria pode ser fatiada e embarcada aos poucos em automóveis e seguir por caminhos diferentes... afinal se houver apreensão, nem tudo está perdido

Seu voto: Nenhum
imagem de Mai_Takayassu
Mai_Takayassu

Eeer...talvez porque o

Eeer...talvez porque o helicoptero possa precisar reabastecer, de manutenção, e no caso de ter não poder decolar, é melhor coloca-lo em um lugar seguro de alterações climáticas (chuva, etc.) e que não pareça suspeito (um helicoptero parado no meio do nada?). Fora que se for para uma operação de transporte (e como no caso), é melhor que haja aparelhagem e meios para descarregar a carga. E como no caso, é uma operação de transporte de drogas, que seja uma descarga rápida.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Pedro Machado
Pedro Machado

Nesta epoca de campanha,

Nesta epoca de campanha, mediante o desespero da Dilma, ate helicoptero precisa de pista rsrssrrs

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de cesário da paixão ribeiro
cesário da paixão ribeiro

Helicoptero com cocaina

Para voce ,que se dane o resto , o tráfico pode tomar conta de tudo  , o que te interessa é criticar a Dilma.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Rosa Maria Picolo
Rosa Maria Picolo

Video completo

https://www.youtube.com/watch?v=i_hJDNvaeKM&feature=youtu.be

Seu voto: Nenhum
imagem de Acácia Brito
Acácia Brito

Página oficial do Aébrio

Este post muito bom e está completo, a minha colaboração é referente a uma constatação que fiz, quando fui fazer um comentário na página oficial do condidato da oposição, Aécio Never e para minha surpresa, não xinguei, não usei nenhuma palavra de baixo calão e o que escrevi, mesmo assim, não entrou. Fui analisar o que poderia ser....dai, surpreendentemente vi que era apenas uma palavra que estava bloqueando meu comentário, havia escrito HELICÓPTERO, e que não entrava por nada!!! Resolvi escrever separado...e entrou, então continuei fazendo mais comentários sobre a censura da palavra e após mais duas postagens minhas, puft!!!! FUI BLOQUEADA!!! Lamentável essa oposição CRIMINOSA! Temos que combatê-la com toda força!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Neideg
Neideg

Esse tipo de aliados no

Esse tipo de aliados no poder, eh tudo que USA e sua Midia pediram a Deus e as classes medias imbécis lhes concedem: playboys viciados, narcotraficantes, juizes e promotores ligados a PCC coroados como arcanjos. Sera possivel tipos com essas folhas corridas levantarem  a cabeca diante dos donos da Midia e do mundo? Com eles no poder, o país vai virar quinto mundo e ainda teremos os pitacos de perversidade de Beira Mar. Ser honesto pode lhe levar para Papuda.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Mailson
Mailson

Saul Leblon e Bessinha, dupla imbatível

 

Publicado em 30/07/2014

Cerra vai “cristianizar”
Aecioporto ?

O candidato precisa enfrentar o tema da cocaína nessa campanha de 2014.

 

 

O Conversa Afiada reproduz agudo artigo de Saul Leblon, na Carta Maior
 

Aeroportos e colisões tucanas


Na série de escaramuças que marca o jogo pesado entre Aécio e Serra, a reportagem da Folha sobre o aeroporto em Cláudio pode ter sido um ponto fora da curva.

por: Saul Leblon

Há exatamente quatro anos, em 29 de julho de 2010, o jornal ‘O Globo’ noticiava a evidência de um  racha profundo nas fileiras tucanas, a minar a campanha  do então candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra.

Aspas para o Globo de 29-07-2010:

‘O candidato a presidente pelo PSDB, José Serra, terá uma estrutura independente em Minas Gerais para impulsionar sua campanha no Estado (…). A estratégia foi montada para fazer frente a algumas dificuldades. A decisão foi tomada após descontentamento com o ritmo da campanha no Estado, onde o ex-governador Aécio Neves, que recusou-se  a ocupar a vaga de vice na chapa de Serra, é a principal liderança do PSDB…’

Corta para o coquetel de autógrafos de  Serra, no Rio, na semana passada, dia 23 de julho de 2014, no lançamento de seu livro de memórias, “50 anos Esta Noite”.

Aécio Neves não compareceu ao evento, onde Serra comentou  laconicamente o episódio que há dez dias faz sangrar seu velho rival e agora o  candidato do PSDB à presidência.

‘Um programa de construção de aeroportos no interior de repente bate na família. Não quer dizer que houve favorecimento..’ disse olímpico sobre a obra de R$ 14 milhões feita por Aécio na fazenda de um tio,  paga com dinheiro público.

