Revista GGN

Assine

o que quebram estas ruas?, poema de romério rômulo

esta cidade quebrada
cabe meu olho e meu sangue
na aguada terra podre
do ouro como montanha.

fiz meu gesto no acaso
do desespero vazio
nos ferros soltos, caudais
de uma vida escrava e dura.

quando o reino fez valer
a trava de uma masmorra
à casa dos contos coube
ser a forca do poeta
que comia liberdades
desentranhava amores
pelo ato do encanto
a qualquer homem que fosse.

quanto fazem suas grades?
o que quebram suas ruas?

a mim sobrou a estrada
de ser preso permanente.

romério rômulo

Média: 5 (1 voto)
1 comentário

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

poema

 

Gratro, Luis nassif, por publicar esse pelo poema, do genial Romério Rômulo!

Seu voto: Nenhum

lendo poesia.

sempre leio quando está. ¡Poesia!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.