Revista GGN

Assine

Para entender como Moro mantém Vaccari preso em Curitiba

 
Jornal GGN - A sentença proferida pelo desembargador João Gebran Neto contra a liberdade imediata de João Vaccari Neto, nesta quarta (5), resume a bola de neve criada pela Lava Jato para manter o ex-tesoureiro em Curitiba.
 
Em suma, para impedir que Vaccari recorra de suas condenações em liberdade, Moro usa o passado criminoso de outros delatores e os múltiplos processos contra o petista que seguem em andamento.
 
O imbróglio para que a absolvição de Vaccari no TRF-4 tenha força para derrubar a prisão preventiva passa pelas decisões tomadas por Moro entre a primeira sentença, dada em setembro de 2015, e a sentença de outro processo, este envolvendo o marqueteiro e delator João Santana, de fevereiro de 2017.
 
A PRIMEIRA SENTENÇA
 
O processo que o TRF-4 entendeu como condenação sem provas foi o mesmo que fez Vaccari ser preso, em abril de 2015, sob acusação de ter operado pagamento de propina ao PT (pouco mais de R$ 4 milhões).
 
Moro usou 5 delações para condenar o petista, em setebro de 2015. 
 
Os empresário Augusto Mendonça (que ganhou "regime aberto diferenciado") e Eduardo Leite (que sequer foi denunciado nessa ação) só precisaram dizer que Vaccari pediu a eles, pessoalmente, doações ao PT por causa dos contratos de suas empresas com a Petrobras.
 
Os ex-diretores Paulo Roberto Costa (absolvido) e Pedro Barusco (regime aberto) alegaram que Vaccari conhecia o esquema na estatal e operava ao partido.
 
Alberto Youssef (cuja condenação foi suspensa por Moro) contou que entregou dinheiro vivo, a pedido da OAS, em um endereço que corresponderia ao da cunhada de Vaccari. 
 
A defesa, à época, alegou que as delações não tinham provas documentais e que a devassa na vida de Vaccari havia demonstrado que ele não enriqueceu com desvios na Petrobras. Moro supervalorizou as delações e o condenou a 10 anos em regime fechado.
 
Vaccari, ao contrário de seus 5 delatores, está preso há mais de 2 anos.
 
A justificativa de Moro para impedir que Vaccari pudesse recorrer da sentença fora da prisão foram duas: (1) outros réus da Lava Jato usaram a liberdade para esconder dinheiro no exterior ou obstruir a Justiça, a exemplo de Renato Duque e Pedro Barusco. Só que o juiz não informou o que Vaccari teria a esconder e em qual conta secreta, já que os procuradores não encontraram nenhuma. O motivo 2 foram outros processos envolvendo o petista, em andamento.
 
"(...) a preventiva [é] um remédio amargo, mas necessário, para proteger a ordem pública e resguardar a aplicação da lei penal", disse Moro.
 
Pouco antes da sentença sair, Vaccari tentou aguardar o julgamento em liberdade. Mas o desembargador João Gebran Neto negou o pedido.
 
Só agora o TRF-4, por 2 votos a 1, advertiu Moro pelo uso de delações sem provas e derrubou a sentença contra Vaccari. Apenas João Gebran Neto - que hoje nega monocraticamente a liberdade imediata do ex-tesoureiro - foi a favor da sentença de Moro.
 
A SEGUNDA SENTENÇA
 
Se na primeira sentença, Moro usou 5 delações contra Vaccari, numa segunda, que saiu em fevereiro de 2017, ele usou 9.
 
Nesse processo, os delatores (também corréus) apontaram que Vaccari era quem procurava as empresas para receber doações oficiais ao PT e, quando os pagamentos não eram registrados à Justiça Eleitoral, o então tesoureiro indicava a forma como deveriam ser feitos.
 
Foi o que Mônica Moura, esposa de João Santana, e Zwi Scornick, operador do Grupo Keppel, alegaram que aconteceu após a descoberta de 4,5 milhões de dólares depositados para o casal no exterior.
 
