Revista GGN

Assine

PF diz que Gleisi e Paulo Bernardo cometeram crime de corrupção passiva

Foto: Agência Brasil

Da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) informou, em nota, que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR); seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (PT-PR), e mais três pessoas cometeram crime de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro qualificada após concluirem um inquérito no Supremo Tribunal Federal instaurado para apurar crimes praticados na campanha eleitoral para o Senado em 2014. Gleisi, Paulo Bernardo e mais duas pessoas também são acusadas de crime eleitoral.

A nota foi divulgada ontem (7) no site da Polícia Federal. “Em fevereiro 2016, a PF apreendeu documentos na residência de uma secretária do setor de operações estruturadas da construtora Odebrecht. Entre eles, planilhas relatando dois pagamentos de R$ 500 mil cada a uma pessoa de codinome 'Coxa', além de um número de celular e um endereço de entrega”, diz a nota.

Segundo a nota, a investigação identificou que a linha telefônica estava no nome de um dos sócios de uma empresa que prestou serviços de propaganda e marketing na última campanha da senadora Gleisi Hoffmann. “A PF verificou outros seis pagamentos no mesmo valor, além de um pagamento de R$ 150 mil em 2008 e duas parcelas de R$ 150 mil em 2010. Também foram identificados os locais onde os pagamentos foram realizados e as pessoas responsáveis pelo transporte de valores.” As tabelas foram apresentadas pela Odebrecht quando foi firmado o primeiro acordo de delação premiada da construtora.

A Polícia Federal concluiu que, pela investigação, há elementos suficientes para “apontar a materialidade e autoria dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro praticados pela senadora, seu então chefe de gabinete, Leones Dall Agnol, e seu marido, Paulo Bernardo da Silva, além dos intermediários no recebimento, Bruno Martins Gonçalves Ferreira e Oliveiros Domingos Marques Neto. Os autos também comprovam que a parlamentar e seu marido, juntamente com Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Valter Luiz Arruda Lana, foram responsáveis pelo cometimento de crime eleitoral”.

Em nota, a assessoria da senadora afirma que "a defesa entende que não há elementos nos autos que autorizem a conclusão alcançada pela Polícia Federal. Não foi praticada qualquer irregularidade pela senadora".

Média: 2.2 (11 votos)
9 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de MARIANGELA SALATA CICCONI
MARIANGELA SALATA CICCONI

Esse valor perto dos 23

Esse valor perto dos 23 milhões de Serra parece piada

Seu voto: Nenhum
imagem de André élebê
André élebê

  Quem ainda espera o

  Quem ainda espera o funcionamento "normal" de nossas instituições ou acabou de chegar ao país ou merece ser interditado.

  Repitam comigo: nós não estamos vivendo em um regime Democrático de Direito. Nós NÃO estamos. NÃO ESTAMOS.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Omar da Silva
Omar da Silva

A matéria errou o cargo para

A matéria errou o cargo para o qual a Gleisi concorreu: governadora e não senadora, pois estava afastada do cargo de senadora em 2014 na época das eleições.

quanto às ilações e convicções da Força Pereba da Vazajato, isso já são favas contadas: livra tucano e o resto é impedimento do Lula e acabou.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O ggn não se respeita.

Usa o título da denúncia vazia e cheia de furos, e como sempre contra o pt, sem verificar estes furos grosseiros.

Quer dizer que ela delinquiu para uma campanha que nem existiu?

Tão estúpida, apesar de esperarmos tudo, quanto o triplex do Lula.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

É a Síndrome, Mas Logo Passa

Respeita sim, Coelho, acontece que o GGN passou temporada na fria Estocolmo, um dia saiu sem estar devidamente agasalhado e apanhou a síndrome.

A partir daí, de volta a ensolarada terra tapuia, de vez em quando tem uma recaída e a síndrome se faz presente.

Mas logo passa... até a próxima. 

Seu voto: Nenhum

"...inquérito no Supremo

"...inquérito no Supremo Tribunal Federal instaurado para apurar crimes praticados na campanha eleitoral para o Senado em 2014."

Será que vai vir ao caso o fato da Senadora Gleisi NÃO TER FEITO CAMPANHA PARA O SENADO EM 2014, já que foi eleita em 2010 e o mandato de senador é de 8 anos?

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Ora, ora, hem, Jorge Luis?

Ora, ora, hem, Jorge Luis? Você nao sabe que não vem ao caso? O vinho do Bendini vai de elevador, o Haddad foi pego acertando corrupção de uma empresa do qual é devedor e é cobrado na Justiça, o triplex da caixa é do Lula. O fato de Gleisi não ter feito campanha em 2014 é de menos. Sabe porque tudo isso? Porque os federais são fãs do Inspetor Clouseau. 

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Vera Lucia Venturini

imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

OUCH!!! Essa doeu, garanto!

OUCH!!!

Essa doeu, garanto!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Odorico Carvalho
Odorico Carvalho

Palocci preso já por dois

Palocci preso já por dois anos sem que os delatores apresentem provas, Vaccari inocentado, mas preso. Lula inocente, mas condenado. Agora, a senadora é apontada como criminosa numa campanha da qual nem candidata foi. Enquanto isso, malas de dinheiro viajam pelo país com destino a endereços nobres,  ao tempo em que Aécio, Serra, Aloysio, Temer continuam soltos e tramando o aniquilamento da democracia e do país. 

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

This is the esculhambation!!

Abriram as portas do inferno e o nível de esculhambação generalizada chega ao paroxismo do surrealismo judiciário vigente!!

O suposto presidente do suposto TRF-4 do Rio Grande do Sul abre a sessão de palpites e apostas para debates políticos sobre um julgamento pendente de decisão em suposta corte sob sua suposta responsabilidade!! (??)

Enquanto isso, os delegados de PULIÇA da suposta pf definem antecipadamente a pena que deve ser imputada a supostos investigados, titular de mandato eletivo, sujeito a prerrogativas supostamente especiais de foro. Desta forma, já autorizam a condenação imediata nos tribunais da mídia, sem, sequer, submeter o caso a apreciação do suposto partido do ministério público, que, por sua vez, também não poderia definir condenação antecipada por crime e pena de ninguém. Porque tem a atribuição de apenas fiscalizar a investigação e, se entender consistentes as provas trazidas ao processo sobre os fatos investigados, oferecer a denúncia ao judiciário que, por sua vez, também publica, como demonstra o suposto presidente do suposto TRF-4, a condenação antecipada do réu no tribunal da mídia corrupta e chantagista.

Tudo se torna um verdadeiro samba do crioulo doido.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.