newsletter

Assinar

Os defensores do impeachment na Operação 'Puxando a Capivara'

Líderes de oposição receberam agitadores de protestos anti-governo para condenar a corrupção. Mas a ficha dos que esbravejam contra a ilegalidade e a falta de ética na política é intrigante

Arte: Angelica Pinheiro

Jornal GGN – Lideranças de partidos de oposição ao governo receberam, na quarta-feira (15), alguns dos agitadores dos protestos dos dias 15 de março e 12 de abril - entre eles, Rogério Chequer, do Vem Pra Rua. Durante o encontro, figurões como Agripino Maia (DEM), Ronaldo Caiado (DEM), Mendonça Filho (DEM), Paulinho da Força (SD), Aécio Neves (PSDB) e Roberto Freire (PPS) tiveram a oportunidade de esbravejar contra os casos de corrupção que desgastam o PT e a gestão Dilma Rousseff.

Chama atenção, entretanto, a ficha dos defensores da ética e do combate indiscriminado à corrupção. Associação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, prisão por fraudes e desvios em grandes obras, contas em paraísos fiscais em nome de familiares, recebimento de propina, recursos de campanha questionados na Justiça e até falsificação de documentos para criação de partido fazem parte do histórico de acusações e dos relacionamentos intrigantes que envolvem as estrelas políticas do encontro em tela.

O GGN fez uma breve seleção:

1 - Aécio Neves (PSDB)

O neto de Tancredo Neves que construiu um aeroporto de R$ 14 milhões no terreno do tio-avô já foi questionado na Justiça sobre o paradeiro de mais de R$ 4 bilhões que deveriam ter sido injetados na saúde de Minas Gerais. O caso Copasa contra o ex-governador foi engavetado, por manobras jurídicas. Destino semelhante tiveram as menções a Aécio na Lava Jato. O tucano foi citado por Alberto Youssef como beneficiário de propina paga com recursos de Furnas. Para o procurador-geral da República, isso não sustenta um inquérito. Rodrigo Janot também cuida de outro escândalo que leva a Aécio, sob a palavra-chave Liechtenstein (um principado ao lado da Suíça). Investigando caso de lavagem de dinheiro, procuradores do Rio de Janeiro chegaram a uma holding que estava em nome da mãe, irmã, ex-mulher e filha do tucano. Esse inquérito está parado desde 2010 - época em que Roberto Gurgel era o PGR.

2- Agripino Maia (DEM)

Presidente do DEM, Agripino Maia foi dono das expressões mais sugestivas de defesa da luta contra a corrupção. "Chegou a hora de colocar o impeachment [de Dilma Rousseff]", disse no encontro com os manifestantes anti-governo. O senador tem em seu currículo a acusação de receber R$ 1 milhão em propina, em um esquema que envolvia a inspeção de veículos no Rio Grande do Norte, entre 2008 e 2011. Coordenador da campanha presidencial de Aécio, o democrata, em 2014, teve seu caso arquivado no MPF pelo ex-procurador-geral da República Roberto Gurgel. Mas foi reaberto há sete meses por Janot, e agora está sendo investigado no Supremo Tribunal Federal (STF).


3- Ronaldo Caiado (DEM)

O senador Ronaldo Caiado (DEM) é associado ao bicheiro Carlinhos Cachoeira por supostamente ter recebido verba ilícita nas campanhas de 2002, 2006 e 2010. Cachoeira foi denunciado por tráfico de influência e negociava propinas para arrecadar fundos para disputas eleitorais. O bicheiro foi preso em 2012 por operação da Polícia Federal que desbaratou esquema de adulteração de máquinas caça-níquel. Caiado foi citado nesse contexto, recentemente, por Demóstenes Torres. Ele teria participado de negociação entre Cachoeira e um delegado aposentado que queria ampliar esquemas de jogo ilegal. Até familiar do democrata já foi alvo de denúncia. O pecuarista Antônio Ramos Caiado, tio de Caiado, está na lista suja do trabalho escravo.

4- Roberto Freire (PPS)

Uma das principais acusações que pesam contra o presidente nacional popular-socialista é de envolvimento com o Mensalão do DEM. A diretora comercial da empresa Uni Repro Serviços Tecnológicos, Nerci Soares Bussamra, relatou que o partido praticava chantagem e pedia propina para manter um contrato de R$ 19 milhões com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, comandada pelo deputado Augusto Carvalho. Freire teria sido beneficiado no esquema.

5- Paulinho da Força (SD)

O presidente do Solidariedade, segundo autoridades policiais, participou de esquema de desvio de recursos do BNDES. Um inquérito foi aberto no STF para investigar o caso. Em 2014, a Polícia Federal também indiciou a sogra e outras duas pessoas ligadas ao deputado federal sob suspeita de falsificarem assinaturas para a criação do Solidariedade. Gilmar Mendes conduzirá, ainda, a apuração em torno da suposta comercialização de cartas sindicais (uma espécie de autorizações do Ministério do Trabalho para a criação de sindicatos) por Paulinho, dirigente da Força Sindical. Consta nos registros que cada carta era vendida por R$ 150 mil.

6- Mendonça Filho (DEM)

Em fevereiro de 2014, Mendonça se envolveu em uma polêmica por querer indicar deputado acusado de duplo homicídio pelo Supremo Tribunal Federal para presidir a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. Julio Campos (DEM), ex-governador do Mato Grosso, afirmou que Mendonça teria dito que a indicação era uma "homenagem". O deputado federal de Pernambuco já foi preso pela Justiça eleitoral sob acusação de fazer carreata no dia de votação, mas o STF decidiu que não houve crime eleitoral. Um documento da Operação Castelo de Areia citava contribuição suspeita de R$ 100 mil da Camargo Correa a Mendonça, para sua tentativa de ser prefeito do Recife. Ele admitiu que recebeu R$ 300 mil da empresa, mas alega que foram doações dentro das conformidades.

7- Carlos Sampaio (PSDB)

O deputado mais votado da região de Campinas (SP) recebeu R$ 250 mil de uma empreiteira envolvida no esquema de corrupção da Petrobras investigado na Operação Lava Jato. Sua última campanha arrecadou, oficialmente, R$ 3 milhões. Não há comprovação sobre a lisura da doação. Sampaio, coordenador jurídico do PSDB e autor do pedido para que Aécio fosse empossado no lugar de Dilma Rousseff, teve reprovada a sua prestação de contas referente às eleições para a Assembleia de São Paulo, em 1998, e às eleições municipais de Campinas, em 2008.

