Revista GGN

Assine

Itaú Unibanco

Itaú se torna maior banco do país, superando o Banco do Brasil em ativos

 
Jornal GGN - O Itaú Unibanco atingiu um total de R$ 1,425 trilhão em ativos em dezembro do ano passado, superando o Banco do Brasil em R$ 4 bilhões e se tornando a maior instituição financeira do país. 
 
O banco das famílias Setubal e Moreira Salles já havia chegado a esse posto em 2008, quando houve a fusão com o Unibanco. A liderança durou pouco tempo, já que logo depois o Banco do Brasil comprou metade do banco Votorantim, assumindo novamente o primeiro posto. 
 
A perda da liderança do BB ocorre após a instituição anunciar uma forte queda em seus lucros no final do ano passado, influenciada pelas despesas com o plano de aposentadoria incentivada, redução nas concessões de crédito e crescimento das reservas contra eventuais calotes.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Mário Mesquita é o novo economista-chefe do Itaú Unibanco

Mesquita atuou como economista e sócio do banco Brasil Plural por quatro anos
 
Jornal GGN - O Itaú Unibanco anunciou nesta terça-feira que o ex-diretor do Banco Central Mário Magalhães Carvalho Mesquita é o novo economista-chefe do Itaú Unibanco. Ele chega para ocupar a posição que foi de Ilan Goldfajn, presidente interino do Banco Central.
 
Em nota, a instituição diz que Mesquita irá liderar a área de Pesquisa Macroeconômica do banco, que atualmente conta com um time de 36 pessoas, sendo 24 economistas. “Mário é um profissional de sólida formação e ampla experiência no mercado financeiro. Reúne as competências e a experiência necessárias para dar sequência ao trabalho que vem sendo desenvolvido nessa área dentro do banco”, ratifica Roberto Setubal, presidente do Itaú Unibanco Holding S.A.
 
Doutor e Mestre em Economia pela Universidade de Oxford, Mário Mesquita é ainda Mestre em Economia do Setor Público pela PUC/RJ e Bacharel em Economia pela UFRJ. Leia mais »
Média: 1 (1 voto)

Itaú Unibanco termina trimestre com lucro de R$ 5,235 bi

Carteira de crédito total desacelera 5,3%, para R$ 554,252 bilhões

Jornal GGN - Um aumento no volume provisionado para perdas com inadimplência e a queda na carteira de crédito afetou o lucro do banco Itaú Unibanco durante o primeiro trimestre. O lucro recorrente apurado pela instituição no período totalizou R$ 5,235 bilhões, queda de 9,9% sobre o registrado um ano antes.

Segundo os dados divulgados ao mercado, os principais efeitos positivos no trimestre em relação ao trimestre anterior foram o crescimento de 36,9% da margem financeira com o mercado e a redução de 8,1% das despesas não decorrentes de juros. Em contrapartida, tais efeitos foram compensados pelo crescimento de 18,2% das despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa e a redução de 44% das receitas com recuperação de créditos baixados como prejuízo.

O índice de inadimplência acima de 90 dias atingiu 3,9%, ante 3% em igual etapa de 2015 e o pico desde setembro de 2013. Leia mais »

Média: 3 (2 votos)

Lucro do Itaú Unibanco sobe para R$ 23,832 bilhões em 2015

Jornal GGN - O lucro líquido recorrente apurado pelo banco Itaú Unibanco em 2015 chegou a R$ 23,832 milhões, com crescimento de 15,6% em relação a 2014.  Tal resultado foi afetado pelo crescimento de 15,7% do produto bancário, compensado parcialmente pelos aumentos de 26,7% de despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa e de 8,8% das despesas não decorrentes de juros.

Já o resultado recorrente visto no quarto trimestre atingiu R$ 5,773 bilhões, resultado 5,6% menor em relação ao trimestre anterior e 2% acima do visto no mesmo período de 2014. Na comparação com os três meses anteriores, os destaques ficaram com os crescimentos de 1,1% da margem financeira com clientes, de 7,9% das receitas de prestação de serviços e de 35,4% de recuperação de créditos baixados como prejuízo. "Houve também redução de 44,2% de nossa margem financeira com o mercado e aumentos de 6,4% de nossas despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa e de 1,9% de nossas despesas não decorrentes de juros", diz a instituição, em relatório. Leia mais »

Sem votos

Itaú Unibanco fecha trimestre com lucro ajustado de R$ 5,945 bi

Jornal GGN - O Itaú Unibanco encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 5,945 bilhões no terceiro trimestre, um aumento de 10% sobre mesma etapa de 2014. Excluindo efeitos extraordinários, o lucro recorrente somou R$ 6,117 bilhões, 0,3% menor sobre o trimestre anterior e crescimento de 12,1% sobre um ano antes.

