Revista GGN

Assine

O mensalão e o terror originário, por Aldo Fornazieri

Independentemente de possíveis erros e injustiças que o julgamento da Ação Penal 470 possa ter cometido e das controvérsias que se seguirão a seu respeito, uma das suas várias conseqüências, ao menos, é possível de ser assentada: houve um aumento do risco da prática da corrupção e isto provocará temor nos políticos e nos funcionários públicos quanto à tentação de cometer este delito. A prisão dos condenados – políticos que foram poderosos e banqueiros, entre eles – suscita a idéia de que a impunidade para com a corrupção teve um marco fincado, uma linha divisória traçada, que precisam ser respeitados. Se até agora o baixo risco compensava a corrupção, a punição é um desestímulo.
 
Os julgamentos dos próximos casos de corrupção – o mensalão mineiro, o propinoduto no Estado de São Paulo, os fiscais da Prefeitura, o presidente destituído do Tribunal de Justiça da Bahia, o mensalão do DEM em Brasília etc., - evidentemente, terão que confirmar este marco. Se não o confirmarem, a impressão que ficará é que a AP 470 foi parcial e que se constituiu numa vingança contra o PT. É preciso notar que se a condenação e as prisões constrangem políticos e funcionários públicos, elas constrangem também o judiciário. Para que não seja acusado de parcialidade, este poder terá que positivar o julgamento do mensalão como prática recorrente, como uma espécie de cláusula vinculante, válida para os outros casos de corrupção. Isto significa que a condenação de corruptos terá que ser critério geral do judiciário de agora em diante. Se isto ocorrer, a AP 470 terá exercido o efeito do chamado “terror originário” ou “terror fundante”, referido por Maquiavel.
 
O Terror Originário
 
A tese de Maquiavel é a de que nos Estados bem fundados, o ato da  fundação está envolvido no processo de produção de um terror originário. Este terror nasce de atos de força e de violência perpetrados pelo líder da fundação ou pode estar codificado na lei rigorosa ou na religião que estabelece obrigatoriedades severas. Normalmente, o terror aparece de forma combinada nos três modelos: na violência punitiva da espada pública, na lei ou na religião. A função principal do terror originário é o de difundir o medo do castigo e garantir a vigência da lei e da nova ordem que ele estabelece. O ato mais conhecido e popular de terror originário foi aquele perpetrado por Moisés que, ao descer do monte onde havia recebido as tábuas da lei, encontrou o povo adorando um bezerro de ouro. Ele mandou passar no fio da espada cerca de 23 mil homens, o que infundiu o terrível medo do castigo para o caso da violação da lei. Rômulo, Teseu e Ciro, os outros heróis de Maquiavel, também perpetraram a violência originária para fazer valer os estatutos legais e legitimar na nova ordem.
 
Para Maquiavel, O terror originário é uma exigência mesma do caráter ambivalente dos seres humanos, definido como natureza e como cultura, como bestia (animal) e como ser racional. Sendo a natureza humana portadora da potência universal da maldade, sem o medo suscitado pelo terror originário, o poder não se constituirá adequadamente e a lei não terá a força de codificar a violência monopolizada e legítima do Estado. Consequentemente, a lei não terá força de desenvolver-se e gerar as condições de um viver civil adequado e civilizado e o homem tenderá a praticar o mal sempre que possível. O medo do castigo é uma exigência mesma para criar os impulsos necessários à civilização do homem e ao controle da bestia.
 
Para que sua eficiência perdure, o terror originário terá que ser reposto recorrentemente, seja pela excelência e força das leis, seja por expurgos, ou seja, por atos exemplares, capazes de mantê-lo vivo na mente dos povos na forma do medo do castigo. O terror originário expressa, assim, o nascimento da própria virtude (virtù) dos povos, dos governantes e das instituições, sem a qual os corpos políticos se corrompem.
 
A República de Roma antiga nos oferece inúmeros exemplos de reposição do terror originário. Um dos casos mais emblemáticos foi o do Cônsul e general Tito Mânlio Torquato. Dada situação defícil do exército romano na guerra contra os latinos, o seu filho, também chamado Tito Mânlio, decidiu atacar os inimigos por conta própria, com um grupo de soldados. A indisciplina obrigou o general a julgar seu próprio filho, condenando-o à morte, embora o amasse profundamente. A crueldade da pena e a dor do pai causaram consternação e temor em todo o exército, fator que estimulou a bravura. O exemplo dos governantes e dos líderes na observância da lei, a punição das más ações e a premiação das boas, praticadas em favor do bem público, são estímulos potentes para a vigência e a prática das virtudes cívicas e para a difusão da moralidade política e social.
 
Brasil: Um Estado Mal Fundado
 
O Brasil não se enquadra nem nas tipologias antigas (Israel, Roma, Pérsia, Atenas), nem nas tipologias modernas (Estados Unidos), de Estados bem fundados. Estados mal fundados tendem a ficar por longos tempos extraviados, na busca de um rumo. Nunca tivemos um terror originário que representasse um acerto de contas com a antiga ordem dominante e fundasse uma nova, com base na lei, na justiça e na equidade. Sequer tivemos uma fundação enquanto nação. Na Independência, os donos da nova ordem foram os que estavam no poder na antiga. A República representou a continuidade do mando de setores do velho estamento, agora associados às oligarquias estaduais.
 
As leis nunca funcionaram a partir do princípio da igualdade – pressuposto das democracias modernas. O seu enorme emaranhado e a sua falta de clareza são a base da impunidade e da permissividade corrupta. Elas sempre serviram de instrumentos de violência e de punição de escravos, de negros e de pobres e de massacre de índios. No Brasil, temos ainda um vasto império do mando pessoal que sufoca a lei isenta pela vontade do arbítrio. A aplicação da justiça é enviesada e as estatísticas carcerárias estão aí para provar que os pobres são seletivamente punidos. Os líderes são exímios na promoção do mau exemplo. Nas solenidades de concessão de medalhas nos finais de ano, os poderosos se premiam a si mesmo e aos áulicos, quando não até alguns corruptos. As virtudes, os bons exemplos, as ciências, os inventos, nunca são condecorados.
 