Moro repetiu a dose: usou provas documentais de que parte das delações era verdadeira (afinal, o casal e Scornick tiveram de admitir as contas secretas para fechar o acordo) para valorar tudo o que foi dito pelos réus colaboradores. Inclusive contra Vaccari, ainda que as imputações a ele não tenham sido feitas com provas documentais.
 
No final, para impedir que Vaccari também pudesse recorrer dessa decisão em liberdade, Moro decidiu usar os argumentos da primeira sentença, estender a ação cautelar e, de novo, lembrar que o petista é investigado em outros processos.
 
"Considerando que a nova condenação confirma o papel central de João Vaccari Neto no esquema criminoso da Petrobrás e a prática habitual por ele de crimes de corrupção e lavagem, com danos até mesmo à integridade de uma campanha presidencial, estendo a prisão preventiva decretada na decisão de 13/04/2015, evento 8, do processo 5012323-27.2015.404.7000, a este feito, remetendo também aos demais fundamentos ali expostos. Assim e com base no art. 387, §1º, do CPP, João Vaccari Neto não poderá apelar em liberdade. Expeça a Secretaria novo mandado de prisão preventiva, com relação a este feito. Concomitantemente, expeça-se guia de execução provisória desta condenação, a fim de permitir, com a unificação da condenação na ação penal 5012331-04.2015.4.04.7000, que o condenado possa fruir dos benefícios do progressivo cumprimento das penas."
 
O que a defesa questiona é que, na canetada, Moro criou uma bola de neve não muito sólida, tendo em vista que ele usou a primeira sentença como um agravante da segunda, dizendo que ela "confirma o papel central" de Vaccari como operador de propina ao PT. Como esse argumento fica em pé se o TRF-4 entendeu não haver provas de participação de Vaccari no petrolão, para além de réus interessados em delatar e receber benefícios? Para piorar, a defesa confia em mais vitórias no TRF-4 pois Moro teria condenado Vaccari mais vezes apenas com base em delações.
 
Rebatendo a defesa de Vaccari, Moro alegou que o petista ficará preso por mais motivos que excedem os que levaram a sua primeira condenação. Gebran Neto concorda. E até que o colegiado da 8ª Turma do TRF-4 analise o recurso de Vaccari, assim será.
Média: 5 (9 votos)
10 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

GRAÇAS AO LULA, É CLARO!

 

 

A COVARDIA, IRRESPONSABILIDADE, E CONSERVADORISMO do Lula precisam ser punidos. Por causa da incompetência do Lula, pessoas foram presas pela absurda teoria do DOMÍNIO DO FATO", usada pelo Joaquim Barbosa no episódio do mensalão; onde o Lula enfiou o rabo no meio das pernas, e saiu de fininho, porque tinha livrado sua cara.

 

Se o Lula tivesse vergonha na cara, teria feito, como praticamente todos os nossos países vizinhos fizeram na mesma época, e conquistado o direito de se convocar PLEBISCITO DESTITUINTE com os ABAIXO ASSINADOS do povo. Assim, quando o Joaquim Barbosa afastou os réus do PSDB do processo do mensalão, que até hoje não foram julgados, convocaríamos o seu impeachment, direito que tem qualquer cidadão em fazer; e se o presidente do senado engavetasse o pedido, como de costume, convocaríamos o seu PLEBISCITO DESTITUINTE.

 

Pelo fato do Lula ser um completo e imprestável BANANA, hoje a roubalheira ficou escancarada, e a justiça sem vergonha. Na mesma situação e período, assumiram diversos presidentes sul americanos, que chegaram lá, e fizeram o que precisava ser feito; aproveitando-se da fase de ouro da economia mundial, que lhes rendeu muito apoio na mídia e no congresso, como o próprio Lula tinha no Brasil. É justo agora ele que prove do próprio veneno com o Moro...

