Revista GGN

Assine

candidatura

Candidatura de Lula tem que ser resultado da absolvição, diz Zanin

Jornal GGN - O advogado Cristiano Zanin disse em entrevista ao Brasil 247 e ao Diário do Centro do Mundo que a candidatura de Lula em 2018 deverá ser decorrente de sua absolvição, na segunda instância, em função do caso triplex. No processo que tramitou em Curitiba, Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão mais pagamento de multa de R$ 16 milhões pelo juiz Sergio Moro.
Média: 5 (7 votos)

Temer moribundo no governo favorece Lula em 2018


Foto: Marcello Casal JR/ Agência Brasil
 
Jornal GGN - A permanência de Michel Temer no posto de presidente da República é eleitoralmente benéfica a partidos de oposição, sobretudo ao PT e Luiz Inácio Lula da Silva. Isso porque quanto mais o peemedebista tem a sua imagem afetada, com altos níveis de impopularidade, e a associação de seu governo PMDB a de partidos como o DEM e o PSDB, maiores a chances de adesão e apoio a um nome da oposição no Planalto em 2018.
 
A avaliação é de cientistas políticos e pesquisadores, consultados por reportagem do UOL, que entenderam que o sangramento de Michel Temer favorece a candidatura, principalmente, de Lula. O partido nega que tenha a intenção de se aproveitar desse possível fortalecimento às custas da destruição do atual governo.
 
Mas pesquisadores assim vem: enquanto no cenário atual de crise "é difícil imaginar que Temer se recupere e que recupere as condições de administração", "do ponto de vista eleitoral, isso é vantajoso para o PT",  manifestou o cientista político e professor emérito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Fábio Wanderley Reis.
Média: 4 (9 votos)

Dilma: "O que a gente vai ver amanhã é se o Planalto comprou os deputados"

Jornal GGN - Em entrevista a Fernando Morais, do Nocaute, a presidente deposta Dilma Rousseff disse que o que a Câmara deve mostrar amanhã, durante a votação da denúncia contra Michel Temer a reboque das delações da JBS, é se o Planalto teve sucesso na compra dos parlamentares.

"Nós vamos ver se o Planalato conseguiu ou não comprar número suficiente de deputados e se conseguiu com isso barrar a denúncia do procurador. Eu não controlo isso e nem me interessa saber o controle (desses números). Mas acho que o povo tem que saber que existe isso", disse a ex-presidente.

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

3 ministros novos no TSE podem impedir Lula de ser candidato

Foto: Ricardo Stuckert
 
 
Jornal GGN - É destaque na coluna de Lauro Jardim, em O Globo desta quinta (20), que a chegada de três ministros do Supremo Tribunal Federal ao Tribunal Superior Eleitoral em 2018 pode dificultar a candidatura de Lula após uma eventual condenação na segunda instância.
 
Segundo Guilherme Amado, no ano que vem, a Corte eleitoral terá três ministros "pouco afeitos a saídas políticas" para crises que envolvem o Judiciário. São eles: Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin.
Média: 1.6 (7 votos)

"Emenda Lula" causa polêmica, mas relator diz que não vai recuar

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - Autor da proposta de reforma política que tramita na Câmara, o deputado federal Vicente Cândido (PT) disse nesta segunda (17) que não vai recuar do item que ficou conhecido como "emenda Lula", apesar da polêmica que o assunto tem gerado após a condenação do ex-presidente no caso triplex.
 
Segundo informações do UOL, Vicente disse que caberá à Comissão Especial da Reforma Política e, depois, ao plenário da Câmara fazer o "juízo final" acerca do projeto.
 
A emenda, que foi apresentada no dia 23 de maio - ou seja, muito antes da condenação de Lula por Sergio Moro - diz que um candidato não poderá ser preso por cerca de 8 meses antes do pleito. Hoje, o Código Eleitoral fixa um prazo inferior, de apenas 15 dias antes do primeiro turno.
Média: 2.1 (7 votos)

Governadores devem lançar carta em apoio a Lula após depoimento a Moro

Foto: Ricardo Stuckert/instituto Lula
 
 
Jornal GGN - Governadores ligados aos antigos governos do PT pretendem lançar uma carta em apoio a Lula como candidato a presidente em 2018, após a audiência do petista com o juiz Sergio Moro, em Curitiba, agendada para o dia 10 de maio. É o que destaca o Painel da Folha desta terça (2).
 