O atual quadro de coisas gerou uma exaustão da sociedade para com o sistema político e para com as instituições, situação agravada pela crise de lideranças e de perspectivas. A reforma do Código de Processo Penal é urgente, assim como outras reformas institucionais, pois se trata de um imperativo para a democratização do Brasil. Em junho, setores da sociedade perceberam que as mudanças só virão com a pressão das ruas. O ano de 2014 oferece uma enorme oportunidade para que o sossego do marketing político e as campanhas de TV sejam acossados pelo calor das ruas.
 
Aldo Fornazieri – Cientista Político e Professor da Escola de Sociologia e Política
Média: 2.5 (25 votos)
51 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Torço para estar errado, mas não tenham ilusões

"Os julgamentos dos próximos casos de corrupção... terão que confirmar este marco."   

Existe um erro de análise no mensalão, que é induzido nas pessoas:

"Daqui em diante a coisa vai ser diferente"

Ora, vamos cair na real. Não tem nada de diferente, o mensalão foi apenas uma vergonhosa perseguição política, nada mais. Fruto de interesses particulares de um magistrado, interessado em candidatar-se a um cargo político. 

Vamos deixar a hipocrisia de lado. A impunidade é a segunda pior coisa que temos a favor da corrupção. A primeira, seria punir apenas uma parte dos corruptos identificados.

Ora, mas o que foi feito, quando separaram os reus do DEM e do PSDB do julgamento do mensalão?

Por que os processos foram separados?

E a reeleição do FHC, que comprou votos para benefício próprio?

E a lista de Furnas, que financiou as propinas do governo FHC, e deve ter pago até por sua reeleição?

Por que processos muito mais antigos estão engavetados?

Será possível que todo mundo vai se fingir de RETARDADO?


Pergunte a uma criança de 12 anos, pra ver se ela acha de tudo isso correto.

Não dá pra tapar o sol com a peneira. O STF em vez de evoluir, regrediu. Não tem essa, de que daqui pra frente haverá mais respeito. A situação é outra, estamos diante de uma vergonhosa perseguição política, que pode trazer consequências desastrosas ao futuro do país. A sociedade precisa reagir a isso imediatamente. Temos os meios (impeachment), que devem ser usados com rigor. Antes a impunidade, que uma aberração dessas de se separar os processos do mensalão, ver quem fraudou primeiro (os reus do PSDB) impunes; e ao mesmo tempo ter outros processos até piores, engavetados por mais de uma década. O recado que temos sinalizado pelo STF é outro, não é de que a justiça será mais rigorosa daqui pra frente; mas sim que quem quiser entrar no esquema de corrupção, só tem uma alternativa, fazê-lo através do DEM e do PSDB. Onde vamos parar desse jeito?

Não bastasse isso, ainda invadiram a independência do poder legislativo e executivo, que já haviam aprovado e sancionado o legítimo direito do povo conferir sua votação, através do VOTO IMPRESSO. E o que é pior, alegando que tal sistema é muito caro. Mas afinal, quem por acaso o povo elege, para decidir esse tipo de coisa? Para agravar ainda mais, nossos melhores especialistas deixaram claro que a atual urna é fraudável, e que do jeito que dispõe a lei, o sigilo do voto não poderia ser violado. Só que eles foram simplesmente ignorados, sem ao menos contestarem suas alegações. É um absurdo, se não tomarmos providências urgentes, estaremos entrando numa ditadura do judiciário.

Onde anda a PEC 33?

Seu voto: Nenhum

DEMOCRACIA DIRETA
Porque o Brasil é de todos os brasileiros.
https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/
 

imagem de Edu Maia
Edu Maia

O MENSALÃO E O TERROR ORIGINÁRIO

“Os julgamentos dos próximos casos de corrupção – o mensalão mineiro, o propinoduto no Estado de São Paulo, os fiscais da Prefeitura, o presidente destituído do Tribunal de Justiça da Bahia, o mensalão do DEM em Brasília etc., - evidentemente, terão que confirmar este marco”

Acredito que todas as pessoas de boa-fé querem uma justiça verdadeira, que condene o crime sem viés ideológico.

Um probleminha, contudo, já começa com o denominado “mensalão mineiro”. De saída, já temos aqui um eufemismo. O mensalão e tucano. Acaso o outro é o mensalão paulista?  Tucano da gema e o primogênito, recebendo tratamento diferenciado, rola amoitado...  

Estamos esperando faz décadas pela justiça. Cega ela é, mesmo, é do olho direito. Do esquerdo enxerga demais, sob um comando esquizofrênico... 

A direita está tremento com esse medinho da punição. Nada escapará à mídia tradicional, que, vigilante, será olhos da nossa justiça. Já deu para ver: duas visões, dois olhos, um cego, o outro comandado pela esquizofrenia...

Seu voto: Nenhum
imagem de Fabio Duarte
Fabio Duarte

Ingenuidade

Só alguém muito ingênuo ou com complexo de Poliana para levar os argumentos acima a sério. Na minha visão, o autor do artigo esqueceu de um ingrediente importantíssimo nesta história: a Imprensa. O fator mídia contribuiu para se criar no imaginário coletivo a ideia de que o mensalão foi o maior crime de corrupção das galáxias, o que facilmente é desmentido para alguém com sinapses e um pouco de energia. O STF tornou-se um tribunal político, é o último bastião da extrema-direita. Dar essa importância sobremaneira ao STF é minar a tão frágil democracia brasileira. Não houve nenhum ganho pedagógico na AP-470, pelo contrário, só evidenciou o caráter político e extremado de uma corte que perdeu o bonde da história.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de André Sousa
André Sousa

Justiça classista

O Aldo esqueceu-se também que vivemos num pais Casa Grande x Senzala e que a Justiça, como a mídia et caterva é classista e, por isso, do lado dos ricos. Cadeia mesmo só prá PPPP, preto, pobre, puta e petista, a lição, ou seja, o tal "efeito pedagógico" mediante o medo espalhado a partir do uso da palavra mágica "terrorista" (sic, mensaleiro)

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

O Sr.Aldo Fornazieri seria um coxinha encapuzado?

