Revista GGN

Assine

intimidação

Lava Jato será denunciada por tentativa de intimidar defesa de Lula

Advogados prometem alardear nos órgãos nacionais e internacionais a perseguição a Roberto Teixeira pelo MPF em Curitiba

Foto: Fotos Públicas

Jornal GGN - A defesa de Lula promete denunciar aos órgãos nacionais e internacionais a tentativa de intimidação encampada pela Lava Jato em ação penal em que o ex-presidente é acusado de supostamente receber propina da Odebrecht. Isso porque, mesmo contra depoimentos colhidos na frente do juiz Sergio Moro, o Ministério Público Federal insiste em dizer que o advogado Roberto Teixeira ajudou a lavar dinheiro de esquema de corrupção na Petrobras ao prestar consultoria na negociação de imóveis.

Leia mais »

Média: 4.6 (11 votos)

Investigado da Lava Jato diz que foi "chantageado e intimidado" pela PF

 
Jornal GGN - Um réu da Operação Lava Jato denunciou que foi "coagido, chantageado e intimidado" pelos delegados da força-tarefa, em interrogatório. Trata-se do assessor do ex-senador Gim Argello (PTB-DF), Paulo César Roxo Ramos, que foi preso preventivamente em abril deste ano.
 
Ao juiz Sergio Moro, Ramos disse nesta segunda-feira (29) que ouviu dos membros da Polícia Federal que "se não falasse o que o delegado queria ouvir", a sua prisão seria convertida em definitiva.
 
"Fui coagido, chantageado, intimidado ostensivamente de maneira pouco usual. Acima do que aceitável, entendo eu, pelo código de conduta da carreira do servidor", denunciou.
 
Alvo da 28ª fase da Operação Lava Jato, denominada de "Vitória de Pirro", a etapa investiga a cobrança de propina para evitar a convocação de empreiteiros em comissões parlamentares de inquérito sobre a Petrobras. Gim Argello seria um dos beneficiários.
 
Para os investigadores, Paulo César Roxo Ramos teria recebido a propina, em dinheiro vivo, cerca de 250 mil euros, em nome de Argello, e que assim não convocaria executivos de empreiteiras. Quem teria pago a propina seria o lobista Julio Camargo. 
Média: 4.3 (6 votos)

Gleisi diz que prisão do marido é para intimidar quem é contra impeachment

Atualizado às 19h25 com o vídeo da fala da senadora Gleisi Hoffmann

Jornal GGN - De volta ao Senado, Gleisi Hoffmann falou nesta segunda (27) sobre a prisão de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, na Operação Custo Brasil, desdobramento da Lava Jato: "É uma tentativa de abalar emocionalmente o trabalho de um grupo crescente de senadores e senadoras que discordam dos argumentos que ora vem usados para afastar uma presidenta legitimamente eleita”, disparou.

Leia mais »

Média: 4.4 (13 votos)

MPF afirma que investigação contra professora estrangeira é abusiva e ilegal

Jornal GGN -  Nesta segunda-feira (16), o Ministério Público Federal em Belo Horizonte (MG) impetrou um habeas corpus a favor de Maria Rosaria Barbato, professora italiana da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Barbato é alvo de um inquérito da Polícia Federal que investiga seu envolvimento com a militância de partidos políticos, supostamente violando o Estatuto do Estrangeiro.

O MPF diz que a investigação "contraria preceitos fundamentais da Constituição Federal", dizendo que a instauração do inquérito tem "natureza política e configura ato ilegal, carente de justa causa". Em abril, foi expedido ofício ao reitor da UFMG intimando a professora a comparecer para depoimento na sede da PF em Belo Horizonte, o que o MP considera como um "constrangimento desnecessário" já que a intimação poderia ter sido encaminhada diretamente a ela. Leia a nota da Procuradoria da República abaixo:

Da Procuradoria da República em Minas Gerais

MPF/MG impetra habeas corpus em favor de professora da UFMG

Polícia Federal instaurou investigação que o MPF considera abusiva e ilegal

O Ministério Público Federal (MPF) em Belo Horizonte (MG) impetrou nesta segunda-feira, 16 de maio, habeas corpus em favor de Maria Rosaria Barbato, professora da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pedindo a imediata suspensão de inquérito policial instaurado contra ela, assim como sua dispensa de comparecer a interrogatório designado para o próximo dia 20 de julho.
 
