Revista GGN

Assine

Brasília

TRF-1 solta ex-governador Arruda, Agnelo Queiroz e outros quatro


Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha - Foto: Tomás Faquini-Faquini/ Portal da Copa
 
Jornal GGN -Acusados de participar de esquema de superfaturamento junto aos contratos das obras do estádio Mané Garrincha, na capital federal, o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (PR), e o ex-assessor do presidente Michel Temer, Tadeu Filippelli, além do ex-governador Agnelo Queiroz (PT) foram soltos. 
 
A decisão ocorreu na noite desta quarta-feira (31) pelo desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Queiroz, Arruda e Filippelli foram presos preventivamente no dia 23 de maio, pelo período de cinco dias, renovados por mais cinco pelo juiz Vallisney de Souza.
 
Também foram soltos os empresários Jorge Luiz Salomão e Sérgio Lúcio Silva de Andrade, e o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Afrânio Roberto de Souza Filho. Eles são investigados pelo esquema de superfaturamento em mais de R$ 900 milhões no valor das obras do estádio no Distrito Federal, usados para a Copa do Mundo em 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016.
Média: 3 (2 votos)

Opinião do Nassif: Os últimos lamentos da quadrilha que vinha chantageando o país

Recrudescimento da violência em Brasília e SP traz como fator positivo o desgaste do grupo que gerou o golpe  
 
 
A intervenção militar sobre manifestantes que pediam Diretas Já, em Brasília, foi uma atitude que aponta para o desespero de Michel Temer tentar se manter no poder, incluindo o fator militar no jogo político.
 
O pedido de intervenção das Forçar Armadas surgiu do presidente da Câmara, e membro de sua base aliada, Rodrigo Maia, com apoio direto de Temer e do Ministro da Defesa, Raul Jungmann.
 
Tentaram usar como argumento que as Forçar Armadas atuaram diversas vezes no período recente, porém o contexto no Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo foi totalmente diferente, com o crime organizado avançando. O que ocorreu em Brasília foi o uso desse poder em cima de manifestações políticas.
 
A ação brusca de Temer é seu último lamento, seu último vagido. Dá até para compreender o desespero. Ele não pode arriscar cair agora, caso contrário irá direto para a cadeia. Apesar das tentativas do Planalto de usar a força militar em seu favor, ainda bem que existem generais na ativa com bom senso, como o comandante do Exército general Eduardo da Costa Villas Bôas que esvaziou a operação. 
Leia mais »
Média: 4.7 (13 votos)

Para Renan, chamar as Forças Armadas neste momento 'beira a insensatez'

"Se esse governo não se sustenta, não serão as Forças Armadas que vão sustentar esse governo", afirma Renan (ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO)

 

da Rede Brasil Atual

Para Renan, chamar as Forças Armadas neste momento 'beira a insensatez'

Em discurso feito na sessão plenária no Senado, líder do PMDB criticou Temer, afirmando ainda que governo foi "pautado por um presidiário" na nomeação do ministro da Justiça

por Redação RBA

São Paulo – Em sessão plenária do Senado realizada na tarde desta quarta-feira (24), o líder do PMDB na Casa, Renan Calheiros (AL), criticou a convocação feita pelo presidente Michel Temer de tropas federais para "garantir a lei e a ordem" no Distrito Federal. “É constitucional chamar as Forças Armadas, mas beira a insensatez fazer isso num momento em que o país pega fogo. Beira a irresponsabilidade. E fazer isso de forma dissimulada, dizer que foi a pedido do presidente da Câmara dos Deputados, que negou”, pontuou Renan.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou em seu anúncio que Temer havia decretado a ação de garantia de lei e de ordem por solicitação do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Maia, no entanto, desmentiu o ministro, afirmando que havia pedido o reforço da Força Nacional de Segurança Pública, e não das Forças Armadas.

Leia mais »
Média: 5 (6 votos)

O racismo dos seguranças de uma escola em Brasília, por Hony Riquison

mulheres_negras_tiago_zeneropnud_brasil.jpg

Foto: Tiago Zenero/PNUD Brasil

Era uma festa beneficente de uma escola dita progressista, que fica no Plano Piloto – a região central de Brasília.