Nassif, esse texto do Fornazieri é tão horrível, tão ideologicamente desnaturado, tão cheio de abobrinhas, tão fingido, que, desculpe, dá vergonha de ler. Ele finge que o julgamento da AP-470 terá um efeito pedagógico. Qual? Que se podem inventar provas? Que se pode usar uma teoria estrangeira qualquer e enfiá-la na Constituição Brasileira a fim de se condenar inimigos? Na Alemanha nazista, era crime ser judeu. Mas os judeus da Europa, assassinados em escala industrial, não escolheram nascer judeus. Mas era crime! A Rede Globo Alemã (não havia TV, eram rádios, jornais e revistas) apoiou com entusiasmo essa matança. Os coxinhas de Munique aplaudiram, queimaram as lojas de judeus e espancaram seus proprietários. Não havia julgamento, qualquer SS podia dar um tiro na nuca de um judeu só por achar que ele tinha cara insolente ou se tinha escondido uma códea de pão para dividir com a família. A intenção do STF foi política, não didática. A turba comemora as prisões de gente do PT. Ouvi nas ruas que "os petistas estão soltos". Tamanhas desinformação e ignorância agridem os padrões mais pudicos. Não conheço o Sr. Aldo, mas conheço a Escola de Sociologia e Política. Sempre tive admiração por aquela faculdade, mas com professores como esse, seus alunos devem estar escondendo o rosto de vergonha. NÃO SE PODE USAR O CINISMO EM FALSAS OPINIÕES DIDÁTICAS.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (5 votos)

webster franklin

"Efeito Pedagógico"

O tal "efeito pedagógico" que essa palhaçada tem é: prendam petistas com ou sem culpa, acobertem tucanos corruptos.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de José Lídio Moura Pinho
José Lídio Moura Pinho

Porra, Tô completamente

Porra, Tô completamente desatualizado. Não sabia que fhc tinha morrido! O cara (Aldo) o parafraseou completamente!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de LUCIANO GM
LUCIANO GM

Instâncias superiores.

As coisas se resolvem nas instâncias superiores. Alguém já disse isso.

Estranho foi Janot ao pedir a prisão dos condenados na véspera da seção deu uma "pernada" na vaidade de Barbosa. Ninguém entendeu a ação de Janot em pedir a prisão imediata, mas ele quis estabelecer o contraditório na questão, mas Barbosa "matou no peito" o caso e mandou ele mesmo prender no feriado da República. 

O "mensalão" do PT, então, é um ponto fora da curva? Sei não. Creio que seja mais do mesmo. O que seria diferente, fora da curva?

A bola está com o Janot pra ressuscitar as Operações Satiagraha e Castelo de Areia, além de desengavetar o Inquérito 2474. A bola também está com o Ministro Barroso pra botar o "mensalão tucano" na Ordem do Dia.

Não sou totalmente pessimista, mas pra mim, fora da curva, é alguém do "status quo" ser condenado. O PT tem o Governo mas não o Poder. Tolerou-se o PT, mas ele nunca foi aceito.

Pra mim, o "mentirão" não foi um ponto fora da curva. Pelo contrário, confirmou que as elites manipulam e sonegam informações via imprensa, e o pior é a adesão de Ministros do STF (nem falo de só de Barbosa, mas muito se deve a ele) a essa farsa, sonegando informações num Inquérito secreto.

Isso não é Democracia.

Depois reclamam que o tal do Pizzolato fugiu pra Itália, com 2 mil páginas de documentos do Inquérito 2474 na bagagem. O Ministro da Justiça, o Zé da Justiça, deve pedir a extradição dele já. Aí, então, a porta está aberta para se revelar o "mentirão" lá na Itália para outro Poder Judiciário. A "imprensa brasileira" manda correspondentes pra lá e descobrem que o Governo Italiano (nem a imprensa italiana não está nem aí para o tal do Pizzolato, nem pra imprensa brasileira. Não dá informações - mesmo que souberem. Eles descobriram que lá eles não apitam nada.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de morgana profana
morgana profana

Tolice, tolice, e só tolice...

Titia queria ler o resto, mas a introdução já entrou doendo demais...

"Independentemente de possíveis erros e injustiças que o julgamento da Ação Penal 470 possa ter cometido e das controvérsias que se seguirão a seu respeito, uma das suas várias conseqüências, ao menos, é possível de ser assentada: houve um aumento do risco da prática da corrupção e isto provocará temor nos políticos e nos funcionários públicos quanto à tentação de cometer este delito. A prisão dos condenados – políticos que foram poderosos e banqueiros, entre eles – suscita a idéia de que a impunidade para com a corrupção teve um marco fincado, uma linha divisória traçada, que precisam ser respeitados. Se até agora o baixo risco compensava a corrupção, a punição é um desestímulo.(...)" 

É uma das coisas mais estúpidas que titia já leu, nos últimos tempos, sobre a ação 470, e olha que esta categoria inclui milhares de textos, posts, comentários, tweet e zurros do feiceburro (ou feicebuquistão)...

Teve palermice à direita até a mais ultra esquerda...passando até pelo delirante Olívio Dutra do PT (que titia nem sabe como classificar, tão estranha criatura que é)...

Mas dizer que o linchamento mais partidário (pelo pior sentido que esta palavra tenha), com viés mais seletivo e direcionado da História, destinado a punição de um projeto político específico, pode gerar uma noção de medo naqueles que fazem as contas para delinquir, na esfera dos crimes de rico, é de rolar de rir...

Não faz o menor sentido...é fazer e defesa do chamado efeito pedagógico...

Santo zeus, aqueles que se refestelam como prepostos das demandas capitalistas por "facilitação" das formalidades para manterem os orçamentos públicos sequestrados, continurão a rir do autor e de sua noção de Justiça, porque eles têm cereteza não mudou em uma palha a estrutura da ação persecutória estatal, mas só acrescentou um P(t) a mais nos Ps já conhecidos, preto, pobre e puta...

Direito e sua aplicação são uma questão de classe, meu caro...e assim, direito é privilégio, e punição é o que sobra para quem não está no andar de cima...

Ou em outras palavras: aos amigos tudo, aos inimigos, a lei...

Não é à toa que nossa academia vai tão mal, e os movimentos sociais não consigam estabelecer uma fonte teórica consequente...

Desastroso...texto desastroso...

