Revista GGN

Assine

Francisco Falcão

A troca de favores entre Barbosa e Falcão

Por Fábio de Oliveira Ribeiro

Comentário ao post "Barbosa protagonizou falso moralismo que comprometeu o CNJ"

Representei o Corregedor do CNJ no próprio CNJ por causa da forma como ele conduziu uma representação minha no órgão contra um juiz. Também representei JB no CNJ por causa daquela palhaçada envolvendo a irregular prisão e transferência dos réus do Mensalão para Brasília com evidente prejuízo para o erário público. Falcão foi relator no processo contra JB e JB foi relator do processo contra Falcão. Ambos arquivaram as representações. Recorri de ambas decisões alegando nulidade porque, como já havia alertado nos dois processos, ambos eram suspeitos para julgar representação contra quem tinha a incumbência de relatar outro caso contra si mesmo. Os dois ignoraram as alegações de suspeição. Os dois indeferiram os recursos com evidente suspeita de troca de favores administrativos. Fale-me mais sobre a "moralidade" de Falcão e JB no CNJ...

Leia mais »

Média: 5 (9 votos)

Contrato do IDP com o TJ da Bahia foi firmado quando CNJ já investigava o tribunal

Atualizado às 09:10 com os seguintes dados:

Para o evento de lançamento da parceria TJBA-IDP, Gilmar levou Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ, quando o TJBA já estava na mira do CNJ.

Aqui, uma provável explicação para mais um factoide criado pelo Ministro Gilmar Mendes. 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem um belo pepino na mão.

Ontem, iniciou o que se anuncia uma "devassa" no Tribunal de Justiça da Bahia. Serão dois dias de trabalho intenso comandados pelo Ministro Francisco Falcão, cujo relatório definiu o afastamento, em novembro passado, do presidente do Tribunal, Mário Alberto Hirs (clique aqui).

Falcão foi firme nas suas declarações: "Vai ser apurado com todo o rigor. Doa a quem doer" (clique aqui).

Segundo o jornal "A Tarde", Falcão ficou "espantado" com o que encontrou.  Leia mais »

Média: 5 (36 votos)