‘Eu não tenho parentes no interior. Se tivesse, poderia ter acontecido…’, observou  Serra com irônica ambiguidade.

Especulações sobre a origem da denúncia veiculada em 20/07, pela  ‘Folha de SP’,  de notórias afinidades com o serrismo, ganharam lastro extra a partir do editorial  publicado pelo diário da família Frias , no último domingo, 27-07.

O texto com  sugestivo título, ‘O pouso do tucano’, desmonta as explicações de Aécio para o escândalo e lança uma comprida sombra sobre o futuro de sua candidatura:

‘Mais econômico, na verdade, teria sido não fazer obra nenhuma. A demanda por voos em Cláudio é pequena, e o aeroporto de Divinópolis fica a 50 km de distância. Ainda que todo o processo tenha sido feito de maneira legal, como sustenta Aécio Neves, restará uma pista de pouso conveniente para o tucano e seus parentes, mas de questionável eficiência administrativa. Não é pouca contradição para um candidato que diz apostar na união da ética com a qualidade na gestão pública’.

Mas o principal subtexto das suspeitas quanto à fonte da denúncia remete ao recheio mineiro da derrota  sofrida por  Serra nas eleições presidenciais de 2010, quando as urnas sepultaram de vez suas pretensões ao cargo máximo da política brasileira.

Numa disputa marcada logo no  início pela colisão frontal com Aécio, que postulava a mesma indicação no PSDB, Serra terminaria abatido fragorosamente pelo ‘poste’,  Dilma Rousseff,  que teve  56,05% dos votos, contra 43,9% do ‘experimente’ ex-governador de São Paulo.

Um tônico inesperado da derrota foi  a desvantagem ampla de Serra nas urnas de Minas Gerais.

No  segundo maior colégio eleitoral do país – de onde Aécio conquistou uma vaga no Senado, arregimentando 7,5 milhões de votos– Serra obteve um apoio inferior a sua média nacional ( 41,5%).

O de Dilma, ao contrário, foi sugestivamente superior (58,4%).

Seria um erro atribuir o resultado ao boicote de Aécio, abstraindo assim a tradicional força do PT em Minas Gerais e o prestígio conquistado pelos investimentos do governo Lula (que teve 65% dos votos de Minas em 2006 e 66,5% em 2002) .

A verdade, porém, é que a derrota consagrava um processo de desidratação interna do candidato do PSDB, que remontava à própria  dificuldade inicial de preencher a vaga de vice em sua chapa, reservada até o último minuto como um prêmio de consolação que Aécio rechaçou.

A recusa, mineiramente dissimulada na protocolar promessa de ‘não poupar esforços pelo candidato’, era o troco à forma  como o ex-governador de São Paulo impusera seu nome ao partido, sem abrir espaço para uma consulta às bases, inédita entre tucanos, reivindicada pelo rival .

A disposição bélica das fileiras serristas de atropelar o adversário mineiro com um misto de fatos consumados e jogo baixo ficaria evidente logo no início de 2009.

Um artigo famoso, publicado em fevereiro daquele ano na página 3 do jornal O Estado de S. Paulo, dava o peso e a medida do fair play que ordenaria o confronto a partir de então.

Assinado pelo editorialista do jornal, Mauro Chaves, reconhecidamente ligado aos tucanos, mas sobretudo a Serra, o texto trazia  no  título a octanagem do arsenal disponível, caso Aécio insistisse em desafiar a vontade ‘bandeirante’.

“Pó, pará, governador?”, diziam as garrafais, num  trocadilho com o suposto uso de droga por parte do político mineiro.

Era o gongo de uma série de rounds subterrâneos.

Eles incluiriam acusações mútuas sobre dossiês mortíferos engatados de um lado e de outro em um embate fraticida que quase paralisaria o PSDB.

Sobre Serra pairavam suspeitas de ter mobilizado  ex-delegados  da polícia federal para municiar o paiol contra Aécio.

A ira do mineiro envolveria garras não menos afiadas.

Uma delas, Andrea Neves,  cabo-de- guerra do irmão para golpes de bastidores e controle da mídia, estaria associada à contratação de repórteres, antes até, em 2008,  pelo jornal Estado de Minas, para investigar a vida de Serra e de sua família.

Com resultados suculentos, diga-se.

O livro ‘A privataria Tucana’, de Amaury Ribeiro  Jr, seria um subproduto desse mutirão.