Partes, como "estado mal fundado", ou "princípio da igualdade" são assombrosas...

Ora, bolas, não tem nada mais injusto que partir de um princípio (deformado) que todos são iguais perante a lei, porque não são iguais, e tratá-los desta forma é estabelecer privilégios...

Foi a aplicação deste princípio (deformado) da igualdade formal que transformou-nos neste monstrengo de desigualdade...

E olha que só depois de escrever, titia foi ler os comentários...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ratos comemoram o "efeito pedagógico"

Titia está certa. A turma do Mensalão do DEM, aquela que rezava a oração da propina depois de enfiarem grana na cueca, na meia e tudo mais, foram esquecidos, o Arruda será candidado e até goza na nossa cara pois o Barbosa deu a eles o direito de cuidar dos petistas na prisão, a Casa Grande dizendo: Esse terreiro é nosso, nós pode pintar e bordar que acontece nada. "Pode" mesmo, assim, no singular, como falam os Roriz, não é mesmo dona Jaqueline. Aldo foi bem ao abordar a questão do terror, como o medo é usado pela Casa Grande para assustar os PPPP, preto, puta, pobre e petista, os ricos estão festejando o tal "efeito pedagógico":

A "NOVA REPÚBLICA" DE JOAQUIM BARBOSA, PSTF, PGLOBO, PFOLHA, PVEJA, PSDB, PSB, PREDE, PDEM, PPS e POR AÍ VAI ... (pausas para risos e gargalhadas).

 

 

Comemoração aconteceu neste fim de semana, em Punta del Este, no Uruguai; com a idade, chega também a impunidade para ex-ministro do Turismo e das Relações Institucionais; acusado pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato no mensalão tucano, ele escapou da pena porque, embora ambos os crimes tenham prazo de prescrição de 16 anos, o mesmo é reduzido pela metade para réus com 70 anos

18 de Novembro de 2013 às 18:22

Minas 247 – Nada menos que US$ 3 milhões. Esse foi o valor destinado à festa de casamento da filha do ex-ministro do Turismo Walfrido dos Mares Guia, segundo a imprensa uruguaia. A celebração ocorreu neste fim de semana, em Punta del Este (Uruguai), um dos balneários mais luxuosos do mundo. A informação é do colunista de Veja Lauro Jardim (veja aqui).

Com capital político em Minas Gerais, Mares Guia, que também já comandou a pasta de Relações Institucionais no governo federal, esteve entre as principais figuras do mensalão tucano, mas, ao completar 70 anos de idade no ano passado, conseguiu se livrar das acusações de peculato e lavagem de dinheiro.

Isso porque, apesar de o prazo de prescrição para esses crimes ser de 16 anos, o mesmo é reduzido pela metade para réus com 70 anos. Em consequência, a denúncia contra o ex-ministro deveria ter sido apresentada até 2006, o que não aconteceu, tendo sido acatada pela Justiça mineira apenas em 2010.

Segundo as acusações sobre o chamado mensalão tucano, o então governador de Minas, Eduardo Azeredo (PSDB), teria sido beneficiado, em 1998, com recursos públicos destinados à sua campanha para a reeleição e tinha como um dos participantes do esquema o empresário Marcos Valério, também considerado o operador do 'mensalão' ocorrido em 2005.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

Lembrando, mensalão do PSDB

Lembrando, mensalão do PSDB prescreve em 5 meses.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

webster franklin

Janot já foi devidamente enquadrado: Mensalão tucano, não!

De fato Aldo esqueceu-se de ressaltar que o tal "efeito pedagógico" não se aplica aos ricos, foi só o Janot ameaçar mexer com os tucanos que o pitbull da Veja mostrou os dentes para defender os tucanos.Essa gente quer mesmo é  dar um golpe branco e tornar o PT um partido proscrito e impedir a candidatura de Dilma, uma vez que a velha UDN não tem chances pela via eleitoral ao mesmo tempo que está perdendo a chance de abocanhar o pré-sal da mesma forma que abocanhou a Vale, teles, os bilhões roubados repousam em algum paraíso fiscal mas querem mais

Reinaldo Azevedo patrulha Janot: Mensalão tucano, não!

http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/115640/Reinaldo-patrulha-Janot-mensal%C3%A3o-tucano-n%C3%A3o!.htm

Cadu Amaral: Direita truculenta

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/115797/Direita-truculenta.htm

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de nosde
nosde

O MOMENTO NO QUAL EU PAREI DE

O MOMENTO NO QUAL EU PAREI DE LER: "Independentemente de possíveis erros e injustiças que o julgamento da Ação Penal 470 possa ter cometido"

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Eu continuei lendo. Um dos

Eu continuei lendo. Um dos argumentos que desperta a atenção trata sobre o materialismo em contraposição ao humanismo.

Citando Maquiavel, o autor afirma:  "Sendo a natureza humana portadora da potência universal da maldade, sem o medo suscitado pelo terror originário, o poder não se constituirá adequadamente e a lei não terá a força de codificar a violência monopolizada e legítima do Estado."

Isso é falso, o Ser humano, "a priori", não necessita de nenhum freio. O terror não é originário, foi uma imposição para prevalecer o materialismo sobre o humanismo. A matéria desvirtua o Homem para que se torne escravo dela, enquanto o Humanismo agrega o Homem para que se torne o coadjuvante da luta dele em prol de toda a civilização, retirando, para tanto, da matéria seu caráter impositivo. A tal potência universal da maldade está intrinsecamente ligada ao materialismo, de tal forma que esmaga o Humanismo até o ponto em que este seja esquecido e colocado em último plano. A luta pelos Direitos Humanos, que não cessará tão cedo, é prova inconteste disso. Qual deveria ser a finalidade última da lei? É ser derrogada, terminada. No entanto, isso acontecerá somente se o Homem estiver em consonância com toda a Humanidade e com o Universo. Neste caso, ele jamais cometeria crime contra a Humanidade, pois teria a consciência de que estaria comentendo crime contra si e contra a sua prole. Ou será que depois de morto, caiado e enterrado, pensará que os bens materiais que deixou de herança para a sua prole a fará eternamente feliz? Ora, um morto não pensa, está lá, para refestelo dos vermes, que se alimentarão dele. Ou seja, puro canibalismo, um verme comendo o outro. Uma cobra se alimentando do próprio rabo.