Seu voto: Nenhum

DEMOCRACIA DIRETA
Porque o Brasil é de todos os brasileiros.
https://www.facebook.com/democracia.direta.brasileira/
 

imagem de PA
PA

Ainda bem que nao tem pena de

Ainda bem que nao tem pena de morte no brasil

Seu voto: Nenhum
imagem de Eduardo Bauer Londero
Eduardo Bauer Londero

Tem um segundo tipo de

Tem um segundo tipo de autocitação que Moro emprega que é a "contaminação" do réu atual pelas relações com outros réus condenados em processo anteriores.

Se fulano se encontrou com beltrano, ou teve com beltrano algum tipo de relação, esse comprovadamente bandido naquele outro processo que julguei, então fulano não pode não ser também bandido.

Esse tipo de ilação é normal no texto introdutório da senteça e monta o cenário para a condenação "justa" que se segue,

É um roteirinho padrão que lhe permite inventar a rede criminosa que seja, afinal de contas segundo descobertas do estudo das redes sociais todas pessoas estão a no máximo 5 conhecidos de distância uma das outras, é sempre possível montar um grafo que caminhe em direção a petistas.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Teoria dos Grafos aplicada pelo torquemada? Essa foi boa.

Caro Eduardo Londero,

Os que somos da área de ciências exatas conhecemos - um pouco que seja - a teoria dos grafos; e sabemos ser ela ferramenta poderosa de análise e síntese, aplicável a sistemas complexos. É essa teoria uma das mais poderosas ferramentas usadas em análise e síntese de redes - sejam elas de sistemas de comunicação, sistemas elétricos e outros em que haja intricadas relações entre múltiplos nós.

Temos visto os pastores fundamentalistas que ocupam cargos de procurador no MPF invocar teorias matemáticas - como as de probabilidade condicional - e de outras áreas do conhecimento, de modo a confirmar as teses por eles defendidas. Além dessas teorias oriundas de outras ciências, os lavajateiros corrompem e conspurcam teorias do próprio Direito, para confrmar, a marteladas, uma hipótese cujas evidências fáticas e materiais provam ser falsa, mas que eles não podem assim admitir: a do chamado 'domínio do fato', usada por sérgio moro para redigir votos condenatórios contra José Dirceu e outros petistas, é novamente invocada, para sustentar condenações SEM PROVAS contra outros petistas.

Nas condenações que sérgio moro tem palicado a petistas, no âmbito da Fraude a Jato, já se contam três vítimas desse crime, que são José Dirceu, João Vaccari Neto e Antônio Palocci. A próxima vítima da manipulação criminosa das leis pelos criminosos lavajateiros será o Ex-Presidente Lula.

Seu voto: Nenhum
imagem de Eduardo Bauer Londero
Eduardo Bauer Londero

Tem um segundo tipo de

Tem um segundo tipo de autocitação que Moro emprega que é a "contaminação" do réu atual pelas relações com outros réus condenados em processo anteriores.

Se fulano se encontrou com beltrano, ou teve com beltrano algum tipo de relação, esse comprovadamente bandido naquele outro processo que julguei, então fulano não pode não ser também bandido.

Esse tipo de ilação é normal no texto introdutório da senteça e monta o cenário para a condenação "justa" que se segue,

É um roteirinho padrão que lhe permite inventar a rede criminosa que seja, afinal de contas segundo descobertas do estudo das redes sociais todas pessoas estão a no máximo 5 conhecidos de distância uma das outras, é sempre possível montar um grafo que caminhe em direção a petistas.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de João de Paiva
João de Paiva

Quanto maior o púlpito, maior a queda.

A Fraude a Jato está nos estertores.

O torquemada das araucárias vai catimbar um pouco, antes de vazar para algum veículo do PIG/PPV - se é que aquela matéria da esgotífera sub-revista, a QuantoÉ?, já não constitui tal vazamento - a sentença condenatória contra o Ex-Presidente Lula. O agente da CIA que se disfarça de juiz da 13ª VJF de Curitiba sabe que, tão logo condene Lula, estará morto para o PIG/PPV e demais bajuladores. O torquemada vive, e sofre, por antecipação, o 'dilema' e a 'síndrome' do ostracismo.

