Revista GGN

Assine

Oscar premia analogia aos exilados da ditadura chilena

 
Jornal GGN - O Oscar de melhor curta-metragem de animação deste ano foi para a produção chilena "História de Um Urso". O filme marcou não só por levar o primeiro Oscar ao Chile, como também por narrar um dos piores episódios da história do país: a ditadura de Pinochet (1973-1990), que deixou exilados, presos políticos e desaparecidos por quase duas décadas.
 
O urso da história, na verdade, é o avô do diretor Gabriel Osorio, e o espaço de um circo é a analogia ao exílio forçado. O personagem triste e solitário constrói um mágico cenário com suas próprias mãos para se lembrar da vida feliz que tinha no passado, com sua esposa e seu filho, antes de ter que trabalhar à força em um circo e passar uma vida miserável.
 
"Foi o exílio do meu avô. Teve que ir à Inglaterra em 1975, depois de passar dois anos na prisão", disse o diretor à BBC. O avô é Leopoldo Osorio, militante do Partido Socialista, foi secretário do presidente deposto Salvador Allende, em 1973, pelo então chefe das Forças Armadas, Augusto Pinochet. Passou dez anos exilado no Reino Unido, tornando-se um avô "vivo, mas invisível", assim descreveu o neto autor do filme, que conheceu Leopoldo somente aos 8 anos.
 
"Eu não entendia muito bem o que era isso da política que me impedia de estar com a família. Foi uma coisa muito forte, porque por um fato político, estranho, minha família ficou desmembrada. Essa é a mensagem que eu quis transmitir com o curta-metragem, de algum modo. Que não há nada que vale para separar uma família", disse o diretor que resumiu o drama do regime militar pinochetista em 10 minutos.
 
O filme superou os favoritos ao prêmio: a produção da Pixar e Walt Disney Pictures "Os Heróis de Sanjay" e o estadunidense "O Mundo de Amanhã", e também passaram à frente do britânico "Prologue" e do russo "Não podemos viver sem os Cosmos". "Estamos aqui competindo contra a Pixar, é uma loucura. São animadores que estão em outro nível, como um Olimpo da animação. Imagine, nosso curta custou 40 mil dólares. Com isso, eles gastam em um segundo de filme", disse o diretor.
 
"Quero dedicar o Oscar a todos os que nos apoiaram no Chile e, especialmente, quero dedicá-lo a meu avô, que inspirou esta história, e a todos os que sofreram no exílio como ele", afirmou o chileno Gabriel Osorio, ao receber a estatueta. "Devemos conseguir que uma coisa assim nunca aconteça de novo", completou.
 
Assista ao trailer com trechos do curta disponibilizados:
 
 
Ficha Técnica 
Dirigida por: Gabriel Osorio 
Roteiro: Daniel CastroCasa 
Produtora: Punkrobot
Direção de arte: Antonia Herrera
Montagem: Patricio Escala
Música: Dënver
Som: Cristián Cosgrove
Animação: Nicolás Canales 
 
Média: 5 (5 votos)

Recomendamos para você

3 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Adelina
Adelina

Encantador

Me levou às lágrimas. Tanta sensibilidade para retratar algo tão cruel!

Parabéns aos chilenos! Com certeza mereceram o prêmio.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

Eu temo estar tendo que me

Eu temo estar tendo que me preparar para algo do gênero (que Leopoldo viveu) hoje aqui no Brasil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nada impossível

Acho sua hipótese bem plausível.  

Seu voto: Nenhum

Gui Oliveira

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.