A música estava ótima, eu dançava Criolo...

Até seis seguranças chegarem de forma agressiva, sem pedir licença nem dizer o que estava acontecendo, e ostensivamente mandarem que eu me calasse quando questionei o motivo da abordagem brusca.

Dois deles me revistaram. Encontraram em minha pochete dois celulares. Digitei a senha no meu e minha amiga no dela.

Tentamos dizer que esse era o pior método e que estávamos assustados. A única resposta era a ordem ríspida de que permanecêssemos em silêncio.

Leia mais »
Média: 3.4 (5 votos)

Juiz que suspendeu Instituto Lula usou Youtube e cometeu erros na decisão

Foto: Ricardo Stuckert

Jornal GGN - A defesa do ex-presidente Lula entrou com um recurso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região contra a decisão do juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, que determinou a suspensão do Instituto Lula. No recurso, a defesa do petista mostra que o magistrado usou informações alheia ao seu processo, como vídeos do Youtube, delações e depoimentos de ação penal que corre em Curitiba, além de ter cometido erros factuais.

Leia mais »

Média: 4.4 (14 votos)

Ação contra Cerveró e Lula fomenta guerra entre procuradores de Brasília e Curitiba

Possivelmente, procuradores da Lava Jato tentam achar falhas na delação de Cerveró, justamente quando, em ação penal que corre em Brasília, o delator isentou Lula de qualquer culpa na história envolvendo o plano de Delcídio contra a operação
 
Foto: Agência Brasil
 
Jornal GGN - A delação de Nestor Cerveró, que ajudou a envolver o ex-presidente Lula numa investigação sobre suposta obstrução da Lava Jato, gerou uma verdadeira guerra entre os procuradores de Brasília e os membros da força-tarefa de Curitiba. Segundo informações de Lauro Jardim, em O Globo desta terça (2), os procuradores de Brasília foram "à Justiça para obrigar os colegas do MPF [Ministério Público Federal] em Curitiba a compartilhar detalhes da delação de Nestor Cerveró."
Média: 1 (1 voto)

Em Brasília, a preparação contra a greve geral

Jornal GGN - Fotos tiradas no Anexo dos Ministérios, em Brasília.

Leia mais »

Média: 2 (20 votos)

Brasília inicia esquema de racionamento de água

Barragem Rio Descoberto que atende 65% da população de Brasília está apenas com 39,22% do volume 

 
Jornal GGN - Ao contrário da região Sudeste, onde o volume de chuvas de fevereiro deste ano ajudou a encher os reservatórios garantindo a segurança do sistema Cantareira de abastecimento, o Planalto Central vive um momento de seca. Para não faltar água de vez, o Distrito Federal iniciou nesta segunda (27) racionamento, começando pela região central de Brasília. 
 
O sistema da região Descoberto e Santa Maria-Torto, está com menos de 60% da capacidade, sendo que o reservatório Santa Maria, responsável pelo atendimento de 24% da população de Brasília atingiu apenas 45,65% do volume, já a barragem Rio Descoberto, que atende 65% da população local, com 39,22% de volume, segundo informações da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa).
Média: 1 (2 votos)

Assessor de Delcídio inocenta Lula e acusa ex-senador

 
Jornal GGN - A tentativa de obstrução à Justiça pelo ex-senador Delcídio do Amaral ocorreu por intermédio de seu assessor, Diogo Ferreira. Em depoimento prestado à Justiça Federal de Brasília, nesta sexta-feira (17), afirmou que jamais ouviu qualquer menção de Delcídio sobre atuação de Luiz Inácio Lula da Silva no episódio.
 
O depoimento foi concedido no âmbito do processo que apura a suposta compra de silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, por Delcídio, pelo ex-presidente Lula e outros seis investigados.
 
Mas a tese de arrolar Lula no esquema preparado por Delcídio fracassou. Assim como ocorreu em seu próprio depoimento aos investigadores e juízo na 10ª Vara Federal de Brasília, nesta quarta-feira (15), foi a vez de seu assessor desmentir a teoria.
Média: 4.6 (9 votos)

Sem querer, Delcídio inocenta Lula e confirma responsabilidade

 
Jornal GGN - No curso da ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras seis pessoas por suposta compra de silêncio de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, o senador cassado Delcídio do Amaral reiterou a tese contra Lula, sem provas materiais e sem assumir o compromisso com a verdade.
 