Para quem tem boa memória e acompanha a trajetória do agente estadunidense enquistado na 13ª VJF curitibana, basta recordar a atuação dele no caso BANESTADO e o voto que ele escreveu para Rosa Weber, que ela leu em sessão midiática daquele farsesco e fraudulento julgamento da AP-470, pra condenar, SEM QUALQUER PROVA, o ex-ministro José Dirceu. Assim como nesse caso, João Vaccari Neto, Antônio Palocci e outros petistas foram condenados SEM PROVAS, apenas com base em delações premiadíssimas, como mostrado nesta e noutras reportagens.

Hoje sabemos que partidos como PSDB, PMDB, PTB, DEM, PPS, PP e outros usaram esquemas muito mais sórdidos do que o PT. Entretanto NENHUM dos tesoureiros desses partidos foi sequer investigado, indiciado, processado e muito menos condenado. A sanha persecutória dos integrantes da ORCRIM institucional da Fraude a Jato é voltada exclusivamente contra o PT, contra os petistas e contra a Esquerda Democrática. 

Aécio Cunha foi grampeado em conversa com Gilmar Mendes, pedindo a este para pressionar o senador Flexa Ribeiro a apoiar uma proposta defendida por Aécio; isso é atividade política, vedada a qualquer magistrado, mais ainda a um ministro do STF e presidente do TSE. Apesar diso, Gilmar Mendes será o relator de 4 processos contra Aécio, no STF. Ou seja: GM julgará um companheiro de partido, sendo relator de 4 dos 9 processos contra senador tucano. Outros 2 processos contra Aécio serão relatados pelo também tucano militante no STF, Alexandre de Moraes.

sérgio moro foi fotografado aos cochichos e risadas com Aécio Cunha, em evento promovido pela QuantoÉ?, no qual 'MT', patrocinador, foi homenageado como "homem do ano 2016". No mesmo evento estavam outros tucanos graúdos, como Geraldo Alckmin. O torquemada subiu em palanque do atual governador do Mato Grosso, Pedro Taques, ex-procurador do MPF, hoje acusado de corrupção e de promover escutas ilegais contra políticos adversários e jornalistas não alinhados com ele. sérgio moro, mais de uma vez, subiu em palanque com o então pré-candidato à prefeitura de São Paulo, João Dória Jr.

Aécio Neves foi grampeado combinando propina com o empresário Joesley Batista; para retirar a 'peita', em espécie, Aécio escalaou alguém que, nas palavras dele "a gente manda matar, antes de delatar"; esse alguém era Frederico Pacheco, primo de Aécio, que há tempos trabalha como operador do neto de Tancredo. A irmã de Aécio, Andrea Neves da Cunha, trabalhava nos bastidores, pressionando, chantageando e ameaçando jornalistas que ousassem denunciar as falcatruas do irmão; como mostrado em reportagens do VioMundo e pelo deputado Rogério Correa, de MG, até procurador do MP-MG não alinhado com Aécio foi perseguido e destituído da função; a razão? ele investigava os crimes de Aécio e familiares.

michel temer, esse verme moral que hoje ocupa a presidênca da república depois do golpe midiático-policial-judicial-parlamentar, teve encontro clandestino com Joesley Batista, em horas mortas, no Palácio do Jaburu. Conforme teor da conversa que empresário corruptor e presidente corrupto tiveram, foi acertado que semanalmente seriam pagos cerca de R$500 mil a 'MT', para que ele facilitasse negócios da JBS junto ao CADE e numa transação envolvendo a compra de uma empresa de energia. Joesley alega também que tinha ficado responsável por manter Eduardo Cunha em silêncio, pagando propina à família dele. As conversas nada republicanas entre Geddel Vieira Lima e esposa do doleiro-operador de Eduardo Cunha, Lúcio Funaro, confirmam as suspeitas de que 'MT' compra o silêncio de Cunha por meio de propina semanal.

sérgio moro, em homenagem que recebeu do Exército, foi fotografado cumprimentando 'MT' e rindo servilmente.

