Revista GGN

Assine

Jornais

Mundo chama Lula de herói dos trabalhadores que foi condenado por corrupção

 
Jornal GGN - Menos de uma hora após o anúncio da condenação de Luiz Inácio Lula da Silva, pelo juiz Sérgio Moro, e os principais jornais do mundo já estampam nas manchetes os nove anos e seis meses de prisão do ex-presidente brasileiro. Alguns noticiários fizeram uma retrospectiva do líder, apresentando-o como o responsável pelo "milagre econômico" no Brasil e o "heroi dos trabalhadores". Outros trataram de somente reproduzir as agências de notícias internacionais.
 
No primeiro dos casos está o jornal mexicano El Universal: "Depois de ver sua afilhada política, Dilma Rousseff, sendo destituída pelo Senado, o patriarca da esquerda que presidiu o maior país da América Latina entre 2003-2010 recebeu outro golpe", narrou o periódico.
 
Média: 1.9 (10 votos)

A 'solução' dos empresários omitida pelos jornais, por Janio de Freitas

A reviravolta política obriga grupos que dirigem o país a encontrar uma saída rápida para seguir desmonte do estado 
Reviravolta política obriga grupos que dirigem o país a encontrar uma saída rápida para seguir desmonte do e
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Jornal GGN - A reviravolta política, induzida pelas delações da JBS e, mais recentemente, pelo tumulto em Brasília, obriga os grupos que dirigem o país a encontrar uma saída rápida para a crise. 
 
Nas últimas semanas alguns nomes têm sido aventados como alternativas à um pacto de novo governo capaz de sustar a crise política: Tasso Jereissati, Fernando Henrique Cardoso e até Nelson Jobim. A questão é que, por traz dessas opções que aparecem para a sociedade está à procura de um acordo para seguir as reformas de desmonte do estado, como a trabalhista e a da Previdência. 
 
Na coluna deste domingo, na Folha, Janio de Freitas alerta que os manifestos dos principais jornais do país omite essa "solução" calculada pelos empresários e, ainda, que setores desse grupo colocam até como prioridade manter Temer e Meirelles.
Leia mais »
Média: 4.4 (14 votos)

O mundo noticiou o #BrasilEmGreve

Jornal GGN - O #BrasilEmGreve, no dia de paralisações gerais deste 28 de abril, impactou não somente os estados brasileiros, como também a imprensa internacional. Se aqui, jornais tradicionais tentaram omitir ou trazer informações parciais dos acontecimentos desta sexta-feira, o mundo noticiou a #GreveGeral contra as reformas trabalhista e previdenciária do governo Michel Temer:

Os jornais que o GGN apresenta, a seguir, a reprodução de manchetes, foram sugestões do leitor Jackson da Viola:

The New York Times

 

Los Angeles Times:

Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

Lula promete regulamentação da mídia, se eleito presidente em 2018

 
Jornal GGN - O ex-presidente Lula disse que "se tudo correr bem" e ele conseguir disputar o Palácio do Planalto em 2018, vai adotar como promessa de campanha a "regulamentação" da mídia, numa tentativa de democratizar os meios de comunicação. O petista denotou que a decisão ocorre após ele ter sido alvo preferencial da cobertura negativa e seletiva provocada pela operação Lava Jato.
Média: 4.5 (17 votos)

Lava Jato alimenta América Latina contra Lula e Petrobras

 
Jornal GGN - Se de um lado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva angaria esforços de organizações e veículos internacionais contra os abusos da Operação Lava Jato, por outro, a imprensa brasileira reserva apoio e munições jurídicas para países vizinhos, como Peru e Chile, atuarem contra a Petrobras, em dupla jogada para encurralar a condenação de Lula.
 
Os efeitos da Operação Lava Jato ganharam repercussão por todo o mundo, desde que o magistrado da Vara Federal do Paraná e comandante das primeiras investidas contra o esquema, Sérgio Moro, passou a dominar os holofotes da imprensa brasileira.
 
Em março de 2015, por exemplo, o El País da Espanha trazia a coluna de Gustavo Gorriti adiantando passos que estariam por vir no cenário da Lava Jato: "quando se vê o dramático mural narrativo que traçam as evidências e confissões dos delatores qualificados e quando o crescente e já numeroso elenco de corruptos se calça em atores do poder político e empresarial, o inédito alcance deste caso histórico não só resulta assombroso, como também se torna inevitável perguntar como o Brasil enfrentará as consequências funcionais da verdade", dizia o jornalista.
Média: 3 (4 votos)

A não-notícia ou como jornal pode ver copo "meio cheio" e "meio vazio"

 
Jornal GGN - O grande trabalho de tabular índices de 2.945 prefeitos que se candidataram à reeleição não gerou os efeitos esperados para a Folha de S. Paulo. Nem para mais, nem para menos. Isso porque o resultado da longa análise foi de 47% de êxito para os já prefeitos que tentaram pela segunda vez o posto e 54% foram os que perderam a disputa.
 