Maria Rosaria, de nacionalidade italiana, mora no Brasil há oito anos e é professora concursada da UFMG, onde ministra aulas de Direito do Trabalho e de Introdução ao Estudo do Direito. Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

Presidente de Associação de Delegados insufla rebelião da Polícia Federal

Jornal GGN – O Estadão entrevistou o presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Carlos Eduardo Sobral. De acordo com ele, a maior preocupação no momento é de perda de autonomia. “Nosso receio agora é de que o mundo político interprete que errou ao apoiar a construção de uma Polícia Federal forte e que haja um retrocesso”, disse.

Para ele, uma eventual mudança de governo representa um risco, já que o diretor-geral pode ser demitido a qualquer momento e uma troca de chefia pode ter o objetivo de paralisar o órgão.

O delegado manda avisar: “Se houver qualquer tentativa de intimidação e interferência nós vamos resistir e chamar a população para o lado da Polícia Federal”.

Leia mais »

Média: 1.8 (20 votos)

Policiais invadem plenária do PT

Atualizado em 16/03/2016, às 14h

Jornal GGN – Ontem à noite, a Polícia Militar interrompeu uma plenária do Partido dos Trabalhadores realizada na subsede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em Diadema. Os PMs fortemente armados tentaram prender militantes que estava no local, mas foram impedidos pelos participantes da reunião.

"Fomos surpreendidos com a chegada da polícia militar que entrou no prédio do sindicato, sem justificativa, de forma ostensiva, criando um clima de tensão muito grande entre os companheiros presente. Estamos vivendo uma séria ameaça ao Estado de Direito que nos preocupa profundamente. Nossa vida partidária sempre foi pautada em decisões democráticas e transparente, portanto, não precisamos de vigilância", relatou o deputado estadual Teonílio Barba em sua página no Facebook.

Veja o vídeo da batida policial na subsede do Sindicato dos Metalúrgicos, gravado por um militante:

Leia mais »

Média: 2.6 (18 votos)

Invasão em reunião pró-Lula é "risco à democracia", diz ouvidor da PM

Jornal GGN - Júlio Cesar Neves, ouvidor da Polícia Militar de São Paulo, afirmou que a ação de policias em uma plenária de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na subsede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em Diadema, é um "risco à democracia". O ouvidor disse que vai cobrar explicações da Secretaria de Segurança Pública e comparou o episódio à ditadura militar. "Em 1964 começou assim", disse.

De acordo com o deputado estadual Luiz Turco (PT-SP), um grupo de pessoas se reunia na subsede do sindicato na sexta à noite para uma homenagem ao ex-presidente quando dois policiais militares armados entraram no local, sem mandado judiicial. A PM negou qualquer tipo de invasão e intimidação aos sindicalistas.

Enviado por Henrique O

Do UOL

Ouvidor da PM diz que invasão em reunião pró-Lula é "risco à democracia"

O ouvidor da Polícia Militar de São Paulo, Júlio Cesar Neves, classificou como um "risco à democracia" a ação de policiais armados durante uma plenária em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva organizada pelo PT na subsede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em Diadema nesta sexta-feira (11).

Neves comparou o episódio à ditadura militar (1964-1985) e disse que vai cobrar explicações da Secretaria de Segurança Pública. "É algo inédito e precisamos saber de quem partiu a ordem. Isso é um risco à democracia. Em 1964 começou assim", disse o ouvidor.

Segundo o deputado estadual Luiz Turco (PT-SP), um grupo de pessoas estava reunido na subsede do sindicato sexta-feira à noite para uma homenagem a Lula, que foi alvo de um pedido de prisão do Ministério Público de São Paulo na quinta-feira, e do ex-prefeito de Diadema e ex-secretário municipal de Saúde de São Paulo José de Filippi Junior.

Leia mais »

Imagens

Média: 3.1 (9 votos)

Polícia invade sindicato que realizava reunião de apoio a Lula

Por Gilson AS

Denúncia:

Como nos tempos da Ditadura Militar polícia de Alckmin invade plenária em Diadema.