Ante o exposto, percebe-se que a situação do torquemada da guantánamo paranaense é desesperadora; ele está completamete desmoralizado; tão logo condene Lula será desprezado e chutado como cachorro morto. É por isso que ele usa de todo o sadismo e maldade contra os petistas e contra Lula, epecialmente. sérgio moro está com  o prazo de validade vencido. Até o TRF4, que coonestou os abusos e crimes desse "juiz" - admitindo o Estado Fascista de Exceção, que permitia ao torquemada agir em desacordo com a Lei - já deu-lhe o aviso.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

malditos os juízes que não se conformam...

maldito todo aquele que considerar a absolvição como sendo a reprovação do seu trabalho pelos colegas

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Romanelli
Romanelli

"BOLA D NEVE não muito

"BOLA D NEVE não muito sólida" mas que esta custando a liberdade de um homem DELATADO sem provas cabais ..e já custou a humilhação da sua cunhada inocente, por exemplo  ..fora ainda e ofender o nosso direito

..isso enquanto os delatores curtem a vida fora da jaula sem ter que provar nada, bastando falar contra seus contendores

..ou ao contrário, confundido a sociedade ora misturando propina c/CAIXA UM e/ou caixa dois  ..ou mesmo com enriquecimento ilícito,corrupção ativa de empresário, chantagem ou corrupção de agente público  ..coisas absurdamente diferentes jogadas sem sal nem critério na mesma panela justicialista

Não faz sentido isso  ..se confirmado todos estes descalabrados de Moro que condena sem provas enquanto PERDOA delatores sem moral (tipo o doleiro Yousef), sem duvida que este magistrado terá que pagar por isso  ..com a liverdade dele, defendo

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de alvaro f
alvaro f

Vaccari é um preso político.

Simples assim : Vacarri está preso por ser um preso político da Farsa Tarefa, e assim continuará, pois tribunais superiores só garantem o estado de direitos para a tucanalha de chefe de familia e carreira brilhante. Eita paizeco ridículo. 

Seu voto: Nenhum (10 votos)

O juizeco mantem Vaccari

O juizeco mantem Vaccari preso porque ele não cedeu às suas torturas. Psicopatas quanto mais contrariados mais violentos ficam.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Lava Jato tá na defensiva e tenta contra-ataques

Assim deve ser entendida a prisão de Geddel. E assim tb devem ser entendidas (i) a declaração "gratuita" contra Temer - que tem foro no STF! - para o juiz Valisney feita ontem pelo ~novo~ delator-coringa do MPF: Marcelo Odebrecht. O coringa original, Youssef, já cumpriu seu papel e ta em casa; e (ii) a negativa de Moro em soltar Vaccari, mesmo sabendo que vai perder na Turma do TRF-4. É tudo, como sempre na Lava Jato, "medida processual" no tribunal que realmente interessa a eles: o da Mídia!

Mais detalhes neste artigo:

 

Folha confirmou - com off 3 dias depois! - tudo isto aqui que antecipamos na quinta passada (!):

ATENÇÃO: NÃO SEJA ENGANADO! MORO E DALLAGNOL - E A GLOBO! - FORAM DERROTADOS NO STF

Ou:

(título alternativo)

“Tempos estranhíssimos: foi necessária a boca ~suja~ de Gilmar Mendes para lavar a alma do Estado democrático de Direito no STF”

Por Romulus

- Além da decisão do STF ser um NADA (“conteúdo”?)...

- Esse NADA não se aplica a...

- ... NINGUÉM!

- Sensacional, não?

- Em resumo, o acórdão é uma...

- ... declaração de intenções (!)

- Perfeitamente inócuo juridicamente, mas com uma mensagem “política” clara:

(1) “Os Ministros do STF são um bando de frouxos”;

(como bem disse Lula, grampeado por... Moro!)

Que...

(2) decidem... ~não~ decidir (!);

E que...

(3) enfrentarão o pepino das delações caso a caso (opa!), à la carte, sem definir uma regra geral ~clara~.

Sabe qual a hashtag que isso tudo aí chama??

#Acordão!!

 

LEIA MAIS »

 

http://www.romulusbr.com/2017/06/atencao-nao-seja-enganado-moro-e.html

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.