Revista GGN

Assine

Petrobras esclarece, novamente, pagamentos e valores de Pasadena

Jornal GGN - Em nota à imprensa, rebatendo notícias veiculadas por grandes jornais, a Petrobras afirma que seus pagamentos estão submetidos a procedimentos internos e à legislação, além da empresa possuir uma área de Auditoria interna com acesso irrestrito para verificar a conformidade das operações e que também tem suas contas e balanços acompanhados por auditorias externas.

A companhia reiterou os valores finais da compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, que somaria  US$ 1,249 bilhão. Segundo o anúncio, além dos valores pagos em 2006, a Petrobras desembolsou, após acordo judicial com a Astra, US$295 milhões pelos 50% restantes da refinaria, US$ 171 milhões por 50% das cotas da companhia comercializadora de petróleo e outros US$ 354 milhões em juros, empréstimos e garantias e despesas legais.

Leia a nota na íntegra:

Sobre notícias publicadas na imprensa em 22/5, a Petrobras esclarece:
 
Os pagamentos realizados pela Petrobras a qualquer título e em qualquer país seguem rígidos e claros procedimentos internos e a legislação pertinente. Além disso, a companhia possui estruturada área de Auditoria Interna, que tem acesso irrestrito a qualquer unidade do Sistema Petrobras para verificar a conformidade dos procedimentos e operações realizadas.
 
Além de seus processos internos, a Petrobras tem suas contas e balanços auditados por auditorias externas e, por ser companhia com ações em bolsa, subordina-se aos órgãos reguladores de mercado, Comissão de Valores Mobiliários no Brasil e Security and Exchange Commission nos EUA, e a todas as regras de governança e divulgação de informações relevantes ao mercado. Os contratos da Petrobras passam por acompanhamento de órgãos de controle, como o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria Geral da União (CGU).
 
Sobre a refinaria de Pasadena, os valores finais da compra decorrem não só de negociação entre as partes mas também de processos de arbitragem e judicial. Cumpre mais uma vez detalhar os valores:
 
- A Petrobras estima que a Astra pagou à Crown, anterior proprietária da refinaria, pelo menos US$360 milhões de dólares: US$248 milhões pela refinaria e estoques e US$112 milhões em investimentos.
 
- em 2006, foram pagos pela Petrobras US$ 189 milhões por 50% da refinaria e US$170 milhões por 50% da companhia de trading (comercializadora de petróleo e derivados), além de US$ 70 milhões relativos a ajustes de estoques, contas a pagar e a receber.
 
- Os valores pagos em 2006 correspondem a 7.200 dólares por barril por dia (bpd) de capacidade, enquanto a média para compra de refinarias no mercado norteamericano naquele período era de 9.400 de dólares por bpd de capacidade.
 
- A partir de 2007, começaram os conflitos entre os sócios. Em 2008, a Petrobras iniciou processo arbitral e a Astra exerceu sua opção de vender seus 50% de participação. Em 2009 o laudo arbitral é emitido, mas a Astra questiona o laudo e mantém outras ações judiciais contra a Petrobras.
 
- Em 2012, as partes chegaram a acordo e os valores pagos pela Petrobras foram: US$295 milhões pelos demais 50% da refinaria, US$171 milhões pelos 50% das cotas da companhia de trading e, além disso, US$ 354 milhões com juros, empréstimos e garantias e despesas legais e complemento do acordo com a Astra.
 
- Desta forma, o total desembolsado com o negócio Pasadena foi de US$ 1,249 bilhão.
 
A Petrobras reitera que colabora e continuará colaborando com os órgãos públicos de investigação, fiscalização e controle para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários.
Média: 4.4 (7 votos)
8 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de carlosc
carlosc

Acabou! Não tem mais

Acabou! Não tem mais argumento algum! 

Quando a oposição e esta imprensa venal acordarem verão que foi a maior burrice apostar numa CPI contra a maior empresa do país, para derrubar a Dilma!

Vai restar provado que todo este barulho é feito exclusivamente para tirar da Petrobras (e do povo brasileiro), os bilionários lucros do pre-sal que Aécio, todo o PSDB e nossa "SANTA MÍDIA" insistem em doar para empresas privadas do setor.

Seu voto: Nenhum

CPMI do nada...

Já falei!

A Globonews vai ter que pagar cache para os deputados participarem desta CPMI do nada.

A imprensa já deu o recado. E se a Copa for o sucesso já esperado, vão debandar todos para se garantir nas eleições. 

Seu voto: Nenhum
imagem de anarquista sério
anarquista sério

  Esclarece '''novamente'?  

 

Esclarece '''novamente'?

  Isso, por si só, é um ato de confissão.

     A honestidade não precisa explicar '''novamente''.

   Não seria mais simples,honesto e humano admitir o erro?

              Todos as pessoas e governos erram.

                  Pra que dourar a pílula ?

                O caso encerraria e bola pra frente.

                     Mas não,Fica-se ruminando o mesmo assunto.

                    E sobre a máfia dentro da petro?

                     No excelente filme Irma La Douce temos a reposta do Barman repetida várias vezes:

                     '''Isso é outra história''.

