Revista GGN

Assine

Os muros que educam: mulheres contra o assédio

 
por Pedro Ribeiro Nogueira, do Portal Aprendiz
 
O espaço da mulher extrapolou em muito as fronteiras um dia estabelecidas por uma sociedade onde o homem mandava e a mulher obedecia. Mas por mais que mudanças tenham ocorrido, um grande tanto permanece inalterado. Entre estes significativos restos, habita o constante assédio que as mulheres sofrem nas ruas.
 
Uma pesquisa chamada “Chega de Fiu Fiu”, publicada no ano passado pelo site ThinkOlga.com, revela que 98% das mulheres brasileiras já receberam cantadas na rua e 83% declararam não gostar deste tipo de ofensa transmitida como elogio. Apesar disso, apenas 27% das entrevistadas afirmaram que respondem aos gritos de “gostosa”, “delícia”, entre outros impropérios.
 
Para mostrar que caminhar em um espaço público não torna o corpo das mulheres públicos, a artista estadunidense Tatyana Fazlalizadeh resolveu usar os muros das cidades para questionar o assédio e educar os homens para o que não é aceitável. O “Pare de mandar as mulheres sorrirem” [Stop Telling Women to Smile, em inglês] começou em 2012, no bairro do Brooklyn, em Nova Iorque, e já se espalhou por outros estados dos EUA.
 
“O trabalho usa retratos de mulheres, compostos com frases que falam diretamente com os agressores em espaços públicos. O trabalho nasceu da ideia de que a arte de rua pode ser uma ferramenta de impacto para parar com esses abusos”, afirma a artista pelo site.
 
Ao pedir para mulheres retratadas escolherem os lugares onde as agressões verbais ocorreram como espaço para a exposição pública, a artista espera dar uma chance das mulheres de superarem e lutarem contra esse comportamento. Com frases como “minha roupa não é um convite”, “você não tem direito ao meu espaço”, “meu nome não é gatinha” e “mulheres não estão aí para seu entretenimento”, a artista promove uma experiência contundente de disputa do espaço público.
 
Confira abaixo algumas das fotos do projeto e acesse o site por aqui para conhecer mais o trabalho de Tatyana.
 
 
 
 
 
 
 
 

Imagens

Média: 4 (4 votos)
1 comentário

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

  Do facebook de Juliana

 

Do facebook de Juliana Monteiro

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10152401491900934&set=a.12185337...

 

Hoje fui expulsa de um consultorio dentario por estar amamentando minha bb. Sim, sim!! Isso mesmo! EXPULSA DA ODONTO POR ESTAR AMAMENTANDO!!!!!!!!

Era a propria Eloa (com 1 ano e 2 meses) quem passava pela consulta por ter defeitinhos nos seus dentes de leite, e tudo o que a Odonto-"pediatra" (nao tem a minima nocao do que se diz respeito a pediatria...) dizia eh que era culpa do leite materno.. O que traz impurezas aos dentes nao eh o arroz com feijao temperadinho que Eloa adora, nem mesmo a gelatina ou a banana amassada com mel, ate parece que os sucos dao caries, oq realmente prejudica eh o leite materno! (???????????).

A DRA. CLAUDIA, enquanto atendia minha bb falava pra mim "So vou fazer o tratamento especifico na sua filha quando vc retirar totalmente o peito da alimentação dela.. Como fazer isso?? Ela ja entende oq eh dodói, entao faca um machucado com IODO no seu seio e qdo ela quiser mamar mostre o dodoi, ai vc da agua pra ela, ela vai chorar, ai vc da agua, e assim vai ser ate ela perceber que nao tem mais o peito a disposição.... Se vc fosse uma favelada que precisasse dar o seu leite, tudo bem, mas nao eh seu caso... E quando isso acontecer, vc marca uma consulta pra começarmos o tratamento..."

A Eloa irritada (nao mais do que eu), com fome, gruda em mim e começa a mamar, e assim finaliza a consulta:

"AH NAO!! FAZER ESSA NOJEIRA NO MEU CONSULTORIO, NAO!! NA MINHA CADEIRA AINDA!??? PODE LEVANTAR E TRATAR DE TIRAR ESSE PEITO DELA..."

...Minha conclusão eh que as pessoas estao se formando com a falta de embasamento cientifico, se tornando autoras daquilo que acreditam, indo contra o que recomenda a OMS que recomenda "o aleitamento materno ate 2 anos ou mais..." Pouco se importam com sentimentos ou pesquisas realizadas por orgaos competentes, salvo a minima exceção, que hoje em dia eh tao raro encontrar... Gente que precisa se atualizar, respeitar a escolha da mae e principalmente serem amadas pra poder dar amor... E se vcs querem saber como acabou, foi na delegacia...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Pedro Penido dos Anjos
Pedro Penido dos Anjos

Educar os homens? Seria uma

Educar os homens?

Seria uma segunda chance para elas?

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.