8- Luiz Penna (PV)

O presidente do PV também aparece um tanto escondido na fotografia. Irregularidades já remetidas à prestações de contas do partido incluem seu nome. Em 2006, por exemplo, boa parte dos R$ 37,8 mil gastos em passagens aéres e R$ 76,8 mil com diárias de campanhas eleitorais foram atribuídos a José Luis Penna. Na época, servidores do TSE apontaram ausência de documentos que comprovassem os gastos e uso de notas frias, indicando empresas fantasmas que teriam prestado os serviços. O corpo técnico do Tribunal sugeriu a rejeição das contas do partido de 2004, 2005 e 2006. O deputado federal respondeu a dois processos judiciais, um pelo TRE-SP, rejeitando a sua prestação de contas à eleição de 2006, e outra pelo TSE reprovando as contas do PV de 2004. 
 

9- Flexa Ribeiro (PSDB)

O hoje senador já foi preso pela Polícia Federal em 2004, na Operação Pororoca, por fraude em licitações de grandes obras realizadas no Amapá. Foi acusado de corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, tráfico de influência, peculato, prevaricação, usurpação de função pública e inserção de dados falsos em sistema de informações.

10- Antonio Imbassahy (PSDB)

O deputado federal tucano era prefeito de Salvador em 1999, quando contratos suspeitos foram assinados com as empresas Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Siemens, que formavam o consórcio responsável pelo metrô da capital baiana. O Ministério Público Federal investiga o superfaturamento nas obras, que gira em torno de R$ 166 milhões. Até agora, dois gestores indicados por Imbassahy à época e duas empresas foram indiciadas. O tucano é o vice-presidente da CPI da Petrobras, que investiga desvios de verbas da estatal, onde diretores da Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa também aparecem como réus. Imbassahy foi acusado pelo PT de se aproveitar do posto na CPI para pedir documentos à Petrobras e vazar para a imprensa. 

11- Beto Albuquerque (PSB)

Ex-colaborador do governo Tarso Genro (PT) no Rio Grande do Sul, Beto Albuquerque (PSB) foi envolvido na intriga que rendeu a queda do então diretor-geral do Departamento de Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) José Francisco Thormann. Thormann se antecipou a uma demissão após a imprensa local ter revelado que ele viajou à Suiça às custas de uma empresa privada subcontratada para fazer obras no Estado. Em nota de defesa, Thormann afastou suspeitas sobre o fato, e revelou que Beto Albuquerque, quando secretário de Infraestrutura do Estado, também fez viagens ao exterior bancadas por empresas que detinham contratos com o poder público. Quando a notícia surgiu, Beto já não era secretário - tinha deixado a gestão petista para reforçar a bancada do PSB na Câmara Federal.

 

Média: 4.8 (51 votos)
160 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Ricardo S
Ricardo S

Sobre o primeiro da lista, o

Sobre o primeiro da lista, o Furnas Neves, há muitos outros casos denunciados repousando preguiçosamente em gavetas gerais da república.

Como este, sobre caixa 2, com nomes das empresas "doadoras", entre elas algumas empreiteiras da lava jato, diversos políticos, e citados19 partidos:  http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/10/17/foi-assim-que-aecio-levantou-r-166-milhoes-para-2012-2014

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Onze nomes da ética

Os onze nomes citados tem a mesma honra e honestidade que o dr. Sergio Tucano Moro, são do mesmo naipe de figuras impolutas como Paulo Maluf, o juiz Nicolau Lalau, PC Farias e outros nomes de pessoas nobres.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Raphael Sanches
Raphael Sanches

Os Sujos detestam os

Os Sujos detestam os Mau-Lavados!....... Rsssssssssssss

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marco Antonio Silva
Marco Antonio Silva

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Chequer sem fundo

Esqueceu dos "organizadores" dos atos contra Dilma com processos nos EUA
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/04/rogerio-chequer-wikileaks-...

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Alisson Pessanha
Alisson Pessanha

Cássio Cunha Lima(PSDB).Senador ficha suja

O Paraná,votou esmagadoramente no PSDB,menos de dois meses arrependeram.E o pau quebrou,em cima do governo do PSDB.Em Minas Gerais,foram 12 anos de castigo,ódio,PSDB,quebrou o Estado.O funcionalismo e os pobres tem ódio do Aécio e turma.Tem o Moro,agora,um safado,esse Cássio safado.E Alkimin,não faz nada por São Paulo.o Estado,padece sem água,os professores gritam nas ruas.É esse é o Governo PSDB,um caos.Porque São Paulo,votou de novo,nesse cara.Vota PSDB.morre de sede,agora,gente.

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Alisson Pessanha
Alisson Pessanha

Cássio Cunha Lima(PSDB).Senador ficha suja

O Paraná,votou esmagadoramente no PSDB,menos de dois meses arrependeram.E o pau quebrou,em cima do governo do PSDB.Em Minas Gerais,foram 12 anos de castigo,ódio,PSDB,quebrou o Estado.O funcionalismo e os pobres tem ódio do Aécio e turma.Tem o Moro,agora,um safado,esse Cássio safado.E Alkimin,não faz nada por São Paulo.o Estado,padece sem água,os professores gritam nas ruas.É esse é o Governo PSDB,um caos.Porque São Paulo,votou de novo,nesse cara.Vota PSDB.morre de sede,agora,gente.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

O dia que só pessoas ilibadas

O dia que só pessoas ilibadas poderão pedir o impedimento da presidente, é melhor excuir essa possibilidade da constituição.

  A mesma coisa quando um assassino, condenado ou não, não serve pra testemunha.

     Porque se esse dia chegar, as cadeias estarão às moscas.

        Que papo furado de um cara que não goza de boa reputação, ser testemunha ocular de um crime.

           E reparem: Ninguém se defende do crime que praticou, Sua defesa é que quem o denunciou praticou o mesmo crime.

            Assim sendo , todos bandidos de colarinho branco ou sem colarinho estão isentos de culpa.

              Pode,Arnaldo?

              No Brasil não só pode como até apresentam quadros ( com foto e número) dos acusadores.--o que faz este blog

             Então irei matar o meu vizinho( cara chato) porque ele é acusado de matar outra pessoa.

               E nada me acontecerá porque a testemunha tbm é acusada de assassina,

                      E ficamos todos livres?