O balanço equilibrado não geraria notícia, uma vez que não se pode ter uma das duas constatações extremas, seja a positiva ou a negativa para os candidatos às Prefeituras. Mas já com o trabalho feito e gasto, os repórteres optaram pelo posicionamento no jornal, e com o maior destaque possível em um diário, estampando a capa do impresso e do online. Qual foi o posicionamento? Os dois.
 
A manchete de capa do jornal paulista em sua versão online trouxe: "Nem metade dos prefeitos consegue se reeleger no país em meio à crise", com a linha-fina: "Mesmo com o controle da máquina pública, mandatários centralizaram insatisfação". Diante dessas palavras, o leitor espera que a pesquisa vá revelar uma minoria considerável de prefeitos que alcançaram o feito. 
 
Mas, usando os mesmos critérios das pesquisas de votos em campanhas eleitorais, o que houve foi um "empate técnico". Porque aproximadamente metade deles conseguiu e a outra metade não.
Média: 3.6 (5 votos)

As respostas de Moro sobre sua relação com imprensa e política

 
Jornal GGN - Na decisão de auto-defesa de Sérgio Moro, assinada nesta quarta-feira (26) e obtida pelo GGN, justificando que tem a competência e não é suspeito para julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o magistrado do Paraná nega relações polêmicas com a imprensa, participações em eventos políticos e se contradiz.
 
 
A defesa de Lula afirmou que o juiz seria suspeito por sua relação com grandes veículos de comunicação. Como exemplo, os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira lembraram dos eventos de jornais que contaram com a participação ou homenagem a Moro, o livro lançado sobre a Operação Lava Jato escrito pelo repórter da TV Globo Vladimir Netto, entre outros fatos noticiados.
Leia mais »
Média: 5 (2 votos)

Big Data: O império do Grupo Globo em paraísos fiscais

O GGN revela, com exclusividade, os dados da família Marinho e de offshores da Rede Globo em Bahamas, peças-chave da negociata pelos direitos de transmissão da Copa de 2002
 
 
Jornal GGN - Novas revelações de paraísos fiscais foram divulgadas em mais uma série do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). O jornal alemão Süddeutsche Zeitung teve acesso a 1,3 milhão de documentos sobre mais de 175 mil offshores entre 1990 a 2016. Apesar de receberem destaques casos relacionados a políticos de diversos países, o GGN revela, agora, que no Brasil os dados do Grupo Globo também integram os mais de 38 gigabytes de empresas.
 
A publicação alemã dá sequência às investigações com base em Big Data mundo afora, e compartilhou o material recebido com o consórcio internacional, incluindo diários da Europa, América do Sul, Ásia e África. 
 
Até o momento foram reveladas holdings e empresas envolvendo o presidente da Argentina, Maurício Macri, o secretário do interior do Reino Unido, Amber Rudd, o filho do ex-ditador Augusto Pinochet, Marco Antonio Pinochet, o filho do presidente da Nigéria, Sani Abacha, a ex-comissária da União Europeia Neelie Kroes, o ex-ministro do Exterior do Qatar, Sheikh Hamad, entre outros.
Média: 5 (28 votos)

Após queda de Cunha, jornais semeiam esperança em Temer

 
Jornal GGN - Após a queda de Eduardo Cunha pela inelegibilidade, com seu afastamento definitivo da política direta até janeiro de 2027, os jornais da manhã desta terça-feira (13) destacaram o isolamento de Cunha pelo governo de Michel Temer, como se o primeiro não tivesse atuado em parceria intrínseca com o segundo para a saída de Dilma Rousseff.
 
As manchetes "Cunha é cassado por 450 votos, sai sob vaias e se queixa de abandono de Temer", da Folha de S. Paulo, "Planalto avalia que relação com Câmara deve se estabilizar após queda de Cunha", de O Globo, e por fim, o editorial "Tempo de reconstruir", do Estado de S. Paulo, dão o tom do que está por vir.
 
Média: 2.3 (12 votos)

Mônica Bergamo é alvo de acusações e ataques de jornalista do Globo

 
Jornal GGN - Jornalistas brasilienses tem se valido do clima persecutório contra o PT para acertos de contas e demonização de colegas. Foi o que aconteceu nos bastidores da cobertura do processo de impeachment, com a jornalista Maria Lima - de O Globo - atacando a colega Mônica Bergamo, pelo fato de ter conseguido credencial para entrar no plenário.
 
