Revista GGN

Assine

dissidências

Eu sou o PMDB da seriedade, não da 'Ponte para o Futuro', diz Requião


Foto: Fotos públicas
 
Jornal GGN - Roberto Requião (PMDB-PR) também foi alvo de pedido de expulsão pelo Diretório Nacional da legenda, assim como a senadora Kátia Abreu (TO), mas terá seu caso analisado pela Comissão de Ética e e Disciplina do PMDB. No partido desde a década de 1980, Requião afirmou ser "o peemedebista mais fiel neste Congresso Nacional", mas "do PMDB da seriedade".
 
"É evidente que eu não sou do PMDB da 'Ponte para o Futuro'", disse o senador, destacando que o que mudou não foi sua fidelidade, mas os projetos e ideias do partido, hoje comandados por parlamentares "submetidos aos interesses" do governo de Michel Temer.
 
Média: 4.1 (12 votos)

Contra dissidências no Senado, Temer força Reforma Trabalhista antes de Previdência


Foto: Marcos Corrêa/PR - Fotos públicas
 
Jornal GGN - Se o presidente Michel Temer pretende levar a Reforma da Previdência ao Plenário da Câmara em apenas três semanas, os próprios interlocutores do governo e a base aliada na Câmara acreditam que a votação só deve ocorrer no segundo semestre deste ano. 
 
Um dos empecilhos é a estratégia de condicionar a votação das mudanças na Previdência Social à votação da Reforma trabalhista pelo Senado, que deve retardar ainda mais a liberação das medidas projetadas pelo governo peemedebista.
 
“Só devemos aprovar a Previdência na Câmara depois da reforma trabalhista no Senado. Já conversei com o presidente sobre isso e ele achou a ideia boa. Estamos trabalhando nisso”, disse o deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos parlamentares aliados responsáveis por mapear os votos para a reforma.
Sem votos

Após recuos na Previdência, Temer aumenta pressões e dissidências

Foto: Beto Barata/PR - Fotos Públicas
 
Jornal GGN - Diante dos sinais de instabilidade junto à base do governo na Câmara e no Senado, o próprio presidente Michel Temer abriu mão de articuladores e assumiu as negociações para a aprovação da Reforma da Previdência. O gesto ocorre imediatamente após ceder e acatar a modificação de cinco itens do projeto original.
 
O leve recuo ocorreu na última semana, imediatamente após o jornal Estado de S. Paulo publicar um levantamento que mostrava a rejeição já de 251 deputados à proposta. O número era suficiente para barrar a mudança nas regras das aposentadorias.
 
Ainda na quinta-feira (06), o mandatário autorizou o relator da reforma na Câmara, Arthur Maia (PPS-BA), a modificar alguns itens do projeto, entre eles, as regras para a aposentadoria rural e o benefício de prestação continuada a portadores de deficiência física. Por outro lado, manteve firme a proposta de uma idade mínima.
Média: 3 (1 voto)