                   O argumento deste post, além de pobre e sem sentido,não colabora pra um país melhor.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Shock
Shock

PODE SIM ARNALDO!

Pode!...

O que não pode é esquecer a 'capivara' desses parasitas e colocar o 'bandido' o 'assassino' e o 'cara com má reputação' no poder , no lugar dos outros bandidos. E infelizmente é isso que vai acontecer.....então se é pra limpar, tem que limpar direito.

É essa a questão : Queremos o fim da corrupção, ou "trocar seis por meia dúzia"?

É justo o linhamento moral do PT? SIM! É justo que tudo seja minuciosamente investigado, julgado e que os condenados apodreçam na cadeia? SIM! sem duvida! mas...SÓ ISSO não resolve.....aliás pouco resolve...acaba o PT, sobram outros 34 partidos, igualmente corruptos, podres, exalando o fedor de ideologias e populismo pra todo gosto e bolso...Ou você acha que tirar o PT do poder vai acabar ou sequer diminuir a corrupção? Não vai! Empresas vão continuar formando cartel, financiando partidos em troca de licitações e vantagens diversas, politicos continuarão dando prioridade aos próprios interesses, ao poder , a vantagem a qualquer custo e a  mentira....Porque sempre foi, é, e não vejo motivo nenhum pra acreditar que não continuará sendo assim....porque é que se faz política no Brasil...e isso é FATO! Bons políticos não vão 'brotar do chão' ....os políticos e partidos serão os mesmos de sempre....são esses que estão aí, alguns já a anos, décadas sugando nosso sangue, ou eles ou algum apadrinhado, filho, esposa , parente e etc a serviço dos interesses de seus "benfeitores" e seus respectivos partidos...afinal, o importante é não largar o osso.

Por isso o povo, o cidadão, tem que parar de escolher lado político, de partido e até de ideologias! Só há um lado ! O nosso! O do cidadão!

É vergonhoso ver essa briga idiota, burra, de gente acéfala, que ficam zurrando e dando coice na internet pra defender ou que seja só pra minimizar os atos nefestos dessa corja politica em nome do que consideram um ato de 'combate a currupção'...é risível!piada! é a hipocrisia polititizada generalizada! Dá ânsia de vômito!

E é triste ver passatas anti corrupção financiadas , orquestradas e recheadas de politicos corruptos que são abraçados e acolhidos nesses eventos como se fossem pessoas de bem, e não inimigos do cidadão, como de fato são! E não estou citando manifestação "A" ou "B"...basta ver quem vem financiando carros de som, faixas, bonequinhos, bonecões e quem incita violencia e quebra quebra nessas manisfestações que vem ocorrendo desde 2013 : partidos, sindicatos ligados a partidos, ONGS ligadas a partidos, assossiações ligadas a partidos ou a politicos, pessoas ideoligicamente ligadas a partidos ou pessoas que o fazem puramente por ideologia, que "surfam' no chorume dese lixo ideologico de esquerda e direita ou por ser massa de manobra do PT/PSDB....

Mas boa parte de quem comparece a esses atos de 'contra ou favor' realmente acredita em melhorias, em uma mudança...e são esses que deviam meter o pé na bunda de politico que ousar por os pés ali...linchar sem dó QUAQUER UM desses canalhas , fazer corredor polones, cuspir na cara, botar pra correr.....são esses que tem que por fogo em carro de som de ONG , assosssiação ou sindicato, que tem que rasgar bandeira de partido e repudiar qualquer ato que vá em defesa de qualquer um desses vermes......não adianta ir a igreja de mão dada com o capeta! Pq Moral e ética ou se tem ou não se tem...não tem meio termo nisso.

E , voltando a reportagem, e a foto desse artigo....quem aqui realmente acredita que esses vermes estão fazendo isso de graça? por moral, ética , pelo país?.....basta olhar a 'capivara' dos caras pra saber a resposta...um assassino , ladrão ou um cara com reputação ruim , comum, não teria vantagem em denunciar ou testemunhar contra outro criminoso...esses aí terão!

Fato é : a conta virá! (seja de quem apóia ou não o governo)

Eles vão cobrar depois via cargos, vantagem, contratos e vista grossa para seus crimes........e independente do resultado dessa palaçada toda, tendo ou não impeachment, o que virá depois? Em caso de impeachment, outra corja assumirá o país...como se comportará o povo? continuara a cobrança ou simplesmente ficarão felizes e satisfeitos de terem tirado o PT (a ameaça comunista hahaha) , com a falsa ilusão de dever cumprido...isso será bom ou ruim? Pra quem? ...se não houver impeachment, o que vira? o PT continua, ganha força, espaço...isso é bom? Pra quem? .......

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Claudio C
Claudio C

Militância cega!

É colegas...e assim caminha o Brasil.

Eu não devo ser imputado porque os outros também não foram!!! Esta é a corrente da ética que impera.

É o círculo, ou diria circo, vicioso da corrupção e impunidade, dos intocáveis, do não me investige para não ser investigado!!  O investigador sempre virará o errado....

Na foto não existe nenhum santo  e na minha opinião deveriam ser afastados, processado e presos.

Tem gente no governo a 13anos, com todas as ferramentas e máquina do poder para fazer isto. Por que não o fizeram?

Incompetência, omissão, leniência ou conveniência?

E se isto for feito (punição severa aos da foto), qual será a justificativa ou ação de quem está no poder a 13 anos (PT) e incontestávelmente envolvido em uma séria de crimes, desvios, incompetência, má gestão e má fé???

Temos hoje na pólítica e no governo, muito mais. "MUITO MAIS DO MESMO"....

 

Que  Deus nos proteja....vejo uma Braziela no fim do túnel! Estive lá e digo...não é nada bonito

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Sócrates bolado
Sócrates bolado

Silogismo dos piores. Quer

Silogismo dos piores. Quer tentar induzir um pensamento para desqualificar a matéria 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de oneide
oneide

Anarquista sério e a sua

Anarquista sério e a sua "ética burguesa" (modo ironico).

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de Neideg
Neideg

Agora que o assunto toca no

Agora que o assunto toca no Aocio, olhe ela chegando.....

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Jorge Aban
Jorge Aban

Lixo extremo da política Brasileira

Esta foto é para guardar . Estão aí reunidos os símbolos praticamente máximos da imundície que assola nossa política (faltam algumas figuras ali para completar o quadro perfeito) .
Esses caras não tem moral nem para xiongar um arbitrto de futebol de ladrão apitando mal um jogo do time deles , quanto mais para pedir Impleachment .
 