Há tempos Maria Lima já era conhecida pelos ataques a colegas, valendo-se do clima de caça às bruxas que domina o ambiente jornalístico. No caso, as credenciais foram entregues a Mônica pela Secretaria Geral do Senado. Leia mais »
Média: 4.1 (16 votos)

A repercussão do discurso de Dilma Rousseff na imprensa internacional

Do Opera Mundi

Jornais internacionais repercutiram o discurso da presidente Dilma Rousseff perante o Senado brasileiro nesta segunda-feira (29/08). O espanhol El País classificou a fala da mandatária como “dura e emocionante”. Dilma foi ao Senado para se defender das acusações de crime de responsabilidade que visam destitui-la de seu cargo.

Em artigo, o El País disse que, em discurso “duro e emocionante”, Dilma “apelou aos sentimentos, à sua história política, ao seu caráter e à sua trajetória para deixar claro de que está sendo expulsa [da Presidência] injustamente”.

Leia mais »

Média: 4.7 (14 votos)

Damous sugere que Lula processe jornais e Moro por escândalo do triplex

Jornal GGN - O deputado federal Wadih Damous (PT) defendeu que o ex-presidente Lula recorra à Justiça buscando indenização por danos morais contra a impresa e os membros da Lava Jato que fizeram um escândalo com caso do triplex no Guarujá. Após meses de investigação, a Polícia Federal concluiu um inquérito no qual Lula não é indiciado, pois não é proprietário do triplex e tampouco sua esposa, Marisa Letícia.

Apesar de não ser indiciado, Lula continua sendo investigado em outro inquérito, porque a tese do Ministério Público Federal é de que o petista foi beneficiado por obras no triplex, feitas por empreiteiras, em troca de favores - assim, o triplex seria um case de lavagem de dinheiro.

Damous criticou o fato de a grande mídia ter bombardeado Lula com o triplex e, agora, dar pouco destaque para a notícia de sua "inocência". "Lula não é o dono. Onde saiu essa notícia? No jornal Nacional? Não. Estadão de S. Paulo? Não. Folha de S. Paulo? Não. Foram inúmeras matérias tentando destroçar a imagem do ex-presidente e incapacitá-lo para o jogo politico de 2018. Quem vai pagar por isso agora?", indagou.

Leia mais »

Média: 4.8 (18 votos)

A pressão contra Léo Pinheiro para entregar Lula continua, mostram jornais

 
Jornal GGN - A pressão contra o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, para entregar o ex-presidente Lula, parece ainda estar em andamento pelos investigadores da Operação Lava Jato. De acordo com reportagem de O Globo, até esta quinta-feira (28), as conversas em negociação do acordo não estavam "nada fáceis", classificou o jornal. 
 
Isso porque os procuradores da Lava Jato questionaram mais uma vez o executivo sobre as reformas no sítio em Atibaia e em apartamento no Guarujá.
 
Léo reafirmou que fez benfeitorias no sítio e no apartamento, mas que as obras realizadas não tinham relação com vantagem obtida pela OAS do governo federal antes ou depois do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.
 
Os procuradores também teriam questionado sobre viagens internacionais e palestras de Lula, para identificar se há vínculos com negócios fechados entre a OAS e governos dos países visitados pelo ex-presidente.
 
Pinheiro novamente teria afirmado que Lula executou um papel de relações públicas, e negou que houvesse correlação direta entre os negócios da OAS e a atuação.
Média: 4.5 (6 votos)

Em processos de políticos contra sites, 10% envolvem censura prévia

 
Jornal GGN - Levantamento inédito da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) mostra que 10% dos processos movidos por políticos contra alguma informação na internet também pede a censura prévia, obrigando que o jornal ou empresa filtre o conteúdo evitando publicar termos sobre o político.
 
Em um processo contra o Facebook, em 2014, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) chegou a, além de pedir a censura prévia, com o uso "de filtros para controlar expressões ou palavras aviltantes à imagem e dignidade do representante", pediu um ataque DDOS, para derrubar a página da internet.
Média: 3 (2 votos)

Imprensa finge que o MPF não inocentou Dilma nas pedaladas, diz jornalista

Jornal GGN - Sem importância. Foi assim que a imprensa tratou a notícia de que o Ministério Público Federal arquivou uma investigação sobre seis tipos de pedaladas fiscais de Dilma Rousseff (PT), por concluir que não houve crime, nem desrespeito ao Congresso e muito menos dolo nas manobras que embasaram o impeachment da petista. 

Leia mais: Para entender a decisão do MPF sobre as pedaladas de Dilma

Os desdobramento da notícia tampouco tiveram atenção dos principais jornais, que seguem o noticiário como se nada tivesse acontecido. Segundo o jornalista Bob Fernandes, a imprensa acha que ninguém está observando este espetáculo de "cinismo e hipocrisia".

Leia mais »

Média: 4.8 (19 votos)