O nebuloso episódio de uma reunião  ocorrida em junho de 2010, da qual teriam participado  Amaury, arapongas e Luiz Lanzetta  –membro da pré-campanha de Dilma,  atiçaria as evidência de um tiroteio cerrado nos  bastidores da campanha tucana.

Denunciado por um alcagueta presente, o encontro  teria tratado de  informações comprometedoras envolvendo  lavagem de dinheiro, paraísos fiscais, Verônica Serra (filha do tucano) e a irmã do banqueiro Daniel Dantas, Veronica Dantas.

Na Polícia Federal, Amaury confirmou que pagou R$ 12 mil a um despachante paulista para obter as informações sobre os tucanos, entre setembro e outubro de 2009. O jornalista não revelou quem o contratara, nem quem financiou a  investigação, iniciada como pauta do Estado de Minas.

O fato é que, nesse processo, a candidatura presidencial de Serra desidratava de dentro para fora do partido. Seu caminho para as urnas lembrava um trem fora dos trilhos, com poucas chances de ser devolvido ao leito original.

Em julho de 2010, a percepção de que estaria sendo cristianizado por fileiras amplas do tucanato era muito forte.

O termo ‘cristianização’ colava em sua trajetória como o bolor  nos  corredores  abafados dos hotéis de estação.

A expressão vem do nome do político mineiro, Cristiano Machado que, a exemplo de Serra, havia imposto sua candidatura ao partido (o PSD) nas eleições presidenciais de 1950.

Cristiano foi abandonado pelos companheiros, que acabaram apoiando Getúlio Vargas.

O termo “cristianização” passou a designar o candidato ‘escondido’ pela sigla, que teme o contágio tóxico que sua impopularidade acarreta às demais candidaturas.
Assim foi com Serra.

Em 2010, a três meses das urnas do 1º turno,  a maior parte do material de campanha de Aécio Neves, candidato ao Senado por MG, e o de Anastásia, seu candidato ao governo do Estado,  omitia a imagem de Serra em santinhos e adesivos.

O alto comando serrista busca desesperadamente formas de fazer com que a campanha demotucana encontrasse motor próprio em MG.

Além de um comitê exclusivo,  os serristas tiveram  que montar  40 subcomitês  distribuídos por todo o estado, na tentativa de algo quixotesca de contornar o boicote silencioso sofrido  no  segundo maior colégio eleitoral do país, por parte de seu ‘aliado’ e líder local, Aécio Neves.

No melancólico reconhecimento da derrota final para Dilma, em 1º de novembro de 2010, Serra diria que o “povo” não quis que sua eleição fosse “agora” e se despediu do eleitor com um “até logo”.

No breve discurso ao lado da família, o tucano agradeceu o empenho do partido, festejou a eleição de Alckmin, porém não citou uma única vez o senador eleito por Minas Gerais, Aécio Neves.

A queda de braço não terminaria ali.

Aécio rapidamente ocuparia o vácuo da derrota pavimentando a sua candidatura dentro de um PSDB de joelhos, com o serrismo acuado.

O mineiro aplastou o desafeto em todas as frentes de comando.

Tomou a presidência do partido em primeiro lugar. E negou a Serra até mesmo a direção do medíocre, mas rico, Instituto Teotônio Vilela, o think tank do PSDB.

Humilhado, Serra  engoliu um cargo honorífico no Conselho Político do partido, um enxerto  criado pela Executiva Nacional, mas no qual, ainda assim, seria minoritário.

A partir de então, experimentaria a mesma ração de fatos consumados e menosprezo que dispensara ao oponente em 2010.

Braço direito de Aécio Neves no Senado, o impoluto Cassio Cunha Lima, distribuía patadas em seu nome dirigidas diretamente ao estômago de Serra.

Em outubro  do ano passado, enquanto Serra se comportava como se ainda pudesse pleitear a  candidatura tucana ao Planalto –ou mudaria para o PPS, sugeriam seus ventríloquos  na mídia–  Cunha lima  desembarcou em São Paulo.

O emissário de Aécio conversou com FHC, Geraldo Alckmin e outros graúdos bicos curtos e  longos.

Não procurou Serra. E ainda disparou um recado recebido com espanto pelas viúvas do ex-governador na mídia:

‘Não vamos mais repercutir o que Serra diz. A imprensa que faça isso. Deixa ele falar, nós vamos ignorar’ (revista Veja; 25/10/2013).

Serra ouviu e registrou em sua volumosa  agenda mental  encapada com  o ditado: ‘a vingança é um prato que se come frio’.

Dois meses depois, 48 horas antes de Aécio lançar sua bisonha ‘cartilha’,  na qual não mencionaria uma única vez o pré-sal nos 12 pontos que comporiam  suas propostas de governo, Serra retirou o prato da geladeira.