Com isso, o resultado recorrente ao longo do ano foi de R$ 18,059 bilhões, com crescimento de 20,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. A evolução desse resultado deve-se ao crescimento de 16,9% do produto bancário, compensado parcialmente pelos aumentos de 24,7% das despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa e de 8,5% das despesas não decorrentes de juros. Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Itaú Unibanco lucra R$ 5,984 bilhões no trimestre

Jornal GGN - O banco Itaú Unibanco registrou um lucro líquido de R$ 5,984 bilhões durante o segundo trimestre, o que representa uma alta de 22% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o banco tinha registrado lucro de R$ 4,899 bilhões. Já nos três primeiros meses deste ano, o Itaú lucrou R$ 5,733 bilhões. Leia mais »

Média: 2 (1 voto)

Itaú Unibanco lucra R$ 5,733 bilhões no primeiro trimestre

Jornal GGN - O Itaú Unibanco encerrou o primeiro trimestre com um lucro líquido de R$ 5,733 bilhões, o que corresponde a um aumento de 29,74% em relação ao visto em igual período de 2014. Em bases recorrentes, o lucro contabilizado chegou a R$ 5,808 bilhões.

"O crescimento do resultado no primeiro trimestre de 2015 em relação ao trimestre anterior deve-se ao crescimento de 5% de nosso produto bancário, decorrente, principalmente, do crescimento em nossa margem financeira gerencial, que foi parcialmente compensado por maiores despesas com provisões para crédito de liquidação duvidosa e por menores receitas de recuperação de crédito de liquidação duvidosa (que costumam ser sazonalmente menores nesse trimestre)", diz a instituição, em relatório divulgado ao mercado. "Contribuíram também para esse crescimento, menores despesas não decorrentes de juros e sinistros, com reduções de 2,3% e 25,9%, respectivamente". Leia mais »

Sem votos

Itaú Unibanco aumenta lucro trimestral em 35,3%

Jornal GGN - O Itaú Unibanco registrou um lucro líquido de R$ 5,404 bilhões durante o terceiro trimestre, resultado 35,3% superior em relação ao visto no mesmo período de 2013, afetado pelo aumento da margem e redução da inadimplência. Em relação ao trimestre anterior, o avanço foi de 10,3%.

Nos primeiros nove meses de 2014, o lucro recorrente foi de R$ 14.959 milhões, com crescimento de 34,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A evolução desse resultado em relação ao mesmo período de 2013 deve-se, principalmente, ao crescimento de 14,7% do produto bancário e à queda de 8,7% das perdas de crédito, além das despesas com sinistros líquidas de recuperação, parcialmente compensados pelo aumento de 10,8% nas despesas não decorrentes de juros.

Quando se considera o resultado em base recorrente (que exclui ganhos e perdas extraordinários), o lucro apurado foi de R$ 5,457 bilhões, 35,7% maior em relação ao valor registrado entre julho e setembro do ano passado. Leia mais »

Sem votos

Lucro líquido do Itaú Unibanco ultrapassa os R$ 4,8 bi

 

Jornal GGN - O Itaú Unibanco anunciou um lucro líquido de R$ 4,899 bilhões no segundo trimestre deste ano: um avanço de 36,7% em relação ao mesmo períoodo do ano passado. Leia mais »

Sem votos

IPCA em 12 meses pode atingir 6,5% em junho, diz Itaú

Jornal GGN - A variação do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15) chegou a 0,47% em junho, segundo dados divlgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O índice havia registrado variação de 0,58% no mês anterior e de 0,38% em junho do ano passado. Com isso, a taxa em 12 meses subiu para 6,41%, ante 6,31% até maio.

Segundo avaliação dos economistas do Itaú Unibanco, a variação ficou acima da mediana das expectativas de mercado (0,41%), muito por conta da variação apresentada pelos preços administrados, em função de uma queda menor da taxa de água e esgoto em São Paulo e do resultado acima do esperado de telefonia fixa (havíamos considerado uma parte da queda da assinatura básica da Telefônica, mas o efeito ainda não foi incorporado). "O resultado do IPCA-15 foi marcado por pressões de alguns serviços que podem estar associadas à realização da Copa do Mundo, tais como alimentação fora do domicílio, passagem aérea, excursão e hotel", diz a instituição, em relatório assinado pelo economista Elson Teles. Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Lucro do Itaú Unibanco sobe 29% no primeiro trimestre

Jornal GGN - O Itaú Unibanco teve lucro líquido de R$ 4,529 bilhões no primeiro trimestre, com alta de 29% sobre igual período do ano passado.  A cifra superou a expectativa do mercado: analistas esperavam um lucro de R$ 4,452 bilhões.