Delcídio prestou depoimento nesta quarta-feira (15), na 10ª Vara Federal de Brasília, onde tramita o processo. Por cerca de três horas, o ex-parlamentar mostrou uma aparente "confissão", afirmando ter sido uma "sandice" procurar a família do pecuarista José Carlos Bumlai, supostamente a pedido de Lula, para obstruir a Justiça.
 
A investigação com base apenas na delação premiada de Delcídio, prestada à Procuradoria-Geral da República no último ano, sustenta que o ex-presidente atuou para comprar o silêncio de Cerveró, antes de que fechasse um acordo de delação com os procuradores da República.
Média: 4.8 (18 votos)

Sem alarde, Lula foi o último a depor na ação por obstrução da Lava Jato

Jornal GGN - O ex-presidente Lula teria sido o último a prestar depoimento à Polícia Federal de Brasília na ação em que ele e Dilma Rousseff, entre outros ex-ministros, são acusados de tentativa de obstruir a Lava Jato. Segundo informações da revista Época, desta sexta (13), Lula testemunhou na semana passada, sem nenhum alarde na mídia.

Leia mais »

Média: 1.9 (11 votos)

Além de Aécio, Paes também prestou depoimento discreto à PF

 
Jornal GGN - Juntamente com o senador tucano Aécio Neves, o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, também prestou depoimento na Polícia Federal de Brasília, durante a semana do Natal, sem vazamentos à imprensa e com discrição dos investigadores.
 
As informações são do colunista Lauro Jardim. Segundo publicação desta sexta-feira (06), o ex-prefeito prestou depoimento, aparentemente sem coerção, por suspeita de ter participado da maquiagem de dados do Banco Rural, durante a CPMI dos Correios em 2005.
Média: 2.8 (9 votos)

Urgente: 72 pessoas presas em verdadeira operação de guerra em Brasília

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A assessoria parlamentar informou, em caráter de urgência, que 72 pessoas foram presas em Brasília durante as manifestações contra a PEC 55 e sua aprovação. Os advogados, que acompanham a situação, estão na delegacia de polícia do Parque da Cidade e estimam 72 detidos com base no artigo 20 da Lei de Segurança Nacional. De acordo com este dispositivo, é considerado crime, entre outras condutas, cometer depredação por “inconformismo político”.

Outras 40 pessoas podem estar presas, mas ainda não se tem notícia de onde poderiam estar ou mesmo a confirmação de seus nomes.

No local estão os deputados do PT João Daniel, Érika Kokay, Ana Perugini, Paulo Pimenta, Leonardo Monteiro, Adelmo Leão e Padre João, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

Segundo Padre João, os manifestantes estão sendo presos sem que as condutas de cada um sejam individualizadas, o que é prática ilegal e arbitrária. A prática, aliás, é ditatorial!

Leia mais »

Média: 4.1 (9 votos)

CMI-DF Video do ato contra a PEC55 em Brasília, 29/11/2016

Enviado por Marcelo Soares Souza

Leia mais »

A ordem é avançar, diz PM ao deputado Paulo Pimenta

Jornal GGN - Ontem, em Brasília, enquanto a Polícia Militar do Distrito Federal agredia os manifestantes, o Senado aprovava a PEC 55. Enquanto a PM do DF baixava porradas, um coquetel era oferecido a convidados na Câmara Federal. Da janela do local em que acontecia o coquetel, era possível ver a PM jogando bombas e os manifestantes correndo desesperados. O país está de ponta cabeça desde o impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff. 

Alguns deputados federais de oposição foram em direção dos confrontos tentando conter a ação truculenta da Polícia Militar. Em vão. A truculência lembra o que ocorre no estado de São Paulo, o que pode levar a crer que tenha uma mãozinha do Palácio do Planalto por trás das agressões. Leia a seguir o relato do deputado federal pelo PT, Paulo Pimenta e o vídeo gravado por ele.

Leia mais »

Média: 2.5 (6 votos)