E disparou um artigo na ‘Folha de SP’, em 15/12/2013.

O tema: o consumo de drogas.

O primeiro parágrafo: ‘O debate sobre o consumo de cocaína no Brasil pode e deve ser uma pauta em 2014’.

Desde então, aconselhados por Fernando Henrique e o pelotão dos ‘interesses maiores’, os desafetos  baixaram os punhais. Uma trégua acomodatícia  foi costurada pelos seguidores dos dois lados com a linha grossa da conveniência.

Aécio trouxe o braço direito de Serra, Aloysio Nunes,  para ocupar a vaga de vice em sua chapa. Serra recolheu-se à disputa por uma cadeira no Senado, com a promessa de um ministério, se Aécio for eleito.

As farpas refluíram; parecia que o PSDB cicatrizaria as profundas fendas  internas.

Até que no 17 de julho agora, uma quinta-feira, surgiu a notícia da defecção de um serrista graúdo afastado de um cargo de confiança na campanha de  Aécio.

Xico Graziano, conhecido pela mão pesada com que exerce a fidelidade aos próprios interesses, foi defenestrado do pomposo cargo  de ‘chefe da estratégia de redes’ da candidatura Aécio.

Nos bastidores afirma-se que Xico Graziano perdeu o posto  por uma questão prosaica: incompetência.

Seu projeto de site de campanha teria sido avaliado como um fiasco pela cúpula da candidatura.

Depois se soube que um  outro  site já estaria pronto e seria lançado em seguida.

Quem supervisionou o trabalho paralelo e empurrou Xico para a ladeira da campanha foi a irmã do mineiro, Andrea Neves.

Três dias depois do episódio, no domingo, a ‘Folha’ estamparia a  denúncia do aeroporto construído por Aécio na fazenda do ‘tio Múcio’, com gastos de R$ 14 milhões do tesouro de Minas Gerais.

Na série de escaramuças desse histórico pode ser um ponto fora da curva.

Uma desprezível coincidência.

A ver.

Seu voto: Nenhum
imagem de veranis
veranis

Pessoas que gostam de

Pessoas que gostam de construção se tornam empreiteiros, de comércio lojistas e por aí vai, quem gosta de cocaína, constrói aeroporto em Cláudio e Montezuma, normal!....

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os mineiriadas

 

OS COCALIADAS

 

Os  aviões  com   treimbão  abarrotados

Que   da  fremosa  aldeia  gran tucana

  Pur  bafômetrus  nunca  dantes  assuprados

Passárao   muito allen da força  humanna...

Que  em abrigos  e airuportos  asphaltados

Muito máes  que prometia  a  escassa  granna

Entre  gentes     tam  remotas   arrasárao

Novo  Reyno  que  tanto   sobrevoárao!!!

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Olhem! O que é aquilo no céu?

Olhem! O que é aquilo no céu? É O SUPER-HOMEM?  - não! É UM COMETA? não! É um avião? Sim, É o Aéreo Neves!!!

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Aerococa x Aécioporto

Boa matéria. Investiguei também o assunto e tenho informações adicionais que podem contribuir para dar mais atenção a essa coincidência do Aeroporto de Cláudio com a rota das drogas. http://blogdobranquinho.blogspot.com.br/2014/07/helicoptero-do-po-x-aeroporto-de.html

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de cesário da paixão ribeiro
cesário da paixão ribeiro

coindência

È muita coincidência , aeroporto, funcionário, elicoptero, cocaina, haja coincidência.

Seu voto: Nenhum
imagem de cesário da paixão ribeiro
cesário da paixão ribeiro

coindência

È muita coincidência , aeroporto, funcionário, elicoptero, cocaina, haja coincidência.

Seu voto: Nenhum
imagem de Roberto -curitib
Roberto -curitib

O que houve com o site

O que houve com o site citado?


 


não consigo acessar


aparece mensagem de erro?


 

Ícone de informações

O Internet Explorer não pode exibir a página da Web

 
 

 

Causas prováveis:


  • Você não está conectado à Internet.

  • O site está encontrando problemas.

  • Talvez haja um erro de digitação no endereço.

 

Você pode tentar:

 

 


Diagnosticar Problemas de Conexão

 

 

Mais informações
Mais informações

Esse problema pode ser causado por vários motivos, incluindo:



  • A conectividade com a Internet foi perdida.

  • Site temporariamente indisponível.

 

Seu voto: Nenhum

Agora estou entendendo...