Seu voto: Nenhum (15 votos)
imagem de MFILHO
MFILHO

indignado?

#rp1435 Tem quem ainda acredita que um presidente é quem governa, que eleição não é teatro e que voto tem algum efeito, Todas as mazelas e desgraças de nossa nação são produzidas pelas dinastias partidárias que se perpetuam no poder. Esses grupos partidários serão sempre os mesmos, uma vez que escolhem dentre eles quem serão os candidatos e entra no grupo apenas quem é filho ou neto de quem já tá lá. Eles foram blindados pela Constituição e só participarão de suas ações (100% para o próprio interesse) quem eles escolherem e tomarão todos os poderes da República. Só eles tem acesso ao poder e de lá controlam todas as atividades de nossa nação. E a solução para isso é simples: basta eliminar o inciso V do parágrafo 3º do Artigo 14 da Constituição. Isso tem que virar um lema em todos os posts de todas as redes sociais, em todos os movimentos, em todas as passeatas, em todas as ruas, em todos os muros, em todos os documentos, em todas as imagens, em todas as vozes ... daqui para frente. Pense fora da caixa:https://www.facebook.com/photo.php?fbid=471122749707627&set=a.471121873041048.1073741828.100004297184940&type=1&theater

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de oneide
oneide

Faltou o Serra, para

Faltou o Serra, para completar.

Já que é o momento 2 minutos de ódio minha colocaboração.

 

Seu voto: Nenhum (14 votos)

Não oneide...

o partido não está em extinção, continuarei com orgulho usando a estrela que nos caracteriza, continuarei com orgulho defendendo seus valores... é isso que faz do PT uma diferença, somos feitos de gabinetes mas também somos feitos de militantes e simpatizantes aos milhares espalhados nesse Brasilzão tão diverso.

Em 2016 você verão o tamanho dessa "extinção"... teremos uma redução de prefeitos e vereadores eleitos? Claro, ninguém resiste incólume a mais de 12 anos de bombardeios cotidianos, mas falar em “extinção dessa raça petralha” é um delírio que vocês vão continuar alimentando por mais alguns tempos.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Neideg
Neideg

Oneida, Se avexe! Serra é

Oneida,

Se avexe! Serra é exxxperto e seu chefe com esses aeroportos estranhos e avião dos amigos Deputado e Senador carregando cocaína em tonelada, sei não.... o Nosferato derruba ele com um peteleco. 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Espero que saiba...

Se você tivesse um conhecimento avançado e tentasse transmitir para nós pobres mortais - você não conseguiria...

Assim você morreria e esse conhecimento iria com você...

O mesmo acontece quando a gente tenta transmitir um conhecimento que TODO MUNDO JÁ SUPEROU...

É o mesmo que tentar vender aquele celular TIJOLÃO, lembra?

É isso que você tentando fazer aqui...

Isso aqui NÃO É FLAFLU, onde se xingar sua mãe você vai ficar verde de raiva!

O que vale aqui é o conhecimento POLITICO VIVIDO POR CADA UM!

É a experiencia de cada um que pode enriquecer a do outro!

Não funciona quando é o contrário...

Ninguem aqui sofre da dúvida!

Essa vivência de ser da OPOSIÇÃO É SUA! 

Você morrerá com ela!

A única certeza sobre a morte, é que ela virá, qualquer hora a partir de agora...

Lamento, mas é a verdade...

Sabe quando aquele seu priminho de 3 anos te xinga de bobo?

É assim que você É, PARA MAIORIA AQUI!

Há lugares onde você pode ser mais útil: Blog do Noblat, nos comentários do G1, do Estadão, da Veja e da Folha.

Chamar o Lula de Sapão, Petista de Petralha, todo munda de Ladrão -  vai lá!

Seu voto: Nenhum

"As notícias do PIG são cheias de: vírus, malwares, worms e spywares - você tem que ter muito cuidado para NÃO SER CONTAMINADO!"

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

imagem de Silvano Frazao
Silvano Frazao

Fazia tempo que eu não via

Fazia tempo que eu não via tantos bandidos reunidos. A máfia italiana perde de longe desta turma. Mais como eles são protegidos do judiciário, todo corre bem com estes marginais.n

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Enquanto isso no reino da Tucanalha...

PML: PERTO DOS TESOUREIROS TUCANOS, VACCARI É SANTO:

 

No momento em que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, está preso em Curitiba, depois de ter sido acusado por delatores, o jornalista Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília, lembra dados biográficos de quatro ex-tesoureiros do PSDB: (1) Ricardo Sérgio de Oliveira, que dizia agir "no limite da irresponsabilidade" foi acusado por ninguém menos do que Antonio Carlos Magalhães de receber propina de R$ 90 milhões na venda da Telemar; (2) Andrea Matarazzo, apresentado nesta semana por FHC como seu candidato à prefeitura de São Paulo, arrecadou junto à Alstom para o caixa 2 da campanha tucana em 1998; (3) Marcio Fortes está na lista do HSBC, com contas que somavam US$ 2,4 milhões, em 1997; (4) Sergio Motta, o pai de todos, foi o mentor da reeleição, que teria custado US$ 200 mil por deputado; o que espanta, diz PML, é o silêncio do PT diante da desigualdade jurídica que impera no País

 

17 DE ABRIL DE 2015 ÀS 18:57

 

 

Por Paulo Moreira Leite

Há algo de muito estranho na postura de uma parcela de petistas diante da prisão do tesoureiro do tesoureiro João Vaccari Neto. No pior momento da história do Partido dos Trabalhadores, quando a legenda parece estar sendo conduzida calculadamente até a beira do abismo pela ofensiva do juiz Sérgio Moro, eles preferem tomar distância dos acusados, exigem que entreguem seus cargos no partido e só reapareçam depois que não houver um fiapo de dúvida a respeito de sua conduta.

Em vez de demonstrar solidariedade com os envolvidos nas acusações, integrantes reunidos em torno da corrente Mensagem ao Partido, formada por políticos respeitáveis e de prestígio, como o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o deputado Paulo Teixeira, o ex-ministro, ex-prefeito de Porto Alegre e ex-governador do Rio do Sul Tarso Genro, todos com reconhecida formação jurídica, parecem ter invertido as regras elementares da Justiça. Exigem que os acusados demonstrem a própria inocência — em vez de aguardar que o Ministério Público e a Polícia Federal sejam capazes de demonstrar sua culpa, a partir de provas robustas e inquestionáveis.