Seu voto: Nenhum
imagem de PauloBR
PauloBR

Réplica

Anarquista e sério'?

  Isso, por si só, é um ato de confissão.

     O anarquismo verdadeiro não precisa proclamar que é sério.

   Não seria mais simples,honesto e humano admitir que é um troll?

              Todos as pessoas e governos erram (e alguns vendem a Pátria por meio de privatizações).

                  Pra que pretender que só o governo trabalhista erre?

                Era só deixar chegar a eleição sem golpes baixos (ou só golpes),  a questão se encerraria democraticamente - e bola pra frente.

                     Mas, não. Fica-se ruminando o mesmo ódio, e tentando propagá-lo ad nauseam.

                    E sobre a máfia dentro do Metrô de São Paulo (com um pomposo braço no Tribunal de Contas do Estado)?

                     No excelente filme Casablanca temos a famosa resposta de Rick Blaine, a qual o "anarquista sério" está a fazer jus:

                     '''Se eu pensasse em ti, eu te desprezaria".

Seu voto: Nenhum
imagem de LUCIANO GM
LUCIANO GM

Pasadena X Abreu e Lima.

Comparativamente, Pasadena custou muito menos que Abreu e Lima.

O que a Astra "pagou" e quanto ela "pagou" será sempre um mistério. Pois quem "pagou" talvez não queira dizer quanto "pagou", e quem recebeu não quer dizer quanto "recebeu", entende. "Negócios privados" entre a Astra e a Crown. Garanto que o fisco americano sabe o quanto essa empresa custou à época da transação. Mas não foi US$ 42 milhões de dólares mesmo. Esse valor foi uma parcela, pra constar no balanço patrimonial.

Mas Abreu e Lima envolve interesses de empreiteiras como Camargo Correa, dona da CCR - Camargo Correa Rodovias - empresa que detem inúmeras concessões de rodovias pedagiadas no âmbito federal - Nova Dutra, Rio Niteroi - e no Estado de São Paulo - como trechos da Castelo Branco, da Raposo Tavares. Pedagios alvo de CPI na Assembléia de São Paulo. Abreu e Lima não interessa à CPMI da Petrobras, e Pasadena passou do ponto, perdeu espaço na mídia, ficou um tema "sem graça", pois as coisas estão se esclarecendo.

Seu voto: Nenhum

A Folha de São Paulo já

A Folha de São Paulo já esclareceu os gastos com a copa, demonstrando que em SETE ANOS eles (os gastos) representaram apenas a 9% do que foi gasto com a educação em 2013. Agora falta esclarecer essa mentirada sobre a compra do refinaria de Passasena.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O inimigos da Petrobrás não desistirão

lembremo=nos: tudo começou quando pela milésima vez "descobriram"que a Petrobras comprou uma refinaria que valia 46 milhões por dois bilhões. A mentira deles de sempre. Não tem jeito, o globo por exemplo sempre foi inimigo da comapnhia. O pig já é contra o pais como um todo, e ser contra a Petrobrás, orgulho dos brasileiros e quase sua obrigação. O psdb/pig coitado foi no golpe do pig e ficou sem possibilidade de volta. Restou nada.

Mas eles não desistirão do ataque a Petrobrás, nunca, faz parte do seu destino. Não sabem fazer outra coisa.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

Chega!

Estamos perdendo a paciência com esse arremedo de jornalismo, esse aparato midiático-penal não faz outra coisa senão tramar golpes, instalar tribunais de exceção, burlar a lei para favorecer tirar os deles da reta, agora fazem maketing político para eleger o Arrocho Neves e ainda dizem que estão fazendo jornalismo. Desde quando isso é jornalismo é que não sei. Temos nossos afazeres,  precisamos cuidar de nossas vidas e não ficarmos o dia todo combatendo esses bandidos do jornalismo, nossas cidades e governos estariam noutro patamar não fosse esse banditismo incrustado nas redações, há coisas a serem debatidas mas temos que ficar combatendo essas mentiras infames, o que seria dispensável se a regulamentação desse serviço, que é de 1962, fosse atualizado, isso se tornou urgente, eu no meu caso fiquei estarrecido quando vi o estrago que esse tipo de jornalismo faz na cabeça das pessoas,entorta mesmo, vi isso em Ney Matogrosso, não o culpo de jeito nenhum, vejo-o como vítima de um aparato midiático-penal muito bem montado para agir como um arrastão de bandidos, precisamos de liberdade, não podemos ficar calados diante disso mas, por outro lado, temos nossas vidas, coisas por fazer mas temos que ficar nessa guerra de combate às mentiras e à desinformação, Marco Regulatório dos Meios de Comunicação Já, socorro!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

Acho que o "caso Pasadena" acabou

fez algum estrago, ma non troppo, e se os resultados financeiros atuais durarem até o 3º tri, dá para a campanha da Dilma usar os números para mostrar que afinal foi um bom negócio.

E apesar de todos os erros do governo federal, alguem acha que a população brasileira ia discutir "put options" e "Marlin clause"?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.