Seu voto: Nenhum

Meu Deus!

Esse aí acredita nos "fazedores de sentenças"...

Seu voto: Nenhum (6 votos)

"A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes" (Khalil Gibran – 1883-1931).

imagem de João Barroso Neto
João Barroso Neto

QUEM AJUDOU PIZZOLATO A FUGIR?

Qual será o "grupo muito forte' que ajudou Pizzolato?

Quem será que precisa calar o Pizzolato?

Quem deu dinheiro para ele e para o Marcos Valério?

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Meu caro Aldo, não se iluda.

Meu caro Aldo, não se iluda. Os crimes do mensalão do PSDB já estão quase todos precritos. Não haverá punição alguma. Pode haver a condenação, mas não haverá punição(prisão), pois já estará tudo prescrito. Idem trensação de sp. O crime(trensalão) já tem mais de 15 anos e mp paulista dorme e ronca em cima. Ainda não há uma, eu digo, uma mísera ação contras os politicos do psdb de sp por causa do trensalão. E quando começar, terão mais 15 anos de ação judicial, pois não será julgado pelo stf. Os réus terão inúmeras instancias para recorrer. Quando ao fim e ao cabo, não restará uma punição sequer, pois estarão protegido pela lentidão judicial, que será quase eterna.

Os únicos que foram punidos mesmos foram os trouxas do PT, simplesmente por que não perceberam o jogo pesado do poder.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Marco histórico ou um ponto fora da curva ??

Coluna de Ilmar Franco no Globo de hoje.

 

A prisão dos réus do mensalão está sendo cantada em prosa e verso como "marco histórico". Mas será que é mesmo? Ou não passa de apenas mais "um ponto fora da curva". Pergunto, porque um "marco histórico" deve ter um poder de irradiação, deve significar um rompimento com o passado ou o começo de uma nova história.

Em sua edição de hoje o jornal Correio Braziliense, da capital da República, publica uma reportagem "Impunidade é a regra", que nos oferece alguma coisa para pensar. Ela informa que são raros os condenados por crimes de colarinho branco presos e lembra que pivôs de grandes escândalos continuam livres, empurrando seus julgamentos ou o cumprimento de suas penas. O objetivo é a prescrição é a impunidade.

Será mesmo que para o STF, o STJ, para os TRFs e demais tribunais, o julgamento do mensalão é um "marco histórico"?

É de conhecimento público que algum outro tribunal tenha anunciado que vai antecipar o julgamento de processos que marcaram a história recente?

Algum tribunal anunciou que pretende criar um rito especial, como no caso do mensalão, para julgar casos que tenha provocado, em algum momento, clamor público?

Será que os tribunais, inclusive o STF e o STJ, pretendem acelerar a execução de penas, suspensas por infindáveis recursos e pela morosidade de juízes e tribunais?

Será que as entidades representativas da sociedade ou da ética na política ou das mãos limpas vão mobilizar a opinião pública para que se concluam julgamentos parados à espera da prescrição ou sejam efetivadas prisões já deliberadas na Justiça??

A reportagem apresenta uma pequena lista de casos emblemáticos que continuam impunes, dos quais destaco por sua abrangência:

1. Marcos Magalhães Pinto (ex-presidente do Banco Nacional)e outros dirigentes da instituição que quebrou em 1995. Condenados a mais de 10 anos de prisão por gestão fraudulenta, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, remessa ilegal de divisas ao exterior, peculato, corrupção ativa e formação de quadrilha. Sentenciados em janeiro de 2002, tiveram penas reduzidas em 2007 e em setembro de 2013 foram presos e soltos porque o processo não transitou em julgado. 

2. Ângelo Calmon de Sá (ex-dono do Banco Econômico). A instituição quebrou em 1995. Foi condenado em seis processos desde 2000. As condenações prescreveram. A mais recente de 2007 foi a 13 anos de prisão e prescreve em três anos. Sua apelação não foi julgada ainda. e em 2005 o STJ revogou prisão, que antecipava o cumprimento da pena. Uma de suas condenações prescreve em 2015 e, pelo rito normal da Justiça, não terá transitado em julgado, pois ainda há recursos ao STJ e STF.

3. Francisco Lopes (ex-presidente do Banco Central) e os ex-diretores do BC Claudio Mauch e Demóstenes Madureira. Condenados a 6 anos de prisão em regime semi aberto pelo crime de peculato em 2008. E os ex-donos do banco FoneCindam condenados, no mesmo caso, a 10 anos de prisão em regime fechado.

4. Artur Falk (ex-dono do Papa-Tudo). Condenado em 2005 por gestão fraudulenta e emissão de títulos de capitalização sem lastro. Na apelação em 2006, o TRF-2 reduziu a pena para 5 anos e 2 meses de reclusão em regime semi aberto, no primeiro crime, e para 4 anos pelo segundo crime. Aguarda em liberdade julgamento de recursos no STJ e no STF. Um dos crimes prescreve este ano e outro em 2017. Em 2005, o STJ rejeitou prisão que pretendia antecipar o cumprimento de pena.

5. Luiz Estevão de Oliveira (ex-dono da construtora OK e ex-senador) - Condenado a 30 anos em 2005 por corrupção, peculato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, estelionato e uso de documento falso.

6. Pedro Paulo de Souza (ex-dono da Encol) - Responsável pela quebra da construtora em 1999, foi condenado em 2010 a 4 anos e 2 meses de prisão em regime semi aberto . Chegou a ser preso, mas foi solto por habeas corpus.

Está nas mãos do Poder Judiciário definir se o julgamento do mensalão e a prisão dos condenados será um "marco histórico" ou um mero ponto fora da curva.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"Não existe testemunha tão terrível, nem acusador tão implacável quanto a consciência que mora no coração de cada homem." Políbio

imagem de Jurgen2010
Jurgen2010

Ahã....