Nem a presença de deputados petistas como Vicentinho impediu a ilegalidade cometida hoje pela PM paulista na Sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em Diadema.

Seguem os relatos:

Relato de Luiz Fernando:

"Houve uma situação que nos lembrou-o período de exceção e reflete o momento que passamos hoje: dois PMs, um tenente e um soldado invadiram a plenária, armados de revólveres e metralhadora, argumentando que queriam saber o que estava acontecendo no local.

Leia mais »

Média: 3.9 (19 votos)

Teixeira apresentará denúncia contra Moro na OAB e CNJ

Juiz é acusado de intimidar um dos advogados do ex-Presidente Lula

Teixeira apresentará denúncia contra Moro na OAB e CNJ

Jornal GGN - O advogado de defesa do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira, apresentará à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) denúncia de intimidação contra o juiz Sérgio Moro, que coordena a Operação Lava Jato.

Em nota, Teixeira destaca que a condução coercitiva de Lula, diretores e funcionários do Instituto Lula sem prévia intimação não foram as únicas ilegalidades cometidas pela força tarefa da última sexta-feira (04/03). O pedido apresentado por Moro para dar andamento à operação intimida o advogado ao declarar que Teixeira "pessoa notoriamente próxima a Luis (sic) Inacio Lula da Silva, representou Jonas e Fernando na aquisição" do sítio em Atibaia.

Para Teixeira, que simplesmente prestou assessoria jurídica aos compradores do imóvel, não "há qualquer justificativa para que tal fato seja indicado no pedido do MPF e na fundamentação da decisão judicial que autorizou, dentre outras coisas, medidas invasivas em relação ao ex-Presidente Lula", a não ser uma "clara tentativa das autoridades de intimidar um dos advogados do ex-Presidente Lula".

Veja a nota na íntegra, encaminhada pela assessoria da Teixeira, Martins & Advogados:
Leia mais »

Imagens

Média: 4.3 (22 votos)

Escola não está preparada para enfrentar o bullying, diz especialista

Da Agência Brasil

Apelidos pejorativos, constrangimento público e ataques físicos são alguns dos problemas enfrentados por quem é vítima de bullying. Na busca para reduzir o problema, entrou em vigor este mês a lei que institui o programa de combate ao bullying e prevê que escolas, clubes e agremiações recreativas desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate a esse tipo de intimidação. A Agência Brasil ouviu especialistas que avaliaram as medidas propostas pela lei e falaram sobre o combate ao bullying.

A doutora em educação e especialista em bullying e ciberbullying Cleo Fante diz que a lei é um avanço, mas considera que os professores e a escola não estão preparados para o enfrentamento ao bullying. Segundo ela, é preciso um trabalho de capacitação para professores e de abordagem frequente do tema nas escolas. “Ainda há muitos equívocos sobre o que é obullying. Falta muito entendimento. O bullying não é uma brincadeira, uma ofensa pontual ou um conflito, o bullying vai muito além disso, é violência. Para que a lei se torne efetiva, temos que trabalhar o tema como violência, que é um fenômeno complexo, reflexo da violência social”, defende.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

EUA intimidam países latinos que ofereceram asilo a Snowden

Arte GGNNão era inesperado, mas os EUA estão pressionando os países da América Latina que têm oferecido asilo a Edward Snowden, a não concedê-lo. Segundo um funcionário do Departamento de Estado, deixar Snowden na América Latina teria "consequências duradouras", e "se alguém pensa que as coisas passarão não vai ser este o caso". O que seriam essas "consequências duradouras" não foi especificado, mas é claro, as represálias seriam feitas a qualquer governo que desafiou os EUA na concessão.

Bolívia, Venezuela e Nicarágua ofereceram asilo a Snowden, e o Equador indicou que iria conceder asilo se ele entrasse no país.

O ex-analista da NSA, abrigado em uma zona mista do aeroporto de Moscou nas últimas três semanas, pediu asilo à Rússia, temporariamente, até que seja capaz de fazer uma passagem segura para um dos países latino-americanos.

No entanto, para os EUA a pressão está aumentando contra qualquer governo que conceda asilo. Leia mais »

Sem votos