Com esses parentes de alto costado envolvidos com a erva fiquei agora entendendo o porque de andarem falando por aí que Aécio é dado a cheirar. Filho de peixe, peixinho é, diz o ditado mineiro!

Seu voto: Nenhum (9 votos)

O descompasso

Que a vida é injusta, todo mundo aprende desde o primeiro ano de nascimento. Por muito menos - muito menos (porque as historias de corrupção em Minas estão pululando. Tem prefeito que conta para quem quiser saber) - temos José Dirceu e José Genoino presos. 

E dai ? Pergunta o amigo de reis e rainhas. Dai nada. Nada vai acontecer de fato à candidatura de Aécio. Eh so fogo de palha para  os hiprocritas dizerem que não se calaram. Amanhã ja é outro dia e a pauta sera outra. E o PT que se cuide! Afinal, prisão, porque a literarua juridica permite, so para petistas. Para tucanos ? Até as provas a PF, O MPF e a PGR jogam para debaixo do tapete. 

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Neideg
Neideg

...."Debaixo do tapete",

...."Debaixo do tapete", quando estah nas maos de procuradores fouxos, quando os amigos pegam o tal processo, ninguem acha o papelorio, ou sería papelote?

Tucanar, significa que voce pode: roubar, matar, traficar, etc..... a nossa "leí" estará por ahi para lhe servir certidao de idoneidade moral e a aprisionar quem se atrever a questionar. O prisao do jornalista Marco Aurelio Carone prova o que digo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Aroeira
Aroeira

Um pequeno reajuste nos impostos dos contribuintes

Blog os Amigos do Presidente Lulahttp://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/07/desapropriacao-do-aeroporto-do-aecio.htmlDesapropriação do aeroporto 'do Aécio' para o tio sobe para astronômicos R$ 21,5 milhões.  Aécio virar governador foi um bilhete premiado para a parentada do tucano na cidade de Cláudio (MG).

Agora é oficial. O governo de Minas Gerais desmente a versão de Aécio Neves (PSDB) de que a desapropriação da terra do tio do tucano, quando ele era governador, ficaria "só" em torno dos R$ 1 milhão já pagos em juízo.

A LDO, Lei de Diretrizes Orçamentárias do Estado de Minas para 2015, prevê pagar o valor de astronômico de R$ 20.587.174,50 (o documento pode ser conferido aqui na página 212, obtido no link oficial da Secretaria de Planejamento de Minas).

Somando aos R$ 1 milhão já pagos, se o valor previsto na LDO for confirmado judicialmente, o tio do Aécio vai ganhar dos cofres públicos R$ 21,5 milhões pelo pedaço de terra onde foi construído o aeroporto de Cláudio a 6 km da fazenda do próprio Aécio.

Nessa brincadeira os cofres públicos de Minas torram R$ 35,5 milhões (14 da construção mais 21,5 da desapropriação) para Aécio ter um aeroporto a 6 km da fazenda do próprio Aécio em Cláudio, onde ele gosta de passear e diz ser "sua Versalhes".

Em tempo: O que o comentarista da rádio CBN das Organizações Globo tem a dizer agora, já que afirmou que a família de Aécio "não teria levado vantagem"?     

 

Seu voto: Nenhum

Não tem nada disso na página

Não tem nada disso na página 212.

 

Qual a página?

Pag. 212

Considerando as causas prováveis e possíveis, o total do passivo contingente judicial é  R$ 6.597.473.922,54 (seis bilhões, quinhentos e noventa e sete milhões, quatrocentos e  setenta e três mil, novecentos e vinte e dois reais e cinquenta e quatro centavos). As  causas com maior probabilidade de perda – que são consequentemente causas de alto  risco – representam 37% desse total, ou na forma absoluta, R$ 2.442.791.197,10 (dois  bilhões, quatrocentos e quarenta e dois milhões, setecentos e noventa e um mil, cento e  noventa e sete reais e dez centavos). Assim, as causas com probabilidade de perda  mediana totalizam 63% dos passivos contingentes judiciais, o que representa R$  4.154.682.725,44 (quatro bilhões, cento e cinquenta e quatro milhões, seiscentos e  oitenta e dois mil, setecentos e vinte e cinco reais e quarenta e quatro centavos). O  gráfico 1 elucida o exposto.  Gráfico 1 – Classificação dos Passivos Contigentes por Probabilidade de Perda  Classificação dos Passivos Contingentes  Probabilidade de Perda Provável 37% Possível 63% Por meio de comparativo com os exercícios anteriores, verifica-se crescimento de cerca  de 17,84% em relação ao passivo contingente de 2013 para 2014, enquanto entre os  exercícios de 2014 a 2015 estima-se variação negativa de 53,10%, conforme demonstra o gráfico 2.  212

Seu voto: Nenhum

Nusga!