Sr. . só acredito quando "os gavetões" deixarem de existir. O MP e o supremo exibem com orgulho a técnica de teflon dos amigos. E o papai noel e o coelhinho da páscoa vão te visitar com certeza. :D

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Amarula
Amarula

Barbosa: unanimidade nacional

 

 

OAB aprova moção de repúdio a Joaquim Barbosa

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=230059&id_secao=1


Foi aprovada, por unanimidade, uma moção de repúdio da Ordem dos Advogados do Brasil contra o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. O documento é uma resposta aos abusos cometidos pelo chefe do Poder Judiciário na execução das penas dos condenados no processo do chamado "mensalão". A cobrança à OAB foi feita no início da tarde desta segunda-feira (25) por um ex-presidente da entidade, José Roberto Batochio.


O estopim foi a pressão para que o juiz titular da Vara de Execuções Penais, Ademar Vasconcelos, fosse substituído por Bruno Ribeiro, filho de um dirigente do PSDB do Distrito Federal.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de M Cruz
M Cruz

Notem que ele escreve

Notem que ele escreve mensalão MINEIRO e em nenhum lugar cita PSDB ou tucano. Então pode escrever o que quiser, cientista político , nesta altura dos acontecimentos, ninguém acredita em demagogos que falam sobre o efeito pedagógico do julgamento, pois está mais do que  claro que o AP 470 foi um julgamento de exceção. Nem citando maquiavel  mil vezes.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Humm... Sei não. Tem um amigo

Humm... Sei não. Tem um amigo meu que sempre vê o Azeredo descontraído fazendo caminhadas diárias com meia dúzia de capangas no bairro Mangabeiras aqui em BH, sem ninguém pra incomodá-lo. As pessoas o cumprimentam pelo caminho, nenhuma vaia, nenhum xingamento. Vendo ele passar ao cruzarem seus caminhos, meu amigo diz pensar: lá vem um homem que não teme nada.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de MThereza
MThereza

Se o "medo da punição"

Se o "medo da punição" tivesse algum efeito, estaria tudo certo. Já quase impichamos um presidente eleito, outro se suicidou, outro foi apeado do cargo e, o mais emblemático, tinha até uma vassoura e renunciou. Tudo em nome da moral&bons costumes e, claro, elimonação da corrupção. Parece que não convivemos muito bem com a normalidade, a democracia, o respeito ao resultado das urnas (isto é, ao povo). Precisamos sempre estar gerando uma crise, emoções intensas, altos e baixos constantes, rasteiras e, acima de tudo, ganhar no tapetão. Só Freud pra explicar isso.

Quanto ao linchamento produzido e em andamento, na apreciação da AP470,  é muito claro que é mais uma tentativa do pessoal do MSV - Movimento dos Sem Votos, para voltar ao poder a qualquer custo. E, por mais que despreze tucanos e assemelhados, não acho que a repetição das ilegalidades, irregularidades e desmandos do stf cometidas na AP 470, fariam algum bem ao país bem mesmo para dar uma aparência de normalidade ao que aconteceu nessa ação, surreal desde a origem.

O mensalão tucano em MG já vai prescrever, 2 dos envolvidos já estão fora por conta da idade. O do DF ninguém nem ouve falar. A privataria ficou na história e daqui a pouco vira lenda. Compra de reeleição? Invenção de petistas...

E os maiores envolvidos no trensalão tucano de SP estão todos aí, prontinhos para concorrer a qualquer cargo disponível. E a famigerada ficha limpa vai pegar mesmo só os coitados de cidades pequenas que tiverem o azar de pisar em algum calo mais poderoso.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Carlo Zardinni
Carlo Zardinni

A cenoura

Com o devido respeito esta tese parece aquela cenoura pendurada à frente do burro nas charges populares. Muitos dos participantes do mensalão do psdb já estão caindo fora de qualquer possibilidade de julgamento face a prescrição do crime que a eles , notem bem, imputados fossem, o que nem de perto aconteceu ou acontecerá. Baterão no peito proclamando sua inocência, do mesmo tipo daqueles cujas oitivas e dados solicitados pelo MP da Suíça que nunca foram apresentados, pois os pedidos ficaram dormitando por dois anos e oito meses numa pastita errada,o farão. Santa inocência perdida!

Depois desta, ainda tive que ouvir umas no Jornal da Band sobre a premeditação da fuga do Pizzolato, quando ele há trẽs anos atrás segundo a reportagem retirou a segunda via de seu passaporte colore di vino em Madri. Com tal capacidade de premonição ele poderia ter ficado por lá e se livrado das práticas de tribunal de inquisição que viria sofrer.

Verdade mesmo é que o pig está se cagando de medo dele conseguir apresentar como cidadão italiano seu caso numa Corte Italiana e a farsa vir a ser desmontada e muitos colonistas ficarem  com suas já conhecidas caras de bunda mais bundais ainda. Um detalhe: o pig representado  já arrumou uma ponta de lança na legislatura italiana. É só acompanhar o movimento dos barcos.....

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Procura ver o que ele falou

Procura ver o que ele falou quando houve a "Crise do PCC em São Paulo"!

Por que eu acho que o caso do mensalão é uma ALÍVIO PARA AS ELITES e politicos que depenaram o Brasil e estão por ai leves e soltos...

O Banestado, a Privataria e MUITAS OUTRAS COISAS... São BILHOES E BILHÕES fora do alcance da justiça, da mídia, da pseudo intelectualidade e pelo que se vê: É CASO PENSADO, NÃO FOI POR ACASO!

Seu voto: Nenhum (7 votos)

"O que fazemos na vida, ecoa na ETERNIDADE!" (Máximus - Gladiador)

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

"Ai que meda"

Só faltava esta: vir um idiota se apresentando como "cientista" misturar Moisés com Joaquim Barbosa, mentirão com tábua da lei, Deus com Rede Globo.

Azeredo (PSDB), Alckmin (PSDB), Serra (PSDB), FHC (PSDB), são capazes de não dormir hoje, de tanta meda deste artigo do Aldo Fornazieri.