Segundo o jornal, o time de governadores formado por Flávio Dino (Maranhão), Tião Viana (Acre) e Fernando Pimentel (Minas Gerais) foi influenciado pelo "crescimento de Lula no último Datafolha", onde o ex-presidente aparece como o número 1 junto à opinião pública.
Média: 4.6 (9 votos)

Setores do PT acham que Supremo garantirá candidatura de Lula em 2018

 
Jornal GGN - É destaque na coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha desta segunda (18), que parte do PT está confiante de que a candidatura de Lula a presidente da República, em 2018, será garantida pelo Supremo Tribunal Federal.
 
Condenações de Lula em primeira e segunda instância são "dadas como certa", mas um setor da legenda confia que o STF vai dar aval à presente do ex-presidente na cédula eleitoral com o argumento de que ainda faltaria o "posicionamento das cortes superiores para a condenação definitiva dele".
 
Uma outra parcela do PT acredita que embora Lula possa ser condenado por Sergio Moro até junho, no caso triplex, a decisão em segunda instância não deve sair antes da campanha eleitoral começar.
 
Média: 1.7 (11 votos)

Renan acredita que Lula conseguirá ser candidato mesmo condenado por Moro

Foto: Jonas Pereira/Agência Senado
 
Jornal GGN - O senador Renan Calheiros (PMDB) acredita que o ex-presidente Lula conseguirá concorrer ao Palácio do Planalto em 2018, mesmo se for condenado pelo juiz Sergio Moro na Lava Jato. E não está sozinho: Jader Barbalho e Roseana Sarney fizeram a mesma avaliação que Renan, na última quarta-feira, durante um jantar na casa da senadora Katia Abreu.
 
"Outros peemedebistas compartilham da avaliação de Renan. Entre eles o senador paraense Jader Barbalho e a ex-governadora maranhense Roseana Sarney. Discutiram o assunto na madrugada de quarta-feira, em jantar na casa da senadora Kátia Abreu. Líder do governo de Michel Temer no Senado, Romero Jucá (RR) discordou. Disse acreditar que a condenação de segundo grau de Lula chegará mais rápido do que sua candidatura, que só pode ser formalizada em meados de 2018, numa convenção", apontou o colunista Josias de Souza, no UOL.
Média: 3 (4 votos)

PSDB planeja usar encontro de maio para definir Alckmin em 2018


Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil
 
Jornal GGN - Nos conflitos de qual nome levará a candidatura do PSDB à Presidência da República em 2018, o partido prepara o encontro da sigla, no dia 27 de maio, para findar os rumores sobre a então disputa entre o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Dória.
 
De acordo com o Painel da Folha, o evento marcado para o fim de maio tinha outro objetivo: o de discutir o modelo de gestão tucana, junto a prefeitos, secretários municipais e estaduais. Entretanto, os aliados de Alckmin defenderam usar o encontro para o lançar oficialmente ao pleito de 2018.
 
O jornal destaca que a definição ocorreu em reunião realizada nesta quarta-feira (05) entre os membros tucanos, incluindo o próprio prefeito de São Paulo, além do presidente do PSDB no Estado, Pedro Tobias, Julio Semeghini, secretário de Governo de Doria, e Cesar Gontijo, dirigente da sigla em São Paulo.
Média: 3 (2 votos)

Juízas, professoras e juristas lançam manifesto por nome ao STF

 
Jornal GGN - Um manifesto público assinado por juízas, desembargadoras, docentes, pesquisadoras e especialistas na área do Direito lança uma anticandidatura ao Supremo Tribunal Federal (STF) de Beatriz Vargas Ramos, professora de Direito Penal e Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB), e conta com o apoio da sociedade civil.
 
O documento foi produzido após a Associação de Juízes Federais sugerir a Michel Temer  uma pré-lista para votação pela carreira da lista tríplice. Entretanto, entre os sugeridos de 30 candidatos, só indica duas mulheres.
 
“Nós mulheres, abaixo-assinadas, profissionais de diversas áreas, negras, brancas, indígenas, estudantes e membros de organizações e movimento sociais”, diz o documento, que defende o Estado Democrático de Direito, o pluralismo político e a igualdade positiva que garante a Constituição Federal.
Média: 4.2 (5 votos)

Tribunal libera Rodrigo Maia a se recandidatar à Presidência da Câmara

 
Jornal GGN - A liminar que impedia o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de concorrer à reeleição no próximo dia 2 de fevereiro foi derrubada pela Justiça. O presidente do TRF da 1ª Região, Hilton Queiroz, confirmou os argumentos defendidos pelo deputado.
 