Isso é que é liberalismo privado com dinheiro público! É preciso divulgar bem isso aí.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

Em quem a Zebra vota?

Vai haver eleição na floresta. Vão escolher o rei dos animais. Só há dois candidatos: O Leão e o Elefante. A imprensa local defende o voto no Leão. Alega que o Leão não é vegetariano, logo, vai sobrar mais relva para as zebras. Enquanto isso, ataca o Elefante. Ele é muito grande e vegetariano. Come muito. Não haverá capim para todos. As zebras passarão fome. O que as zebras não sabem, pois são zebras, é que se o Leão vencer, elas serão devoradas. Fazem parte da dieta leonina.

Seu voto: Nenhum (14 votos)
imagem de Jorge Leite Pinto
Jorge Leite Pinto

Impagável.  

Impagável.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Facebook esta bloqueando sim

Facebook esta bloqueando sim !

Não consigo postar nada que envolva o tema "aeroporto"

que contenha fotos.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de andre ruz t
andre ruz t

o meu face nao consigo acessar

Nao consigo acessar meu face. Pedem q eu identifique pessoas amigas mas apresentam memes q nao sem foto de amigos

Seu voto: Nenhum
imagem de Ruy P F Neto
Ruy P F Neto

Solo poroso

O custo pode ter sido muito alto pois o solo é muito poroso

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de João de Deus
João de Deus

Aécio desabafa que ninguém é de ferro

http://mail.uol.com.br/attachment?msg_id=MjE4NDk&ctype=image001.jpg&disposition=inline&content_id=%3Cimage001.jpg%4001CFA98E.194FBCE0%3E&folder=INBOX&attsize=42048

Seu voto: Nenhum

Indenização do titio do Aécio

Consta da LDO do estado de Minas Gerais o seguinte precatório. para pagamento da desapropriação do aeroporto de Claudio, MG, tirado do Conversa Afiada do PHA.

Em 2009, o governo de Minas ofereceu R$ 1 milhão em indenização pelo terreno de Cláudio. Mas o tio-avô de Aécio pediu mais,  R$ 9 milhões, e a contenda corre na justiça. Entretanto, agora o estado cogita ser possível pagar R$ 20,5 milhões pelo terreno. O valor consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, como mostrou o R7 hoje . Na LDO de 2013 e 2014 , o valor máximo era de R$ 3,4 milhões. A Justiça, por enquanto, suspendeu a decisão para fazer nova perícia. Se o pagamento for confirmado, os gastos com indenização chegariam a R$ 33,9 milhões, mais do que o valor da construção do aeródromo.

O precatório consta com de possível pagamento, o que quer dizer que irão pagar, uma exorbitancia pela desaprorpiação de um terreno que estava em litígio com o poder público por corrupçaõ anterior (governo Tancredo Neves´- avô do Aecim), que no governo do aecim foi tirado desta condição, para ser indenizado por um quantia que pode chegar a R$.30 milhões. Ainda por cima, todos em Claudio sabem que as terras não valem nada próximo a este valor.

Mais um "desvio" do aecim!

Seu voto: Nenhum

julião

Cidade de Claudio em matéria do Fantástico, com tio de Aécio?

http://globotv.globo.com/rede-globo/fantastico/v/desembargador-libera-tr...

 

Matéria interessante, pois um senhor de nome TANCREDO TOLENTINO, comerciante de Claudio, Minas Gerais, intermedia a soltura de TRAFICANTES presos mediante propina paga a um desembargador.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Lu
Lu

Sou de Cláudio

Como sou de cláudio e conheço bem de perto isso tudo, acrescento a informação, para quem ainda não sabe: Tancredo Tolentino é filho de Múcio e, portanto, primo de Aécio, de 1º grau, e não um primo distante.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Realmente não da para postar

Realmente não da para postar no "face, quem tiver salvar  que o faça

rapidamente.Testei um vídeo com críticas ao governo e a presidente,

vai que é uma beleza! O google tem candidato, vamos lá Cardoso.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Faceblock

Já houve isso uma vez, mas não despertou a curiosidade que hoje me ocorreu.

 

Ao tentar postar o link dessa matéria na linha do tempo de meu Facebook, verifico um comportamento totalmente diverso do usual, o sistema trava e não carrega o resumo nem a imagem que sempre vêm nessas situações.

Testei com outros links, o funcionamento é normal. Testei com outros browsers, a trava persiste.