Brincadeira, o cara se diz cientista e não tem o menor senso crítico e das medidas.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Francisco de Assis

PPPP

Sim,  o povão continuará vendo-os ratos e ratazanas dos mensalões do DEM e PSDB como seres angelicais e inatingíveis pela lei dos homens. Cadeia mesmo só prá PPPP, preto, pobre, puta e, agora, petista, neste sentido veio o "efeito pedagógico" a Casa Grande dizendo: Não mexam com os ricos não. E o conto do vigário aplicado pela Casa Grande é o mesmo de sempre, arrumam uma palavra mágica e pronto: Os terroristas de hoje receberam um novo nome: mensaleiros que, como os terroristas, são igualmente perigosos, tenhamos medo deles portanto, somente destes, jamais dos verdadeiros ratos e ratazanas, estes são imexíveis.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

Um adendo

"houve um aumento do risco da prática da corrupção e isto provocará temor nos políticos e nos funcionários públicos quanto à tentação de cometer este delito."

Discordo,políticos do psdb e seus aliados não tem mêdo  prn,porque sabem que tem um stf fajuto ao seu lado.Porque sabem que os tais barões da mídia fazem de tudo para protegê-los.Porque sabem que na polícia federal seus infiltrados vão  sempre passar informações privilegiadas para que possam antecipar suas reações.Exemplo claro está no descalabro que ha anos vinha acontecendo na prefeitura de São Paulo e a que mídia e tucanos safados, querem colocar no colo do Haddad.Exemplo claro está na prescrição do mensalão tucano que a mídia salafrária  chama de "mineiro".

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O mensalão e o terror originário, por Aldo Fornazieri

Sinceramente....alguém tem alguma dúvida de que os tucanos serão julgados como caixa 2 e sairão livres por prescrição e que o resto será distorcido para que se volte contra Haddad? Político com receio de corrupção? receio? Do que? de ir para a cadeia? Só se for do PT. por favor....ingenuidade a essa altura do campeonato?

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Dudu Cartucho
Dudu Cartucho

Escrever tanta besteira em

Escrever tanta besteira em pouco espaço também é terror originário.

Esse tal sociólogo aterrorizou o bom senso.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Elvio Rocha
Elvio Rocha

Domínio do fato para os tucanos? Quá! Conta outra.

Apesar dos "possíveis" erros no julgamento do "caixa dois" do PT, ele acredita mesmo que a teoria do domínio do fato poderá ser utilizada contra a tucanada? É quixotesco!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Cuma???
Cuma???

¨ houve um aumento do risco

¨ houve um aumento do risco da prática da corrupção e isto provocará temor nos políticos e nos funcionários públicos quanto à tentação de cometer este delito. A prisão dos condenados¨

 

Por essa lógica torta daqui a pouco tudo quando estudante que  tiver simpatia pelos petismo será reprovado para servir de lição e os demais estudarem.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Afinal acho que ninguem esta

Afinal acho que ninguem esta se enganando pois já estamos em guerra , isso não é campanha eleitoral

nem guerra de bastidores , é guerra física mesmo. Menos mal, estava cansativo discutir os "black blocs"

voltemos a realidade , com algumas mascaras e muitas capas.

 

obs. E  eles, observam?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Sofia
Sofia

OAB X JB

imagem de José X.
José X.

"houve um aumento do risco da

"houve um aumento do risco da prática da corrupção"

Agora conta a do papagaio.

O único risco que aumentou é de o Brasil virar uma Honduras caso Dilma perca em 2014. Agora que a porteira do STF foi aberta, a Globo vai enfiar mais empregados seus lá no STF.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de ed. não logado
ed. não logado

O terror e o lado do terror

Não li tudo, pois o começo já me parece, digamos, bastante equvocado.O resto foi leitura "dinâmica". Vamos lá:

Tem muita gente boa que acha que para acabar com a corrupção, os crimes e tudo que tem de "absurdo" pelaí, só com a ditadura ou o terror das guilhotinas (onde todo mundo entrou na dança, de Danton e Robespierre a Lavoisier.

Cito os equívocos (que li):

1) No terrorismo originário ou vamos aceitar o "rigorosismo", se arbitrário, vai redundar inapelavelmente  em punição e medo aos "de fora" e "compreensão" e abusos aos "de dentro". Sempre foi assim e sempre será, pois quem executa todo e qualquer "ISMO" são seres humanos imperfeitos.

2) Não se cria ou dá exemplo com mal exemplo. O máximo que se consegue é ver a torcida vibrar nas arquibancadas com as botinadas nos adversários. Que certamente, conseguem "justificar", ou não serão torcedores "dignos" de seu time.

3) O único "marco" que se "fincou" é que (neste "exemplo") pode-se condenar inimigos que resolvam sair dos trilhos que lhes foram reservados

4) Ó único exemplo que deve ser perseguido numa justiça democrática é que, sim, a lei é para todos, ricos ou pobres, amigos ou inimigos.. Para isso precisamos de regras claras, inteligíveis e resepeito de verdade à elas. não dá pra usar as regras só qundo servem aos propósitos de um lado, grupo ou visão e jogá-las no lixo quando ao contrário.

Portanto me parece que o artigo usa o gênio de Maquiavel para fingir que ee era um defensor do jogo limpo.

E que o jogo limpo não serve, precisamos de algum jogo sujo para impor "respeito" (nem vou falar medo ou terror).

Aquela coisa que os seres humanos  especiais" precisam impor aos "demais"...

Aquela coisa de manter a ordem (nos "demais") e o progresso (dos "especiais")

 

 

(sem querer fazer rima, que não sou poeta)

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O Mal mau

Falando de imperfeitos, escremos (oops escrevemos) "mal exemplo" como "exemplo do mal"...

Se a desculpa não colar, então é só corrigir

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ingenuidade ou o quê?

Estados bem fundados? É possível haver isso? A prisão dos caras por ordem do presidente dos capas-pretas vai por medo nos que estão hoje com a mão na massa? Vai nada! Qualquer análise pelo viés da teoria política tem que levar em conta o simulacro. Não da mídia ou das empresas de comunicação, mas do próprio judiciário.

Pensem: o que faz aquele crucifixo na parede do plenário do STF? Afixado acima do símbolo da república.

Sigam o dinheiro...

Seu voto: Nenhum (7 votos)

José Américo de Lacerda Júnior

Isso já não é mais estado de

Isso já não é mais estado de direito, é provocação clara, antes do natal possivelmente Lula volta

as capas  da  "Veja e a fragilização de Dilma se acelera ( contando com o fogo amigo já conhecido..)

já que bater em 2 direto- sumultâneamente compromete o foco. Se nada disso der certo, tirem os

filhos e netos de casa que eles iniciarão " a guerra de deus e os homens de bem contra o  "PTroleo".