O comportamento causa estranheza por seu efeito político duvidoso como instrumento de proteção à reputação dos petistas, já que mesmo em casos menores da vida cotidiana a falta de apoio das pessoas próximas — como parentes e amigos — costuma ser vista como um indício frequente de culpa pela maioria dos cidadãos.

Em vez de auxiliar o partido no esforço politicamente compreensível — em qualquer legenda que se encontre em situação semelhante — para questionar as acusações e denúncias em fase inicial de apuração, contribui para reforçar a convicção, extremamente danosa para o PT e para o governo Dilma, de que a Lava Jato é um processo essencialmente jurídico, conduzido de forma equilibrada e isenta pelo juiz Sérgio Moro. Só a disposição para defender uma visão desse tipo, que nega o caráter essencialmente injusto e seletivo das investigações sobre boa parte dos casos corrupção ocorridas no país — algo tão fácil de demonstrar como a existência da lei da gravidade — pode justificar uma postura de quem pretende punir militantes e dirigentes, aliados até a véspera, antes que a Justiça tenha dado sua palavra final.

Em 2005, durante o processo que levou à AP 470, uma parcela igualmente ponderável de petistas assumiu essa postura pela primeira vez. Dizia-se, na época, que entregar alguns troféus do partido — a começar por José Dirceu — às fogueiras da cassação pelo Congresso poderia até ser uma medida injusta, mas aceitável como uma tentativa de encerrar uma crise e garantir a sobrevivência do partido. Dez anos depois, o saldo dessa estratégica está aí, à vista de todos.

Outro aspecto diz respeito à natureza opaca das denúncias de corrupção e ao caráter dos crimes que podem — ou não — serem associados ao sistema de financiamento de campanha, historicamente promíscuo. No mesmo dia em que os jornais estampavam uma foto da prisão de Vaccari, Fernando Henrique Cardoso apresentava o empresário e vereador Andrea Matarazzo — nome frequente em boa parte das denúncias de irregularidades na tesouraria tucana — como candidato do PSDB a prefeitura de São Paulo em 2016.

Soube-se, na mesma data, que o deputado estadual Barros Munhoz (PSDB-SP) livrou-se de uma denúncia em que era acusado de formação de quadrilha e fraude em licitação. Isso só aconteceu porque ocorreu uma retenção — por três anos — da ação penal na qual poderia ser condenado. Passado este prazo, o parlamentar completou 70 anos e a denúncia prescreveu. Para a Folha de S. Paulo, que noticiou o benefício assegurado ao parlamentar, o desembargador Armando Sergio Prado de Toledo, que manteve a denúncia na gaveta, é “suspeito de haver retardado a sentença para beneficiar o parlamentar tucano.”

Num partido que conseguiu livrar-se de uma denúncia vigorosa como sobre propinas do metrô paulista, empurrada com a barriga durante uma década e meia, e que ameaça sair do julgamento do mensalão-PSDB-MG sem uma única condenação efetiva, essas situações não chegam a surpreender. Apenas confirmam as conexões sempre apontadas por observadores entre a luta política e a investigação judicial em nosso país, permitindo que se imagine uma engrenagem capaz de fazer movimentos de mão dupla. Não só é capaz de trabalhar para proteger e inocentar seus aliados prediletos, mas ainda se permite investigar e condenar seus adversários políticos com ferocidade, não apenas pelo uso extravagante de ideias jurídicas como a teoria do domínio do fato, mas também pelo emprego excessivo de medidas como prisões preventivas e delações premiadas.

Para quem compreende que escândalos costumam traduzir uma pequena fração da política real, frequentemente distorcida, essas imagens são um escárnio — quando colocadas ao lado das cenas de condução de João Vaccari à prisão.

O uso de caixa 2 nas campanhas de Fernando Henrique Cardoso foi admitido pelo tesoureiro principal, Luiz Carlos Bresser Pereira, e também por um publicitário que atuava a seu lado, Luiz Fernando Furquim. Os dois também sustentaram que o candidato a prefeito Andrea Matarazzo participou da coleta de recursos, coisa que ele próprio negou — sempre. Anos atrás, as suspeitas andavam em água morna até que explodiu — fora do país, naturalmente — o escândalo da multinacional Alstom, tradicional fornecedora de equipamentos para o governo paulista. Apareceram memorandos internos em que um diretor se dizia disposto a pagar uma comissão de 7,5% para obter um contrato de R$ 100 milhões junto à Eletropaulo. Os papéis detalhavam: os 7,5% seriam divididos entre “as finanças do partido”, “o tribunal de contas” e a “Secretaria de Energia”. Não havia nomes, mas os endereços comprometiam vários figurões do PSDB paulista, inclusive Matarazzo que, na época, ocupava a Secretaria de Energia, a quem a Eletropaulo estava subordinada. Matarazzo chegou a ser indiciado pela Polícia Federal. Acabou descartado, ao lado de outros tucanos de primeira linha.

Sem exagerar no simplismo sociológico, é curioso notar que Vaccari é um sindicalista, assim como Delúbio Soares, enquanto os tesoureiros do PSDB vêm de outra linhagem, situada no topo social, sugerindo algo de preferência pela punição de Pobre, Preto e Puta.

Sérgio Motta, o paraninfo da turma tucana, era um grande empresário, com ideias de esquerda, capaz de atos generosos como empregar presos políticos que deixavam a cadeia durante o regime militar — e prestar auxílio financeiro a jornais que faziam oposição à ditadura. Caixa forte da eleição e do primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso, inclusive dos projetos de privatização da telefonia, foi um dos arquitetos do esquema que garantiu os votos necessários para aprovar a emenda que permitiu a FHC disputar a reeleição, em 1998.

“Os deputados votavam pela reeleição e na saída encontravam um empresário que lhes dava o endereço para receber o pagamento”, me disse o deputado Pedro Correa (PP-PE), numa entrevista em que estava acompanhado por seu assessor de imprensa. Narciso Mendes, parlamentar do PP do Acre, disse a Palmério Doria, autor de O Príncipe da Privataria, que a reeleição envolveu a compra de 150 votos, adquiridos por R$ 200 000 cada.
Herdeiro de uma das principais construtoras do país, o empresário Marcio Fortes sempre ocupou postos altos no PSDB. Foi tesoureiro de Fernando Henrique e de José Serra, em 2002. Acusado de usar notas frias, o esquema financeiro tucano, naquela campanha, recebeu uma multa de R$ 7 milhões.