Me parece que está havendo uma espécie de censura, seria o caso? Alguém poderia testar e relatar o resultado?

Coincidentemente ou não, em outra vez que algo semelhante ocorreu, tratava-se também de link daqui do GGN.

Entramos na era do FaceBlock?

Seu voto: Nenhum (8 votos)

@prado

Sou brasileiro

Dei um jeitinho...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

@prado

imagem de José Paulo
José Paulo

Facebook estranho

Já percebi que em algumas tentativas de compartilhar um link com assuntos que não interessam à oposição ao Governo Dilma, o tempo é dilatado para ele aparecer ou não aparece. Tanto pode ser com assuntos que são abertamente desfavoráveis ao comportamento políticos de candidatos do PSDB quanto de assuntos claramente positivos da administração dita petista. A sensação que tenho é que nestes momentos um filtro se instala e o link aparece bem tempo depois, em algumas situações quando finalmente é publicado o é mais de uma vez pela minha insistência com compartilhamentos repetidos. Não faço nenhuma acusação, mas acho muito estranho porque o fenômeno só se dá nestas situações.

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

ProAero - as reformas em aeroportos de Minas Gerais

          01. Vejo, no site do DER MG, que desde 2003, o governo mineiro investiu cerca de R$ 210 milhões no programa ProAero, beneficiando, entre outros, os aeroportos de Frutal, Araxá, Oliveira, Poços de Caldas, São João Del Rei, Diamantina, Iturama, Manhuaçu e Ituiutaba (http://www.der.mg.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=921). A mesma página lista as cidades de Capelinha, Passos, Divinópolis, Lavras,  Curvelo, Guaxupé, Piumhi e Ouro Fino.            02. Nota-se uma preferência pelo eixo leste-oeste do estado de MG nos investimentos do programa. Se o objetivo do programa ProAero é "dotar o Estado de uma rede de aeroportos de pequeno e médio porte, com o objetivo de impulsionar a aviação regional e sub-regional, melhorando as condições de transporte de carga e passageiros" e a seleção "foi baseada na distribuição estratégica do Estado, na densidade populacional, nas melhorias previstas no Plano Aeroviário do Estado de Minas Gerais (Paemg) e nos pareceres das vistorias realizadas pelos técnicos do Comando da Aeronáutica e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em parceria com os representantes do Governo de Minas", é provável que haja uma atividade atual ou futura, esperada para esse eixo.             03. Nas duas gravuras ListaProAero1 e ListaProAero2, essa preferência pelo investimento na horizontalidade ao longo do estado. A figura MG2010 mostra os aeroportos regulares em Minas em 2010.    

Seu voto: Nenhum
imagem de Marcos K
Marcos K

Deve ter alguma coisa errada

Deve ter alguma coisa errada com essa denúncia, afinal, os tucanos não são éticos, corretos, honestos, limpos e cheirosos? Eles não querem apenas o bem dos banque...ops, do Brazil-zil-zil?

Acho que essa denúncia é coisa de petista e a Veja tem que investigar a fundo, afinal ela é a guardiã da moral e dos bons costumes, do capitalismo igualitário e combatente ferrenha da praga vermelha. 

Seu voto: Nenhum (10 votos)

E a pergunta que não quer

E a pergunta que não quer calar.....a Folha tá nessa por quê?  Muito estranho esse morde e assopra.  Agora, mais uma vez fica o grito na garganta....hellooooooo MP...precisa acordar, nem que seja para cuspir!!  Nunca vi candidato tão mequetrefe como esse Aécio....

Seu voto: Nenhum (6 votos)

A per

01. O Reinaldo Azevedo, parceiro do Serra, fez, na Veja, uma conta parecida, dos pesos e dos trechos em 2013: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-estranha-historia-do-helicoptero-dos-perrella-lotado-de-cocaina-nao-fecha-quer-na-narrativa-quer-na-matematica/      02. Foi o Serra quem escreveu na Folha, no final de 2013: "O debate sobre o consumo de cocaína no Brasil pode e deve ser uma pauta em 2014. O que se deve rejeitar é a inércia e a multiplicação da pirotecnia na área. O que tem de ser feito não é mistério: combater o tráfico, promover campanhas educacionais e tratar os dependentes químicos. Nada disso vem sendo executado a contento".      03. E o Nassif disse, em 17 de dezembro de 2013, após Serra saber que não seria indicado: "Protocolarmente, lideranças do PSDB saudaram a grandeza de Serra, em favor da unidade, ao recomendar que Aécio Neves assumisse logo a candidatura pelo partido. Em particular, nenhum deles acredita minimamente em qualquer gesto de grandeza de Serra. Sabem que ele não é movido a solidariedade, mas a ódio. Os alvos do ódio variam com o tempo. Mas há alguns ódios permanentes. E Aécio Neves é um deles [...] Serra submergirá. Mas a fábrica de dossiês continuará ativa. E, por enquanto, o alvo maior não será Dilma".