Vão perder.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

???????

O STF deturpou direitos,ritos,Joaquim então........ ainda recente muda um juiz na canetada,apaenas para colocar um executor de sua confiança,o que levou (mai um) protesto do meio jurídico.Hove um julgamento de exceção,e em plema democracia,temos agora presos políticos e o autor do post vem falar em consequencias positivas ??????!!!!!  e ,ou espera a mesma medida para julgar corrupções da oposição????. Quem é este sujeito  afinal.O judiciário esta desmoralizado,o presidente do STF,ja passou e muito dos limites de seu cargo,e ja deveria ter sido destituido do cargo.A verdade de todo este circo esta entornando,não há midia que segure.Um comentário absolutamente fora do contexto da realidade,completamente vazio de respeito a dignidade minimas de decencia humanas.Nenhuma referencia,ou solidariedade a quem teve seus direitos jogados no lixo,bem como sua dignidade,afora a execração pública sem dever.Ao contrário ,não desejo mais este espetáculo de "caçadores de bruxas",pois isto tem ,terá consequncias graves a democracia,e ao estado de direito.Não quero o mesmo tipo de linchamento a outros reus,sejam de que ideologia,partido,que forem,qero a justiça.Que todos tenham seus direitos respeitados,e que paguem se devem.Amanha podera ser qualquer um que ira para a cadeia,desde que não agrade o "rei".

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Paulo ETV
Paulo ETV

a verdade democrática é

a verdade democrática é simples,parabens pelas palvras !

 

o resto é cacoete.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Como Dantes no Quartel de Abrantes

Aqui no Rio anos atrás a Juíza Denise Frossard, valentemente, colocou atrás das grades todos os chefões do jogo do bicho. Achava-se também que com essa medida a corrupção, inclusive a policial, iria diminuir.

Os chefões ficaram presos um tempo, depois foram sendo soltos, houve briga entre as respectivas "equipes" para ver quem ficaria com o quê e tudo ficou "como dantes no quartel de abrantes".

Ou seja, muda-se para nada mudar.

Veja o caso do Metro de São Paulo. A mídia ainda o trata como "suposto" cartel, quando um dos próprios participantes do cartel é que fez a denúncia. Tem personagem condenado pela Justiça da SUIÇA, que mal aparece na midia. E olha que o caso perdura por várias gerações de governos tucanos.

Alguém acha que alguma ave "parruda" do PSDB ou do DEM vai ser "enquadrada"? 

Quem viver verá.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Como Dantes...

Parabéns pela argumentação. É isso mesmo.

Há pessoas, bem intencionadas até, que não se dão conta de que a engrenagem do sistema funciona a favor do próprio sistema.

Estamos assistindo ao vivo e a cores um esforço do "sistema" em esconder as falcatuas dos tucanos em São Paulo. A coisa chega ao cúmulo de tentarem criminalizar o PT pela corrupção tucana.

Há um excelente artigo do Azenha sobre como fazer isso. Tudo tem início no PIG. Depois eles jogam com MP, dão uma capa de revista ao Joaquim Barbosa da vez e estamos conversados.

Globo dá jeito de enrolar PT em denúncia. Estadão fez o mesmo!

http://www.viomundo.com.br/denuncias/globo-enrola-pt-e-cade-em-denuncia-estadao-fez-o-mesmo.html

Ontem no programa É Notícia, da Rede TV, o grande Cláudio Lembo respondendo a uma pergunta sobre as razões do processo do mensalão tucano - ocorido bem antes do do PT - ter ficado para bem depois, ele respondeu que o PSDB foi mais inteligente ou mais malandro, ou coisa do gênero.

É assim que funcionam as coisas no Brasil. E não vão mudar. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Mensalão tucano engavetado

Mensalão tucano engavetado esperando prescrição.

Propinoduto do Metrô engavetado.

Máfia do ISS protegida pela imprensa e sem manifestação do Ministério Público.

O que mudou?

O judiciário brasileiro é o mais podre e corrupto dos três poderes e agora perdeu completamente a vergonha, o JB manda e desmanda como se não houvesse leis. Será que tem pelo menso UM juíz em Brasília que não esteja de RABO PRESO? Tudo indica que não.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

ABAIXO A DITADURA

 

imagem de Jurgen2010
Jurgen2010

Tudo certo mas

Caro Rui, Concordo com tudo que disseste mas o judiciario SEMPRE foi assim. Releia a história da ditadura e observarás que na Argentina o supremo recusou-se a condenar alguns subversivos. Aqui no Brasil ficaram mudos. Dizem que por este motivo os assassinatos na Argentina foram em número maior. O que me leva a crer que existe uma doutrina ou algo parecido em todo o judiciário.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de edward
edward

É para rir ou para chorar de

É para rir ou para chorar de tanto dar risadas?

Isto aconteceu no mensalão do PT e jamais irá acontecer em outros episódios.

Há uma única exceção: algum outro escândalo que porventura o PT se meter.

Tenho um pouco de receio para prefeitos e vereadores de pequenos municípios. Os tribunais gostam de mostrar serviço e acabam encontrando algum irregularidade e aí, como no Timão, alguém vai ter que pagar o PATO  ( no caso foi o Tite).

Acho que não existe nenhum marco divisor. E todo o processo foi feito para tentar derrubar a situação, que se encontra no Poder. Nada mais do que isto.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Palavras..palavras e os

Palavras..palavras e os mesmos estarão sempre onde querem,. mas pensemos: se não houver punições

no mensalão mineiro, nem na máfia do trensalão, fiscais da era serra/kassab,varredura fiscal da Rede Globo,

entre outros.A ordem e pegar em armas? Ja que danem-se as provas?

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Daytona
Daytona

Claro, assim como as

Claro, assim como as denúncias virulentas do Lacerda sobre o "mar de lama" da corrupção e a campanha dos cara-pintadas.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Antonio Carlos da Silva
Antonio Carlos da Silva

Não mudou

"Terrosristas" ontem, "mensaleiros" hoje

O truque é o mesmo, o modus operandi da Casa Grande é o mesmo

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.