Ex-presidente do BNDES por dois anos, Fortes apareceu entre os 8 000 brasileiros com contas no HSBC, na Suíça. Titular de três contas na instituição, que somavam US$ 2,4 milhões em 2007, ele nunca informou o TRE-RJ desse investimento, revelou o Globo. No início de 2001, o então senador Antonio Carlos Magalhães fez uma acusação pesada a respeito da privatização das teles.

Segundo ACM, teria havido irregularidade na venda de uma delas. Ele contou que o consórcio Telemar, que explora a telefonia fixa em dezesseis Estados, do Rio de Janeiro ao Amazonas, teria feito um acerto para pagamento de 90 milhões de reais para levar o negócio. Em 2002 ficou-se sabendo que pedido semelhante de comissão pode ter ocorrido também no processo de venda da Vale. O valor é menor, 15 milhões, mas a história é igualmente grave. Nos dois casos, as denúncias recaem sobre uma mesma pessoa: o ex-diretor do Banco do Brasil Ricardo Sérgio de Oliveira, que atuou no passado como um dos arrecadadores de fundos do alto tucanato. Ele foi gravado quando admitiu, em conversa telefônica, que estava atingindo o “limite da irresponsabilidade” na montagem de consórcios que disputaram as teles.

Diante dessas circunstâncias, envolvendo tantos personagens, chega a ser espantoso que dirigentes do Partido dos Trabalhadores, a principal vítima de investigações preferenciais, evitem confrontar uma situação tão desigual, e procurem tratar com reverência jurídica uma questão que é, claramente, política. Chega ser deseducativo do ponto de vista da população em geral, que nunca foi devidamente formada sobre o valor dos direitos e garantias individuais, o que explica a popularidade de soluções fáceis e demagógicas, como redução da maioridade penal e mesmo a pena de morte. Também é desmobilizador, do ponto de vista dos petistas, em particular num momento em que a legenda necessita, mais do que nunca, recuperar energias para enfrentar tormentas que se avizinham. Em 2015, adversários mais despudorados sonham inclusive em colocar o partido na ilegalidade, medida que privaria a democracia brasileira do único partido de massas nascido da luta popular, das organizações de trabalhadores e da mobilização dos mais pobres, desfalcando o universo político brasileiro de uma voz de ressonância histórica.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Barrados no baile

Depois de muitos anos sendo ignorado pelos bacanas, o PT formou e conseguiu sua entrada ao baile de formatura, usando os mesmos argumentos da elite branca, puxando saco para ser convidado, alugando roupa de cerimônia e conseguindo algum “par” mais bacana e melhor aceito no salão (o PMDB), que lhe permitisse entrar no baile.

Mas, o PT nunca conseguiu entrar mesmo dentro do restrito círculo de poder e ficou sentado numa mesa isolada, tomando guaraná e cachaça, enquanto o uísque importado era servido nas outras mesas. O PT ganhou mais não levou. O PT agiu como menino pobre querendo imitar um menino rico, com a imprensa e os outros poderes observando-o como se um estranho fosse; apenas destacando e amplificando os seus defeitos. O menino pobre conta as melhores piadas, mas ninguém ri; é o melhor aluno, mas ninguém se importa. Qualquer playboy da “tchurma” do colégio é mais “popular”, embora seja um viciado, corrupto e burro.

O PT entrou como gaiato no salão do poder, usando os mesmos artifícios dos ricos, sentindo que ganhou o direito de entrar, mas isso nunca foi permitido para os pobres no Brasil. Dilma recebeu a “Presidência”, por causa dos votos do povão de fora do salão, da rua, e subiu no palco igual que “Carrie a Estranha” (o filme), do braço de um parceiro traria (PMDB), e logo deixaram cair uma panela de sangue na sua cabeça, e todos riram e gritaram: “Vaca”, “Vai embora”, “vai tnc”.

O Brasil é mais do que aquele salão de festa. O PT deve voltar às ruas e fazer o jogo democrático seguindo as regras do povo, não as centenárias regras “de etiqueta” da tchurma. Mude-se o jogo e as regras, desta vez vamos ganhar e levar. Reforma política deve ser aquela vinda da rua. Depois de tudo, como diz uma madame: “a tchurma está indo para Miami”.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Barrados no baile

 

   Alexis.o seu comentário comparativo ao filme é perfeito,no entanto discordo quanto ao aspecto inocência,o PT ao assumir o poder, conheceu e aceitou as regras espurias do jogo, sem traçar um plano para livrar-se dela.Eis as consequências.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Marcos Caron
Marcos Caron

O PT é muito mais que isto....

Sua critica feita ao PT pode até ser, em parte, correta quanto aos "princípios" (no sentido estritamente ideológico do termo), mas não dos fins. Além de um certo "idealismo ingênuo" - necessário na formação de um partido popular, mas não na sustenção real dele diante dos adversários no curso da história -, sua análise mostra-se bastante insuficiente quanto ao aspecto histórico e político da realidade brasileira. O PT não chegou ao poder "pela porta dos fundos, acanhado e envergonhado, procurando imitar ou parecer ser um "bacana" das elites tradicionais da festa". Pelo contrário, sua vitória foi fruto de amplo e longo processo de acumulação de forças de organizações populares que antecedem a própria existência do PT. "Gestos educados", necessários ou não, excessivos ou não, é uma coisa; curso histórico do PT é outra.  

Você também confunde "poder" com "governo". O PT, em 2003, chegou ao governo, não, necessariamente, "ao poder". Governo, seja qual for, é parte do poder, mas não é "o poder" em si mesmo. Portanto, levando-se em conta o percurso histórico brasileiro, o PT, a despeito dos seus erros tanto políticos como éticos (graves, decerto), não foi apenas um "convidado atrevido" ou um agente passivo e submisso aos círculos do poder. Ele chegou lá com as regras do jogo, decerto, mas impondo-se  de certa forma diante dos seus adversários, não como queria ou devia (aos olhos "principistas" igênuos), mas ainda assim suficiente o bastante para implementar mudanças profundas na estrutura social do país e do acesso à cidadania de milhões de pessoas. Ou você acha que elevar o poder aquisitivo do salário mínimo em 70%, melhorar a renda e o consumo dos mais pobres (e também dos "não tão pobres": todo mundo "subiu", é fato, estatístico e econõmico), incorporar ao mercado moderno mais de 40 milhões de pessoas, tornar os trabalhadores de carteira assinada a maioria da força de trabalho (antes de maioria informal), triplicar os investimentos em educação e dobrar o número de universitários foi fruto apenas da "postura subserviente do PT diante das elites"? É lógico que não! Foi fruto do enfrentamento e da luta contra forças reacionárias poderosas ao longo de quatro eleições.

