Revista GGN

Assine

Centro Cultural São Paulo

Cia. Antropofágica volta ao Centro Cultural São Paulo

Foto: Clayton Lima

Jornal GGN – Dia 24 de fevereiro a Companhia Antropofágica de Teatro inicia uma nova etapa do seu projeto Tram(a)ntropofágica que, celebrando 15 anos da trupe, irá revisitar todas as suas montagens com 140 dias de atividades abertas ao público, em São Paulo. O espetáculo "Desterrados – Ur Ex Des Machine" é uma proposta da Cia. para aqueles que procuram uma programação alternativa nos dias de folia, com uma notável produção estética e de inflexões críticas. A reestreia, que será na Sala Jardel Filho, do Centro Cultural São Paulo, segue temporada até 12 de março.

“Desterrados” é uma produção dedicada à criação de imagens e movimentos, que retrata os muitos DES (desterrados, desvalidos...) da sociedade. Deixando a palavra de lado, a montagem foi inspirada no teatro de Tadeusz Kantor, Adorno, Nona Sinfonia de Beethoven, Charles Darwin, Walter Benjamin, Duchamps e Artes Plásticas.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

O abraço ao Centro Cultural de São Paulo e a privatização das bibliotecas públicas, por Maria das Mercês

O abraço ao Centro Cultural de São Paulo e a privatização das bibliotecas públicas

Por Maria das Mercês Pereira Apóstolo*

As bibliotecas públicas representam uma das conquistas mais significativas do Estado moderno. Foram criadas no século XIX sob a égide dos direitos conquistados às revoluções burguesas (inglesa e francesa), com o propósito de ser uma das bases para a construção de uma cidadania ativa e de um estado democrático. Desde suas origens configuraram-se como um serviço público, estabelecido para atender as necessidades culturais e informativas dos cidadãos na perspectiva de que o patrimônio cultural e informacional é de produção e usufruto coletivos. Inserem-se atualmente no leque dos direitos sociais, são o apoio e o sustentáculo de políticas educativas e ferramentas imprescindíveis ao desenvolvimento econômico de um país.

Sempre é oportuno trazer à reflexão o Manifesto da IFLA/UNESCO sobre as Bibliotecas públicas.

Os serviços da biblioteca pública devem ser oferecidos com base na igualdade de acesso para todos, sem distinção de idade, raça, sexo, religião, nacionalidade, língua ou condição social. ”1

Os serviços da biblioteca pública devem, em princípio, ser gratuitos. A biblioteca pública é da responsabilidade das autoridades locais e nacionais. Deve ser objeto de uma legislação específica e financiada pelos governos nacionais e locais. Tem de ser uma componente essencial de qualquer estratégia a longo prazo para a cultura, o acesso à informação, a alfabetização e a educação.”2

Leia mais »

Média: 4.8 (5 votos)

Privatizar o Centro Cultural São Paulo é uma estupidez, por Ivan Martins

Da Revista Brasileiros

 
Doria quer repetir no CCSP uma terceirização que produziu a maior roubalheira da história do Teatro Municipal
 
por Ivan Martins

O Centro Cultural São Paulo é um daqueles lugares que faz com que valha a pena viver na cidade. Bonito e espaçoso, instalado ao lado da estação Vergueiro do Metrô, ele recebe gente de todas as partes de São Paulo, sobretudo jovens da periferia. Ali eles leem, convivem, ensaiam, estudam, pesquisam, participam de oficinas culturais ou aproveitam a programação de shows, teatro e cinema, oferecida de forma gratuita ou a preços camaradas.

Numa cidade que concentra serviços e oportunidades culturais na mesma proporção em que concentra renda e privilégios, o centro cultural da Vergueiro é um oásis de cidadania e decência.

Leia mais »
Média: 5 (12 votos)