A Constituição e o regimento interno da Câmara dos Deputados vedam a reeleição do presidente em uma mesma legislatura. O trecho é usado por adversários do parlamentar para apontar que Maia não pode concorrer ao cargo novamente. Mas o atual presidente argumenta que o primeiro foi um mandato tampão, por ter sido eleito em julho do ano passado, com a queda e cassação de Eduardo Cunha (PMDB).
 
"A literalidade da disposição constitucional ora transcrita deixa evidente que a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente só é vedada aos que foram eleitos para mandato de dois anos, o que não é o caso dos autos, em que o atingido pela decisão judicial apenas cumpre mandato tampão", disse o desembargador na decisão.
Média: 1 (4 votos)

Bastidores de cassação do PT revela maioria do TSE para absolver Temer

Última pauta agendada para esta terça, TSE discute relatoria da investigação que pode cassar PT
 
 
Jornal GGN - Está marcada para esta terça-feira (22) a decisão sobre quem será o relator da investigação das contas de campanha do PT pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O resultado pode ser determinante para os caminhos da ação de cassação contra a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer. No andamento das duas ações, o GGN traz a previsão de que Temer já garante a maioria da Corte para se ver livre da perda de mandato.
 
A iniciativa da ação que será discutida hoje partiu do presidente do Tribunal, Gilmar Mendes, em agosto deste ano. No dia 5 daquele mês, o ministro encaminhou à Corregedoria-Geral eleitoral um pedido de abertura de representação contra o PT, com base nas informações em andamento de delatores da Operação Lava Jato, nas investigações tramitando no Supremo Tribunal Federal (STF).
 
Gilmar considerou que havia indícios de que o PT recebeu dinheiro desviado de contratos da Petrobras, pelo menos desde 2012 a 2014. Apesar de as contas de 2014 do partido terem sido aprovadas pelo TSE, justificou-se no artigo 35 da Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995), para pedir o reexame das contas.
Média: 3.9 (7 votos)

Quem votará em um candidato colocado na condição de réu?

Jornal GGN - O blog do Ilimar Franco (O Globo) levantou, essa semana, dúvidas sobre como a decisão do Supremo Tribunal Federal de impedir que réus estejam na linha de sucessão presidencial pode impactar em algumas candidaturas.

Sem citar nominalmente o ex-presidente Lula, que é réu na Lava Jato e potencial candidato em 2018, Ilimar escreveu que a decisão do Supremo deu margem à seguinte dúvida: "Um réu pode concorrer à Presidência?"

Leia mais »

Média: 2.1 (14 votos)

Marina prevê polarização entre PSDB e PMDB e diz que sua candidatura é incerta

Jornal GGN - A ex-senadora Marina Silva (Rede) disse em entrevista ao Estadão que "nunca a polarização saiu tão fortalecida como agora", ao comentar o resultado do primeiro turno da eleição de 2016, quando o PT perdeu quase 60% das prefeituras que havia conquistado em 2012, enquanto PSDB e PMDB mantiveram o predomínio nas urnas. Na visão de Marina, que chegou em terceiro lugar na disputa presidencial de 2014 com um discurso anti-polarização entre PT e PSDB, "daqui a pouco, tenhamos polarização entre PSDB e PMDB."

Mentora da Rede, Marina destacou o fato de que o partido, recém criado, conseguiu eleger "cinco prefeituras e está no segundo turno em várias cidades. Obviamente, nossa votação em São Paulo e no Rio não foi a que desejamos, mas um partido não se constrói da noite para o dia. Só temos um ano de vida", amenizou.

Leia mais »

Média: 1.6 (14 votos)

Se preciso for, PMDB vai "mudar a lei" para tornar Temer elegível em 2018

Jornal GGN - O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo declarou, em junho, que o interino Michel Temer (PMDB), após condenação por ter feito doação eleitoral acima do que é permitido por lei, está inelegível por oito anos. Porém, aliados de Temer, se ele quiser ser candidato a presidente em 2018, será necessário achar um caminho. Nem que seja "alterando a lei, segundo um dirigente do PMDB". A informação é do Painel desta terça (2).

Leia mais »

Média: 3.7 (6 votos)