Há neste percurso alianças com outras forças poderosas, inclusive do campo conservador? Sim, certamente, talvez excessivamente em muitos ou alguns casos, mas elas não são a essência do governo nem do projeto do PT. Parte delas pode até ter sido, até aqui, "companheiras de viagem", mas não são, e jamais serão, irmãos de viagem. O PT pode e deve até voltar as ruas no sentido que você propõe, certamente, e muitas das correções do erros sairão daí. Mas dizer que o PT comportou-se como um "serviçal menor dos donos da festa" é alimentar um pensamento que, apesar das boas intenções, acaba por jogar sem querer mais comida na boca dos predadores que construiram a desigualdade brutal deste país. É o mote que eles querem: -" ta vendo? O PT é igual a nós! Portanto, galera, parem com essa história de "transformar o Brasil". Venham pra festa e, já que estão aqui, preparem e me tragam uma bebida?"        

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Boa

Obrigado Marcos pela sua resposta

Eu sou PT e Dilma e concordo que minha crítica foi meio incompleta. Não desisti e sigo lutando.

O maior problema nosso é que apenas 52% do eleitorado, que votou em Dilma, possui senso de vergonha na cara e sofre, se incomoda ou até critica as nossas "pisadas na bola". Já os eleitores do outro lado, forma capazes de votar num playboy de duvidosa moral, de modo que deles nada se espera em termos de alteração de voto ou atitude apenas por razões éticas ou morais. Para eles, será a economia e a tendencia do PIG a que poderia alterar parcialmente esses votos.

A nossa preocupação é com os nossos votos perdidos, pois, os votos restantes, são apenas anti-PT.

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Os falsos moralistas que sempre golpearam o Pais

A Casa Grande toda reunida para encontrar uma solução de reenviar a bugrada de volta à senzala. Eita Pais que não muda! 

E quanto à mulher de Sergio Moro ser advogada de Beto Richa, ha uma questão moral ai, a qual ela, sendo esposa de quem é, tendo acesso às informações que possui o juiz Moro, ja deveria ter se declarado impedida de defender politicos, sobretudo o governador do Parana.

Seu voto: Nenhum (13 votos)

Quando da Ditadura, haviam

Quando da Ditadura, haviam aqueles que estavam com ela, a exemplo dos congressistas da Arena, que apoiavam o regime  incondicionalmente. O AI5 (os coxinhas não sabem o que foi o AI5), ao descer sobre o Brasil como uma machadada na cabeça de todas as instituições democráticas que então existiam, lançou o país numa grande escuridão. Não havia nada a se apegar depois disso. Todo o povo brasileiro foi alijado de qualquer opinião, seja política, seja social, seja cultural, seja artística, seja PESSOAL (faço questão de "pessoal" em maiuscula, porque é aí que dói mais), estavam terminantemente proibidas. Quem estava com a Ditadura, os políticos corruptos, a Elite e todos os que a secundavam, não tinham nada a protestar, se regozijavam no melhor dos mundos. Os ditadores desejavam confluir toda a economia do país para a Elite, pois, dessa forma, os maltrapilhos, os descamisados, estariam inertes, já que qualquer manifestação em contrário à concentração das riquezas na elite o pau descia na cacunda. Se havia algum grupo político, a tortura iria, com muito gosto, até o limite que um corpo humano pode ser torturado antes de morrer. E tudo isso são fatos que a História já sedimentou, São fatos consumados que a História já consolidou e que nenhuma constestação cabe. É a verdade nua e crua.

E esses que, nessa foto, estão a pedir o impedimento da presidente Dilma? O que são essas figuras? Leiam atentamente a ficha de cada um. Aécio Neves é um dos maiores corruptos que já adentraram na política via familiar famoso, Tancredo Neves, que Deus o tenha e que o preserve do DNA de um político tão nefasto como é o caso desse tal de Aéroneves. É um doidivanas, uma caricatura de um passado sombrio que, nos tempos atuais, todos querem esquecer. E que um osso pontiagudo do terrível passado teima em querer fazê-lo crescer diante de 210 milhões de brasileiros. Falo da Rede Globo, um tóxico que envenena a Democracia, um cadáver do passado que (não é filme!) ressuscita para trazer de volta um tempo ruim, um tempo em que nós não eramos nós mesmos, um tempo de dor e de muito sofrimento. Eles não passarão, pois as almas de grandes pássaros do infinito estão a olhar por nós, que queremos a verdade, no mais fundo de todos os fundos.    

Seu voto: Nenhum (3 votos)

É a santa ceia?

Parece o quadro a Santa Ceia, com o probo Aécio no centro...

Ou um time de futebol com 11 craques. 

O Cara-de-pau futebol clube.

Seu voto: Nenhum (16 votos)

"Penso, logo existo"

imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  Da série 'Agora, escuta

 

Da série 'Agora, escuta [mais] essa'! ############### Mulher de Moro se dirige no Facebook a ‘tuiteiros’ com PQP Postado em 17 de abril de 2015 às 11:28 pm (...) FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/mulher-de-moro-se-dirige-no-facebook-a-tuiteiros-com-pqp/  

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Nassif, sobre Agripino é necessário ir mais a fundo na história.

Nassif, Agripino tem mais histórias no seu currículo, para contar. É célebre no RN o edificante caso do "Rabo de Palha", que notabilizou a carreira desse grande DEMocrata. Seguem links:

http://www.dhnet.org.br/denunciar/escandalos/rabodepalha/ 

https://frasesdadilma.wordpress.com/2015/04/01/agripino-maia-o-homem-de-todos-os-escandalos-de-corrupcao-percebe-se-como-e-podre-a-direita-brasileira-ao-ver-o-senador-agripino-maia-demrn-levantando-a-bandeira-da-etica-na-politica-sao-tantos-e/

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  VÍDEO HISTÓRICO E

 

VÍDEO HISTÓRICO E PEDAGÓGICO!