O lucro líquido contábil ficou em R$ 4,419 bilhões, com elevação de 27,3% em relação ao primeiro trimestre de 2013.
 
Receitas maiores com margem financeira e prestação de serviços garantiram o resultado, mantendo o banco na posição de maior instituição financeira do país. 
 
No crédito, o Itaú viu sua carteira expandida crescer 10,2% em 12 meses, para R$ 480,12 bilhões, com um recuo de 0,7% no trimestre. A inadimplência teve queda: o índice de atrasos superiores a 90 dias atingiu 3,5%, contra 3,7% no quarto trimestre e 4,5% em igual período de 2013.
 
O Bradesco abriu a temporada de balanços do setor na semana passada e divulgou lucro de R$ 3,44 bilhões.
 
Com informações do Valor Econômico.
 
Sem votos

Itaú recolhe agenda que falava de Revolução de 1964

Do Blog de Marcelo Rubens Paiva

Itaú recolhe agenda polêmica

 

Itaú recolhe agenda de 2014 distribuída a clientes, que considera 31 de março o “aniversário da revolução de 1964″.

Depois da polêmica e de protestos, o banco admitiu o erro e reconhece que a frase foi “equivocada”.

Me escreveu Paulo Marinho, da Comunicação Corporativa, que presta serviços ao Itaú:

“Olá Marcelo! Espero que esteja bem!

Caríssimo, vimos seu post abaixo e por isso te escrevo.

A inclusão da frase na agenda foi equivocada, em nada reflete o DNA e as crenças do Itaú Unibanco.

Leia mais »
Média: 5 (4 votos)

Receita intima Itaú sobre pagamento de multa

Jornal GGN - O Itaú Unibanco oficializou o recebimento de um auto de infração da Receita Federal, referente à cobrança de Imposto de Renda e de Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) sobre a associação entre os conglomerados Itaú e Unibanco. 

Em junho do ano passado, o banco recebeu um auto no qual consta uma cobrança de Imposto de Renda no valor de R$ 11,8 bilhões, acrescido de multa e juros, e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, no valor de R$ 6,86 bilhões, acrescido de multa e juros, pois, no entendimento da Receita, a companhia teria deixado de recolhê-los, em relação ao exercício de 2008, no âmbito da operação societária de associação entre os dois bancos. 

Segundo comunicado divulgado ao mercado, a instituição vai recorrer da medida e reafirma que considera "remoto" o risco de perda no procedimento fiscal em referência, entendimento esse corroborado por seus advogados e assessores externos.  Leia mais »

Sem votos

Itaú Unibanco tem lucro de R$ 4 bilhões no trimestre

Jornal GGN - O Itaú Unibanco encerrou o quarto trimestre com um lucro líquido recorrente de R$ 4,022 bilhões, com alta de 11% em relação ao trimestre anterior e de 18% sobre o registrado no mesmo período do ano passado. O resultado foi considerado o maior da história para o setor, segundo dados divulgados pela consultoria Economática. Nos primeiros nove meses do ano, o total contabilizado foi de R$ 11,2 bilhões, com retorno sobre o patrimônio líquido médio de 19,8%. 

Segundo balanço divulgado ao mercado, a evolução do resultado no terceiro trimestre de 2013 em relação ao anterior deve-se, principalmente, às menores despesas de provisões para créditos de liquidação duvidosa e aos crescimentos de 3,6% das receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias e de 2,8% da recuperação de créditos baixados como prejuízo, além do aumento de nossa margem financeira gerencial em 2,3%. Essas evoluções foram parcialmente compensadas pelo aumento das despesas não decorrentes de juros em 0,9%, que decorre, principalmente, do efeito do reajuste de salários e benefícios decorrentes da negociação sindical.  Leia mais »

Sem votos

Após autuação da RF, Itaú afirma que não fará provisões

Jornal GGN - O Itaú Unibanco não pretende realizar provisões financeiras para se proteger da autuação recebida da Receita Federal, que cobra o equivalente a R$ 18,7 bilhões em encargos atrasados referentes à fusão realizada entre os bancos Itaú e Unibanco, em 2008.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, a vice-presidente da área jurídica da instituição financeira, Cláudia Politanski, afirmou que a chance de o banco ter de pagar esse valor ao fim do processo é “remota”, uma vez que a estrutura societária aplicada para conduzir o processo “foi a que melhor atendia aos interesses dos acionistas” e foi respaldada por todas as autoridades que avaliaram o processo. Na época, a operação foi aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Banco Central e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Para a executiva, o vazamento do caso foi “inadequado”, uma vez que os dados eram protegidos por sigilo, “mas achamos importante esclarecer para dar tranquilidade ao mercado”. Leia mais »

Sem votos