Seu voto: Nenhum

Canudo de ouro

Um helicóptero pousa e decola de ondem bem entender, se sujar,  o cmt pode alegar superaquecimento. Voo longo e demorado, uma rota de puro pó!

Bezerra da Silva - Canudo de Ouro

Embecado numa rica batina
Na porta da igreja o vigário ficava
Rezando bem alto a missa em latim
Pra não dar na pinta o que ele transava

Todos que ali passavam
Se admiravam da sua oração
Mas a reza do padre só fazia milagre
Para quem entendia aquela transação (2x)

Dentro da igreja o padre era um santo
Das 6 da matina até o meio-dia
Mas debaixo da sua batina
Cheia de flagrante que só Deus sabia

O crucifixo que o padre usava
Era um tremendo canudo de ouro
Só quem sabia do significado
Desembolsava logo o dinheiro do couro

Pro azar do padreco
Pintou um dedo de seta
O computador do capeta manjava o latim
Ligou as antenas e pegou a mensagem
Que foi traduzida e dizia assim:

"Quem quiser cafungar ou dá dois
Vai na sacristia com o sacristão
Mas leve em dólar que a coisa é da boa
Porque com o cruzeiro não tem transação."

Rapidinho o radar
Na maior covardia o padreco vendeu
Os federais grampearam o vigário
Vendendo o bagulho na casa de Deus

Mas seu advogado
Que o direito penal muito entende
Fez uma petição clamando ao juiz:
"Doutor, perdoa que ele não sabe o que vende"

Seu voto: Nenhum

21,5 milhões de reais possíveis pelas terras do aeroporto

ver:

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/07/desapropriacao-d...

romério

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Bala2014
Bala2014

  http://www.planejamento.mg.

 

http://www.planejamento.mg.gov.br/planejamento-e-orcamento/lei-de-diretrizes-orcamentarias-ldo/lei-de-diretrizes-orcamentarias-2015

Link para o Projeto Lei de Diretrizes Orçamentárias 2015 do governo de MG - veja apropriação de dinheiro para pagar ações de desapropriação (páginas 211 /212 - ANEXO II - Riscos fiscais LDO-2015) - Ação nº 0166.08.018873-2 - Ação de desapropriação para implantação do aeródromo do Município de Cláudio/MG - valor (pasmem) = R$ 20.587.174,50.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Unive
Unive

Isso sim tem o mérito de

Isso sim tem o mérito de manchete

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Bomba!

Estourou o escândalo! O esquema criminoso foi descoberto.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Leiam esta notícia de 2008

Leiam esta notícia de 2008 sobre o Aeroporto de Montezuma: 

Jornal O Tempo - sessão de Economia.

População de Montezuma prefere investir no balneário

PUBLICADO EM 15/03/08 - 17h16 

 

Montezuma, a 680 km de Belo Horizonte, com apenas 6.626 habitantes, tem um campo de pouso de terra na mira do Programa Aeroportuário (Proaero), mas a população quer outra coisa. A cidade do Norte de Minas tem cinco termas de águas quentes naturais distribuídas em piscinas. “A gente queria a manutenção do balneário em vez do aeroporto porque aumentaria o turismo”, defende o montezumense Jacques Willian Araújo dos Santos. 

Cercado de arame farpado, o aeroporto fica a 3 km do centro da cidade. “Em época de eleição ele é usado por políticos com bimotores ou monomotores”, conta. Os moradores querem saber é de turistas, mas falta infra-estrutura. “A gente queria o asfalto até Mato Verde, que só chegou agora.” 

Mas os turistas podem mesmo estar chegando. Segundo o gerente do Proaero, Júlio César Diniz, um “grande empresário” quer implantar um resort do porte dos de Caldas Novas. “Os turistas podem descer em Montes Claros (aeroporto mais próximo, a 300 km) e pegar uma linha sub-regional”, planeja. (HL)

http://www.otempo.com.br/capa/economia/popula%C3%A7%C3%A3o-de-montezuma-prefere-investir-no-balne%C3%A1rio-1.617721

Seu voto: Nenhum

o aeroporto fantasma de 5 milhões em Itabira

do tijolaço:

http://tijolaco.com.br/blog/?p=19412

romério

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.