Compra de Votos no Congresso de 1997

Por jornalista Janio de Freitas


https://www.youtube.com/watch?v=K6joVubZdwA

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Caro Nassif e os jornalistas que participaram da elaboração...

Caro Nassif e os jornalistas que participaram da elaboração dessa matéria,

Parabéns pelo trabalho!

Um texto contundente e claro. Não tem como uma pessoa bem intencionada não reconhecer nesses dados o óbvio: a corrupção da direita sempre é acobertada nesse país.

Só mesmo os ingênuos ou os maus intencionados acreditam que o PT é o partido mais corrupto.

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

    Compra de Votos no

 

 

Compra de Votos no Congresso de 1997

Por jornalista Janio de Freitas


https://www.youtube.com/watch?v=K6joVubZdwA

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  O golpe vem aí?Por

 

O golpe vem aí?

Por jornalista Miguel do Rosário

postado em abril 17th, 2015

Analisar a política do Brasil é como despetalar um flor. Destaca-se uma pétala e se diz: não vai ter golpe. Destaca-se outra: vai ter golpe.
(...)
Em suma, a pétala de hoje me diz que vai ter golpe, sim.
Só não posso dizer se é a última pétala da flor, porque isso dependerá da reação do governo e do PT.

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.ocafezinho.com/2015/04/17/o-golpe-vem-ai/comment-page-1/#comment-73767

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Gudrun Ensslin, companheira

Gudrun Ensslin, companheira de Andreas Baader, dizia que quando o mundo ficou insano é preciso matar, matar, matar, matar até recuperar a sanidade. Talvez seja exatamente isto que os golpistas insanos nos obriguem a fazer: recuperar a sanidade matando todos os filhos da puta que acreditam poder mandar no país apesar de terem sido derrotados nas urnas, todos os criminosos da oposição com cadeira no Congresso e todos os traidores que querem entregar o Pré-sal aos gringos.

Seu voto: Nenhum (16 votos)
imagem de Vera Maria Camara
Vera Maria Camara

Não admito

Não admito que não haja nas leis políticas desse País, desse tamanho não existe uma brecha para calar a boca desses derrotados.

Deeve ter muitos U$$ rolando de bolso em bolso, que depois da trajédia, se sobrar alguém contarrá a história.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Alucinado
Alucinado

Há tempos eu lhe receitei 3

Há tempos eu lhe receitei 3 colheres de sopa de maracugina por dia.Esqueça.

Seu caso é muito mais grave .

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Sandor Clegane
Sandor Clegane

É a pura verdade,caro Fábio.

É a pura verdade,caro Fábio.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de jose carlos santini
jose carlos santini

CAPIVARAS

Esse não são prezos porque CAPIVARAS esta sobre proteção do IBAMA.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Uma pergunta ao sr. Boechat:

Hoje, no seu  jornal, após submeter o Sr.Vacari e cunhada ao ridículo de seus comentários, deveria ao final ( naquela conversinha diária ) fazer as seguintes perguntas:  Quando os tesoureiros dos outros partidos, que também reberam doações dos mesmos empresários serão presos?  Quando os outros partidos, a exemplo do PT, decidirão não mais receber doações de empresas?  Mas... a malígna perseguição supera a dignidade!  Mídia criminosa!

Seu voto: Nenhum (15 votos)
imagem de joão batista da silva pinto
joão batista da silva pinto

Verdadeira pleiade de anjos

Verdadeira pleiade de anjos do mal a zelar pelo Brasil, não tem um decente na relação, arrenego.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  [JORNALISTA] PAULO MOREIRA

 

[JORNALISTA] PAULO MOREIRA LEITE: PERTO DOS TESOUREIROS TUCANOS, VACCARI É SANTO

No momento em que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, está preso em Curitiba, depois de ter sido acusado por delatores, o jornalista Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília, lembra dados biográficos de quatro ex-tesoureiros do PSDB: (1) Ricardo
Sérgio de Oliveira, que dizia agir "no limite da irresponsabilidade"foi acusado por ninguém menos do que Antonio Carlos Magalhães de receber propina de R$ 90 milhões na venda da Telemar; (2) Andrea Matarazzo, apresentado nesta semana por FHC como seu candidato à prefeitura de São Paulo, arrecadou junto à Alstom para o caixa 2 da campanha tucana em 1998; (3) Marcio Fortes
está na lista do HSBC, com contas que somavam US$ 2,4 milhões, em 1997; (4) Sergio Motta, o pai de todos, foi o mentor da reeleição, que teria custado US$ 200 mil por deputado; o que espanta, diz PML, é o silêncio do PT diante da desigualdade jurídica que impera no País

17 DE ABRIL DE 2015 ÀS 18:57

(...)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://paulomoreiraleite.com/2015/04/17/ajudando-quem/

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Andre I de Caria
Andre I de Caria

É mesmo

E o blogueiro/jornalista que recebeu verba do BNDES e depois "quebrou" ????

Ah é esqueci, vocé é o bastião da moralidade.

fala sério.......

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Ugo
Ugo

o da confraria troll

Troll e pergunta padrão

As perguntas são ficção!

Para este e os outros trolls defensores dos galináceos gordos emplumados tucanos.

Tá na lista do hsbc? Tá na lista da operação “zelote”? Tá na lista da privataria? Tá na lista do trensalão? Tá na lista do mensalão psdb minas? Tá na lista de Furnas?

Acho que não, muito bagrinho por lá estar, mas bastante bobo por defender quem nela está.

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de Alucinado
Alucinado

Prezado ,seu disco está

Prezado ,seu disco está arranhado

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Etelvino Carvalho
Etelvino Carvalho

E vale lembrar que esse

E vale lembrar que esse arremedo de senador, Flexa Ribeiro, chegou algemado em Belém, trazido de Macapá pela polícia federal.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Marcelo Corrégio
Marcelo Corrégio

Essa é a "Demo cracia"

É isso mesmo essa é a chamada verdadeiramente de a Democracia de interesses só é exercida quando se convém e de maneira duvidosa, pois vem acompanhado de manobras de interesses individuais com a massa de manobra, verdadeiras marionetes que vão na onda das redes sociais sem questionamento sem análise sem nada só vão na onda. Se nota que a lei é para a maioria, mas para poucos não existe a lei, existe sim suas brechas que geralmente só são conhecidas para esses poucos com processos onde claramente são réus culpados, mas tem seus processos engavetados. Deus me livre dessa DEMO cracia.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.